A Herdeira das Sombras

A Herdeira das Sombras Anne Bishop




Resenhas - A Herdeira das Sombras


27 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Lanny 16/10/2020

Quando sem sentido e sem noção se juntam...
Acho que essa é a primeira série que eu leio que eu digo que é RUIM. Nunca antes eu pensei isso de um livro. Eu sempre pensei que o livro não era pra mim, que teve problemas, que apesar de não ter gostado entendia a premissa e o fato de algumas pessoas gostarem, mas esse, honestamente, tá difícil defender. Pra mim é uma mistura de Ludugero com Calunga, como diria meu pai para coisas sem sentido, tão grande que não tem como aproveitar nada.
No fim, depois de tudo, eu consigo extrair a essência, o objetivo do livro e penso -Nossa, seria uma história interessante, pena que não é- . Sinto como se autora partisse do pressuposto que a gente conhece o universo que ela criou como se fosse o nosso e que todas as coisas que ela descreve são de conhecimento comum, só que não são.
Tem algumas passagens que eu tive que ler duas, três vezes e ainda assim não tinha ideia do que ela estava falando. Me lembrei de um poema que eu lia muito na minha adolescência chamado -Carta de um louco para um maluco- que começava mais ou menos assim -Era meia-noite, o sol brilhava entre as trevas de um dia claro e bonito...- A sensação de que eu sou o meme Nazaré Tedesco permanece firme e forte.
E se eu achei tão ruim, por que continuo? Porque como o personagem do antigo programa de Jô Soares -O show do gordo-, Eu me odeio. Eu me odeio por ter corrido atrás desses livros e comprado quando vi que não tinha mais em lojas on-line, por medo de acabar. Era pra acabar, queimar e deixar de existir. Ou, pelo menos, a autora deveria fazer uma revisão -ou seria a tradução?- e destrinchar diálogos e a transição de um fato a outro de forma que fizessem sentido.
O fato dos personagens tirarem coisas do nada parecendo desenho animado que o personagem coloca a mão nas costas e produz tudo que precisa é bizarro -mesmo com a ideia de magia ou Arte como é chamada- , além disso ainda tem o fato de algo acontecer, alguém dizer uma palavra e dois personagens se olham compreendendo tudo e não falam nada e você fica se perguntando o que aconteceu.
Pra completar a bizarrice, a vilã/Coyote que quer pegar o Papa-Léguas, cujos planos nunca dão certo. Ela atira pra tudo que é lado e só se ferra, não dá uma dentro. Dessa parte eu gostei porque os planos dela são sempre monstruosos e merece, mas nem a execução deles nem como eles são evitados são explicados. A única coisa que mostra é ela dando uma de Cérebro contando a Pinky seu plano terrível para dominar o mundo e depois já vinha as consequências dele.
Enfim, pode ser que eu não tenha o nível de inteligência necessária para compreender e apreciar essa obra, se você conseguiu entender e apreciar essa história, meus parabéns, você está em -ôto patamá-.
comentários(0)comente



Laura 04/09/2020

Ruptura
O segundo volume da trilogia das jóias negras, acabou com todas as minhas expectativas!

Desde o primeiro volume, a autora deixa muito a desejar sobre a feiticeira, acaba por vezes ficando vago e inexplicável, conhecemos e vemos o crescimento de Jaenelle, só que pelos olhos dos outros personagens, assim se eles não sabem de "algo" nós também não, e seu foco exagerado nela faz com que esqueça dos outros que compõe essa história.

Daemon foi a parte mais mal explicada, desde o momento que ele "cai" no reino distorcido( como ele não foi pego depois de ficar no reino distorcido?)... Toda a História em si fica bem fragmentada, é muito exaltado o tal poder de alguns, mas no momento que mais importa não vemos este "poder das jóias"...

Contudo, algumas das nossas dúvidas do primeiro livro são esclarecidas, tanto sobre os Sangue quanto sobre os "amigos" de Jaenelle...
Se fosse recomendar, seria só "A filha do sangue" no primeiro dá para aguentar alguns erros, mas o segundo foi "difícil" ignorar!, fica totalmente por sua conta e risco continuar...
Obs: livro para maiores de idade há temas nada "leves", por vezes pesados...
comentários(0)comente



Man 25/07/2020

A estória continua densa e complexa, os capitulos são grandes, porém com muitos sub capítulos o que acaba equilibrando.
No livro anterior conhecemos bem Daemon e pouco de Lucivar, já nesse por Daemon ter sofrido muito, ele fica no seu mundo particular e com isso conhecemos melhor Lucivar, claro que nesse meio continuamos acompanhando o desenvolvimento de Jaenele e de Saetan.
O livro fica mais divertido e descontraído, pois Lucivar tem essa personalidade e acaba contagiando todos os outros diversos e quando digo diversos eu quero dizer gente pra caraca.
O que mais gostei na estória é que não ficamos agoniados ou em suspense, os acontecimentos vão seguindo de forma tranquila e fluída e com isso você vai se enredando naquele mundo e quando vê já acabou o livro.
Vale muito a pena ler essa trilogia, ela não é conhecida e é muito diferente do que já li.
comentários(0)comente



Geeh 03/06/2020

Envolvente!!
História intrigante, com uma riqueza de detalhes que te envolve ainda mais na trama!!
comentários(0)comente



Karine 03/07/2018

Sem palavras
Não tenho muitas palavras para descrever esse livro, ele é intrigante, é inteligente, é envolvente ....
Desde o primeiro livro fiquei na expectativa sobre como seria o crescimento de Jainelle, não podia ser mais surpreendente e esperado ao mesmo tempo. Ela sofre tanto quanto no primeiro livro, mas a resiliência e o suporte que ela tem daqueles que são conquistas dela mesma a ajudam a passar por cada obstáculo.
Gostaria de poder ler um livro sobre a visão dela de tudo!
comentários(0)comente



Adriana 02/10/2017

Delicioso
muito mega bom, li em dois dias.
engraçado
Pai enfrentando problemas com a filha adolescente
irmão mais velho, amizades.....invejosos ....
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Laura Richelle 04/06/2017

Isso não é uma resenha, é um desabafo
Um pouco mais de uma semana e ainda estou em êxtase, nem consegui pegar outro livro para ler pensando na Jaenelle e sua corte. Quando li o primeiro achei "legal", mas esse SASINHORA.. tive pequenas paradas cardíacas ao longa da leitura u.u meu novo xodozinho.

Leiam
comentários(0)comente



Mundo de Tinta 01/02/2017

A Herdeira das Sombras
LIVRO 2 DA SÉRIE. TEM SPOILER DO PRIMEIRO LIVRO!

“... É mais fácil matar do que curar. É mais fácil destruir do que preservar. É mais fácil demolir do que construir. Aqueles que se alimentam de emoções e ambições destrutivas, negando a responsabilidade que é o preço de exercer o poder, podem destruir tudo aquilo que todos prezam e protegem. Estejam sempre atentos.” Pág. 389
O livro um termina tão tenso, mas tão tenso que você não sabe se já começa a chorar ou se joga o livro no chão. Mentira. Não pode jogar o livro no chão. Faz mal. Então você entra em modo Jedi e aguarda pacientemente a continuação sair.
E eis que finalmente chega!
E eu começo a leitura desesperada pra saber se o Daemon tá vivo, se a Jeanelle ainda tá no abismo, se o Lucivar continua em Pruul, se... se...SORRY!!
Mas se o primeiro livro é confuso, esse é denso, intenso e tenso. Demorei horrores pra terminar e no final, confesso, que era proposital.

Quer continuar a ler?
Visite nosso blog no link abaixo!
Bjs

site: http://blogmundodetinta.blogspot.com.br/2014/11/resenha-de-tinta-herdeira-das-sombras.html
comentários(0)comente



Gil 22/01/2016

No volume dois da série, ela continua onde parou, Janelle está no mundo retorcido, assim como Daemon. Lucivar ainda está preso e Saetan fazendo de tudo para trazer Jaenelle e quando ele consegue, ela já não é a mesma menina de antes, agora ela tem seus próprios fantasmas. Os anos passam e agora ela é uma jovem mulher, aprendendo a controlar seus poderes com a ajuda de Saetan. Apesar de estar melhor a sua confiança ainda está fragilizada. Ela só quer viver, mas o perigo ronda e para proteger aqueles a sua volta ela tem que assumir seu posto de Rainha feiticeira.

A narrativa é semelhante ao livro anterior. Confesso que demorei muito de terminar de ler este segundo livro, pois diferente do primeiro que gostei muito, eu achei que esse a autora demorou muito de desenvolver a história em si, alguns detalhes ela poderia ter sido mais direta. O livro é grosso e a leitura se tornou massante, não por ser grosso, mas por eu não ter conseguido me entreter, me conectar com a história. Senti falta do Daemon no enredo, ele é peça fundamental para a história e a ausência dele me fez falta. O livro ainda sim é riquíssimo em detalhes, e em personagens. A magia sempre é presente, principalmente com relação a Janelle. A capa segue o modelo anterior. Apesar de não ter me conectado com a leitura de Herdeira das Sombras, ainda sim quero continuar a ler a série. Ainda sim, indico a leitura, pois cada pessoa sente e vive a história de maneira diferente. Eu, fico aguardando o desfecho da série.

site: http://ensaiosdeumaleitura.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Patricia 17/10/2015

Depois daquele final desesperador, A Herdeira das Sombras tem um começo bem agitado.
Daemon se encontra em um estado mental extremamente frágil devido ao sacrifício que fez para trazer Jaenelle, Saetan não está poupando esforços para conseguir a guarda de Jaenelle e Lucivar é informado que Jaenelle morreu.
E esses três fatos estão totalmente interligados, pois Lucivar pensa que quem violentou e matou Jaenelle foi Daemon, o que faz com que ele cobre explicações do irmão. Daemon por sua vez não consegue se lembrar do que aconteceu no Altar de Cassandra, e devido ao seu estado, acaba acreditando no que lhe é dito, deslizando cada vez mais em direção ao Reino Distorcido. E Lucivar pensando que sua Rainha está morta só pensa em duas coisas, se vingar de Daemon e morrer.
Enquanto isso Saetan está tentando trazer Jaenelle de volta de vez, já que ela ainda não acordou. E por não poder deixar o lado dela, acaba não podendo procurar por Daemon, que simplesmente desapareceu do mapa.

Assim como ocorreu no primeiro livro, em A Herdeira há diversos saltos no tempo, e logo no começo já somos jogados para 2 anos a frente, quando Jaenelle finalmente desperta. E quando isso ocorre ela acorda sem lembranças do que aconteceu com ela e também sem lembranças do Daemon. Ela é a mesma, mas ao mesmo tempo, é alguém inteiramente diferente. O grande destaque desse livro é finalmente conhecermos os amigos de Jaenelle, humanos e parentes, e começamos a vislumbrar o que virá a ser a sua Corte. E fica cada vez mais claro que ela não é uma simples Rainha, que ela nem ao menos é simplesmente humana. O poder de Jaenelle não para de crescer e é só uma questão de tempo até que todos finalmente compreendam que ela é a Feiticeira.
Nesse livro nós vemos mais do Lucivar e, infelizmente, menos do Daemon. Mas fiquei muito feliz de conhecer melhor o Lucivar, que tão pouco apareceu no primeiro livro.

No entanto, Hekatah ainda não desistiu de conseguir todo o poder que acha que tem direito. Ela acredita que Jaenelle está morta, mas já ficou sabendo que Saetan tem uma nova jovem sob sua tutela e não poupará esforços para descobrir quem é. E enquanto isso Dorothea está empreendendo uma caçada frenética pelo Daemon, nem é preciso dizer que ela está se borrando de medo dele, agora que o Anel foi quebrado.

Mais uma vez a narrativa do livro é envolvente, do início ao fim. Com a dose certa ação, drama, humor e sangue, você não consegue desgrudar dele (o que acaba fazendo você se atrasar para a festa de aniversário da sua amiga… desculpa Dani!). Infelizmente não ha muito que se possa contar sobre o livro sem sair distribuindo spoilers, muitas coisas importantes acontecem nesse livro. Mas uma coisa eu garanto, o livro é tão bom quanto o primeiro.


site: http://ciadoleitor.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Lily 20/04/2015

Continuação majestosa.
A herdeira das sombras foi uma continuação muito esperada, afinal, eu havia sido completamente pescada pelo seu antecessor, " A filha do sangue". Com uma arte de capa tão bela quanto ao primeiro livro, o segundo livro da Triologia das joias negras não deixou de cumprir nada do que prometeu.
A história dessa continuação narra, como Jaenelle Angelline sai do lugar pra onde foi após a cruel violação imposta a ela. Agora como tutelada de Saetan, ela se recupera e finalmente ascende para a majestosa rainha que estava destinada a ser ( além de curandeira e viúva negra, claro!).
Ao redor dessa apoteose de Jaenelle, acontecem muitas coisas, com Lucivar, que se torna um perfeito protetor de sua rainha, com Saetan, com os vários parentes dos sangue que surgem. Além disso as intrigas de Haketah e Dorothea continuam implacáveis.
O que mais me chamou atenção foi o destino que tomou Daemon Sadi, a pessoa mais interessante de toda a história ( Sim! Mais do que a própria Jaenelle, que eu amo!), que se perdeu do mundo distorcido, castigado pela culpa do que ele pensa ter infligido a sua amada rainha. Mas Jaenelle não pretende deixá-lo perdido.
O segundo livro da triologia foi tão bom quanto o primeiro, finalmente pudemos vislumbrar o que Jaenelle significa enquanto rainha, e o que sua existência promete. A história fica cada vez mais densa e marcante. Unica crítica, é algo que realmente não é um problema, mas adoraria ter tido mais momentos com Daemon nessa história. Apesar disso compreendo a necessidade do destino dado a ele para que a história se desenvolvesse.
Já estou angustiada pela espera de "A rainha das trevas".
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



27 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2