Proposta Inconveniente

Proposta Inconveniente Meg Cabot




Resenhas - Proposta Inconveniente


61 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5


Carol.Costa 19/07/2020

Excepcional
A história te amarra de uma forma que você consegue sentir as emoções dos personagens e compreender suas características claramente. Sensacional. Uma aventura onde os personagens são fortes e determinados, além de trazer um romance épico. Há surpresas do início ao fim do livro, a personagem principal é incrível, fora dos padrões de sua época.
comentários(0)comente



ju 12/06/2020

Lindo romance de época entre uma não convencional dama e um capitão que se envolve numa farsa e é salvo pela dama apaixonada que luta contra todos por seus sonhos e seu grande amor
comentários(0)comente



Mia Fernandes 04/05/2020

Proposta Inconveniente – Patricia Cabot - volume único
É um livro da Patrícia Cabot (pseudônimo da renomada Meg Cabot). É um romance histórico. Têm piratas. Todos os gritinhos que soltei quando soube deste livro e a sinopse foram totalmente silenciados quando me deparei com a irritante Srta. Payton Dixon e os demais tripulantes deste barco que naufragou antes de conquistar a América.

“Eles a trataram como um quarto irmão a vida inteira, e agora esperavam que ela se comportasse como uma irmã submissa e respeitosa. No entanto, sempre que surgiam algum tipo de evidência de que Payton pertencia ao sexo feminino, eles se recusavam a aceitar, empacados feito mulas.”
A jovem Payton Dixon fora criada no mar, como se fosse mais um menino no meio de seus outros três irmãos. Crescera com toda a liberdade que a roupa masculina pode proporcionar, além dos todos os trejeitos de um moleque. Entretanto, debaixo daquelas calças largas e coletes, existia uma garota. E o coração desta menina deu o primeiro sinal de vida quando vira Drake Connor. Connor fora contratado pelo seu pai, para ser capitão de um nos navios da empresa da família Dixon. Mas, somente quando Connor conhece a Srta. Becky Whitby e decide casar com ela é que Payton percebe que perderá o seu capitão, por quem sempre fora apaixonada. Na véspera da cerimônia, por insistência de sua cunhada, Georgina, Payton veste o seu primeiro vestido, com aquele espartilho que faz com que respirar seja algo irrelevante. Mas, o poder do espartilho, faz com que Connor perceba que Payton é uma mulher, com suas formas femininas realçadas por aquele bendito espartilho.

Payton acaba descobrindo que a pobre órfã, Srta. Becky Whitby está mais para a Úrsula, a bruxa do mar, já que esta estava de conchavo com inimigo do capitão Connor, o pirata Vicent. Mesmo munida desta informação, ela não consegue impedir o casamento, já que ninguém dá a mínima para o que ela fala e os noivos partem no navio rumo a Nassau para se casarem por lá. Todavia, uma emboscada fora armada e Payton é a única que pode salvar Connor. Será que Payton conseguirá resgatar o homem que ama?
“Deixe a cargo da nobre Srta. Payton Dixon bagunçar o mais solene dos eventos. Ela parece ter um dom especial para descobrir a fonte mais próxima de problemas e se jogar de cabeça nela.”

Foram tantos os erros e decepções que fica bem difícil defender este livro. A protagonista que fora criada para mostrar a força da mulher e a sua independência se tornou uma personagem irritante e incoerente, e em alguns momentos submissa. Seus irmãos a criaram como um menino e quando finalmente percebem que ela é uma MENINA tentam tirar toda a liberdade que outrora ela tinha. O linguajar fora muito incoerente e em nada brilhante, com algumas palavras que não se encaixavam no contexto histórico. Os acontecimentos foram rápidos, mas o grande problema foi o final, que parecia que a autora não sabia como encerra este tormento literário.

Tem muitas cenas de sexo. Payton que era uma garota virgem, logo na sua primeira vez se torna uma profissional do sexo. #falomesmo. Foram bem carregadas na tinta e na quantidade de cenas sensuais, mas que só conseguiu me irritar do que apreciar e torcer pelo casal protagonista. Faltou química entre os personagens, por mais beijos quentes fossem descritos, eles não me convenceram.

O final perfeito para mim seria se largassem Payton e sua trupe numa dessas ilhotas com uma arma e bastante rum, para ver se de ressaca ela se torna um pouco mais tragável.

Este foi o meu terceiro livro da Patrícia Cabot. O melhor continua sendo Aprendendo a Seduzir, mas por enquanto eu a tirei da minha lista de autores favoritos. Somente vou acompanhar Meg Cabot dando vida a minha xará.

xoxo
mia fernandes.
comentários(0)comente



Polly 27/04/2020

Esse livro já começa com uma premissa super diferente: Payton é uma moça totalmente fora dos padrões sociais, criada por seu pai e irmãos em meio a navios e navegações. Enquanto as outras moças sonham com debut e bailes, ela sonha em ter seu próprio navio.
??
No entanto, em uma época onde mulheres são criadas para fazerem bons casamentos, sonhar com tal profissão é algo que não é bem visto. Na verdade, espera-se que ela esqueça seus sonhos para fazer um casamento vantajoso.
??
Como nada é fácil, o único homem por quem já foi Apaixonada, Drake, está prestes a se casar e ela testemunhará essa união.
??
Drake, como o típico mocinho de livros de época, só percebe que também tem sentimentos por ela às vésperas de seu casamento.
??
Todos estão reunidos para o tal casamento, Payton vê a noiva de Drake com um inimigo comercial e começa a desconfiar da moça. Claro que ninguém acredita nela.

Muitas coisas acontecem e caberá a Peyton salvar seu amado, ao mesmo tempo em que viverá uma grande aventura.
??
Tudo o que disse anteriormente soa bem promissor né? Romance de época que se passa em meio a embarcações, aventura, traições... uma premissa incrível para um romance de época inesquecível... no entanto, o livro deixa a desejar.
??
Payton tem 21 anos e se comporta como uma menina de 14, seus irmãos então nem se fala. Na verdade poucos são os personagens não imaturos.
??
Quanto a trama, esta promete mas não cumpre. Achei o desenvolvimento bem arrastado e o climax da história é resolvido muito rápido, sem grande alarde, deixando aquele 'gosto' de: mas era só isso?
??
Enfim! Foi uma leitura envolvente (a escrita da Patrícia é ótima), divertida, que foi um ótimo passatempo, no entanto, acabou não entregando o que prometia.
comentários(0)comente



Babi @conflito_literario 01/03/2020

Payton é uma jovem, que ao crescer numa família de marinheiros, sempre foi acostumada a passar sua vida  no mar. Mas ao completar 19 anos, seus irmãos mais velhos decidem que está na hora dela casar e deixar a vida marítima de lado.
.
Mas o grande desejo de Payton é se tornar uma grande capitã e provar a seus irmãos que uma mulher pode comandar um navio tão bem quanto qualquer homem.
.
Além de sua paixão pelas navegações, Payton também é apaixonada pelo Capitão Connor Drake, o melhor amigo de seus irmãos. Mas este só percebe seus sentimentos pela mocinha na véspera de seu casamento com outra mulher.
.
Quando o navio dos noivos parte para as Bahamas , ele é atacado por piratas rivais e resta a Payton se infiltrar no navio inimigo e tentar salvar a vida de seu amado. O resgate faz com que Payton e Drake se unam mais ainda e a chama dos sentimentos cresça ainda mais.
.
Eu amei esse romance do início ao fim! Aqui temos uma mocinha audaciosa e fora dos padrões, além de um mocinho bem encantador também. O enredo é diferente dos outros Romances de época que já li e isso tornou a historia melhor ainda.
.
Nesse livro Meg (Patricia Cabot) mantém sua escrita fluida e gostosa de acompanhar, com suas mocinhas a frente de seu tempo. Por fim, só posso dizer que amei!

site: https://www.instagram.com/p/B9IWFKuDtTD/
comentários(0)comente



Lele_costa 04/01/2020

Proposta inconveniente é mais um dos romances de época escrito pela Meg Cabot sob o pseudônimo Patricia Cabot. Não sei em que ano que ela escreveu o livro mas enfim, já tava mofando na "estante" junto com Retrato do meu coração (esse tá na lista faz muito tempo pra ler mas até agora nada... Na verdade nem sei porque demoro tanto pra ler um Patricia Cabot rs). A história do livro é a seguinte: A mocinha é herdeira de uma companhia de comércio marítimo junto com 4 ou 5 irmãos homens e como ela foi criada no mar ela almeja ter seu próprio navio ao completar 18 anos, mas a vida dá uma rasteira e tanto nela porque além de ver seu crush ficar noivo e se casar com alguém que surgiu na vida deles do nada, ela ainda vê darem seu navio para seu crush comandar, o que deixou a mocinha muito desgostosa com razão. Mas o navio desaparece na lua de mel e o capitão é sequestrado por piratas e o que a mocinha faz? Se disfarça de rapaz e se infiltra no navio para resgatar o amado numa brilhante inversão de papéis.
Geralmente eu gosto dos livros de época da Meg e esse então não é exceção. O que eu mais gostei nele foi a pitada de aventura no romance totalmente clichê de mocinho só percebe que mocinha cresceu nos 45' do 2° tempo além claro dessa pegada pirata e de não retratar a nobreza (outro clichê), apesar do mocinho ter título.
Nota final: 5/5
comentários(0)comente



Tati 28/07/2019

Leve, romântico, encantador!
Um romance clichê em que o mocinho não percebe o amor da mocinha até certo momento da drama. Amo esses romances ?água com açúcar? da Patrícia Cabot, esse é um livro leve, com uma protagonista forte, um mocinho charmoso e que te faz suspirar em certos momentos!
comentários(0)comente



Graziela 24/07/2019

Um livro nada convencional para época...
Esse livro é para os leitores que gostam de histórias nada convencionais para um romance de época. Patricia Cabot escreve seus livros para nos divertir, tenho certeza. Percebi certo padrão na sua escrita: mulheres fortes e destemidas que lutam pelos seus sonhos e são bem feministas para a época em que vivem.
O livro nos apresenta a personagem Payton, uma jovem que tem dois sonhos: casar com o capitão Drake e se tornar a própria capitão de um navio. Mesmo encontrando barreiras, ela não desiste com as difilcudades (seu amor vai se casar com outra e sua época não permite que uma mulher seja capitã) e busca alternativas para conseguir o quer. Esse é um livro com grandes aventuras, num cenário fora do comum e uma família, digamos, muito intrometida.
O livro está cheio de suspense, intrigas e requer que o leitor tenha certa paciência para o desenrolar da historia.



Classificação ???
comentários(0)comente



Janise Martins 16/06/2019

Proposta Inconveniente
Sinceramente, a história é boa. Ruim é como ela foi contada, melhor, escrita. A escrita tornou a leitura cansativa, Patricia Cabot ficou em uma divagação interminável, num blá blá blá de tirar a paciência. Mesmo assim a história vale a pena, mas esteja preparado.
Payton foi criada pelo pai e três irmãos mais velhos e praticamente em um navio, logo, ela não era lá muito feminina. Por isso capitão Drake não percebeu que ela era apaixonada por ele, isso até a véspera do seu casamento (casamento dele).
E esse casamento rendeu. Mas a coisa não é tão simples, lógico. Payton sabia que o motivo do casamento não podia ser aquele que todos alegavam, ainda mais depois daquele momento que ela teve com Drake na véspera do casamento.
Na manhã do casamento Payton teve uma oportunidade de atrapalhar o evento. E dali em diante a coisa foi só ladeira abaixo. O que era para ser uma lua de mel se transformou em sequestro, cárcere privado, disfarce, luta (quase guerra com pirata, canhão...), revelações e revelações, também teve fuga, coragem, momentos altamente românticos. Muitas coisas para incrementar a história, se não fosse a escrita seria muito bom.
E foi isso aí!
Bjoo.




site: http://janiselendo.blogspot.com.br/2017/04/proposta-inconveniente.html
Cleide 16/06/2019minha estante
Faz tempo que enrolo pra ler esse livro....




Natália | @tracandolivros 01/06/2019

Proposta Inconveniente
Henry Dixon teve três filhos e uma filha, mas Payton poderia ser confundida com um garoto pelas roupas que usa. Após a morte da esposa Henry não se importou muito com a criação da filha, e sempre a levou consigo nas viagens de sua companhia de navegação. Por ser tratada como um dos seus irmãos, Payton cresceu usando calças, e aprendendo como velejar, usar uma arma, fazer todos os tipos de nós. E agora para o casamento do melhor amigo de seus irmãos, e seu amor secreto, Payton terá que se portar como uma dama, e isso vai acabar trazendo algumas complicações.

O capitão Connor Drake sempre viu Payton como uma amiga, mas ao vê-la de espartilho conseguiu notar o quanto ela cresceu nos últimos anos; assim notando-a como mulher, e não mais uma criança. Contudo, ele está para se casar com a srta. Whitby, então, seus desejos por Payton terão que ser deixados de lado.
.
❝Payton, depois de encará-lo por um instante, caiu na risada. Não pode evitar. Saiu de dentro dela. Não se lembrava de já ter se sentido tão feliz algum dia. Com ambas as mãos, segurou a cabeça de Drake e a trouxe para junto da sua, de modo que pudesse beijá-lo. Sua felicidade devia ser contagiosa, pois ele correspondeu ao beijo com entusiasmo.❞
.
Porém, o leitor já está ciente do que está para acontecer, pois num romance de época o amor sempre prevalece. Mas a autora conseguiu transformar o que poderia ser a estória mais clichê possível no romance de época mais inovador que eu já li. Estão lembrados de que Payton sabe velejar? Pois esse livro tem viagens no mar, e grandes aventuras, inimagináveis.

A trama que envolve o livro é muito bem elaborada, tem todo um suspense e ação juntos com o romance. Um livro incrível que deveria ser mais divulgado. Para quem ama o gênero eu digo: leia! E para quem leu e achou meio parado e quer algo diferente, repito: leia! Estou ansiosa por outros da autora.

site: https://www.instagram.com/p/BipFGlrnWso/
comentários(0)comente



Meu Vício em Livros 05/12/2018

Boa leitura!
Só queria q alguém me explicasse este título nada a ver. Proposta? Oi? Esperava bem mais, no entanto, devido a alguns fatos surpreendentes ganhou 4 estrelas. A capa é mais bonita que o romance que demorou a engrenar.
comentários(0)comente



Pâm 01/10/2018

Piratas do Caribe e romance caliente, o que mais você quer?!
Melhor livro que li esse ano? Simmmmm.
Gente amei esse livro, sério que fiquei com do de continuar lendo por que iria acabar?! Mas não consegui parar de ler por um instante.
Foi cheio de intrigas e confusões, me senti no Caribe dentro de um navio, e o romance foi bem internos, começou de uma forma que eu particularmente gosto, sofrido, rs. E depois a história vai se desenvolvendo do jeito certo pra prender o leitor, as confusões são feitas e sao partes da história, não estão ali só pra aumentar páginas. Sem falar que tudo se encaixa no final, sem pontas soltas minha gente.
E os personagens principais? São demais, sério mesmo. A mocinha que não é tão mocinha assim é fantástica, cheia de atitude mesmo, e não é devo salientar aquela virgem bobinha( hot bom a caminho) e o mocinho é nada menos que um capitão bonitão, que também não deixa nada a desejar.
Agora estejam preparados para cenas calientes em navios, Cachoeira e praia hahhaha
Só tenho a dizer que se você como eu ama romance hot com aventura, gosta de se ler livros nada comum e se aventurar numa história envolvente que te deixa preso do começo ao final, esse é o livro.
comentários(0)comente



Talita 04/08/2018

Capitã Payton á vista, preparem-se marinheiros !!
Uma mulher de tempos atrás que quer ser capitã de seu navio e que fala palavrão e usa roupas de homem: Tem certeza que não ela não é uma viajante do tempo ? haha
Confesso que fiquei um pouco com medo desse livro pois o outro de Patricia Cabot não foi lá essas coisa, mas se tem uma coisa incrível, essa é ser surpreendida pela narrativa e pela história e que história, pois não somente é engraçado como também envolvente.
A mocinha (se é que posso chamar ela assim) é maravilhosa tem seus próprios pensamentos e sentimentos, não é influenciada pela sociedade e anseia pelo dia em que será comandante de um navio só seu (especificadamente o Constant ), ela ainda tem um sonho de que Connor Drake poderia reparar nela, não como uma criança mas como uma mulher.
Infelizmente quando ele finalmente repara é no dia anterior de seu casamento ( essa parte foi inconveniente, mas sabe como essas inconveniências são simplesmente para nos fazer gritar e falar: "Pelo amor, puxa essa garota e beija logo, e aproveita, se não for pedir muito, casa logo para não ter desculpa". Mas como se trata de uma história em que a mocinha não é conveniente é claro que teria um sequestro envolvendo seu amado e ela seria a cavaleira de cavalo branco kkkkk.
Posso dizer que não teve nenhum personagem em que não amei - tirando é claro os piratas ( eu secretamente gosto deles) - os irmãos são do tipo amorzinhos, protetores e devo dizer são realmente gatinhos, Connor é o que um capitão deve ser, ás vezes rude e ás vezes amoroso - gosto dos dois haha - amei realmente todos eles e a história por isso 5 estrelinhas para uma história que envolve piratas e marinheiros (a).
Fernando 04/08/2018minha estante
Queria conseguir escrever resenhas tão bem como você ! Parabéns, espero que continue escrevendo sempre !??


Talita 04/08/2018minha estante
Muito Obrigada :D


Fernando 04/08/2018minha estante
Desculpa foi várias vezes o comentário rsrsrs !




Coisas de Mineira 08/02/2018

Oie gente, tudo bem com vocês?!

A resenha de hoje é sobre um dos meus livros preferidos da autora Meg Cabot, com seu pseudônimo Patricia Cabot, chamado “Proposta Inconveniente”. Somos apresentados a um enredo divertido, cheio de ousadia e locais paradisíacos, com aquele charme único que só ela consegue criar.

Payton é uma jovem que foi criada em alto-mar por seu pai, filha caçula e única menina entre quatro filhos. Ela sempre viveu viajando ao redor do mundo sonhando que, quando chegasse à idade de 19 anos, ganharia seu próprio navio para ser a capitã igual aos seus irmãos.

Porém, se fosse assim tão fácil, a história acabaria muito rápido não é?! Patricia Cabot criou então várias situações inusitadas (e revoltantes em algumas vezes) para impedir Payton de ganhar seu próprio navio. Uma delas é que o tempo em que se passa o livro é bem antigo e nesta época nenhuma mulher era capitã de seu próprio navio, muito menos mandavam em homens: elas eram criadas para casar e ter vários filhos. No entanto ela criou uma mocinha forte e determinada, que se recusa a aceitar esse sistema patriarcal e machista, e vai fazer de tudo para ter seu sonho realizado.

É quase impossível eu não gostar de um livro da Meg Cabot, independente se ela usa um pseudônimo ou seu nome. Seus livros são sempre divertidos e cheios de vida, convidando qualquer leitor a um momento muito agradável, capaz até mesmo de fazer esquecer os problemas vividos.

Com o livro Proposta Inconveniente não foi diferente, a história teve sua maneira de cativar e apresentar todos os seus personagens, isso sem deixar aquela ideia de que a autora colocou gente demais e não soube conduzi-los pelo enredo. Ela também nos apresentou um tema que eu gosto muito, que é a vida em família e como ela pode ser complicada, principalmente em uma época em que a maior honra de uma mulher era se casar.

O espírito livre e aventureiro de Payton me conquistou bastante! Mesmo ela sendo muito desajeitada e odiando os vestidos (já que nunca teve que usar) não se mostra uma moça desmiolada e medrosa, pelo contrário é uma personagem muito bem construída, fazendo com que o leitor entenda sua tristeza ao ver o “novinho” que ela sempre sonhou ser comprometido à outra pessoa. Em contrapartida temos Connor Drake, um homem com um passado conturbado e que para conseguir algo em sua vida começa a trabalhar na embarcação do pai da Payton. Ele a vê crescendo e se tornando uma linda jovem, mas tenta de todas as maneiras não se apaixonar.

Em 349 páginas e um diagramação muito bonita a Editora Record conseguiu apresentar a ideia do livro, principalmente através dos detalhes, como a capa com a cor amarela e a mulher de espartilho. Isso sem falar das páginas com uma textura levemente amarelada que ajudam a não cansar o leitor.

Realmente amei essa história e cultivei um carinho muito grande pela personagem que, mesmo depois de alguns dias, ainda me faz sentir saudades de suas aventuras nada convencionais e de sua coragem. A leitura rendeu bastante em uma época em que eu realmente estava entediada, então você já viu... Conseguir prender sua atenção em tempos que qualquer coisa te irrita é complicado, para isso o livro realmente tem que ter uma leveza incrível.

Por: Leh Pimenta
Site: http://www.coisasdemineira.com/2017/02/resenha-proposta-inconveniente-patricia_1.html
comentários(0)comente



Verônica Michetti 01/10/2017

Edição



Este exemplar de Proposta Inconveniente foi publicado pela Editora Record em 2014 (2ª edição). Assim como os outros livros já resenhados aqui, as páginas são amareladas e a letra tem um tamanho bom, assim como o espaçamento e a margem. Este livro não possui detalhes no decorrer das páginas, e mesmo a primeira página de cada capítulo é bem simples.

História



Esse livro – que se passa no século XIX – conta a história de Payton Dixon, uma garota super aventureira que foi criada em alto-mar junto com seus quatro irmãos mais velhos. Seu pai é dono de uma importante companhia de navegação na Inglaterra e, em razão disso, ela cresceu em meio à tripulação de um navio e sabe muito bem comandá-la quando seus irmãos estão bêbados demais para segurar o leme e exatamente por isso o maior sonho da garota é comandar seu próprio navio, o Constant.

Mas ser a capitã de um navio não é uma atribuição adequada para uma dama – não que Payton se interesse pelas atribuições de uma dama – e agora que a menina está para completar 19 anos, sua cunhada está determinada a trocar suas roupas masculinas por um belo vestido e espartilhos a fim de arrumar-lhe um marido.

Para ler a resenha completa confira a página do Bookolic


site: site: https://veronicamichetti.wordpress.com/
comentários(0)comente



61 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5