Cartas de Amor aos Mortos

Cartas de Amor aos Mortos Ava Dellaira




Resenhas - Cartas de Amor Aos Mortos


456 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Lua 12/10/2019

Carta de amor aos mortos
Esse livro me deu vários tapas na cara durante a leitura, dei 4 estrelas e meia pra ele porque ele me deixou uma mensagem muito linda e me inspirou MUITO, não sei 5 estrelas porque mesmo ele me deixando essa mensagem, eu gostaria de ter conhecido mais do passado tanto de sky quanto dos outros amigos de laurel.
comentários(0)comente



Ana 05/10/2019

Resenha/Indicação: Cartas de Amor aos Mortos
Resenha/Indicação: Cartas de Amor aos Mortos
Autor: Ava Dellaira. Tradução: Alyne Azuma. Nota: 4 estrelas
“Quando você perde alguma coisa próxima, é como perder a si mesmo. ”
Laurel é uma menina tímida, que se fecha dentro do seu próprio mundo quando sua irmã May morre. Ela decidiu mudar de escola após alguns eventos caóticos na sua vida, e logo na primeira semana sua professora de inglês , a professora de Inglês passa uma tarefa simples, escrever uma carta para alguém que já morreu. Dessa forma, Laurel encontra uma maneira de desabafar e contar seus segredos a alguém, mesmo sabendo que ninguém jamais as lerá, nem mesmo a professora.
Todo o livro é narrado em cartas que Laurel fez, e logo nas primeiras percebemos que sua irmã era o bem mais valioso da sua vida e no decorrer percebemos que Laurel vivia escondida na sombra da irmã, e com isso passou a imitá-la, para que, de alguma forma, sentisse sua irmã ali do seu lado.
O livro é instigante e nos prende a cada passada de página. Somos arrebatados para o mundo de Laurel, e ficamos curiosos parar saber como May morreu. Além de tratar de como superar a dor de uma perda tão grande, o livro trata de crescimento pessoal, mostrando o quão importante Laurel é, graças a alguns amigos que ela fez na sua jornada de crescimento pessoal.
"A verdade é bela, não importa qual seja. Mesmo que seja assustadora ou má. É a beleza simplesmente porque é verdade. E a verdade é radiante. A verdade nos faz ser nós mesmo. E eu quero ser eu"
Eu indico esse livro por toda sua leveza e seriedade em tocar assuntos tão importantes, pelo tato da autora em escrever com cada carinho em cada página. A evolução da personagem principal nos toca de tal maneira que sentimos sua dor e choramos com ela ao mesmo tempo. Cartas de Amor aos Mortos é uma leitura tocante e incrível.
"Sei que escrevi cartas para pessoas sem endereço neste mundo. Sei que vocês estão mortos. Mas posso ouvir vocês. Ouço todos vocês. Nós estivemos aqui. Nossa vida teve valor."


site: https://www.instagram.com/narniandoleituras/
comentários(0)comente



Fernando 29/09/2019

Tinha vontade de ler esse livro desde que foi lançado, mas acabei me enrolando pra comprar e, quando finalmente comprei (há mais de um ano), coloquei outras leituras como prioridade. Acho que tudo ocorreu por um motivo, pra eu ler quando estivesse preparado.
Apesar de não ser um grande entusiasta de romance epistolar, gostei bastante desse, pela ideia de escrever cartas para pessoas que já morreram, que é muito legal, além de que sempre que surgia um novo destinatário, a autora dava algum contexto sobre a pessoa.
Algumas coisas me incomodaram um pouco, como a bebedeira excessiva (não achei verossímil) e o começo do livro meio monótono, devagar, mas da metade pro final isso se resolve e o livro fica ótimo.
comentários(0)comente



Luma.Lage 25/09/2019

Bom, vou começar falando das coisas que mais me atraíram a ler esse livro. Primeiro vem a capa. Essa capa me encantou de uma forma que vocês não têm ideia. O título foi a segunda coisa que me atraiu - eu gosto de coisas macabras, mas a única coisa macabra nesse livro é o título mesmo. Quando li a sinopse decidi que esse livro seria minha próxima leitura, afinal ela não escrevia para mortos quaisquer, ela escrevia para alguns dos meus ídolos - Kurt Cobain principalmente. Então simplesmente comecei a ler.




Laurel é uma menina confusa, sua irmã morreu a alguns meses, seus pais estão divorciados, sua mãe decide ir morar em outro pais, ela começa a morar semana sim, semana não com a tia e decide ir para uma escola nova, onde as pessoas não a conhecem, assim não podiam lhe olhar com piedade pelo que aconteceu a sua irmã. Laurel simplesmente tenta aprender como viver sem May e tenta não ficar chateada por ela simplesmente tê-la deixado para trás.




“Quando você perde alguma coisa próxima, é como perder a si mesmo. ”


Logo na primeira semana, a professora de Inglês passa uma tarefa simples, escrever uma carta para alguém que já morreu. É assim que Laurel começa a contar seus segredos e narrar sobre sua vida para seus ídolos e os de sua irmã.



A primeira carta é para Kurt Cobain - meu ídolo -, que era o ídolo de May - irmã de Laurel. Depois ela começa a escrever carta para outros astros do rock ou atores que fizeram parte da vida dela de alguma forma. Dentre eles os que mais se destacam são Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop.





"Você acha que conhece alguém, mas essa pessoa sempre muda, e você também está em transformação. De repente entendi que estar vivo é isso. Nossas próprias placas invisíveis se movem em nosso corpo, e se alinham à pessoa que vamos nos tornar."



Nas primeiras cartas já dá para perceber que Laurel amava a May acima de tudo e todos. E no decorrer do livro percebemos que ela sempre viveu à sombra da irmã. Admirando-a em tudo. Laurel passa a imitar a irmã, veste suas roupas, pensa no que ela faria antes de fazer, é assim que Laurel faz amizade com Natalie e Hannah, as três passam a andar juntas de um lado ao outro, e Laurel simplesmente passa a viver no mundo em que a irmã mais velha viveria. No inicio do livro ouvimos falar de Sky, mas apenas depois o conhecemos mais a fundo, ele é encantador, mas guarda um segredo. Assim como Laurel.






Ah, uma outra coisa que simplesmente amei, foi o fato de que as vezes, em algumas cartas Laurel fala da vida dos artistas, fala de como era a vida deles antes da fama, faz analogias, comparações com a vida dela. Me emocionei muito quando ela falou sobre o Kurt e seu bilhete de suicídio - que eu prefiro acreditar que foi assassinato.



"(...) sabe o que ela vai ter em vez do pai? Seu bilhete de suicídio. Quando escreveu aquilo, você pensou que as suas palavras seriam uma sombra para o resto da vida dela? (...) pensou no fato de que quando tirou sua própria vida você roubou a inocência que amava nela? Que mudou para sempre aquele coração cheio de alegria? Você foi o primeiro a fazer mal a sua filha. Foi a primeira pessoa a tornar o mundo perigoso para ela."



O livro é basicamente isso. É muito emocionante e te deixa super curioso para saber como realmente May morreu. O que só descobrimos no final. Só então entenderemos a maiorias dos personagens. Além de ser uma leitura gostosa, que simplesmente te dá vontade de nunca parar de ler, ainda lhe dá ótimas indicações de filmes e livros.



Eu indico muito esse livro, uma das melhores coisas nele é que podemos acompanhar Laurel deixando de viver à sombra de May e começando a ser ela mesma, descobrindo a que mundo ela realmente percebia. Tudo isso graças aos seus novos amigos.





"A verdade é bela, não importa qual seja. Mesmo que seja assustadora ou má. É a beleza simplesmente porque é verdade. E a verdade é radiante. A verdade nos faz ser nós mesmo. E eu quero ser eu"



Uma coisa super importante também é como a autora nos faz entender que não podemos escapar do nosso passado, ele sempre vem a tona, cedo ou tarde. Laurel descobre isso logo e só quando conta toda a verdade é que se sente, finalmente, livre para viver sem medo e sem angustia.

comentários(0)comente



vênus 15/09/2019

Um dos melhores livros que já li
Me identifico muito com a personagem principal, Laurel. Esse livro tem uma abordagem leve mas ao mesmo tempo, trata de coisas profundas sobre as coisas que estou passando e que alguns também devem passar na adolescência. Ele é mágico.
comentários(0)comente



Suu 10/09/2019

Cartas de amor aos mortos
Neste livro a protagonista Laurel, aprende a lidar com seus medos e traumas após a morte de sua irmã, May.

Com o apoio de amigos ela aprende lições valiosas e que deixaram marcas profundas não só nela, mas também no leitor

Um livro incrível!! Totalmente imprevisível, e ao mesmo tempo, tão real, tão ligado com o mundo que vivemos! Nos ensina a olhar para tantas coisas da vida, com um olhar diferente, nós temos a oportunidade de encontrar o valor nas mínimas coisas e momentos.
Jhen 10/09/2019minha estante
amo esse livro!




Jaine Jehniffer 09/09/2019

Decepcionante
Esse livro trata da dificuldade em lidar com a morte de pessoas que amamos e os meios que encontramos para superar a dor. A protagonista, chamada Laurrel, perdeu a irmã e por meio da imitação de algumas atitudes e gestos, tenta superar a perda.

Outra temática debatida no livro é as personalidades das pessoas e suas formas de agirem dependendo da situação e das pessoas ao redor. Apesar de tratado sem muita profundidade, a temática de estupro também aparece.

O fato de mandar cartas para celebridades mortas, faz sentido para Laurrel, mas nem sempre a ligação da biografia da celebridade com o trecho da história que será narrada é bem amarrada pela escritora.

Além do fato de a história não ter como foco principal o romance (fracamente descrito), entre Laurell e Sky, a narrativa conta com muitos focos, e carece de profundidade. Apesar disso, é um livro interessante, que traz leves críticas e reflexões.

site: https://www.paginasetakes.com.br/l/carta-de-amor-aos-mortos-ava-dellaira/
comentários(0)comente



Biblioteca Álvaro Guerra 06/09/2019

Após a trágica morte da irmã mais velha, Laurel sente o mundo ruir. Com a separação dos pais, tem de viver com a tia, uma católica fervorosa que lhe impõe rígidas normas de comportamento. Numa aula de Inglês, a professora desafia os alunos a escreverem uma carta a alguém que já morreu. Laurel dirige a primeira carta a Kurt Cobain, porque a irmã adorava esse cantor. A partir daí, sucedem-se missivas endereçadas aos seus ídolos do cinema, da música e da literatura – todos mortos. Nas cartas, Laurel aborda facetas cativantes dos seus ídolos e partilha momentos marcantes da própria vida, dos novos amigos ao primeiro amor. Contudo, continua atormentada pelo passado, e apenas poderá libertar-se quando enfrentar o mistério que envolve a morte da irmã.

Empreste esse livro na biblioteca pública

Livro disponível para empréstimo nas Bibliotecas Municipais de São Paulo. Basta reservar! De graça!

site: http://bibliotecacircula.prefeitura.sp.gov.br/pesquisa/isbn/9788565765411
comentários(0)comente



Cleanne.Alves 25/08/2019

Me marcou pra sempre.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Estante de Letras 22/07/2019

Para vida.
Bati palmas para o livro ao acabar a leitura.Escrevo agora lutando contra as minhas lágrimas.
Senti todos os sentimentos de Lareul dentro de mim,queria abraça e dizer que ela é incrível por decidir vencer aquela tempestade dentro de sua cabeça.
Sem motivos algum,quero escrever a alguém.Isso me lembra quando era criança e assisti o filme. "Cartas para Deus" na escola. Eu fiz um correio na porta de dentro do meu guarda-roupa e escrevia cartas para Deus.
Esse livro é lindo.Esse livro foi o que eu precisava para entender que tudo que sentimos leva tempo para nos recuperarmos mesmo que seja bom ou ruim.
Leia Cartas de Amor aos Mortos .
Minhas lágrimas venceram.
comentários(0)comente



Caroline 05/07/2019

Um livro sensível.
Me emocionei em diversos capítulos, a maneira como Laurel se expressa em suas cartas é linda. O livro também aborda a temática LGBT de maneira sensacional. Uma coisa que me intrigou e não achei de acordo foi a grande maturidade de personagens tão jovens para lidar com traumas muito sérios. O livro até a metade é um pouco arrastado, o que pode fazer com que algumas pessoas desistam, mas meu conselho é que continue pois da metade para o fim há uma grande evolução dos personagens, com muitos ensinamentos
comentários(0)comente



Ana Vello Pires 03/07/2019

Emocionante
Chorei muito quando li o livro pois me encontrava num momento de fragilidade assim como a personagem e me identifiquei com ela em muitos aspectos. Vendo agora, um pouco mais madura, percebo que eu talvez não estivesse num bom momento para ler esse livro, mas mesmo assim foi necessário. Foi necessário pois eu mesma comecei a escrever cartas aos mortos, para que assim eu pudesse superar alguns fantasmas.
Amo toda a cultura citada no livro, amo todas as bandas, especialmente Nirvana, e amo descobrir sobre novas personalidades e suas histórias através das cartas.
O final é surpreendente e de quebrar o coração.
Recomendo muito.
comentários(0)comente



Heitor Alimo 26/06/2019

Leiam....
Uma incrível história, acompanhar o crescimento psicológico e o encontro dela mesma consigo foi indescritível.
Laurel é uma pessoa forte muito forte e que não sabe o quão longe ela já tinha ido, e o quanto ela poderia ir....
Recomendo a todos que leiam...
comentários(0)comente



456 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |