O medo de Virgília

O medo de Virgília Rosa Mattos




Resenhas - O medo de Virgília


36 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Nicole Siebel 16/01/2015

O medo de Virgília é o segundo romance publicado pela autora Rosa Mattos, e como gostei muito do primeiro, Paredes vivas, estava com uma boa expectativa em relação à nova história...

Virgília é uma mulher bondosa, cercada por loucos, maníacos, psicopatas, fóbicos e todo o tipo de pessoa desajustada. Ela acaba de conseguir um cargo de respeito em uma joalheria conhecida, mas precisa lidar com as ameaças de trabalhar com bens tão valiosos, ao mesmo tempo em que convive com os problemas familiares, sem enlouquecer em meio a tantas "maluquices". E, para ajudá-la a enfrentar tudo isso, surgirá Alex, um entregador de jóias misterioso, que a conquista rapidamente.

"Pedi licença. Guardei o estojo no cofre. Em seguida, voltei a ficar frente a frente com Alex. Ao invés de ir embora, como fez anteriormente, ele permaneceu sentado. Estávamos sozinhos na sala.Seria uma boa ocasião para ... nos conhecermos melhor." Página 91.

A narrativa segue duas linhas distintas na primeira parte, sendo que há capítulos narrados em primeira pessoa, pela própria Virgília, e capítulos que contam um pouco sobre os personagens que surgem na vida dela, em terceira pessoa. Os capítulos são alternados, então um capítulo sobre Virgília é seguido por um que fale de outro personagem.

Com essa construção, foi possível conhecer profundamente os personagens e suas razões, ou seja, apesar de o livro ser relativamente curto (199 páginas), os personagens são complexos e bem construídos, e o leitor consegue entender todas as nuances envolvidas em suas personalidades.

"Tem conseguido segurar seu instinto de fazer justiça com as próprias mãos.
Tudo corre bem pra ele, exceto no campo sentimental. Seus relacionamentos são curtos e superficiais, pois não encontrou ainda a pessoa certa e especial." Página 54.

É justamente o estilo que a autora adotou que gera o suspense do livro, deixando o leitor curioso. Por que tantos personagens estão sendo apresentados? Será que eles têm algo em comum? Que tipo de relação eles têm? São perguntas como essas que movem essa leitura, sem deixar você parar até descobrir as respostas.

E a forma de escrita também contribui para fazer deste um livro de leitura rápida, pois a autora usa palavras simples, e tem um texto bastante direto, com destaques aos detalhes que realmente serão importantes para a construção dos personagens e o andamento da história.

A revisão do texto também é impecável, apesar de eu ter encontrado um ou duas concordâncias que me pareceram duvidosas, não há nenhum erro de ortografia ou impressão. O nosso português agradece (e as futuras professora também... Nada faz doer mais o coração do que livros que trazem a grafia errada...).

O medo de Virgília prova que uma obra pode ser curta, gostosa de ler e ao mesmo tempo se aprofundar na natureza humana, com riqueza. Por isso, indico a qualquer um que esteja buscando uma leitura prazerosa e consistente ao mesmo tempo.


site: http://www.meigaemalefica.blogspot.com
comentários(0)comente



SahRosa 23/01/2015

Resenha exclusiva do blog Da Imaginação à Escrita
Não importa quantas vezes eu releia O Medo de Virgília, minhas impressões serão as mesmas! Está é a terceira vez que leio a obra de Rosa Mattos, as duas primeiras vezes foram para compor o prefacio do livro e agora para resenha-lo. Sim, eu precisava voltar ao mundo de Virgília para escrever minha opinião e qual a melhor forma senão relendo a obra. Como li primeiramente a versão digital, agora conto com o livro físico publicado em 2014 pela editora Selo Jovem, a qual devo ressaltar que fez um bom trabalho na revisão e diagramação do livro.

Narrado em boa parte em primeira pessoa por Virgília, acompanhamos seus temores, sua vida é cercada de indivíduos e situações peculiares. Uma prima obcecada por limpeza, que após um evento amoroso tem um fim trágico em meio a própria sujeira, um tio com fobias malucas, e uma irmã que teve um surto psicótico em que Virgília foi o alvo. Nossa protagonista tem medo de enlouquecer, mas o que ela não compreende é força que tem. Virgília é corajosa e altruísta, apesar de seus temores, ela segue em frente, uma personagem com características reais, que o leitor simpatizará ao longo das 200 páginas.

Mas o livro não se trata apenas da protagonista, a autora também dá espaço aos personagens secundários, ela tem o cuidado em mostrar o passado e personalidade daqueles que são vitais ao enredo, tornando assim a compreensão dos fatos muito mais amplo. A escrita de Rosa, assim com em seu romance Paredes Vivas, é fluída e envolvente, com descrições na medida para fascinar o leitor durante a leitura. Os capítulos são curtos e com bom ritmo, fazendo com que a leitura seja rápida e empolgante, afinal, você quer saber dos passos de Virgília e os segredos ocultos sobre cada personagem. Para finalizar, recomendo a leitura de O Medo de Virgília, um livro que se tornará impossível largar antes do fim.

site: http://www.daimaginacaoaescrita.com/2015/01/resenha-premiada-o-medo-de-virgilia.html#more
comentários(0)comente



Mari 19/08/2015

Sempre que lia resenhas desse livro, ficava com aquela pulga atrás da orelha, curiosa pela história e empolgada pela escrita da autora. Sempre li muito elogios, o que me fez ficar com muitas expectativas, coisa que não gosto muito, pois acabo me desapontando. Aqui foi muito diferente disso, fiquei simplesmente encantada e apaixonada pela história.

Conhecemos Virgília, uma jovem que nasceu em uma pequena cidade chamada Cristal. Morou nos tempos da faculdade em Pelotas, mas hoje vive em Porto Alegre. Após um término de relacionamento, ela está reconstruindo sua vida, buscando um novo emprego. Acaba conseguindo um que não é bem o que queria, mas aceita, pois, morando sozinha, não pode ficar escolhendo muito.

Logo no início do trabalho ela acaba descobrindo que o antecessor foi sequestrado após um assalto e fica com receio. O trabalho em uma joalheria luxuosa tem seus riscos, mas ela não imaginava que seriam tantos assim.

Ela, sendo corajosa e precisando do trabalho, acaba aceitando. Começando a aprender seu trabalho, acaba conhecendo um dos entregadores de joias mais preciosas, que não fica na loja. Alex é um belo rapaz que mexe com Virgília. Ambos sentem algo diferente um pelo outro, mas se tratam de forma bem profissional.

Depois de alguns dias de trabalho, ela tem uma enorme surpresa. Voltando para casa, seu irmão e sua família estão em seu apartamento e pretendem passar um tempo lá, depois que ele perdeu seu trabalho e teve que vender a casa onde morava. Como o apartamento é da família, Virgília fica naquele estado em que não pode falar nada. Acaba perdendo sua liberdade, mas no fim fica feliz por te companhia todos os dias, mesmo tendo o bichinhos de estimação dos sobrinhos, que ela tem alergia, como uma delicada gatinha.

Ela tem outra irmã. A caçula da família está internada em uma clínica depois de uma tentativa de matar a própria irmã. Ela acredita que Virgília é um empecilho de sua vida, que nem deveria existir, pois ela acaba tendo tudo que sempre quis. Já ela só fica com o resto que sobra de Virgilia.

A família de nossa protagonista é bem desestruturada, pois os dois irmãos tem sérios problemas. Seus pais vivem um casamento praticamente de fachada, só por aparências, uma vez que sua mãe teve problemas depois da última gestação, o afastamento de seu marido só os aumentava.

Depois de um misterioso acontecimento que envolveu um dos seguranças da loja, nossa personagem fica ainda mais com medo, mas graças a Alex continua firme e forte em sua função de gerência, já recebendo inclusive elogios dos chefes.

História bem elaborada e repleta de reflexões, um pouco de mistério e aquela abertura para uma certa continuação. Leitura muito rápida, que me deixou bastante surpresa, pois foi além das minhas expectativas. A autora soube escrever um livro com elementos principais de uma boa trama, rico em detalhes, mas sem tornar a leitura maçante.

Enfim, como já sabem, quando gosto de um livro me faltam palavras para descrevê-lo. Só me resta dizer: leiam o quanto antes, porque vale muito a pena.


Esse é o primeiro livro que leio da editora e gostei bastante do trabalho. Capa simples e linda, diagramação ótima para a leitura.


site: http://marifriend.blogspot.com.br/2015/07/minha-opiniao-o-medo-de-virgilia.html
comentários(0)comente



RUDY 25/07/2016

ANÁLISE CRÍTICA E DO AUTORA:
Gosto muito de romances psicológicos e foi o que me atraiu para a leitura do livro.

Em todo enredo podemos conhecer várias pessoas com personalidades inescrupulosas, neuróticas, depressivas, fóbicas, obsessivas, psicopatas...que formam a realidade vivida pela protagonista e mexem de várias formas com a personalidade dela que teme se tornar insana.

O bom é que temos uma visão de como as pessoas se tornam transgressoras, cada uma com sua própria história de vida e de alguma forma, uma se entrelaçando a outra, tornando o livro instigante através dos crimes que são cometidos.

A análise não é profunda ou terapêutica, é feita de uma forma que todos os leitores, leigos ou não no assunto, podem entender.

A maior lição que ficou para mim é a de que o amor consegue driblar as situações difíceis e consegue curar muitos dos problemas que surgem no decorrer de nossas vidas, que precisamos nos desprender de nossos problemas pessoais para podermos ajudar outras pessoas com problemas muito maiores que o nosso e que no final, tudo dá certo se isso for feito.

Claro que o livro mostra um lado cruel da nossa realidade cotidiana, o quanto dentro de uma mesma família, existem vários problemas e personalidades diferentes; o que torna o livro bem crível e verdadeiro.

Foi uma leitura bem esclarecedora e que me trouxe reflexões profundas. Um tremendo aprendizado pessoal e que recomendo a leitura para todos!

site: http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/2016/07/resenha-17-o-medo-de-virgilia.html
comentários(0)comente



Silvânia Alves 18/04/2016

Adorei!
Quando li o livro achei que a história fosse falar dos medos de uma mulher, e que esta seria uma pessoa amedrontada com a vida, mas ao decorrer da leitura você verá como Virgília é uma mulher forte, decidida que enfrenta seus medos e se supera a cada nova batalha que precisa travar!
Do que você tem medo? Assaltos? Morte? Medo de enlouquecer?
Saindo da pequena Cristal para viver em Porto Alegre Virgília se vê de repente cercada por acontecimentos que despertam seus medos e afloram suas desconfianças.
Virgília é uma jovem batalhadora que luta para se manter e ajudar a família completamente desestruturada e que passa por sérios problemas.

Com um pai corrupto, que trai sua mãe, um irmão que se envolve com corrupção e uma irmã internada em uma clínica para loucos, por ter tentado matá-la o maior medo de Virgília é enlouquecer.
Ao receber proposta para trabalhar na joalheria Luc Prado, Virgília presencia logo de cara um assalto o que a deixa apreensiva quanto a aceitar ou não este novo cargo, mas tudo começa mudar ao conhecer o jovem Alex, que possui um dom de destruir ou de salvar vidas, juntos, eles vão enfrentar seus medos e vencer suas batalhas!
Leia na íntegra:.

site: http://blogliteraturanacional.blogspot.com.br/2016/04/o-medo-de-virgilia-rosa-mattos.html
comentários(0)comente



Marcia Pimentel 21/08/2015

Muita Emoção!!
Virgília está muito empolgada com sua nova vida em Porto Alegre. Está muito ansiosa para o emprego de gerente em uma Joalheria em um Shopping. Mas ao saber que o gerente, que tinha pedido demissão e ia passar o cargo para ela, tinha acabado de ser sequestrado, por medo Virgília começa a pensar em desistir do emprego. Mas agora inesperado acontece e ela volta atrás e vai trabalhar na joalheria. O que é bom, porque é lá que ela conhece Alex e se apaixonada perdidamente. Virgília é uma pessoa boa que está sempre pronta para ajudar a quem precisar. Tem uma relação difícil com a irmã depois dela ter matá-la.

Alex é um homem muito sofrido na vida. Desde muito pequeno aprendeu o que é sofrer. Perdeu o pai assassinado e ficou sem lar, tendo que viver nas ruas com a mãe e os irmão. Durante a adolescência ele descobre que tem um dom. Um dom que ele pode usar para o mal ou para o bem. Ao conhecer Virgília ele se encanta com o jeito distraído dela. Mas ele fica com medo que Virgília não entenda o dom que tem?

Durante a história de vida e os medos de Virgília, a Rosa nos apresenta vários personagens com os seus medos e fobias. Alguns personagens são maus por natureza, outros a vida os fez ser assim. A Rosa está sempre mexendo de alguma forma com o nosso psicológico, nos fazendo sentir a todo momento os medos, as ansiedades, as dores e tantas outras emoções dos personagens. Com certeza O Medo de Virgília é carregado de emoção. E isso é muito bom porque passamos a entender melhor o que está acontecendo com cada um deles.

Eu gostei muito de como a Rosa construiu os capítulos. Ela intercalou a história de Virgília na primeira pessoa com a histórias dos personagens secundários na terceira pessoa.

Super recomendado: Você não vai conseguir parar de ler sem antes descobrir todo os mistérios que cada personagem possui.


site: http://marcia-pimentel.blogspot.com.br/2015/08/resenha-do-livro-o-medo-de-virgilia-de.html
comentários(0)comente



Lary 18/03/2016

Surpresas e dúvidas
Um livro bem diferente. Não me recordo de já ter lido alguma história semelhante. O medo que assola a vida de Virgília são os distúrbios mentais, bastante presentes na sua família.
O livro é narrado por Virgília e diversas outras personagens, de forma a sabermos mais do que a nossa protagonista. É meio assustador ver quantas pessoas desequilibradas existem e andam livremente por ai, podendo atacar a qualquer momento.
Claro que tem romance, um romance fofo e que ajuda também na vida familiar de Virgília. Queria poder contar o motivo, mas não quero dar spoiler.
É um livro sobre medos, conquistas, perdão, amor, família e a importância do diálogo com seus familiares. O final dessa obra fica meio em aberto, o que pode frustrar alguns leitores, mas alguns já podem curtir isso. Eu gosto porque me dá espaço para criar meu final, ou vários finais e escolher o que mais me agrada.
Para ler mais, click no link abaixo

site: http://vidasempretoebranco.blogspot.com.br/2015/12/OMedoDeVirgilia.html
Vanessa Flausino 19/03/2016minha estante
Me interessei pelo qe escreveu. Onde vc comprou? (perdão a indiscrição)


Lary 22/03/2016minha estante
oi Nessa. Eu o adquiri diretamente com a autora. procure a página O medo de Virgilia no Facebook e entre em contato com ela ;)




Dani Cabral 02/02/2015

Resenha Estante do Manuel
Sentada em uma cadeira de um salão de manicure eu peguei aquele livro de capa bonita, chamativa e .... não tenho o costume de ler a sinopse antes de ler o livro, acho que assim me envolvo mais com o que está, não fico esperando a história acontecer e com esse livro não foi diferente, logo que o tirei da bolsa comecei a ler.

O livro é como um diário, em primeira pessoa e contam a história dos primeiros dias de trabalho de Virgília em uma Joalheria. Intercalando com as palavras da protagonista, os outros capítulos contam um resumo da vida dos personagens secundários mas não menos importantes.

Segundo capítulo, pausa na leitura, vou fazer as mãos, não posso borrar. *risos

Voltando...

Durante 20 capítulos conhecemos vários personagens, cada um com seus problemas:

Celina (ciumes e possessão) - reconheci várias pessoas no papel de Celina, pessoa que muda a vida em função de uma paixão e perde a cabeça por isso.

Emiliano (medo excessivo) - nunca conheci ninguém assim, deve ser muito ruim você viver a neurose do medo, o pânico em todos os momentos.

Dora (baixa auto estima) - me identifiquei muito com a personagem, em alguns momentos parecia se tratar de mim, a entendi, pensei por horas sobre a história dela, li mais de 3 vezes o capítulo, chorei, não quero chegar ao fundo do poço em que ela chegou, isso me fez abrir os olhos.

Tá, eu sei que se trata de um personagem de livro, mas e daí, se identificamos com os problemas de um personagem e vemos no que ele está errando e pensamos que pode ser o nosso erro também... porque não procurar arrumar tudo?

Alex (fome de vingança) - Esse personagem é apaixonante, pela descrição parece bem bonito, cativante mas com um dom que depois de uma ida a uma igreja o fez repensar a maneira de lidar com o que possuía.

Anne (psicopatia) - menina mimada que tinha tudo mas a vontade de fazer o mal prevaleceu.

Marilia (esquizofrenia) - irmã de Virgília, é um pouco diferente, frágil, enlouquece devido a um problema com a protagonista.

Alan (psicopatia) - medo, resumo do meu sentimento por esse personagem, afemaria!

Jessica (baixa auto estima, compulsão por organização) - menina bobinha que nutria uma paixão por um coleguinha da escola e depois de ser rejeitada pirou, ao ponto de só pensar em vingança.

Há um capítulo que conhecemos Ulisses, um inspetor da polícia que investiga um crime ocorrido na história mas ele não é bem problemático, como os outros acima citados.

Até o capitulo em que se fala de Marília eu estava entendendo o porque de cada personagem na história, mas aí veio a história de Alan e Jessica. Fiquei perdida, mas logo me encontrei e descobri a importância deles no livro.

Sabe, é um ponto que gosto muito da Rosa Mattos, a autora, ela leva a história com tanta leveza, mesmo que você ache que não tem muito haver aquele momento e quando você acaba de ler... tudo está relacionado.

O medo de Virgília é o segundo romance de Rosa Mattos, autora também de Paredes Vivas, o primeiro livro adulto que resenhei, o que me abriu a cabeça para o mundo literário, agradeço muito Rosa por isso, indiretamente ela me ajudou (havia ganhado o livro em um sorteio no blog da amiga Danielle Casquet).

Amei a forma da autora escrever, nos envolvemos na história, sentimos o medo e as felicidades de Virgília. Os capítulos intercalados deixa a leitura leve. os detalhes te transporta para o momento em que é contada, se fechamos os olhos nos vemos dentro do apartamento de Virgília ou no shopping onde a Joalheria se encontra.

Rosa, preciso da continuação desse livro, senão vou surtar...

Espetáculo! Super recomendo, para você que está muito afim de saber mais de pessoas reais, que podem estar do seu lado, ou até mesmo ser você...
comentários(0)comente



Jooy 24/06/2015

De início somos apresentados a Virgília, uma mulher determinada, que ao seu redor tudo era um verdadeiro desastre, começando pela família. Quando Virgília consegue um bom emprego como gerente da Joalheria Luc Prado, ela teria que enfrentar todos os medos, após ao aceitar o cargo, teria de correr riscos.

"É óbvio que eu queria o emprego. Mas arriscar a vida por escolha própria, desconfiando de cada pessoa que fosse entrar na joalheria, tremer de medo quando abrissem uma pasta ou enfiassem as mãos nos bolsos, achando tratar-se de um assalto, seria realmente estressante."

Entra em cena Alex, que teve a infância marcada pela tragédia, viu seu pai ser assassinado, ele, sua mãe e seus irmãos vagaram por um tempo pelas ruas a procura de abrigo, e alimento.

Até que um dia uma bondosa mulher teve compaixão por eles, dando-lhes um lar confortável, onde não teriam que passar mais fome.

Alex trabalhava em uma empresa terceirizada, ele era responsável por entregar as joias. De primeira ele já faz o coração de Virgília disparar. Só que ela nem imaginava que Alex possuía um dom muito diferente.

"E foi aos treze anos que Alex descobriu que ele não era uma pessoa normal, como sua mãe, seus irmãos e os outros."


Alex tinha o poder de invadir a mente das pessoas, e assim manipulando-as a cometerem suicídio. Entretanto, ele tinha duas opções: Usar seu dom para o mal (tirando a vida das pessoas), ou usar para o bem.

A maioria dos relacionamentos dele acabavam sendo rápidos e muito superficiais, pois ele ainda não tinha encontrado a pessoa certa.

"Alex conheceu uma mulher que o fez sentir algo diferente. Ela é bonita, alta como ele, tem olhos verdes radiantes e um belo sorriso. É um pouco distraída, o que a torna ainda mais charmosa. Está ansioso para vê-la novamente. Virgília. O nome dela é Virgília."

Será que Virgília enfrentaria seus medos, e ficaria com Alex? E caso ficasse, será que ela entenderia e aceitaria o dom sobrenatural que ele tem?

O MEDO DE VIRGÍLIA, é aquele tipo de Thriller psicológico que você perde a noção das horas, e vai lendo página após página.

É a primeira vez que tenho a oportunidade de ler e conhecer melhor o trabalho da ROSA MATTOS, fiquei imensamente feliz com o acontecido, pois é uma obra de tamanha magnitude, é um livro curto, mas com uma riqueza imensa de fatos, acontecimentos, que conquista e prende qualquer leitor, uma coisa que gostei muito da obra é que a autora não fica enrolando muito no decorrer da história, o que torna tudo mais agradável.

"De repente, Tanya bateu na porta avisando que um policial queria me ver. Na hora, um arrepio nas costas me fez pressentir más notícias. Avisei para trazê-lo até minha sala. E quando o homem entrou, eu soube de imediato que algo ruim acontecera."

Finalizo essa resenha recomendando a todos o livro, que com toda certeza vou favoritar, espero que tenham curtido a indicação e irei procurar saber sobre o outro livro da Rosa; PAREDES VIVAS *--*, e em breve trarei mais notícias para vocês sobre a autora.

site: http://intoxicadosporlivros.blogspot.com.br/2015/06/resenha-o-medo-de-virgilia.html
comentários(0)comente



PorEssasPáginas 03/02/2016

Eu recebi um exemplar de O medo de Virgília da autora Rosa Mattos já faz algum tempinho, mas a minha enorme pilha de livros acabou atrasando um pouco a minha leitura (sério, os livros daqui a pouco vão cair em cima de mim e não vai ser nada bonito). Eu já havia lido Paredes Vivas e adorei! O Medo de Virgília não foi diferente…


O livro conta a história de Virgília que se mudou para Porto Alegre e por isso está procurando um emprego novo. Ela consegue o emprego de gerente, ou seja um cargo de bastante responsabilidade, em uma joalheria muito chique em um shopping center. Quando ela soube que o gerente anterior havia sido sequestrado, Virgília começa a ficar com medo e pensa até em desistir do emprego. Mas, como ela precisa bastante dessa oportunidade, ela acaba aceitando. Lá ela conhece Alex, que trabalhara no transporte de jóias e que guarda alguns segredos… Mas como não enlouquecer com tantos problemas acontecendo em volta dela?

O primeiro detalhe que me chamou atenção quando eu comecei a ler O medo de Virgília foi a forma que o enredo foi estruturado. Nós temos, é claro, capítulos onde a história de Virgília é contada. Mas intercalando esses capítulos estão alguns que contam um pouco da história dos personagens secundários. Isso ficou muito interessante e fez com que o enredo fosse desenvolvido de uma forma muito mais fluida. Combinado com a forma de escrita bastante direta da autora, o livro ficou com uma aparência leve mesmo tratando de temas pesados (que eu já vou explicar logo na frente). Outra característica interessante da autora, e que eu também observei no primeiro romance dela, foi que ela não fica floreando ou colocando cenas somente para aumentar o número de páginas. Todas as cenas são importantes e vão trazer alguma informação ou sobre o personagem ou para o desenvolvimento da história. E O medo de Virgília tem de tudo! Tem ação, romance, suspense, investigações e até mesmo poderes sobrenaturais! Mas tudo é muito bem encaixado e por isso não fica parecendo que o livro tem um excesso de temas.

Quando eu li o título, eu logo imaginei que talvez a protagonista fosse uma “mocinha em apuros”. Mas que nada! Aliás, a Virgília ter medo é completamente compreensível, já que ela já começa em uma situação totalmente delicada em um emprego perigoso. Mesmo assim, ela é uma personagem muito forte, principalmente com todos os problemas em volta dela. E uma coisa a gente não pode negar: o que não faltam são personagens com psicopatologias nesse livro! Tem de tudo um pouco: depressão, obsessão, TOC, neurose… Afinal, o que é realmente ser normal? Como diz o famoso ditado, “de médico e louco todo mundo tem um pouco”!

“As portas de um mundo novo haviam sido abertas para Celina. Passou a chamar Bernado de Bê. Ele passou a chamá-la de Cel. Assim como num comercial de margarina light, a vida era bela o tempo todo e só existia o lado bom. O lado perfeito. E Bernardo, tornara-se o seu pão quentinho”.

Um outro ponto que eu achei interessante foi que o livro nos mostra que nós realmente nem sempre conhecemos em detalhes o que cada pessoa está passando naquele momento ou até mesmo sobre a sua história. E esses detalhes são importantes, porque são eles que às vezes explicam o motivo das pessoas serem daquela forma. Com algumas exceções, ninguém é totalmente bom assim como ninguém é totalmente ruim durante toda a sua vida… E é assim que a protagonista vai amadurecendo, e como vocês sabem, essa é uma das características que eu mais aprecio em um livro.

E como eu disse, o livro também tem romance, que foi um dos pontos que não me agradou tanto no livro. É aquele problema básico de muitas obras: o romance foi desenvolvido rápido demais. Virgília e Alex tem aquela conexão clássica desde a primeira vez que eles se encontram. Eu até entendendo que essa não era a principal preocupação da autora, mas mesmo assim, eu acho que o relacionamento dos dois poderia ter sido melhor desenvolvido. A história de Alex foi uma das minhas favoritas e eu realmente acho que eles mereciam isso… O livro é tão bem construído que eu também esperava que ele fosse ter um clímax mais forte. Bom, o final respondeu a maioria das minhas perguntas, então ele cumpriu o seu papel principal.

Enfim, O medo de Virgília foi uma ótima leitura e é um livro altamente recomendado para quem gosta de um bom mistério, e por que não, um pouquinho de loucura!

site: http://poressaspaginas.com/resenha-o-medo-de-virgilia#more-21500
comentários(0)comente



Ana Martines 30/01/2015

Virgília é uma mulher bondosa, com um coração enorme, mas que já sofreu milhares de decepções em sua vida. Cercada por maníacos, assassinos, mentirosos e loucos, Virgília precisou aprender a se virar sozinha, a conviver com estas figuras como exemplo. Uma irmã louca internada, um namorado que desapareceu, um novo emprego cheio de perigos... Será ela capaz de sobreviver nesse caos?

Virgília então conhece Alex, o entregador de joias em seu novo serviço. Uma paixão à primeira vista, capaz de fazê-la pensar nele a todo momento. O que não sabe, é que Alex também esconde alguns segredos - todos escondem. Será a paixão capaz de salvá-la desse mundo? Ou o amor que sente pelo rapaz só a destruirá ainda mais?


"Ah, a vida não se cansava mesmo de ser irônica com ela. A pessoa mais despresível tinha de ser justamente quem mais a amava."

Quando comecei a ler O Medo de Virgília, pensei que seria um livro leve, romântico, com um mistério por trás de cada ação. Mas não, o que encontrei no livro me surpreendeu completamente! A autora Rosa Mattos foi capaz de criar, em 200 páginas, um universo policial com diversas personalidades, muito suspense, muitas surpresas... Misturando tudo isso com uma escrita leve e rápida, a autora criou um livro maravilhoso!

Ao decorrer da leitura, me vi cada vez mais apegada a Virgília. Seus pensamentos, seus atos... Tornou a personagem tão real, que senti que estava lendo uma história de alguma amiga minha. Com uma narrativa em primeira pessoa, todos os sentimentos conflitantes de Virgília passaram a ser meus também, me deixando ainda mais entretida na obra. Como se não bastasse, a autora ainda intercalou os capítulos com histórias de personagens secundários, narradas em terceira pessoa, deixando a gente completamente por dentro de todo o enredo.


"Somos únicos. Ao mesmo tempo, tão facilmente substituíveis. Porque a vida não para."

A Selo Jovem também fez um trabalho ótimo com a obra, com folhas amarelas, letras não tão grandes e uma diagramação sem defeitos. A capa não me agradou muito, mas o título combinou tão perfeitamente com a história, que todo o resto pode ser esquecido!

Com isso, envolvam-se nesta história eletrizante, surpreendente e dramática de Virgília. Conheçam seus dramas e divagações. Uma leitura rápida e prazerosa, capaz de ser realizada em poucas horas, em apenas uma deitada. E, acreditem, o livro prende a ponto de não te deixar sair mais da cama! No entanto, no meio de tantos elogios... Preciso fazer uma crítica: cadê mais? O livro merecia mais umas 100 páginas, com mais histórias. Tenho certeza que, com mais páginas, nos envolveríamos muito mais com os personagens!

Recomendo a obra para aqueles que gostam de um romance policial. Rosa Mattos é dona de uma mente brilhante, muito criativa, deixando o livro ainda mais interessante. Para todos que querem se prender em uma história por poucas horas, apenas para esquecer da sua realidade e refletir sobre outras vidas, este é o livro certo!


site: http://www.vicioemlivros.com/
comentários(0)comente



Blog De Bem Com a Leitura 08/03/2016

Virgília cresceu em uma pequena cidade chamada Cristal mas após romper o relacionamento com Leo, ela decide dar um novo rumo em sua vida. O relacionamento terminou pois ela descobriu um traição, não apenas de Leo mas também de sua melhor amiga. Sua mãe herdou um apartamento em Porto Alegre e ela muda-se para lá, com isso também pode ficar mais perto de sua irmã, que teve um surto psicótico e está internada. Precisando de dinheiro para se manter e ajudar sua família ela aceitou o emprego de gerente em uma famosa joalheria, parece um bom emprego, mas o cargo traz muitos riscos e ela descobre logo no primeiro dia de trabalho.

Ao chegar em casa ela se depara com o irmão, a esposa, dois filhos e uma gata. Ele perdeu o emprego e eles não tem onde morar, a mãe de Virgília deu a ele a chave do apartamento e disse que ele poderia ficar lá (sem consultar a filha). Eles já chegaram se instalando, decidiram que ficariam com o quarto e que ela dormiria na sala, praticamente assumiram o apartamento. Para piorar, ela é alérgica a gatos e passa o dia espirrando por causa da gatinha dos sobrinhos.

Antes de sair da joalheria, ela descobriu que a loja foi assaltada no mês anterior e que o antigo gerente havia ficado sob a mira do revólver, por isso ele pediu demissão. Ficou sabendo que a joalheria é alvo de assaltos, mesmo estando no interior de um shopping e que o gerente é sempre o mais visado, pois é quem tem a posse das chaves. Esse risco a deixa em dúvida se vai continuar com o emprego ou não, mas ao chegar em casa e encontrar seu irmão com a família ela não tem outra opção a não ser aceitar o emprego. Além do irmão, seus pais também estão passando por dificuldades financeiras e ela precisa ajudá-los.

Tempos atrás, Marília (irmã de Virgília) teve uma crise o meio de uma reunião familiar e tentou matar Virgília com pedaços de vidro. Ela parecia transtornada, avançou em cima da irmã com ódio nos olhos enquanto gritava "maldita, maldita" , ninguém entendeu nada e em seguida ela foi internada. Nunca mais foi a mesma, vive dopada e não fala com ninguém, as visitas de Virgília a deixam agitada por dias.

Virgília conheceu Alex (o entregador de jóias) e ambos se sentiram atraídos e começaram um relacionamento. Ela a ajudará a passar algumas momentos bem difíceis e o romance entre eles só cresce a cada dia. Embora Alex seja um homem lindo, apaixonante, carinhoso e atencioso, ele esconde um segredo que tem medo de revelar. Há muito tempo ele descobriu um dom que pode salvar ou matar, agora ele tem medo de Virgília vai aceitá-lo ou não. Mas o que nenhum dos dois imaginava é que esse dom vai ter um importante papel na vida de Virgília.

Além desses personagens, Virgília está cercada de pessoas com algum distúrbio, seja fobia, depressão, obsessão, psicopatia ou até mesmo insanidade, ela precisa se manter firme para não enlouquecer também e conta com o apoio de Alex. Porém, o dom que ele carrega e esconde dela, pode afastá-los.

Resenha completa no link http://vocedebemcomaleitura.blogspot.com.br/2016/03/resenha-o-medo-de-virgilia.html

site: www.vocedebemcomaleitura.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Vanessa Meiser 30/03/2015

Tá aí um dos gêneros literários que mais gosto: Thriller. A explicação está na forma como este livro prendem a minha atenção pois, não consigo largá-los sem antes desvendar todos os mistérios ou me surpreender com todos os acontecimentos e reviravoltas que normalmente estas tramas possuem.
No caso de O Medo de Virgília, não temos apenas um psicótico no livro, mas sim muitas pessoas atormentadas por diversos problemas sejam eles fobias, traumas, surtos, psicoses, paranormalidade... Na verdade Virgília é a personagem mais normalzinha deste livro porque os que lhe rodeiam...nossa, estes dão até medo, rsrs.
Virgília é batalhadora, mas como qualquer mortal, tem seus receios, nada que atrapalhe sua vida, na verdade ela só quer que as coisas dêem certo para ela e se esforça para tal objetivo. É uma menina doce e valente ao mesmo tempo. Há pouco tempo sofreu um baque quando seu então namorado de 1 ano e meio lhe liga no meio da noite e lhe dá a notícia de que quer terminar o namoro desligando o telefone em seguida sem lhe dar tempo para perguntas.
Um breve panorama acerca das pessoas que convivem com Virgília: A mãe autoritária, a irmã surtada que tentou matá-la, irmão acomodado, uma prima com TOC por limpeza que superou a doença em nome de um amor fajuto, psicopatas perigosíssimos e por aí vai.
Nossa protagonista já não vinha tendo uma vida muito fácil por conta dos problemas familiares e, quando imaginava que as coisas iriam finalmente melhorar com a possibilidade de ser contratada como gerente por uma importante joalheria, ela descobre que na verdade o emprego, apesar de muito bem remunerado, era na verdade um risco para a sua vida mas, como a situação em casa está cada vez mais complicada ela se vê obrigada a aceitar o cargo.
Logo nos primeiros dias de trabalho, ela conhece Alex, um entregador da loja muito misterioso e muito lindo que a deixa totalmente de queixo caído.

"Assim que Alex saiu, fui ao banheiro. A presença dele provocou um efeito de vertigem em mim. Lavei as mãos e passei atrás da nuca para me refrescar. E quando me olhei no espelho, quase gritei de espanto. Tinha um pedaço de alface no meu dente! E eu fantasiando que Alex estivesse flertando comigo. Estava era em dúvida sobre me avisar ou não do meu dente sujo. Que vergonha." Pág 46.

A narrativa do livro é feita em primeira pessoa com cada personagem apresentando sua trajetória de vida, assim é possível conhecer a fundo cada um, penetrar em suas mentes e saber exatamente porque cada um age de um jeito específico.
Mas o que será que tantos personagens possuem em comum? Será que eles no decorrer da trama irão se encontrar em algum ponto? Para responder esta pergunta, só mesmo lendo o livro.
Este é o segundo livro publicado pela autora Rosa Mattos, o primeiro chama-se Paredes Vivas e também foi resenhado aqui no Blog: Paredes Vivas. Sua forma de escrita é bastante fluida e envolvente, O Medo de Virgília é um suspense inquietante que vai te tirar da sua zona de conforto e te fazer pensar. Perfeito para quem gosta de livros eletrizantes!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Jéssica R. 27/07/2015

O Medo de Virgília, de Rosa Mattos, foi publicado pela editora Selo Jovem. Virgília vive ao redor de pessoas desajustadas, que são desde depressivas, psicóticas, fóbicas, entre outros. Ela é uma mulher honesta, batalhadora e tentar ajudar sua família de todas as maneiras, mesmo quando eles abusam da boa vontade da jovem.

Virgília resolve mudar sua vida saindo de Cristal, pequena cidade gaúcha, e indo morar em Porto Alegre num apartamento herdado pela mãe. Lá consegue um emprego de gerente numa joalheria de um shopping da cidade, onde será neste local que conhecerá o amor de sua vida. A protagonista acaba percebendo que trabalhar em um local de produtos sofisticados acaba sendo perigoso, por isso sempre está em alerta. Mas acaba apaixonando-se pelo entregador de joias, o Alex. Numa relação explosiva e muito rápida, os dois acabam envolvidos num amor avassalador.

A narrativa é intercalada por Virgília e por outros personagens da história, onde em cada capítulo temos um personagem diferente narrando, porém à maioria dos capítulos são narrados pela protagonista. A capa do livro é bonita, porém não gostei da fonte escolhida para o título. A diagramação está básica, as folhas são amarelas, a fonte está num tamanho adequado para leitura e encontrei alguns erros de revisão.

A escrita de Rosa Mattos é simples, mas muito bem conduzida e deixa o leitor ansioso para saber o que vai acontecer com Virgília. A autora usa de muitos detalhes nas cenas, o que pode acabar incomodando alguns leitores e confesso que no começo tive essa dificuldade, mas ao passar da leitura fui acostumando. Também ressalto que achei o romance entre Virgília e Alex muito rápido, no primeiro momento já estavam completamente apaixonados.

Com a narrativa intercalada entre vários personagens é possível conhecer as histórias de todos os personagens importantes da trama, onde gostei muito de Alex, que é um homem batalhador e que teve uma infância difícil. Rosa Mattos passou uma mensagem de que as pessoas nem sempre são boas e gentis, de que existem pessoas psicopatas e inescrupulosas ao nosso redor, mas também mostra o porquê de muitas dessas pessoas transformaram-se assim. Claro que também a autora mostra a superação, o amor, a redenção, principalmente o amadurecimento da protagonista.

O medo de Virgília está cercado de mentiras, vinganças, perigos e Virgília terá que fazer de tudo para manter sua sanidade mental. Também temos um pouco de sobrenatural, mas o mistério é o que deixa a trama ainda mais satisfatória e intrigante. Em suma, recomendo a leitura do livro para quem gosta de um drama psicológico.

Quotes:
''Não era assim que eu pensava que seria minha vida aqui. Fugi dos problemas e eles vieram atrás. Minha família é tão desestruturada. E eu tenho medo...Medo de ficar como eles.''

''Em algum lugar pelo caminho eu aprendi a superar os obstáculos e seguir em frente.''

site: http://www.leitorasempre.com/2015/07/resenha-nacional-o-medo-de-virgilia.html
comentários(0)comente



36 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3