No Limite da Ousadia

No Limite da Ousadia Katie McGarry




Resenhas - No Limite da Ousadia


46 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


Hélenzinha 09/05/2021

Esse livro é bem clichê, mas a autora traz situações reais que eu realmente vejo pessoas com os mesmos problemas e sentimentos que a Beth. O Ryan é legal e tudo mais, tem seus problemas, porém a Beth toca em várias feridas reais, que acontece com muitas pessoas, por isso eu gostei tanto dela. Esse livro é bacana, e é real.
comentários(0)comente



Thati 12/04/2021

Bom
O livro começou me prendendo bastante, eu gostei do romance, é lindo ver a Beth se abrindo aos poucos e se permitindo viver. Tem várias partes pesadas e gatilhos sobre drogas, violência. Mas eu esperava mais, a história tinha tudo para ser muito incrível, porém senti que não foi tão bem desenvolvida, em alguns momentos ficou bem monótono e não me senti tão ligada aos personagens
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



aline.moraes.23 04/07/2020

O primeiro livro é melhor.
Embora tenha sido um livro bom, com um romance com uma boa química entre o casal protagonista, essa história não mexeu comigo como o primeiro livro. Em alguns momentos fiquei com preguiça da Beth e do quanto ela destratava as pessoas ao seu redor. Entendo que é resultado de todas as dores que ela passou na vida, mas é difícil conviver com alguém assim. Gostei mais da personalidade do Ryan.
comentários(0)comente



Gabi 14/06/2020

Gosto da personagem, acho que ela começa a se encontrar, mesmo sem querer, ela se reencontra.
Gosto que a autora mostra mais uma vez que as vezes a família podem projetar os ?sonhos? deles na gente e tentar nos moldar para agradar.
comentários(0)comente



Nayara 03/05/2020

Surpreendente
Nesse livro temos a história da Beth e do Ryan...
Sim a menina fodona que aparece no livro Limite da Atração.
A história conta as dificuldades enfrentadas pela Beth desde criança e nos faz entender como ela se tornou essa pessoa que é desconfiado e manda um foda-se para todo mundo.
Ryan é um fofo....sério ele é o típico menino atleta incrível mas ele é um ser humano maravilhoso...ele trata a Beth de um jeito maravilhoso...mesmo quando ele tem vontade de esganar ela.
O livro é um história de amor e de questionamento dos personagens sobre suas vidas e as decisões q eles devem tomar ao terminar o ensino médio.
Super indico o livro.
comentários(0)comente



Silvia 16/04/2020

O que acontece com as mães dessas mocinhas? É muita encrenca e falta de amor pelo que elas passam.
Aí essas mocinhas são todas desestruturadas, não confiam, não conseguem ter um relacionamento de verdade... É bem tenso.
A Beth como uma típica mocinha, me irritou em alguns momentos, principalmente naquela busca insana em ser a responsável por sua mãe, mas em outros momentos tive bastante pena dela, foi muita barra para um adolescente enfrentar.
Agora o Ryan, que mocinho mais nota mil. É cada mocinho bacana, que luta pelo amor dessas mocinhas quebradas, que eu vou te contar. Ryan amadureceu, enfrentou seus desafios e lutou com toda garra pela Beth.
Super valeu a leitura.
comentários(0)comente



Ingrid.Ribeiro 13/04/2020

Toda a implicância que eu tinha com a Beth no primeiro livro praticamente se dissolveu ao saber a história dela. Eu realmente amei a forma de como apesar de ser abandonada por todos ela era fiel aos seus amigos e a sua mãe, e Ryan foi incrível a todo momento com ela. Gostei da forma como no desenvolver da história os dois começaram a questionar seu futuro e o ?mundo? na qual foram criados
comentários(0)comente



Gabi 05/12/2019

No Limite da Ousadia
No Limite da Ousadia é a sequência de No Limite da Atração e segue a história de Beth (que conhecemos anteriormente) e Ryan. A vida em casa de Beth é um assunto particular e preocupante que ela não está disposta a compartilhar com ninguém. Na tentativa de proteger sua mãe de ir para a cadeia, Beth se encontra em uma situação infeliz que não a deixa com outra opção senão morar com seu tio. Beth agora tem que combater uma nova tia, uma nova escola e novos colegas de classe, especificamente a estrela de beisebol de ouro, Ryan Stone. Esses dois personagens têm seus mundos colididos e são forçados a lidar um com o outro, o tempo todo tentando descobrir quem eles realmente são por baixo de suas fachadas de concreto.
Os personagens levaram algum tempo para se aceitar, enquanto eu sentia uma semelhança imediata com Echo (e Noah) em No Limite da Atração. Talvez isso em parte porque já tivemos um vislumbre anterior do personagem de Beth, mas, por algum motivo, achei difícil me apegar à história e me prender nela.
Eventualmente, fiquei absorto na história e me vi torcendo pelos idiotas e chorando como uma garotinha (embora fosse acompanhada por muitos reviravoltas e suspiros exasperados - sim, Ryan é um pouco cafona). Foi um prazer ler este livro, não me entenda mal, mas achei que ele estava muito extenso.
Fiquei super feliz por termos recebido pequenas participações especiais de Noah e Echo *, embora eles pudessem ter sido mais longos e mais frequentes, mas fiquei feliz em ver os bebês novamente (mesmo que estivessem nojentos).
Devo dizer que gostei bastante do desenvolvimento da personagem neste livro. Ver Beth amadurecer, se abrir e criar um vínculo maravilhoso com o tio foi muito emocionante.
Há momentos em que você fica à beira de momentos tão grandes que sabe que se lembrará deles para sempre.
comentários(0)comente



Taiane Pereira 17/05/2019

Gostei da Beth desde o primeiro livro da serie e estava ansiosa pra ler sobre ela. Mais uma vez, a autora me fez chorar e gostar dos protagonistas.
E eu quero o Isaiah pra mim.
comentários(0)comente



Janise Martins 04/08/2018

No Limite da Ousadia
Vou abrir meu coração logo no início, vou ler esse livro na marra. Vou ler e vou comentando, para aproveitar todo sentimento do momento. Estou lendo na marra porque Beth é uma garota horrível, só vive chapada, é desbocada, sem educação, nada carismática. Só quero ver Katie McGarry trabalhar para mudar isso. Ryan vai penar com tanta grosseria.
Pois bem, vamos lá.
Com uma brincadeira de desafio de conseguir nomes e telefones de garotas entre Chris e Ryan é que Ryan conhece Beth, que trata ele carinhosamente com coices e palavrões (ela é tão “meiga”). E a besta(fiquei brava com Ryan) mesmo assim ficou com ela na cabeça, pelamor!
Para que a mãe não vá para a cadeia Beth assume a culpa de uma acusação. E para que as coisas não se compliquem mais seu tio Scott passa a ser o guardião dela. E assim ele a levou para sua casa. Mas sério, ela parece um bicho desbocado. E por ironia do destino (é, foi porque Katie McGarry quis mesmo), Scott é famoso no beisebol e Ryan é seu fã. E Scott pede a Ryan para conhecer sua sobrinha e fazer companhia a ela na escola.
Chris e Logan são amigos de Ryan e vivem fazendo desafios entre si. E agora o desafio é Ryan convidar Beth para um encontro e ela aceita. Tenho pena dele, ter que sair com um animal daquele…
Rapaz, esqueci de vir aqui comentar hehehe… o livro é assim, a gente começa a ler e não dá vontade de parar, mas Ryan está conseguindo progressos com a “selvagem”.
Pois é, não é que Ryan está conseguindo alcançar o coração daquela criatura?! Reparou que não gosto dela né? Esse sentimento já vem do livro anterior, por isso é difícil arrancar. O passado dela, apesar de difícil não justifica ela ser como é, pelo menos a mim não convence. E piora minha raiva saber que ela ganha o coração do fofo do Ryan.
A Beth tem uma mãe que misericórdia viu! Dizer que ela é uma vadia é elogio. E mais tarde Beth descobre umas coisinhas mais sobre ela que não esperava. Vem um desapontamento, mas sabe como é, tem a lei de Murphy? Pois é, a coisa piora para Beth, quase que sinto pena dela, quase. A ex de Ryan sacaneia legal a Beth, foi má, muito má (sempre digo, ex é o inferno!).
Chegando quase no final do livro ela desabafa com o tio e conta umas coisas pesadas que aconteceram com ela e porque o pai foi embora. É, foi coisa forte. Mas forte mesmo são os acontecimentos finais com Beth, Ryan, a mãe e o cafajeste namorado dela.
O livro é cheio de sentimentos e acontecimentos. O final é lindo. Até eu sorri para a Beth, a vaca me ganhou! (ponto para Katie McGarry)
Eu recomendo, amei ler.
Ryan e a ex vaca da Beth fazem um belo casal.
E foi isso.
Bjoo.


site: http://janiselendo.blogspot.com.br/2016/06/no-limite-da-ousadia.html
comentários(0)comente



Bela 30/04/2018

Um YA maravilhoso
Faz tempo que terminei ler No Limite da Atração, mas a série não é exatamente uma sequência. Então, apesar de ter curtido muito a leitura do primeiro livro, não fiquei loucamente ansiosa para continuar a série e fui lendo outros livros e deixando-a de lado, até agora. No primeiro livro, conhecemos a história de Noah e Echo. A Beth e o Isaiah eram personagens que apareciam ocasionalmente na história por serem amigos de Noah. Já em No Limite da Ousadia é a vez de conhecermos a Beth, uma personagem que não conseguiu me cativar muito no primeiro volume, mas que teve uma nova chance e agora podemos entender melhor os seus dramas e tudo pelo qual ela já passou.

"Viver é como estar acorrentada no fundo de uma poça rasa com os olhos abertos e sem ar. Vejo imagens distorcidas de felicidade e luz, até ouço risos abafados, mas tudo está fora do meu alcance enquanto fico deitada numa agonia sufocante. Se a morte é o oposto da vida, espero que seja como flutuar"

A mãe de Beth é alcoólatra e está envolvida com um homem perigoso. Beth mora no porão de sua tia junto com Noah e Isaiah, mas está sempre tentando ajudar a mãe, é Beth quem sempre a carrega bêbada para casa e paga as contas. Mas, numa dessas, ela acaba indo parar na cadeia, ao assumir a culpa da mãe depois dela destruir o carro do namorado com um taco de basebol. É quando aparece seu tio Scott, que ela não via há anos, e ele consegue a sua guarda legal. Por isso, ela está presa a ele e à sua esposa patricinha por um ano. Então, ele lhe impõe algumas regras: nada de ver a mãe ou os amigos de Louisville, nada de fumar ou beber e ela precisará se esforçar na nova escola, para tirar boas notas. Mas apesar de serem regras que só trariam bem à garota, elas transformam todo o seu mundo de cabeça para baixo e não será nada fácil cumpri-las.

"Uma lasca de esperança ultrapassa minhas barreiras, e eu fecho as portas todas com força. Emoções são uma coisa do mal. As pessoas que me fazem sentir algo são as piores. Eu me conforto com a pedra dentro de mim. Se eu não sinto, não me machuco."

No novo colégio, ela acaba topando com Ryan, um atleta que havia tentando pedir seu telefone no fim de semana e falhou miseravelmente. Acontece que Ryan é um grande admirador de Scott devido a sua trajetória no basebol e ele lhe promete que ajudará Beth nessa fase de adaptação. Mas, como vocês podem imaginar, logo rola uma química entre os dois e cabe a nos descobrir se eles estão dispostos a abrir seus corações para esse sentimento. Beth é uma garota forte e teimosa, ela já teve que lidar com muitas coisas em seus 17 anos de vida e isso lhe tornou um tanto desconfiada. Já Ryan, é um verdadeiro príncipe, educado, um astro no baseball, boas notas, filho de um vereador, tem a vida e a família perfeita. Ou é o que todos pensam, mas ele sabe que as coisas não são exatamente como parecem e como tudo parece estar tão perto de desmoronar dentro de sua casa desde que seu irmão foi embora. Felizmente, ele tem amigos maravilhosos, com quem ele pode contar em toda e qualquer situação, são o Chris, o Logan e a Lacey.

"Meu pai começa a falar mais alto do que ela, e as vozes altas dos dois fazem minha cabeça latejar. Depois de perder o apetite, afasto a cadeira da mesa. É doloroso ouvir o barulho da minha família se desmanchando. Não existe nenhum som pior na face da terra"

A escrita da Katie é maravilhosa e fiquei me perguntando porque levei tanto tempo para prosseguir com a leitura da saga. Os sentimentos de Beth são muito intensos e de vez em quando eu me via com os olhos cheios de água. O livro se enquadra na categoria jovem adulto (Young Adult), se passa em cenário escolar e aborda assuntos típicos do gênero como: problemas familiares, sonhos, amizades, drogas, violência doméstica, a escolha da carreira e pré conceitos. A Katie falou ainda da influência que os pais exercem no futuro dos filhos e como as vezes é preciso se libertar disso para vivermos nossos próprios sonhos (e não os deles). Ela tocou em diversos assuntos que dizem respeito a vida de um adolescente sem deixar nada forçado ou inacabado, mas o desenvolvimento do enredo foi bastante natural, como algo que fazia parte da vida dos seus protagonistas. Eu adorei a história, os personagens, o fato deles terem defeitos e a forma como eles foram amadurecendo diante dos problemas e da ajuda das pessoas que estavam ao seu redor. Não tenho nenhuma reclamação a fazer desta vez, recomendo o livro para aqueles que curtem um romance com uma pitada de drama, para desespero dos nossos corações.

site: http://www.sigolendo.com.br/
comentários(0)comente



L 23/01/2018

Temas delicados e que a autora soube abordar
Muito drama rege a vida de Beth Risk e não é a toa que ela passou a não confiar nas pessoas, a ter uma atitude "revoltada" em relação a vida.

"[...] Ele é tudo certo no mundo.Eu sou tudo de errado.Caras como ele não se apaixonam por garotas como eu." - Página 189

" [...] Quem é ela? A garota que a Lacy jura ser uma amiga fiel?A garota de cabelo loiro que adorava fitas e vestidos enfeitados? A garota que se esgueira sob a minha pele e ali fica? A garota forte o bastante para me dizer o que realmente pensa de mim? A garota que às vezes parece pequena e indefesa que me pergunto se consegue sobreviver sozinha no mundo.[...]" - Página 194


Já Ryan é conhecido como o "perfeito" mas ninguém sabe que por trás deste esteriótipo esconde um rapaz com as dúvidas que todo o jovem tem sobre o futuro e para completar sérios problemas familiares relacionados ao irmão mais velho. Inicialmente, Beth era um "Desafio", uma aposta que fez com os melhores amigos; mas ao conhecê-la melhor tudo muda.

"Sou o rei da escola.Posso ganhar qualquer desafio, a qualquer momento.Ganhar qualquer jogo. Se ela quer jogar, vamos jogar" - Página 124

" [...] Quantos de nós estão fingindo tudo por fora? Fingindo que são algo que não são? Melhor ainda, quantos de nós ainda terão coragem de ser quem são, apesar do que os outros pensam?"- 312

Cada capítulo tem o ponto de vista de cada protagonista narrados em primeira pessoa. A arte da capa ficou linda e representa muito bem o casal e um detalhe extremamente importante no cenário é a chuva.

Ao final do livro tem a Playlist que a autora fez para cada cena importante.

O final tem aquele toque de realidade porém confesso que poderia ter detalhes sobre os desfechos de alguns personagens, isso talvez seja explicado por ter outro livro focado em Isaih. Infelizmente, senti falta de mais cenas de romance que causam aquela ansiedade na leitura.

"No Limite da Ousadia" trata de temas delicados e que a autora soube abordar.

site: https://eternamente-princesa.blogspot.com.br/2018/01/livro-no-limite-da-ousadia-katie-mcgarry.html
comentários(0)comente



Day Nandes 17/01/2018

Um livro que não se compra pela capa, porque ela não representa bem o livro, é linda, mas dá uma impressão totalmente diferente.

E sobre o livro em sim? Lindo, lindooo, fazia um tempo que eu não me encontrava apaixonada por um personagem masculino, adorei o Noah, mas o Ryan superou as expectativas, ele é real demais, um garoto aprendendo a criar asas, mas as atitudes do personagem são tão gentis e ele é tão amável que me surpreendeu. A Beth por sua vez demonstrou muita força e lealdade, ela se tornou responsável pela mãe ainda pequena e coisas como essa marcam uma pessoa, achei totalmente compreensível as atitudes dela.

O livro aborda muitos assuntos, mas pra mim o principal é, se descobrir, deixar que a pressão das pessoas sobre você não te faça tomar escolhas que te levaram a um futuro que não é seu de verdade, apenas foi planejado para você. Atitude, bondade, lealdade e respeito, são virtudes que preenchem esse enredo.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



46 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4