A Mulher Silenciosa

A Mulher Silenciosa A.S.A. Harrison




Resenhas - A Mulher Silenciosa


110 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Eliane 02/08/2019

Quem pretende encontrar nesse livro ação e suspense vai se desapontar, pois esse não é o foco, apesar de ser considerado um “thriller psicológico”.
É uma leitura subjetiva que mostra a realidade do relacionamento de muitos casais e os desdobramentos de um casamento em decadência. No entanto, a autora consegue transformar a história em algo envolvente porque, desde o início, já sabemos que haverá um assassinato e ficamos cada vez mais curiosos para saber como tudo vai acontecer.
Apesar de Jodi ser uma psicoterapeuta, ela mesma não consegue se ajudar. Ela acha que tem pleno domínio sobre suas emoções, mas no decorrer do livro, veremos que não é bem assim.
Harrison alterna os capítulos entre ELE ( Todd) e ELA ( Jodi), uma maneira interessante de nos aprofundarmos no conhecimento dos personagens, nas suas vidas e pensamentos de um e de outro.
Um livro com abordagens psicológicas interessantes com referências a Jung e Adler, embora um tanto excessivas nas explicações de cunho técnico.
Apesar do desenvolvimento do livro ser lento, a meu ver proposital, Harrison consegue desta forma nos aproximar dos personagens, para avaliá-los bem, comportamento, caráter, atitudes.
Considerei uma leitura satisfatória.

comentários(0)comente



Livia Barini 16/07/2019

Novelinha...
A personagem do livro, Jodi, é uma psicóloga, vivendo um casamento onde é traída com frequência, e aceita isso como fato natural da vida Argh!!
Um dia o maridão arruma uma garotinha e o caos se instala.
Tudo contado lentamente. Uma verdadeira novela das oito.
comentários(0)comente



Marcia @belaspaginas 27/05/2019

Em muitos momentos fiquei me perguntando o que Jodi está fazendo, vendo tudo ruir, tanta humilhação, mas se mantia na pose da mulher mais segura e confiante, arcorda amiga!
E Todd ah um cretino, mentiroso, calculista sem vergonha, sabe ser cruel e não tem remorso nenhum de todo o que acontece, pra que sofrer por um homem desse gente. O que me prendeu no livro era saber como seria o fim dessa relação fracassada. Achei isso fantástico o desenrolar de Todd, criei muita expectativa de que Jodi vai explodir em algum momento e como esperei que isso acontecesse, explode mulher, vai virar cancer kkkk. O final cumpre o papel de toda a vida desses dois, vida que segue onde cada um colhe o que planta
comentários(0)comente



Bia 15/05/2019

Não é o meu estilo de livro.
Eu sempre gosto de reler alguns livros pra ver se minha opinião sobre eles continua a mesma e nesse caso infelizmente continuou.

Não é que o livro seja chato, embora muitas vezes ele seja cansativo e você sinta vontade de largar e ir ler algo mais leve, é só que não consegui, nem na primeira vez e nem nessa, sentir empatia pelos personagens.

A Jodi é uma mulher elegante, inteligente, bonita, rica, e conformada com o modo que vive, conformada com o Todd e conformada com sua vida de dona de casa, e eu simplesmente não consigo entender como uma mulher que é tão inteligente e tão boa na sua profissão pode se submeter a um marido desses.

O Todd é um idiota, um cara que finge que as coisas não são consequências das ações dele e sim fatos que ele não pode mudar, logo nas últimas páginas vem a confirmação do que eu sabia desde o começo sobre ele e não me senti mais satisfeita por estar certa.

A verdade é que esse livro tem um lado psicológico muito forte, a autora te faz entrar dentro da mente do personagem mesmo em uma narrativa em terceira pessoa e se eu não odiasse tanto o babaca do Todd e não odiasse o conformismo da Jodi e o quanto ela é burra em algumas partes eu provavelmente iria achar ele muito melhor do que acho.
comentários(0)comente



Sarah 05/05/2019

Viciante!
Suspense, vc não consegue parar de ler!
comentários(0)comente



Ju 28/04/2019

Muito interessante
O livro é muito interessante, extremamente bem trabalhado. A maneira como a autora vai tecendo a historia entre os pontos de vista dele/ dela é fantástica e como de repente a vida de uma pessoa pode mudar completamente e nos fazer enfrentar aquilo que não queríamos. O final me surpreendeu. Super recomendo
comentários(0)comente



Vivi 16/04/2019

Dessa vez eu dou uma nota 3/5. Isso pela escrita que é bem inteligente , pela análise dos personagens / situação relatando a maneira de pensar, o que pode passar pela cabeça de quem trai e foi traído a forma da vingança e por ai vai. Mas perde pela monotomia, por não ser eletrizante eu esperava bem mais. O final até que foi ok.
comentários(0)comente



Juh 28/02/2019

Bom
Eu gostei do livro, mas acho que algumas partes e principalmente o final poderiam ser melhor.
comentários(0)comente



Alynne Scott 08/01/2019

Silencie suas expectativas
Apesar de ler há bastante tempo, pareço não aprender a descreditar de início às críticas sobre o livro. Antes da história começar, você se depara com quotes incríveis comparando essa história à Garota Exemplar; ótimo marketing de venda, péssimo para o leitor que se envereda neste livro.
Se tivesse que resumir essa história em uma palavra seria ?morna?. Aquela panela com água que você espera eternamente pela fervura que nunca chega.
A narrativa não é maçante, mas é lenta. Os personagens são interessantes e o modo de construção dos capítulos faz você imergir um pouco mais na natureza deles. Mas isso não é suficiente. O final é como todo o restante do livro, morno, sem graça, sem tempero.
Comparar esta história com Garota Exemplar é um erro sem tamanho, já que os livros não se parecem no modo como é narrado, na proposta, no ritmo, nem na natureza dos personagens.
Intrínseca mais uma vez falhando consideravelmente na tradução e revisão. Varios trechos que parecem totalmente desconexos.
Por fim, uma leitura rápida, interessante, ok. Nada com o que eu dispenderia tempo novamente.
Roberta 22/03/2019minha estante
Tive a mesma sensação.




spoiler visualizar
Quezia 03/12/2018minha estante
Achei péssimo também! Decepcionante.


Giselle.Pires 03/12/2018minha estante
Nossa!! Também achei péssimo!


lee 03/12/2018minha estante
Eu abandonei nas primeiras páginas


Ana 03/12/2018minha estante
Muito ruim, além da ressaca literaria que eu tive meninas


Christina 04/12/2018minha estante
Eita!
Acho que não tem meio termo pra esse livro, ou ama ou odeia, né?
Eu faço parte do pessoal que adorou. rsrsrs :)


Christina 04/12/2018minha estante
Eita! rsrs
Acho que não tem meio termo pra esse livro, ou ama ou odeia, né?
Eu faço parte do pessoal que adorou. rsrs :)


Ana 04/12/2018minha estante
Me conte seus argumentos Christina kkk


Kah 04/12/2018minha estante
Eu odiei com muita força esse livro! É ridículo mesmo, maçante demais.


Ana 04/12/2018minha estante
Concordo plenamente Kah, horrível


Amanda.Souza 16/12/2018minha estante
Também me decepcionei com esse livro


Ana 17/12/2018minha estante
Horrível né Amanda


Cilleni 27/01/2019minha estante
Não gostei tn


Cilleni 27/01/2019minha estante
Não gostei tb.. cansativo..


Andreia.Victoria 17/08/2019minha estante
Quase não termino de ler... um verdadeiro sacrifício!


rafael 24/08/2019minha estante
Afinal, Jodi teve participação na morte dele ou não?




Thainná 30/11/2018

Decepcionada...
Li algumas boas resenhas sobre o livro, me encantei com os elogios constantes na contra capa...
Estava empolgadíssima com o livro, com a história. Ansiosa por ler mais um livro excepcional que me deixaria sem palavras.
E me decepcionei tanto... Que nem sei bem o que falar.
O livro é muito arrastado, chega a ser cansativo. A autora entra em detalhes completamente desnecessários. Fiquei alguns dias sem lê-lo, por ter me desapontado já com o começo. Estava entendiada com o desenrolar da história.
Enfim, retomei a coragem e decidi que os capítulos seguintes deveriam ser melhores, mas estava enganada.
Cheguei ao ponto de pular alguns parágrafos e, por vezes, até algumas páginas, por conter informações totalmente dispensáveis ao livro. A impressão que fica é de que a autora quis "encher linguiça". Usou também muitos termos da área de psicologia, que não fariam qualquer diferença ao contexto.
O final não é previsível, mas ainda achei bem ruim...
Enfim, já seria bem ruim uma história em que a mulher aceita as traições do marido sem questionar. O restante da história não se salva, é entediante e bem ruim.
Sinceramente, criei grandes expectativas com o livro, mas me frustrei totalmente.
comentários(0)comente



Gleise 20/11/2018

Extremamente cansativo
A premissa do livro é boa...mulher traída planeja sua vingança...mas a autora se perdeu na escrita...a narrativa é detalhada ao extremo, com poucos diálogos, não nos da a sensação de entrar na estória...não tive empatia por nenhum personagem, pulei diversas partes...para mim soou como uma estória contada ao acaso, que se resumida as fatos importantes, daria conta de dez minutos de conversa...
Naldinho 16/12/2018minha estante
Caramba, meio ponto !!
Exatamente ao contrário de mim, adorei esse livro.
Prendeu muito a minha atenção, tanto que não queria largar.
Minha nota foi 4 estrela (muito bom).
Mas é assim mesmo, cada um com um gosto ^^


Gleise 19/12/2018minha estante
Kkkkk pois é, por isso é sempre bom ler mesmo com resenhas negativas...os gostos de cada um são muito diferentes né?


Monique.Araujo 12/08/2019minha estante
Eu TB odiei, quando terminei pensei o q foi esse livro? Nada!




Malu.Araujo 29/10/2018

Ruim
Não curti, a autora enrola muito, é detalhista ao extremo, eu gosto sim de imaginar a cena, o cenário, mas não tanto como ela fez. Além de citar muito termos da psicologia, contexto que não despertou meu interesse pela história.
O final não é previsível, gosto de ser surpreendida, mas mesmo assim não gostei, cada um tem uma experiência diferente com cada livro, então não é porque pra mim não foi bacana que pra outra pessoa não será ;)
comentários(0)comente



Crítica, eu? 29/10/2018

A Mulher Silenciosa
A Mulher Silenciosa, de A. S. A. Harrison, tem um precedente diferente do habitual em romances policiais: desde o início do livro, o leitor sabe quem é a assassina e conhece seus motivos. O enredo conta a vida do casal Jodi Brett e Todd Gilbert. Jodi é uma psicóloga que atende seus clientes em meio período e se dedica quase integralmente a seu marido e a sua casa, enquanto Todd é um empreiteiro bem-sucedido que trai a mulher com frequência.

Narrado em terceira pessoa, A Mulher Silenciosa traz um ponto de vista interessante sobre seus personagens. Onisciente, a voz que fala esquadrinha os pensamentos e sentimentos de Jodi e Todd, sendo os capítulos divididos entre “Ele” e “Ela”. O narrador acompanha os movimentos dos personagens em tempo real e faz digressões entre futuro e passado. Esse tipo de escolha narrativa não é muito comum, mas coube muito bem dentro do livro e cumpriu com excelência a função de trazer o ponto de vista dos protagonistas.

Jodi é uma mulher disfuncional e isso o leitor percebe o tempo inteiro. Perdoando as constantes traições do marido, vivendo quase exclusivamente para seu casamento e sua casa e sendo praticamente alheia à vida, Jodi parece, no entanto, ter a vida perfeita. Fica claro que a mulher repete o comportamento de sua mãe, que se omitia em relação aos desejos e vontades do pai. Quando criança, os pais de Jodi chegavam a passar semanas sem se falar. Esse tipo de silêncio se estende ao relacionamento dela com Todd e é possível perceber que toda a estrutura do casamento dos dois é disfuncional. Jodi não aceita se casar com o Sr. Gilbert no cartório por não achar necessário e isso é só uma prova de como ela acredita que a vida é simples. Quando Todd decide abandoná-la para ir viver com a jovem mulher que engravidou, Jodi se recusa a acreditar e continua escondida atrás de seu véu de casa perfeita e silêncios. A personalidade da Srta. Brett é tão disfuncional que chega a ser incômoda, como uma pequena farpa no dedo que não conseguimos esquecer.

Todd é um personagem igualmente complexo. Ele abandona Jodi para viver com Natasha, mas se arrepende dessa decisão a cada segundo. Todd luta para tomar as rédeas da sua vida, ser protagonista dela, mas acaba se tornando telespectador do próprio futuro e se recente disso quando o percebe. O Sr. Gilbert também repete o comportamento disfuncional do pai, que era alcóolatra. Todd não tem problemas com bebida, mas via na bebida do pai uma amante e é exatamente esse o comportamento que ele copia: fidelidade é impossível para ele. Tentando se afastar cada vez mais dessa figura paterna, Todd não percebe que se aproxima dessa imagem mais e mais.

O casamento, ou união, de Jodi e Todd aparece quase como um personagem dentro do livro. A dinâmica disfuncional que parece funcionar muito bem para os dois é como uma bomba prestes a explodir. O leitor espera gritos e desesperos que não vêm, quebra-quebras que não acontecem e uma explosão que não aparece. Isso é o mais surpreendente. Como figura personificada, o relacionamento dos dois é silencioso e desconhecido. Quando Jodi decide matar Todd, simplesmente faz sentido. Mas até isso é calma e brisa. A mulher se desespera quando recebe a notícia da morte do marido e o luto de Jodi é o momento em que ela aparece mais viva durante a história. Quando o casamento se desfaz, a Srta. Brett aparece.

O desfecho do livro tem uma pequena reviravolta e poderia ser comparado ao formato de Crime e Castigo, em que a punição pelo crime acontece muito mais em forma de culpa do que em justiça formal. Jodi definha até que encontre uma maneira de se perdoar e seguir em frente, até que consiga encontrar desculpas para si mesma. Em seções anteriores de terapia, ela lembra de momentos ruins de sua infância, até então tão escondidos dentro de si que pareciam impossíveis de terem acontecido. Ao fim do livro, Jodi decide trancar seus traumas dentro de si. É o ápice da personalidade dela aparecendo. O leitor pode facilmente perceber que Jodi é uma mulher que prefere esconder as coisas de si mesma e que não sabe lutar contra seus fantasmas. Sua forma de lidar com as coisas é uma criando uma vida perfeita.

A Mulher Silenciosa é um livro para ser amado ou odiado. Tem um formato incomum dentro do repertório dos romances policiais e traz muito mais reflexão sobre as personalidades de Jodi e Todd do que sobre o assassinato em si. As cenas de investigação são quase nulas, o assassinato acontece já nas últimas 50 páginas do livro e a resolução é rápida. O enredo se prende à vida de casal, às minúcias do relacionamento, aos pensamentos e sentimentos de seus personagens e traz um retrato de como uma psicóloga com uma aparente vida perfeita decide matar seu marido. A Mulher Silenciosa, como o nome diz, é um retrato do silêncio. O único grito de Jodi é o luto, talvez mais pelo casamento do que pelo marido em si. A obra é espetacular, mas pode ser parada e entediante também. Tudo depende do ponto de vista, do que o leitor procura e do que está disposto a aceitar de um livro. O livro de A. S. A. Harrison é uma preciosidade e, até lê-lo, o leitor pode pensar que é impossível construir um enredo tão cheio de silêncios e mesmo assim falar tanto sobre a mente humana.

“Chegava ao consultório dele e dizia: “Doutor, eu amo a minha vida e sou feliz. O que devo fazer?” E Gerard respondia: “Não se preocupe. Eu sei a cura”.

site: https://criticaeublog.wordpress.com/
comentários(0)comente



PAS 30/08/2018

Uma sinopse serve como um olhar na fechadura de um livro. Não neste.
Em primeiro lugar, passa longe de um thriller psicológico, como foi catalogado. Não li, apenas vi "Garota Exemplar", mas me arrisco a dizer que também não guarda muitos pontos de contatos com a obra.
Trata-se, em verdade, de um drama completamente voltado para o psicológico de duas personagens. A história é contada na perspectiva de Jodi e Tod, um casal que leva uma vida confortável nas aparências. Um relacionamento ora superficial, com papéis bem definidos. E, pronto. É isso.
Uma sinopse serve como um olhar na fechadura de um livro. Tem o importante papel de despertar a curiosidade no porvir da leitura. Este livro não possui uma sinopse na capa, mas um verdadeiro resumo. Nada acontece de diferente... Apenas a ideia lá inteiramente retratada é estendida de modo a conhecermos o psicológico das personagens.
No meu modo de ver, o desperdício só não foi completo porque a autora, de fato, escreve bem, motivo pelo qual não abandonei a leitura.
Em resumo: gosta de drama? De muito pensamento/psicologia e pouca ação/acontecimentos? Valoriza uma boa escrita? Gosta do tipo de livro que deixa pontas soltas propositalmente para você concluir como quiser algumas questões? Aventure-se. Caso contrário, esquece.
Ps: já falei que não é um thriller?!!
comentários(0)comente



110 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |