Golias: A Revelação

Golias: A Revelação Scott Westerfeld




Resenhas - Golias: A Revelação


6 encontrados | exibindo 1 a 6


Roberto 14/02/2020

Neste volume temos a apresentação de um personagem histórico que trará mudanças significativas e ocorre as revelações de segredos entre os personagens.
comentários(0)comente



Marney.Garrido 14/06/2020

Legal
O último livra da sequência que se iniciou em Leviatã traz uma história repleta de mistérios e conspirações. Nesse volume somos apresentados ao cientista Nikola Tesla, ex aliado dos mekanistas que afirma ter uma máquina capaz de encerrar o conflito mundial, o Golias. De narrativa um pouco mais amarrada, o livro é um pouco inferior a qualidade do segundo volume, Beemote, mas nada que comprometa a história como um todo.
comentários(0)comente



Moonlight Books 23/11/2014

Leia esta e outras resenhas no blog Moonlight Books, www.moonlightbooks.net
É uma história intensa e dinâmica, mas não pesada, diverte por ser pontuada pelos humores sarcásticos e sagazes de seus personagens e pelo carisma das criaturinhas darwinistas perspicazes.

site: Leia o restante da resenha em http://www.moonlightbooks.net/2014/11/resenha-golias.html
comentários(0)comente



Leilane 26/12/2014

Um trilogia steampunk épica!
Um final épico para uma trilogia steampunk que nos apresentou muito elementos fantásticos de maneiras primorosas.
É difícil se despedir dessa trilogia, como eu disse nas resenhas anteriores, fujo de livros relacionados a guerras modernas, não importa o quanto essas histórias normalmente são um retrato do triunfo do espírito humano, o fato de sermos seres inteligentes que ainda são capazes de acabar com a vida do outro em nome de uma série de alegações infundadas, faz com que essas histórias tenham pouco apelo para mim. Porém, o fator fantástico da trilogia Leviatã dá uma certa distância do que foi real, pois, apesar de as idiotices humanas e o pensamento engessado daquela época serem os mesmos, conseguimos embarcar nessa história sem ficar com a constante sensação que o mundo ainda vai sofrer muito na mão de loucos e loucos por poder.
Outro aspecto que preciso destacar é que não tive TTT (trauma de término de trilogia), muito pelo contrário, o autor superou e muito minhas expectativas ao mudar alguns fatos históricos, mas ainda deixar a história plausível para o contexto que ele criou. E também pelo final incrível, mas ao mesmo tempo um tanto inusitado que ele escreveu – eu simplesmente amei o final!
Realmente vou sentir saudade dessa história e dos personagens, principalmente da Deryn, do Alek e do Bovril – o lêmur perspicaz deles –, em Golias, esse trio rouba a cena quando se trata de revelar segredos e lidar com as consequências deles, ao mesmo tempo em que são obrigados a lidar com seus próprios sentimentos, mas excluo o Bovril desta última, ele é perspicaz demais para isso, a felicidade para ele é aprender, compartilhar seus conhecimentos com o lêmur da Dra. Barlow, dar risadinhas, ficar perto de seus amigos Alek e Deryn e, claro, comer.
E tenho de mais uma vez chamar atenção às ilustrações incríveis de Keith Thompson, coloquei algumas aqui na resenha – é uma seleção dura de ser feita, dá vontade de colocar todas de tão lindas e fantásticas –, mas confesso que a que esperei desde o primeiro livro não veio do jeito que eu queria, já que eu queria detalhes e close-ups, entretanto, ela acaba sendo bem emblemática, pois acontece bem em cima do Leviatã, então eu superei e fiquei bem feliz logo em seguida.
Recomendo com muitas estrelas Leviatã, Beemote e Golias, tanto para quem gosta de livros de guerra quanto para quem foge do assunto, pois o foco é recontar a história da Primeira Guerra Mundial de uma forma fantástica com aventura, ação, humor, steampunk, monstros, máquinas, amizade, amor e de quebra você ainda vai aprender um pouco de história.
Só tenho uma reclamação em relação à edição de Golias que preciso deixar registrada, nas edições de Leviatã e Beemote, logo que abrimos os livros vemos na parte interna da capa uma ilustração colorida, cada uma remetendo diretamente à história de cada um dos livros, só que na edição de Golias, a editora escolheu imprimir a ilustração numa folha especial para fotos separada, dobrá-la e colá-la precariamente na última página do livro. Desconheço o motivo, mas só posso dizer que isso foi bem decepcionante, afinal havia um padrão e este foi quebrado justo no livro que encerra a trilogia, sem contar que a durabilidade da imagem em relação aos livros anteriores caiu consideravelmente assim, o que é uma pena para quem coleciona livros, já que fragiliza a integridade futura da coleção.

site: http://lerimaginar.com.br/blog/2014/11/14/golias-a-revelacao-scott-westerfeld/
comentários(0)comente



Jean 05/06/2020

O fim perfeito
Último livro perfeito para uma história perfeita, o autor soube fazer uma série nunca diminuindo o nível, simplesmente perfeita.
comentários(0)comente



AndyinhA 01/08/2016

Trecho de resenha do blog MON PETIT POISON

Essa série que é uma mistura de steampunk com uma releitura da Primeira Guerra Mundial com os mekanistas x darwinistas e suas máquinas e criaturas mirabolantes foi muito bem contada e interessante. Mesmo com mudanças no rumo da história original, a ideia central sempre foi mantida, seus aliados, teorias da conspiração e todo o movimento que tivemos durante a guerra de verdade e que aqui não seria diferente.

Porém, este livro três, além de trazer a finalização da história propriamente diga, se focou mais em Alek e Deryn, afinal, antes de embarcar em uma guerra, os personagens principais eram interessantes, Alek – o príncipe de um império que foi praticamente destruída e Deryn – a menina que se vestiu de menino para ir para as Forças Armadas.

Durante toda a história não sabemos se eles vão ficar juntos ou não, além do fato que o príncipe não saber da identidade da menina, ela está se passando por menino e seria muito estranho naquela época um rapaz dizer que está apaixonado por outro. Estamos em 1914 e por mais prafrentex que a gente seja, temos que manter os pés no chão em relação à data e local que a história se passa.

Como em todos os livros, os títulos sempre são máquinas ou criaturas que podem ou não fazer a diferença seja para um lado ou outro e neste não foi diferente, além do drama dos meninos, a gente tem essa situação totalmente louca que nos é jogada na história. A presença de Tesla na história foi grandiosa e importante para o que o autor quis destacar.

Para saber mais, acesse:

site: http://www.monpetitpoison.com/2016/03/poison-books-golias-scott-westerfeld.html
comentários(0)comente



6 encontrados | exibindo 1 a 6