O Voo da Fênix

O Voo da Fênix Raquel Pagno




Resenhas - O Voo da Fênix


7 encontrados | exibindo 1 a 7


SahRosa 17/11/2016

Resenha Exclusiva do Blog Da Imaginação à Escrita
Ainda hoje, sentada enfrente ao PC, eu queria mesmo começar dizendo o quanto esse livro me cativou, mas nem sempre uma leitura será positiva e mesmo que esta tenha uma boa proposta, as vezes não era o momento, você não era o leitor certo para um tipo de livro e é isto que sinto em relação a O Voo da Fênix. Este é o terceiro livro da autora Raquel Pagno que eu leio e chegou por intermédio do Book Tour, realizado pelo blogue Relíquias, da minha amiga Aline e quero agradecer pela oportunidade e também a autora, por ter sido escolhida para tal, mas diferente de O Legado de Sangue e Senhores dos Sonhos, esta não foi uma leitura que me envolveu.

Apesar do tema interessante e que de fato eu gosto e tenho curiosidade, O Voo da Fênix não supriu minhas expectativas e peca em uma narrativa pouco atraente, mecânica e até um pouco forçada eu diria, afinal, não senti naturalidade nas ações dos personagens, era como se estivessem encenando a trama e não vivendo aquela história. Não consegui sentir empatia por Natália, Andrew ou o Piloto, pois não senti convicção em seus propósitos ou sentimentos, porque nada parecia natural e de fato, a obra não envolveu, senti falta daquela pegada mágica e fluida de Senhores dos Sonhos, do encantamento que senti ao ler O Legado de Sangue, que até hoje é um dos meus livros prediletos.

Como mencionei no início da resenha, O Voo da Fênix é o terceiro livro da Raquel que eu leio e fico sentida por não ter sido cativada pela história, por não ter sido atingida por suas palavras e por mais que fosse um livro pequeno, demorei muito mais tempo que o planejado para finaliza-lo, afinal, não tive interesse em voltar para a narrativa e por pouco, quase abandonei de vez a leitura. Logo de inicio, a narrativa, que se dá tanto em primeira, quanto em terceira pessoa (o livro é divido entre a história principal em terceira pessoa e as cartas de Natália, nos narrando as emoções e sentimentos que ao final, compreendemos o motivo por detrás das cartas) e é pouco atraente, não fluía e junto com voltas que muitas vezes acontecia na trama, fizeram com que a leitura ficasse mais cansativa, senti falta da ousadia, da surpresa, da emoção que encontrei em O Legado de Sangue e em Senhores dos Sonhos, há alguma coisa faltando em O Voo da Fênix e acredito que a falta de naturalidade foi um fator que pesou bastante em minha experiência com o livro.

Por mais que Natália seja uma personagem em uma condição peculiar e que podemos até entender suas atitudes, ela carece de personalidade, de simpatia, chegando muitas vezes a soar egoísta, negativa e mesmo quando lutava, bastasse que algo saísse de seu controle, que ela voltava a ser aquele espírito derrotado, sem pretensão. Outro ponto em relação a protagonista que me incomodou e sinceramente, não me convenceu, foi seu súbito amor pelo Piloto, entendo que ambos estão ligados e destinados, mas soou tão obsessivo por parte da Natália e tão instantâneo por parte do Piloto, que não consegui ver seus sentimentos como amor, como um romance, não me convenceu e talvez um aprofundamento nessa relação, fosse o mais indicado para que o leitor suspirasse e torcesse por eles. Só que apesar disto, Andrew acaba sendo um alívio ao enredo, um personagem que se destaca mais que os protagonistas, mas ainda sim não foi o suficiente para que o enredo me prendesse.

No entanto, mesmo com as ressalvas descritas acima, a obra apresenta pontos bons, o tema central, vidas passadas, é ótimo e até pouco abordado na ficção (sem contar os livros espiritas) e foi sim um ponto que é interessante e fora isto, O Voo da Fênix ainda nos traz lições boas, como a de não desistir apesar das circunstâncias e a fé na amizade verdadeira, foram pontos que tirei da leitura e me agradou bastante.

Para finalizar a resenha, quero comentar a respeito do trabalho editorial, que infelizmente pecou em vários aspectos e foi muito prejudicial na leitura. Na diagramação interna, no final de cada página, há um desenho floral, que ficou aparente demais e por estar atrás do texto, ficou difícil de ler, muitas vezes precisei voltar várias vezes o mesmo trecho por conta disto, este tipo de detalhe, por mais que dê um charme, não deve ser colocado no texto, pois nossos olhos consequentemente irão focar no desenho e por ter ficado tão visível, foi prejudicial. A diagramação em livros, precisa ser mais simples, afinal, acaba ficando uma composição que não combina entre si, que não conversa, e também foi o caso da capa e das fontes escolhidas, o trabalho gráfico como um todo não ficou legal e merece uma atenção maior. Quanto a revisão, não encontrei nenhum erro aparente e minha ressalva, fica apenas na diagramação e capa.

Sem mais, O Voo da Fênix é uma leitura que recomendo cada leitor a tirar suas próprias conclusões, afinal, como descrito no início, talvez eu não fosse o tipo de leitora para este livro e nem mesmo fosse o tempo de ler um romance tão denso, por isso mesmo, aconselho que leiam e tenham sua própria opinião, pois o que não me agradou hoje, pode te agradar amanhã e vice e versa.

site: http://www.daimaginacaoaescrita.com/2016/10/resenha-o-voo-da-fenix-raquel-pagno.html
comentários(0)comente



Quel 19/08/2016

Lembranças ou premonições?
O que você faria caso descobrisse sofrer de uma grave doença que limitaria sua vida por um breve período de tempo? Procuraria viver intensamente como se não houvesse amanhã, ou limitaria-se a viver em função da felicidade de outra pessoa?

Quanto nossos sonhos revelam de nosso passado ou sobre o futuro que nos aguarda? Qual seria sua reação ao descobrir que é capaz de mudar o destino de alguém? Essas são algumas das muitas perguntas que surgiram ao longo da leitura de 'O Voo da Fênix', uma obra misteriosa e enigmática do novo Book Tour que o blog está participando.

*****

Nessa obra conhecemos um pouco da vida de Natália, uma jovem comum que trabalha como secretária em um escritório de advocacia. Ela leva uma vida simples presa em uma rotina confortável, até o dia em que descobre um aneurisma cerebral.
Essa nova realidade, a qual limitará sua vida, desperta em Natália uma força que ela até então não imaginava possuir, ela decide mudar completamente o rumo de sua vida e concretizar alguns de seus desejos.

Assim como o aneurisma insiste em atormentar os sentidos de Natália, a jovem sofre também com constantes pesadelos, os quais envolvem um terrível acidente, dezenas de pessoas gritando e correndo por todos os lados, e um misterioso homem, centro de todo o caus. Esse "sonho" perturba a jovem quase todas as noites e isso faz com que ela se reaproxime de Andrew, seu velho amigo de infância.

Andrew sempre foi um garoto quieto e misterioso, desde muito pequeno sofreu com perdas e a ausência do pai. O garoto passou por situações muito complicadas devido ao seu dom "macabro" de ouvir vozes e enxergar áurea das pessoas. Andrew consegue não só sentir quando a vida de uma pessoa está prestes a terminar, mas também consegue ver a morte, sim aquela "dona" de capuz e foice, acompanhando as pessoas que estão prestes a partir.

Natália decide contar ao amigo suas preocupações em relação aos pesadelos que a atormentam e Andrew sugere que ela procure um especialista e a encoraja a começar uma terapia de regressão. Porém durante as sessões, as lembranças de Natália vão tornando-se mais nítidas e ela presencia inúmeras vezes a mesma catástrofe a qual estingue a vida do tal homem misterioso.

Então, com a mesma cena se repetindo em sua cabeça, Natália decide como uma de suas prioridades nessa nova fase da vida, procurar o homem que invade seus sonhos todas as noites. Andrew, como bom amigo, não só apóia na decisão de Natália em descobrir quem é o tal homem, como parte com ela em uma viagem rumo ao desconhecido.

E como ironia do destino, eles se deparam com o misterioso homem nas ruas da cidade e descobrem que o mesmo se trata de um destemido e apaixonado piloto de avião, o qual está fazendo uma turnê com seu avião de acrobacias, sim ele é mais um daqueles lunáticos que ganham a vida fazendo manobras absurdas e arriscando sua vida todos os dias.

Essa descoberta deixa Natália ainda mais preocupada e ela se vê cada vez mais envolvida e desesperada para salvar o piloto das garras da tão inevitável morte. Cada vez que o vê a jovem tem a sensação que a ligação entre eles provem de outras vidas e agora resta-lhe criar uma maneira de chamar sua atenção e fazer com que ele ouça seu relato. Mas ela enfrentará além da dúvida, o medo que o mesmo a encare como uma fã maluca, aflita por atenção.

*****

"Eu passei a vida toda me privando do que eu realmente queria, por medo, mas estava decidida a enfrentar esse sentimento, até esse amor surgir. O amor é tão poderoso, que ao mesmo tempo em que nos torna fortes, deixa-nos fracos e inteiramente vulneráveis"

*****

Como já mencionei anteriormente, essa obra foi enviada para leitura pelo projeto Book Tour da autora, minha xará, Raquel Pagno. Quem acompanha o Literaleitura já conhece o trabalho da autora, pois esse é o segundo livro de sua autoria que tive a oportunidade de ler, o outro também foi através de Book Tour, para quem quiser conferir a resenha da outra obra é só clicar em 'Senhores dos Sonhos'.

*****

A narrativa da autora é fluida e dinâmica, os personagens são bem construídos e interagem de modo apropriado ao enredo. Acredito que essa seja uma das fórmulas de sucesso para um bom livro, os personagens...quando eles cativam o leitor, torna-se quase impossível não gostar da obra.
Posso falar que gostei de Andrew logo de cara, mas esse sentimento não foi igual para nossa protagonista Natália. Confesso que achei a personagem um pouquinho sem sal, aquele esteriótipo batido da jovem acomodada que não gosta de correr riscos e devido a isso fica presa em uma rotina sem fim, vendo sua vida passar, com medo de correr atrás de seus sonhos...então uma terrível descoberta muda sua vida para sempre, ela vira outra pessoa, alguém totalmente diferente, quer aproveitar o pouco tempo que lhe resta realizando seus desejos.
Achei Natália um pouco hipócrita também, ela quer sentir-se livre e realizar suas vontades, mas quando encontra o tal homem dos sonhos quer que o mesmo desista de tudo aquilo que lhe trás felicidade...achei egoísmo da parte da jovem.
Mas nem só de defeitos nossa protagonista pode ser descrita, Natália é uma garota decidida, isso quando decide lutar pelo que realmente quer. Ela não se deixa abater com a descoberta de seu fatídico destino e resolve dar uma segunda chance a sua vida, sim, mesmo sendo um pouco clichê, temos que admitir que a jovem tem garra.

Bom, mas eu falei que gostei mesmo foi de Andrew, então melhor falar um pouquinho mais sobre o melhor (e pelo que me pareceu, único) amigo de Natália. Acredito que o personagem seja a peça central para que nossa protagonista se descubra, ele que incentiva Natália a procurar compreender melhor seus sonhos e parte com ela em uma jornada na busca pela verdade.
Andrew é aquele amigo que qualquer um gostaria de ter, só o fato dele conseguir enxergar a morte, literalmente...para mim já é fantástico, mas não...ele tem que ser aquele amigo que não te abandona, te encoraja a seguir em frente, acredita nas possibilidades e no potencial da amiga...como é fácil se apaixonar por ele

site: http://literaleitura2013.blogspot.com.br/2016/08/resenha-o-voo-da-fenix.html
comentários(0)comente



jeeeh.carool 07/08/2016

Resenha Love Book S2
A resenha de hoje é do livro da autora Raquel Pagno.
Estou participando do Book Tour de O Voo da Fênix e acreditem se quiser li o livro todo em um dia! Isso é um bom sinal né?!
Recebi ele na quinta feira mas só pude ler ele ontem (sábado).
A principio não entendi direito o começo pois cada inicio de capitulo contem uma carta da Natalia. Me sentindo muito mal acabei pulando essas cartas pois não estava realmente entendendo mas quando cheguei no final do livro fui obrigada a voltar em cada uma e reler (algumas) e ler outras. O que posso te adiantar é que você só vai entender o motivo dessas cartas quando chegar na ultima folha do livro, a Raquel foi bem malvada nisso *risos*.
Isso não impede da leitura fluir facilmente e muito menos te deixa sem entender a historia a única coisa que você vai pensar é que ela não se encaixa ali...
Mas chega de enrolação e vamos a resenha!


O voo da fênix conta a historia de Natalia e Andrew, que desde a infância são ótimos amigos.
Natalia é uma jovem que tem uma vida um pouco pacata para a sua idade, sua vida se resume de casa para o trabalho e do trabalho para casa. Ela não gosta de sair com os colegas do seu serviço por ter um padrão de vida mais baixo e com isso não poder arcar com as festas e alem com o salário que ela recebe ela consegue se manter e também ajudar a sua mãe que não recebe uma aposentadoria muito grande.
Já Andrew seus poucos amigos é por causa do seu dom *que não irei citar qual é pois sou malvada*, e desde de sempre ele sofreu bullying ate dentro de sua casa, onde seu pai o chamava de maluco e esquisito. No entanto nem todos o achavam esquisito.
Natalia tem pesadelos constantes de um acidente e sempre fica ligando para todos para saber se estão bem, pois os sonhos são extremamente reais.
Confira a resenha completa no blog :)

site: http://www.lovebooks2.com.br/2016/08/resenha-o-voo-da-fenix-raquel-pagno.html
comentários(0)comente



Tamires 18/01/2016

Resenha postada no blog Garota Indecisa
O livro apear de pequeno e nacional, não perde nada para os grandes mistérios famosos que temos por ai.
Eu já conhecia a escrita da Raquel e gosto bastante da forma natural e fluída dos seus livros, a leitura é rápida e tranquila, mas o que temos de destaque neste livro é que o livro tem 2 tipo de capítulos:Os capítulos atuais narrados por Natália e As cartas de Natália, que bem diferente do que estou acostumada referente a autora é de uma escrita mais formal, e faz parte de da história passada de Natália.
A protagonista principal é bem simples, tão natural que chega a ser sem graça. Ela vive uma rotina enfadonha e nada de anormal acontece, exceto um pesadelo que ela tem recorrentemente em que um homem misterioso morre.
Natália um dia passa mal e descobre que está com Aneurisma cerebral e que pode não ter muito tempo de vida, por isso decide mudar a sua vida e conta a ajuda de seu amigo Andrew.
Eu adorei Andrew, é um personagem peculiar e sensível em todos os sentidos. Desde pequeno Andrew sofreu com seu dom, ele pode pressentir a morte o que acabou o tornando uma pessoa reclusa, mas mesmo assim encontra conforto em sua única amiga Natália. Mesmo a contra-gosto ele viu quando a doença chegou e por isso não se importou em entrar de cabeça com sua amiga nessa sua nova "vida"
É nessa fase de vida nova que Natália vê o homem misterioso, e decide ir mais a fundo nesta história, afinal o que ela tem a perder? A cada nova sessão de regressão ela descobre que o homem fez parte de sua voda e que os dois foram importantes um para o outro, e sente uma necessidade de buscá-lo e é exatamente isso que os dois decidem fazer. Encontrar o misterioso homem e quem sabe evitar que ele morra.

A Natália passou de uma personagem sem graça para uma pessoa de fé e em busca do que quer, e eu gostei muito disso. Apesar de ser rápida a decisão, afinal o livro é pequeno não ficou forçado a leitura, É notável que Andrew também se diverte muito nesta nova caminhada com a sua amiga e se torna uma pessoa mais alegre e cheia de luz.

leitores, apesar da sinopse o livro não é apenas sobre uma garota morrendo que teve uma vida passada e vai atrás do cara misterioso que pode ser o amor da sua vida, ele é bem mais.

Uma jogada fantástica da Raquel: o livro não tem detalhes de lugares, nomes, idades , datas e épocas e nada disso fez diferença.
Já li livro rico em detalhes que foram maçantes e já li livros que foram pobres e detalhes que chegaram a me deixar na mão, mas quando o enredo e o mistério são bons e a narrativa é gostosa e fluída e nada disso tem muita importância.

A editora fez um trabalho lindo nas páginas, mas pecou na fonte do título, ficou muita informação, mas a diagramação em si fi muito boa.


site: http://tamigarotaindecisa.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Alexandre | @blogalexandria 15/01/2016

Até onde vai o amor?
Um bom leitor aprende, desde o início, que é essencial ter a mente aberta a histórias diferentes, gêneros diferentes e autores diferentes. Foi esse pensamento que me levou a ler O Voo da Fênix, da Raquel Pagno. Nunca havia experimentado nada parecido, até por que é difícil encontrar um livro que trabalhe a temática de uma doutrina que você não conhece, mas que tem curiosidade de conhecer, tão bem como este.

O Voo da Fênix, publicado em 2015 pela editora Tribo das Letras, conta a história de Natália e Andrew, dois grandes amigos desde a infância que se amam como se fossem irmãos.

Natália descobre, graças a um desmaio no trabalho, que tem um aneurisma no cérebro. Depois disso, decide viver sua vida sem nenhuma preocupação com o tempo que ela fosse levar, viver intensamente cada dia como se fosse o último. Andrew, por outro lado, sabia do aneurisma da amiga, mas tinha medo de contá-la. Como ele sabia?

Feche os olhos por um momento. Abra-os. O que você vê? Muitas coisas, certamente. Mas imagine se você visse a aura das pessoas, sentisse as energias positivas e negativas emanando dos corpos ou se você pudesse sentir uma doença grave, até mesmo a morte. Andrew era assim. Ele podia sentir ─ no sentido de tomar conhecimento ─ as dores que as pessoas sentiam só de se aproximar delas ou olhar para elas. E, em alguns momentos, via a figura da morte se aproximar e levar a alma de algumas pessoas, das mais variadas maneiras. Andrew nada podia fazer para evitar que essas previsões se realizassem; escondia seu dom desde pequeno, pois as pessoas o chamavam de louco ou coisa parecida, quando ele dizia ter essas visões. Natália acreditava em Andrew. Inclusive, em uma parte do livro, no momento em que ela acorda no hospital após o primeiro desmaio, pergunta a ele se a morte estava próxima. Ele sente certo receio, mas não vê a sombra negra, então avisa que não está, deixando a mente de Natália um pouco mais leve.

Após um passeio à tarde, depois desse episódio, Natália passa mal na calçada de uma sorveteria quando avista um homem desconhecido, mas que ela sabia conhecer de algum lugar. Nisso, Andrew a convence a procurar um terapeuta/hipnólogo, onde eles descobrem, após algumas experiências de regressão por hipnose, que o tal aneurisma pode ser um carma de vidas passadas, principalmente de um acidente onde ela teve a cabeça esmagada. E é aqui que entra a questão de ser um leitor mente aberta.

Eu sigo uma religião, o Catolicismo, que não prega nenhum conceito de reencarnação, e, quando mais novo, tinha um preconceito enorme com outras religiões, outras culturas. A literatura, seja de onde for, faz o leitor abrir os olhos para a realidade de que todos são iguais, mesmo seguindo caminhos diferentes. Justamente por isso me encorajei a ler o livro e descobrir que, não importa quantos anos, quantas vidas passem, o amor prevalece.

Natália descobre que seu amado de outras vidas é um piloto de avião que faz acrobacias, um artista dos ares, e, junto com Andrew, que atua como um guardião da amiga, viajam o país inteiro atrás desse misterioso homem.

Os únicos nomes citados em O Voo da Fênix foram Andrew e Natália. Talvez isso é que tenha deixado a história um pouco estranha e confusa quando se tratava do terapeuta ou do piloto, porque às vezes se lia “ele” e não se sabia ao certo de quem se tratava. Mas talvez essa ausência de nomes fizesse parte do objetivo da autora de criar a moral da história.

Dividido em Cartas de Natália e Lições, alternadas entre si como capítulos, o livro de Raquel Pagno mostra a força do amor ─ seja um laço de amizade, familiar ou relacional ─, até onde ele vai e o que é capaz de fazer para salvar vidas.

site: https://alexandriabooks.wordpress.com/2016/01/16/review16-o-voo-da-fenix-de-raquel-pagno/
comentários(0)comente



Gabriel 11/07/2015

O Voo da Fênix
Sinopse

De repente, Natália vê-se diante de uma nova realidade: um aneurisma cerebral, que pode se romper a qualquer momento. Diante da nova realidade, descobre uma força de vontade antes adormecida e a vontade de encontrar o homem que a atormenta todas as noites em seus pesadelos. Para isso, ela vai contar integralmente com a ajuda de seu amigo Andrew, que a encoraja a iniciar uma terapia de regressão. Durante as consultas, Natália se depara com o misterioso homem dos sonhos e presencia sua morte repetidas vezes. Andrew a acompanha a uma viagem rumo ao desconhecido. Uma vez encontrado o intocável homem dos sonhos, nesta vida um destemido e apaixonado piloto de acrobacias, resta-lhes inventar uma maneira de chamar sua atenção e fazer com que ele ouça o relato de Natália. Ela tem uma ideia fixa: nesta vida, vai livrá-lo da morte precoce que o aguarda.

Olá, amigos leitores, a resenha de hoje é de um livro que recebemos da parceria com a autora Raquel Pagno – no momento não possuímos nenhuma foto do livro, pois o mesmo foi enviado com exclusividade antes mesmo do lançamento.
A estória a priori pode parecer um pouco clichê, pois a personagem principal que se chama Natália literalmente sonha com um homem, mas detalhe, não com desejos carnais, mas como se fosse uma espécie de aviso, como se ela tivesse que fazer alguma coisa, todavia o seu tempo é muitíssimo curto para isso, pois a mesma é acometida de uma doença que pode ser fatal – Aneurisma Cerebral -, que a qualquer momento pode levar a sua vida.

Natália é ao meu ver, uma mulher comum que tem uma rotina de trabalho casa, casa trabalho, todos os dias, todavia um dia em seu serviço em um escritório de advocacia ela passa mal e é levada com urgência ao hospital, onde corre grande risco de vida, contudo consegue sair do hospital e decide levar a vida de uma maneira diferente de até então, e uma das suas prioridades é achar o homem cujo quase toda noite tem sonhado com a sua morte, sonho este, que venha à atormentando a vários anos. Com a ajuda de seu amigo Andrew, ela descobre que pode ser um tipo de missão que ela tem que realizar e que tanto a sua vida com desse homem dependem desse sonho.

A partir desta tomada de atitude ela começa a fazer seções de regressão com um terapeuta hipnólogo afim de saber se em suas vidas passadas ela teve algum elo com este homem que aparece em seus sonhos. Galera, daí surgem problemas, pois a saúde da Natalia fica por algumas vezes por um fio, mas o desejo de encontrar o homem atormenta os seus é maior que a doença.

A leitura é bastante envolvente, pelo menos no meu caso foi, pois nunca havia lido nada parecido. O livro é dividido em duas partes que são elas: Das Cartas de Natália e Lição de número um… Nós podemos observar no decorrer da leitura que a forma de escrita muda, pois quando a parte que diz DAS CARTAS DE NATÁLIA a leitura é um pouco mais formal, com palavras mais rebuscadas a autora usa e abusão da conotação para expressar sentimentos e etc… E na parte das lições já é uma leitura de fácil entendimento, pois é a narrativa dos fatos mesmos. Vale lembrar que o livro não conta aonde que se passa não cita pontos turísticos e o ” homem dos sonhos ” também não tem nome, coisa essa que torna a leitura mais misteriosa, causando uma vontade de terminar para saber como é que vai ser o desfecho da estória. Sendo assim, recomento este livro, pois é muito bom e traz grandes surpresas.

Em uma conversa particular com a autora, a mesma informou que provavelmente o livro chegará no Brasil em formato físico somente em meados do segundo semestre de 2015, enquanto isso amigos, aguardem, e assim que soubermos mais informações sobre a publicação estaremos divulgando.


site: https://geekiebooks.wordpress.com/2015/04/17/resenha-o-voo-da-fenix-raquel-pagno/
comentários(0)comente



Iris Albuquerqu 08/04/2014

Uma despedida?
Resenha
O Voo da Fênix
Escrito por Raquel Pagno

Assim que fui convidada a ler O Voo da Fênix de Raquel Pagno, sentir-me especial, pois o livro ainda será lançado. Ao ler o romance acreditei que recebi um presente maravilhoso antes dos próximos leitores, pois a trama me envolveu e me prendeu por horas, chegando até a sonhar com tudo que lia e me emocionava.
A cada carta lida, me imaginava espectadora de um lindo filme. Parecia que estava vendo o narrador da história, uma pessoa expressando claramente seus sentimentos, de forma dolorosa e ao mesmo tempo feliz. Me peguei olhando para o céu vazio de nuvens e aviões, imaginando como Natália e Andrew teriam vivido aquele momento tão marcante para eles, e agora para mim também.
Uma despedida?
A primeira carta reflete muito bem um momento da dor na alma e o desejo de um possível reencontro. O medo e a curiosidade são sentimentos que se difundem ao buscar reviver os momentos marcados por vidas passadas.
De uma forma Bem poética, envolvente e cativante, Raquel Pagno me faz viajar por um mundo de fantasia e neurose, onde conflitos internos se fundiram com a realidade. Fazendo-me refletir sobre a perda de alguém em nossas vidas. Reforçando a importância de se viver intensamente o momento presente.


site: http://irisalbuquerquebalancho.blogspot.ch/
Raquel Pagno 19/04/2014minha estante
Iris, obrigada pela resenha! :D


Veh Luize 08/05/2014minha estante
Estou acompanhando "O Voo da Fenix". Cada vez que leio, me sinto euforica e até mesmo animada (coisa que é incomum), a Raquel Pagno me conquistou em "Herdeiro da Nevoa" e acabou com meu preconceito em relação a escritores brasileiros. Acho sua escrita leve e extremamente envolvente, o que junto aos seus personagens apaixonantes é garantia de sucesso. Enfim, estou ANSIOSA pela publicação de o Voo da Fenix.


Raquel Pagno 11/07/2014minha estante
Valeu Veh! não sabe como me deixa feliz com seu comentário. :D




7 encontrados | exibindo 1 a 7