As Faces da Luz

As Faces da Luz Tatiane Durães




Resenhas - As Faces da Luz


57 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


LUA 13/06/2015

Encantada.
Eu nunca achei que fosse gostar tanto de um livro de fantasia. Sério!
A personagem principal é Tayara, uma mocinha normal. Ela vive com a mãe próxima a uma reserva florestal. Tem amigos, uma banda, saí para se divertir, até que um dia encurraladas por um lobo ela e mãe atravessam um portal e vão parar em Arcantatys.
Arcantatys é um reino élfico e mágico liderado pelo rei Cedric. Chegando em Arcantatys, ele lhes informa que sua mãe é descendente de um outro rei élfico com uma humana e que ela seria líder dos Lamouniers.
Quando eu cheguei nessa parte pensei: Ferrou! Eu não entendo nada de elfos, a única referência élfica que eu já tive foi o Dolby, de HP!!!!!!!!!!!!!
Mas graças a autora, eu e Tayara (acredito que ela tenha agradecido também) nos livramos dessa, porque apesar do reino mágico pertencer aos elfos, eles são assim, lindos, fortes altos, loiros e perfeitos.
Assim é Aodh, o chefe da guarda de Arcantatys, e pelo qual Tayara (que não é boba nem nada) se interessa assim que chega ao reino mágico.O que ela não sabe é que eles terão uma relação complicada devido a uma maldição.
E é devido a essa maldição que se desenrola a trama do livro.
Narrado em alguns capítulos por Tayara quando nas partes de aventura e o rei Cedric nas partes sobre o reino, As Faces da Luz não é um livro altamente descritivo como outras fantasias.(#vibrando).
A ambientação é muito bem feita, os lugares descritos são bem "entendíveis" e as cenas de batalha são facilmente visualizadas.
Com relação aos personagens, apesar de naturezas distintas entre bruxos, elfos, lobisomens,vampiros,humanos e até dragões, a autora conseguiu dar características próprias a cada um deles e fazê-los nem totalmente bonzinhos, nem vilões cada um tem suas "trevas" e culpas e tentam da melhor maneira possível combatê-las e usá-las em prol do correto, mesmo que isso não seja de todo, o bem.
Se eu for destacar meus favoritos, são eles: Ariosto, o lobisomem que empurra Tayara e sua mãe para Arcantatys, a própría Tayara, que é uma mocinha valente e claro, Reagan, um outro elfo que aparecerá para confundir um poucos as coisas. E Aodh? Aodh eu tive vontade de amar e surrar, mas eu acho que ainda há um pouco de mistério sobre as ações dele que serão desenvolvidas nos próximos livros. É o que me parece.
O pano de fundo da trama também é interessante. Lições sobre mudanças, arrependimentos por atitudes equivocadas, perdão, aceitação da natureza do outro, escolhas, tudo isto está em evidência nas relações que se delimitam nas aventuras de Tayara e sua trupe.
Sobre a temática do livro embora ele tenha muito de fantasia e magia, ele contém romance, aventura, humor e suspense.
Aliás bastante suspense. Eu me peguei em vários momentos pensando: Ai o que será que vai acontecer agora.?
Inclusive no final. Falando em final, e que final foi aquele DonaTatiana?
Conseguiu me deixar totalmente louca pelo próximo, que eu não sei quando saí, mas já estou gritando: Quero!
Pois é, quem diria que eu iria me apaixonar por uma fantasia?
Para aqueles que acreditam ( eu não faço parte desse grupo) que não há nada de bom na fantasia nacional, Tatiana Durães é umas das novas autoras que vem mostrar que há sim! As Faces da Luz não deve nada ao melhor do gênero,tanto que conseguiu me deixar torcendo por mais.
O livro está a venda na Loja da Editora ( físico) e na Amazon (digital).
Agradeço a autora a oportunidade de participar desse adorável booktour e o recebimento de vários marcadores com as imagens dos personagens citados acima. São lindos Tatiane, adorei. Gostaria também de dizer que caso haja booktour do segundo livro, estou disponível ( por favor!) kkkkkkkkkkk.
Espero que tenham gostado.
Um beijo,
Veja a resenha com figuras e outras resenhas no blog:

site: www.blogmundodetinta.blogspot.com
Chellot 13/06/2015minha estante
Precisa assistir O Senhor dos Anéis para saber mais sobre elfos.


Chellot 13/06/2015minha estante
Ou ler.


LUA 13/06/2015minha estante
Não tenho paciência, Chellot, Eu tentei. Tentei até ler o Silmarillion, não rolou. Infelizmente não é para mim, rs. Mas esse da Tatiane é muito bom. Quem sabe, se eu me acostumar com os elfos dela, eu consiga em uma outra oportunidade?


Chellot 15/06/2015minha estante
Vc pegou o mais complexo de todos. rsrs


LUA 15/06/2015minha estante
Pois é mas é o inicio né? Eu quis ler do inicio. Não passei das primeiras 50 folhas e eu juro que eu tentei, rs;


Chellot 15/06/2015minha estante
Início não exatamente. Ele é como o glossário dos outros. Fala de como se originou a Terra Média e os povos. Eu diria que o início é o Hobbit. A partir dele você passa a entender melhor. Silmarillion é mais enciclopédico. Foi o último que li.


Tati Duraes 22/06/2015minha estante
É verdade Luana, Hobbit é muito bom, apesar de ter pouco de elfos e mais de anões. rsrsrsrs... mas é uma leitura muito agradável. Eu já ouvi falar que Silmarillion é massante.
Obrigada por ter lido o AFL.


Jéssica Nicoletti 24/06/2015minha estante
Só queria dizer que te entendo... Amo perdidamente historias de elfos, fadas e fantasia em geral, mas tolkien não me desce de form alguma
Já tentei ler LotR mil vezes e sempre fico entediada e irritada depois de ler umas 20 páginas por culpa do quão descritivo ele chega a ser, parece que nada anda ali
Mas é só o jeito como ele escreve que me causa isso, a historia como um todo é incrível como todos sabem


LUA 14/07/2015minha estante
Oi Jessica,
Pois é, não é o tipo do livro, mas o quão massante ele pode ser.
Certos livros não me "descem" por serem altamente descritivos. Eu entendo que isso faça parte da obra, afinal como entender se você não "visualiza" a historia corretamente.
Mas eu não fui moldada para isso,rs.
O bom desse livro em questão é que ele até tem descrições mas não são de encher páginas e tem muita ação e romance e humor.
Enfim é um livro muito bom. Recomendo.


Lucas.Carvalhaes 24/06/2016minha estante
Eu também amei o livro mas o que me deixou muito chateado foi o fate de ela (Tayara) ja conseguir controlar a magia eu acho que deveria ter um pouco mas de demora e acontece muita coisa no primeiro livro e qualquer coisa que aparece no livro que tem que ser desvendada ela vai e desvenda tudo, só o final que me deixou maluco, lógico, estou agoniado para lançar logo o segundo livro


Mateus Oliveira 31/08/2016minha estante
Eu gosto muito do Tolkien, mas ele é tão excessivamente descritivo que chega a ser massante mesmo, mas longe de mim criticar o pai da fantasia, é apenas a característica dele. Sempre brinco que o Tolkien é tão minuncioso que descreve até a cor da pulga na crina do cavalo do Aragorn, enfim...




Laís Helena 23/07/2015

Resenha do blog "Sonhos, Imaginação & Fantasia"
Tayara é uma garota comum, vivendo de maneira pacata com a mãe em uma casa perto de uma reserva florestal. Até que um imenso lobo surge nos arredores da casa, e Tayara logo percebe que este não é um lobo comum. Em um dia de muita névoa, este força Tayara e sua mãe a atravessarem um portal, e estas se descobrem em um mundo chamado Arcantatys, onde seres como elfos, bruxos, lobos e vampiros, dentre outros, convivem, nem sempre de maneira pacífica. Lá, Tayara descobre seus poderes e sua mãe, Sonia, se revela meio-elfa, e as duas logo são introduzidas a uma batalha que há muito tempo vem acontecendo em Arcantatys: a batalha entre a luz e as sombras.

Com essa premissa, o livro traz uma trama interessante que me prendeu ao livro e cumpriu seu papel de entretenimento, embora tenha alguns pontos negativos. Como exemplos, eu poderia citar a guerra entre a luz e as sombras, que poderia ter sido melhor explicada e explorada com mais profundidade, e uma coisa que acontece com a protagonista mais para o final do livro, cuja ligação com a trama principal não foi bem estabelecida (apesar de ser uma trilogia; acredito que a autora tenha deixado essa questão para os próximos livros). Por outro lado, gostei da maneira como a autora relacionou a vida e a missão atual de Tayara a uma de suas encarnações anteriores, uma bruxa chamada Agatha (embora mesmo isso pudesse ter sido melhor trabalhado).

Arcantatys é um mundo que apresenta muitas criaturas, como as já citadas, e tem potencial para ser um universo muito rico. Porém, a autora não trabalhou muito bem as relações entre essas criaturas e a cultura (ou diferentes culturas, no caso dos elfos) de cada uma, algo que teria dado mais profundidade ao conflito de luz e sombras e às relações entre os diferentes reinos élficos, além de dar a esse universo a riqueza que ele merece. Um ponto positivo quanto à ambientação, porém, é que a autora quebrou um pouco o clichê de elfos como seres bondosos, calmos e ligados à natureza. A ligação com a natureza está lá, é claro, mas alguns dos elfos apresentados estão longe de serem criaturas calmas e bondosas (embora os mesmos merecessem um pouco mais de destaque).

Os personagens foram, aliás, um ponto negativo no livro. Além de ter faltado uma caracterização mais forte (até mesmo da protagonista), os relacionamentos entre eles (seja romântico, de amizade ou inimizade) foram pobremente desenvolvidos. Em primeiro lugar, os sentimentos surgem muito rapidamente (como por exemplo o romance entre Cedric, o rei dos elfos, e Sonia, a mãe de Tayara, e a amizade de Aagje, filha de Cedric, e Tayara), e o outro problema é que esses sentimentos não são usados para desenvolver os conflitos ou as alianças entre os personagens.

A narrativa é em primeira pessoa, alternando-se entre Tayara e o rei Cedric, e apesar de ser fluída, ela é pouco profunda e detalhada, tanto nas ações (que são narradas de maneira apressada) quanto nas descrições, em que falta vivacidade. Isso dificultou que eu me sentisse dentro do livro, vivendo a história e não lendo-a, pois a narrativa não passa as emoções para o leitor. Aliás, acredito que a narrativa fraca foi um dos elementos que levou à caracterização pobre (tanto do universo quanto dos personagens) que citei acima.

A magia é outro ponto que poderia ser melhor trabalhado. Neste livro foram apresentados dois tipos de magia: a dos bruxos e a dos elfos. Esta é pouco explorada neste volume, mas a magia dos bruxos foi muito utilizada por Tayara (que se descobriu uma bruxa) e outros personagens bruxos em lutas, por isso precisava ser melhor explorada. O leitor não tem noção de quais são o alcance e as limitações dessa magia, o que tirou um pouco a emoção e o impacto das cenas em que ela foi utilizada. Ademais, o progresso de Tayara com o uso da magia quase não é mostrado, além de ela sempre poder consultar Agatha, a bruxa que foi na encarnação anterior, quando precisa de um feitiço para resolver o problema que está enfrentando.

Além da maneira como a autora retratou os elfos, não vi muita inovação em outros aspectos do livro. Temos a batalha entre o bem e o mal (que teria rendido uma discussão interessante se tivesse sido melhor explorada), a transição entre o nosso mundo e um mundo mágico (que não é necessariamente um problema, mas Tayara e sua mãe se acostumam muito rapidamente com a mudança) e, é claro, o famoso triângulo amoroso. Esses elementos não teriam ganhado um ar de “mais do mesmo”, porém, se tivessem sido trabalhados de maneira mais aprofundada.

O final encerra o livro deixando algumas pontas soltas para o segundo volume, e apesar de a primeira parte dos conflitos do livro ter sido resolvida, o livro não teve propriamente começo, meio e fim, sendo uma parte de um todo, como é comum em trilogias. Os deslizes na revisão foram poucos, e apesar de todos os problemas que apontei, a história em si me agradou e fiquei curiosa para a leitura do próximo volume.

site: http://contosdemisterioeterror.blogspot.com.br/2015/07/resenha58.html
comentários(0)comente



Juliana 29/04/2015

Trocar o livro com outro autor é sempre uma surpresa e um presente.
Nessa caminhada literária, acredito que os autores nacionais precisam se unir, prestigiar as obras dos colegas e tratá-las com muito carinho.
As Faces da Luz foi lido assim por mim, com carinho e com muita honra por poder prestigiar uma colega tão querida (agora companheira de Editora).
Preciso confessar que nunca tinha tido contato com literatura sobre Elfos. Foi minha primeira vez!

As Faces da Luz é uma história complexa, sobre um mundo mágico que se entrelaça com o nosso mundo, trazendo um pouco de fantasia para nossa realidade tão monótona. Tayara pensava ser uma garota normal, até normal demais, porém sua vida está prestes a mudar.
Lobos, Vagalumes e um portal no meio da floresta da reserva. É tudo que ela precisa para se transportar com sua mãe para Arcantatys, o mundo dos Elfos.
Não vou me estender muito resumindo a história, mas posso dizer que é um enredo rico em elementos e personagens, criaturas misticas e uma rede de acontecimentos que levam a um desfecho que vai deixar todos os leitores ansiosos para As Faces das Sombras.
A capa: sem palavras! Marina Ávila fez um trabalho incrível!

Tenho que assumir que não estou torcendo pelo casal central do livro, pois o Aodh me deu nos nervos! O que esse Elfo tem de lindo, tem de "marrento". Mas não vou contar para quem eu estou torcendo, muito embora quem me conheça bem possa imaginar :D.

Outro ponto muito positivo foi a presença e a importância dada à mãe de Tayara, que é uma das personagens mais importantes. É comum em obras de fantasia que as figuras maternas fiquem ofuscadas, mas em AFL não, ela recebe o devido destaque.

Meus parabéns à Tati Durães, e meu desejo de sucesso nessa carreira.
Que venha o segundo livro!
Tati Duraes 30/04/2015minha estante
Ah!! Obrigada Ju!! Fico muito feliz em saber que gostou. Muito obrigada pelo carinho!! bjs



Sah 04/01/2017minha estante
Ju, eu quero saber pra quem você está torcendo, me conta haha. :)




Nane 24/08/2015

As Faces da Luz
Tayara era uma garota comum do nosso mundo. Tinha sua vidinha, seus amigos... Tudo normal e colorido, até o dia que ela e sua mãe são levadas por um lobo até um novo mundo. Nesse lugar, tudo o que em tese não existe em nosso mundo é realidade: bruxos, lobisomens, elfos, dragões... Tudo o que você imaginar praticamente. E para completar o que já estava muito estranho, Sônia, a mãe da garota, descobre que é a herdeira de um reino de elfos e eventualmente se casa com o rei do lugar para onde foram levadas.

Não, pera, tem mais, Tayara descobre que, além de ser metade elfo, é a reencarnação de uma bruxa má que causou muita destruição. A história se desenrola na busca da menina por uma forma de arrumar o que fez em sua vida passada.

(Continue lendo no blog)

site: http://ultimasfolhasdooutono.blogspot.com.br/2015/08/resenha-as-faces-da-luz.html
comentários(0)comente



Lu 01/01/2017

Muito bom!
Que história! Um dos melhores finais de livros que li, deu aquela vontade de ler mais, de saber o que vai acontecer. Parabéns ?? A história é boa e tem muito potencial. Achei o mundo bem construído, os personagens também tiveram um desenvonvimento interessante. Dá para perceber que a autora pensou em algumas coisas, se preocupou em deixar detalhes, em jogar verde. O enredo mesmo me encantou muito. Não fiquei pensando e comparando com outros livros, porque a Tati conseguiu pegar um tema até que bastante usado e personalizar do seu jeito.
A única coisa que dificultou a leitura foi a revisão mesmo. De resto, adorei. Aguardo a continuação com ansiedade.
comentários(0)comente



Petrova 05/03/2017

As Faces da Luz | Por Minha Fuga da Realidade
Para ver a resenha com os quotes e imagens acesse o blog!

Tayara e sua mãe viviam uma vida tranquila em um sítio que ficava às margens de uma floresta. Tudo corria rotineiramente até que um dia, surge um lobo maior do que a maioria. Por causa dele, Tayara e sua mãe, Sônia, acabam indo em direção a uma luz brilhante na floresta. Ao passar por essa luz, elas se deparam com uma floresta diferente da que ficava ao lado de sua casa. Observando melhor o lugar, Tayara avista um belo rapaz loiro, de olhos azuis e orelhas pontudas. Ele se apresenta como Aodh, um elfo guerreiro do antigo reino, atualmente aldeia, dos Haesbert. Ele as leva ao rei Cedric, que explica a elas tudo o que está acontecendo.
[quote]
Sônia é herdeira de uma linhagem há muito extinta, e o que restou de seu povo está dividido por toda Arcantatys. Porém, uma coisa eles não sabem explicar, o que Tayara é. Eles sentem que há magia na garota, porém, se ela não é uma meia-elfa, o que seria?
As respostas vêm com sonhos estranhos de Tayara, onde sempre há uma moça ruiva. Ao contar para Absalom, o sábio do reino, o que tem sonhado, eles descobrem que ela está ligada a uma bruxa maligna que atormentou todos durante muito tempo. Com isso Tayara descobre seus poderes e ganha de brinde vários problemas.
A cada dia que passa ela se encanta mais e mais por Aodh, que de primeira a ignora, mas aos poucos ele começa a ser gentil e retribui os sentimentos dela. Mas como nada na vida é fácil, Tayara descobre que Aodh está amaldiçoado a se apaixonar por ela. Isso a deixa arrasada. Seriam os sentimentos dele verdadeiros ou tudo fruto da maldição?
[quote]
As Faces da Luz se tornou um dos livros de fantasia que mais gostei. Não tinha lido muitos livros com elfos, mas adorei. A escrita da Tatiane é leve e fluida. AFL tem um misto de criaturas fantásticas que eu amei. Espero ansiosa por As Faces da Sombra, pois o final do primeiro me deixou com um gostinho de quero mais.
Não bastando essa bela história a edição está perfeita! Tem um mapa de Arcantatys (eu amo livros com mapas) e ilustrações dos personagens importantes. A revisão pecou um pouco, mas nada que atrapalhe a leitura.
[imagens]

site: http://minha-fuga-da-realidade13.blogspot.com.br/2017/03/resenhando-as-faces-da-luz.html
comentários(0)comente



Tamires 23/11/2014

Resenha postada no meu blog
As Faces da Luz é o primeiro livro da trilogia Arcantatys.

O livro gira em torna de Tayara, que vive uma vida normal junto com a sua mãe vivendo um uma reserva ambiental. Ambas acabam entrando em um portal, e são transportadas a um novo mundo, repleto de magia, seres místicos: elfos, bruxas, lobos, e dragões.


Lá Tayara descobre que a mãe não um ser humana normal e que pertence aquele lugar, já ela se tenta se "encontrar" ela sabe que não é uma humana normal, mas também não é como a mãe... e as coisas só pioram quando ela descobre que esta ligada a uma maldição antiga lançada por uma bruxa antiga: Agatha que para piorar é sua antepassada.

Bruxas e Elfos são inimigos mortais, e isso gera um conflito em Tayara, já que se apaixonada pelo belo Elfo Aodh.
Tayara tem que lutar não só pelo coração de Aodh, que está aprisionado por uma maldição, como também para provar a todos e a si mesma, que mesmo sendo a reencarnação de uma Bruxa terrível, ela não irá usar seus poderes para as trevas.

Com originalidade, As Faces da Luz nos leva ao mundo novo e fantástico. O livro me chamou a atenção primeiramente por sua linda capa e pelo enredo cativante e criativo.


Achei que o autora foi muito criativa, sua escrita é simples porém bem rica nos detalhes porém a leitura foi bem arrastada, já que tudo foi minuciosamente descrito e explicado nos mínimos detalhes, o que poderia ter sido evitado para que a leitura fluísse mais rápido.
A escrita em primeira pessoa te deixa mais perto dos personagens e suas características apesar de não serem marcantes, são simpáticas e carismáticos. São personalidades confortáveis.
O livro é recheado de magia, um dos pontos mais fortes do livro, a luta contra o bem e o mal que envolvem a alma de Tayara é maravilhosa.
Temos uma pequena dose de romance, mas nada clichê, achei tudo muito inovador no livro, tudo bem diferente do que estamos acostumados.

De um modo geral, adorei o livro, mesmo com a lentidão da leitura. A ideia central do livro é muito boa e a Tati tem muito potencial. Uma aventura que realmente vale a pena.


site: http://tamigarotaindecisa.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Giuliana Sperandio 03/03/2017

Resenhista Giuliana Sperandio (completa)

Sobre a História (sem spoiler) 💟
Tayara é uma jovem que mora com a sua mãe, tem amigos e uma banda na qual toca, sua vida é bem normal, única coisa que difere das das outras jovens é que Tayara e sua mãe Sônia moram em sítio que ficava no meio de uma área de proteção ambiental na Serra do mar em SP que foi herança do falecido pai que morrera antes mesmo de saber da gravidez de sua esposa.

Uma manhã Tayara vê algo diferente espreitando pela mata, um par de olhos amarelos que pareciam observar a casa, ela estranhou o fato só que ao contar para sua mãe, ela achou que a filha estava tinha imaginado, ou tomara sol em demasia naquela manhã, pois a reserva não tinha lobos ou animais perigosos.

"Mas de repente os olhos amarelos estavam lá novamente e eu paralisei de medo. Tinha a sensação de que eles podiam ver minha alma, algo além do que eu via todos os dias no espelho. Eu não conseguia desviar o olhar, eram de uma cor extraordinária, quanto mais eu olhava mais pareciam castanhos, mais pareciam olhos humanos."

Porém, ao receber a visita do guarda florestal local souberam que fora visto um lobo rondando a reserva nas proximidades, e ele pediu para as duas se cuidarem e avisarem caso visse algo.
No dia seguinte ao acordar uma neblina diferente está encobrindo a casa, apesar do horário que era quando o sol deveria estar em seu esplendor. Quando a moça vai tomar o seu desjejum a porta da cozinha abre com uma rajada de vento e para seu assombro uma sombra passa para dentro da sala.

Quando Tayara chama sua mãe se depara com um enorme lobo de olhos amarelos à encarando, a mãe a alcançou e as duas encurraladas por esse misterioso ser que as direcionava para fora da casa, as duas viram uma estranha luz azul na reserva, ele estava as empurrando em direção àquela luz, mas será que deveriam seguir o que queria aquela assustadora criatura? Ou correr?

Sem muitas opções as duas continuam na direção imposta pelo lobo chegaram na luz cintilante e parecia que ele queria que elas fossem para dentro dela, o que fazer?
Sua mãe começou a andar em direção a luz sem dar muitas opções para Tayara que a seguiu, então....


"Minha cabeça girava tentando achar uma explicação razoável, mas tudo o que vinha era loucura, parecia loucura. Eu tinha a impressão, mas jamais diria em voz alta, de que aquilo era um portal!"


Toda sua volta mudou, e estavam cercada por uma floresta diferente da reserva onde moravam, ali à espera delas estava um lindo homem de aparência perfeita e orelhas pontudas que se apresentou como Aodh e disse que o lobo que as tinha trazido até ali fazia parte daquele mundo e se chamava Ariosto e elas não estavam mais no mundo humano, o mundo chamava Arcantatys e muitos segredos as aguardavam.

Elas foram trazidas à mando do rei Cedric (rei de um dos reinos Élficos), Sônia era herdeira de um reino elfo já extinto, o mundo deles estava em guerra com bruxos e vampiros e muitos elfos já tinham sido mortos nessa batalha. O rei precisava das duas para tentar unir os reinos e trazer a paz de volta, mas havia algo à mais em Tayara da qual eles não esperavam.

Ela iria descobrir nesse mundo que era a encarnação de uma bruxa muito poderosa que originou toda guerra e todo mal hoje ali habitado, o amor de e a traição fizeram com que ela morresse nas mãos do homem a quem amava então ela aprisionou o a uma magia e esse homem era Aodh.



"Ela se aproximou com um sorriso na face, que me fazia tremer, ela tinha olhos verdes e cabelos ruivos ondulados, sua pele era branca, com várias cicatrizes visíveis pela face e pelo colo. Ela me olhou, eu olhei de volta e tive a nítida sensação de que não estava na aldeia.
— Não tenha medo de mim, eu estou te esperando há muito tempo. — ela sorria."


Essa herança dada por sua outra vida vai trazer muitos sofrimentos no coração de Tayara que descobre o amor e a dor, e a colocará em uma missão para tentar acabar com essa guerra, quebrar a maldição e redimir Agatha dos seus pecados, mas muitas coisas não saem como esperado.
Dentro das páginas desse livro te aguardam muitas aventuras em um mundo totalmente novo cheio de seres mágicos, uma paixão avassaladora e dolorosa, amizade, guerra e a busca pela paz.


"Foi quando passou um vulto perto de nós. Vampiros! Ele me soltou no chão e se transformou em lobo. Um deles nos atacou, ele não hesitou e arrancou a cabeça do vampiro. Havia uns dez, não eram muitos, mas estavam me olhando com a cara de quem tinham visto um prêmio."

💜💜💜 Minha Opinião 💜💜💜

O livro é maravilhosamente bem descrito, podermos visualizar com perfeição o mundo criado pela autora e todas as criaturas ali descritas, eu me surpreendi com a riqueza da história que tomou rumos inesperados e fascinantes.

Apesar de querer socar alguns personagens (Aodh por exemplo) e abraçar outros (Reagan ti fofim!) você se conecta à eles e as suas histórias de vida passam à ser plausíveis, os personagens são muito vívidos quase pulando da história para dizer um oi, da a impressão que a Tati escreveu acreditando em suas existências de todo coração.

O livro é lindo, a parte gráfica é perfeita, a história é fascinante e me surpreendeu demais, pois mesmo que sejam sobre seres que muitos autores por aí já tenham abordado é totalmente diferente do que já tenha lido, a fantasia habita Arcantatys de uma forma encantadora, me peguei sorrindo e visualizando a história e a minha parte interior que acredita em magia espera um dia esbarrar em algum portal mágico para viver essa fantasia.

#PraCegoVer A capa condiz com o conteúdo, em cores lilás se vê uma moça com um vestido longo rodado em volta de luzes que simbolizam o portal, a diagramação é muito bonita, com ilustrações que simbolizam os principais personagens:Tayara, Aodh, Ariosto, Reagan, Edwin e Agatha. No começo do livro tem uma ilustração muito bonita de um mapa de Arcantatys.

O livro tem 31 capítulos muito bem divididos que não fazem as quase 500 páginas ficarem cansativas, não encontrei muitos erros de revisão que atrapalhassem o andamento da minha ótima leitura.
No final temos um pequeno glossário com palavras usadas no livro que ajudam o leitor a entender.



"Algo mais estava sendo engolido naquele momento, e era eu. Um buraco negro se abriu embaixo dos meus pés e me arrastou sem força alguma para baixo. Minhas forças tinham acabado."



Nota 5/5 💗

Favoritado com louvor e ansiosa para meu livro as faces da sombra chegar logo! 😰

site: http://clubedolivro15.blogspot.com.br/2017/03/resenha-nacional-as-faces-da-luz.html#more
comentários(0)comente



Fernanda 11/04/2014

As Faces da Luz Tatiane Durães - Wish.
Olá!

Leitores eu tive o grande prazer de receber este livro, ainda em PDF e antes de ser publicado. O livro da Tati é incrível e bem construindo. Espero que ela faça muito sucesso com sua história e que vocês gostem do livro tanto quanto eu. As Faces da Luz é o primeiro livro de uma trilogia e euzinha estou super a fim de ler os outros dois rs. o nome do segundo livro é As Faces das Sombras, e o terceiro ainda esta sendo decidido.

O projeto de publicação do livro As Faces da Luz está no ar! Ao contribuírem, vocês estão adquirindo um exemplar do livro e ainda podem ganhar marcadores!!!
Vocês podem comprar o livro antes da publicação, ou seja, podem ajudar a escritora a publicar o livro. Para isto acesse este site: (http://catarse.me/pt/asfacesdaluz).




Bom, a escrita da Tatiane é super fácil e rápida de ler, pois o livro tem 437 páginas e eu li em dois dias, no computador.

O livro As Faces da Luz Arcantatys se passa no mundo mágico. E Tayara e sua mãe Sônia são apenas meras mortais (elas pensam), mas certo dia aparece um lobo (e que lobo) e as leva para o mundo de Arcantatys = mundo mágico, e assim ambas descobrem que são dessedentes de elfos. E, além disso, descobrem que viverá em meio a vampiros, bruxos, lobos, fadas e tantas outras espécies que elas imaginavam ter, apenas em contos de fadas.

A transformação na vida das personagens é muito grande, nas a aceitação vem mais rápido que possamos imaginar. E isso faz parece que elas sempre viveram no mundo mágico, e passam a viver neste mundo como se o mundo mortal fosse apenas uma lembrança.

Sônia e o Rei (sim tem um Rei) se apaixonam e passam a viver um amor pleno e belo. Já nossa amiga Tayara não tem tanta sorte assim. A personagem principal é a reencarnação de uma bruxa e isto pode lhe trazer coisas boas e más.

Bom, o fato é que ela está apaixonada por Aodh e essa paixão rende uns beijos de tirar o fôlego, mas como todo escritor de personalidade maléficas, a Tatiane resolveu fazer maldade.

Ah, mas tem o Ariosto (quero tanto um beijo este os dois). Tem o Edwin e acho que vai ter um beijo. E o Reagan de olhos verdes fascinantes (que já beijou). Gente por favor! A Tayara não é uma devassa, mas quando vocês lerem o livro tenho certeza que vai querer que ela dê uma de louca e beije estes homens lindos de viver.

Ah, eu quero tanto que a maldade da Tatiane caia sobre certa personagem rs.
E também percebi algo interessante no livro, é que a escritora fala muito a respeito do preconceito no meio dos seres mágicos, pois a mistura de espécies não agrada a todos. E isso me faz pensar em tanas coisas que acontecem em nossa sociedade.

Mas enfim, e Tatiane termina o livro em uma parte super decisiva na vida da Tayara, e nos deixa aqui na expectativa de como será a vida dela, depois de tudo que ela já enfrentou.
Uma coisa que não posso esquecer de citar é a natureza, pois ela é descrita no livro de forma tão bela que você desejar esta lá, vivendo tudo no lugar dos personagens.

Leiam As Faces da Luz Arcantatys, pois tenho certa que para os fãs de fantasia será um livro maravilhoso. E que venha As Faces das Sombras ^^

Fê :*


site: http://fernandabizerra.blogspot.com.br/
Vicky Kopp 31/07/2014minha estante
Oi pode me passar ele por e-mail? vicky.kopp@hotmail.com, obrigada desde já.


Ju 26/09/2014minha estante
oie você pode me passar por e-mail?
ana14ju8@gmail.com
obrigada


Clary Cocco 02/02/2015minha estante
Oi pode me passar ele por e-mail? Eu agradeceria muito, li o início e estou louca para ler o resto, agradeço muito desde já, obrigado!

anaclara.sc@bol.com.br




Amanda's Tale 07/03/2015

Tatiane Durães - As Faces da Luz
Sinopse: Ao ser forçada a atravessar um portal por um imenso lobo, Tayara se depara com um mundo que jamais imaginara, e elfos e bruxas passam a fazer parte de sua realidade. Mas o que ela não sabe é que seu destino fora traçado muito antes de seu nascimento. Agora ela terá que escolher entre a razão e o coração, pois ao se apaixonar por um elfo, descobre que uma forte maldição a prende a ele. Uma aventura repleta de magia e descobertas, se inicia.



Olá queridos leitores, tudo bem? Então, venho trazer mais uma resenha de uma autora parceira, eu já li esse livro tem um tempinho, mas, houve tanto contratempo que a resenha só saiu agora. Vamos conhecer um pouco da estória?
Nesse livro temos como protagonista Tayara uma jovem que aprecia e curte a sua vida, mas, o que ela não esperava é um dia dar de frente com um lobo e o mesmo a levar para outra dimensão, outro mundo.

“Em meus sonhos eu estava voando com asas de vagalumes e brilhando intensamente enquanto um lobo me perseguia no chão”.

Juntamente com sua mãe, Tayara, vê sua vida mudar de cabeça ara baixo onde conhece um mundo que até então só tinha em fantasia, a partir daí mistérios são descobertos e bem e mal se juntam.

“- Onde estamos? – foi a única coisa que consegui perguntar diante de tal beleza e um lobo muito maior do que eu imaginava ser um lobo, ao lado de um homem magnífico, em uma floresta que eu sabia não era mais aquela ao lado de casa. – Em Arcantatys – ele sorriu novamente”.

Além disso, podemos esperar um romance, e Durães nos surpreende deixando um final diferente do que podíamos imaginar no começo da estória, trazendo a toda hora reviravoltas.
Um personagem que me conquistou foi o Aodh, mesmo com toda a insegurança o achei o mais “real” mesmo sendo um elfo, e uma parte do livro que me decepcionou foi o desfecho par o meu elfinho, pois desejava muito outro final.
O livro tem um tema clichê, mas foge um pouco, pois o mundo que ela criou com os mistérios torna-o único, através de todos os acontecimentos podemos conhecer um pouco de todos os personagens e descobrimos que nem tudo parece o que é, e tudo pode ser justificado, mas, não aceitado.
O livro é de fácil entendimento e de leitura rápida, possuindo uma linguagem simples. A diagramação é delicada e a capa é linda, as folhas são amarelas e a numeração é embaixo centralizada. Eu recomendo esse livro para todas as pessoas que curtam livro de fantasia.
Também, podemos encontrar muitos outros personagens que dão vida ao livro, tornando especial, cada um com uma grande importância, mas, eu adquiri certa antipatia de um personagem que várias pessoas amaram que foi o Reagan, achei ele muito chato. Gostei muito dos personagens Edwin e Aagje, achei a estória deles muito fofa, estou bem curiosa pela continuação.
Espero que tenham gostado que estejam sempre acompanhando o blog, e não se esqueçam de comentar, beijos, até o próximo post.

Título: As Faces da Luz
Editora: Catavento
Edição: 1° - 2013
Gênero: Literatura brasileira/ fantasia
Avaliação: 3/5
ISBN: -




site: http://amandastale.blogspot.com.br/2015/02/tatiane-duraes-as-faces-da-luz.html
comentários(0)comente



CuraLeitura 03/11/2016

SUA SEM CORAÇÃO, POR QUE FEZ ISSO?
Acho que vou começar essa resenha falando - ou melhor, gritando: TATIANE DURÃES, SUA SEM CORAÇÃO, POR QUE FEZ ISSO?

Não tem condições de um livro terminar desse jeito. Acho que é o primeiro livro nacional que me faz sentir isso. Sério. Que malvada!

O livro é pura magia. Conta a história de Tayara, que vive aqui no nosso mundo, mas que um certo dia ela e sua mãe foram meio que obrigadas a atravessar um portal. Do outro lado desse portal tem um outro mundo, chamado Arcantatys.

Lá elas são guiadas pelo lobo que as empurrou portal adentro e por um elfo gato, Aodh, para uma aldeia élfica. Nessa aldeia elas conhecem o rei Cedric, sua filha Aagje, o senhor Absalom e outras pessoas/elfos, todos de cabelos loiros e olhos claros.

Mas o que duas humanas têm de especial para serem levadas a um reino mágico? Sônia, a mãe de Tayara, é descendente de um príncipe elfo do reino de Lamounier que há muito tempo fugiu para o mundo mortal. Então Sônia é uma espécie de princesa/rainha para esse povo.

E Tayara? Tayara é só a filha humana e mortal dela, sem uma gota de sangue élfico. Ninguém importante...

... É o que todos pensavam. Até que sua verdadeira natureza começou a aparecer e causa pânico na aldeia: Tayara é ninguém menos que a reencarnação de Agatha, uma poderosíssima bruxa negra que causou pânico e destruição por todo o reino. E foi morta por Aodh.

Só que Tayara não é uma pessoa ruim, muito pelo contrário. E Agatha [supostamente] mudou, não é mais uma alma ruim. Mas quem acredita? Sendo assim, Tayara vai ter que provar que ela tem um coração bom e não medirá esforços para conquistar a confiança de todos e o amor de um certo elfo... Aodh.

Entre suas aventuras, nós conhecemos outros personagens importantíssimos e apaixonantes, como Reagan, um elfo diferente que logo descobrirá sua origem graças a Tayara. Conhecemos Ariosto (o lobo lindão do começo do livro), Kamal (esse aqui é uma surpresa), Edwin (o bruxo ex-amante de Agatha), entre outros. Temos fadas, dragões, vampiros e muitos outros seres.

O livro é maravilhoso, a história é maravilhosa e te prende da primeira à última página. A escrita da autora é super gostosa de ler e bem detalhada, eu me senti em Arcantatys e, por amar fantasias, me senti em casa.

Sobre a parte física do livro: a capa é linda, maravilhosa, a nacional mais bonita da minha estante. A diagramação é linda também, a primeira página de cada capítulo tem uns desenhos e o número grande. A maior parte do livro é pela visão da Tayara, mas temos também capítulos por Rei Cedric e um por Reagan. Temos desenhos dos personagens ❤ e no fim uma folha com os feitiços usados por Tayara.

E agora a parte negativa (infelizmente, eu tenho que falar pois foi algo que me incomodou muito): o livro definitivamente não foi revisado. Tá cheio de erros de digitação, problemas com vírgulas entre outros. Não vou entrar em detalhes dos erros. Não é algo que atrapalhe a compreensão do livro, mas é algo que incomoda por ser muito comum. Claro que a autora não é culpada, isso é culpa da editora, e espero de coração que eles façam um trabalho melhor em As Faces da Sombra. Além do mais, o meu exemplar veio amassado, com a última folha (a dos feitiços) meio rasgada, e com aspecto de livro velho :'(.

Maaaas.. Vamos voltar pra parte boa: LEIAM! Leiam mesmo, vale super a pena. Mal posso esperar por As Faces da Sombra, que entra em pré-venda em novembro.

site: https://curaleitura.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Maria - Blog Pétalas de Liberdade 09/04/2015

As Faces da Luz
Conheci As faces da luz quando o livro ainda nem tinha sido publicado, na época em que a autora buscava financiamento para lançá-lo. Foi amor à primeira vista! Vi a capa linda e pensei: tenho que ler esse livro! Não importa qual seja a história, com essa capa, eu preciso ler! De lá para cá, a Tatiane Durães já lançou o livro de forma independente, colocou o e-book na Amazon, conseguiu uma editora e organizou um book tour. Foi nesse book tour que me inscrevi, tendo a oportunidade de ler As faces da luz.

A maioria dos capítulos é narrado em primeira pessoa pela protagonista, e há alguns que são narrados por outros personagens, nos dando um vislumbre maior de toda a história. Tayara era uma jovem que levava uma vida comum e normal, morava com a mãe em uma casa numa área próxima de uma reserva florestal da Mata Atlântica. Até que, certo dia, algo estranho aconteceu: um lobo enorme apareceu na casa de Tayara e obrigou ela e sua mãe a entrarem em um portal mágico.

Do outro lado do portal, estava Arcantatys, ou o que os humanos chamam de mundo mágico. O mal ameaçava destruir a paz de Arcantatys, a guerra ia e voltava, durante anos. Por isso, o rei Cedric, um elfo, mandou buscar Sonia, a mãe de Tayara, no mundo dos humanos. Ela era metade humana e metade elfa, descendente de uma linhagem vinda de um príncipe elfo, portanto, era a rainha destinada a fazer com que os elfos voltassem a se unir (havia mais de um reino de elfos em Arcantatys, Cedric era o rei de um desses reinos, Sônia seria a rainha de outro desses povos elfos, que havia se dispersado sem um líder). As forças do bem precisavam se unir, para poder lutar contra o mal.

"- Ela não conhece nosso mundo, nem conheceu como ele era antes - Nasser ia contando e todos concordavam e se olhavam - nosso mundo é tão grande quanto o seu. Tínhamos mais florestas do que você possa imaginar, havia também humanos, vampiros, lobisomens, fadas, duendes, elfos, todos viviam em harmonia, até os bruxos, apesar de não se misturarem muito. Não sabemos exatamente o que aconteceu naquela época, porém o que contam é que alguns bruxos descobriram um livro antigo, o qual continha magia proibida e começaram a estudá-lo e essa magia os consumiu. No começo, todas as espécies, até bruxos, se uniram para combatê-los, mas eles eram muito fortes, então os bruxos brancos junto com uma bruxa em questão, que você sabe quem é, conseguiu derrotá-los, ela tinha o dom de absorver a magia dos outros sem matá-los, mas a magia que ela absorveu era maligna demais e ela acabou se corrompendo e virou o que todos conhecemos." (páginas 98 e 99)

O problema é que Tayara também tinha uma descendência, um passado. Ela era a reencarnação de Agatha, uma bruxa responsável por grande parte dos problemas causados em Arcantatys. Agatha deixou um rastro de destruição por onde passou, com sua magia negra, esteve muito perto de conseguir vencer as forças do bem em Arcantatys. Mas foi destruída por Aodh, o elfo por quem era apaixonada, não sem antes lhe jogar um feitiço: se ele não seria dela, não seria de mais ninguém.

Quando foi descoberto que Tayara era mais do que uma simples humana, que tinha parte de Agatha dentro de si e, consequentemente, magia negra, ela passou a ser vista com desconfiança. Conseguir encontrar seu lugar em Arcantatys se tornou uma tarefa muito difícil, ainda mais por o feitiço lançado sobre Aodh parecer continuar funcionando, de forma que ele estava preso a Tayara. Ela se apaixonou por ele, mas ele tinha outras prioridades, mesmo aparentemente se rendendo ao feitiço.

Tive um caso de amor e ódio com Aodh, ele poderia ter sido um mocinho, mas pela forma como lidou com sua situação com Tayara, acabei ficando com raiva dele. Felizmente haviam outros caras interessantes no livro. E a autora equilibrou bem a dose de romance no livro de ficção fantástica. Tayara foi minha personagem preferida, corajosa, tentando descobrir seu caminho.

"Eu corei com o comentário, não queria ser conhecida, eu nem sabia direito o que estava fazendo aqui. Tinha entrado de gaiato na história da guerra entre o bem e o mal, quando minha mãe havia sido chamada para esse mundo e eu vim junto. Agora eu ia ser conhecida? Isso me dava a sensação que seria uma responsabilidade enorme e eu não sabia se queria isso." (página 111)

Sabe aqueles livros onde as coisas ficam cada vez mais difíceis para o protagonista? As faces da luz é um desses! Surgem tantos problemas para a Tayara, que eu pensava: "Mulher, abre logo um portal e volta pra sua casa!" A história tem um nível de tensão semelhante a que senti ao ler A guerra dos tronos, o que me fez ficar triste durante a maior parte da leitura. Surpreendentemente, quando cheguei ao final, não queria que tivesse acabado. Terminei o livro e minha cabeça ficou fervilhando, pensando no que aconteceria na cena seguinte.

"Que bela idiota que eu sou, de que isso adianta? Eu sou o castigo dela, uma humana boba, que se apaixonou pelo mesmo elfo que ela. Que bela ironia e agora ainda eu estava destinada a consertar toda merda dela." (página 272)

As faces da luz tem uma boa história, o texto podia ser um pouco mais lapidado e a revisão melhorada (a edição da Editora Cata-vento tem outra revisão). É uma boa indicação para quem curte histórias cheias, eu disse cheias, de magia e de seres fantásticos: lobisomens, vampiros, fadas e até dragões. E foi interessante observar que não basta um personagem ser de determinada espécie para ser bom ou mau, e que convivendo juntos, em grupos heterogêneos, eles poderiam ser mais fortes.

A edição que li foi a lançada pela autora no Clube de Autores, como disse anteriormente, a capa é linda! As páginas são brancas, as margens e o espaçamento tem um tamanho bom e a letra tem um tamanho relativamente pequeno, mas possível de ler confortavelmente, de forma que há espaço para muita história nas mais de quatrocentas páginas. A segunda edição foi lançada pela Editora Cata-vento, sei que tem o mesmo número de páginas e a mesma capa, mas não posso falar sobre a diagramação.

site: http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/2015/04/resenha-livro-as-faces-da-luz-tatiane.html
comentários(0)comente



Gisa 26/02/2015

Resenha em Vídeo
Confiram a resenha em vídeo em ...

site: http://profissao-escritor.blogspot.com.br/2015/02/as-faces-da-luz-tatiane-duraes_26.html
comentários(0)comente



Thaís @thathemi_leitoravoraz 22/11/2016

Leitura surpreendente
Olá people!! Tudo bem? Volto hoje com mais uma resenha de um livro super bacana. Já tinha falado aqui no Citação sobre as minhas Primeiras Impressões de As Faces da Luz de Tatiane Durães. Depois desse post, o Blog foi selecionado pela autora para participar do Booktour do livro e ficamos super felizes pela oportunidade. Quem acompanha nossos posts, sabe o quanto eu gostei da escrita da Tati, não só nos primeiros capítulos de As Faces da Luz mas também na resenha de outra obra linda dela, o Desejo e Honra (confira aqui).
As Faces da Luz é o primeiro livro da Trilogia Arcantatys e já posso adiantar que se trata de uma história envolvente e com muita magia.
Como vocês puderam observar, só de ler a sinopse já se tem a noção de que vem coisa boa. Histórias com bruxas, fadas, elfos... tudo isso já encanta. Dando início à leitura, já se encontra um prólogo que deixa bem instigada:

" Às vezes quando você fica muito tempo ociosa, esperando algo da vida, ela resolve te surpreender com o que tem de melhor. Nunca achei que fosse viver tão intensamente em tão pouco tempo. Todos os sentimentos que podemos sentir: vergonha, timidez, amor, medo, raiva, angústia, tudo isso em menos de um mês, e descobrir que minha vida não era completa por um simples fato: faltava-me magia!"

Pois é, imagine você, uma menina que mora com sua mãe em um sítio, no meio de uma área de proteção ambiental. Tem seus amigos, toca numa banda bacana... Assim é Tayara, a protagonista da história, que tem sua vida tranquila até o dia que vê um lobo nas proximidades da sua casa. Esse mesmo lobo aparece na sua cozinha e leva, Tayara e sua mãe Sônia, até uma espécie de portal. Ultrapassando esse portal, Tayara descobre um lindo mundo mágico, elas estão em Arcantatys. Apesar de tudo parecer sonho, aos poucos Tayara vai vivenciando fatos que só a faz ficar mais encantada (pelo reino e pelo elfo lindo de morrer, Aodh) e, além disso, descobre que sua mãe é herdeira de uma antiga linhagem de elfos. Já é um susto enorme descobrir que sua mãe "faz parte" de um mundo mágico e que, de certa forma, pode ajudar Arcantatys na guerra contra bruxos e feiticeiros. Até aí, você acha que toda a história vai girar em torno desse fato onde só a mãe teria magia. Mas não. Após um sonho de Tayara com uma mulher ruiva, todos em Arcantatys acreditam que Tayara pode estar ligada a uma grande maldição. Essa maldição envolve muitos encantamentos e muito poder, o qual Tayara vai ter que aprender a lidar e ainda a aceitar muitas coisas que de início, nem gostaria de receber. Sua relação com Aodh vai ficando cada vez mais complicada e, no final, estou sem saber se eu "shipo" ou não... kkkkk
A história vai se desenrolando com muita aventura e batalhas que Tayara enfrenta junto com seus amigos. As últimas 30 páginas são de tirar o fôlego e fiquei com uma enorme vontade de já ter o segundo livro nas mãos.

"-- Como pode uma elfa dar a luz a uma bruxa? Ainda não sabemos, nem precisamos entender, temos apenas que aceitar, pois ela foi a escolhida dos deuses, que nos mostram que o bem e a luz podem estar em todos os seres." (Násser)

A história é basicamente narrada por Tayara, mas temos alguns capítulos em que o Rei Cedric, rei dos elfos, nos conta sua visão do que está acontecendo na aldeia. Tive a sensação de que nas narrativas dele, a história não recebeu nada de novo, então não foram capítulos tão relevantes. Mas, de certa forma, é um personagem cativante e que deixou claro o seu amor por Sônia, mãe da Tayara, e me tirou a impressão de que casaria com ela só por interesse. Aliás, personagem cativante é o que não falta nesse livro. Muitos aparecem no decorrer da leitura e vão mostrando sua importância na trama. Porém, tem um em especial, que eu não consegui "engolir" rsrsrsr Sério! Não me simpatizei por ele nadica. Achei o Reagan muito chato, grudento e insistente. Não posso dar mais detalhes do jeito dele, pois acredito que posso revelar algumas coisas que considero spoiler. Mas, mesmo sendo um personagem que não me agradou tenho que admitir que a entrada dele na história deu uma movimentada no enredo, o que é sempre bom.

Além da capa que é um espetáculo (eu acho linda demais!), a diagramação é muito interessante. Os capítulos são iniciados com uma linda borda e ainda podemos encontrar, espalhados pelo livro, desenhos de alguns personagens que, diga-se de passagem, são muito bem ilustrados.
Até aqui, levantei alguns pontos positivos e, acredito, ter deixado claro que As Faces da Luz é uma ótima leitura, que vale a pena conhecer e se empolgar. Tem uma ótima temática e a autora sabe conduzir bem a escrita. Porém, preciso levantar três fatos que me incomodaram um pouco e não me fizeram avaliar com cinco corações e sim, com quatro. O livro tem muitos erros de revisão e de gramática. Além de um capítulo que é narrado pelo Cedric e no título constar que é feito pela Tayara, podemos encontrar também, em outro capítulo, uma repetição de alguns parágrafos. Enfim, erros que poderiam ser evitados com uma revisão mais cuidadosa. Outro ponto que me deixou um pouco decepcionada foi numa parte que envolve a tão falada maldição que liga Tayara a Aodh. Achei que ficou mal concluído, ficou faltando alguma coisa. Acredito que um ato tão importante da história poderia ter sido melhor e mais abordado, dando maiores detalhes do que veio depois. E, por fim, achei que o livro ficou muito longo, com capítulos que, por algumas vezes, não acrescentaram em nada na história, fazendo com que em alguns momentos, se tornasse uma leitura cansativa.

Desanimei você? Não! Por favor! Não era esse meu intuito. Reafirmo que esses pontos que levantei me incomodaram sim. Mas, também quero reafirmar que é uma leitura que deixa a gente intrigada e curiosa. É uma história com um enredo muito bom e que a Tatiane consegue trabalhar bem. Prova dessa minha conclusão é que a leitura acabou numa parte que me deixou louca de ansiedade pelo próximo livro. Tatiane Durães conseguiu fechar o primeiro livro da série de uma maneira que deixa qualquer leitor com gosto de quero mais e com a curiosidade mais do que aflorada. Acredito que o próximo livro será ainda melhor.

" --Não resista."

Enfim people, As Faces da Luz é uma ótima opção de leitura, principalmente para aqueles que são fãs de uma boa história que envolve muita fantasia, magia e uma pitada de romance. Um enredo que consegue te levar a um mundo mágico e surpreendente.
Quero deixar o meu sincero agradecimento à Tatiane Durães por ter selecionado o Citação num Click para participar do Book Tour de As Faces da Luz e dizer que desejamos todo o sucesso do mundo para as suas publicações.
Lembrando que o segundo livro da trilogia Arcantatys As Faces da Sombra terá sua pré-venda iniciada ainda essa semana.

site: http://www.citacaonumclick.com.br/
comentários(0)comente



jeeeh.carool 16/02/2017

Resenha Love Book S2
As faces da luz conta a história de Tayara, uma jovem que a princípio é uma adolescente normal mora com a sua mãe Sônia em uma reserva. Sua vida era calma e normal como de qualquer adolescente até que as duas se veem obrigadas a atravessar um portal com um lobo de “guarda costas”.
Ao entrar nesse portal Tayara tem a certeza de estar sonhando, pois nesse novo mundo todas as criaturas dos contos de fadas são reais e ela leva um tempo para acreditar em tudo que está acontecendo, enquanto sua mãe se joga de cabeça nesse novo mundo.
Logo em seu primeiro dia ela descobre que sua mãe é a herdeira de uma linhagem antiga de elfos e ela por sua vez não é da mesma “espécie” que sua mãe. Com os passar dos dias eles acabam descobrindo que Tayara é uma bruxa e seus poderes começam a ir aflorando conforme ela vai ficando nesse mundo, mais Tayara não é uma bruxa qualquer ela é nada mais nada menos do que a reencarnação de Agatha, uma terrível bruxa que a anos foi morta por Aodh (amorzinho de Tayara e de metade do mundo magico), Aodh por sua vez é capitão da guarda real e na outra vida de Agatha ela tinha lançado uma maldição nele que fazia com ela fosse a única mulher que ele poderia se apaixonar, o que não deu muito certo já que ela acabou sendo morta pelo mesmo... com o desenrolar do livro descobrimos tudo o que acontece para ter esse fim mas não irei revelar *risos*. [...]

Confira a resenha completa no blog :)

site: http://www.lovebooks2.com.br/2017/02/resenha-as-faces-da-luz-tatiane-duraes.html
comentários(0)comente



57 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4