Os Três

Os Três Sarah Lotz




Resenhas - Os Três


215 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Telma 12/06/2014

Os Três
Assim que abri o livro, uma reportagem do "The Daily Indepent", rasgada, com um avião em chamas e outros dois caídos, mais reportagens sobre os acidentes, chamou demais minha atenção. Creio que um pedaço rasgado de jornal é um atestado de veracidade e senti um calafrio gostoso ao ler as reportagens de títulos:


* ACIDENTE AÉREO SEM PRECEDENTES - Quinta Feira Negra. O dia que nunca será esquecido

* Quatro aviões caem no mesmo dia: COINCIDÊNCIA?

* Milagre, três sobreviventes!

* Existiu um quarto sobrevivente?

Pronto! A aura de mistério que tanto gosto já envolvia o delicioso livro, de capa preta, com três marcas de sangue, e detrás de cada uma delas, a imagem de 1 garotinho, somando 3, os três sobreviventes... observando a capa ainda com maior atenção, vemos um último traço de sangue mas, dessa vez o sangue é preto e não há a imagem de um garotinho por trás na mancha... não há nada.

A capa é maravilhosa e tem absolutamente TUDO a ver com o livro e seu contexto.

Imagine você estar no Aeroporto esperando um ser amado. O voo atrasa. Se é ansioso já fica nervoso pelo atraso..., mas todos sabem bem que é comum, em se tratando de voos. O atraso aumenta... e você começa a observar, no desembarque, famílias, amigos e casais se reencontrando. Um clima delicioso! Em breve vai ser você que vai se encontrar com quem espera e você já antecipa o momento de emoção. Você se distrai com a alegria dos outros e até se esquece de que o vôo que aguarda está atrasado... Sorri com os arroubos de emoção explícita de algumas pessoas; até ouvir o seguinte chamado no auto-falante do Aeroporto:

- Por favor, todos os que esperam o "vôo 287 da TAM" (mudei pra ficar dentro da nossa realidade), dirijam-se ao balcão de informações, obrigado.

Qual é a primeira coisa que pensa?

1) Eba! Finalmente terei informações sobre o vôo
2) Merda! Esse é o vôo da minha mãe.
3) Caraca! Vai atrasar mais ainda?

Você dirige-se ao balcão de informações onde alguém o espera para levá-lo a um outro local onde terá informações sobre o vôo. Epa! A preocupação agora é nauseante, né?
Chegando à sala onde outros, como você, aguardam informações, você escuta de um funcionário que nunca está preparado para dar esse tipo de notícias, a seguinte frase:

- Lamento muito dizer isso, mas o vôo "287, da TAM" desapareceu do radar há cerca de uma hora.

Não há mais informações do que essa. Não sabem lhe dizer se o vôo caiu e tampouco se há sobreviventes, mas colocam psicólogos disponíveis para atendê-lo.

E é exatamente aí que aquela preocupação nauseante vira um soco, com luvas de aço, no estômago!

Pois é... eu fiquei chocada no início. O livro me perturbou muito porque as sensações descritas por quem está na espera são EXATAMENTE as nossas, em situação similar. E a gente nunca pensa que vai acontecer com a gente, né?

O livro é muito bem escrito... e, através de reportagens, entrevistas com envolvidos, vai nos trazendo todo o cenário e todas as peças do quebra cabeças GIGANTE e com mil peças faltando. Faltando mesmo. nem se sabe se vai encontrá-las.

Cada vez que surge uma peça, outras tantas desaparecem.

Não é apenas um vôo que está desaparecido. Em breve você lê que quatro aviões caíram no mesmo dia em pontos diversos do mundo. E quase no mesmo horário. Os sobreviventes? 3 crianças, uma de cada avião... até que se começa a cogitar uma quarta criança que também sobreviveu. Será?

São tantas interrogações e tantas respostas inéditas que só tenho uma certeza absoluta à medida que vou lendo: Sarah Lotz é uma sádica! Sem me tocar fisicamente, ela arrancou mais sensações de mim do que se eu estivesse travando uma luta física (hehehehe é... já passei por isso na adolescência, então sei como é).

Enfim, se você é fã de reportagens investigativas, de suspense e gosta de conjecturar, esse livro é pra você.

Ainda bem que é uma obra de ficção né? Ou, não..!

Recomendo a quem vai ler, que aperte os cintos, prepare-se para turbulências em diversos níveis e reze para chegar ao destino final.

;)

PS: Vá para o link abaixo se quiser ler um trecho em PDF

site: http://surtosliterarios.blogspot.com.br/2014/06/resenha-os-tres.html
Kris Monneska - Conversas de Alcova 10/06/2014minha estante
Sarah, a sua resenha só intensificou a minha vontade de ler o livro. Que história de tirar o fôlego ainda mais tendo crianças no centro de tudo. Terror com criança é o máximo!


Beth 10/06/2014minha estante
Achei a história bem empolgante. Não esperava que fosse tão bom assim. Vou aceitar a dica e vou ler. Beijos.


Larissa 10/06/2014minha estante
Parece aqueles suspenses porretas de tirar o sono ;)


César 10/06/2014minha estante
Thrillers de suspenses estão entre meus favoritos.
A sinopse conseguiu prender e chamar minha atenção desde a primeira vez que a vi. Além da capa e do título também serem geniais. Parabéns à autora.


Nil 11/06/2014minha estante
Adoro livros assim, que a gente fica tentando descobrir o que aconteceu e só consegue descobrir no finalzinho. Uma escritora que te prende dessa maneira tem que ser muito boa.
Quero muito ler esse livro.


Nil 11/06/2014minha estante
Adoro livros assim, que a gente fica tentando descobrir o que aconteceu e só consegue descobrir no finalzinho. Uma escritora que te prende dessa maneira tem que ser muito boa.
Quero muito ler esse livro.


Beawryy 11/06/2014minha estante
Que bom que vc gostou,amo livros assim, que deixa a gente sem ar. Ops...melhor não, né?rs. Mas estou super curiosa para saber mais sobre esse livro, gosto muito de um terrorzinho, suspense. Louca para saber o que aconteceu afinal. Bjkssss


cris 11/06/2014minha estante
Nossa estou mais louca pra ler esse livro depois que li sua resenha,amo livros com esse tema, todo mundo está falando super bem e eu não vejo a hora de ler essa história tão boa.
Já estou com sua empolgação na veia.


RUDY 11/06/2014minha estante
Telma!
O livro é um tanto controverso, mais gosto muito de livros que deixam o final aberto para que possamos raciocinar e imaginar qual é realmente o melhor final.
cheirinhos
Rudy


Saleitura 11/06/2014minha estante
Uma história que parece ser envolvente e cheio de suspense. É o gênero que gosto e vejo que a autora conseguiu dar o seu recado, pois só tenho visto resenhas positivas.


Julliany 12/06/2014minha estante
Adoro esse gênero literário! Estou doida para ler esse livro, com certeza está na minha listinha haha


Nathy 12/06/2014minha estante
Sugestão da minha prima. Já quero mto!!


Nelson Yan 13/06/2014minha estante
Estou querendo demais este livro, por tudo que já lí a respeito dele.


Amanda 13/06/2014minha estante
Nossa, Telma! Essa sua resenha me mostrou que o livro é mesmo maravilhoso e nem parece ficção! Pelo que você descreve, nos sentimos vivendo aqueles momentos... :O
Estou MUUUUUITO curiosa e ansiosa pra ler!


PaulaOliveira 13/06/2014minha estante
A resenha maravilhosa e a historia envolvente.
Ansiosa e muito curiosa pra ler e matar minha curiosidade e ansiedade.


Sara.Chiamolera 13/06/2014minha estante
Ótima resenha, muito breve e bem explicativa.
Aguçou minha curiosidade pra ler o livro! :o


Joao Gama 13/06/2014minha estante
muito boa a resenha, parabens , agr estou querendo mais ainda ler este livro :D


Andarilha 13/06/2014minha estante
AMEI...QUARO O MEU DESESPERADAMENTE...


Sah 13/06/2014minha estante
Desde que eu soube que King recomendava a obra, fiquei louca, e agora essa resenha me deixa mais louca ainda, preciso ler!!! Ah eu preciso...


Helena 13/06/2014minha estante
Fiquei interessada desde o lançamento! A resenha despertou ainda mais a minha curiosidade!!


Eliane Pupo 13/06/2014minha estante
Esse com certeza é um dos livros que quero ler urgente, cada resenha lida me faz ficar ainda mais curiosa....


Sergio 13/06/2014minha estante
Eu necessito do meu exemplar! D:


Carol 13/06/2014minha estante
Adorei! Aumentou ainda mais minha vontade de ler.


Prim 13/06/2014minha estante
Realmente estou louca para ler esse livro *____*


Guilherme 13/06/2014minha estante
Confesso que um dos motivos de eu querer ler esse livro foi o comentário do Mestre Stephen King, rsrs, mas tantas opiniões favoráveis a respeito dele aumentaram ainda mais minha vontade! ;)


Sâm Laís 13/06/2014minha estante
Eu achei o livro bastante interessante pelo fato da capa ser chamativa e as resenhas bem recomendadas ! Gostaria de ganha-ló e ler para tirar minhas próprias conclusões sobre os três.


Alane Brito 13/06/2014minha estante
Bastou eu ler uma só resenha para ficar babando por esse livro!!


Evelyn 13/06/2014minha estante
Quero muito. Ótima resenha


Mônica 13/06/2014minha estante
Eu quero muito esse livro, estou namorando ele desde do pré-lançamento, depois de ler a sinopse. :3


Raquel 14/06/2014minha estante
Necessito ler esse livro! Maravilhosa resenha!!


Natan 14/06/2014minha estante
Esse livro parece ser muito bom, ótima resenha!


Kledson 14/06/2014minha estante
Parece ser um livro envolvente do início ao fim :3


Camille 14/06/2014minha estante
Aumentou minha vontade de ler!


Sissy 14/06/2014minha estante
Nossa deve ser uma trama bem envolvente louca pra ler


Laurinha 14/06/2014minha estante
Nossa, faz tempo que estou querendo ler, e com essa resenha, quero ainda mais!


Luz 14/06/2014minha estante
... Mais uma narrativa digna de SK, vamos ver se será igual, melhor ou até quem sabe, surpreendente!


luscorsoni 15/06/2014minha estante
Nossa, me deu nervoso só de ler a resenha, imagina o livro? hahaha
Fiquei louca pra ler! Já está nos desejados e metas :D
Que venha "Os Três!"


Rita De Cássia 16/06/2014minha estante
OMG! Eu preciso desse livro! Adoro thrillers psicológicos e esse livro parece ser a pedida certa para uma leitura angustiante e cheia de mistério.
Pelas resenhas que leio, dá pra perceber a genialidade da autora, todos elogiam seu livro e a forma como foi escrito.
Se apenas a sinopse causa arrepios, imagine o que a leitura não faz. Mega curiosa com o livro.


Mi 16/06/2014minha estante
Ler a resenha me deixou com mais ansiedade para lê-lo. Adoro suspense e mistério. Tenho certeza que esse livro nos faz sentir emoções surpreendentes. Quero!!! Quero!!! Quero!!! Desejando esse livro mais do que chocolate quando estou de tpm.


Julielton 16/06/2014minha estante
Gostei muito da resenha. O livro parece ser fascinante, parabéns pelo talento. Já me interessava por esse livro, depois de sua resenha estou mais do que interessado, quero loucamente lê-lo.


Jeh 16/06/2014minha estante
Estou louca para ler esse livro, essa distopia promete! Sem contar a linda edição que a arqueiro fez.


E.S.Vanic ( C.H Spell) 16/06/2014minha estante
Nossa, agora deu ainda mais vontade de ler. Pelo visto vai ser um dos livros que vai me tirar o sono, e vai me deixar em êxtase. ótima resenha esta de parabéns.


Rafaella 17/06/2014minha estante
Nossa, gostei muito da sua resenha. Até senti o que as pessoas devem sentir ao passar por uma cena dessa, nossa, deve ser inimaginável. E nossa, a gente escuta histórias de avião caindo e pensa que nunca vai acontecer com um de nós, com alguém próximo a gente. Nossa.

Tenho muita vontade de ler esse livro, de encontrar o mistério, o fato que interlaça as três crianças sobreviventes. Adoro essa aura de mistério.

Gostei muito da resenha!! Parabéns!!


ester 17/06/2014minha estante
parabéns pela resenha! já tinha me interessado pela capa mas depois de ler sua resenha, adorei a história e espero ser a vencedora!!!!!


Jaqueline 19/06/2014minha estante
Alguém descobriu o que é aquele final? Eu não consegui "pescar".


luluzinhapinkgv 19/06/2014minha estante
Amei a resenha, adoro mistérios, prende a nossa atenção e nos dá aquela adrenalina maravilhosa!!!! Realmente é aterrorizante pensar em passar por uma perda de alguém que estava chegando e que se ama tanto. Tenho certeza que vou amar o livro, quero muito!


Kika 20/06/2014minha estante
Esse livro é fera! Necessito!


Thatha 20/06/2014minha estante
Fiquei com muita vontade de ler esse livro! A capa já tinha me chamado atenção, agora com a resenha fiquei ainda mais curiosa!


Fabricio Zak 21/06/2014minha estante
Mais um livro que passa na frente da fila de muitos... Quero pakarai!!


Jéssica 22/06/2014minha estante
Amei a resenha, estou apaixonada, quero muito esse livro!! :D


Nany 22/06/2014minha estante
Nossa! Amei a resenha. É o estilo de livro que me deixa fascinada! Espero muitooooo ganhar porque já estou em cólicas aqui nem vou dormir mais :). Parabéns!!!


Kamila 26/06/2014minha estante
Adoro histórias com bastante mistério e suspense e ao ler a resenha desse livro fiquei empolgada para ler e desvendar toda a história dele.


Nadja Alves 27/06/2014minha estante
OI!
Esse livro para ser surpreendente. A capa é linda e misteriosa e o acabamento do livro é digno de aplausos. Amo Suspense e mistério e nesse parece ter tudo isso e mais um pouco. Louca para desvendar os mistérios!


Joviana 03/07/2014minha estante
Amei a resenha! Deu mais vontade de ler!
Achei o design muito bem feito tmb!
Estou concorrendo ao sorteio super ansiosa! :)


kah 03/07/2014minha estante
parece ser um livro realmente fascinante !


Acqua 06/07/2014minha estante
eu já sou mega fã de livros desse gênero depois de ler a resenha realmente fico torcendo pra conseguir ganhar o sorteio e poder ler porque parece fantástico!!!!


Nanda Sea 06/07/2014minha estante
Esse livro é exatamente o que eu gosto de ler. Preciso muito, já que todos os livros bons desse gênero que eu tenho eu já li HAHA


Naira Taiwo 09/07/2014minha estante
Quero muito ler esse livro *-*


Silvia 12/07/2014minha estante
Também quero ler este livro ;)


Joice (Jojo) 18/07/2014minha estante
Adorei sua resenha, Telma. Comecei a ler ontem (dia do acidente do Malasyan Airlines) e a experiência está sendo surreal. Sarah Lotz realmente sabe como arrancar nossa alma com uma faca de manteiga.


Janduir 19/01/2015minha estante
Também estou querendo ler, querendo fazer troca de livro.


Michele 09/02/2015minha estante
bem, sua resenha bateu o martelo em minha decisão.... acabei de comprar o livro!!


Ana Claudia Car 03/06/2015minha estante
Um livro que me prendeu do começo ao fim.
super recomedo.
Ps.O tio com a sobrinha me tiraram noites de sono de medo.


Blackassia 18/04/2016minha estante
Sua resenha é ótima, até que fui ler e detestei só apresenta os fatos de uma forma quase aleatória deixando a história sem pé e nem cabeça.




Jon 12/08/2014

Decepcionante!
Não venham me dizer que eu não 'soube ler nas entrelinhas', que me faltou perspicácia ou o que quiserem chamar, mas é o livro com final mais decepcionante que eu já li na minha vida. Só não dou 1 estrela porque a autora conseguiu me segurar até a última página. Mantive, sim, a mente aberta para qualquer uma das possibilidades que o livro levantou sobre a identidade dos Três. E acho que é justamente isso que me decepcionou, porque, apesar de considerar todas as possibilidades, o desfecho continuou tão nebuloso quanto começou, exatamente como o topo do monte Fuji 'coberto pela névoa' que a própria autora usou nas páginas finais. Estou muito - muito mesmo - acostumado às histórias 'normais', com começo, meio e fim, onde se supõe que o meio seja a distorção na rotina normal dos personagens, e o fim seja a resolução de tudo, quando a vida dos personagens, ainda que irrevogavelmente mudada, volte à 'normalidade' do começo. E a resolução foi o que faltou a esse livro. Mantive, sim, a expectativa até o último parágrafo. Pensei, "Calma, pode ser que a explicação esteja na última página. Continue." Ledo engano. É sério, quando dei conta de mim, as palmas das minhas mãos estavam geladas e suadas, e meu coração batia aceleradamente. Mas quando terminei a última frase, tudo isso desapareceu; tudo estava tão turvo quanto no começo, ou mais, como se me tivessem jogado um balde de água fria na cara. E se eu tinha que ter um sexto sentido para decifrar o que li, desculpem-me, ainda não cheguei nesse estágio.
Marcelo Santana 22/08/2014minha estante
Cara, perfeita a tua resenha, faço das suas palavras, as minhas. Tive a mesma decepção que você ao ler a obra. Torço muito para que tenha uma continuação para, enfim, ter um desfecho.

fb.com/sugestoesdelivrosbr


Luciana 23/02/2015minha estante
Jon, estou no meio da leitura e por enquanto amando, mas uma amiga que já leu teve a mesma opinião que você sobre o final, então, estou preparada para a decepção, infelizmente, porque por enquanto está instigante demais.




Jacy Coelho 17/06/2015

Tanto potencial...
Um livro com potencial imenso. Uma boa história, com um tema atual, uma boa dose de mistérios, bem escrito, ótimo ritmo...

... Mas a autora não sabe a hora de parar? Poderia ter nos entregado mais do mistério, ter encurtado mais o livro, ter sido um pouquinho MENOS.

Ah, mas é como forma de documentário. Ok. Mas de um assunto de ficção, que a gente NÃO viveu. Então pra mim isso fez toda a diferença.

Ficar segurando a história só fez. O enredo ficar chato, repetitivo, e no meio do livro só tava lendo pra acabar logo mesmo. Não por ansiedade, mas por que no aguentava mais e "e diga logo que porra que esses moleques são!! "

Mas, pera! Eles são o que mesmo?
Priscila 20/06/2015minha estante
Exatamente isso!


Letícia 21/06/2015minha estante
Não consegui chegar na página 50. Muito monótono e não prende em nada :(


Vanessa Laurind 24/07/2015minha estante
Decepção!


birigui37 01/08/2016minha estante
Exatamente! Acabei de ler este livro e tenho como conclusão uma semelhança idêntica a opinião descrita acima.
Historia inicialmente intrigante, mas no final, quanta decepç?o.




Fernanda 23/05/2014

Resenha: Os Três
Resenha: “Os Três” já me conquistou pela capa e eu não sabia realmente o que esperar deste livro. Confesso que fiquei com muitas expectativas para a leitura, mas acabei gostando bastante do modo com a autora Sarah Lotz uniu os fatos arriscados e apresentou a história e personagens repletos de adrenalina. É um livro que apresenta suspense e muitas cenas carregadas de ansiedade e medo por tudo que acontece.


CONFIRA A RESENHA COMPLETA NO BLOG SEGREDOS EM LIVROS:

site: http://www.segredosemlivros.com/2014/05/resenha-os-tres-sarah-lotz.html
comentários(0)comente



Silvia 19/09/2014

Ruim!
Putz! Que livro chato. Entendi o que o autor queria passar, mas foi maçante não gostei do estilo do livro e o final, credo, quando faltavam 10 páginas para terminar não consegui mais ler, juro que saco de livro, e o que aconteceu com as crianças então, sem comentários...Vocês terão que ler, mas nem precisam, não indico!
Há e parece que terá continuação, assim andei lendo em algumas resenhas, mas se for verdade, boa sorte, pois não perderei mais meu tempo...
comentários(0)comente



Angélica Roz 24/07/2014

Podre!
Há tempos eu não lia um livro tão ruim!
O Stephen King deve ter ganho muito dinheiro por aquele comentário na contracapa.
Sério mesmo... Que livro ridículo!
Manuella 26/07/2014minha estante
Esperava outro tipo de historia, me decepcionei. E o King?! Não entendi qual a dele rs


Angélica Roz 28/07/2014minha estante
Eu também Manuella! :/




Eric Rocha - Ersiro 28/12/2020

Os Três
Só da metade para a frente do livro percebi que ele é muito mal interpretado pela capa sombria e sinopse marketeira da editora que parece prometer um livro inteiramente voltado ao macabro, mas não, ele relata em seu próprio ritmo e forma de narrativa escolhida (personagens narrando em entrevistas como em um documentário) seus pontos de vistas, vivências, sentimentos, medos, receios, amores, saúde mental e em como a própria mente e o humano em si são mais complexos e perigosos que o próprio sobrenatural em si. Ao meu ver este "fim aberto, sem respostas" nada mais é que o que a autora quis trazer do livro: há diferentes filosofias, religiões, crenças e teorias por aí, cada qual entende de acordo com sua visão o que é e o que não é verdade. Quem sabe qual é a verdade absoluta? Fala sobre fanatismo religioso, mártir religioso tentando sobrepor sua crença em uma outra cultura, dominionismo (termo que conheci lendo esta obra), incitação ao medo em época de eleição; esse livro é quase uma mistura de AHS Roanoke (entrevistas) e Cult (incitação ao medo na política, conservadorismo, aversão ao feminismo e diferentes orientações sexuais, etc.) e uma predição das eleições presidenciais e movimento conservador que elegeram Trump e demais governadores em outros países (Brasil não podendo ficar de fora). A autora criou e deu diferentes personalidades a cada um dos personagens entrevistados (e olha que há muitos!).
Nota 4
comentários(0)comente



Sergio 14/08/2014

"Tive que dormir de luz acesa" - Será?
Quinta-Feira. Quinta-Feira Negra. O dia que ficará marcado na memória de todos. Em um pequeno espaço de tempo, quatro aviões caíram ao redor do globo. Juntamente com os acidentes aéreos, veio a notícia: três crianças, cada uma em um avião diferente, sobreviveram à queda. Os passageiros que pressentiram o desastre iminente conseguiram gravar pequenas mensagens de voz em seus aparelhos telefônicos. Pamela May Donald só conseguiu gravar a sua após a queda; e foi a mensagem dela que mudou todo o curso da história.

Muitos demonstraram não acreditar na possibilidade das crianças terem sobrevivido (por pura sorte) aos desastres. A partir daí, usando a mensagem de Pamela como base, diversas teorias conspiratórias foram elaboradas. O Pastor Len, que fora citado nas últimas palavras de Pamela, acaba por formular a tese de que as crianças que escaparam com vida não são apenas crianças: são enviados de Deus... são os cavaleiros do apocalipse (e que o 4° cavaleiro seria uma quarta criança que ainda não fora encontrada no acidente que não deixou nenhum sobrevivente). Há também hipóteses de "crianças guiadas por extraterrestres" e outras teorias secundárias que não são tão focadas no livro.

Pode parecer confuso, mas o livro possui um outro livro dentro dele. Trate-se de uma junção de relatos colhidos pela jornalista Elspeth Martins. Através deles, ela nos mantém informado sobre tudo aquilo que se passou antes e depois de cada um dos acidentes. Sarah Lotz consegue, por meio da jornalista, passar ao leitor uma realidade surpreendente, que nos faz ter um medo real em alguns momentos. Também é possível sentir a dor da perda de cada uma das famílias, além da excentricidade de cada criança.

A escrita flui de uma maneira ímpar. Os capítulos são bem pequenos, sempre alternando entre as histórias de cada família, de cada avião. O tema "religião", que é altamente abordado no enredo, nos faz pensar no que realmente acreditamos. Há uma crítica severa ao fanatismo exacerbado e toda alienação proveniente de uma fé cega, o que me fez gostar ainda mais do livro. Outra coisa que me prendeu bastante foi o lado mais sobrenatural da obra, que foi firmemente trabalhada.

Os personagens são, em sua maioria, altamente complexos. Foi bastante interessante lidar com pessoas que possuem vícios e peculiaridades. Os três é um livro de tirar o fôlego: uma mistura entre mistério e terror psicológico, conseguindo ser, sem dúvidas, arrebatador.

Do exemplar: O exemplar possui um charme singular. Apresenta verniz localizado na capa, além de folhas amareladas e com bordas pretas, criando um efeito bem bacana ao redor do livro. Porém, tenho algo negativo para ressaltar: a obra custa cerca de R$40,00 nas livrarias e fiquei chocado ao perceber que ele NÃO possui orelha. Ganhei o meu exemplar através de um sorteio, mas creio que aqueles que compraram um exemplar ficaram frustrados da mesma maneira que fiquei. Nesse aspecto, a Arqueiro deixou a desejar.

Até logo,
Sérgio H.

site: www.decaranasletras.blogspot.com
Juan 25/11/2014minha estante
Boa Resenha. Parabéns. "Tive que dormir de luz acesa" ^^




Luciano K 26/06/2015

Esperava mais
Começa muito bem, prendendo a atenção do leitor, mas mais pra frente dá a impressão que em determinados momentos a leitura está em círculos, ou seja, se repete com outras palavras e não avança, ficando um pouco confuso. No final, o livro volta a ganhar fôlego.
comentários(0)comente



MiCandeloro 24/05/2014

Bizarramente, sinistramente e enlouquecidamente perfeito!
Quatro aviões caem em quatro diferentes continentes do planeta com poucas horas de diferença entre si. Seriam atos terroristas, coincidências do destino, obra de Deus ou do diabo? Inúmeras teorias conspiracionistas surgem assim que tais tragédias caem na boca da mídia sensacionalista, principalmente depois que descobrem que três crianças foram salvas dos acidentes ilesas. Ninguém poderia ter sobrevivido. Não em cataclismos como aqueles.

"A teoria se baseia nas últimas palavras de Pamela May Donald, a única cidadã americana a bordo do avião que caiu n
a famosa “floresta dos suicidas” de Aokigahara, no Japão."

Mas Bobby, Hiro e Jess não só sobrevivem como rapidamente retomam as suas vidas normalmente como se nada tivesse acontecido. Todos os seus parentes mais próximos notam que algo mudou, que as crianças não são mais as mesmas depois dos acidentes.

Bobby passa a ser um menino carinhoso e calmo, sempre sorridente, sem dar trabalho algum a sua Bubbe. Até Reuben, avô de Bobby, que sofre do mal de Alzheimer há anos, volta a se comunicar com perfeita coerência depois de sua chegada, como se um milagre tivesse sido operado nele. Estranho, não?

Hiro, ao contrário, fechou-se para o mundo. Sua única forma de comunicação pós-acidente aéreo foi por meio do seu Surrabot, construído pelo seu pai, algo que dividiu a opinião pública. Muitos aderiram à moda, outros consideraram antinatural e um sinal ferrenho de que o fim dos tempos estava se aproximando.

Jess está mais falante do que nunca. Parece uma mini estrela de TV, todos a amam, menos o seu tio, Paul, que tem certeza de que a menina foi possuída por um demônio. Jess não sente falta dos pais ou da gêmea que morreu e vive fazendo perguntas estranhas a Paul que faz de um tudo para provar a sua tese, até perder as estribeiras definitivamente.

Será que as crianças são realmente fruto de um milagre, ou são o demônio em pessoa? Ou quem sabe foram abduzidas por alienígenas e mataram todos os passageiros a bordo? São essas e outras perguntas que Espeth Martins tenta responder no seu livro Da Queda à Conspiração: Por Dentro do Fenômeno dos Três.

Elspeth consegue entrar em contato com todos os envolvidos no acidente, seja de maneira direta ou indiretamente e expõe o conteúdo nu e cru na obra, causando o repúdio da população e sendo amplamente criticada. Mas misteriosamente todos que se envolveram com Os Três tiveram um fim trágico e Elspeth descobrirá isso da pior forma.

Querem saber quem está dizendo a verdade? Querem saber o que vai acontecer com todos os personagens dessa macabra história? Então leiam!

***

Gente, esse livro é muitooo sinistro. A começar pela capa, toda preta, com quatro marcas, mais parecendo arranhões de animais, sendo que em três delas podemos ver fotinhos de crianças, pintadas de vermelho. Todas as bordas das páginas também são pintadas de preto, dando a impressão de que o livro é tremendamente macabro.

A Arqueiro me enviou Os Três dentro de uma caixa linda, enrolado com papel de seda vermelho intenso, juntamente com um bótom e uma notícia de jornal sobre a Quinta-feira negra. Capricho nota mil. Curiosamente, o livro não tem orelhas, nem sinopse, nem a fotinho da autora. Além disso, a folha é diferente, com uma textura que me lembrou jornal.

Se tudo isso não bastasse para fazer com que o livro fosse diferente, a história é contada de maneira completamente inusitada. Sarah escreveu um livro dentro de um livro e tomamos conhecimento acerca dos eventos por meio de artigos de jornais, entrevistas, transcrições de bate-papos na internet, etc. Todos esses materiais foram coletados e compilados pela jornalista Elspeth Martins, nossa narradora, que nos apresenta os inúmeros fatos referentes a Quinta-feira Negra e Os Três para que a gente tire as nossas próprias conclusões sobre a trama.

Preciso dizer, logo nas primeiras páginas levei um susto sem tamanho enquanto lia. Estava numa cena de tensão e o Junior deixou cair um bonequinho da estante que me fez dar um berro e pular do sofá. Ademais, na outra noite, fui dormir logo depois de ler uns capítulos e tive um pesadelo horrível como há muito tempo não tinha, com espíritos e possessões. Nossaaa, fiquei com muito medo.

Não que o livro seja de terror ou fortíssimo, eu que sou sensível e extremamente impressionável. E muitos pontos para a autora, que conseguiu criar um enredo envolvente e viciante, com cenas impressionantemente reais que me fizeram mergulhar nessa história de cabeça. Através dos relatos de conhecidos das vítimas, equipe médica, curiosos de plantão e afins, pudemos descobrir inúmeros detalhes sobre os acidentes aéreos, resgates dos corpos e sobre o quão arrasadas ficaram as famílias dos mortos.

E gente, o que são aquelas teorias de conspiração? Uau! Quanta piração fantástica. A teoria sobre os demônios ou sobre os fantasmas japoneses me assustaram muito. A teoria sobre os cavaleiros do apocalipse até que foi interessante. Agora a teoria sobre os alienígenas! Nossa, essa foi hilária. Não vou dizer que não tem sentido, se repararmos nos sinais, ou nos esforçarmos para acreditar neles, mas não pude deixar de rir quando li. Porém, no final, me perguntei se esta não era a teoria mais acertada. Acho que nunca mais vou olhar para o céu do mesmo jeito. Bom, nunca mais vou andar de avião sem lembrar de Os Três, isso é certo!

"Quatro aviões caem. Em quatro continentes. Acontecimentos que obcecaram a mídia mundial como nenhum outro NA HISTÓRIA DO MUNDO. Não pode haver outra explicação, a não ser que Os Outros, os alienígenas infiltrados, decidiram USAR SEU PODER E OSTENTÁ-LO."

Praticamente engoli o livro, querendo descobrir a razão de tanto mistério, se é que havia um. Tive um pouco de dificuldade de conectar a história, já que todos os relatos são feitos sem uma ordem cronológica e por personagens avulsos que adentram a trama apenas para nos contar uma peça do quebra-cabeça. Por isso, acabei me despreocupando em tentar dar um sentido a tudo que lia e fui simplesmente lendo e me entregando.

Os Três é um livro complexo. Ele não fala apenas sobre quatro acidentes aéreos e seus respectivos sobreviventes. Ele não fala somente sobre a dor dos familiares ao perderem seus entes queridos. Os Três aborda o fanatismo religioso, o poder midiático e o sentimento macabro e doentio que algumas pessoas têm de se aproveitar do sofrimento alheio.

"Febre do arrebatamento varre os Estados Unidos. Um pastor empreendedor abriu o primeiro centro de batismo drive-thru em San Antonio, Texas, onde, pelo preço de um MacLanche Feliz, você pode garantir seu lugar no céu. “Você pode ser salvo na hora do almoço!” O pastor Vincent Galbraith (48) sorri. “Basta entrar com o carro, receber Jesus no coração e voltar para o trabalho sabendo que, quando o arrebatamento chegar, você será um dos escolhidos de Deus.”"

Este é um livro que certamente irá dividir o público. Muitos ficarão perdidos no desenrolar da trama, sem linearidade ou lógica, outros não conseguirão identificar como todos os personagens se conectam magistralmente nesse enredo emaranhado, alguns ficarão tremendamente ofendidos pela maneira que os religiosos são apresentados no contexto e outros tantos se irritarão com o final em aberto sem nenhuma definição. Acredito que somente poucos se apaixonarão pela inteligência do texto de Sarah e perceberão o quão complexo deve ter sido escrever uma história tão cheia de informações, críticas, detalhes e personagens sem nenhuma ponta solta. Não importa o que digam, o que pensem, o que falem, para mim, Os Três foi bizarramente, sinistramente e enlouquecidamente perfeito!

Resenha originalmente publicada em: http://www.recantodami.com/2014/05/resenha-os-tres.html
Cia do Leitor 01/06/2014minha estante
Fascinante! Descreveu com perfeição o livro e mais ainda, descreveu o que senti durante a leitura, assim como você, achei-o fantástico.
Parabéns
Nizete
Cia do Leitor


MiCandeloro 09/06/2014minha estante
Oi Nizete, fico muito feliz que você tenha gostado, assim como eu. Beijos




Douglas Hinckel 27/06/2020

Resenha "Os Três", por Douglas Hinckel
Depois de mais ou menos três anos querendo ler esse livro, eu finalmente embarquei nessa aventura de Os Três, da escritora Sarah Lotz. E foi uma experiência maravilhosa! Foi um dos livros que eu mais me senti envolvido pela trama.

É um livro que propõe aventura, mistério, suspense e investigação. Os Três nos introduz a Quinta-Feira Negra, um acontecimento onde quatro aviões em diferentes partes do mundo — Estados Unidos, Inglaterra, Japão e África do Sul — caíram no mesmo dia. Apenas quatro pessoas sobrevivem ao acidente. Três delas são crianças, que sobreviveram quase ilesas, que foram apelidadas pelo mundo do jornalismo na história como “Os Três”. A quarta pessoa é uma mulher que só teve tempo de gravar uma mensagem de áudio e acabou morrendo em seguida no local do acidente. E foi justamente essa mensagem, e toda essa estranheza envolvendo a coincidência de quatro aviões caindo na mesma data e três crianças sobreviventes, que faz com que comece uma série de investigações e teorias da conspiração.

A ficção é muito bem escrita, construída de uma forma bastante interessante e nova pra mim: um grande apanhado de matérias de jornais, entrevistas, relatos e acontecimentos que envolveram o antes, durante e o após do acontecimento da Quinta-Feira Negra, e a cada leitura desses fragmentos eu ia destrinchando o que ta acontecendo com os personagens — os familiares das pessoas que morreram,as três crianças que sobreviveram, os tutores dessas crianças e de outras pessoas envolvidas direta ou indiretamente na trama.

Não posso falar muito sobre, pois a melhor experiência desse livro é se você souber o mínimo, assim você entra nesse mundo de especular o que aconteceu, o que ta acontecendo e o que vai acontecer. Pra quem tá procurando uma leitura dinâmica e envolvente, tá ai uma dica muito bacana!

site: https://www.instagram.com/dhinckel/
comentários(0)comente



Carol 24/05/2014

Não foi para mim
Terminei o livro e fiquei olhando para o nada, tentando absorver o que tinha acabado de ler e procurando transformar em pontos positivos aquilo que tinha sido extremamente negativo. Vocês bem sabem que dificilmente eu dou três estrelas para um livro, e quando eu venho dar, é porque o lance era desesperador. E não é que eu tenha achado Os Três de todo ruim, mas é que foi uma leitura que ficou em aberto. Ou seja... Cadê as respostas de um livro que era puramente cheio de teorias da conspiração? Fiquei no vácuo.

O livro já começa tenso. Com a queda de quatro aviões em diferentes partes do mundo, só que no mesmo dia e com diferença de horas entre um e outro. Uma coisa três deles tinham em comum: Apenas um sobrevivente escapou. Três crianças que foram apelidadas de "Os Três" pela mídia por serem considerados milagres.

Então o leitor acompanha esses acidentes, a recuperação das crianças e a reintegração com o resto do mundo. O problema é que nós temos tantos pontos de vista, que as coisas ficam meio embaralhadas e difíceis de pegar gás, mas tudo bem por isso. Eu entendi a proposta, e decerto a funcionalidade dela foi bacana em alguns momentos, mas no final das contas não fez tanta diferença para que eu entendesse melhor tudo aquilo. Gerou-se uma tensão e terminou com um monte de interrogação na minha cabeça.

Ok, primeiro eu devo dizer que o livro não tem uma narrativa que vá agradar a todos. Ele é contado como se fosse uma junção de entrevistas, emails, cartas, mensagens... Parece muito com a narrativa de Guerra Mundial Z. Eu não sou muito fã desse estilo de livro, mas consigo ler numa boa se a coisa no final das contas tiver um significado plausível. O que não foi o caso.

Posso dizer que talvez o fato do livro ter essa narrativa em forma de entrevista tenha sido o melhor ponto dele, mas também o pior. Tirando os nomes das crianças e dos familiares encarregados por elas, realmente não lembro o nome de nenhum dos outros, sei lá, vinte narradores. E não que as crianças narrem, porque tudo o que conhecemos deles foi a partir da visão de outras pessoas. Mas daí a gente percebe a linha que a autora criou ir se formando a partir de personagens bobos e sem relevância. Realmente ela não deu ponto sem nó. Cada peça que ela jogava tinha um significado no contexto total do enredo. Não me senti enganada por ela ter colocado esse monte de gente, mas porque depois de ter criado uma teia fantástica e crescente de acontecimentos e teorias, depois ela esquece o genialismo e transforma o livro em balela sem sentido. CARAMBA!!!! A mulher tinha uma história da porra nas mãos e fez isso? #RaivaModeOn

Não é um livro que você vá formar vínculos com personagens, fato! Mas é um livro que vai te fazer formar vínculos com situações e teorias conspiratórias. Aqui você acha um pouco de tudo... invasão alienígena, fanatismo religioso, guerra tecnológica, guerra física, eventos catastróficos... É como se fosse uma espécie de fim do mundo, entende? Só que bem mais lento e movido a esses acidentes.

Pessoalmente eu até gostei da forma como ela trabalhou o fanatismo religioso, por exemplo. Foi uma coisa que estudei muito para escrever A Mais Bela Melodia, e é algo que me choca e que me fascina ao extremo. Ela soube usar a dose de realidade junto com a maluquice ficcional dela. E não me entendam mal quando falo dessa maluquice, já que eu sou apaixonada por autores que usam esse tipo de coisa nas histórias. Meu problema é quando eles são geniais o livro inteiro, e no final parece que escreveram sob tortura ou drogados. Então acho que o ponto principal foi esse... Eu me decepcionei com livro. Tive um trabalho do caralho para acompanhar o estilo de narrativa, que não me é muito comum, para no final das contas... Putz!

Eu sou daquelas completamente apaixonadas por histórias que envolvem o sobrenatural, mesmo que isso não seja explícito nesse livro. E realmente penso que ela teve uma ideia GENIAL aqui, e até usando fatos verídicos para comprovar teorias que muita gente tem por ai, mas ela se perdeu na explicação disso. Ou melhor, na NÃO explicação disso.

Sim... porque a gente vai lendo e gerando aquela curiosidade, para quando chegar no final, tipo, as últimas folhas, ela não dizer nada com nada e tudo ficar por isso mesmo. Claro que eu entendo mais ou menos o que ela quis com aquele final, mas ficou vago, e não sei se a proposta era algo como "cada um interpreta como quer" ou "se virem para entender", mas eu realmente não achei que isso funcionou nesse caso. Senti que estava vendo aquele filme com o Johnny lindo Depp, O Enigma do Espaço, que eu terminei e fiquei olhando para as paredes e xingando quem escreveu aquele roteiro. Foi a mesma coisa.

Vou dizer que acabei o livro e realmente não sei o que aconteceu nem porque. Tem coisa pior do que você ler um livro inteiro e no fim não saber direito do que ele se trata?
E sim, houveram momentos de que querer beijar a autora, principalmente com as cenas com as crianças, mas no final eu quis tacar uma pedra na cabeça dela e procurar o que ela quis dizer com aquele final.

Então eu dei três estrelas porque é um livro muito investigativo e que no final das contas não resolveu nada. E sei que muita gente vai amar esse livro - ele é daqueles que dividem muito opiniões - mas infelizmente não foi para mim. Se ela tivesse me dado um final, eu realmente teria gostado muito, mas sem um final, me senti um idiota que perdeu um sapato e está andando manca por ai. Não rolou, paciência!

Ahhh, vocês precisam saber que a diagramação dele é lindíssima! Com as laterais das folhas todas pretas, e a capa num material belo. Veio numa caixa elaborada e como se fosse uma espécie de jornal contando sobre os acidentes. Achei ótimo! A única coisa ruim é que o livro não tem orelhas - sim, isso me abusa - mas acho que era para imitar uma caixa preta de avião.

site: http://terradecarol.blogspot.com.br/2014/05/resenha-de-os-tres-sarah-lotz.html
comentários(0)comente



Dani 23/06/2020

Nunca julgue um livro pela capa
O livro te prende de uma forma incrível, além dessa capa e da sinopse instigante, você fica ansioso (ou desesperado hahaha) por respostas, você fica o tempo todo aguardando o tão esperado desfecho e quando ele chega, não responde coisa alguma. É frustrante, decepcionante, te faz ficar com cara de "ué" por um tempão!
comentários(0)comente



Rose 09/06/2014

12 de janeiro de 2012 está marcado na história da aviação mundial como a "Quinta-feira negra". O dia em que quatro aviões caíram quase que ao mesmo tempo em quatro pontos diferentes do planeta matando milhares de pessoas.
O mundo estarrecido acompanhou pelos meios de comunicações as notícias que iam chegando aos montes.
Seria mais um atentado como o 11 de setembro? Seriam forças da natureza? Alienígenas? Uma conspiração? O fim do mundo? que de fato ocorreu para que estes aviões caíssem?
De concreto mesmo, o que todos sabem é que milagrosamente destes episódios escaparam com vida três crianças. Isso mesmo, sem lesões graves estas crianças foram resgatadas em meio a vários destroços e corpos.
Enquanto várias famílias choravam seus entes, o mundo chocado tentava entender como estas três crianças conseguiram sobreviver.
Elpseth Martins resolveu fazer uma profunda pesquisa de todos os fatos descobertos até então. Recolheu inúmeros depoimentos. Conversou com familiares das pessoas mortas, com pessoas que tiveram presente aos locais onde os aviões caíram, conversou com os parentes das crianças que sobreviveram, enfim, recolheu um vasto material sobre tudo o que pode ter ocorrido neste dia. O resultado disso é "Os Três".
Ela dividiu o livro em quatro partes distintas (Queda, Conspiração, Sobreviventes e Fim do Jogo). Conspiração e Sobreviventes são intercalados ao longo do livro durante os meses subsequentes aos acidentes. Nas partes de Conspiração é possível ler todo o conteúdo pesquisado por ela, assim como a transcrição de inúmeras gravações e óbvio tirar sua própria conclusão do que pode ter ocorrido neste dia tão trágico. Nas partes dos Sobreviventes, conseguimos ver como as três crianças sobreviventes e seus familiares conseguiram seguir com suas vidas após o acidente. A imprensa e o mundo todo estavam em cima deles. Procurando respostas, cobrando e querendo entender o que tinha acontecido.
A leitura é densa, cheia de detalhes que levam o leitor a pensar e imaginar. O livro não é o que muitos estão acostumados, com início, meio e fim, como eu disse, ele é contado através dos relatos e depoimentos, por isso em alguns casos pode tornar a leitura um pouco cansativa, mas a curiosidade em descobrir ou entender o ocorrido não deixa o leitor parar de ler.
Uma obra de ficção, mas que deixa o leitor tenso e o faz refém de uma trama que durante a leitura você imagina ser real.
O que de real aconteceu naquela quinta-feira? É melhor vocês lerem para entenderem melhor os fatos, mas posso pelo menos deixar o Book Trailer do livro com vocês:



E vocês, o que acharam deste livros? Alguém já leu? Gostou?

site: http://fabricadosconvites.blogspot.com
Michelli Prado 11/06/2014minha estante
Este livro não havia me chamado tanto a atenção quando foi lançaço, mas depois de conferir algumas resenhas sua historia por se tratar de um assunto tão denso me chamou muito a atenção e fiquei realmente interessada e curiosa para saber o que de verdade aconteceu daquele dia!


Beth 06/07/2014minha estante
Pelo que estou vendo, este livro tem uma história incrível. Espero ter a oportunidade de ler; pois gosto de temas assim.


Naty 21/07/2014minha estante
Fiquei pasma com sua nota e as observações. Pensei que se trataria de um livro excelente e estou super ansiosa pela leitura. Gosto de leituras que nos façam imaginar, mas uma leitura densa é um pouco complicado.


Line 31/07/2014minha estante
A autora foi ousada ao escolher esse tema pra sua obra, pelo que pude perceber acontecerá muitas coisas e nos fará questionar outras..quero muito lê-lo pra saber o que realemtne aconteceu...bjs e amei sua resenha


Clarice.Castanhola 14/06/2015minha estante
O livro é excelente, envolvente e impressionante. Achei maravilhosa a forma como ela criou tantos personagens consistentes. Eu sentia raiva, junto com alguns personagens, sentia as angústias de outros e,claro, o final do livro é outra surpresa à parte. Eu gostei. A última página me intrigou bastante.. :D




SakuraUchiha 22/11/2014

"Quinta-Feira Negra. O dia que nunca será esquecido. O dia em que quatro aviões caem.
Há apenas quatro sobreviventes. Três são crianças. Elas emergem dos destroços aparentemente ilesas, mas sofreram uma transformação.
A quarta pessoa é Pamela May Donald, que só vive tempo suficiente para deixar um alerta em seu celular: "Eles estão aqui. O menino. O menino, vigiem o menino, vigiem as pessoas mortas, ah, meu Deus, elas são tantas... Estão vindo me pegar agora. Vamos todos embora logo. Todos nós. Pastor Len, avise a eles que o menino, não é para ele..."
Essa mensagem irá mudar completamente o mundo. Incrível.


Now.panic.
Pensa num livro que não dá pra largar? Pensa num suspense que você desejava mas nunca achava um que fazia sua adrenalina funfar? Esse sim é um de arrepiar. Como disse Stephen King, é impossível você conseguir parar de ler.
É uma mistura de romance com horror e suspense, e isso é o que inicialmente me atraiu para Os três. Para começar eu odeio voar, o medo que me dá, que vai acontecer algo é frustante. Agora imagina ouvir ou ver notícias sobre acidentes de avião? Me deixa em pânico e terror.
Quando eu vi a descrição deste livro, eu pensei que precisava lê-lo. Os três é sobre quatro acidentes de avião que mudaram o mundo. Todos eles aconteceram poucas horas depois, no mesmo dia, em quatro continentes diferentes. Terrorismo e fatores ambientais são descartados.
Em três dos quatro incidentes catastróficos, uma única criança sobrevivente é encontrado no meio dos destroços. Recuperando-se com a notícia dos desastres, o mundo se esforça para chegar a um acordo sobre. Não deve ser possível. Ninguém poderia ter sobrevivido esses terríveis acidentes.
Alguns chamam "Os três" de um milagre, enquanto outros ainda estão vindo com todos os tipos de teorias de conspiração. Alguns cultos bem fanáticos estão até chamando isso de Fim dos Dias, alegando que as crianças representam três dos quatro cavaleiros do apocalipse. E então você se da conta: "Mas... três crianças? Espere, e quanto ao quarto acidente de avião? "Apenas uma das muitas perguntas que correm em sua mente quando encara o livro.
Contada através de uma coleção de narrativas de entrevista, livro e trechos de site, artigos de notícias, transcrições de voz, e-mails, história, outros meios de mídia, o livro é um olhar perturbador do quão rapidamente o medo e o pânico pode fazer uma reviravolta no controle da sociedade.
No final as questões permanecem, o que é real e o que não era. Tem um final ambíguo o que deixa a desejar para quem não gosta do gênero. Este livro vai alimentar os seus medos.
comentários(0)comente



215 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |