O Sumiço de Beatriz

O Sumiço de Beatriz Carolina Matsuo




Resenhas - O Sumiço de Beatriz


19 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


spoiler visualizar
comentários(0)comente



AmadosLivros 29/12/2016

Resenha do blog Amados Livros
Como muitos já sabem, nós fechamos parceria com a autora Carolina Matsuo. Sendo assim, quando este livro ficou em seu período gratuito na Amazon, ela notificou todos os blogs parceiros. Logo que a Maratona Literária de Inverno chegou ao seu fim,eu dei inicio a leitura deste livro em questão, possuía altas expectativas, e bem, não foi tudo como eu imaginava.
A história já se inicia com uma cena de ação: Beatriz em uma fuga alucinada, com direito a tiros e uma perseguição pelo rio. Ela corre ao encontro de um amigo, Tomaz, que ela julga poder ajudá-la. Entretanto, ao chegar ao café do amigo, ela tem pouquíssimo tempo, não consegue explicar nada antes de seus perseguidores chegarem e deixa Tomaz cheio de dúvidas e preocupado. Assim, ele decide achar o paradeiro de Bia e descobrir o que está acontecendo.
Para mim, o ponto alto da história foi descobrir quem eram os "vilões" e o que Beatriz, aparentemente uma estilista renomada apenas, teria para oferecê-los. Achei interessante também a autora ter abordado a corrupção no livro, em vários setores. Infelizmente, nos dias atuais ela está mais presente do que podemos imaginar.

(Continue lendo no blog)

site: http://amadoslivros.blogspot.com.br/2015/08/livro-o-sumico-de-beatriz.html
comentários(0)comente



Bia Santana | Viciados em Leitura 08/08/2016

Três estrelas
Sério, eu acho que todo mundo que lê essa sinopse pensa: “Oi? O que uma estilista tem a ver com as FARC? E o que esse chef de cozinha está fazendo aí no meio? Que livro doido é esse?”

Você pensou, não pensou? Porque eu pensei e várias amigas minhas também. Esse livro eu demorei um pouquinho pra ler, justamente por fugir bastante dos livros que estou habituada a ler, mas quando eu vi a autora Carolina anunciando parceria com blogueiros, eu topei, porque tenho em mente que devo ler de tudo (menos terror, vocês sabem =P).

Mais uma vez, como tem acontecido nas minhas últimas leituras, a história me prendeu a partir da metade do livro, quando eu comecei a entender e a sacar a jogada dos personagens e a tentar adivinhar certos mistérios construídos pela autora. Mistérios que ela só revelou no final e eu fiquei: “Geeeente, como assim?!”

Bom, Carolina Matsuo criou uma história bem interessante e um jeito bem bacana de você ler sobre interesses políticos e a ganancia absurda que vemos nesse meio. Logo no primeiro capítulo nós vemos a fuga de Beatriz após ter de criar uma arma, uma roupa na verdade, super poderosa, porém, ao ver o real interesse dessas pessoas gananciosas, poderosas e perigosas, ela a destrói, e aí começa toda a trama do livro, pois essas pessoas querem Beatriz, pois ela é a única pessoa capaz de criar a tal roupa.

"Então imagine uma roupa em que as fibras do tecido, depois de tratadas e reestruturadas, são capazes de suportar elevados esforços e se ajustasse ao corpo através do calor humano. Além de possuir microcâmeras distribuídas estrategicamente por toda roupa, fazendo com que..."

Durante essa fuga, Bia consegue se comunicar com Tomaz, seu amigo de infância, e consegue brevemente lhe contar que está em perigo, que precisa fugir. Ela deixa poucas pistas para ele, mas Tomaz não desiste e pela amiga, ele larga tudo, até o trabalho em seu café para ir atrás dela e saber o que de fato está acontecendo.

Passamos o livro todo acompanhando Tomaz a buscar pistas e informações sobre o sumiço de Bia. É através dele que entendemos o que uma estilista está fazendo metida nesse rolo todo com professores de química, laboratórios, membros do Instituto Químico Nobel, a IQN, e membros das FARC. Doido, eu sei, mas quando você ler e souber o que a tal roupa é capaz, você vai entender o interesse de toda essa gente. Eu não vou contar aqui na resenha porque estragaria toda a graça do livro. Mas não pense você que só temos essa galera aí interessada na tal arma poderosa. Temos até um professor muçulmano interessado, negociando com membros da Al-Qaeda! Sente o poder da tal roupa!

"- Quem diabos é Madij?! - André insistiu.
- Madij é um comprador de armar e um agente intermediador de um grupo terrorista islâmico. - respondeu Pedro.
- Grupo terrorista islâmico? Do que diabos vocês estão falando? - Christian ficou apreensivo.
- Madij e Raed estavam negociando a roupa para ser usada por algum membro da Al-Qaeda."

A história, apesar de parecer doidinha e bem diferente, é muito interessante. É interessante ver toda a investigação feita por Tomaz e nós, junto com ele, vamos montando todo o quebra-cabeça, e somos surpreendidos com super revelações no final do livro. Contudo, eu achei o livro muito, muito rápido! Não sei se eu não estou acostumada com livros tão frenéticos, mas frenética é a palavra. Tudo acontecia muito rápido, num mesmo parágrafo ele estava fazendo uma coisa e já saía de lá, pegava o carro e já estava indo pra outra cidade. Sei que às vezes reclamo de livros extensos e detalhados demais, mas este eu achei tão apressado que eu até brinquei dizendo pra um amigo que eu ficava com falta de ar com a rapidez dos acontecimentos. Fora esse detalhe, eu achei a escrita da autora boa, o livro é narrado em terceira pessoa e somente em alguns poucos momentos, vemos a narrativa sendo feita pela Bia quando ela está tendo uns sonhos bizarros e recorrentes que ela tem.

"O que seria dele sem Beatriz e Giselda, que eram consideradas membros de sua família. Com seu pai cuidando da avó em Portugal, seus amigos, muitos deles casados e constituindo família, e ele administrando o Tradicional Café com Gabriel. Então, por um momento, ele percebeu que a atitude que havia tomado em sair de sua cidade ia além da procura por Beatriz. Era uma busca por felicidade, paz interior e acima de tudo, por amor."

Se você curte um livro de investigação cheio de mistérios, com uma trama que mistura ficção científica com fatos reais num leve romance policial, O Sumiço de Beatriz é ideal pra você.

site: http://www.viciadosemleitura.blog.br/2015/09/resenha-81-o-sumico-de-beatriz-carolina.html
comentários(0)comente



mateusferreirajf 31/08/2015

Um dos melhores livros nacionais já escritos
Recebi esse livro recomendado pela própria autora, vi as avaliações positivas aqui e na Amazon e imaginei que seria um bom livro. Com a ação frenética do primeiro capítulo, soube que realmente o livro iria entregar o que prometeu. Quando vi a música Sound of Silence mencionada logo nas primeiras páginas fez com que eu ficasse instigado para seguir com a leitura.

A trama com Beatriz perseguida por desenvolver junto com o Professor Yaacov uma arma que daria um grande poder para quem a possuísse é eletrizante. Por não querer entregar esta arma ela desaparece e a história se passa com seu amigo Thomaz tentando encontra-la.

Acompanhar toda a investigação de Thomaz foi um bom excercício para juntar o quebra-cabeça por trás do sumiço de Beatriz e o livro realmente não ficou devendo nada em relação à expectativa criada. Recomendo fortemente. Ainda mais pelo preço que está o livro aqui. Tantos livros inferiores por um valor bem mais alto... compensa, muito. Se o Skoob permitisse escolher um livro de todas as minhas avaliações para dar 6 estrelas, seria esse.

site: https://www.facebook.com/pages/Edi%C3%A7%C3%A3o-R%C3%A1pida/1490563474588386
comentários(0)comente



Página 394 08/07/2015

Em O Sumiço de Beatriz, conhecemos Beatriz, uma artista, figurinista e maquiadora. Desde a infância, com sua tia Giselda, gostava de trabalhar com tecidos. Quando adulta foi premiada por seus figurinos e efeitos especiais em cinema e teatro. Seu talento trouxe fama, mas também a levou para uma perigosa intriga militar.

Conhecemos também Tomaz, chef do Tradicional Café e amigo de infância de Beatriz. Afastado da amiga por causa das viagens que ela devia fazer a trabalho, recebe uma mensagem curta e misteriosa. Ansioso pelo reencontro, Tomaz espera por Beatriz, mas o que ele não esperava é que esse encontro seria conturbado e que após poucas palavras trocadas, teria que sair em uma busca por Beatriz.

"Enquanto andava em direção ao estacionamento, por um momento, sentiu um vazio. Fazia algum tempo que estava naquela cidade e até agora não havia conseguido o que queria, deixando-o desesperançoso."

Os primeiros capítulos do livro conseguem ser turbulentos e nesse momento sua atenção precisa ser máxima, você precisa entender e conseguir acompanhar essa primeira parte ou acaba perdendo o fio da meada e a parir daí nem vale a pena seguir, é melhor voltar e reler. Esse não é um desses livros que se consegue definir rapidamente ou em poucas palavras, ele tem uma trama forte e escrita detalhada. Durante a leitura você vai suspeitar e ficar cheio de duvidas, então esqueça a simplicidade, nada é simples nesse livro porque é tudo muito intenso.

Os personagens são muito bem trabalhados, mas não pense que isso vai te levar a saber quem eles são logo de cara, todos os personagens entram para sua lista negra até que provem não serem merecedores de suspeita. A escritora trabalha com o nosso país, mais um ponto positivo, mesmo que envolva outros países a história se passa aqui do inicio ao fim. Algo raro até mesmo entre escritores nacionais.

O ponto alto do livro é o enredo e a reflexão deixada pela autora é super valida. Os vilões são temíveis por serem pessoas que em teoria deviam proteger. A escritora deixa para o leitor a reflexão sobre as consequências da corrupção.

Não é preciso ir muito longe no livro para entender o título, ele faz sentido em poucas páginas já que a história é sobre a procura de Tomaz por Beatriz. Tomaz aliás, é um personagem que adorei, ele é normal, não está ali para proteger de todos os perigos, mas é corajoso e determinado. Aúnica coisa que ele quer é encontrar Beatriz.

Esse é um desses livros que existem para mostrar que a literatura brasileira está cada dia melhor e que não vive só de romances. A escritora é ótima e faz da leitura algo fácil, apesar de não tão fluida, como disse atenção é indispensável.

Se tenho que apontar um ponto negativo para justificar minha nota quatro, aponto o discurso direto. Muitas vezes os personagens falam em voz alta e isso me incomodou um pouco, mas nada que deixe o livro muito ruim.

site: http://pag394.blogspot.com.br/2015/05/resenha-o-sumico-de-beatriz.html
comentários(0)comente



SahRosa 17/06/2015

Resenha exclusiva do blog Da Imaginação à Escrita
Uma obra inteligente, com muito mistério, bons personagens e respostas de tirar o fôlego. O Sumiço de Beatriz me deixou muito envolvida nos capítulos finais, a autora tirou um ás da manga e fui surpreendida pela sagacidade de seus personagens e o desfecho da trama. Sem dúvidas, este livro deixa sua curiosidade a flor da pele e a Carolina segura muito bem as respostas de nossas perguntas, eu tinha muitas teorias sobre Beatriz e no fim, nenhuma chegou perto do desfecho mostrado na história, este ponto deixou-me alegre demais!

Uma arma capaz de trazer inúmeras vantagens para aquele que a possuir, seu "poder" é incalculável e será o trunfo para certas nações. Pessoas perigosas querem essa arma a todo custo, o que ela é capaz de fazer mudará o rumo do mundo. Beatriz tenta de todas as formas destruir esse perigo, ela foi obrigada a criar essa arma ao lado do professor Yaacov, mas notando o real motivo desse experimento, a jovem somente tem intenção de destrui-lo, antes que mais vidas possam correr perigo.

No entanto, os planos de Bia acabam tendo outros rumos e ela é obrigada a fugir daqueles que a obrigaram a construir a arma. Para tentar dispirtar seus perseguidores, a jovem vai ao encontro da única pessoa que ela pode confiar: Tomaz, seu melhor amigo. Tomaz é dono do Tradicional Café e estranha a presença de Beatriz, o estado da jovem o pertuda, mas o que lhe deixa ainda mais preocupado é a forma como ela teve que fugir, perseguida por homens perigosos. Disposto a encontrar Bia e saber o que esta acontencendo, Tomaz começa a investigar e para sua surpresa, os mistérios são ainda mais obscuros. Nada parecia fazer sentido e quanto mais Tomaz ia a fundo neste segredos, mais preocupado ele ficava, para solucionar todas as peças desse quebra-cabeças, Tomaz precisará não apenas de sorte, mas também coragem, ele irá até o fim para descobrir o paradeiro de Bia, no entanto, há outras pessoas procurando a jovem, além daqueles que estão sedentos pela criação de Yaacov e eles não pouparão ninguém, não importa quanto sangue será derramado desde que a arma possa estar pronta.

O Sumiço de Beatriz é narrado em terceira pessoa, tendo foco não apenas nos personagens principais, mas também nos vilões, gostei bastante desse detalhe, além disto, há algumas partes narradas em primeira pessoa, que aliais eu particularmente gostei muito, acredito que este tipo de narrativa combina muito bem com a escrita de Carolina. A escrita da autora é envolvente, descritiva e instigante, os diálogos são ricos e otimamente desenvolvidos. Agora, o ponto alto de toda a trama, é Beatriz, esta personagem vai surpreender todos os leitores, fiquei espantada com ela! Quanto as respostas dos mistérios, envolvendo não apenas a arma, mas os personagens, também foram ótimas, a todo instante, eu queria saber de tudo, mas tive cautela e segui cada capítulo, no fim, fui recompensada por um final maravilhoso!

Com muita ação, reviravoltas e mistério, O Sumiço de Beatriz traz um enredo diferente, instigante e bem articulado, os ganchos que a autora introduz são interessante e nos deixará aflitos até o fim para saber qual o segredo em volta de Bia e a poderosa arma. Para os leitores que gostam de investigação e ação, O Sumiço de Beatriz será uma leitura prazerosa, fiquem atentos com Bia, ela com certeza, vai te deixar admirado!

site: http://www.daimaginacaoaescrita.com/2015/06/resenha-o-sumico-de-beatriz-carolina.html
comentários(0)comente



Nadja Moreno - Blog Escrev'Arte 10/06/2015

Livro inteligente!
Atenção!!! Cuidado com movimentos à sua volta sem razão aparente, sombra sobre sombra e objetos que mudam de posição como que por mágica... Você pode estar mais envolvido com a obra de Carolina Matsuo do que imagina rsrs.

Toda a trama, bem construída, se passa no Brasil e em cidades bem conhecidas. Os personagens são brasileiros em sua maioria e as situações criadas bem próximas às que vivemos no dia a dia... Isso nos coloca como co-personagens muito ativos ao longo de suas 335 páginas. Melhor ainda: o pano de fundo são as relações entre empresas petrolíferas e seus acordos comerciais e políticos do Brasil e Venezuela, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) e até venda de projetos para membros da Al Qaeda!

Vamos lá...
Será possível se tornar invisível sem pensar em feixe de elétrons, dimensões ou universos paralelos, mundos espelhados, física quântica ou outros malabarismos? Sim.

A autora teve uma ideia genial: uma roupa confeccionada com dispositivos que camuflam quem a veste e a torna invisível a olho nu. Espetacular! A estilista Beatriz precisa se esconder para não ser forçada a desenvolver tal roupa. Por isso, passa a ser perseguida por membros de uma organização paramilitar e acaba envolvendo (sem querer) seu amigo Tomaz.

Tomaz é dono do 'Tradicional Café' em São Paulo e sente a necessidade de buscar informações sobre o paradeiro de Beatriz. Ele não sabe, mas se mete numa grande encrenca, pois os paramilitares e seus chefes acham que ele sabe onde se encontra sua amiga.

Assim, capítulo após capítulo, os eventos dessa trama são apresentados de forma bem coerente pela autora. Professores, tia Giselda, Alex e Túlio são personagens onde o enredo flui naturalmente e a leitura é muito dinâmica, meio que no estilo Dan Brown. Bem construídas são as cenas de tocaia na casa de Tomaz, na Universidade ou em alguma esquina, sempre com um Pálio preto ou um Audi Q3 (você vai rir muitas vezes pelo estilo meio “pastelão” dos agentes).

O final surpreende, pois é bem estruturado e não deixa nenhuma pergunta sem resposta. Livro bem diagramado, páginas amarelas e uma capa que chama a atenção de quem a vê.

Obra de autora nacional e com uma “pegada” que a coloca ao lado dos grandes nomes do gênero ficção científica. O livro O Sumiço de Beatriz é excelente e indispensável para o leitor que aprecia e admira os caminhos que um escritor percorre para transmitir seus sonhos. Afinal, escrever sonhos é mais difícil que sonhá-los!

Ao final encontramos um glossário com algumas palavras e expressões usadas ao longo dos seus 24 capítulos, mais um cuidado da autora com seus leitores. Sem dúvida, recomendo a leitura. - Por Pedro Moraes

site: http://www.escrevarte.com.br/2015/03/resenha-o-sumico-de-beatriz-de-carolina.html
comentários(0)comente



LT 09/06/2015

Sabe o que está acontecendo e que é muito bacana nos últimos tempos? Estamos aprendendo a valorizar a literatura nacional, dentro de diversos gêneros que vão das ficções, distopias, romances; etc e tal.... É muito bacana ver que os escritores nacionais estão conquistando o mercado e com ótimas obras! Ah, e não é apenas o mercado nacional, alguns deles tem conquistado um espaço mundial o que é muito, muito legal. Afinal, como uma amiga minha sempre diz: Brasileiro, também sabe escrever e é bem criativo!

Bem, tendo isso como ponto de vista, lendo com uma certa regularidade livros nacionais e sentindo a necessidade de apoia-los como possível for para nós, o Livros & Tal, começou a formar parceria com alguns autores nacionais e editoras que trabalham com os mesmos. E foi assim que "O sumiço de Beatriz" chegou até mim. A Mayara (uma das nossas moderadoras), esteve em contato com a Carolina Matsuo (autora desta obra a qual refere-se está resenha, e aproveito para registrar o quanto a Carolina é muito querida e também para agradecer a oportunidade e confiança! Ah, e a Carolina é uma autora independente, viu?). A partir daí, definimos através da leitura da sinopse quem de nós leria este livro e eu assumi está responsabilidade. O que tenho para dizer-lhes? Que boa surpresa!

Vamos ao que interessa, não é mesmo? O livro!



"O sumiço de Beatriz" é a primeira obra da autora nacional, Carolina Matsuo (veja mais sobre ela aqui), e trata-se de um misto de ficção científica, fatos reais e um leve toque de romance policial. Preciso relatar que adorei essa mistura!
A escrita da Carolina é bem leve e tranquila. O livro explora bastante os diálogos e nos é apresentado em sua maioria pelo ponto de vista sobre os acontecimentos através de diversos personagens e isso, faz com que a leitura flua mais fácil devido ao fato de que você, não fica preso ao relato de um único personagem. Achei bacana que foi usado também primeira e terceira pessoa na escrita, o que diferenciava um pouco os personagens, se atenha a isso e quem sabe, você consiga reunir pistas mais fácil do que eu que, só me ative a isso no fim do livro. (Olha uma dica aí. Hehehe).
Sim, confesso que em alguns momentos me irritei um pouco, mas é porque tem alguns personagens com os quais, você sente uma certa vontade de "desenhar" as coisas para estes indivíduos, o que é normal para nós leitores. Costumamos nos irritar e emocionar em nossas leituras. Quando o escritor consegue lhe transportar e fazer com que você sinta emoções com a história de um extremo ao outro, acredito que ele tenha uma boa obra em mãos.
E, preciso registrar que tem alguns detalhes que me incomodam um pouco mas que não atrapalham de fato a leitura que são, alguns errinhos de troca de palavras como por exemplo: “de” por “se” e vice-versa e algumas palavras que aconteceu o mesmo. Mas, são poucas as vezes e comparado ao que ocorre em editoras em que acontece esse tipo de erro básico ainda que possuam uma revisão mais “apurada”, neste que é um lançamento independente, assim como o de outros autores, também acontece. Se você não for detalhista como eu, não vai se incomodar com isto. Eu realmente tenho essa atenção aos detalhes e posso afirmar que mesmo assim, gostei da história e da leitura. (E eu, assim como todos nós, também erro. Por isso, ainda que me chame a atenção, não estraga a leitura).

"Enquanto andava em direção ao estacionamento, por um momento, sentiu um vazio. Fazia algum tempo que estava naquela cidade e até agora não havia conseguido o que queria, deixando-o desesperançoso."

Tudo começa de um jeito turbulento e conturbado e você, precisa de atenção para compreender e acompanhar os acontecimentos ou vai acabar perdendo o fio da meada. Você não consegue definir este livro em poucas palavras. E, uma coisa engraçada é que, desconfiei de vários personagens, era só eles aparecerem na história e quase que automaticamente entrarem para a minha “lista negra” de suspeitos.
Carolina, trabalhou bem seus personagens e explorou até mesmo a língua falada de algumas regiões. Algo que eu considerei muito bacana é que, ainda que o conto aborde a temática que envolve outros países, a história se passou no Brasil do início ao fim. Os vilões são temíveis porquê... eles são, quem deveriam nos proteger e isso nos coloca para refletir sobre um contraste com a realidade da vida no nosso dia-a-dia, e nos faz lembrar de casos que tem feito parte do cotidiano da nossa sociedade mesmo que de formas diferentes da do livro, ele nos remete a uma reflexão.

Tomaz, o mocinho do livro, é um rapaz de ótimo caráter, boa índole, bom coração e bem humano que se vê perdido e envolvido em meio a uma trama que ele desconhece. Inteligente, porém ingênuo as vezes, ao ver Beatriz desaparecer de forma inesperada ele deixa tudo para trás em busca dela, mas, se você olhar para ele com carinho, vai conseguir notar que Tomaz precisa se encontrar, muito mais do encontrar Beatriz. A partir daí, ele segue em uma viagem que tem momentos de muita tensão e outros que vão te causar risadas. Em meio a política, a falcatruas e policiais corruptos, Tomaz na sua busca incessante para saber do paradeiro da sua amiga Beatriz, mesmo sem esperanças de conseguir reencontra-la. O rapaz conhece algumas pessoas que passam a estar constantemente em sua vida. O mocinho enfrenta alguns problemas, mas seu maior dilema é o conflito interno que ele descobre ao passar do tempo sobre ele mesmo. Tomaz apaixona-se no decorrer da trama e não sabe como agir, é o típico mocinho em desenvolvimento. E em muitos momentos, ele se vê perdido e sem saber em quem ele pode confiar, é muito difícil sentir-se sozinho e você, acaba se solidarizando com o personagem.

Então, por um momento, ele percebeu que a atitude que havia tomado em sair de sua cidade ia além da procura por Beatriz. Era uma busca por felicidade, paz interior e acima de tudo, por amor.

A história não é um conto de fadas, também não é nenhum daqueles contos mirabolantes com os quais você não se entende, ou um romance clichê, entretanto, ela te surpreende. A autora consegue fazer várias idas e vindas e explorar várias questões ao mesmo tempo, fazendo com que você desconfie de todos, mas confesso que eu nunca pensei no desfecho ao qual ela nos leva. Realmente, me surpreendeu. Estou tentando não dar nenhum spoiler, mas, querendo passar para vocês que a história é bacana e merece uma oportunidade. Para mim, foi muito legal ler este livro, pois a temática dele é diferente dos romances aos quais costumo ler.

O livro conta com uma quantidade boa de cenas de ação, outras de investigação, romance, cotidiano... Para finalizar o que posso dizer é que, este livro aborda amizade real, amor, responsabilidades, carinho, perseverança, coragem, determinação, esperança, cansaço, a descoberta do amor e a necessidade de que a vida tome novos rumos, é o que que achei de mais essencial nessa obra e a autora consegue fazer com que você reflita ainda que indiretamente sobre essas situações que todos temos na vida.

Se você quer saber qual foi o paradeiro de Beatriz, se ela foi encontrada ou não... sugiro que leia o livro, porque... eu realmente não vou contar. Mas quantos de nós, somos capazes de deixar tudo para trás em busca de alguém que amamos?


Se você optar por lê-lo, faço votos de que goste. Sempre sugiro que qualquer que seja a leitura, você a faça de mente aberta porque assim, vai poder aproveitar a obra como um todo.

Resenhista: Ana Luz.

site: http://livrosetalgroup.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Carol 05/06/2015

Em O Sumiço de Beatriz, conhecemos Beatriz, uma artista, figurinista e maquiadora. Desde a infância, com sua tia Giselda, gostava de trabalhar com tecidos. Quando adulta foi premiada por seus figurinos e efeitos especiais em cinema e teatro. Seu talento trouxe fama, mas também a levou para uma perigosa intriga militar.

Conhecemos também Tomaz, chef do Tradicional Café e amigo de infância de Beatriz. Afastado da amiga por causa das viagens que ela devia fazer a trabalho, recebe uma mensagem curta e misteriosa. Ansioso pelo reencontro, Tomaz espera por Beatriz, mas o que ele não esperava é que esse encontro seria conturbado e que após poucas palavras trocadas, teria que sair em uma busca por Beatriz.

"Enquanto andava em direção ao estacionamento, por um momento, sentiu um vazio. Fazia algum tempo que estava naquela cidade e até agora não havia conseguido o que queria, deixando-o desesperançoso."

Os primeiros capítulos do livro conseguem ser turbulentos e nesse momento sua atenção precisa ser máxima, você precisa entender e conseguir acompanhar essa primeira parte ou acaba perdendo o fio da meada e a parir daí nem vale a pena seguir, é melhor voltar e reler. Esse não é um desses livros que se consegue definir rapidamente ou em poucas palavras, ele tem uma trama forte e escrita detalhada. Durante a leitura você vai suspeitar e ficar cheio de duvidas, então esqueça a simplicidade, nada é simples nesse livro porque é tudo muito intenso.

Os personagens são muito bem trabalhados, mas não pense que isso vai te levar a saber quem eles são logo de cara, todos os personagens entram para sua lista negra até que provem não serem merecedores de suspeita. A escritora trabalha com o nosso país, mais um ponto positivo, mesmo que envolva outros países a história se passa aqui do inicio ao fim. Algo raro até mesmo entre escritores nacionais.

O ponto alto do livro é o enredo e a reflexão deixada pela autora é super valida. Os vilões são temíveis por serem pessoas que em teoria deviam proteger. A escritora deixa para o leitor a reflexão sobre as consequências da corrupção.

Não é preciso ir muito longe no livro para entender o título, ele faz sentido em poucas páginas já que a história é sobre a procura de Tomaz por Beatriz. Tomaz aliás, é um personagem que adorei, ele é normal, não está ali para proteger de todos os perigos, mas é corajoso e determinado. A única coisa que ele quer é encontrar Beatriz.

Esse é um desses livros que existem para mostrar que a literatura brasileira está cada dia melhor e que não vive só de romances. A escritora é ótima e faz da leitura algo fácil, apesar de não tão fluida, como disse atenção é indispensável.

Se tenho que apontar um ponto negativo para justificar minha nota quatro, aponto o discurso direto. Muitas vezes os personagens falam em voz alta e isso me incomodou um pouco, mas nada que deixe o livro muito ruim.


site: http://pag394.blogspot.com.br/2015/05/resenha-o-sumico-de-beatriz.html
comentários(0)comente



Janaina.Silva 05/05/2015

uma trama bem elaborada


Antes de iniciar minhas impressões gostaria de me desculpar com os
leitores do blog e com a autora Carolina Matsuo pela demora
em finalizar a leitura.

No primeiro momento imaginei que essa leitura não fosse rolar,afinal, porque Tomaz e não a policia esta procurando por Beatriz? E o que tem a ver uma estilista com militares, Farc, petrolíferas?

Lendo a sinopse confesso, imaginei que isso seria uma confusão só.

A capa chamou muito minha atenção e lendo o livro ela faz todo o sentido,logo nas primeiras paginas com uma fuga eletrizante já sabia que O sumiço de Beatriz ocuparia minhas horas destinadas a leituras

Com uma narrativa detalhista mas não cansativa e uma trama bem elaborada é impossível não se envolver com a leitura.

A escrita é fácil porem não tão fluida, devido ao grande numero de personagens e da complexidade da trama é necessário um pouco mais de atenção até porque pistas são dadas.

Durante todo o livro é visível o trabalho de pesquisa da autora, a mistura de ficção e realidade torna o livro rico e crível.

Ponto negativo, Tomaz tem uns monólogos onde analisa os fatos sem saber que tem escutas espalhadas pela casa,então nos leitores já sabemos o que aconteceu e vemos Tomaz repetindo,depois quem esta na escuta debate entre eles as informações e mais tarde passa aos superiores, isso acontece diversas vezes durante o livro.

Durante a leitura já tinha traçado vários desfechos para o livro mas nenhum se aproximou, os momentos revelações foram surpreendentes, sem deixar nenhuma questão a ser respondida.

Assemelho o livro a um jogo de estrategia, onde a autora move suas peças e deixa que o leitor imagine qual sera seus próximos movimentos,um livro instigante e inteligente.

site: http://sonhosdeleitor.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Gleyse 21/04/2015

Deixou a desejar
A sinopse nos dá uma ideia do enredo, apresentando os personagens e deixando no ar o quanto a premissa é contagiante. E logo no início, nos deparamos com a perseguição da Beatriz antes dela desaparecer completamente. Mas o ritmo da leitura continua rápido, a partir do momento em que o personagem Tomaz se torna o protagonista, em sua busca por encontrar sua amiga, Beatriz.

Vários personagens surgem na estória, tornando-a um tanto complexa e até confusa em alguns momentos, quando você tem vários vilões que disputam a nossa atenção, aliado a trama bem articulada e bem atual, num misto de realidade x ficção.

Escrito em terceira pessoa, mas alternando com momentos em primeira, a leitura é fluida e rápida, mas não simplória, pois o enredo é cheio de fatos intrigantes e algumas reviravoltas, especialmente no final, quando se dá o desfecho.

Eu gostei da leitura, mas encontrei alguns erros de digitação e de pontuação durante a leitura e achei que o final ficou um pouco a desejar, apesar de não ter encontrado nenhum furo na trama, eu gostaria que o ritmo da leitura tivesse sido mais intenso, visto seu gênero.

Ainda assim, é um livro que merece a leitura, especialmente para quem curte ficç

site: http://territorio6.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Aninha 08/04/2015

"O Sumiço de Beatriz."
"O sumiço de Beatriz" é a primeira obra da autora nacional, Carolina Matsuo (veja mais sobre ela aqui), e trata-se de um misto de ficção científica, fatos reais e um leve toque de romance policial. Preciso relatar que adorei essa mistura!

A escrita da Carolina é bem leve e tranquila. O livro explora bastante os diálogos e nos é apresentado em sua maioria pelo ponto de vista sobre os acontecimentos através de diversos personagens e isso, faz com que a leitura flua mais fácil devido ao fato de que você, não fica preso ao relato de um único personagem. Achei bacana que foi usado também primeira e terceira pessoa na escrita, o que diferenciava um pouco os personagens, se atenha a isso e quem sabe, você consiga reunir pistas mais fácil do que eu que, só me ative a isso no fim do livro. (Olha uma dica aí. Hehehe).

Sim, confesso que em alguns momentos me irritei um pouco, mas é porque tem alguns personagens com os quais, você sente uma certa vontade de "desenhar" as coisas para estes indivíduos, o que é normal para nós leitores. Costumamos nos irritar e emocionar em nossas leituras. Quando o escritor consegue lhe transportar e fazer com que você sinta emoções com a história de um extremo ao outro, acredito que ele tenha uma boa obra em mãos.

E, preciso registrar que tem alguns detalhes que me incomodam um pouco mas que não atrapalham de fato a leitura que são, alguns errinhos de troca de palavras como por exemplo: “de” por “se” e vice-versa e algumas palavras que aconteceu o mesmo. Mas, são poucas as vezes e comparado ao que ocorre em editoras em que acontece esse tipo de erro básico ainda que possuam uma revisão mais “apurada”, neste que é um lançamento independente, assim como o de outros autores, também acontece. Se você não for detalhista como eu, não vai se incomodar com isto. Eu realmente tenho essa atenção aos detalhes e posso afirmar que mesmo assim, gostei da história e da leitura. (E eu, assim como todos nós, também erro. Por isso, ainda que me chame a atenção, não estraga a leitura).


"Enquanto andava em direção ao estacionamento, por um momento, sentiu um vazio. Fazia algum tempo que estava naquela cidade e até agora não havia conseguido o que queria, deixando-o desesperançoso."

Tudo começa de um jeito turbulento e conturbado e você, precisa de atenção para compreender e acompanhar os acontecimentos ou vai acabar perdendo o fio da meada. Você não consegue definir este livro em poucas palavras. E, uma coisa engraçada é que, desconfiei de vários personagens, era só eles aparecerem na história e quase que automaticamente entrarem para a minha “lista negra” de suspeitos.
Carolina, trabalhou bem seus personagens e explorou até mesmo a língua falada de algumas regiões. Algo que eu considerei muito bacana é que, ainda que o conto aborde a temática que envolve outros países, a história se passou no Brasil do início ao fim. Os vilões são temíveis porquê... eles são, quem deveriam nos proteger e isso nos coloca para refletir sobre um contraste com a realidade da vida no nosso dia-a-dia, e nos faz lembrar de casos que tem feito parte do cotidiano da nossa sociedade mesmo que de formas diferentes da do livro, ele nos remete a uma reflexão.

Tomaz, o mocinho do livro, é um rapaz de ótimo caráter, boa índole, bom coração e bem humano que se vê perdido e envolvido em meio a uma trama que ele desconhece. Inteligente, porém ingênuo as vezes, ao ver Beatriz desaparecer de forma inesperada ele deixa tudo para trás em busca dela, mas, se você olhar para ele com carinho, vai conseguir notar que Tomaz precisa se encontrar, muito mais do encontrar Beatriz. A partir daí, ele segue em uma viagem que tem momentos de muita tensão e outros que vão te causar risadas. Em meio a política, a falcatruas e policiais corruptos, Tomaz na sua busca incessante para saber do paradeiro da sua amiga Beatriz, mesmo sem esperanças de conseguir reencontra-la. O rapaz conhece algumas pessoas que passam a estar constantemente em sua vida. O mocinho enfrenta alguns problemas, mas seu maior dilema é o conflito interno que ele descobre ao passar do tempo sobre ele mesmo. Tomaz apaixona-se no decorrer da trama e não sabe como agir, é o típico mocinho em desenvolvimento. E em muitos momentos, ele se vê perdido e sem saber em quem ele pode confiar, é muito difícil sentir-se sozinho e você, acaba se solidarizando com o personagem.


"Então, por um momento, ele percebeu que a atitude que havia tomado em sair de sua cidade ia além da procura por Beatriz. Era uma busca por felicidade, paz interior e acima de tudo, por amor."

A história não é um conto de fadas, também não é nenhum daqueles contos mirabolantes com os quais você não se entende, ou um romance clichê, entretanto, ela te surpreende. A autora consegue fazer várias idas e vindas e explorar várias questões ao mesmo tempo, fazendo com que você desconfie de todos, mas confesso que eu nunca pensei no desfecho ao qual ela nos leva. Realmente, me surpreendeu. Estou tentando não dar nenhum spoiler, mas, querendo passar para vocês que a história é bacana e merece uma oportunidade. Para mim, foi muito legal ler este livro, pois a temática dele é diferente dos romances aos quais costumo ler.

O livro conta com uma quantidade boa de cenas de ação, outras de investigação, romance, cotidiano... Para finalizar o que posso dizer é que, este livro aborda amizade real, amor, responsabilidades, carinho, perseverança, coragem, determinação, esperança, cansaço, a descoberta do amor e a necessidade de que a vida tome novos rumos, é o que que achei de mais essencial nessa obra e a autora consegue fazer com que você reflita ainda que indiretamente sobre essas situações que todos temos na vida.

Se você quer saber qual foi o paradeiro de Beatriz, se ela foi encontrada ou não... sugiro que leia o livro, porque... eu realmente não vou contar. Mas quantos de nós, somos capazes de deixar tudo para trás em busca de alguém que amamos?


site: http://livrosetalgroup.blogspot.com.br/2015/04/resenha-o-sumico-de-beatriz.html
comentários(0)comente



@retratodaleitora 06/03/2015

Neste romance de estréia da autora Carolina Matsuo acompanhamos a busca de Tomaz, chef do Tradicional Café, por Beatriz, amiga de infância por quem ele sempre teve uma queda. O relacionamento dos dois nos últimos anos foi complicado por conta das viagens de Beatriz pelo mundo à trabalho e a algum tempo eles não se falam. Até Tomaz receber a seguinte mensagem de Bia em seu celular: "Me espere no Tradicional Café, às vinte horas. Bia.".

Ansioso com o reencontro, Tomaz faz o que ela pede e a espera em seu Café. Mas ele não sabia o quanto esse encontro seria conturbado. Após trocar pouquíssimas palavras com uma Bia fantasiada e nervosa, o Café de Tomaz é invadido por homens desconhecidos que foram atrás dela, mas à essa hora ela já tinha fugido, deixando o velho amigo confuso e preocupado.
Tomaz resolve investigar o que aconteceu com a amiga e parte para a velha casa que conhece tão bem, onde passou boa parte de sua infância, em busca de respostas para as perguntas que Bia deixou com seu desaparecimento súbito. Ali os mistérios se multiplicam e Tomaz fica cada vez mais preocupado e disposto a descobrir o que aconteceu.


Paralelo a isso, um instrumento de guerra está sendo desenvolvido por debaixo dos panos e militares corruptos do Brasil e Venezuela estão por trás de tudo, desencadeando um conflito de interesses. Apenas duas pessoas poderiam desenvolver esse instrumento; uma roupa que permite deixar uma pessoa invisível, camuflando conforme o ambiente; Yaacov Baum e Beatriz. O primeiro está morto, deixando Bia, uma jovem e promissora estilista, como única alternativa.
Na busca por respostas, Tomaz acaba encontrando pessoas interessantes no caminho, uma dessas pessoas é Sara, uma estudante e pesquisadora que logo chama a atenção do rapaz, que sente uma química entre eles logo de cara.

Entre intrigas e muito mistério, os personagens desse livro precisam usar a inteligência e a força de vontade para lutar contra poderosos e inescrupulosos bandidos que estão dispostos a fazer de tudo para conseguirem o que foram contratados a pegar: Beatriz e a pesquisa de Yaacov Baum; para isso eles perseguem Tomaz e professores que podem ou não ter algo haver com o sumiço das pesquisas. Isso tudo com a chegada de uma Guerra entre nações que tudo indica estar perto de acontecer.



O Sumiço de Beatriz mescla suspense e mistério de uma forma que deu certo. É todo ambientado no Brasil, o que me deixou muito feliz pois isso não acontece tanto quanto eu gostaria mesmo em nacionais, pois é.
A construção da narrativa foi boa mas senti falta de uma contínua pois temos a visão de, pelo menos, 2 grupos de personagens além da visão do Tomaz em terceira pessoa e da Sara em primeira. Os bandidos têm sua visão da trama narrada em terceira pessoa.


A construção dos personagens foi algo que me encantou na escrita da Carolina. Ela conseguiu criar personagens cativantes e incrivelmente reais. O Tomaz apesar de corajoso é muito "humano", consegui imaginá-lo em base na descrição que a Carolina fez e gostei do que vi.
Mas, pesar de ser um personagem importantíssimo, Tomaz fica boa parte da narrativa "no escuro" isso porquê ele não tem consciência do que está por trás do sumiço de Beatriz e o quão grande pode ser a confusão que ele está se metendo, nem quem está por trás de tudo.

A construção da estória em si foi fantástica. A criatividade da autora está presente no livro todo. Para cada mistério ela tinha uma solução que beirava a perfeição, e no final nos apresentou respostas que, tenho certeza, ninguém durante a leitura poderia imaginar. Um desfecho um pouco rápido, para o meu gosto, mas mesmo assim digno de muitos elogios, pois nenhuma ponta ficou solta e a autora ainda nos dá espaço para imaginar algo além do que ela escreveu.

-
Esse ótimo suspense veio para provar que a literatura brasileira atual está cada dia melhor, e que autores mesmo em seus primeiros romances, podem surpreender. Além de ser um suspense em ótima forma, tem uma pitada de romance e situações constrangedoras para arrancar suspiros e risadas.
Como O Sumiço de Beatriz é o primeiríssimo livro que a autora publica, não pude ignorar algumas coisas que citei ali em cima. Acredito que ela será ainda melhor sucedida nos próximos livros que torço para que ela escreva!

Me diverti muito lendo esse livro, o que é muito importante, mas também tirei coisas que vou levar comigo sempre, o que é ainda melhor. Carolina merece muitos elogios por ter criado algo tão novo e totalmente interessante e instigante!
Indico para todo mundo que curte mistério, suspense, intrigas... Tudo isso, claro, com aquela crítica à sociedade que deixa tudo mais interessante.

Para mais informações, acesse o blog!

site: http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Francine 12/12/2014

Enredo complexo e cheio de surpresas!
Quando vi a capa de O Sumiço de Beatriz, interessei-me pelo livro. É linda, não? A sinopse soou ainda mais convidativa e não perdi a chance de conhecer a história!

Narrado em terceira pessoa – com algumas cenas em primeira pessoa –, nesse livro conhecemos Beatriz, uma artista no sentido amplo da palavra. Desde a infância, Beatriz gostava de trabalhar com tecidos e demonstrava um destemor admirável. Quando adulta, atuou como figurinista e maquiadora profissional, ao ponto de conquistar prêmios internacionais com a sua arte – especialmente na produção de efeitos especiais no teatro e cinema. Toda a sua habilidade não lhe trouxe apenas fama, mas também a fez se envolver em uma perigosa intriga militar.

O livro tem um início eletrizante: Beatriz está fugindo de quatro homens armados, que não hesitam em atirar. Ela consegue escapar por pouco e aproveita a chance para enviar uma mensagem ao seu amigo de infância: Tomaz. Apesar de não se verem há anos, Beatriz confiava nele. O ponto de reencontro foi o Tradicional Café, local de trabalho do Tomaz – que era seu dono e principal chef. O problema é que Beatriz parecia aturdida ao revê-lo e, logo depois de dizer que sua tia Giselda estava morta, precisou fugir outra vez. Tomaz foi abordado pelos perseguidores de Beatriz e teve completa certeza, então, que a amiga precisava da sua ajuda.

O título do livro faz total sentido: a história envolve a procura de Tomaz por Beatriz. Eu gostei muito do Tomaz, que é gente como a gente. Não é um lutador de artes marciais e, tampouco, alguém capaz de se proteger dos perigosos inimigos de Beatriz, mas é corajoso e determinado! Ele quer reencontrar a amiga, mesmo que seja tarde demais.

Tomaz descobre que Beatriz estava envolvida em um projeto secreto, que tinha relação com os acordos pretrolíferos entre o Brasil e a Venezuela. Algo grande demais para qualquer um dos dois lidar! E isso rendeu à história um dinamismo agradável. Eu gostei das peças criadas pela autora para que, ao final, se encaixassem com maestria. É um livro de gênero investigativo, político e de ficção científica que vale a pena conferir.

Considero o enredo, portanto, o ponto alto do livro. Assim como considero a reflexão da autora sobre a corrupção no meio acadêmico e no meio militar muito relevantes! Imaginem uma faculdade regida por quem fazia uso dos projetos para seu próprio benefício ou uma organização formada por militares e ex-militares capazes de qualquer coisa para obterem lucro… O Sumiço de Beatriz apresenta justamente esse contexto e provoca os leitores a refletirem sobre as terríveis consequências da corrupção.

Como fragilidade destaco o uso do discurso direto quando o discurso indireto seria mais apropriado. Havia muitas cenas em que o personagem falava em voz alta (discurso direto) o que pertenceria à voz do narrador (discurso indireto) e isso me incomodou. Senti falta, também, de maior descrição nas cenas de ação, principalmente quando envolviam conflitos corporais – algumas cenas soaram confusas para mim.

Apesar dessas fragilidades, o livro é bom e vale a pena lê-lo! A autora guarda surpresas até o final e gostei da complexidade do enredo. A escrita é fluída e dinâmica, o que faz a leitura render com tranquilidade. A diagramação está ótima, a capa é ainda mais bela pessoalmente e encontrei poucos erros de revisão.

Convido a conferir os meus quotes favoritos no blog:

site: http://myqueenside.blogspot.com.br/2014/12/resenha-58-o-sumico-de-beatriz.html
comentários(0)comente



Ariana 16/11/2014

Resenha: O sumiço de Beatriz - Carolina Matsuo
O sumiço de Beatriz é um livro que traz relatos por diversos pontos de vista no decorrer da história, ou seja, o narrador mostra ao leitor segundo olhar de alguns personagens. Fazendo com que o leitor entenda de forma totalmente clara o que está acontecendo, e enriquecendo o textos com as suas fortes características e personalidades. É claro que tem um momento no texto que o narrador nos arma uma"pequena cilada", deixando muito mais interessante. E fique tranquilo... A leitura flui muito bem :D

Um detalhe muito importante, a trama toda se passa, a maior parte, no território nacional.

Beatriz é uma mulher muito inteligente e que trabalha juntamente com o professor Yaacov no Instituo de Química. Seu projeto era desenvolver uma roupa especial onde a pessoa que estiver usando poderia ficar invisível. Muitas coisas estavam acontecendo mas Beatriz era a única que sabia como desenvolver este traje, e qual seria combinação e o código certo. Entretanto, mal sabia que havia pessoas poderosas também de olho em seu experimento.

Em um certo dia, Beatriz se descola para a padaria de seu amigo de infância Tomaz, com o intuito de avisá-lo sobre o que estava acontecendo. Porém, houve uma troca de tiros e Beatriz desapareceu.

Tomaz percebeu que Beatriz queria lhe falar algo urgente e confidente, porém não entendeu e percebeu que há dias seus familiares não tinha notícia de Beatriz.... O que de fato ocorreu naquele dia?
Tomaz começa a perceber que muitas pessoas que trabalhavam juntamente com sua amiga, Beatriz, tinham sido mortas. Este clima tenso de ir atrás de Beatriz e saber o que te fato estava acontecendo, fez com que Tomaz deixasse sua profissão de lado e ir investigar sobre o paradeiro de sua amiga, por alguns dias.

Tomaz, intrigado com os fatos que estavam acontecendo ao seu redor, vai até a faculdade onde sua amiga fazia pesquisas e se passa como aluno, e por consequência conhece dois professores, Euclides e Raed Khalil.

Ao buscar conhecimento da personalidade de ambos, Tomaz perceve que estes professores são pessoas arrogantes, embora que Beatriz já havia contado diversos casos deles que ocorreram no instituto.

Tanto Euclides quanto Raed, já haviam participado da reitoria e da direção desta instituição de ensino. Mas, ambos era cúmplices e extremamente perigosos. É importante ressaltar que o professor Raed possui uma forte ligação com os muçulmanos. Diante deste contexto, Tomaz conhece uma faxineira pra lá de esquisita, Beth.

Pela linguagem de Beth, percebe-se que é uma pessoa de pouca escolaridade, porém não é tão boba quanto parece. E quero ressaltar, me surpreendi diversas vezes e principalmente no final com esta personagem!!!

Tomaz não sabia que estava sendo vigiados por dois capangas e que queriam ter em suas mãos o relatório e o projeto. Eles trabalhavam para uma pessoa muito poderosa e também relacionado a política nacional e internacional. Diante deste contexto, Tomaz começa a ficar desesperado e via que os dias estavam passando e nenhuma notícia sobre o "O sumiço de Beatriz".
Afinal, por que Beatriz sumiu? Será que estava viva? Ou estava morta?

Posso te afirmar com todas as letras, que quem ama textos que abordam estes elementos literários, e quem já leu "Os homens que não amavam as mulheres" com toda certa vai amar o livro "O sumiço de Beatriz"

Ri muito com as atitudes de Luciana, uma conhecida super "doida" de Tomaz... E principalmente de uma situação a qual Tomaz achava que tinha feito a descoberta do ano... e não era nada disso! Gritei, fiquei aflita em relação aos perigos que rondavam tanto Tomaz, Beth e também a Sara. Quem ler, vai se surpreender e muito com o final! Pela sua simplicidade e texto rico de fatos intrigantes... Um livro que te envolve por inteiro!!!

"Então imaginei uma roupa em que as fibras do tecido, depois de tratadas e reestruturadas, são capazes de suportar elevados esforços e se ajustasse ao corpo através do calor humano. Além de possuir microcâmeras distribuídas estrategicamente por toda roupa. fazendo com que reproduzisse a imagem do ambiente atual nas fibras modificadas, que funciona como uma tela, e assim tornando a pessoa invisível a olho nu."


site: http://ariabooks.blogspot.com.br/2014/10/livro-o-sumico-de-beatriz.html
comentários(0)comente



19 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2