Voos e Sinos e Misteriosos Destinos

Voos e Sinos e Misteriosos Destinos Emma Trevayne




Resenhas - Voos e Sinos e Misteriosos Destinos


29 encontrados | exibindo 16 a 29
1 | 2


Vanessa Vieira 03/10/2015

Voos e Sinos e Misteriosos Destinos - Emma Trevayne
O livro Voos e Sinos e Misteriosos Destinos nos traz um steampunk fantástico, norteado por magia e mistério. Com um enredo criativo e ricamente elaborado, Emma Trevayne nos mostra toda a sua originalidade ao compor uma trama que se passa numa espécie de submundo de Londres e que conta com personagens envolventes e incrivelmente carismáticos.

Como todo garoto de dez anos que se preze, Jack Foster sempre sonhou em vivenciar grandes aventuras, principalmente para fugir do tédio que se tornou a sua vida, afinal seus pais não lhe dedicam a mínima atenção. Durante um dos pomposos eventos organizados por sua mãe, ele conhece o mágico sr. Havelock e fica encantado com suas peripécias. Quando o mágico está indo embora, Jack resolve segui-lo através de uma porta secreta no torre do Big Ben e acaba adentrando uma cidade bem diferente daquela em que vive. Em Londinium, ele reconhece todas as ruas e prédios de sua Londres, porém, para todos os lados em que olha, o garoto encontra metais, engrenagens e fuligens. Todos os habitantes da cidade usam filtros para respirar devido ao índice de fumaça do local, além de possuírem membros mecânicos nos lugares de suas pernas e braços.

Embora Londinium seja diferente e emocionante, o lugar é extremamente perigoso e o garoto descobre que voltar para casa pode ser mais difícil do que ele imaginava. Para piorar a situação, a Senhora - uma mulher rígida e temperamental, que governa a cidade desde sempre - procura um filho de carne e osso e ela escolheu justamente Jack. A única esperança do menino é o Pássaro Mecânico que, segundo uma lenda antiga, possui o poder de realizar quaisquer tipos de desejo. Porém, o pássaro se encontra quebrado e Jack precisará correr contra o tempo para consertá-lo e mudar o seu destino...

"O tempo é diferente para pessoas diferentes: longo e insuportável para alguns, um simples piscar de olhos para outros."

Voos e Sinos e Misteriosos Destinos nos traz uma aventura estupenda e muito bem construída, com um pano de fundo rico e elaboradamente criado e personagens carismáticos e envolventes. Emma Trevayne soube construir uma "Londres steampunk" para ninguém botar defeito e intercalá-la com muita magia e fantasia. Narrado em terceira pessoa de forma fluída e detalhada, acompanhamos um enredo mágico e convidativo, repleto de dragões feitos de engrenagens e rebites, fadas metálicas, dentre outros seres fantásticos.

Jack é um garoto cheio de energia e com sede por aventuras. Ele vive em um internato e quando está de férias e retorna para casa nunca tem a atenção que tanto almeja, já que seu pai sempre está ausente devido aos compromissos do trabalho e a mãe envolta em jantares e reuniões da alta sociedade. Quando o mágico Havelock aparece em um dos eventos de gala de sua mãe dando vida para uma jóia no formato de pássaro e murchando uma flor com apenas um toque, o garoto fica encantado com suas façanhas e secretamente resolve segui-lo. Quando adentra Londinium, Jack fica deslumbrado mas, com o passar do tempo, percebe o quanto era feliz e não sabia.

Em síntese, Voos e Sinos e Misteriosos Destinos se mostrou uma excelente aventura e conseguiu me envolver do início ao fim. O enredo criado por Trevayne é estupendo e extremamente original e a autora soube intercalar o steampunk com magia de uma forma sensacional e nos trazer personagens muito carismáticos e especiais. A capa é incrivelmente linda e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho, revisão de qualidade e ilustrações fofas no miolo do livro. Recomendo ☺


site: http://www.newsnessa.com/2015/10/resenha-voos-e-sinos-e-misteriosos.html
comentários(0)comente



Paula 21/09/2015

Voos e sinos e misteriosos destinos vai contar a história de Jack, um menino de dez anos que acha sua vida muito sem graça. Ele passa a maior parte do tempo em um colégio interno, e quando retorna para a mansão da família em Londres para passar as férias, fica entediado o tempo todo.
O pai de Jack é dono de uma empresa, enquanto a mãe é a típica senhora da alta sociedade, sempre dando festas pomposas e deixando o filho de lado. Porém, como qualquer criança, o menino é curioso e está sempre espiando pelas frestas e buracos de fechadura. Esse costume leva o protagonista a conhecer o Sr. Havelock, um mágico muito esquisito que é convidado para um dos eventos de sua mãe.
Fascinado, o garoto segue discretamente o homem até a torre do Big Ben, o famoso relógio de Londres, e atravessa uma porta secreta, indo parar em um lugar que, à primeira vista, é igualzinho a sua cidade. Porém, Jack percebe que tudo nesse outro mundo é mágico, construído com uma série de engrenagens. Ao andar pelo local, percebe que todas as pessoas têm uma parte do corpo feita de metal, e acaba conhecendo Beth, uma menina de dar corda (sim, vocês vão entender este conceito durante a leitura), que finalmente explica onde ele está: em Londinium, no Império das Nuvens.
Jack descobre, também, que Londinium tem uma monarca, conhecida apenas como A Senhora. Ela é a única pessoa na cidade que não possui nenhuma parte metálica, e seu maior desejo é ter um filho perfeito como ela. Ao longo da estada no Império, o menino percebe que sua chegada ao local não foi tão ao acaso assim, e talvez sua vida em Londres não fosse ruim como ele pensava...
Vi esse livro em um vídeo do Edu (Perdido nos livros), e imediatamente me apaixonei pela capa, que é ainda mais linda pessoalmente: tem uma textura aveludada e é fosca, linda, linda, linda! O único problema de capas assim é que sujam facilmente, descobri isso com minha edição de Quem é você, Alasca?, da Martins Fontes, que acabou ficando com a capa cheia de marcas de dedo. A diagramação do livro também está impecável, não achei nenhum erro, as ilustrações são incríveis...
A história é interessante, me lembrou Coraline e Como viver para sempre, com toda a trama de mundo paralelo, um ponto muito positivo. Inclusive, fui pesquisar sobre o gênero da história e descobri que é steampunk, um subgênero da ficção científica que acontece em épocas passadas, onde a tecnologia desenvolve-se mais cedo do que de fato ocorreu, ou em níveis improváveis. No caso de Londinium, há muitas engrenagens, fumaça, máquinas...
A leitura foi rápida e os personagens são cativantes, até a Senhora ganhou um pedacinho do meu coração. Porém, o final me decepcionou. Acho que faltou algo mais conclusivo, ficou corrido e eu que já sou meio lenta, não entendi o porquê das pontas soltas que a autora deixou. Dariam um bom gancho para continuação, mas creio que seja um livro único. Enfim, a leitura com certeza vale à pena!
comentários(0)comente



anna furtado. 09/06/2015

Apaixonante *-*
A primeira coisa que podemos notar em Voos e sinos e misteriosos destinos é a capa, que diga-se de passagem é L-I-N-D-A! Com um acabamento soft-touch, semelhante à camurça, essa capa maravilhosa acrescenta um ar sombrio à nossa história que, assim como a capa, também não decepciona! Confesso que assim que vi o livro, já fiquei apaixonada porque tenho fixação por capas azuis (hahaha), mas a história, mesmo sendo infanto-juvenil, não deixa de surpreender.

Antes de falar sobre a história em si, quero explicar o que o gênero steampunk, que é o gênero do nosso livro. O steampunk é um gênero derivado da ficção científica, a principal característica dos livros desse gênero é que a história se passa na era vitoriana, e além disso, a tecnologia predominante é a vapor, que é mais avançada que a tecnologia elétrica. Isso significa que você vai ver muitas engrenagens, óleo, autômatos e muita fumaça. Então vamos lá.

A história se passa em Londres, onde o nosso protagonista, que se chama Jack Foster, passa suas férias. Jack pertence a uma família rica, cujo pai é dono de uma empresa e sua mãe, dona de casa da alta sociedade – a típica madame. E por decisão de seus pais, Jack frequenta um internato, e nas férias ele volta para Londres, onde seus pais moram. Jack é um garoto como qualquer outro: cheio de energia, curioso, ele quer saber como as coisas funcionam. Isso significa que Jack vai desmontar algumas coisas às vezes e se meter em muita encrenca.

Nestas férias, Jack está particularmente entediado, sua mãe vive dando festas das quais ele não pode participar e a única companhia que ele tem, às vezes, é a governanta que cuida dele. Jack não pode fazer barulho, Jack não pode brincar, daí você tira como é a vida do Jack. Até que, em uma noite, sua mãe recebe o Sr. Havelock, que é um mágico bastante misterioso que consegue fazer coisas incríveis que Jack nunca poderia imaginar. Jack fica imediatamente encantado e de certo modo, obcecado.

Em dado momento, Jack, que estava sedento por aventura como qualquer menino travesso entediado (hahaha), resolve seguir o Sr. Havelock através de uma porta secreta na torre do Big Bang. E é ai que a história começa! Jack vai parar em Londinum, um mundo paralelo à Londres, onde tudo era mágico, metálico, cheio de engrenagens e fumaça. Jack logo faz amizade com uma autômata e descobre que na cidade todo mundo tem uma parte que é feita de metal. E ele se dá conta de que ele é muito “rosa” se comparado com as pessoas dali.

Como toda cidade, Londinum tem também uma governante, e aqui está é a Senhora, uma mulher bastante temperamental e até assustadora que procurava um filho perfeito: alguém feito de carne de osso. É ai que Jack, quando começa a ser caçado, descobre que talvez Londres e sua família não fossem tão ruins assim hahaha! Bom, não vou dar mais spoilers!

Trevayne descreve Londinum, Londres e Jack com maestria e domínio! Me senti dentro da cidade, vendo o que Jack via e sentindo-se como ele. Cada vez que Jack ficava entediado eu ficava também, e quando ele foi em busca de aventura, fui também! Haha, o livro te prende do início ao fim, e a autora é muito cuidadosa nas descrições, para que os leitores não percam nem um pedacinho do universo steampunk.

Recomendo este livro para todas as idades, e principalmente para todos aqueles que desejam dar uma fugidinha dos clichês literários, para todos aqueles que querem mergulhar em um universo totalmente novo e viver uma história mágica. Nota 10.

E segue abaixo uma citação que amei:

Existem portas e existem portas. Do primeiro tipo, há muitas: em quartos, lojas, escolas, casas e salões. A maioria das pessoas passa a vida entrando e saindo das portas do primeiro tipo, batendo-as de vez em quando, ou então as fechando com o mais suave dos cliques. Elas nunca ficam sabendo das portas do segundo tipo, e, dependendo de quem essas pessoas forem, podem ficar contentes com isso ou não.
comentários(0)comente



Cássia 02/03/2015

Uma deliciosa aventura!
Desde que descobri sobre a publicação de Voos e sinos e misteriosos destinos pela Editora Seguinte, foi difícil de controlar a ansiedade para conhecer essa obra que encanta só de olhar. Quando recebi o livro fiquei apaixonada pela capa, que é feita com um material diferente, então pude perceber que tudo foi pensado com muito carinho.

O livro é ambientado em Londres e nos conta a história de Jack, um garoto muito curioso e inteligente, mas que se sente abandonado pelos pais. Apesar de viver regado de mordomias e luxuria, Jack se vê sozinho na maior parte do tempo e a falta de afeto o incomoda muito. No entanto, após uma visita de Lorcan Havelock, o novo amigo da mãe de Jack, o garoto se encanta com os dons do cavalheiro e tenta a todo custo descobrir os segredos que envolvem o mesmo. Quando menos espera, Jack descobre que Lorcan fez uma proposta para sua mãe que se resumia em levar o garoto para viver com ele e ensiná-lo tudo o que sabia. Mesmo sendo uma mãe ausente, ela não autorizou tal barbaridade.

No entanto, em um dia em que saiu com uma das empregadas de sua casa, Jack avistou o senhor Lorcan e o viu entrar na torre do relógio Big Ben. Instintivamente, Jack fez os mesmos movimentos que Lorcan e atravessou uma espécie de porta. Mas o que Jack não sabia era que essa passagem se tratava de uma ponte entre Londres e Londinium, um mundo totalmente diferente.

Londinium era uma espécie de Londres em um universo paralelo, e por conta do excesso de fumaça (resultado das grandes invenções, como por exemplo, dirigíveis) a qualidade de vida era péssima, resultando em seres que não possuíam corpo 100% humano. Quando percebe que está perdido, Jack acaba conhecendo Beth, uma boneca muito divertida e que me encantou muito em toda narrativa. Juntos, eles partem em direção à casa do doutor Cataplasma, na tentativa de fazer com que Jack retornasse para seu lar. Mas o que o pobre garoto não sabia era que Lorcan desejava capturá-lo para que ele se tornasse o filho da Senhora, a rainha de todo aquele império.

Aos poucos Jack acaba conhecendo mais sobre O império das nuvens, as trapaças que Lorcan já realizara e que todo cuidado seria pouco para manter-se vivo. Jack também descobre a lenda do Pássaro Mecânico, um ser que faria qualquer desejo tornar-se realidade. Ou seja, em poucos dias Jack percebera o erro que cometeu ao seguir Lorcan, mas a emoção de estar em um lugar totalmente desconhecido superava qualquer sentimento. Quando Jack finalmente conheceu a Senhora, pude perceber que apesar de ser uma pessoa um tanto quanto mimada e cheia de caprichos, a personagem em questão também era muito frágil e vulnerável. Essa mistura fez com que ela se tornasse inesquecível.

Gostei muito da forma em que o livro foi ambientado, dos personagens, das descrições de cenários e da narrativa de Emma Trevayne. Cada página lida valeu a pena pelo tempo esperado. Devorei o livro em poucas horas e ainda estou com o gostinho de 'quero mais' na garganta. Houve um amadurecimento muito grande tratando-se de Jack, e não posso deixar de citar que sua amizade com Beth e com o doutor Cataplasma me emocionou demasiadamente.

A Editora Seguinte fez um excelente trabalho com Voos e sinos e misteriosos destinos: a diagramação, apesar de simples, tem todo o clima do livro, existem ilustrações que dão um sabor a mais para a obra e não encontrei erros de gramática. Com certeza é um livro que deve ser lido! O gênero steampunk me agrada muito, e para mim esse livro foi uma verdadeira obra de arte.

site: http://www.procurei-em-sonhos.com/2015/01/resenha-voos-e-sinos-e-misteriosos.html
Natália Camila 02/03/2015minha estante
Adorei a sua resenha! Faz tempo que quero ler Voos e Sinos e Misteriosos Destinos, parece ser uma história linda e a capa é maravilhosa.


Cássia 02/03/2015minha estante
Fico feliz que tenha gostado! Leia sim, é um livro delicioso ?




Leitora Viciada 24/01/2015

A Editora Seguinte, o selo de publicações juvenis da Companhia das Letras, trouxe ao Brasil Flights and Chimes e Mysterious Times no mesmo ano de seu lançamento em língua inglesa, com o título Voos e Sinos e Misteriosos Destinos. Sempre elogio a rapidez da Seguinte em apresentar as novidades aos leitores brasileiros, assim como seu capricho com os trabalhos gráfico e editorial. A capa original foi mantida. Além de linda e rica, ela combina perfeitamente com a história. É de autoria de Glenn Thomas, responsável pelas ilustrações presentes no miolo (estas são em preto-e-branco). Fonte, diagramação e revisão merecem elogios.
Esta é uma obra de Ficção Fantástica para todas as idades, mesmo que voltada ao público infantojuvenil e adultos fãs de aventuras mágicas. O destaque do livro é seu gênero: Steampunk.
Destinado a esta faixa etária e dentro da temática, eu apenas tinha lido O Peculiar (The Peculiar, 2014, Stefan Bachamann, Galera Júnior), portanto foi uma experiência interessante. Curiosamente, a autora Emma Trevayne cita Stefan Bachamann nos "agradecimentos" de Voos e Sinos e Misteriosos Destinos, dizendo "meu camarada entusiasta de pássaros mecânicos, pela amizade peculiar." Adorei saber que os autores de steampunk infantojuvenis são colegas. A diferença é que a trama de Emma é mais harmoniosa, clara e bela. Me agradou muito mais por ter um lado doce.

A história é mágica, com ar de fábula. Muitos pontos centrais do enredo remetem a histórias infantis como Alice no País das Maravilhas (Alice in Wonderland, 1895, Lewis Carroll) e O Mágico de Oz (The Wonderfull Wizard of Oz, 1900, L. Frank Baum). O padrão seguido é de aventura de uma criança curiosa que adentra em um mundo fantástico e desconhecido. Lá ela encara seres estranhos, lugares diferentes e acaba se misturando a acontecimentos importantes e até mesmo bizarros, mudando de alguma forma esse mundo misterioso, assim como a ela mesma. Ao término, algumas belas lições de moral e sobre a vida. A criança evolui e passa a enxergar seu próprio mundo com novo olhar.
O protagonista é um menino: Jack Foster, de dez anos de idade e inconformado com o fato de seus pais estarem sempre ocupados e o ignorarem. Cansado de revezar seu tempo no internato ou sob a vigilância da babá, Jack vê na visita do enigmático Sr. Havelock a oportunidade de ir para outro mundo. Nesse aspecto, me lembrei de Coraline (2002, Neil Gaiman, Rocco), mas o mundo encontrado por Jack através do portal é totalmente diferente.

Para ler toda a resenha acesse o Leitora Viciada.
Faço isso para me proteger de plágios, pois lá o texto não pode ser copiado devido a proteção no script. Obrigada pela compreensão.
Tem sorteio lá no blog, de 24/01 a 10/02/2015!

site: http://www.leitoraviciada.com/2015/01/voos-e-sinos-e-misteriosos-destinos-de.html
comentários(0)comente



Moonlight Books 14/01/2015

A leitura é dinâmica e fluida, com um texto leve e uma trama criativa, um pouco de mistério e belas ilustrações, eu já havia lido outros livros steampunk, mas nunca misturados com magia, foi o que mais gostei na obra, pois deu uma aura de fantasia única. Esta história por universos além da imaginação, traz uma mensagem intrínseca sobre amor, ambição e amizade que cai bem no nosso mundo totalmente real.

site: Leia o restante da resenha em http://www.moonlightbooks.net/2015/01/resenha-voos-e-sinos-e-misteriosos.html
comentários(0)comente



Livros e Citações 10/01/2015

Rico em ideias
Autora: Emma Trevayne
Editora: Seguinte
Páginas: 312
Classificação: 5/5 estrelas

http://www.livrosecitacoes.com/resenha-seguinte-voos-e-sinos-e-misteriosos-destinos-emma-trevayne/

Jack Foster é um garoto de dez anos Londrino que sonha viver grandes aventuras, mas claro que ele, e menos ainda eu, esperava uma fábula moderna e absolutamente intrigante que é esse livro.

Certo dia nas férias do colégio interno, Jack, seguindo um completo estranho que se passava por ‘espiritualista’, encontra uma porta que o leva para Londinum; um paralelo de Londres repleto de máquinas, magia e perigo.

Esse steampunk de Emma Trevayne nos apresenta um mundo onde não se encontra ninguém do qual o corpo seja totalmente de carne e osso, os que não são totalmente máquinas magicamente animadas são híbridos de metal e engrenagens.

Nesse paralelo, temos a Senhora, rainha de Londinum que ansiava por uma criança completamente humana, da qual ela criaria como dela. Ai que entra nosso querido Jack.

Muito mistério está envolvido nesse livro, a busca de Jack pelo mítico Pássaro que pode levá-lo de volta a Londres é acompanhada de ótimos personagens mágicos como a boneca de corda Beth e o doutor Cataplasma — diga-se de passagem me divertiram a maior parte do livro e eu gostaria de mais profundidade nesses personagens.

O nosso herói é o típico garoto curioso e corajoso que encara qualquer coisa com coração puro, e é aí que o leitor acaba se afeiçoando ao menino e fica ansioso para ver ele viver sua grande aventura.

Narrado em terceira pessoa, Voos E Sinos E Misteriosos Destinos é um infanto-juvenil que apesar de ser bem superficial, é rico em ideias e atiça a imaginação do leitor, tendo até reviravoltas quanto ao rumo da história que, pelo menos eu, não esperava.

A edição da Seguinte ainda conta com ilustrações muito legais que completam a agradável leitura do livro, super indicado se você desejar passar umas horinhas divertidas, e mais indicado ainda para amantes de steampunk .

“E aqui está você, um jovem garoto que já sobreviveu ao pior que essa terra pode lançar em um corpo, mas de repente está disposto a renunciar após um erro?” A voz de Dr. Snailwater ficou feroz. “Deveria ser agradecido que algumas coisas podem ser consertadas.”
“E se não consigo?” Jack perguntou em voz baixa.
“Então você tenta novamente.”

site: http://www.livrosecitacoes.com/
gabi 11/04/2016minha estante
Realmente parece ser muito bom!




Jadna 08/01/2015

Voos e Sinos e Misteriosos Destinos - Emma Trevayne

Me interessei por esse livro só porque ele tinha algumas semelhanças com Coraline do Neil Gaiman,desde o conceito do menino que se sente rejeitado pela família e encontra um mundo mágico,até a própria estrutura da história que parecia ter um ar um tanto sombrio. E realmente dá pra encontrar tudo isso aqui,o problema é que é... sem graça.

Não sei nem dizer direito qual foi o defeito,mas foi o tipo de livro que não me acrescentou em nada. Não teve aquele ar de fábula e aventura que eu gosto nos livros infantis,acho que talvez tenha faltado um pouco de magia.

Tem a possibilidade de eu também não gostar de steam punk,já que esse foi o primeiro livro desse tipo que li.Não sei,achei estranho e chato as descrições das máquinas.

Mas a história é muito bem construída e cheia de detalhes que te fazem imergir mais naquele mundo,só não deixa de ser... chato.


comentários(0)comente



Francine 25/12/2014

Esse é um livro incrível para quem aprecia fantasia!
A capa desse livro é deslumbrante! O material emborrachado que a Editora Seguinte utilizou é um convite para qualquer leitor se apaixonar.

Narrado em terceira pessoa, Voos e Sinos e Misteriosos Destinos nos apresenta o protagonista Jack Foster, um garoto de 11 anos que é o único filho de uma rica família em Londres. A história começa em 1899, quando Jack retorna do internato para passar as férias na casa dos seus pais. A verdade é que a mãe de Jack parece preocupar-se apenas com os encontros e as festas que oferece às damas da alta sociedade, enquanto seu pai vive trabalhando. Isso o deixa entediado e, algumas vezes, o faz pensar que não sentiriam sua falta.

De repente, surge à sua porta o misterioso Lorcan Havelock, um espiritualista supostamente contrato pela sua mãe para divertir as suas convidadas. Espiando pela fechadura da porta, Jack se sente deslumbrado pelas mágicas que Lorcan realiza! Ele, então, ouve Lorcan sugerir à sua mãe que lhe permitisse treiná-lo, mas ela nega. A mãe que parecia nem se importar com sua presença estava, agora, também o impedindo de viver algo grandioso! Por que não permitira que Lorcan o levasse?!

Em uma saída breve com uma das empregadas da mansão, Jack avista Lorcan e o segue. Ele queria aprender mágica! A princípio, pensava em abordar Lorcan, mas depois passou a segui-lo por se sentir curioso com a postura ansiosa do homem. Para onde estaria indo com tanta pressa? Quado Lorcan chega até a torre Big Ben, Jack se surpreende quando uma porta mágica surge. Ao vê-lo desaparecer através dessa porta, Jack acaba entrando também. É assim que nosso protagonista chega a Londinium, um lugar mágico com pessoas e animais feitos de engrenagens e metais. É tudo incrível para Jack, que a princípio não pensa em retornar para sua Londres.

Em Londinium, Jack conhece Beth, uma garota totalmente feita de engrenagens, sem nenhum elemento orgânico, mas com uma alma doce e alegre! Ela o apresenta ao Dr. Cataplasma, que é um dos personagens mais brilhantes que já tive o prazer de conhecer na literatura. Com eles, Jack aprende sobre o Império das Nuvens e descobre que Lorcan não era o homem gentil ou solícito tal como se mostrou à sua mãe. Na verdade, Lorcan era um homem perigoso e poderoso que Jack precisará enfrentar pela sua segurança e de seus novos amigos.

Voos e Sinos e Misteriosos Destinos é um livro incrível para quem aprecia fantasia! Londinium me conquistou com o seu funcionamento mecânico e mágico, cheio de metáforas encantadoras. O Império das Nuvens é governado pela Senhora, uma personagem que existe desde as lembranças mais antigas dos seus moradores. Gostei muito dela, apesar do seu comportamento mimado. Eu a achei deslumbrante com sua personalidade solitária e inflexível. Todos os mistérios de Londinium me fizeram sentir estúpida quando Jack os desvendou ao final do livro. Nunca teria interpretado os fatos como ele. Foi muito legal ser surpreendida por esse personagem de apenas 11 anos.

A única fragilidade da obra é que, em alguns momentos, a leitura fluiu mais lenta. Notei que isso acontecia quando Jack estava refletindo os acontecimentos, o que tornava a leitura menos ágil, embora não menos interessante. A Editora Seguinte foi extremamente cuidadosa com tu-do! A capa é linda, a diagramação está excelente e há ilustrações que são muito coerentes com o sentimento monocromático que o livro transmite. A revisão foi impecável! É um livro que vale a pena ser conhecido.

Convido a conferir os meus quotes favoritos no blog:

site: http://myqueenside.blogspot.com.br/2014/12/resenha-63-voos-e-sinos-e-misteriosos.html
comentários(0)comente



AndyinhA 22/12/2014

Trecho de resenha do blog MON PETIT POISON

Poucas vezes leio livros que não me despertam nenhum sentimento, e confesso que é muito estranho falar de um livro que li apenas por ler. Não posso dizer que odiei ou que achei maravilhoso. Ao longo das páginas vi a história, ali bonitinha, mas não me empolgou. Mas também não odiei.

O livro tem uma sinopse interessante, uma aventura em uma Londres paralela onde temos conceitos steampunk, apesar da história bem simples, ela acabou não me motivando. Apesar de ler sobre os cenários – as vezes maravilhosamente bem descritos, seus personagens ou seu enredo não me despertaram nada além de ‘vou continuar’.

Posso dizer que a narrativa poderia ser mais, tinha alguns momentos enfadonhos, principalmente levando em conta que o livro é para o público infantil. Não sei se eles terão a mesma paciência que tive de seguir a trilha. Capítulos longos demais e algumas vezes uma enrolação desnecessária contribuíram para essa desmotivação.

Apesar de tudo, até curti os personagens, são simples, mas me atraíram em diversos momentos, queria saber mais da sua vida/história. Principalmente dessa Londres steampunk e como isso seria possível, mas não foram tão bem trabalhados quanto precisavam, faltou uma lapidação nas histórias e descrições.

Para saber mais, acesse:

site: http://www.monpetitpoison.com/2014/12/poison-books-voos-e-sinos-e-misterioso.html
comentários(0)comente



Dressa Oficial 18/12/2014

Resenha - Voos e Sinos e Misteriosos Destinos
Olá, tudo bem com você?

Hoje trago o livro que mais demorei para ler e o gênero literário mais diferente que li até agora, Voos e Sinos e Misteriosos Destinos se trata do gênero "Steampunk", que para você que ainda não conhece trata-se de um de subgênero da Ficção Científica, são livros ambientados no passado que possui uma tecnologia que era avançada para a época.

Neste livro em questão, a tecnologia que é usada são motores de relógio, pessoas feitas de lata e por este motivo eu acho que acabei demorando mais tempo para entender toda a história, até que resolvi ler de uma vez só sem interrupções e prosseguir com a leitura, e por incrível que pareça o livro me surpreendeu muito.

Jack é um garoto de apenas 10 anos de idade e se sente muito sozinho ele mora em um internato e quando chega sua férias volta para sua casa, ele não consegue receber a atenção de seus pais: O pai vive ocupado com compromissos de trabalho, a mãe vive fazendo jantares que ele não pode participar.

Até que, aparece na casa Sir Lorcan um homem misterioso que tem poderes de magia e faz a cabeça de Jack para fugir, já que Jack se encontra nas ruas de Londres com sua mãe e sua governanta Sra. Pond.

Jack encontra uma porta mágica e misteriosa que ao entrar se depara com uma outra cidade chamada: "Londinium" e que a porta para voltar para Londres real logo desaparece.

Página 85
Uma terra de latão, aço, mecanismos, vapor e dirigíveis, engrenagens que se transformavam, rodas que giravam. Jack se perguntou se estava sonhando de tão perfeito que era aquele lugar, e se acordaria em sua cama ao som da Sra. Pond prepararando ruidosamente o café da manhã na cozinha lá embaixo.
Sentiu-se um pouco enjoado. A sra Pond ia sentir falta dele. Mas sua mãe provavelmente ficaria feliz se Jack ficasse ali para sempre, e ele achava que poderia muito bem fazer isso.


Jack entra nesta cidade feita de mecanismos de relógio e se depara com Beth uma menina feita de peças de metal porém muito parecida com uma humana, que se alimenta de óleo e funciona quando dá corda.

Em Londinium tudo é possível acontecer, coisas super estranhas acontecem nessa cidade que existe uma senhora ao qual seu maior sonho sempre foi ter um filho humano a qualquer custo e vê em Jack essa oportunidade.

Pagina 95
Olha ao seu redor, rapaz. Você quer acabar como um de nós? Ele ergueu a mão de metal. - Vidas perdidas, doenças, pelo privilégio da indústria. Tenho que colocar pulmões novos em crianças antes que ela tenham respirado pela primeira vez. Dar-lhes olhos para que possam ver.


Jack enfrenta seus medos, percebe que nem tudo no mundo mágico é gostoso e legal de se viver, e precisa tomar sérias decisões além de, precisar decidir se fica na cidade mágica ou ir atrás da porta mágica e voltar para sua mãe e sua vida sem graça de antes.

O livro apesar de ser um pouco confuso no começo e ser narrado em terceira pessoa tem uma leitura ágil e rápida, e por ser no meio de engrenagens, motores fica um pouco difícil de imaginar tais situações, mas os personagens Jack, Beth e Doutor Cataplasma são tão envolventes que é impossível não se apegar a eles.

A edição do livro está ótima, a capa é em material especial, os capítulos curtos e separados, alguns contém imagens para facilitar nossa imaginação e as páginas amareladas estão de parabéns.



Se você quer uma leitura diferente e que ao mesmo tempo agrade, com toda certeza irá gostar desse livro.

Esse foi o segundo livro lido na maratona Tô de Férias :)

Beijos

Até mais...

site: http://www.livrosechocolatequente.com.br/2014/12/resenha-voos-e-sinos-e-misteriosos.html
comentários(0)comente



Robson 17/11/2014

Uma história surpreendente que fala sobre a natureza humana de forma bela e convincente
Em “Voos e Sinos e Misteriosos Destinos” Emma Trevayne esbanja talento e criatividade ao descrever um mundo maravilhoso e repleto de segredos.

Vale ressaltar, antes de qualquer coisa, que minhas expectativas eram extremamente altas para esse livro. Eu acompanhei todo o processo dele – desde o anuncio, até à mudança de título e aquisição de direitos da Seguinte –, ou seja, foi praticamente como quando vemos alguma criança da família ir crescendo. Expectativas altas às vezes podem ser perigosas, mas posso dizer que fui muito bem recompensado ao finalizar o livro.

Jack Foster, nosso protagonista, sempre ansiou por boas aventuras, mas por passar a maior parte de sua vida em um internato, acabava por perder as preciosas férias com assuntos familiares. Em uma de suas férias, Jack acaba por conhecer Sir Lorcan, um homem estranho e que diz ter magia. A partir do momento em que Lorcan tenta levar Jack junto de si e sua mãe não deixa, o garoto acaba fugindo da companhia da governanta de sua casa e encontra uma misteriosa porta mágica. Sem saber o que lhe aguarda do outro lado da porta, Jack se surpreende por encontrar um mundo extremamente semelhante com o seu, mas ao mesmo tempo diferente. Neste mundo são raras as pessoas totalmente normais, praticamente não existe um ser sequer que não tenha alguma parte de metal – isso sem contar os maquinários mirabolantes e a incrível magia do local. É claro que o garoto se encanta com tudo aquilo – uma verdadeira aventura! –, mas conforme ele vai conhecendo o local (chamado Londinium), Jack percebe que nada ali é tão belo e legal como parece.

“Voos e Sinos e Misteriosos Destinos” é uma fábula moderna que mescla elementos steampunks (para quem não sabe, o steampunk é uma vertente da ficção científica onde se utilizam de maquinários a vapor e tecnologia impossível para a época em que a história é ambientada) e fantasiosos de maneira extremamente satisfatória. Emma Trevayne recria a Londres vitoriana de maneira fabulosa, explorando muito bem os charmes do steampunk tradicional.

Além de criar seu mundo com tamanha originalidade, Trevayne cria também uma mitologia magnifica por trás de toda aquela fantasia. O mais legal? O protagonista Jack vai descobrindo as coisas no decorrer da história e, com isso, aprendendo uma ótima lição de vida.

Através de uma narrativa completa e abrangente em terceira pessoa, Emma Trevayne mostra ao leitor o que sentimentos como inveja, ganancia e amor podem fazer com o ser humano. A autora passa suas mensagens através de um texto despretensioso e de leitura leve, fisgando facilmente os leitores.

Por ser um infanto-juvenil, “Voos e Sinos e Misteriosos Destinos” é facilmente compreendido. É, sem dúvidas, um livro para todas as idades, não somente para o público jovem e que está começando no mundo da leitura, mas também para os leitores mais velhos e já calejados.

Ao final, Trevayne esbanja graciosidade e claro, como em toda fábula, dá uma boa lição de moral. Me doem os dedos não poder contar qual a tal lição, mas posso dizer que foi maravilhosa e me fez ficar pensando até agora.

A editora Seguinte realmente acertou ao trazer “Voos e Sinos e Misteriosos Destinos” para o Brasil. Acertou mais ainda ao traduzir a obra com louvor e qualidade, mantendo a capa original. Capa essa que, além de muito bonita, demonstra todo o mistério e aventura presentes nas páginas da fantasia que tem tudo para se tornar um clássico futuramente.

P.S: Vale lembrar que as ilustrações maravilhosas no decorrer da leitura ajudam muito na compreensão da história!

site: http://www.perdidoempalavras.com/resenha-voos-e-sinos-e-misteriosos-destinos-emma-trevayne/
comentários(0)comente



Raffafust 19/10/2014

Pela capa esse livro já havia me ganho, mas iniciada a leitura foi amor a primeira página. Jack Foster é um menino londrino de 10 anos muito rico que seus pais não lhe dão nenhum atenção. Ele vive em um internato e só volta para casa de vez em quando, seu pai está sempre viajando a negócios e sua mãe se preocupa mais em fazer festas para sociedade do que no filho.
Jack tem mais contato com os empregados e com a governanta da casa do que com eles. Enquanto conhecemos Jack , a autora nos apresenta Londinium , uma cidade que existe como uma passagem após o Big Ben e onde uma misteriosa mulher chamada de A Senhora comanda fadas, bonecos mecânicos e um homem que é feiticeiro chamado Lorcan, este na verdade seu filho quando era criança e adulto está sendo dispensado por ela que ordena que ele lhe arranje outra criança para ficar o seu lugar. A Senhora e Lorcan não envelhecem mais , ela já tinha esse poder e ele descobre um jeito de parar na casa dos 30 anos e faz questão de dar um jeito para que ele seja o último a ter esse benefício.
Enquanto isso em Londres, a mãe de Jack contrata um mágico para animar suas festas, Sr. Haverlock é na verdade Lorcan que consegue uma brecha para entrar na vida da família e levar o menino.
O que ele não esperava é que o garoto fosse parar na cidade esquisita por sua própria conta e ficasse desesperado em encontrar o menino. A Senhora precisa de um filho novo, alguém para dar muitos bolos e doces e mimar, até que ee cresça e seja dispensado.
Jack encontra em Londinium muitos amigos, entre eles Beth e o Dr Cataplasma, que vão abrigá-lo e o menino carente de atenção da família vai amar estar entre pessoas que gostam dele. Mas Lorcan, o sem coração da história vai fazer de tudo para ter o menino , até mesmo enforcar muitos até ele aparecer para ser o filho da Senhora.
Em uma história onde o protagonista é um pobre menino rico que vai encontrar suas fraquezas e forças em um mundo surreal mas que tem uma mensagem bacana de amizade e como a ambição cega o livro é um presente para o leitor e uma delícia de ser lido.
Com o nome complicado de se lembrar, mas fácil de se lembrar dessa história linda a autora ainda nos brinda com ilustrações fofas. Merece ser lido por todos.
comentários(0)comente



tiagoodesouza 24/09/2014

Voos e sinos e misteriosos destinos | @blogocapitulo
A primeira coisa que me chamou a atenção neste livro foi a capa. Ela é muito mais bonita em mãos do que uma imagem pode mostrar. De algum modo, a textura soft touch combinou bastante com esse ar sombrio, noturno.

O livro é um steampunk juvenil. Para quem não sabe, no steampunk existe uma tecnologia rudimentar numa época improvável. Por exemplo, neste livro temos os autômatos que simulam o tipo humano mas são feitos completamente de metal. O meio de transporte aéreo comum é o dirigível e o terrestre, carroça puxada por cavalos de metal.

Mas antes de conhecer esse mundo misterioso, Jack Foster vive na Londres de uma época vitoriana, levando uma vida bem tediosa em casa nas férias do internato. Seu pai está sempre ocupado com o trabalho e a mãe com reuniões da sociedade. Numa dessas reuniões, um homem misterioso aparece e realiza alguns truques que chamam a atenção de Jack e, mais estranho ainda, demonstra um interesse particular pelo garoto.

Um dia, Jack vai atrás de aventura e acaba descobrindo uma passagem secreta na torre do Big Ben que o leva a uma nova versão da Londres que ele conhece chamada Londinium. Lá, as pessoas possuem partes mecânicas, correm pra se proteger da chuva e a poluição é grande. Um menino completamente humano é raro por lá. E Jack descobre que alguém muito cruel o deseja mais do que tudo e é capaz de fazer qualquer coisa para colocar as mãos nele.

Voos e sinos é narrado em terceira pessoa e mostra o ponto de vista de Jack e do Sr. Havelock, o misterioso homem que o procurou em Londres. Enquanto Jack é o nosso olho pra descobrir o novo mundo, Havelock nos mostra a parte antagônica em suas diversas facetas. Por exemplo, vamos descobrindo bem aos poucos o motivo de sua adoração pela dominadora Senhora. Ela está presente em vários momentos e, algumas vezes, me lembrou a Rainha de Copas de Alice, com seu egoísmo tirânico.

Voos e sinos ecoa Coraline em alguns aspectos, mas, na minha humilde opinião, melhor e de forma mais eficiente. Eu não curti tanto Coraline como curtir Voos e sinos. E mesmo os personagens "maus" conseguem gerar empatia por suas histórias e desejos. Sabem, né, a gente entende e compreende suas motivações. Mas isso não quer dizer que admiramos e concordamos com tudo.

"Ele ouviu o chuque-chuque da máquina antes de vê-la. Se houvesse um coração normal em seu peito, o ritmo das batidas teria mudado para acompanhar aquele som, mas Lorcan não tinha um coração normal. Ali, ele mal tinha uma coisa que pudesse ser chamada de coração, na verdade. Havia apenas uma coisa inútil e morta no lugar."
Página 19.

site: http://ocapitulodolivro.blogspot.com.br/2014/09/resenha-voos-e-sinos-e-misteriosos.html
comentários(0)comente



29 encontrados | exibindo 16 a 29
1 | 2