Alameda dos Pesadelos

Alameda dos Pesadelos Karen Alvares




Resenhas - Alameda dos Pesadelos


48 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


Stela.Casca 08/08/2020

Amei amei
O começo do livro foi bem difícil de ler, achei o Gabriel muito tóxico, levei duas semanas pra ler a metade do livro, mas da outra metade pra frente, tudo foi muito inusitado, então me prendeu e eu li tudo em duas horas, indico.
comentários(0)comente



David 03/08/2020

"Não era terror, não, não, não era. Não era terror, era cilada"
A capa, o título e a sinopse sugerem uma história de terror ou, no mínimo, de suspense. Mas virou um romance espírita bem açucarado. Fué... Frustrante.
Miriani 03/08/2020minha estante
Desculpa, mas isso foi engraçado kkk


viibarbosa 05/08/2020minha estante
Bem isso kkk ele tomou rumos muito inesperados




carolina.trigo. 08/06/2018

Alameda dos Pesadelos
Há dois meses participamos de um evento da ABERST feito para o Dia das Mulheres, e a Karen estava lá. E quando descobri que ela tinha feito mais algumas tiragens de "Alameda dos Pesadelos", fiquei doida, pois ele estava na minha lista fazia um bom tempo, e como o livro não tinha mais edição físcia, ficava um pouco difícil de ler (mesmo tendo no Kindle, sempre acabo lendo muito devagar nele). E como já estava lendo os livros dela, decidi colocar esse também e assim já lia tudo da Karen, rsrs.
Aqui, vamos acompanhar o dia-a-dia sem graça de Vivian, uma mulher solitária, que tem como única companhia seu pai e seu filho. Até que um dia, voltando do trabalho, Vivian presencia um acidente no qual uma pessoa acaba morrendo. Depois disso sua vida vira um pesadelo: ela começa a ver um homem do seu passado que ela jurou nunca mais encontrar. E o pior? Ele quer vingança!
Até que ponto é realidade ou alucinação? O que separa vida real da imaginação? Para descobrir, e principalmente, conseguir escapar desse terror, Vivian terá que descobrir quais foram os seus erros e conseguir aceitar a própria culpa.
Tenho que admitir que demorei um pouco para ler esse livro, mas a culpa não é da Karen, é porque ultimamente não estou muito no clima de ler muitos livros. Mas uma noite, decidi que tinha que acabar ele logo e li praticamente ele inteiro em 4, 5 horas.
Vivian é uma personagem muito bem construída - inclusive, esse é um ponto forte da Karen, todos os seus personagens são muio bem construídos - e quanto mais vamos lendo, mais vamos sabendo do seu passado, dos seus erros e acertos também.
Gabriel, que vamos descobrir quem é, até o final, não tem como suportar ele. Depois acabamos entendendo o porque que ele fez o que fez, mesmo sendo errado.
O livro tem o seu suspense, principalmente no começo, quando ainda não entendemos o que está acontecendo. Tem uma cena no qual a Vivian está "presa" em uma casa, que é aterrorizante. Mas não é um livro para dar medo. Na verdade, está mais para uma história que nos mostra que temos que aceitar nossas culpas e erros, com uma forte pegada na religião, no sentido das imagens do Céu e Inferno serem bem importantes.
Teve pontos que gostei bastante, mas ainda acho "Inverso" e "Reverso" melhores.

site: http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/2018/05/resenha-alameda-dos-pesadelos.html
comentários(0)comente



Amanda 21/05/2018

Terrorzão nacional
Alameda dos Pesadelos é o romance de estreia de Karen Alvares e um de seus muitos títulos de sucesso. A autora gentilmente me enviou o e-book, que já foi resenhado aqui no Ficções Humanas, mas eu decidi contribuir com a minha própria visão sobre a história e aproveitar a chance para enaltecer o trabalho dos nossos autores nacionais.

Nunca fui do tipo de leitora de apreciar terror gore. Aliás, só muito recentemente me aventurei pelo horror em geral, o que foi ótimo porque descobri mais opções para explorar e apreciar. Mas o gore sempre ficou de lado na minha lista de prioridades. Ler Alameda dos Pesadelos, então, foi um desafio proposto a mim mesma, e foi uma ótima decisão. Desde o comecinho da história da Vivian já percebemos um clima de tensão fora do normal. E quando digo fora do normal eu quero dizer excelente! A escrita da Karen é extremamente sensorial e intimista, despreocupada, jovem, e tudo isso proporciona muita conexão com a narrativa. E é essa conexão que permite ao terror se desenrolar na nossa mente.

Vivian sofre uma rotina complicada, dividindo-se entre o trabalho e a família, criando o filho como pode sem o menor contato com o pai do menino. Cheia de passado, a protagonista rumina a morte prematura de um amor passado, da mãe, a perda de pessoas tão queridas, e as marcas deixadas por um relacionamento tóxico com Gabriel. Este, aliás, nos é apresentado como um homem insensível, conquistador, irresponsável e possessivo. Claro que só temos a visão de Vivian sobre o assunto, mas, na minha opinião, já nos dá uma imagem bastante clara do personagem. Tudo gira em torno de medo, raiva, ressentimentos mútuos, culpa (de quem?) e vingança.

“Eu ainda me lembraria daquela noite como o meu último sono realmente tranquilo. Sem pesadelos, sem medos”.

Pessoalmente, eu adoro narrativas em primeira pessoa. Quando esse diálogo é bem feito e bem estabelecido entre a protagonista e o leitor, já se tem meio caminho andado para despertar meu interesse. E essa relação foi muito bem explorada. Vivian é uma personagem muito fácil de gostar, é cativante, é uma pessoa normal, e, por isso, bem próxima da nossa realidade. Eu gostei de como ela foi trabalhada na primeira metade do livro, do terror psicológico criado em cima de uma situação abusiva com seu antagonista Gabriel e me vi ansiosa e agoniada com o mal espreitando a família de Vivian. Em certo ponto, foi impossível parar de passar as páginas, tal foi o clima eletrizante que a autora conseguiu impor à narrativa.

Frisei que gostei das personagens e dos eventos na primeira parte do livro porque a segunda metade não me agradou tanto. O horror imposto à Vivian é tão bem trabalhado até determinado momento da história, tão realista e explícito, que talvez a expectativa gerada por toda essa tensão tenha sido descarregada de forma muito branda. Algumas motivações de ambas as personagens principais não foram fortes o suficiente, ou aprofundadas o suficiente, para gerarem real impacto na trama, e certas decisões de Vivian me incomodaram e fizeram a história tomar um rumo caso ele tivesse sido desenvolvido com a mesma energia do início da narrativa.

Não poderia discorrer muito sobre esse caminho percorrido na história sem entregar as surpresas que a Karen Alvares preparou, e são muitas. Nunca sabemos aquilo que vem na página seguinte, no capítulo seguinte, porque a autora conduz a narrativa de forma tão impetuosa que é difícil prever o desfecho de cada evento.

Alameda dos Pesadelos me deixou grudada na história até o final e, apesar do problema pontuado, afetando alguns aspectos gerais, demonstrou o talento e a ousadia da autora em abordar temas diversos e questionamentos profundos sob um ponto de vista bastante singular e criativo. É uma ótima experiência no terror com um plus de drama e thriller psicológico, e é uma leitura mais do que recomendada.

“Eu estava fazendo aquilo por mim. Porque era o certo a se fazer. E porque só eu poderia fazê-lo”.

site: http://www.ficcoeshumanas.com/fantasia--ficcao-cientifica/releituras-alameda-dos-pesadelos-de-karen-alvares
comentários(0)comente



livrosdavivi 19/11/2017

Impressionante!
Alameda dos pesadelos é um livro de drama/suspense, ele me impressionou muito, de verdade. A história nos faz refletir sobre os nossos atos, nossas atitudes, as consequências destas e os reflexos que têm na nossa vida e do próximo. Nos faz pensar além do que está a nossa visão, na nossa interpretação diária das coisas. No início do livro, eu achei normal pois é um livro de suspense, mas o final é que me pegou! Ele nos traz momentos tristes e felizes, durante a leitura. E gente, eu tenho que falar... espero que vocês amem o final/e o livro todo, assim como eu amei.
A escrita é bem elaborada e com harmonia, faz com que o leitor se prenda na história, além de nos levar a pensar diversas coisas sobre nós mesmos, sobre nossa vidas,... Foi incrível essa leitura, dá vontade de ler de novo e de novo. 😊

site: https://mundoliterariodavivi.blogspot.com.br/2017/11/resenha-alameda-dos-pesadelos-karen.html
comentários(0)comente



JCarlos 17/09/2017

Fantástico e surpreendente
Mais uma vez, Karen Alvares me deixou perplexo com sua ficção fluida.
"E olhar em seus olhos era como mergulhar em uma piscina de ácido; eles queimavam sua pele, até chegar a seus ossos, e você sabia que estava condenado para sempre."
comentários(0)comente



Lu 22/08/2017

O livro conta a história de Vivian que alterna entre seu presente e alguns flashbacks que vão nos revelar como ela chegou onde chegou. Vivian tenta viver um dia de cada vez e dedicar seu tempo extra ao seu filho Lucas e seu tão querido pai. Mas, a pacata vida de Vivian promete mudar quando um velho conhecido volta a sua vida com promessas insanas de pura vingança.

Estou com um bloqueio criativo que não passa há muito tempo. Não consigo ler nada desde que terminei "The Game" em 27 de Agosto e não consigo escrever NADA, nem resenhas há uns dois meses e esse bloqueio está começando a me atrasar com as parcerias e resenhas, já que, quanto mais eu demorar para escrever, mais eu me esqueço do que senti quando li o livro, ai a resenha fica horrível e eu perco ainda mais a vontade de escrever qualquer coisa, entendem?

Me forcei a quebrar esse bloqueio com DIVERSOS livros, mas só "Alameda dos Pesadelos" conseguiu me prender por mais de vinte páginas sem que eu fechasse o aplicativo de leitura.

A História começa intrigante. A todo o momento, eu ficava imaginando o que Vivian tinha feito. Ela não poderia ser só aquela mulher inocente e levemente burra que estavam apresentando pra gente. O que ela havia feito de tão ruim? O que ela escondia que nós não ainda não sabíamos?

E em meio a tantas perguntas, o livro começa a tomar um rumo pra bem longe do terror/mistério e começa a nos apresentar uma leitura cheia de lições de vida e começamos a ver que o ódio entre os protagonista é bem maior e mais antigo do que se imagina.

Atravessando a alameda dos pesadelos, vamos encontrar a verdadeira história de Vivian e, apesar de eu acreditar no 'aqui se faz, aqui se paga', Karen consegue nos apresentar uma história emocionante em algumas partes e cheia de lições por outro lado. Apesar de esperar algo completamente diferente da história e seu desfecho, o livro não me decepcionou, na verdade, só me fez pensar um pouquinho mais sobre a vida e nossas escolhas.

"Alameda dos Pesadelos" é inteiramente narrado por Vivian e a escrita da Karen nos prende com frases cheias de significados que nos colocam para pensar. Leia Alameda dos pesadelos com o coração.

site: http://lumartinho.blogspot.com.br/2016/09/alameda-dos-pesadelos-karen-alvares.html
comentários(0)comente



Tati 24/06/2017

Supreendente
Confesso que tinha julgado o livro pela capa, mas fui surpreendida durante a leitura. A autora tem uma escrita fluída e me prendeu do começo ao fim.
Já conhecia o trabalho da Karen, mas a cada livro que leio viro mais fã.
Talvez eu tenha ficado com raiva de algum personagem, mas durante a leitura eu consegui entender os motivos dele. Achei incrível a forma como a autora conduziu a história e só posso dizer que eu amei.


site: http://www.tatianecdesouza.com.br/2017/05/nao-e-uma-resenha-alameda-dos-pesadelos.html
comentários(0)comente



Paulo 13/06/2017

Eu acompanho o trabalho da Karen há bastante tempo. Admito que ela é uma das minhas autoras nacionais favoritas. Se duvidar, em quantidade, eu devo ser um dos blogueiros que resenhou o maior número de trabalhos dela (presunção demais da minha parte? rsrsrs). Uma coisa que eu sempre brinquei com a autora é que, na minha opinião, os melhores trabalhos dela são no gênero terror. E cá estamos nós com aquele que é considerado um dos seus principais trabalhos. E é justamente do gênero terror.

Vou comentar sobre o tema logo de cara porque Alameda dos Pesadelos transborda temática. Mas, não quero contar sobre do que se trata exatamente a história. Então me perdoem se eu for um pouco vago nesta resenha. A temática de terror escolhida pela autora tem a ver com remorso, culpa e vingança. O principal é, sem dúvida, o remorso. A protagonista está parada no tempo. Ela possui um amor verdadeiro que ela perdeu em um acidente de carro e um amor "bandido" que está sempre à espreita (isso não é spoiler, gente). Só que ela não consegue se dedicar a um novo amor por estar presa ao acidente que aconteceu com seu verdadeiro amor. Seu coração não é capaz mais de sentir algo caloroso por outra pessoa. Quando Vivian se envolve com Gabriel, trata-se de atração física. Mesmo que Gabriel tenha seus problemas, o remorso de Vivian impede que ela seja capaz de encarar esta pessoa como um grande amor. A válvula de escape de Vivian está em seu filho.

Claro, Gabriel é um homem violento. Algo em seu comportamento com a protagonista indica que ele deseja amá-la, mas ao mesmo tempo gosta de machucá-la. No começo da história ficamos imaginando qual o motivo que leva a isso. Porque a violência da relação entre os dois não chega a ser física, mas Gabriel machuca o emocional da personagem. Em pouco tempo, nossa protagonista descobre não desejar o rapaz. Mas, algo acontece que acaba prendendo-a a ele. E novamente temos Joshua, o primeiro amor de Vivian, no meio da relação. Interessante perceber que se trata aqui de um triângulo amoroso, mas incluindo um personagem que não aparece necessariamente na história. Ele apenas vive no coração de Vivian. Mas, o ciúme de Gabriel passa a ser real. E Vivian se sente culpada por não poder se dedicar a um novo amor. Mais tarde descobriremos outras coisas pelas quais a protagonista é culpada, mas a mola que move a história é o remorso e a culpa.

Alameda dos Pesadelos é uma história incrível de uma autora que eu aprendi a gostar e a respeitar. A temática que ela trabalha é difícil e não são muitos os autores de terror que gostam de trabalhar com ela. A tensão é palpável nas linhas e esse é um dos pontos mais fortes da escrita da autora. Existem alguns problemas na narrativa e na construção de personagens, mas nada que atrapalhe o divertimento do leitor. Gostei demais deste livro e recomendo bastante para quem curte este tipo de história.

site: www.ficcoeshumanas.com
comentários(0)comente



Lígia Colares 30/01/2017

Resenha de Alameda dos pesadelos
Vivian tem um trabalho chato, pega transporte público cheio todos os dias, mas continua na luta pelo seu filho, que cria sozinho, e pelo seu pai, com quem mora. Apesar de todos os inconvenientes, o amor por seu filho e por seu pai é enorme, e é possível tirar felicidade de cada momento que passam juntos, mesmo que, no fundo, ela tenha certos medos, como o pai de seu filho voltar, se relacionar, perder quem ela mais ama… Porém, quando ela começa a enxergar seu ex, pai de seu filho, em todo lugar, sua vida perde todo o controle. Noites insones ou repletas de pesadelo, lembranças antigas que a assola, e seu próprio filho tendo pesadelos com o que ele não deveria conhecer quase a levam a loucura! Até que tudo perde o controle, e ela acorda em um lugar estranho, sem saber aonde está e como chegou lá.

Quando li a sinopse, soube que a temática seria sombria, mas quando entendi qual seria a abordagem, fui agradavelmente surpreendida! Vivian, ao invés de tentar resolver seus problemas passados, tenta apenas esquecê-los, o que a torna arredia a outras pessoas e relacionamentos. E ao mesmo tempo em que acompanhamos seus medos e surtos com a visão de seu ex, acompanhamos também flashbacks que explicam o que aconteceu no passado, e porque ela possui tanta raiva e tanto medo de perder quem ama.

Mas, quando você acha que entendeu tudo, que compreende e apoia os medos e receios de Vivian, Karen coloca um fator a mais. A história toda em primeira pessoa nos dá um ponto de vista bem pessoal dos acontecimentos, e somente quando o leitor recebe uma luz, é que percebe que sua opinião é totalmente tendenciosa! A partir de que momento uma pessoa é totalmente inocente das coisas ruins que lhe acontece? Quanta responsabilidade temos sobre os infortúnios que nos assolam?

E então o livro chega em uma nova parte, repleta de cenas dantescas, mas também de reflexão e noção de responsabilidade… Quando uma pessoa tem que aceitar que é responsável pelas situações e erros, e que esses erros pode causar danos às pessoas ao seu redor.

Não quero falar mais que isso para que o leitor tenha também as suas surpresas! Fiquei satisfeita com a leitura, e feliz por ter participado do booktour. Não é um livro que causa realmente terror, mas as cenas são interessantes, e a discussão também. A leitura fluiu rapidamente, a diagramação e as folhas amarelas facilitam ainda mais a leitura. Se você gosta do estilo, com certeza indico! =]
comentários(0)comente



Moacyr.Junior 04/01/2017

Reflexivo
Autora com uma escrita cativante e envolvente.
O livro te conduz pela mão, numa viagem reflexiva acerca das nossas ações ao longo da vida e dos seus reflexos sobre aqueles que nos cercam. E o pior acontece quando tais reflexos atingem justamente os que mais amamos e que jamais gostaríamos de machucar.
Não obstante, o passo mais importante a ser dado é na direção do acerto e da reescrita de um final diferente para a nossa história.
comentários(0)comente



Viviane 14/11/2016

Adorei
Vívian é uma mulher de trinta e poucos anos, que já passou por muita coisa na vida: perdeu o noivo em um acidente, a mãe morrera vítima de uma grave doença e foi mãe solteira.

Anos depois da perda do noivo, Vívian ainda não se recuperou da perda, mas após conhecer Gabriel, um homem muito sedutor, ela se vê envolvida com alguém novamente. Só que as coisas fogem do controle quando Vívian descobre que após uma única noite com Gabriel, ela fica grávida. Ele se descontrola e some, mas após o parto ele aparece e é agressivo com ela e com o bebê.

"Eu queria ter aquele filho, porque eu tinha me descuidado, e ele era minha responsabilidade. Era o simples fato de que quando eu cometo erros, eu quero concertá-los, ou pelo menos lidar com eles."

Após o episódio do hospital, Vívian nunca mais vê Gabriel. Seu filho, Lucas, já está com oito anos, mas um dia, depois de voltar do trabalho, ela vê Gabriel de longe, e após este dia, começa a ser "assombrada" por seus fantasmas do passado. Lucas também começa a ver um homem misterioso em seus pesadelos e um dia passa muito mal e precisa ser levado para o hospital, então tudo acontece muito rápido... gritos, um tiro e Vívian vê tudo ficar escuro.

Quando Vívian acorda, está em um lugar sujo e mal cheiroso, e qual não é sua surpresa ao ver quem está "cuidando" dela. Mas para se livrar de Gabriel, ela precisa desvendar suas outras existências e entender o motivo de terem se encontrado nesta vida. Vívian terá que repensar suas crenças e sua espiritualidade.

"A casa estava localizada em uma rua ladeada por árvores secas, sem folhas. Uma alameda escura e triste, cheirando a morte, escuridão e medo."

Eu gostei muito deste livro, a mensagem e a lição que ele me passou com certeza levarei para a vida toda. Foi uma leitura intensa e agradável, nos faz entender que muitas vezes o sofrimento que passamos nesta vida pode estar ligado a nossas vidas passadas. Amo livros com mensagens e espiritualidade. Para encerrar minha resenha, gostaria de citar uma frase do livro que gostei bastante e acho que faz muito sentido...

"A vida é escrita com tinta de caneta permanente e tudo que se pode fazer é aproveitar as páginas em branco para criar uma nova história dali em diante."

site: http://duaslivreiras.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Paloma 14/11/2016

Talvez não seja nessa vida ainda...
Vívian é uma mulher fria e um tanto rancorosa que se esforça ao máximo para ser a melhor mãe do mundo. Ela mora com o seu pai e com Lucas, seu filho, um menino de 8 anos que é fruto de um relacionamento intenso mas passageiro com Gabriel.

Vívian e Gabriel tem um passado mais distante do que podemos imaginar ao ler a sinopse ou os primeiros capítulos. E essa é a lenha que faz aumentar a amargura e o desejo incontrolável de justiça e punição dos dois personagens.

A narrativa é feita em primeira pessoa e a historia se passa aqui em sampa. Vários temas difíceis são tratados, como dar e receber perdão, seguir em frente, reconhecer os próprios erros e falhas, e claro, que a vingança é uma das opções disponíveis no jogo da vida mas não é a melhor.

No fundo, eu sempre fui essa mulher, essa assassina, apenas não sabia disso.

Essa é a terceira obra que leio da autora, e uma das coisas que eu mais gosto é como ela consegue criar um universo novo, cheio de detalhes, de novas regras e até mesmo novas ideologias mas que assemelham a nossa tão conhecida realidade. Esse foi um dos pontos que eu mais gostei pois ela tratou um determinado dogma religioso na trama com respeito sem fujir das características e da personalidade dos personagens envolvidos.

Alameda dos Pesadelos é muito envolvente e muito mais intenso e profundo do que eu imaginei. Infelizmente, se eu contar mais darei um spoiler daqueles, mas acreditem a história é incrível. O final é tão genial que eu suspeito que ninguém tenha se quer cogitado a ideia hahaha. E eu fiquei tão feliz mas tão feliz com o desfecho da história que eu só quero que todo mundo leia só pra compartilhamos da mesma sensação de alegria e de paz no final.

Livro Recomendado!

site: www.silenciosahighway.com.br
comentários(0)comente



Gio - Literatura Presente 07/11/2016

Resenha – Alameda dos Pesadelos – Karen Alvares
Alameda dos Pesadelos narra a história de Vívian, uma mulher de trinta e poucos anos que vive com o pai Caetano e o filho Lucas. Ela perdeu a mãe há alguns anos, no período em que estava grávida e foi abandonada pelo ex namorado Gabriel, com quem ela teve um curto relacionamento. Ele era um jovem bonito, rebelde e possessivo.


Desde a adolescência quando perdera o noivo Joshua, Vívian se encontra depressiva, deixando o pai extremamente preocupado com o seu estado.

Em uma noite chuvosa, ao voltar do trabalho, Vívian presencia um acidente de trânsito, porém, o que ela não sabia é que a partir daquele momento sua vida iria se transformar em um pesadelo.

Durante um passeio com o filho, ela percebe a presença de Gabriel observando os dois e entra em pânico, fazendo de tudo pra fugir daquele local e para que o seu filho não percebesse o que estava ocorrendo. Desse dia em diante Vívian começa a enxergar Gabriel em vários lugares e descobre que ele voltou para se vingar. Assim, através de flashbacks iremos conhecer vários fatos do passado os quais fizeram Vívian e Gabriel chegarem até aquele momento.

Neste livro, Karen Alvares traz personagens muito bem construídos, caracterizados de maneira verossímil e que irão evoluindo no decorrer da história.

Narrada em primeira pessoa, com uma linguagem simples e direta, Karen Álvares nos apresenta um thriller repleto de emoção, suspense e mistério. É uma narrativa envolvente que fala de vingança, arrependimento e perdão. Elementos que contribuirão para prender a atenção do leitor do primeiro ao último capítulo.

A vida é um círculo. Na verdade, acho que tenho uma definição melhor. A vida é um jogo de tabuleiro; daqueles que você joga o dado e anda uma, duas, cinco casas. Se você não aprender o que tem que ser aprendido na vida, vai ser obrigado a voltar ao início e tentar de novo até conseguir. Se você teimar nos mesmos erros, vai ter que voltar ao início do tabuleiro.

Leitura aprovada e recomendada!

site: https://literaturapresente.com/resenha-alameda-dos-pesadelos-karen-alvares/
comentários(0)comente



Helena Eher 05/11/2016

Alameda dos Pesadelos é um livro escrito por Karen Alvares, uma autora brasileira.

Eu já a conhecia, pois no começo deste ano li o livro Inverso que foi publicado pela Editora Draco.

Apesar de eu não gostar de livros de terror, resolvi dar uma chance para Alameda dos Pesadelos, porque a autora disse que não era tão assustador rsrs, e não me arrependi.

No livro, Vívian mora em São Paulo com seu pai e Lucas, seu filho de 8 anos. Sua vida foi marcada por momentos não tão bons: a morte de sua mãe, a morte de seu grande amor e o relacionamento conturbado com Gabriel, o pai de Lucas.

“Todos sofrem. Alguns mais que outros, mas ainda sofrem. Alguns choram, outros lamentam, outros passam por cima dos problemas, enfrentando-os e seguindo em frente. Mas a vida continua sendo complicada. É assim para todo mundo.”
Certo dia, Vívian está voltando do trabalho e vê um acidente de trânsito. A partir daí, começa a ter visões de Gabriel que está sedento por vingança. Vívian ainda não sabe quais as explicações por trás de tudo isso, mas vai descobrir por meio de muito sofrimento e dor. Não posso contar muito mais do que isso para não estragar a experiência de leitura.

Eu soube o que tinha acontecido antes de ser explicado e acho que é possível entender pelo modo como as coisas se desenrolam. Ou seja, a reviravolta do livro não é tão inesperada, mas várias coisas são adicionadas ao longo da narrativa para que ela nos traga pequenas surpresas que fazem a diferença.

A história é bem escrita e o mistério é envolvente, queremos saber o que vai acontecer e como tudo vai se resolver.

site: http://leitoranaholanda.com.br
comentários(0)comente



48 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR