The Hunger Games

The Hunger Games Suzanne Collins




Resenhas - The Hunger Games


114 encontrados | exibindo 91 a 106
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 7 | 8


Vinicius 06/06/2012

Não é só mais um clichê
Comprei esse livro durante uma viagem, em Boston. Queria ler algo novo e esse livro estava por toda parte! Comprei, meio receoso de ter comprado só mais um livro clichê e comum quanto tantos outros. Errei no pensamento e acertei na escolha.

Cada página do livro me fazia querer ler mais e cada capítulo já me chamava para o próximo e quando vi, o livro já tinha acabado! Uma leitura agradável na qual você pode sentir as mesmas sensações que a protagonista sentia.

Em cima de um contexto cruel há a esperança de uma garota que nasceu para viver e viveu sobrevivendo.

Muito bom.
comentários(0)comente



Lara V. 12/04/2012

O tipo de livro que você não consegue parar de ler, que te fascina e comove. Não sei muito bem o porquê, mas várias vezes me vi emocionada durante a leitura, quer dizer, não é uma história especialmente triste, acho que foi a determinação, os valores e a noção de união dos personagens que fizeram isso comigo. Enfim, recomendado.
comentários(0)comente



Lívia 02/04/2012

Atingindo expectativas.
A primeira vez que li, simplesmente me fez esquecer por um momento todas as outras séries que já tinha lido. Não de uma maneira ruim. Mas, de uma maneira necessária."The Hunger Games" é direto em seu objetivo, que é te prender até o fim da leitura, sem te dar espaço para fazer comparações desnecessárias.
A narrativa do livro, feita pela Katniss, não poderia ser melhor. Não te enfada, nem te deprimi. Ela é uma sobrevivente. Não vai te fazer se sentir uma coitadinha. Ela vai te fazer querer caçar. O seu grande dilema não é se decidir entre um amor. Não. Seu único objetivo é viver. Fazer sua família viver.
Peeta. Não há muito o que falar, a não ser que se diga que ele irá cativar você. Quando li, imaginei Peeta um garoto de sorriso fácil, de modos gentis. Aposto que você também irá se apaixonar por ele.
Gale, por outro lado, parece ser o oposto de Peeta. Tempestuoso e, às vezes, marrento. Compartilha com Katniss uma relação de sobrevivência. Do tipo, estamos juntos pela necessidade. O que não impede as dúvidas de surgirem.

Não pretendo me estender, pois acabarei contando algo importante na trama que você merece descobrir por si só. Mas, acredite, essa série vai te fisgar. E, garanto que até "Mockinjay", você irá se surpreender ainda mais.
comentários(0)comente



16/03/2012

Confesso que de início esse livro não me chamava muita atenção. Mas fui ouvindo (e lendo) coisas boas a respeito, e resolvi arriscar. E não me arrependo. Só demorei um pouco para começar porque queria toda a trilogia primeiro, e também queria ler mais próximo do filme. E, com a estreia na semana que vem, somado ao fato que Mockingjay chegou, agora me pareceu o melhor momento para ler.

Katniss Everdeen é uma garota de 16 anos, mas na verdade ela é bem mais velha que sua idade. As circunstâncias a levaram a isso. Depois da morte do pai, sua mãe entra em uma depressão profunda, e deixa nos ombros de Katniss, então com 11 anos, a tarefa de sustentar sua família (sua mãe e sua irmã de 7 anos, Prim).Coisa que não é fácil no estado opressor em que ela vive, imposto pelo governo de Panem. frente à escassez, ela se vira caçando (ilegalmente) fora dos limites de seu Distrito, 12, e fazendo negócios no mercado negro...

Mais em: natrilhadoslivros.blogspot.com

comentários(0)comente



João Paulo 04/12/2011

A autora me colocou numa posição desagradável: ela me viciou nos jogos de uma forma que senti uma vergonha por gostar do livro.

Explico: você despreza o povo da Capital por gostar dos Jogos, os chama de superficiais e alienados. Então chega a autora e te deixa viciado na história dos Jogos, torna você um habitante de Panem. Você é um deles, você se tornou aquilo que antes repudiava. Você está torcendo pela protagonista, mas da mesma forma que o povo da Capital está torcendo. De que lado estamos, afinal? É incrível! É mágica! Como ela fez isso?

Personagens com os quais você se identifica, cenários ricos em detalhes, a rebelião contra a opressão... Um texto emocionante, que nos levam para dentro da cabeça confusa de Katniss Everdeen. Um favorito instantâneo.
Rita 02/10/2013minha estante
É isso mesmo, e quando nos apercebemos estamos a imaginar quando é que ela vai conseguir matar o próximo tributo e torcemos para que seja logo. Alienado mesmo!




v. 14/11/2011

The Hunger Games
Simplesmente incrível! Muito viciante, não consegui parar de ler. E quando parei não aguentava esperar para ler o segundo livro.

Bem, The Hunger Games é o primeiro livro de uma trilogia escrita por Suzanne Collins, e conta a história de após a América do Norte ser destruída, foram criados 12 distritos, cada um com uma função, sejam elas, agricultura, pesca ou minas, por exemplo. E anualmente, a capital promove os Jogos Vorazes, onde um casal de jovens entre 12-18 anos de cada distrito, terão de disputar os jogos em busca da vitória, onde só um poderá sobreviver.
A história é em torno de Katniss Everdeen que se voluntaria para ir no lugar de sua irmã mais nova, Prim. E é a partir daí que uma história muito viciante começa!
Allan 15/03/2012minha estante
Queria saber uma coisa.. fácil o inglês pra quem esta começando a ler??




melissa 24/10/2011

Sensacional e Apoixonante
Esse foi um dos melhores livros do gênero que já li. E um dos melhores que já li na vida. É emocionante do começo ao fim, em todos os aspectos possíveis. Não tenho mais nada a dizer, só que recomendo muito!!!
comentários(0)comente



Ju Neves 09/09/2011

O que você espera de Jogos Vorazes? Sobre o que você quer ler? Aventura? Romance? Ação? Tudo? É incrível como o livro parece se encaixar perfeitamente entre os requisitos acima.

Esqueça o mundo como ele existe agora. Em uma sociedade pós-apocalíptica, a América do Norte agora pertence aos doze distritos (a nação de Panem), que são comandados pela Capital. Apesar de ser uma história futurística, parece que a sociedade fizeram boas regressões para uma época de repressões e censura. O Jogos Vorazes foram criados pela Capital, onde 24 adolescentes (um garoto e uma garota de cada Distrito) entre 12 e 18 anos são levados a uma arena e apenas um pode sair vivo. Nossa heroína, Katniss, mora no Distrito Doze, um dos mais pobres, senão o mais pobre de todos, onde – com o pai já morto –, ela assumiu a liderança da família e caça junto ao seu amigo Gale para sustentar sua mãe e sua irmã mais nova, Prim.

Tenho quase certeza que a maioria das pessoas que leram Jogos Vorazes vai concordar comigo quando eu disser que Katniss Everdeen é uma das protagonistas mais independentes e corajosas que eu já vi. A começar pelo fato de que ela faz de tudo para alimentar sua família e ainda mais quando ela tomou o lugar da sua irmã quando ela foi sorteada para participar dos Jogos. Como poderia alguém não respeitá-la por isso? E quanto ao garoto do Distrito Doze que vai para os Jogos com ela? Peeta tem uma personalidade linda e, apesar de ter morado em uma parte não tão pobre do Distrito, ele é completamente generoso e ajudou Katniss no passado, por isso ela pensa estar em dívida com ele. Tudo que ela poderia desejar é que alguém o matasse antes que ela mesma tivesse que fazer isso.

Ler esse livro foi uma experiência e tanto! A descrição perfeita Suzanne Collins me apresentou a um mundo diferente, com pessoas e costumes diferentes. Eu me revoltava com o modo que as pessoas pareciam se conformar com as formas de punição para só então perceber que aquele é o mundo deles. Como foi fácil, para mim, criticar quando eu conheço a liberdade e eles não. Mas claro que existiam aqueles que se revoltavam, e na maioria das vezes não tinham um final muito feliz. Em Panem, a impressão é de que eles estão sempre sendo ouvidos.

Minha conclusão foi: “Por que eu demorei tanto para ler esse livro?” Ele foi para a minha listinha de livros preferidos sem dúvida. Um romance fofo e sem exageros, uma aventura de tirar o fôlego e momentos para derramar lágrimas. Não é uma leitura leve, de jeito nenhum, mas é certamente uma leitura marcante.

Mais resenhas em: www.booksjournal.org
comentários(0)comente



Liz 16/08/2011

Uma das coisas que eu mais gostei em The Hunger Games foi seu tema, tão diferente de quase todos os livros Young Adult lançados por aí a toda hora: ao invés de lidar com seres sobrenaturais, este decide contar uma história realista. Nele, a protagonista Katniss Everdeen é uma adolescente que vive em um dos locais mais pobres de Panem, e que passou a maior parte da vida burlando a lei para colocar comida na mesa da família.

Panem é um país que surgiu das ruínas de um lugar chamado América do Norte. É dividido em 12 Distritos, que são controlados com mãos de ferro pela Capital. Esta, para evitar rebeliões, decidiu criar os Hunger Games, um reality show anual em que um menino e uma menina de cada Distrito são confinados em um local onde devem lutar até a morte. Quem sobrar, vence.

O enredo não é tão original como muitos pensam - se não acredita, dê uma olhada nas sinopses de Battle Royale e A longa marcha - mas nem por isso a qualidade do livro cai. A narrativa, em primeira pessoa e no presente do indicativo, retrata muito bem a vida de Katniss, seus medos e ideias, além dos outros personagens. Considerando que tudo é visto pelos olhos da protagonista, eles são muito bem construídos. Panem também é tão naturalmente descrita que, algumas vezes, é possível temer que governos tão terríveis como o deste venham a surgir ou já até existam; em outras, bate uma tristeza por ver muitas características da sociedade fútil da Capital em nossa própria.

O livro é excelente, pena que parte da minha leitura foi estragada porque, devido aos intermináveis comentários positivos e notas altíssimas, eu estava esperando um livro estupendo, excepcional, o melhor de todos. Então eu me decepcionei um pouco, principalmente nos primeiros capítulos, onde a ação é escassa. Mas a história conseguiu me conquistar aos poucos. Acho que foi por causa de Katniss que eu realmente continuei. Apeguei-me bastante à ela, uma personagem que realmente sofre, mas consegue achar forças para continuar seguindo em frente. Um caso raro onde o personagem principal é o meu preferido.

Finalizando, este é o melhor livro YA que li esse ano, possuindo uma história realmente profunda e que pode levantar debates muito interessantes. Recomendadíssimo. Que venha Catching fire!
Banin 03/02/2012minha estante
a história só é "tão diferente" pq vc não conhece Battle Royalle
livro, mangá e filme japones com a mesma temática.
O que não quer dizer que o livro da Suzanne seja ruim, estou gostando bastante!




31/07/2011

O futuro é um mundo destruído por guerras e o antigo EUA agora chama-se Panem, divido entre o Capitólio e 12 Distritos, os quais levam uma vida marcada pela miséria e escravidão para sustentar o Capitólio. O nível de exploração abrange também os adolescentes, sendo que cada Distrito deve prover um casal para a realização dos "Hunger Games". Nestes Jogos os adolescentes vão para uma "arena" localizada em uma grande floresta, desenhada exclusivamente para os Jogos e para distrair a população do Capitólio, em lutas até a morte, onde sairá um vitorioso(a). Há elementos de "1984" nesta história, como o controle do Estado exercido através da tv/teletela; as câmeras que perseguem os jogadores constantemente e a obrigatoriedade de todos os Distritos de "contemplarem" os jogos. Livro muito bem escrito e difícil de ter sua leitura interrompida!
comentários(0)comente



Raíla 28/07/2011

Diferente de uma maioria, creio, não caí de amores por The Hunger Games. Provavelmente, depois de tanto ler resenhas desesperadas e apaixonadas pela série, minhas expectativas estavam muito acima do que a realidade me trouxe. Não senti a carga pesada de violência, suspense ou tensão durante a leitura, pelo contrário... Tive a sensação de monotonia até, pelo menos, pouco antes da metade do livro, devido à descrição e apresentação deste novo mundo, deste futuro no qual está inserido The Hunger Games. Por outro lado, a narração da Katniss e o desenvolvimento de mais diálogos conseguiram me conquistar na segunda metade.

É realmente incrível e inovador o mundo futurístico criado e bem explicado por Suzanne Collins. Panem é um território dividido em 13 distritos, sendo cada um responsável por um tipo de produção voltado para a economia nacional, e a Capital, centro da centralização política extremamente rígida e cruel. Após uma rebelião, no entanto, o 13º distrito foi destruído. Como punição aos rebeliões, a Capital cria os Hunger Games (Jogos Vorazes), do qual participam um menino e uma menina, entre 12 e 18 anos, de cada distrito, escolhidos através de um sorteio no Dia da Colheita para lutarem apenas pela própria sobrevivência nos Jogos.

Katniss Everdeen é a nossa protagonista e narradora, moradora do Distrito 12 nas condições mais pobres de Panem, que sustenta a mãe e a irmã após a morte de seu pai. Determinada a, de fato, exercer o papel de seu pai, a vontade de viver para evitar o sofrimento de sua família e sua coragem é o que dá sentido às suas ações na trama, sendo uma das raras, fortes personagens que encontramos hoje em dia em livros YA!

Apesar de ter lido aos poucos, de Setembro de 2010 a Junho deste ano, consegui dar continuidade e finalizar a leitura. É difícil avaliar Hunger Games dessa maneira... Mesmo que da metade para o final, o livro cresceu, me conquistou (em especial, quando o Peeta aparece de vez) e me deu vontade de ler o próximo, Catching Fire. Não se tornou um favorito, mas não pude dar menos que 4 estrelinhas!

Um plus aqui... Quero cenas legais com participação do Gale para poder avaliar melhor o aspecto romântico. Adorei o Peeta, adorei os diálogos dele com a Katniss e fiquei com peninha dele... Mas... Não tem como avaliar! Quero mais!
comentários(0)comente



Jeu 02/07/2011

Pagando a língua
Eu era "contra" Jogos Vorazes pelo simples fatos de que todas as minhas amigas só falavam sobre essa trilogia. Assumo que sou chata quando um livro faz muito sucesso - principalmente entre o público teen - apesar de ser fã de sagas como Harry Potter e Crepúsculo. Enfim, eu não entendia por que esse povo ficava louco com HG e demorei um pouco pra ler. Olha eu pagando a língua agora!

Já haviam me avisado que Katniss era puro sofrimento e eu achava muita pressão, mas, pelo amor de Deus, como a bichinha sofre! Seja no Distrito 12 ou dentro da Arena, é porrada atrás de porrada e essa é a grande graça do livro. Não dá pra parar de ler quando você sabe que, apesar de ela tá na "merda" ainda vai ficar pior. Diversas vezes me peguei dizendo "bichinha", "tadinha" e querendo arrancar a pobrezinha daquele lugar horrível para acabar com todo os sofrimento. Fora que eu me apeguei a personagens como Prim, Rue e Peeta da mesma maneira. Como diria a blogueira Katylene, todos sofre.

Meu amor por Peeta vem pelo fato de ele decorar bolo e fazer pão
comentários(0)comente



Fabio 11/05/2011

Primeiro livro da trilogia "Jogos Vorazes" de Suzanne Collins.

Estamos no que restou do Estados Unidos. Uma terra de fome e submissão. O Capitólio explora os doze distritos restantes e sobreviver é um desafio diário e o Capitólio possui uma maneira extremamente caprichosa de lembras as suas colônias de quem manda.

A história é bem construída com um ritmo rápido e narrativa envolvente. Você chega a gostar das personagens e lamentar seus destinos.

"The Hunger Games" é um livro infanto-juvenil, que explora muito bem a relação entre as pessoas em condições extremas de dor e sofrimento.


Eu recomendo!!!
comentários(0)comente



Hannah 04/04/2011

Sensacional!
Incrível, incrível, incrível!
Um dos melhores livros q eu li na minha vida, não conseguia parar de ler! Quando acabou deu até saudades! Quero muito muito ler o próximo!
comentários(0)comente



114 encontrados | exibindo 91 a 106
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 7 | 8