Renegade Lady

Renegade Lady Emily Minton




Resenhas - Renegade Lady


3 encontrados | exibindo 1 a 3


Cris 29/04/2015

Neverland again...
A escrita era boa, mas a trama nem tanto. A mocinha resolve virar prostitua do clube depois de um briga com o mocinho. Detalhe que ela tem a oportunidade de ir para faculdade mas escolhe ser uma das putas do clube. E claro que o protagonista total macho alfa permite.


E ai começa a coisa surreal e não tem fim, ele a torna a líder do clube de striper/prostíbulo. Ela tem 18 e suas experiencias se resumem a abuso que sofreu e uma transa rápida com o suposto mocinho. Mas mesmo com essas escassas e bizarras experiências ela se torna a rainha do sexo e todos a querem e todas a amam e querem que ela seja sua old lady. E depois a parte que ela escolhe os clientes e só faz o que quer e está tudo bem. E depois de toda a violência que ela sofreu ela não parece ter nenhum trauma, além do de se recusar a fazer boquetes. É tudo muito perfeitinho e nada crível.

E o protagonista também bate com a cabeça (parece ser uma norma nessa série) e resolve reivindicá-la como sua old lady. Assim do nada, durante 6 anos ele assiste ela se prostituir para o clube e um dia acorda e diz agora vou fazer essa mulher minha. Feito!

A história não era crível, o tema era hardcore, mas o desenvolvimento do enredo nem tanto.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



SakuraUchiha 17/09/2014

Faltou romance convincente!
Este livro não me cativou no geral. Digo isso porque o romance não me convenceu, teve horas que começava a ficar bom mas depois dava uma reviravolta muito estranha. A estória do clube é boa, tem ação, mas teve horas que a estória correu muito, fora o final que foi cabuloso.

A mocinha ainda é de menor (16 anos), sofreu abuso enquanto estava em outro clube de motoqueiros, que por sinal era o pior clube da especie.. fora que ela foi praticamente 'vendida' pelo pai.

Depois foi resgatada pelo irmão mais velho do mocinho e reivindicada como sua família, se tornando a filha do cara, ele e a mulher dele é gente boa. O mocinho está a fim dela mas além dela ser de menor, ele é 10 anos mais velho que ela, uma diferença grande.
Daí ele dorme com várias mulheres mas pensando nela, o que pra mim dá no mesmo uai.

E ela apanhava, foi abusada e tudo mais, mal chegou na nova casa dos renegade e já ficou a fim dele, vivendo normal, nem parece que sofreu tantos abusos. Eu não sei também, mas geralmente quem sofre assim sempre fica com trauma, e o trauma dela hoje é ver o cara que ela ama sair com várias mulheres e só.... e depois rola um grande desentendimento entre eles que a faz se afastar dele completamente. Ela ficou tão revoltada que se passou 6 anos e ela se tornou a mulher dos motoqueiros. Ele vai ralar muito pra ter ela, mas sinceramente eu acho que ele não ralou tanto assim não.

Bom, teve partes boas sim, apesar do romance não ter me convencido o casal é puro fogo quando se juntam, nos deixando com várias passagens quentes. Mas apesar disso eu gosto quando rola romance de verdade, daqueles que te convence. O Kidd é um pedaço de mal caminho que toda garota queria do lado, mas certas falas dele me deu raiva, fora que o que ele aprontou com a Ice não tem nome. Mas ela também foi um pé no saco sem fim, é difícil entendê-la tem horas. Mas que ela toca a vida dela sem preocupações, ah ela toca.

Enfim, o casal não me fisgou 100%, mas teve ótimos personagens. Quem não liga tanto pra romances convincentes vai aproveitar bem o livro. O bom do 2º livro é que contará a estória da amiga dela, que está grávida e do bartender gostosão rsrsrs
comentários(0)comente



3 encontrados | exibindo 1 a 3