Canção da Lua

Canção da Lua L. J. Smith
Aubrey Clark




Resenhas - Canção da Lua


5 encontrados | exibindo 1 a 5


Ana Alice 18/10/2014

Cheio de mudanças, mas empolgante
Confesso que li o livro com um pé atrás, pois não havia gostado do primeiro dessa saga... Afinal, do volume um dessa saga em diante não é mais a Lisa que escreve, e sim uma moça chamada Audrey, já que a editora original (nos EUA) queria que a história mudasse para um rumo que Lisa não aceitou e a dispensou. Informações a mais você pode ver em minúcias no site da autora (http://www.ljanesmith.net/), ok? O que acontece lá, mas não acontece no Brasil (e nesse ponto pelo menos a nossa Lei é melhor e de fato é cumprida): é que uma obra é de quem a publica e não de quem a escreve (no Brasil a obra é do Autor e ele tem que ser citado em adaptações mesmo após sua morte). Lisa foi dispensada de escrever sobre The Vampire Diaries e The Secret Circle, pois divergia das idéias de sua contratante. O que é triste, pois eu realmente gostava muito da escrita dela...

Mas, vamos ao ponto importante: este livro aqui!

Audrey fez um bom trabalho neste daqui, é inegável! A leitura flui e é uma leitura gostosa, não atravancada, o que acabou acontecendo comigo no livro anterior, que demorei um tempão para ler porque não estava me sentindo envolvida. Nesse aqui, ela parece mais segurado que faz e não apenas caiu de pára-quedas na história. O que, vamos combinar, deve realmente ter sido algo complicado...


Personagens e desenvolvimentos:

Eu gostei de como o personagem Matt foi aproveitado. Achei que foi muito bacana o incluírem em algo que desse a impressão de ser só dele. Diferente dos outros livros, onde tínhamos a sensação de que ele era apenas parte dos amigos de Elena (e nem era tão fundamental assim), aqui ele entra pra uma fraternidade estudantil obscura, chamada de Vitalle Society (que não foi traduzida, então permaneceu mesmo com o título original). Gostei também do como ele se relacionou com Chloe e Stefan, o personagem foi mesmo muito bem aproveitado. O modo como ele acabou sendo iludido por Ethan e o pessoal da fraternidade foi muito interessante. Na busca por ser alguém melhor, alguém de destaque, ele acabou por se deixar iludir completamente.

Agora sobre Meredeith, eu quero dizer primeiramente que fiquei muito feliz por destraduzirem (se é que a palavra existe, mas eu sei que não, ehhehe) o sobrenome dela. Desde o primeiro livro ela era Sulez e ter transformado ela em Suarez no anterior foi uma tremenda presepada da Galera Records! Fico grata por voltarem para o nome normal nesse, mas triste porque no livro anterior, onde ela teve mais foco, estar com o nominho errado... Fazer o que, né? Mesmo que façam uma correção em um novo lançamento eu dificilmente comprarei de novo o livro. Minha coleção vai ficar assim mesmo!

Mas focando em a Meredith como personagem neste livro. Eu gostei de o como ela continuou tendo um pouco de destaque como caçadora, mas achei que confiou rápido demais em Samatha. Ok, a moça realmente era uma caçadora, realmente precisava de ajuda, mas eu esperava da Meredith uma pessoa mais desconfiada, tal como nos livros anteriores: que fiscalizasse mais antes de aceitar o que houve como uma verdade amplamente absoluta.

Com Bonnie eu tenho que confessar que eu desaprovei muita coisa da nova autora... Ns saga anterior havia todo um desenvolvimento amoroso entre ela e Damon, e aqui? Bem, aqui ela é simplesmente uma cabeça de vento, parece que nunca rolou nada entre ela e Damon (aposto que ela deve ter tido uma lavagem cerebral, não? Porque como diabos ela mudaria tanto, hein?! Aliás, não só ela, Damon também! Mas falo dele depois). Eu gostei de como ela se envolveu com Zander (ok, isso foi fofo). Mas essa Bonnie não é a Bonnie que estava presente até saga anterior. Para mim ela é uma outra personagem nova, isso sim, porque a nova autora desconsiderou TODOS os acontecimentos e o crescimento afetivo conquistados por ela e Damon. O que foi uma perda muito grande ao meu ver...

Quanto a Elena... Bem, a Elena dos livros normalmente ama Stefan, mas vi uma grande tentativa de deixá-la com Damon aqui. Para mim e pelo que ouvi por aí, estão tentando deixá-la mais perto da personalidade da série de TV, o que era uma pena, pois eu gostava de ver duas Elenas opostas, com gostos opostos e que fossem perfeitas cada qual para um dos irmãos Salvatore... Acho que todo o amor que ela descobriu em Stefan na primeira saga, o quanto se arriscou para salvá-lo na segunda, acabam de descer pelo ralo se fizerem isso... Uma pena, muito grande.

Stefan aqui pareceu bem mais fraco que nos livros anteriores. Ele realmente é um bom amigo, e o como correu para salvar Matt ao se dar conta do perigo que ele corria, mostram o como o personagem seguiu mais ou menos na linha da autora anterior. Só achei que ele foi muito inocente em relação a achar que Damon cumpriria a decisão de Elena. Inocente até demais. O que, de fato, acaba realmente refletindo no Stefan da série. Ele era o meu personagem preferido, mas aqui ele praticamente passou a ser o Matt da história: ninguém lembra que existe, e quando lembra é só porque precisa de algo dele.

Damon foi minha maior decepção nesta nova saga, mas principalmente neste livro. Havia todo um contexto de como ele morreu e eu achava que ele voltaria e tentaria acertar as coisas. Ele voltou à vida primeiramente por Bonnie (no final da saga passada), e também pelos laços emocionais com Elena. Mas tudo parece ter sido esquecido! Ele sofreu a mesma lavagem cerebral que Bonnie, com certeza! Sem contar que as menções sobre como ele voltou à vida e o como começou a se entender com Stefan não refletem em nada a saga anterior, onde ele morreu e voltou a vida magicamente por de fato ter mudado.

De qualquer forma: eu gostei da leitura desse livro. Ele é leve, descontraído e a diagramação da Galera sempre ajuda muito na leitura, com o estilo da fonte e o papel amarelado. Achei só que a capa não estava muito bacaninha, mas ok! Eu não curti o vermelhão adotado nessa saga, acho que é meio estranho...

Com certeza é uma leitura muito legal, e recomendada. Mas atente-se ao fato de que Audrey, por mais que tente, não é como a Lisa escrevendo. Ambas se mostraram ótimas escritoras, excepcionalmente empolgantes, mas tem visões bem diferentes dos personagens (e tem também o fato de Audrey ter que seguir a risca o que a mandaram fazer ou cortam ela também...). Só achei uma bela sacanagem não deixarem o nome real da moça como escritora, ela merecia seus créditos, nessa saga, na segunda saga de Círculo Secreto e também nos Diários de Stefan, já que são criações dela. Achei uma sacanagem muito grande da editora original não creditá-la, a moça merece pelo grande esforço em que faz, e por ser alguém que escreve algo que realmente prende o leitor.


Ana Martines 22/07/2014

O livro não faz nada além de enrolar.
Após conseguirem superar os desafios que apareceram no último livro, Espectro (resenha aqui), Elena e seus amigos estão finalmente seguindo em frente. Amadurecendo. Após 8 livros, eles decidem que está na hora de abandonar Fell's Church e ir para a faculdade, não mundo longe de suas casas, mas longe o suficiente para acreditarem que tudo pode ser diferente. Normal.

Elena está acompanhada por Meredith e Bonnie em seu novo quarto na universidade, pronta para viver uma vida normal, estudar e trabalhar com alguma coisa ou, ao menos, ficar longe de coisas sobrenaturais por um tempo. Stefan vai junto, matriculando-se na universidade para proteger Elena e estar ali com a namorada. Damon também não fica para trás, sendo incapaz de abandonar a sua amada.

Mas, como sempre, o sobrenatural a persegue, onde quer que ela vá. Logo quando chega, descobre que vários alunos estão morrendo misteriosamente, desaparecendo ou sendo mutilados. Damon logo descobre que não pode ser algo normal, e simples assim, eles estão em uma nova missão de proteger a universidade do que quer que esteja à solta por lá.

O triângulo amoroso entre Damon, Elena e Stefan está ainda mais evidente. Um assunto que ficou tão apagado no último livro ressurge para acabar com os nossos corações. Elena sabe que Stefan é o amor da vida dela, que é o único para ela... Mas também sabe que não pode abandonar Damon... Damon, que pertence às trevas e está cada vez mais charmoso, atraente. Ela ama os dois de maneiras diferentes, mas não pode deixar nenhum dos dois ir.

"Não vale a pena viver se não se assume riscos."

Dizendo olá para novos personagens e adeus para alguns antigos, o livro não faz nada além de enrolar. Este é o objetivo da autora. É como se ela compensasse aqueles que não leram a primeira série (com 4 livros), ou a série de O Retorno (com 3 livros) e quisesse escrever tudo novamente. O monstro é diferente, mas os desafios são os mesmos. Por fim, sabemos como será o livro logo quando começamos: eles encontrarão um desafio, e vencerão. Fim.

O triângulo amoroso era a única coisa que salvou a leitura no último livro, mas neste não deu certo. A autora L. J. Smith parece estar tão confusa quanto os seus leitores e, do jeito que a obra está sendo desenvolvida, não acho que algum dia ela se decidirá. O amor de Elena é forte por os dois personagens, nos fazendo amar e odiar os dois ao mesmo tempo. Por 3 livros isso é aceitável... por 8, estou precisando urgentemente que ela se resolva.

A diagramação não deixou a desejar. A capa é linda, assim como todos os livros da série. As letras são grandes e legíveis, as folhas são amarelas e grossas, tornando a leitura ainda mais agradável. Uma diagramação simples para cada capítulo, mas que encaixa perfeitamente com o livro.

Por fim, gostaria de deixar claro que amo a escrita da L. J. Smith. É leve, envolvente e me faz esquecer da vida enquanto leio. Mas a história não está se desenvolvendo, os personagens não estão evoluindo... Nada está acontecendo! O final deixa um gostinho de quero mais mas, ao mesmo tempo, um medo enorme de me decepcionar novamente. Espero, do fundo do coração, que a autora consiga desenvolver melhor a história no próximo volume.

Recomendo a leitura para aqueles que gostam de um livro leve, com alguns momentos tensos e misteriosos. Na última resenha, recomendei que não desistissem da série ainda.... Não posso dizer o mesmo dessa vez. Estarei lendo o próximo volume, por curiosidade e esperando mudanças. Não quero abandonar o Damon, que é o único personagem que me prende nessa série... Mas temo que algum dia será necessário.


site: www.vicioemlivros.com


Rafael 23/09/2019

O mal nunca dorme.
IG: @crushforbooks

PS: Há um leve spoiler no 2º parágrafo envolvendo a relação de dois personagens a partir desse livro.

"Espectro" conseguiu ser um bom reinício de Diários do Vampiro e a saga "Caçadores" parece promissora. Mas apesar de ser uma ótima leitura, Canção da Lua possui pequenos problemas que espero serem solucionados no terceiro e último volume desse "capítulo vermelho".

Chega até a ser redundante criticar o triângulo amoroso entre Elena, Stefan e Damon, mas é que no nono livro (!) e isso ainda acontecer é irritante ao extremo. E o pior é que na trilogia "O Retorno", ficou óbvio que L.J. Smith estava começando a seguir em frente ao juntar Damon com Bonnie, com que ele tinha bastante química e formava meu 2º casal favorito, mas o ghostwriter - provavelmente por ordem da editora - jogou todo essa evolução no lixo, voltou a focar no triângulo e os dois agora praticamente mal se falam.

Além da desculpa ser pífia, ainda introduziram um novo interesse romântico para Bonnie, mas que não possui um terço da graça que Damon e ela tinham. Mas fora isso, Elena, Stefan e Damon continuam ótimos personagens - principalmente os dois últimos, que possuem cenas bem engraçadas nesse volume, em especial uma envolvendo uma árvore. Meredith também continua recebendo um foco importante - ainda mais com essa trilogia chamando-se "Caçadores", o que ela é - e sua interação com Samantha foi interessante. Por fim, Matt também ganhou um plot para chamar de seu e teve uma maior participação na história central.

A história em si, é quase um recomeço para a trilogia, já que a de Espectro iniciou e terminou nele, então aqui acompanhamos os personagens agora na universidade. Foi impossível não lembrar da época que os mesmos foram para uma na série de TV, mas esse segundo livro foi quase um filler e torço para que o vilão que foi mencionado aqui realmente apareça em Destino. Além disso, a falta de explicação para o que houve com Tyler e Caroline ainda irrita; parece até que o ghostwriter os desconhece. No mais, é um livro curto e rápido e que nos desperta curiosidade, por isso se você já leu os anteriores e tem curiosidade, acho que vale a pena a leitura.

site: https://crushforbooks.blogspot.com/
comentários(0)comente



Patricia 27/08/2016

Amei
Amo esta saga
comentários(0)comente



Bru 11/10/2014

Fãs de Diários do Vampiro
Para os fãs da saga Diários do Vampiro vão se surpreender com este livro!
Na série de televisão The Vampire Diáries, na quinta temporada eles vão para a faculdade. Mas nos livros, só nesse livro que eles vão.
Bonnie, Elena, Meredith, Matt e Stefan entram na mesma faculdade,se houver algo de ameaçador para eles lutarem juntos.
Existe uma sociedade secreta e Elena descobre que os seus pais faziam parte dela, junto com o seu professor.
Muitas novidades vão aparecer neste livro! Não consegui parar de ler! Chorei, sorri. Recomendo!
comentários(0)comente



5 encontrados | exibindo 1 a 5