No Limite da Ousadia

No Limite da Ousadia Katie McGarry




Resenhas - No Limite da Ousadia


36 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Taiane Pereira 17/05/2019

Gostei da Beth desde o primeiro livro da serie e estava ansiosa pra ler sobre ela. Mais uma vez, a autora me fez chorar e gostar dos protagonistas.
E eu quero o Isaiah pra mim.
comentários(0)comente



Janise Martins 04/08/2018

No Limite da Ousadia
Vou abrir meu coração logo no início, vou ler esse livro na marra. Vou ler e vou comentando, para aproveitar todo sentimento do momento. Estou lendo na marra porque Beth é uma garota horrível, só vive chapada, é desbocada, sem educação, nada carismática. Só quero ver Katie McGarry trabalhar para mudar isso. Ryan vai penar com tanta grosseria.
Pois bem, vamos lá.
Com uma brincadeira de desafio de conseguir nomes e telefones de garotas entre Chris e Ryan é que Ryan conhece Beth, que trata ele carinhosamente com coices e palavrões (ela é tão “meiga”). E a besta(fiquei brava com Ryan) mesmo assim ficou com ela na cabeça, pelamor!
Para que a mãe não vá para a cadeia Beth assume a culpa de uma acusação. E para que as coisas não se compliquem mais seu tio Scott passa a ser o guardião dela. E assim ele a levou para sua casa. Mas sério, ela parece um bicho desbocado. E por ironia do destino (é, foi porque Katie McGarry quis mesmo), Scott é famoso no beisebol e Ryan é seu fã. E Scott pede a Ryan para conhecer sua sobrinha e fazer companhia a ela na escola.
Chris e Logan são amigos de Ryan e vivem fazendo desafios entre si. E agora o desafio é Ryan convidar Beth para um encontro e ela aceita. Tenho pena dele, ter que sair com um animal daquele…
Rapaz, esqueci de vir aqui comentar hehehe… o livro é assim, a gente começa a ler e não dá vontade de parar, mas Ryan está conseguindo progressos com a “selvagem”.
Pois é, não é que Ryan está conseguindo alcançar o coração daquela criatura?! Reparou que não gosto dela né? Esse sentimento já vem do livro anterior, por isso é difícil arrancar. O passado dela, apesar de difícil não justifica ela ser como é, pelo menos a mim não convence. E piora minha raiva saber que ela ganha o coração do fofo do Ryan.
A Beth tem uma mãe que misericórdia viu! Dizer que ela é uma vadia é elogio. E mais tarde Beth descobre umas coisinhas mais sobre ela que não esperava. Vem um desapontamento, mas sabe como é, tem a lei de Murphy? Pois é, a coisa piora para Beth, quase que sinto pena dela, quase. A ex de Ryan sacaneia legal a Beth, foi má, muito má (sempre digo, ex é o inferno!).
Chegando quase no final do livro ela desabafa com o tio e conta umas coisas pesadas que aconteceram com ela e porque o pai foi embora. É, foi coisa forte. Mas forte mesmo são os acontecimentos finais com Beth, Ryan, a mãe e o cafajeste namorado dela.
O livro é cheio de sentimentos e acontecimentos. O final é lindo. Até eu sorri para a Beth, a vaca me ganhou! (ponto para Katie McGarry)
Eu recomendo, amei ler.
Ryan e a ex vaca da Beth fazem um belo casal.
E foi isso.
Bjoo.


site: http://janiselendo.blogspot.com.br/2016/06/no-limite-da-ousadia.html
comentários(0)comente



Bela 30/04/2018

Um YA maravilhoso
Faz tempo que terminei ler No Limite da Atração, mas a série não é exatamente uma sequência. Então, apesar de ter curtido muito a leitura do primeiro livro, não fiquei loucamente ansiosa para continuar a série e fui lendo outros livros e deixando-a de lado, até agora. No primeiro livro, conhecemos a história de Noah e Echo. A Beth e o Isaiah eram personagens que apareciam ocasionalmente na história por serem amigos de Noah. Já em No Limite da Ousadia é a vez de conhecermos a Beth, uma personagem que não conseguiu me cativar muito no primeiro volume, mas que teve uma nova chance e agora podemos entender melhor os seus dramas e tudo pelo qual ela já passou.

"Viver é como estar acorrentada no fundo de uma poça rasa com os olhos abertos e sem ar. Vejo imagens distorcidas de felicidade e luz, até ouço risos abafados, mas tudo está fora do meu alcance enquanto fico deitada numa agonia sufocante. Se a morte é o oposto da vida, espero que seja como flutuar"

A mãe de Beth é alcoólatra e está envolvida com um homem perigoso. Beth mora no porão de sua tia junto com Noah e Isaiah, mas está sempre tentando ajudar a mãe, é Beth quem sempre a carrega bêbada para casa e paga as contas. Mas, numa dessas, ela acaba indo parar na cadeia, ao assumir a culpa da mãe depois dela destruir o carro do namorado com um taco de basebol. É quando aparece seu tio Scott, que ela não via há anos, e ele consegue a sua guarda legal. Por isso, ela está presa a ele e à sua esposa patricinha por um ano. Então, ele lhe impõe algumas regras: nada de ver a mãe ou os amigos de Louisville, nada de fumar ou beber e ela precisará se esforçar na nova escola, para tirar boas notas. Mas apesar de serem regras que só trariam bem à garota, elas transformam todo o seu mundo de cabeça para baixo e não será nada fácil cumpri-las.

"Uma lasca de esperança ultrapassa minhas barreiras, e eu fecho as portas todas com força. Emoções são uma coisa do mal. As pessoas que me fazem sentir algo são as piores. Eu me conforto com a pedra dentro de mim. Se eu não sinto, não me machuco."

No novo colégio, ela acaba topando com Ryan, um atleta que havia tentando pedir seu telefone no fim de semana e falhou miseravelmente. Acontece que Ryan é um grande admirador de Scott devido a sua trajetória no basebol e ele lhe promete que ajudará Beth nessa fase de adaptação. Mas, como vocês podem imaginar, logo rola uma química entre os dois e cabe a nos descobrir se eles estão dispostos a abrir seus corações para esse sentimento. Beth é uma garota forte e teimosa, ela já teve que lidar com muitas coisas em seus 17 anos de vida e isso lhe tornou um tanto desconfiada. Já Ryan, é um verdadeiro príncipe, educado, um astro no baseball, boas notas, filho de um vereador, tem a vida e a família perfeita. Ou é o que todos pensam, mas ele sabe que as coisas não são exatamente como parecem e como tudo parece estar tão perto de desmoronar dentro de sua casa desde que seu irmão foi embora. Felizmente, ele tem amigos maravilhosos, com quem ele pode contar em toda e qualquer situação, são o Chris, o Logan e a Lacey.

"Meu pai começa a falar mais alto do que ela, e as vozes altas dos dois fazem minha cabeça latejar. Depois de perder o apetite, afasto a cadeira da mesa. É doloroso ouvir o barulho da minha família se desmanchando. Não existe nenhum som pior na face da terra"

A escrita da Katie é maravilhosa e fiquei me perguntando porque levei tanto tempo para prosseguir com a leitura da saga. Os sentimentos de Beth são muito intensos e de vez em quando eu me via com os olhos cheios de água. O livro se enquadra na categoria jovem adulto (Young Adult), se passa em cenário escolar e aborda assuntos típicos do gênero como: problemas familiares, sonhos, amizades, drogas, violência doméstica, a escolha da carreira e pré conceitos. A Katie falou ainda da influência que os pais exercem no futuro dos filhos e como as vezes é preciso se libertar disso para vivermos nossos próprios sonhos (e não os deles). Ela tocou em diversos assuntos que dizem respeito a vida de um adolescente sem deixar nada forçado ou inacabado, mas o desenvolvimento do enredo foi bastante natural, como algo que fazia parte da vida dos seus protagonistas. Eu adorei a história, os personagens, o fato deles terem defeitos e a forma como eles foram amadurecendo diante dos problemas e da ajuda das pessoas que estavam ao seu redor. Não tenho nenhuma reclamação a fazer desta vez, recomendo o livro para aqueles que curtem um romance com uma pitada de drama, para desespero dos nossos corações.

site: http://www.sigolendo.com.br/
comentários(0)comente



L 23/01/2018

Temas delicados e que a autora soube abordar
Muito drama rege a vida de Beth Risk e não é a toa que ela passou a não confiar nas pessoas, a ter uma atitude "revoltada" em relação a vida.

"[...] Ele é tudo certo no mundo.Eu sou tudo de errado.Caras como ele não se apaixonam por garotas como eu." - Página 189

" [...] Quem é ela? A garota que a Lacy jura ser uma amiga fiel?A garota de cabelo loiro que adorava fitas e vestidos enfeitados? A garota que se esgueira sob a minha pele e ali fica? A garota forte o bastante para me dizer o que realmente pensa de mim? A garota que às vezes parece pequena e indefesa que me pergunto se consegue sobreviver sozinha no mundo.[...]" - Página 194


Já Ryan é conhecido como o "perfeito" mas ninguém sabe que por trás deste esteriótipo esconde um rapaz com as dúvidas que todo o jovem tem sobre o futuro e para completar sérios problemas familiares relacionados ao irmão mais velho. Inicialmente, Beth era um "Desafio", uma aposta que fez com os melhores amigos; mas ao conhecê-la melhor tudo muda.

"Sou o rei da escola.Posso ganhar qualquer desafio, a qualquer momento.Ganhar qualquer jogo. Se ela quer jogar, vamos jogar" - Página 124

" [...] Quantos de nós estão fingindo tudo por fora? Fingindo que são algo que não são? Melhor ainda, quantos de nós ainda terão coragem de ser quem são, apesar do que os outros pensam?"- 312

Cada capítulo tem o ponto de vista de cada protagonista narrados em primeira pessoa. A arte da capa ficou linda e representa muito bem o casal e um detalhe extremamente importante no cenário é a chuva.

Ao final do livro tem a Playlist que a autora fez para cada cena importante.

O final tem aquele toque de realidade porém confesso que poderia ter detalhes sobre os desfechos de alguns personagens, isso talvez seja explicado por ter outro livro focado em Isaih. Infelizmente, senti falta de mais cenas de romance que causam aquela ansiedade na leitura.

"No Limite da Ousadia" trata de temas delicados e que a autora soube abordar.

site: https://eternamente-princesa.blogspot.com.br/2018/01/livro-no-limite-da-ousadia-katie-mcgarry.html
comentários(0)comente



Day Nandes 17/01/2018

Um livro que não se compra pela capa, porque ela não representa bem o livro, é linda, mas dá uma impressão totalmente diferente.

E sobre o livro em sim? Lindo, lindooo, fazia um tempo que eu não me encontrava apaixonada por um personagem masculino, adorei o Noah, mas o Ryan superou as expectativas, ele é real demais, um garoto aprendendo a criar asas, mas as atitudes do personagem são tão gentis e ele é tão amável que me surpreendeu. A Beth por sua vez demonstrou muita força e lealdade, ela se tornou responsável pela mãe ainda pequena e coisas como essa marcam uma pessoa, achei totalmente compreensível as atitudes dela.

O livro aborda muitos assuntos, mas pra mim o principal é, se descobrir, deixar que a pressão das pessoas sobre você não te faça tomar escolhas que te levaram a um futuro que não é seu de verdade, apenas foi planejado para você. Atitude, bondade, lealdade e respeito, são virtudes que preenchem esse enredo.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Isabela.Lopes 31/12/2017

Me senti enganada
Li muitos comentários positivos a respeito deste livro ao longo da leitura, mas confesso que não achei TÃO impressionante. Primeiro, porque fui lê-lo sem saber nada sobre o livro e, pela capa achei que fosse um romance mais "quente". E segundo que apesar de abordar temas importantes, não achei a história muito interessante.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Namorando Livros 18/09/2017

No Limite da Ousadia da autora Katie MacGarry é um spin-off do No Limite da Atração, nesse livro vemos a história da paixão perigosa e arrebatadora de Beth e Ryan.
Ryan, um adolescente que está se formando no ensino médio e mora com os pais em uma cidade pequena dos Estados Unidos. O seu pai Andrew é um vereador e empresário e sua mãe Mirian uma socialite, ambos são muito conhecidos na cidade. Todos acreditam que são uma família perfeita, mas dentro de quatro paredes eles vivem um drama. Para fugir de todo este drama e de seus pais supercontroladores, Ryan se dedica ao beisebol e compartilha dessa adrenalina com seus amigos, Logan o inteligente e destemido e Cris o apaixonado por Lacy.

Beth mora no porão da casa de sua tia shirley com seus amigos Noah e Isaiah ela só quer conseguir ficar perto de sua mãe que é alcoólatra. Elas não moram juntas por causa do Trent namorado da sua mãe, um ex atleta viciado que é muito violento.

Mas depois que seu tio Scott, um famoso jogador de beisebol ,vira o guardião legal de Beth ,tudo muda em sua vida ela é obrigada ir morar com ele em outra cidade ,onde ela odeia todos porque foi onde ela nasceu passou a infância e onde as lembranças mais dolorosas estão. Ela terá que superar o preconceito de todos e conseguir seguir em frente e assim ficar com o amor de sua vida.

No Limite da Ousadia é um livro esplendido, que tem como tema os problemas que vemos muito na sociedade de hoje como: álcool, drogas, violência doméstica, preconceito e amores impossíveis. Quando vi a capa achei que seria um livro no estilo hot, mas me enganei. O livro é voltado mais para adolescentes e pós adolescentes para aqueles que buscam não só um amor de conto de fadas, mas também a realidade da vida em sociedade, dos valores familiares, das amizades, da importância da escola e de uma formação.

Não é um livro romântico meloso, pelo contrário, tem muito drama, mostra as aparências que as pessoas usam para disfarçar o que realmente pensam ou estão sentindo. Gostei da forma simples e bem moderna que ela usou para chamar atenção para questões que sempre existiram, mas que todos fingem não saber. Para os adolescentes que buscam uma vida de sucesso ou não pensam nas consequências das brincadeiras, para os pais que negligenciam seus filhos em nome de uma aparência para a sociedade.

A forma como a autora expos temas como preconceito e drogas o que é muito comum entre jovens e adultos. Eu não sei se existem muitos jovens que se sacrificam por seus pais como a personagem Beth fez por sua mãe ou que jovens escutam tanto seus pais como Ryan, ou se há parentes que apesar de sua vida rica e famosa, se sacrificam por seus parentes menos afortunados.

Enfim, No limite da Ousadia é um livro bem expressivo fácil de compreender gostoso de ler e tem tudo que gosto em uma história, amor, amizade, informação, orientação, um pouco de comedia. Super indico este livro.

site: namorandolivros.com.br
comentários(0)comente



Carlinha - Paradise Books 16/03/2017

História maravilhosa, protagonista nem tanto!
"Caras como ele não se apaixonam por garotas como eu.
Eles só me usam"

Ryan é o garoto de ouro do time de beisebol, e também para o seu pai. Educado, lindo, gentil, bom aluno e um excelente arremessador com grandes chances na liga profissional, sem nem mesmo ir pra faculdade. Amar o beisebol faz parte dele desde a infância, mas ao mesmo tempo ele começa a descobrir novos interesses e habilidades, exceto que seu pai tem planos muito concretos para sua carreira, e sendo tão controlador, Ryan sabe que suas oportunidades de escolha serão limitadas. Quando conhece Beth, ele sabe que ela é problema e o completo oposto do que ele sempre conheceu, mas também começa a ver os problemas dentro de sua família que não é tão perfeita quanto costuma aparentar.

Beth Risk não teve uma vida fácil, desde que foi morar com sua tia Shirley e conheceu Noah e Isaiah ela agora finalmente se sente um pouco menos sozinha no mundo. Mas agora Noah tem a Echo e novamente Beth vê suas inseguranças e medos surgirem. O que a garota esconde de todos é seu relacionamento com a mãe, uma mulher que perdeu as esperanças na vida, vive alcoolizada e se envolveu com um homem que a agride frequentemente, e por isso ela se sente na obrigação de protegê-la e ajudá-la, até o momento em que é surpreendida pela polícia em uma situação comprometedora com sua mãe, e agora ela está presa. Sua chance de mudança vem com seu tio, que vai levá-la para morar com ele na cidade onde Beth nasceu, e agora ela pode recomeçar, mas não é isso que ela quer, e ela insiste em se preocupar com a mãe e pensar em alguma alternativa de fuga. Quando ela conhece Ryan, ela sabe que tem tudo pra odiar o playboy certinho e com a vida perfeita, até ele se mostrar tão gentil e atencioso, que inevitavelmente eles vão se aproximar como dois imãs se atraindo.

Superação, amor e histórias de vida difíceis, diferentes e que acabam se entrelaçando, a receita pra me ganhar a Katie McGarry já tem no ponto, e eu já sabia disso porque me apaixonei completamente pelo casal do primeiro volume, - No Limite da Atração - agora era a hora de conhecer a história de Beth, a garota era estranha no primeiro livro, e por ser contra o relacionamento de Noah e Echo eu fiquei com um pé atrás com ela. Ao conhecer mais sobre Beth e Ryan, mergulhamos em dois personagens com realidades completamente diferentes, ela está acostumada a levantar muros em volta de si para não sofrer, e ele está acostumado a deixar os segredos bem guardados e jamais se expor. Os dois vão começar a compreender que somente poderão ser felizes se forem eles mesmos.



Ryan tem segredos em sua família, mas os pais pintam uma fachada de família perfeita que ele sempre se viu obrigado a cumprir, quando se dá conta que tem outras habilidades e aspirações além da sua paixão pelo beisebol, ele percebe que seu pai sempre realizou todas as suas vontades sobre ele, e vai ser difícil quebrar esse elo. Eu me apaixonei pelo Ryan, ele é cuidadoso e gentil com todos, a principio compreendemos o quanto ele gosta de um desafio, e o fato de Beth ser o completo oposto dele, vai chamar sua atenção, mas ele logo se dá conta que por trás da casca grossa, da intolerância e da grosseria dela, existe uma garota fragilizada e que precisa de ajuda.

"Ela está aqui., e vou fazer qualquer coisa para impedir que ela vá embora. A Beth parece essa tempestade: constante e insistente como um todo, mas, quanto mais eu me aproximo
e tento agarrar as gotas individuais da chuva, mais a água escapa das minhas mãos."

Beth teme muito se aproximar de qualquer um, sabendo sempre que todos a quem se apega acabam abandonando-a, sobrecarregada pela culpa e pelo sofrimento ela é uma adolescente completamente fora dos eixos, e eu diria que ela é mesmo perturbada. Ela me irritou durante boa parte do livro, apesar de compreender todos os sofrimentos pelos quais ela tinha passado e tudo que ainda precisava enfrentar, a sua desconfiança em tempo integral me deixou um pouco sem paciência, e só consegui passar a gostar da personagem já no meio do livro.

O livro se passa no ambiente escolar, na nova cidade pra onde Beth se muda com o seu tio e onde ela vai começar uma nova vida, ela acaba reencontrando amizades boas e ruins do passado, e os personagens secundários foram bem fortes e surpreendentes. Apesar do título sugestivo, o livro é muito leve no quesito cenas quentes, mas possui uma carga dramática muito forte, além de trabalhar com temas pesados como violência e drogas, mas o romance é leve e muito apaixonante, e principalmente vê-los superando os obstáculos foi mesmo impactante.

A autora muitas vezes se encaminhou para diversos clichês que costumam rechear os New Adults, mas ela conseguiu me surpreender dando vários finais diferentes para esses plots, o que eu achei interessante e saiu do comum. Apesar de o livro ser um pouco grande, e bem detalhado pelos personagens a história é muito fluida e impactante, até mesmo dura em algumas situações, o que prende o leitor completamente e o faz ansiar por mais romance e para que tudo dê certo no final. Mais uma vez só tenho elogios a autora, que trabalha os temas jovens de uma maneira muito especial e cuidadosa, e que transforma histórias desastrosas em felizes para sempre.
Polli Teixeira 03/04/2017minha estante
undefined




Polly 21/02/2017

Beth é uma garota durona e tatuada que precisa cuidar da mãe drogada.
Ryan é o menino de ouro, um badalado jogador de beisebol, filho de um dos casais mais influentes da cidade.
O encontro desses dois é uma bomba explosiva, é um jogo sedutor de vulnerabilidade e confiança.
Você percebe como uma pessoa vai desmoronando aos poucos, quando sua vida é construída em cima de fachadas.
Acompanhamos o amor incondicional da filha que se anula e faz o papel de mãe com quem deveria cuidar e criá-la.
Imagina você, sem conseguir confiar em ninguém, pois todas as pessoas a sua volta já te traíram de alguma forma, com um rapaz, que é um clichê ambulante, fofo, responsável, famoso na escola e desejado não só pelas garotas, mas também pelos pais dessas, na sua cola, querendo se aproximar, pedindo que confie nele.
Você confiaria? Entregaria seu coração mais uma vez?
Apaixonante! Eu amei os personagens, a ambientação e a narrativa continua maravilhosa.
Reencontramos o Noah e a Echo e somos atiçados a acompanhar a história de Isaiah, não vejo a hora de ler o livro dele...
______________
Essa foi minha única leitura de Novembro, tive um bloqueio e não consegui avançar nas leituras. Também li 200 páginas de HP e a Ordem da Fênix, mas não terminei.
____________
Nota: 5/5 ⭐️

site: https://www.instagram.com/estantedapolly/?hl=pt-br
comentários(0)comente



bbbruna_ 14/10/2016

Lindo!
comentários(0)comente



Nathy 13/09/2016

No Limite da Ousadia – Katie McGarry – #Resenha
Quando li No Limite da Atração tive vários surtos e até o coloquei como um dos meus livros favoritos. Então podem imaginar a minha ansiedade para ter esse livro em mãos. Comecei a minha leitura sem muitas expectativas, mas já prevendo que as cenas de romance seriam ótimas. Estava muito enganada sobre tudo. Passei boa parte do livro com raiva dos personagens e seus dramas que nem eram tão dramáticos assim. Pode ser que a situação deles fosse complicada, mas não conseguiu me conquistar e nem simpatizar com eles. Queria torcer o pescoço de Beth por ser tão egoísta. Quero ler os outros livros da série ainda que tenha me decepcionado demais com a história da Beth.

Como disse Beth é a principal desse livro. Ela é a amiga do Noah e Isaiah no livro anterior. Uma menina com uma vida muito complicada que não consegue deixar para trás. Depois de assumir a culpa de um incidente pela a sua mãe, vê sua vida mudar completamente quando seu tio Scott - irmão de seu pai - toma a guarda dela para si. Então a menina tem que mudar de cidade, mas não consegue deixar as pessoas que tanto ama para trás. Enquanto, Ryan é o menino perfeito da escola. Tinha uma excelente na namorada, seus pais tem prestígios na cidade, ele é o melhor jogador de beisebol e tem seu futuro praticamente traçado. No entanto, sua família não é nada como aparenta. Uma briga entre eles muda toda a dinâmica e Ryan acaba não sabendo realmente o que deseja.

Com a narrativa em primeira pessoa variando entre os dois personagens era de se esperar que conquistassem os leitores e a simpatia. Porém, tudo o que me fez fazer foi ficar com raiva de Beth. E até mesmo um pouco de raiva do Ryan no começo. Depois passei a desejar as melhores coisas na vida do rapaz. E com certeza não merecia tudo o que estava passando próximo do final. Estava lutando pelo aquilo que acredita e também pelo seu futuro. Gosto que a autora tenha inovado desde o primeiro livro da série, porque ajuda demais em não perder nenhum detalhe.

Não estou interessado no segundo lugar. Nunca estive. Nunca vou estar.

A Beth tinha tudo para ser uma daquelas mocinhas que nos encantam e nos faz realmente torcer para que dê tudo certo. No entanto, desde o começo me pareceu egoísta demais e pensando somente em si mesma. Pode até ter a desculpa de que quer fazer as coisas pela a sua mãe e tudo mais, porém não caio nessa conversa. Não se importou com os sentimentos das pessoas ao seu redor. Não se importou com aqueles que somente queriam o seu melhor. Tudo o que fazia era pensando em sua mãe. Por isso não acredito em suas mudanças de comportamento e nem nos seus medos. Cheguei ao ponto de desejar que as pessoas deixassem de se importar e quem sabe assim ela aprenderia com seus erros. Porque definitivamente sua mãe não estava nenhum um pouco ligando se ela estava machucada ou não. Se eu tive alguma simpatia por ela no livro, nesse queria mais é que a vida lhe ensinasse duras lições. Não é uma menina forte e sim muito covarde que se gosta de se fazer de vitima.

Continue lendo a resenha no link abaixo:

site: http://www.oblogdamari.com/2014/09/no-limite-da-ousadia-katie-mcgarry-resenha.html
comentários(0)comente



lavinia.pontes 22/03/2016

Ainda to tentando decidir se gostei ou não.
Quando vi que era uma continuação de No limite da atração eu fui atrás, porque tinha gostado muito do outro livro, e apesar de se tratar de problemas familiares, conseguem ser completamente diferentes um do outro. E se tratando de estarem no mesmo universo, senti falta de participações mais ativas de Noah e Echo.
Mas vamo lá, esse livro conseguiu me deixar muito tensa por tudo que acontece do começo ao fim. Beth, ah que história sofrida dessa menina. Que vontade de abraçar e falar pra ela ter calma e tentar entender e enxergar o que acontece ao redor, sem estar alta. Por ela ter toda essa fragilidade por dentro e essa dificuldade de confiar nas pessoas, eu fiquei com raiva dos outros personagens todo o tempo, que estavam sempre pressioando ela.
No começo eu gostei de Ryan mas a medida que fui lendo mais fui pegando abuso dele com toda aquela atitude "eu não perco nunca", querendo exigir uma confiança que nem ele passava, não é de estanhar que a menina vá acreditar no que ele quer. Depois tem o tio, que abandonou a criança quando ela precisou e depois volta querendo, ou melhor, exigindo uma outra chance, e a afastando dos amigos que tiveram suas costas por tanto tempo. E tem a mãe, que nem pra cooperar com a filha e se permitir enxergar as coisas. Tudo bem, eu sei que essa relação não era das mais saudáveis, e que Beth tinha que deixar de se sentir responsável por ela, mas não acho que era pra ter sido pressionado da forma como foi. Por causa de tanta pressão pra abandonar ela tem esse instinto normal que de querer fugir. Por isso Lacy acabou sendo minha personagem preferida, porque mesmo sem saber o que aconteceu, o que acontecia, ela é a única que entende e que consegue dar espaço pra quem precisa se sentir confortável. O livro acabou bem, mas ainda acho que as coisas não precisavam acontecer assim. Ainda to tentando decidir se gostei ou não.
comentários(0)comente



GeL 22/01/2016

Resenha do blog Garotas entre Livros
Olá galera, hoje a resenha é sobre um jovem adulto da série “Pushing the Limits”, o primeiro – No Limite da Atração - já tem resenha aqui no blog e vocês podem conferir aqui. Como eu gostei bastante de NLA, resolvi seguir a série e o segundo é No Limite da Ousadia. Ele foi lançado faz um tempinho, mas só recentemente tirei o meu exemplar da estante e vou contar um pouco da história e a minha opinião para vocês.

“Você faz isso demais. Parecer triste. Eu detesto. Sua boca vira para baixo. Suas bochechas perdem a cor. Você perde tudo que te faz ser... você.”

No Limite da Ousadia conta a história de Beth, amiga de Noah de NLA, quando a conhecemos no livro anterior, sabemos que ela não é uma garota qualquer. Beth é durona, sexy, leal aos amigos, a família e está disposta a fazer qualquer coisa para proteger a quem ama. Essa lealdade excessiva é o que a leva a um grande problema e logo ela se vê forçada a morar com o tio que não via a anos, vivendo em sua antiga cidade, se reconectando com antigos amigos e vivendo algo que ela nunca imaginou que encontraria.

É lá que também vive Ryan, o astro do beisebol da escola, um cara “certinho”, popular... o total oposto de Beth, mas é como o ditado diz: “Os opostos se atraem”, e nesse caso ele se encaixa perfeitamente!

“E caras como ele não se apaixonam por garotas como eu. Eles só me usam.”

Eu amei a história desses dois e até simpatizei mais com a Beth, confesso que não fui muito com a cara dela no primeiro livro porque ela era terrível com a Echo, mas com esse livro consegui entender mais essa menina e como tudo pelo que ela passou a transformou na pessoa que ela era. Sobre o Ryan... nem tenho o que falar, ele é o mocinho que todas as meninas sonham e que parecem viver apenas nos livros rsrs.

Para os fãs e Noah e Echo, eles aparecem brevemente no livro, mas já é o suficiente para matar saudade. Eu estou ansiosa pelo livro do Isaiah que felizmente já foi lançado! Fica aqui a minha indicação, No Limite da Ousadia é tão apaixonante quanto No Limite da Atração! Leiam!

“Há momentos tão importantes na vida de uma pessoa que você sabe que vai se lembrar deles para sempre. Esse momento é assim para mim e para o Ryan. Não estou seduzindo o cara, e ele não está me seduzindo.

site: http://livrosentregarotas.blogspot.com.br/2016/01/resenha-131-no-limite-da-ousadia.html
comentários(0)comente



36 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3