Inferno

Inferno Meg Cabot




Resenhas - Inferno


25 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


AndyinhA 28/06/2014

Trecho de resenha do blog MON PETIT POISON

Quando li o livro anterior e não dei nada por ele, sabia que esse não seria muito melhor; capa bacaninha, mitologia grega (que amo, por sinal), autora famosinha, mas o feeling de que nada disso ia adiantar e o segundo seria tão parado quanto o primeiro estava lá e isso só se manteve ao longo das páginas. Infelizmente uma história que poderia ser legal não evoluiu, a personagem continua tão boba quanto no primeiro, as informações sobre ela e John não se aprofundam e parece que nada aconteceu na cidade.

Não é aventura, não tem mitologia, não temos personagens fortes e para não dizer que nada foi acrescentado, conhecemos um pouco da história do John e o tal motivo da festa do Caixão, mas muita coisa ficou a desejar, achei em vários momentos que a autora iria aprofundar e inserir mais detalhes sobre o que ela pensou/relacionou com a mitologia, principalmente porque Hades/Perséfone estão ligados à morte e isso é algo que não dá para mudar sem consequências.

A protagonista tem 17 anos, filha de pais importantes – o pai é um dos caras mais ricos do mundo, a mãe também é importante e ela parece uma alienada, como se tivesse uns 10/12 anos, as atitudes dela não condizem com a idade dela, aqueles sentimentos do tipo ‘ai, ele pegou na minha mão’ e fiquei vermelha/sem graça/sem saber o que fazer é bonitinho em meninas novas que estão se descobrindo. Agora em alguém ‘adulto’ e que já conhecia o cara foi dose de engolir.

Para saber mais, acesse:


site: http://www.monpetitpoison.com/2014/06/poison-books-inferno-meg-cabot.html
comentários(0)comente



Giuliana Sperandio 22/09/2014

meg cabot como sempre me fisgou por completo
Maravilhoso até cabou e por ainda não ter a continuação me ficou sensação de vazio :(
comentários(0)comente



Moonlight Books 12/06/2014

Leia esta e outras resenhas no blog Moonlight Books, www.moonlightbooks.net
Inferno é o segundo livro da trilogia Abandono, da escritora Meg Cabot, publicada no Brasil pela Editora Galera Record. Faz quase um ano que li o primeiro livro da série (confira a resenha), gostei bastante de que Meg apresentou, a história da garota que encarou a morte, ou melhor morreu, voltou e acabou fisgando o coração do senhor do mundo subterrâneo nesta aventura. Pierce e John são os protagonistas de uma trama que busca reviver o mito de Pérsefone nos dias atuais, de maneira sombria, mas sempre com um toque do bom humor da autora.

O livro começa exatamente de onde o anterior terminou, após Pierce descobrir que iria ser assassinada por alguém de confiança e muito próximo. Ela foi salva por John e levada para viver com ele em seu castelo bizarro no mundo inferior, mas diferente da primeira vez que esteve lá e saiu correndo de maneira nada elegante, agora ela sente vontade de ficar, mas também de partir. Este conflito em seus coração ocorre simplesmente por causa do amor, Pierce ama a família e quer voltar para perto da mãe, do pai e dos demais, mas também ama John e não quer fazer ele sofrer, quer ficar ao seu lado e ser sua amada.

John é muito cabeça dura e teimoso, não pretende libertar Pierce, mas como é também um cara apaixonado, não resiste aos pedidos da garota, quando ela diz que seu primo Alex está em grande perigo e precisa ajudá-lo, John cede aos seus desejos e a traz de volta para nosso mundo, o que acabou sendo mais uma aventura de perigos, no limite da vida, e claro, da morte.

Com seus capítulos iniciados com trechos da obra O Inferno, de Dante e narrado em primeira pessoa pela protagonista Pierce Oliviera, este livro nos leva em mais uma obra sobrenatural de Meg Cabot, com mocinha corajosa, mas sem nenhum pingo de juízo e um cara gato e deliciosamente perigoso, que lutam por seu amor e por aqueles que amam, tudo em um cenário bem bizarro e assustador.


site: Leia o restante da resenha aqui, http://www.moonlightbooks.net/2014/06/resenha-inferno.html
comentários(0)comente



@cheiade9h 25/02/2020

Aclamaçãooooo!
Inferno pisou sem dó em Abandono.
Primeiro de tudo: sem memórias do passado da Pierce sendo narradas durante a narrativa do presente, obg Cabot pelos mimos.
Segundo: Pierce e John mesmo estando juntos não é tão meloso quanto eu pensei - falta um pouco de comunicação mas td bem, eu relevo pq ai não teria conflito kkkkk
Terceiro: respostaaaaaaaaaaas!
Quarto: Alex você é tudo pra mim, queria te proteger de todo o mal
Quinto: o gancho do último capítulo para o último da trilogia, VSF!!!!!!!
Enfim, eu gostei muito mais desse segundo volume da trilogia pelo que listei anteriormente e espero que o terceiro e último volume pise em Inferno também, é o que espero (infelizmente expectativas foram criadas, Cabot não me decepcione).
comentários(0)comente



Magh 09/02/2020

Dolorosamente ruim
Pierce é sem graça, irritante e possui uma falta de inteligência que chega a ser torturante de ler. John é até legal, mas vive tendo atitudes problemáticas que a mocinha rapidamente esquece e perdoa fácil demais. O romance continua tão sem graça quanto no primeiro livro. A melhor personagem é a pomba de estimação da protagonista. Apenas. Decepcionada demais pois Meg Cabot era uma das minhas escritoras preferidas.
comentários(0)comente



Cami 28/07/2015

...
Eu não tenho palavras pra expressar o que eu senti quando terminei esse livro. Talvez o motivo principal disso seja porque eu sempre considerei Meg Cabot uma autora que eu conhecia tanto a escrita que se tornava, de certa forma, previsível. Mero engano, porque eu podia esperar tudo menos isso.

Admito que li Inferno mais por causa da presença de John Hayden, um dos poucos mocinhos que eu não sei se amo ou odeio. Assim como em Abandono, ele parece sempre estar lá para tirar a Pierce de qualquer problema, como milagre, mas ele me frustrava muito por tomar decisões tão idiotas e impensadas. Me diz como ele não pode perceber que toda ação que alguém como ele fizesse, ,ia ter uma consequência enorme?

Pierce foi a personagem que eu considerei mais madura nesse livro, por mais que em certos momentos eu ficasse frustrada com a cegueira que ela mantinha sobre certas coisas COMPLETAMENTE absurdas que John fazia, usando de desculpa estar profunda e loucamente apaixonada pelo cara. Algumas horas eu senti uma vontade imensa de entrar no livro e falar "Queridinha, não exagera".

Um dos pontos positivos de Inferno, foi a forma que a Meg ligou os dois livros. Não foi como na maioria das trilogias, onde todos os personagens se perdem, porém não foi tão brilhante como Abandono, e nem de longe tão engraçado como eu esperava.

Falando de personagens, eu me apaixonei seriamente pelos "ajudantes" do John, foram muito bem construídos e mantivera uma personalidade plausível e extremamente envolvente (e fofa, cá entre nós). Espero que eles tenham um destaque maior em Awaken, porque é uma das coisas que mais está me deixando animada pra continuação.

Em tese, foi um livro ótimo, mas eu esperava mais do que realmente foi.
comentários(0)comente



Ani 18/11/2015


Inferno é segundo volume da trilogia Abandono, nele Pierce está no submundo junto do senhor do Mundo Inferior John Hayden. Tudo aconteceu muito rápido, depois de descobrir que sua avó é uma fúria e que estava correndo risco Pierce chama por John que a salva e a convence que só há uma forma de protegê-la, levando-a para morar no Mundo Inferior.
Ela então precisa se adaptar em um mundo totalmente sem vida e diferente do que ela já está acostumada.




É quando Pierce começa receber mensagens em vídeos que mostram que seu primo está correndo risco de vida, ela então começa a “negociar” com John uma forma de ir salvá-lo e contar para sua família que ela está bem e não foi sequestrada.
Nesse segundo volume conseguimos conhecer mais um pouco do Mundo Inferior e o motivo pelo qual Pierce é perseguida, na verdade há apenas uma indicação, nada muito trabalhado, creio que a autora vá fazer isso no último volume da trilogia.




Pierce está se mostrando um pouco mais decidida do que no primeiro livro, eu não exigi muito da personagem, pois ela ainda é jovem, então algumas atitudes condizem com a idade dela. John se mostra presente em todos os momentos e consegue nos fazer gostar dele mais ainda – mesmo algumas pessoas achando ele super possessivo. Alguns personagens nos são apresentados em Inferno e com eles o passado dos nossos protagonistas é revelado aos poucos, destaque para a avó infernal de Pierce e para o Sr. Smith ~chato pra caramba~.
Meg continua nos prendendo de maneira simples durante a leitura, como todo segundo livro de uma trilogia, a autora responde algumas questões do livro anterior e abre novas para nos deixar curiosos para a continuação. O livro ainda é narrado em primeira pessoa e é bem descritivo – nada chato demais – conseguimos visualizar onde está passando a cena.
Os capítulos são curtos e a diagramação segue o mesmo padrão do livro anterior, as folhas são amareladas e a capa continua linda.




Em suma, Inferno é uma boa continuação, leitura fácil e super ágil. Aconselho para quem já leu Abandono – óbvio – para quem quer conhecer a escrita da Meg e para quem gosta de romances com uma pegada mais para o sobrenatural.


site: http://www.entrechocolatesemusicas.com/2015/11/inferno-meg-cabot.html
comentários(0)comente



Karen 29/02/2020

Normalmente o segundo livro de uma
triologia é o mais sem graça, mas não é o caso aqui! Este livro é melhor que o primeiro da série
comentários(0)comente



Ana Luiza 07/06/2014

Rainha do Mundo Inferior
“A experiência me dizia que, apesar de os sonhos não deixarem cicatrizes – pelo menos não cicatrizes que as pessoas pudessem ver – às vezes eles deixavam uma dor que podia ser horrível da mesma forma.” Pág. 14/15

Pierce Oliviera morreu e fugiu do Mundo Inferior para contar sua história. Mas absolutamente ninguém acreditou quando ela narrou sobre John Hayden, um adolescente lindo que é responsável por garantir que os espíritos dos mortos cheguem a seu destino final e que está loucamente apaixonado por ela.

“O que eu realmente queria era correr para junto de John, e não para longe dele. Só que quando finalmente percebi isso, ele estava prestes a se afogar.” Pág. 9

Após sofrer uma tentativa de assassinato da avó, que acaba descobrindo ser uma Fúria, Pierce é levada contra a sua vontade para o Mundo Inferior, onde John garante ser o único lugar seguro para ela. Parte da garota só quer dar o fora daquele lugar de onde só tinha más lembranças, mas parte dela também quer ficar ao lado de John. Entretanto, ao tomar café da manhã Pierce acaba selando o seu destino. Aparentemente, o fato de Perséfone ter sido obrigada a ficar no reino de Hades após ter comido romã não era uma metáfora como a garota achava.

“- Independente do que sinta por mim, Pierce – continuou ele, sem piedade -, você está presa aqui para o resto da eternidade.” Pág. 43

Pierce ainda está lutando contra o fato de estar definitivamente presa a John e ao Mundo Inferior pela eternidade, mas um problema maior exige mais atenção da garota. Seu primo Alex está pode estar em apuros por sua causa e nada desse mundo – ou de qualquer outro – a impedirá de ajudá-lo. Enquanto tenta achar um modo de convencer John a levá-la de volta para o nosso mundo, a garota acaba descobrindo que ela e o garoto não são os únicos vivos no Mundo Inferior e que o seu namorado ainda guarda muitos segredos. Em uma corrida contra o tempo, Pierce tenta salvar Alex ao mesmo tempo em que tenta desvendar John. Acontecimentos sombrios, verdades terríveis e muita, muita, confusão. Pierce está disposta a enfrentar tudo isso e muito mais por aqueles que ama. Mas alguns fardos são pesados demais para se carregar. Será que ser a Rainha do Mundo Inferior é um deles? Ou não há mesmo mais volta para as escolhas – e refeições - que a garota fez?

“Perséfone tinha sorte.” Pág. 8

“Inferno” é o segundo volume da Trilogia “Abandono”. Gostei bastante do primeiro livro (resenha aqui), apesar de ter me incomodado com certos aspectos clichês e juvenis comuns a todas as obras da Meg. Depois de “Inferno”, realmente cheguei à conclusão de que estou um pouco crescida demais para os livros da autora, o que de forma alguma me fará deixar de lê-los. Aceitei o fato de que os livros da Meg são, em sua maioria, para o público jovem-adulto (leia-se adolescente) e que não trarão tramas muito complexas ou situações e personagens que não coincidem com o público para qual a autora escreve. Meg ainda é uma das minhas escritoras favoritas, mas deixou de ser A minha escritora favorita.

“Inferno” me agradou muito mais que “Abandono”. Os rumos que a autora deu para trama foram muito surpreendentes. A história desse volume está mais ágil, com muito mais ação e emoção que me fizeram devorar uma página atrás da outra. Li o livro em pouquíssimo tempo e só não li mais rápido porque era semana de provas. A narração em primeira pessoa da autora está, como sempre, muito boa, apesar de que em alguns momentos achei que a Meg estava nos enrolando um pouco, colocando, por exemplo, devaneios intermináveis em meio a um diálogo ou uma cena.

Quanto aos personagens, adorei os novos que surgiram nesse livro e o desenvolvimento que a autora deu para os que já conhecíamos. Achei o John bem mais convincente em “Inferno”, seu “lado negro” estava bem mais explícito, o que me fez amá-lo ainda mais. Dramática como sempre, Pierce estava um pouquinho mais melosa nesse livro (parecia que ia chorar a todo instante), mas o que não a impediu de continuar agindo de forma independente e, na maioria das vezes, impulsivamente.

Algo que me incomodou um pouco foi a interpendência exagerada do casal e o modo como Pierce se tornou um pouco submissa a John. A garota estava sempre pedindo desculpas pelo o que fazia e, se tinha um problema, sua única ação era chamar o namorado. Preocupo-me com o tipo de mensagem que protagonistas assim passam, especialmente por esse ser um livro para o público jovem. Tenho medo de que adolescentes leiam a história e acabem acreditando que um relacionamento assim é normal. Pode ser tudo muito lindo e funcionar na ficção, mas na realidade, um casal como os protagonistas de “Inferno” seria uma problema na vida real, um relacionamento como o deles passa longe de ser saudável.

Quanto a edição, só tenho uma reclamação. A tradução e diagramação estavam perfeitas, assim como o tipo e tamanho da fonte. Mais uma vez fico muito feliz que a editora tenha mantido a capa original, que é divina e combina perfeitamente com a história. Entretanto, não me conformo com a adaptação do título. No original, esse livro chama-se “Underworld”, que poderia ter sido traduzido como “Submundo” sem alterar absolutamente nada no livro. Não entendo porque eles preferiram “Inferno” a “Submundo”, que tem o mesmo impacto e que faz mais sentido. O Mundo Inferior não é a mesma coisa que o Inferno, que é da mitologia cristã enquanto o outro é da grega. O Mundo Inferior em que Pierce está pode ser ruim na visão dela, mas passa muito longe de ser um “inferno”. Perséfone foi para o Mundo Inferior, que também pode ser chamado de Submundo, mas nunca, nunca mesmo, de Inferno.

“Inferno” foi uma leitura excelente. Como decidi deixar passar os aspectos clichês e juvenis, acabei curtindo muito o livro e estou muito ansiosa para ler o próximo volume.

“- Não quero levar você comigo. – A voz dele estava tão profunda e ríspida quanto o oceano. -Prefiro morrer a deixar que você morra.
(...) Não fazia sentido. John Hayden era a Morte. Ele não podia morrer.” Pág. 8

site: http://mademoisellelovebooks.blogspot.com.br/2014/06/resenha-inferno-meg-cabot.html
comentários(0)comente



Fernanda 19/06/2014

Resenha: Inferno
Resenha: “Inferno” é o segundo volume da trilogia Abandono, de Meg Cabot, esta que explora o conto de Perséfone e Hades, da mitologia grega. O primeiro livro se torna bem empolgante por causa da introdução dos fatos e de como a personagem principal foi introduzida numa ambientação mais sombria e misteriosa. Agora nesta sequência, há a exploração de sentimentos mais intensos e percepções ousadas e determinantes para qualquer atitude impensada.



CONFIRA A RESENHA COMPLETA NO BLOG SEGREDOS EM LIVROS:

site: http://www.segredosemlivros.com/2014/06/resenha-inferno-meg-cabot-galerarecord.html
comentários(0)comente



Anna Flávia | @bibliotecadaanna 12/12/2019

Mas eu entendo. As pessoas sempre necessitaram desesperadamente de histórias que explicassem o motivo de coisas ruins acontecerem com pessoas boas.
Gostei muito mais desse livro do que o primeiro. Agora vemos Pierce em um local diferente, além da introdução de novos personagens e de muito mais aventuras e lutas contra Fúrias. Isso fez desse livro muito melhor que o primeiro.
comentários(0)comente



Pâm 13/06/2018

Nada diferente do primeiro, ainda não me prendeu
Chatinho igual o primeiro, não estou em uma maré boa ultimamente, está difícil acertar no livro, e com esse não foi diferente, a escrita da autora é boa, a história em si chama atenção, mas acho que o que não me agrada muito é a interação dos personagens, e tb é um livro pra quem curte investigação com fantasia. E se espera romance, esquece, por que é quase inexistente.
comentários(0)comente



Ana 30/01/2018

Inferno
Gente, voltei, hein??? Voltei com o mundo inferior, mitologia grega, Persefone, Hades, Fúrias, Moiras, Dante e o pacote completo que Meg Cabot criou com a Saga Abandono.

Inferno é o segundo volume dessa trilogia mitológica onde Pierce finalmente se entrega aos braços da morte (John) com todo o seu amor contido e mal compreendido durante esses dois anos.

John acaba tornando Pierce na Rainha do Mundo Inferior para reinar ao seu lado, entretanto Pierce ainda se vê dividida entre o mundo dos vivos e sua família e o mundo dos mortos e seu grande amor.

Mas nem tudo são rosas e a pacata cidade de Isla Huesos guarda muitas histórias, mistérios e problemas aos quais Pierce acaba se vendo presa. As Fúrias querem o sofrimento do Senhor da Morte e o onico meio de trazer sofrimento a John é matando Pierce.

Neste livro, Pierce acaba conhecendo mais do Mundo Inferior e das pessoas que vivem lá. Presa no castelo de John por questões de segurança, Pierce acaba fazendo aliados e tomando decisões importantes que decidirão o rumo de sua vida.

Admito que achei esse livro mais chatinho. Meio arrastado e repetitivo versus previsível demais. Pierce divaga muito e pensa muito e fala muito com si só o tempo todo!!! E John está na mesma vibe. São páginas e mais páginas de conflito interno sem ação ou diálogos com os demais personagens.

Para uma primeira impressão com obras da autora, eu to ficando com o pé meio atrás. Entretanto, ainda tem mais um livro pra fechar a trilogia. Vamos ver no que dá!

E vocês? Já leram Meg Cabot? Já leram essa série?? Qual é a experiencia de vocês??

site: https://literakaos.wordpress.com/2018/01/25/resenha148-inferno-de-meg-cabot/
comentários(0)comente



AmadosLivros 15/08/2017

Geralmente, os livros da Meg Cabot sempre me agradam, são leituras rápidas e divertidas. Entretanto, já aviso desde aqui que este livro, Inferno, segundo livro da trilogia Abandono (se você ainda não leu o anterior, não aconselho que leia esta resenha, conterá spoilers do primeiro livro), foi meeiro. Vou explicar o porque.Bom, esse segundo livro começa exatamente onde o primeiro terminou: Pierce está no mundo inferior com John, e não está nada feliz com isso. A alegação de John é que, lá no mundo inferior, ela estaria mais segura, ele poderia protegê-la e impedir que as fúrias a matem. Pierce não está muito feliz com isso, ainda mais depois de ver na tela do seu celular, sue primo Alex correndo perigo. Ela pode está segura, mas sua família não. Assim ela convence John a levá-la de volta para tentar salvar o primo.

A história não tem grande acontecimentos, mas temos algumas novas descobertas, como por exemplo a existência de amigos de John, e, alguns novos detalhes sobre como ele tornou-se o novo senhor do mundo inferior. Não lembro bem quais foram minha impressões sobre a Pierce no primeiro livro, mas nesse aqui eu achei uma personagem fraca e bastante submissa. Tinha horas que eu me irritava com ela, sério, ela era muito de abaixar a cabeça e pronto.

A história me prendeu, pois adoro quando envolvem mitologia na escrita (a grega e o mito de Perséfone e Hades, nesse caso), entretanto, como já disse logo acima, a Pierce me irritou bastante. Mas, mesmo assim lerei o próximo livro (e último), quero muito saber como a história irá se encerrar, e se a Pierce vai ser menos passiva! Foi uma leitura rápida, e me tirou um pouco do flop, mas não achei um dos melhores não. Esperava mais da tia Meg Cabot.

site: http://amadoslivros.blogspot.com.br/2016/08/resenha-inferno-abandono-vol-2.html
comentários(0)comente



Rossana 09/03/2017

Esqueça o erro e aprecie a mitologia!
Sou fã de carteirinha da escritora Meg Cabot. Adoro sua escrita leve que me faz relaxar, mergulhar numa "história" divertida, fácil de ler e romântica. Mas infelizmente não posso exaltar a Trilogia Abandano da autora.

Desde o primeiro livro (não se preocupe, sem spoilers!), a personagem não demonstra profundidade. O "grande amor" que surge é incompatível com o tempo, fica inverossímil demais.

O segundo livro tem toda a trama baseado num erro de continuidade gigante! Se alguém leu e não percebeu, fica a dica: releia o último capítulo do primeiro livro e o primeiro capítulo do segundo! (Capítulo, não prólogo, epílogo, posfácio, etc e procure por tecnologias modernas!)

O terceiro livro é sem dúvida a melhor parte da história, embora eu questione muito a lógica de Tânatos e Alex. Meg escreveu um livro infantil onde todo mundo precisa ter um final feliz! Inacreditável nos dias de hoje e principalmente quando baseado numa Tragédia Grega! Parece mais um conto de fadas. Só faltou o livro terminar com a boa e velha frase "...e foram felizes para sempre!"

Resumindo, relaxei e passei meu tempo, sem contar que revisitei a obra de Dante, mas aviso que é abaixo da média de qualquer livro que já li da autora.

Leia se tiver tempo sobrando e nada melhor! Só compre numa super-hiper-mega promoção. E não espere muito!
comentários(0)comente



25 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2