Estudo Independente

Estudo Independente Joelle Charbonneau




Resenhas - Estudo Independente


51 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Carol 24/07/2014

Enredo inteligente
Estou parada há algum tempo de frente para o computador pensando em como eu começaria essa resenha. E não, não é porque o livro é ruim ou porque me tirou do chão de um jeito positivo. Até esse momento a série de O Teste anda linear. Estudo Independente é aquele tipo de livro do meio que não acredito ter sofrido uma maldição e queda brusca em relação ao primeiro. Possivelmente se eu fosse analisar ambos pela emoção, eles ganhariam três estrelas no máximo. Mas eu tentei ser lógica e racional dentro do contexto distópico o qual a autora criou, e realmente não tenho do que me queixar dele.
Continuamos a acompanhar a história de Cia. Dessa vez dentro da universidade.
Não tenho como contar mais do que isso sem soltar coisas demais. Até o fato dela estar na universidade para mim parece um spoiler, mas se a editora usou esse dado na sinopse, então eu uso aqui também. Como vocês sabem, livros que são séries eu não costumo dizer o que acontece, só falar como me senti em relação a ele.

Uma coisa é certa sobre essa série: A autora soube construir uma distopia bem amarradinha. Até agora não achei falhas dentro do mundo que ela criou e desconstruiu. Talvez algumas explicações estejam faltando, mas em Estudo Independente existem mais delas do que em O Teste. Portanto estou agarrada na ideia de que o próximo volume será um show de revelações.

Acho que Charbonneau foi feliz em criar o enredo dos dois livros até agora. Eles tem momentos de calmaria reflexiva e ações bem estruturadas. Talvez eu ache que ela repetiu em Estudo Independente muito algumas fórmulas já conhecidas em O Teste. Para mim pareceu um pouco cansativo, mas nada que me fizesse desistir de ler por causa disso. Afinal de contas, ela usou a formula de repetição correta. Então são cenas semelhantes, mas que funcionaria em qualquer contexto porque foram realmente boas.

Pessoalmente eu não me sinto conectada com os personagens dessa série, e acho que tem a ver com a escrita da autora. Ela é boa com ações e enredos inteligentes? Sim, mas não é boa em te envolver com a galera dentro deles. Para vocês terem uma noção... Se a autora tivesse matado a personagem principal, para mim ia ser de boa porque não sinto nada por Cia. E quando os pensamentos dela sobre morte e perda aparecem, eles são rasos e não te tocam de forma alguma. Então a personagem está lá sofrendo pela perda de alguém, e você do lado de fora da página roendo unha. Sério, não senti uma única morte nesse livro. Não me envolvi com uma única alma.

Isso pode até ser um ponto positivo, porque não é uma autora de mi mi mi. Ela é centrada escrevendo e fez uma protagonista focada e ultra inteligente. Nesse livro eu senti como Cia é esperta e maravilhosa em deduções, e gostei desse lado racional dela. Sim, Cia é extremamente racional. Você não vê a garota se comportando pelo emocional, a não ser que envolva a moral dela. Penso que a autora poderia ter trabalhado mais a dualidade entre bem e mal com Cia, mas ainda temos mais livro para isso.

Não leiam esperando um romance. Existe aquela ponta, mas é tão ponta, que você nem torce pelo casal principal. Você espera que a autora coloque mais cenas de ação e raciocínio lógico. As vezes penso que estou no meio de um jogo de xadrez lendo essa série. É inteligente, arquitetada e você não sabe de onde vai vir o próximo golpe. A parte boa de ter personagens pouco emocionais é isso... você não consegue diferenciar o bandido do mocinho.

E o último problema é com a revisão. Letras faltando, palavras faltando, concordância verbal errada em alguns momentos, diálogos de personagens diferentes no mesmo parágrafo. Sinto que a editora acelerou o processo de publicação da obra, e isso meio que afetou o resultado da diagramação dela. Não encontrei erros desse tipo em O Teste, mas Estudo Independente tem erros consideráveis. Não influenciou minha leitura, mas acho importante informar esse tipo de coisa por aqui.

Enfim, um livro que cumpre a proposta com a qual ele veio. Cheio de mistério e teoria de conspiração governamental. É uma história sem grandes surpresas ou grandes emoções, mas com essa linearidade constante. Por mais que eu ame a emoção de ser surpreendida em um livro, nessa série eu penso que gosto da falta de surpresas. Na verdade acho que estou acostumada a isso com ela.

Super curiosa pelo próximo volume da série, que se chama Graduation Day (Dia da Formatura). Quero saber como acaba essa história, e se vou acabar o livro ainda não gostando tanto de Cia.

site: http://terradecarol.blogspot.com.br/2014/07/resenha-de-estudo-independente-joelle.html
Tiça 24/07/2014minha estante
Concordo com tudo o que você disse. Para mim foi como estar assistindo um jogo de xadrez. Acabei de acabar O Teste. Tipo, cinco minutos atrás. Eu gostei daquele finalzinho filho da mãe. Me deixo muito curiosa para o segundo.
Ah, tem frases repetidas, dialogos de personagens diferentes num mesmo paragrafo etc etc nO Teste tambem, nao é só em Estudo Independente.




spoiler visualizar
comentários(0)comente



Nikolle - Paradise Books 07/12/2014

Falhar não é uma opção! - que livro inteligente !!DIOS MIO
No primeiro livro temos um final impactante, Cia consegue passar no Teste, mas depois todos que conseguiram completar o desafio tem suas memórias apagadas.(E AGORA??!!!) Quando descobri que isso vai acontecer com nossa personagem, fiquei doida, porque queria entender o que a autora ia fazer nesta sequência. Mas como Cia é muito inteligente, ela usa um gravador - que ganhou de seu irmão - e ali ela conta tudo o que aconteceu no Teste, em quem ela pode confiar, e quem não pode. E revela todas as coisas horríveis pela qual teve que passar, para chegar na Universidade, e por fim que o Governo criado agora é apenas algo pior.
"Cresci acreditando que nossos líderes tinha aprendido com os erros do passado. Que, pelo menos, os Sete Estágios da Guerra nos ensinaram que a vida é frágil e preciosa."
Agora no "Estudo Independente" Cia está sem suas memórias,(podem ficar tranquilos porque ela acha o gravador sim okay?) e está se preparando para as provas que definem qual área ela irá seguir na Universidade, sua preferência sempre foi Engenharia Mecânica, por causa de suas habilidades, mas ali você não escolhe para onde vai e sim O Governo que te designa para qual área eles acham que você será útil. Assim, é uma grande surpresa para Cia quando recebe o resultado de sua prova.



Quando ela encontra o gravador, consegue acreditar que aquele governo na verdade não é tudo o que as pessoas pensam, e para confirmar todas suas dúvidas Cia faz de tudo para entender o que acontece com quem não é escolhido para nenhum curso após a prova. Depois de entrar na Universidade, nossa personagem também passa por mil obstáculos, pois ali os desafios são maiores, e vão testar mais ainda as suas habilidades e de tudo o que ela é capaz para poder se manter, pois quem falha é "redirecionado", e como Cia não é como todos os alunos ela realmente se lembra de qual é o real significado disso.
"Tentei convencer a mim mesma de que era outro tipo de teste. Não queria acreditar que O Teste matava candidatos que falhassem ou que as pessoas que eu considerava minhas amigas podiam ser capazes de matar.."
Neste livro a autora também nos apresenta novos personagens (que AMEI ♥♥), e dá mais espaço para outros que ficaram um pouco apagados no livro 1. Eu gostei que Joelle manteve a personalidade forte de Cia, o que mais me impressionou é a inteligência e o seu modo de lidar com as situações. Se você gosta de uma distopia com MUITA ação, super te recomendo este livro. A autora te faz entrar na cabeça da personagem nos momentos das aflições, desconfianças e na hora de tomar as decisões, e eu simplesmente fluí nisso tudo. Quero logo a conclusão deste livro, porque quero saber LOGO o que a Joelle vai fazer no fim desta trilogia!!!

site: http://paradisebooksbr.blogspot.com.br/2014/12/resenha-estudo-independente-joelle.html#more
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Paula Juliana 03/03/2015

Resenha: Estudo Independente - Trilogia O Teste # 02 - Joelle Charbonneau

''Real? Imaginação? Procuro a verdade dentro de mim, mas só encontro as batidas do meu coração e o gosto prolongado do medo.''

UAU!!!

Essa é uma boa palavra para definir o que estou sentindo ao fechar o livro Estudo Independente! Acredito que muitas pessoas já acabaram essa obra com a boca aberta e o coração apertado, essa com certeza será uma resenha difícil, pois se eu tinha já achado o primeiro livro, O Teste (resenha aqui) incrível, me falta palavras para expressar o quanto eu amei esse segundo volume! Sabe aquela sensação de ''Meu Deus! Preciso da continuação!!!'' ou ''Caraca! Que livro foi esse?!''... Mais ou menos assim foi a minha reação ao terminar!

Só deixando claro que essa resenha não irá conter spoilers!

Recapitulando o enredo do primeiro livro: O Teste:

''Sete estágios da guerra. Quatro estágios de destruição que os humanos lançaram uns sobre os outros e os três estágios subsequentes - em que a terra lutou de volta.
UM MUNDO DESTRUÍDO!

Recomeço. Um novo mundo. Divididos em colônias.
A chance de ser LÍDER e fazer a diferença na reconstrução!

Um teste. O TESTE!

Uma seleção mortal que vai levar os mais aptos para a chamada universidade! (...)

Malencia Vale. Cia passou da infância/adolescência e agora é oficialmente uma adulta. Está com medo não ser aceita para fazer o teste seu grande objetivo de vida. Geralmente confiante e forte, nunca se sentiu tão insegura. Vivi na pequena e esquecida colônia de Cinco Lagos com seus pais e seus quatro irmãos mais velhos. Nenhum dos irmãos passou para fazer o teste. Seu pai foi o única da família a ir para a faculdade. Cia quer essa chance, e para sua grande surpresa conseguiu, porém seu pai não ficou tão feliz como a moça esperava. Era decepção? Medo? Terror em seu olhar? Em um momento de confissão antes de Cia viajar para a capital, seu pai conta seu segredo. E agora Cia não sabe onde se meteu! Muitas coisas não estão às claras! Mas uma dica ficou marcada na mente da garota: NUNCA CONFIE EM NINGUÉM! ''

Em Estudo Independente o teste continua e Cia está na faculdade!
Será que ela vai conseguir fazer a diferença? Consegui-rá ajudar o mundo a se reconstruir?
Cia é uma líder isso é um fato! Será ela capaz de lutar contra um sistema cruel e falho?

'' Sinto o peito apertado. Eu costumava gostar dessas provas. Gostava de mostrar que tinha aprendido. Que tinha dado duro. Que era inteligente. Agora, porém, não tenho certeza do que é real ou de quais serão as consequências de uma resposta errada, Enquanto meus colegas estão preocupados que o Teste possa afetar os anos que vem pela frente, estou preocupada de não chegar viva no fim do dia.''

Essa obra foi super esclarecedora, enquanto no primeiro volume, é tanta tensão e medo, que já criamos uma barreira de proteção para não acreditar em nenhum personagem, nessa obra as fichas estão na mesa, o caráter das pessoas estão mais a mostra, sabemos em quem podemos confiar e em quem não podemos, tanto pelos atos dos competidores durante o primeiro teste, como também que inúmeras questões são esclarecidas e começamos finalmente a acreditar em algumas pessoas e a se proteger de outras, juntamente com Cia!

Um livro intenso, inteligente, mais político que o primeiro volume, mas sem perder a ação, a adrenalina da narrativa!
Se eu já tinha gostado de Cia como personagem e como pessoa, nessa obra eu me entreguei totalmente aos seus valores, aos seus medos, as suas desconfianças, até porque em determinado momento da história nós leitores sabemos mais que ela, nós sabemos o que aconteceu durante todo o primeiro livro, mas Cia não sabe! Ela age por instinto e por inteligencia durante todo o enredo, todas as decisões que ela toma durante a história como um todo, tem suas consequências, nós leitores sabemos disso e ela tem plena consciência no que seus atos podem acarretar! Para sua família, seus amigos e para sua própria vida... ou morte!

''O fato de a gente pensar que uma coisa é verdadeira não faz com que ela seja. A percepção é quase tão importante quanto a realidade.''

Em BUSCA de um governo consistente e justo, um governo que não tem o direto de ao escolher seus líderes, ditar quem vive ou morre. A visão de que ninguém tem... o governo não tem, as pessoas não têm... o direito de ditar quem é que não é bom o suficiente para viver!
Estudo Independente fala sobre as qualidades de um bom líder, de uma pessoas que deveria cuidar e zelar por seu povo, aprender com seus erros e não sacrificar ninguém por um bem maior, porque toda a vida tem o seu valor! Acreditar nas suas verdades e valores!

''Pode ser que tentem intimidar você ou fazer com que se sinta fraca, só para ver se você é!
Algumas provocações serão mentais. Outras, mais físicas. Todas têm a intenção de ver se você pode lidar com a pressão de liderar um país.''

Quanto ao mocinho, na primeira resenha disse que ele ainda não havia me conquistado, nesse livro, ele finalmente conseguiu a minha confiança, gosto muito de Tomas, mas como tinha falado antes, eu não conseguia acreditar em ninguém que não fosse a Cia, na atmosfera que a gente se encontrava, acredito que isso é de se esperar, nesse segundo momento, Tomas se abriu mais, coisas que não tinham ficado as claras, foram mostradas e ele finalmente ganhou meu amor!
Assim como outros personagens que me deixei apegar: Michal, Erick, Ian... me fizeram vibrar durante a leitura e também quebraram meu coração em determinados momentos! Valeu me entregar aos personagens, a história me deu uma bela rasteira, mas estou muito esperançosa e ansiosa com o final!

''E percebo - as paredes são construídas com o meu terror. Para escapar, terei não apenas de enfrentar, mas vencer o meu medo.''

Medo! Todos sentimos medo em vários momentos de nossa vida, Estudo Independente não fala só de superar medos e procurar um sistema que seja justo e consciente! Fala de amizade, de moralidade, de valores que muitas vezes os seres humanos se esquecem quando estão sobre pressão... mas não é nesse momento que libertamos quem realmente somos? Que demostramos nosso caráter na integra? Joelle Charbonneau é uma grande autora, nessa distopia não só me coloquei no lugar das pessoas, como também sofri, me indignei junto, vivi momentos de companheirismo, de amizade, aprendi que mesmo em momentos difíceis temos que aprender a confiar nos outros, mas temos também que saber em quem confiar, seguir nossos instintos! Ter certeza em que acreditamos! Uma leitura incrível, cheia de tensão e aventura, um livro para apreciar cada segundo!
Sobrevivência e humanidade! Até quando eles caminham lado a lado?

''Você é esperta, Cia. Você é forte. Há pessoas como eu que estão ao seu lado e sabem que você vai conseguir. Por favor, prove que estou certo!''

Paula Juliana

site: http://overdoselite.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Fernanda 22/07/2014

Resenha: Estudo Independente
Resenha: Estudo independente é a sequencia de O Teste, de Joelle Charbonneau. Apresenta uma história instigante, dinâmica e cheia de reviravoltas. Neste segundo volume ainda é possível notar mudanças marcantes nos personagens e principalmente na ambientação, que se torna ainda mais conhecida e cada vez mais arriscada.




CONFIRA A RESENHA COMPLETA NO BLOG SEGREDOS EM LIVROS:

site: http://www.segredosemlivros.com/2014/07/resenha-estudo-independente-joelle.html
comentários(0)comente



Carol Rodrigues 11/08/2014

Ainda melhor que O Teste!
"O Teste pôs minha vida em perigo. Embora eu ainda não tenha lembranças completas daquele período, sei que enfrentei o medo. Sobrevivi. Eu teria de conseguir fazer o mesmo agora. No entanto, este medo é diferente."

Eu fico divagando aqui como começar a fazer essa resenha... Porque esse livro é tão bom, que eu não sei se vou conseguir repassar pra vocês tudo o que senti lendo. Em Estudo Independente, segundo volume da trilogia O Teste, a autora construiu uma obra digna de ovação! Com narrativa envolvente e inteligente, muita ação e distopia, Joelle conquistou cada pedacinho do meu coração. Essa série é uma das melhores - se não a - que eu já li.

Depois de toda pressão do Teste inicial, agora os alunos tem de fazer outro, que designa a carreira de cada um. Cia Vale acredita ir para Engenharia Mecânica, como é esperado por ela através das suas habilidades... Mas o que a jovem não espera é que a mesma foi escolhida para cursar algo que nunca imaginou. Algo que vai mudar sua vida pra sempre. E agora, antes tarde do que nunca, ela tem de decidir entre arriscar a vida para salvar as pessoas, ou ficar no seu canto e esperar a bomba explodir (metaforicamente, claro).

Além de tudo o que Cia passa, ela ainda não sabe em quem confiar. Aliás, acredito que o livro é tão cheio de surpresas e reviravoltas que nós começamos a sentir a mesma coisa de Cia: Desconfiança em tudo e em todos. Com muito suspense e ação, o ponto forte de Estudo Independente foi a movimentação em todo o livro. Nenhuma parte maçante ou chata. A personagem principal, Malencia Vale, continua forte, destemida, teimosa e convicta... Como a narrativa é através dela, sentimos as emoções com clareza.

O final é completamente arrebatador! Eu não vejo a hora de ter o terceiro livro... Joelle conseguiu cativar ainda mais o leitor com essa obra. Eu me pegava torcendo e gritando para Cia em boa parte da leitura, na esperança de que ela conseguisse se salvar ou salvar a Comunidade das Nações. Eu só tenho elogios para a obra da autora e da editora, por mais que alguns erros foram detectados, a diagramação ficou linda! Eu convido todo mundo que puder para conhecer esse livro, ler e se apaixonar pela melhor distopia que eu já li.

"Enquanto meus colegas estão preocupados que o Teste possa afetar os anos que vêm pela frente, estou preocupada em não chegar viva no final do dia."

site: http://www.estantedasfadas.com.br/
comentários(0)comente



Minha Velha Estante 31/12/2015

“Enquanto meus colegas estão preocupados que o Teste possa afetar os anos que vêm pela frente, estou preocupada de não chegar viva no final do dia.”

Oi, gente,

Hoje vamos retomar a história de Cia, a heroína com nome estranho rsrsrsrsrs. Estudo Independente é o livro 2 da Trilogia O Teste. O primeiro livro, O teste, já foi resenhado aqui no blog. Farei o possível para não liberar spoilers, mas quando se trata de uma continuação sempre haverá alguma informação do livro anterior.

Nessa continuação encontramos Cia após os Estudos Preliminares esperando a definição do Governo de qual será o seu destino acadêmico e, consequentemente, que papel ela terá na Comunidade das Nações Unificadas. O seu sonho é ir para a Engenharia Mecânica e revitalizar o sistema de comunicação entre as cidades que foi destruído durante a Guerra dos Sete Estágios. Mas qual não é a sua surpresa quando ela é designada para o Governo.

"- A balança de dois pratos representa todos os alunos dos Estudos Governamentais - ele estende seu pulso e vejo que está usando um bracelete gravado com um desenho que representa a mesma balança. Abaixo da balança, há uma forma crescente. - O símbolo foi escolhido para nos lembrar que o governo deve equilibrar humanidade e bondade com lei e justiça. O desequilíbrio desses princípios provocou os Sete Estágios da Guerra. É nosso dever, e dever de todos os oficiais da Comunidade Unida, restaurar o equilíbrio e zelar para que a balança nunca volte a se desequilibrar".

Com saudades de casa, da família e dos amigos, se sentindo sozinha, pois o seu grande amor, Thomas, será designado para uma área diferente da sua provocando o afastamento dos dois e confusa com a sua designação... Pois é, quando você pensa que Cia já passou por tudo de ruim que ela poderia aguentar, você vai descobrir que ainda vem muito mais por ai. Narrado em primeira pessoa pela própria Cia, Estudo Independente vai revelar muitos segredos que surgiram em O Teste, mas trará outros tantos a serem desvendados no próximo livro.

Não bastasse tudo isso, Cia vai ficar intrigada com algumas lembranças esporádicas do seu Teste e descobrirá uma gravação que conta coisas inacreditáveis em relação ao Teste e a pessoas muito próximas. Tendo que escolher entre acreditar no que vive e no que supõe ter vivido, Cia ainda terá que lidar com uma carga excessiva de estudos e um estágio super importante sem despertar o interesse dos seus líderes. A ajuda surgira sim, mas ela terá que escolher em quem acreditar, ou seguir o conselho de seu pai: “Nunca confie em ninguém”.

"O fato de a gente pensar que uma coisa é verdadeira não faz com que ela seja. A percepção é tão importante quanto a realidade".

Com a entrada de novos personagens e o afastamento de Cia de alguns dos seus amigos por causa da divisão de áreas, alguns personagens do primeiro livro não aparecerão com muita frequência e até o romance ficará um pouco esquecido nesse livro já que o foco de Cia será desvendar mistérios e entender tudo o que está por trás do Teste.

“Apenas a suavidade da mão de Tomas na minha e a esperança de que o plano de Symon ponha um fim a um sistema que segue contra os princípios defendidos por nosso pais reconstruído, me mantêm nesta sala, nesta universidade.”

Um dos personagens mais interessantes nesse livro é a Presidente da Comunidade Unida, Anneline Collinda. Ela tem uma personalidade incrível e é a presidente que todo mundo gostaria de ter. de mente aberta, com ideias revolucionárias, ela também será o alvo de uma grande conspiração em uma guerra contra o governo.

“Quem depende do conhecimento de outra pessoa para decidir o que é possível é facilmente manipulado.”

Vamos descobrir que o movimento rebelde também está dividido e que nada é o que parece. Cheio de ação, suspense, mistério, conspiração e com uma forte crítica aos governos de um modo geral, o livro te traz inúmeras questões à tona, como o porquê da guerra, o porquê da divisão gritante entre os que têm muito e os que têm quase nada. Impossível não trazer todo esse questionamento para a nossa realidade.

“A desconfiança e a raiva levaram governos a gritar palavras furiosas. Palavras furiosas fazem com que bombas sejam jogadas. Um mundo destruído.”

Com uma capa fantástica que retrata o novo símbolo de cia na universidade, o livro peca apenas em sua revisão com alguns erros de concordância, de português ou a sensação de alguma palavra faltando. Mas nada que comprometa a história fantástica que temos nas mãos.
Uma escrita inteligente, bem amarrada, que faz com que você fique na ansiedade por Graduation Day, a continuação da história para ontem! Super recomendo!!!


"Só espero estar pronta para o que está por vir.”

site: http://www.minhavelhaestante.com.br/2014/08/leituras-da-drica-estudo-independente.html
comentários(0)comente



Maria - Blog Pétalas de Liberdade 30/01/2016

O teste continua...
"A desconfiança e a raiva levaram governos a gritar palavras furiosas. Palavras furiosas fazem com que bombas sejam jogadas. Um mundo destruído." (página 149)

Como é o segundo livro da trilogia, precisarei fazer um breve resumo do primeiro livro, mas fiquem tranquilos que não há spoilers. Sendo uma distopia, a história se passa num futuro onde guerras nucleares e a consequente fúria da natureza mudaram drasticamente o planeta, e a parte da população que sobreviveu precisa restaurar a terra, contando com a inteligência dos formandos da universidade. Para entrar na universidade, alguns dos alunos mais notáveis são selecionados para fazer o Teste na capital, Tosu City, os que são aprovados tornam-se os futuros "cientistas, médicos, professores e oficiais do governo".

Quando tinha 16 anos, Cia (Malencia Vale) foi selecionada para o Teste e ficou muito feliz com isso, já que ir para a universidade era seu sonho, mas o Teste foi algo muito mais cruel do que as provas escritas e físicas que ela esperava. Um teste de uma crueldade que não era de conhecimento de toda a população, já que a memória dos candidatos era apagada após o fim da prova. Ela sobreviveu (afinal, ela é a protagonista e se não sobrevivesse, não teria como a trilogia ter continuação), e o segundo livro começa alguns meses após o fim do primeiro, quando Cia, aos 17 anos, era uma das calouras da universidade.

Mesmo tendo suas memórias apagadas, Cia tinha dúvidas, e uma necessidade enorme de saber se seus colegas e professores haviam realmente sido capazes de fazer as coisas que ela suspeitava. Sua situação ficaria mais complicada ao perceber que após entrar para a universidade, continuaria tendo que enfrentar provas muito mais complexas do que questões sobre ciências, história ou matemática, provas que poderiam tirar a sua vida e a de seus colegas, já que boa parte dos universitários não chegava a se formar. Esse baixo número de formandos estava levantando questionamentos da presidente da Comunidade das Nações Unidas, e talvez Cia pudesse encontrar provas que levassem ao fim do Teste e, consequentemente, impedissem que uma nova guerra acontecesse na Comunidade das Nações Unidas. Mas até onde ela poderia se arriscar? Em quem ela poderia confiar?

Eu amei o primeiro livro e estava ansiosíssima pelo segundo. Há erros de revisão, demorei para distinguir os novos personagens, gostei mais do primeiro, e ainda assim dei 5 estrelas para "Estudo Independente" no Skoob! Por que? Porque ele me fez gostar ainda mais da história escrita pela Joelle Charbonneau! Me tornei ainda mais fã da Cia; uma garota que nasceu e foi criada em uma pequena colônia onde a família, os amigos e a restauração da natureza eram as coisas mais importantes, e que tem que aprender a se adaptar em um novo cenário, onde chegar primeiro, tirar as maiores notas e tentar não sair da obscura linha traçada pelos donos da universidade parece ser o mais importante, e mesmo tento sangue nas mãos, a Cia não abandona totalmente os seus valores.

"- Os líderes não esperam pelos outros - Damone chuta uma pedra e faz com que ela voe sobre o parapeito.
- A Cia esperaria - diz Will. - Os verdadeiros líderes vão além de se esforçar para chegar à frente de todo mundo.
- Ninguém chegue quem chega por último. Você seguiria?
Não sei. A dúvida sobre a minha resposta faz com que eu acelere o passo." (página 102)

Gostei que o segundo livro trouxe algumas respostas sobre coisas que haviam me deixado em dúvida no primeiro: eu havia achado absurdo deixar que parte dos melhores alunos selecionados para o Teste morressem, afinal, por que não deixá-los livres para trabalhar em outras áreas se eles eram inteligentes o suficiente para serem selecionados e o planeta ainda estava em reconstrução? O problema era justamente a inteligência desses candidatos, que os organizadores do Teste não queriam que fosse utilizada sem que estivesse sob o controle do perverso sistema deles. Lendo o segundo livro, ficou mais claro para mim o perigo da autonomia dada pelo governo ao Teste.

Enfim, em "Estudo Independente" temos novos e surpreendentes personagens, temos provas tão difíceis quanto as do primeiro livro (ainda que com uma duração menor), temos a Cia provando que realmente pode ser uma líder, além de muitas surpresas e reviravoltas durante toda a trama. "Estudo Independente" tem um ritmo um pouco menos acelerado e desesperador (no sentido de deixar o leitor com "o coração saindo pela boca") que o primeiro livro, no segundo livro a Cia tem que usar um pouco mais a cabeça, a inteligência, do que a agilidade física e a emoção, mas o final me deixou com muita vontade de ler o último livro, "A Formatura" (já lançado no Brasil), ainda que não me sinta preparada para me despedir dos personagens.

A parte visual segue o padrão do primeiro: a capa traz elementos que tem a ver com a trama, eu achei ela bonita (mas a do primeiro é mais), o título e a imagem central são em alto-relevo, vem um marcador para destacar na orelha. A diagramação está boa, com margens, letras e espaçamento de bom tamanho, as páginas são amareladas e com uma textura porosa e, como dito anteriormente, a revisão poderia ser melhorada.

Por hoje é só, espero que vocês tenham gostado da resenha e que leiam a trilogia se tiverem a oportunidade (alguém aí já leu?). Fica minha recomendação tanto para quem gosta de distopias quando para quem não é muito fã do gênero (eu leio poucas distopias, mas essa é minha favorita até agora), recomendo também para quem gosta de histórias que prendem o leitor, que fazem com que mergulhemos na trama e devoremos os capítulos rapidamente (a escrita da autora é super fluida) e para quem gosta Young Adults e de histórias com personagens femininas inteligentes.


site: http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/2016/01/resenha-livro-estudo-independente.html
comentários(0)comente



Jully 17/07/2017

Após aprovação no Teste, Cia tem tudo o que sempre quis, um lugar na universidade, um amor perfeito e um futuro como líder de sua nação. O que ela não tem é paz, pois apesar dos esforços para apagar sua memória ela lembra de tudo o que aconteceu no teste e as implicações de tudo o que viu. Agora ela tenta de todas as maneiras lutar contra o teste.

Texto completo no blog

site: http://comentandolivroslidos.blogspot.com.br/2017/07/trilogia-o-teste.html
comentários(0)comente



Vihh2002 29/01/2015

Ótimo
comentários(0)comente



Gaby Harket 26/05/2015

Resenha: Estudo Independente
"Estudo Independente" trata-se de uma narrativa distópica, o mesmo é o segundo livro da trilogia "O Teste", no qual é relatado fatos desagradáveis, descobrimos que a sociedade é administrada por um governo rígido e cruel, o planeta foi assolado e destruído por vários conflitos, os sobreviventes criaram um governo denominado "Comunidade das Nações Unificadas", essa nação é dividida em dezoito colônias e a capital chama-se "Tosu City", é nessa cidade que realiza-se "o teste", isto é, determinados estudantes são selecionados para cursar a universidade, os formandos tornam-se os futuros líderes do país, os mesmos possuem a função de reconstruir o planeta, no livro anterior a protagonista foi escolhida para participar dessa competição, Cia Vale conseguiu sobreviver a uma série de situações complexas e perigosas, portanto, aparentemente poderá estudar. Mas, será mesmo que ela livrou-se dos perigos do Teste? 
''O fato de a gente pensar que uma coisa é verdadeira não faz com que ela seja. A percepção é quase tão importante quanto a realidade.'' 
  Os responsáveis pelo "teste" não facilitarão a vida dos aprovados, sobreviventes, todos deverão realizar uma importante prova de conhecimentos gerais, os professores escolhem os melhores alunos através dessa prova, os demais serão redirecionados, eliminados, além disso, os aprovados são encaminhados para o curso de acordo com as suas características, respostas e aptidão, as áreas são Medicina, Educação, Governo, Engenharia Biológica e Engenharia Mecânica, tais cursos são indispensáveis para a renovação e continuidade da Terra, Cia Vale é uma jovem bastante inteligente e estudiosa, ela sempre almejou Engenharia Mecânica. Mas, ela será direcionada para esse curso? Será que essa é a área que os professores gostariam que ela exercesse? 
''Porque às vezes os melhores líderes são aqueles que não têm interesse em liderar. Estes são geralmente os que estão mais interessados em fazer o que é certo, não o que é popular.'' 
  A jovem Cia Vale consegue passar, entretanto, é surpreendida, ela foi designada para um curso que jamais pensou em atuar, entretanto, os estudos são bastante complexos em todas as áreas. Todavia, os futuros universitários serão testados pelos veteranos da faculdade, portanto, os alunos deverão passar por uma espécie de "iniciação" antes de poderem começar as aulas do seu determinado curso, os jovens são divididos em grupos de quatro, cada grupo possui um aluno líder, ambos necessitam possuir inteligência e harmonia, pois deverão passar por quatro testes, os mesmos são muito complicados e perigosos, a permanência na universidade depende desses testes, somente os melhores, ou seja, os sobreviventes conseguirão.  Será que Cia faz parte de um agradável grupo? 
''Os líderes têm de ser capazes de controlar suas emoções. Essa é uma habilidade que juro que vou dominar. ''
(Spoiler)  Os alunos aprovados no "Teste" (no livro anterior) tem as memórias apagadas, essa situação também ocorreu com a protagonista, entretanto, Cia foi esperta e gravou a sua voz em seu comunicador, então revelou a realidade do teste, o mesmo é cheio de disputas, traições e mortes trágicas. 
"Tentei convencer a mim mesma de que era outro tipo de teste. Não queria acreditar que O Teste matava candidatos que falhassem ou que as pessoas que eu considerava minhas amigas podiam ser capazes de matar.."
  (Spoiler) A protagonista teve a sua mente apagada, assim sendo, ficou sem saber de todas essas coisas horríveis, porém, através da gravação aos poucos conseguiu se lembrar, esse fato tornou-se uma forma de sobrevivência, visto que ela sabe muitas coisas sobre o teste, além disso, sabe que, sem dúvida, existem alunos capazes de tudo para vencer, Cia sempre deverá lembrar de um conselho outrora lhe dito: "Não confie em ninguém."  Será que ela poderá confiar nos alunos do seu próprio grupo? 
"O que me atrai em Will é a aspiração e o amor vejo em seus olhos, mesmo que as acusações do Comunicador de Trânsito me advirtam para me manter a distância. Acho difícil acreditar que alguém que tentasse matar tanto Tomas quanto a mim se esconda sob um sorriso amigável. Entretanto, minha voz gravada me disse que é exatamente assim que Will é. O que me faz querer ficar perto dele. Estou resolvida a descobrir se aquela voz está certa. Sobre Will. Sobre Tomas. Sobre tudo".
  Finalizo dizendo que estou apaixonada por essa trilogia, *-* possui uma distópia inteligente e atrativa, gostei muito desse segundo livro, entretanto, confesso que eu "esperava mais", durante a leitura eu senti falta de partes mais fodas, rs ou seja, uma trama com ação e mais movimentada, de certa forma eu achei meio "parada", contudo, a história ainda permanece envolvente e atrativa, além disso, não possui partes chatas e ou cansativas, é uma leitura agradável e de fácil entendimento, gostei bastante do desenvolvimento e do mistério, adorei as descrições da ambientação, a protagonista é uma garota incrível, a mesma narra essa história, esse livro nos apresentou novos personagens, gostei de uns e detestei outros, a autora Joelle Charbonneau escreveu muito bem, o final possui mistérios que são parcialmente revelados, além disso, acontece reviravoltas na história, portanto, fiquei com muita vontade de ler o próximo volume. Claro que super recomendo esse book!

site: http://my-stories-wonderful-books.blogspot.com.br/2015/05/resenha-livro-estudo-independente.html
comentários(0)comente



De repente, no último livro 27/08/2019

Resenha do blog "De repente, no último livro"
Estudo Independente é a segunda parte da trilogia O Teste, uma série que me deixou fascinada com sua primeira parte eletrizante, que aliás lembrou bastante o icônica Jogos Vorazes em muitos momentos.

Fazia bastante tempo que queria saber como seguiria a continuação de O Teste. Uma parte de mim sentia certo receio. A primeira parte foi carregada de ação, um ritmo frenético que eu já sabia de antemão que não se manteria na segunda parte. Além disso, ao longo dos meses fui encontrando algumas resenhas decepcionantes sobre essa continuação, o que acabou minando um pouco a vontade de dar sequência imediata à série. No entanto, decidi que essa será uma das trilogias que terminarei nesse próximo ano e apesar das baixas expectativas me lancei na leitura. Ao fim, gostei bastante, inclusive gostei mais do que esperava.

É verdade que Estudo Independente perde um pouco de ritmo. Essa segunda parte é mais monótona já que nos dispõem a mostrar a rotina da protagonista Cia Vale na universidade. As primeiras partes são as extensas apresentações de seus novos colegas e as desconfianças da protagonista que tem que lidar com a descoberta sinistra que fez logo ao fim da primeira parte. O livro vai ganhando fôlego apenas a partir da metade, quando Cia e os colegas começam a se enveredar mais nas tramas ocultas por detrás do sistema perfeito que aparenta ser a organização de Tosu City.

Apesar de ser uma trama mais lenta, Estudo Independente é um livro bem importante, porque ele introduz o leitor aos segredos dentro da sociedade que rege a vida destes personagens. Há todo um novo rol de personagens que são introduzidos e fica difícil saber quem é mocinho ou vilão, uma dúvida que acho que é característica marcante em distopias.

Como disse, é um livro sem muita ação, nada comparado à primeira parte, porém, a trama está repleta de quebra cabeças, momentos intrigantes que deixam o leitor em pura tensão, pois quando parece que algo vai se resolver, surge uma reviravolta que derruba todas as velhas teorias e apresenta um cenário inimaginável em um primeiro momento.

Eu pessoalmente gosto da narrativa da Charbonneau, apesar de sentir que falta carisma em seus personagens (incluindo a Cia), a trama é gostosa de ler, daquelas histórias que a gente vai lendo e quando se dá conta já estamos no finalzinho. Muitos dizem que o gênero distopia se tornou previsível. Acho que até certo ponto as críticas tem fundamento, mas sempre que leio esses livros ainda desfruto bastante com essas sociedades bizarras que os autores tão astutamente conseguem criar e imergir o leitor. A ambientação de Estudo Independente é bem convincente e obscura. Apesar do primeiro livro, O Teste, ser melhor porque tem mais ação, Estudo Independente, a segunda parte, possuí, ao meu ver, uma ambientação melhor trabalhada, e mais crível ao leitor.

O final já deixa bem claro os rumos que a história deve seguir e eu fiquei com vontade de conferir logo a terceira parte.

Apesar de já intuir alguns dos eventos que virão, acredito que Joelle Charbonneau ainda conseguirá inovar e surpreender. Espero em breve poder confirmar se A Formatura terá um desfecho realmente digno à essa trilogia que, até aqui, considero muito boa.

site: www.derepentenoultimolivro.com
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



51 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4