Amor em Jogo

Amor em Jogo Simone Elkeles




Resenhas - Amor em Jogo


59 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Suka Rosário 20/06/2019

Não é tão ruim mas tbm não é o melhor livro do mundo.
Gostei mto da história da protogonista, gostei dela ser uma jogadora de futebol americano, uma coisa mto diferente num universo de livros adolescentes e um ótimo contra peso do Dereck q um estereótipo completo desse mesmo universo, rebelde pq a mãe morreu, o pai não morar e coisa tal mas apesar de tudo ele é engraçado. A dinâmica da astheny com amigos dela de futebol foi adorável, totalmente divertida e q mostra q sim nos mulheres podemos ter amizades com homens, pq a forma como eles a defenderam foi ótima. Pra mim a melhor parte do livro foi ela como jogadora de futebol americano, passando por todas diversidades e preconceito achei super legal isso e diferente.
A avó do Derek podia ter aparecido mais cedo no livro pq ela foi super engraçada e divertida com o jeito de ser esnobe dela, morri de rir qndo ela procurou por ele no jogo, visualizei a cena mesmo de uma velhinha com uma sombrinha e ele tentando se esconder, queria ter visto a cara dela qndo descobrisse q a brandi está grávida, iria minar mto rs.
Não achei a escrita do livro de uma fic, realmente não vi isso, claro q a escrita não é assim Nossa q livro super cabeça mas serve bem o seu propósito de ser um livro para adolescentes.
comentários(0)comente



Bruno 27/05/2019

É, não rolou...
Minha primeira experiência com a escrita de Simone foi Química Perfeita, que me agradou apesar de não ser uma grande história. Comecei a ler Amor em Jogo como pesquisa e, mesmo agoniado na maior parte do tempo, fui até o final.

A relação entre Ashtyn e Derek foi forçada já no começo da história que, como dito em outra resenha, parece ser mais uma fanfic escrita por uma adolescente, irritantemente exaltando corpos perfeitos, olhos claros e mimimi...

E assim a história segue, cheia de mimimi, com vários capítulos onde os personagens expõem repetidamente o que estão sentindo um pelo outro e o medo de falarem sobre isso. Sério, em alguns momentos parecia que eu estava lendo dois capítulos, um de Ashtyn e outro de Derek, os mesmos em looping porque tudo de repetia.

A sensação que tive era a de que a autora precisava escrever um livro mas não tinha uma história e aí resolveu juntar vários trechos clichês de diferentes histórias e criar Amor em Jogo. Além dos clichês os momentos com uma visão machista foram desgastantes também. Simone pareceu defender a imagem da mocinha que, apesar de forte, não é o suficiente para se manter firme até o final e precisa de um homem para cuidar dela. Sem contar os momentos em que a personagem Ashtyn desvaloriza outras meninas seja ofendendo a aparência delas por causa de ciúmes ou, pior, quando ela chama a menina de periguete apenas por querer ficar sem compromisso.

Enfim, não recomendaria esse livro. A personagem Ashtyn é chata, Derek é vazio e os dois não me convenceram nem um pouco como casal, tipo aqueles filmes que a gente assiste e não vê química alguma entre os atores. É, não rolou...
comentários(0)comente



Pâm 20/03/2019

Casal gato e rato ??
Amo demais quando o casal é gato e rato, aqueles que ficam brigando e no fim ficam juntos(eu sei é clichê,rs) só de ser assim já me prende.
Nesse livro não foi diferente me prendeu do começo ao fim. A escrita da autora é boa, do tipo que flui, e o romance é bom, não do tipo meloso mas do tipo atual, que vai progredindo conforme a história avança. Os personagens também são bons, gostei da personagem principal, que era tipo garota foda,rs, aquele tipo que não deixa nada passar, forte decidida. E gostei do mocinho tb, ele era do tipo convencido e brincalhão, achei a combinação muito boa.
Li esse livro super rápido, a história foi progredindo é sempre tem algo acontecendo, te prende, e te faz querer ver o fim, porém ainda acho que por volta de 80 % a história da uma caída e fica previsível, mas ainda assim gostei do livro enxeria novamente. Então super indico, pra você que é fã de romance adolescente, com toques de esport, humor e um dose de hot.
comentários(0)comente



erica 23/01/2019

Clichê Adolescente
Esta leitura foi a minha primeira experiência com a autora, estava em busca de algum romance adolescente - apesar do título, gosto de clichês - para passar o tempo, relaxar lendo uma história que não me causasse ansiedade de forma negativa. Encontrei o livro em um catálogo de obras na internet e me interessei pela resenha apresentada pelo site, baixei no kindle e comecei. Foi uma leitura rápida, demorei em torno de 3 dias para terminar. E a sensação que tive era que estava lendo uma Fanfic escrita por alguma adolescente.
Como disse, é bem clichêzão adolescente. O que me incomodou de fato é como as personagens se portam em relação um ao outro. Eu senti uma superioridade masculina que talvez não seja bom para meninas de 15/16 anos lerem. Ok. Eu explico. Muitas vezes Ashtyn se vê sendo submissa ao namorado, se culpando por atitudes DELE e em diversas partes ela justifica atos dele como "é homem" e os aceita. Não sei até que ponto é legal para os adolescentes verem atitudes machistas sendo justificadas desta forma, por que para eles que estão com a mente em formação, pode ser um aprendizado reverso. Ao invés de considerarem errado ao ler - Opa, isso aqui não tá certo não, filha você não deveria deixar ele falar assim com você - podem acreditar que aquilo ali é a atitude correta a seguir em determinada situação. Isso foi o que de fato me incomodou no livro.
Do mais, é um livro que aborda relacionamento adolescente com dificuldades relacionada a esporte, relacionamento amoroso e com a família.
comentários(0)comente



Man 22/01/2019

O livro é fofinho demais.
Aquela velha história Ash joga futebol americano e lutou muito para o time apoiar ela e acabou virando Capitã. Derek foi expulso da universidade e por causa da sua madrasta acaba tento que viver no mesmo teto que Ash. Enquanto Ash quer estabilidade, alguém que não a abandone, Derek gosta de viver a vida divertidamente.
Eles não contavam que a vida ia uni-lo.
O final e digno de seção da tarde.
O livro é clichê, mas tem momentos na vida que merecemos um livro nesses padrões. Adorei a leitura.
comentários(0)comente



Sandy 17/12/2018

Livro fraquinho, fraquinho. Não sei se o problema foi a tradução, mas não gostei do estilo de escrita.
comentários(0)comente



Ana 28/07/2018

Derek e Ashtyn é aquele típico casal que se odeia à primeira vista, mas que lá no fundinho, sentem atração um pelo outro. E, apesar de ter me irritado um pouco com os dois logo no início, uma das coisas que mais gostei nesse livro foi ver o amadurecimento deles. Derek e Ashtyn traziam o melhor de si à tona quando estavam juntos. Além de estarem sempre se incentivando. Eles cresceram juntamente com o amor que sentiam um pelo outro.

Apesar do livro ter muito dos clichês dos romances, ele também inova. Ashtyn, por exemplo, não só jogava futebol americano, como era capitã do time. E eu simplesmente amei o apoio que Derek dava a ela apesar de toda implicância. Para um mundo onde é claramente dominado pelos homens, Ashtyn se destacou e fez muito marmanjo engolir o próprio orgulho. Foi lindo de se ver.

Simone Eikeles é mestre em tratar de assuntos familiares sem deixar o romance de lado. Ela sabe mesclar os dois assuntos de forma sublime e aqui não foi diferente.
Para quem gosta de um clichê, um livro mais leve e com um romance encantador, Amor em Jogo é o livro certo para você.

“Quero mostrar a Ashtyn o que significa ser amado incondicionalmente — porque ela é a única menina com quem quero estar e não quero que ela se sinta sozinha novamente. Quero lutar por ela. E quero ir com fúria.”
comentários(0)comente



Isadora 12/06/2018

A capa estrangeira é muito mais linda que é essa. Só digo
Gostei desse livro, mas achei bem estranho a menina ser de um time de futebol americano, pois que eu saiba nesse jogo os jogadores derrubam brutalmente os oponentes. Não sei o quanto é real uma garota num time masculino.

A escrita não é um primor da literatura, mas eu achei bem legal o desenvolvimento de tudo.
comentários(0)comente



Naaah 24/05/2018

Leve e gostoso de ler
Com protagonistas cativantes, Amor em Jogo trouxe muitos momentos divertidos e intensos! É uma ótima leitura para quem quiser se entreter com um conteúdo mais leve e jovial, gostei muito de acompanhar a história dos dois no mundo colegial e suas paixões, assim como medos e lutas! A narrativa em si não tem o tempo de escrita que mais gosto, estilo que mais me identifico, e tem alguns pontos de personagens que ficam em aberto, mas não prejudicam o andamento ou finalização da história, mesmo assim vale muito a pena!!
Ashtyn, uma representação ótima de protagonista independente, forte, mas ainda com suas inseguranças, e Derek, um equilíbrio perfeito de inteligência, maturidade e molecagem, têm uma química impressionante e te conquistam de maneiras diferentes, quando percebi já torcia loucamente para se entenderem ou abrirem o coração sobre suas dores! As outras personagens também, cada um com sua importância já me fez querer conhecer mais de cada uma.
Uma excelente opção p dar um tempo entre um livro ou outro que tenha conteúdo mais dramático, intenso etc.. Terminei com gostinho doce na boca, e um pouquinho de quero mais também!
comentários(0)comente



dayukie 02/04/2018

"Eu adorei o livro, apesar de tudo. É uma leitura leve, rápida e gostosa. Você se vê apaixonada e odiando o casal, você deseja um pouco mais dos amigos da Ashtyn e claro, você acaba suspirando e dando algumas risadas com todos eles juntos. Ficou faltando algumas coisas sobre os personagens secundários, mas nada que afete na apreciação dos personagens principais. Alguns furos foram deixados e isso me incomodou um pouco, mas nada que afete meu amor pela história.
Além de tudo isso, temos uma capa maravilhosa. Amei todos os elementos, apesar de poder ter explorado um pouco o lado “jogador” da história, mas ainda assim, amei demais essa capa. E claro, como sempre, a editora soube fazer uma ótima diagramação. Por ser um livro contado em ambos os pontos de vista, a editora soube explorar isso e dividir certinho, ajudando muito na hora da leitura e claro, a revisão com certeza não deixou a desejar e eu adorei demais isso. Ler uma história fofa, com o ótimo trabalho da editora nos faz começar e terminar o livro no mesmo dia e foi isso que aconteceu comigo e não me arrependo disso."

Resenha completa no blog.

site: https://goo.gl/BmeBhB
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Xanda 19/03/2018

Um amorzinho
Bem gostoso de ler esse livro. Sim, é um clichê bem adolescente, mas tão bom. Hahahaha. Derik é muito querido, boca esperta e um gatinho. Ash tadinha, tenta mostrar seu valor, mesmo que por fora se mostre segura, ela é uma garota que tem medo de ser rejeitada. A trama é legal, cada capítulo é narrado por um, é muito divertido o entrosamento dos dois, as brigas, as picuinhas, coisas típicas de adolescentes. Só achei q o final foi corrido, poderia ter desenvolvido mais. Mas eu gostei, vale a pena dar uma chance.
comentários(0)comente



Mayhara 07/12/2017

Gato e rato!
Não sei exatamente o porquê, mas esse livro me arrebatou! Me ganhou mesmo. Talvez seja porque eu adoro esses casais que brigam como o Tom e Jerry! Na verdade eles me lembram muito um casal que eu amo: Ranma e Akane, no anime (óbvio, mangá tbm) Ranma 1/2. Ashtyn é durona e feminina como a Akane, e o Derek é sarcástico e zoeiro como o Ranma. Eu os amei!

Outro fato que talvez tenha me feito me apaixonar pelo livro, é que eu me identifiquei muito com a Ashty, ela é a garota com muitos amigos e poucas amigas, ela é a protegidinha do time todo, e eu adoro essas amizades de meninos com meninas, pois eu tenho isso.

Claro, não é um livro maravilhoso, você encontra alguns melhores. Mas, ele diverte. Trata de alguns temas complicados, mas o foco mesmo é o casal.

Pra quem gosta desse estilo, super indico!
comentários(0)comente



Sil 21/10/2017

Li a resenha desse livro em algum blog que agora não me recordo qual e achei a premissa super bacana e fofa, então como gosto muito de young adult coloquei ele na minha lista longa de leitura. Deu para perceber que ele acabou cortando fila e valeu muito a pena. É o tipo de livro que tu lê em poucas horas e se não fosse o sono eu realmente teria lido em uma única sentada. Não da para sentir as páginas correndo e com as situações que o casal passa eu só ficava mais apaixonada pela obra. Não vou negar que ele tem vários clichês que fazem parte do gênero, mas mesmo com os clichês ele consegue dar algo a mais para o leitor. Pelo menos eu acabei me sentindo assim.

O livro é narrado em primeira pessoa pelos personagens principais: ASH e DEREK. Ele é o tipo de garoto que não está nem aí com nada. Suas atitudes podem fazer algumas pessoas o considerarem o badboy, mas eu não o vi com essa característica. Na verdade o que eu vi no menino foi só a necessidade enorme de chamar a atenção e um nível muito grande de carência. Considerando que ele é um adolescente e tudo o que ele passou eu até que o compreendo; Além do fato, claro, de que por mais que essas características não sejam legais elas também não são predominantes na obra de uma forma ruim. Ash já é uma menina adepta ao desapego. A unica coisa que realmente importa para ela é o futebol e é somente nisso que ela se agarra e foca a sua vida. Seus dramas familiares a atordoaram desde muito nova e por isso ela pode parecer fria quando o assunto é sentimento. Ela tem um namorado que, honestamente, é um chato imprestável. Mas Ash não é só isso; Ash é uma protagonista que mostra de uma forma simples e clara como é ser mulher (e adolescente) nos dias atuais, onde temos a pauta feminista tão evidenciada. Ela tem seus extremos na personalidade e atitudes. Uma hora é a girl power capitã do time de futebol (onde ela é a única menina) e depois ela acaba sendo a garota ingênua em seu relacionamento cedendo a desejos que não são seus. A forma como a autora trabalhou com a personalidade de Ash ao longo do livro e o quanto ela foi amadurecendo foi bem sutil, mas certeira. Ninguém dorme e acorda madura, entende? No caso desta personagem foi tudo trabalhado aos poucos de acordo com cada acontecimento da obra.

O que não funcionou muito bem para mim na obra foram algumas situações criadas pela autora que me fizeram duvidar da minha própria inteligencia. Sabe, quando acontece aquele amor imediato que tanto irrita os leitores? Bom, neste livro ele acontece no primeiro dia em que eles se conhecem, mas o pior ainda: a situação que eles se conhecem é bem hilaria, mas que poderia representar um certo perigo para Ash e mesmo assim tudo o que ela pensava é no quão gostoso ele é. Desnecessário. E tem aquela velha mania do "eu preciso me afastar delx" que persiste durante todo o livro e da muita raiva deles. A situação que eles se encontram é diferente, jé que eles moram na mesma casa e se vêem todos os dias e praticamente todas as horas, então por conta disso a aproximação é muito maior do que com outros casais de romances YA, mas mesmo assim não me entra na cabeça esse amor louco que surge do nada. Teve outras situações que eu fiquei matutando, mas não vou dar exemplos porque pode conter spoiler e não é a intenção aqui.

É, tive meus momentos de raivinha mas a leitura foi extremamente prazerosa. Apesar dos deslizes tem muitos momentos engraçados principalmente durante os capítulos em que Derek narra. Ele se tornou um dos meus personagens mais queridinhos, pelo menos deste ano. Além do mais o livro nos mostra que é impossível ser feliz sozinho e não no sentido amoroso da coisa, mas também em relação família e amigos. A autora trabalhou bem nesse aspecto e acaba sendo um grande diferencial do livro.
comentários(0)comente



Rafa 20/10/2017

Docinho de coco e caubói
Minha primeira experiência com a escrita da Simone e posso dizer que ela é ótima e extremamente fluída.

O livro vai contar a história de Derek e Ashtyn. Ele é filho de um oficial da marinha que acaba de ser expulso do colégio interno por falta de disciplina e vai morar com a madrasta e o filho dela em Chicago. Ashtyn, mora com um pai negligente e distante, já a mãe abandou alguns anos, sozinha ela se agarrou a sua paixão: o futebol americano, e não pense que esse jogo é entre mulherzinhas, não, ela joga na liga masculina.

E com essa premissa que esses dois vão se encontrar, pois estão bem mais ligados do que imaginam.

O livro aborda muitos temas pesados, principalmente o preconceito de gênero que está ali, seja no pai de Ashtyn, no próprio namorado, nos colegas e nas amigas. E mesmo assim ela se mantem firme no time.

Já Derek possui fantasmas no passado e não consegue se perdoar, por isso cria alguém que não quer nada com a vida, inconsequente e sarcástico.

O envolvimento dos protagonistas é obvio, eles brigam muito, tipo cão e gato, conforme a atração vai aumentando.

Os capítulos intercalam a narração dos dois. Os personagens secundários são bem construídos também.

Embora se passe no colégio e ao me ver seja um YA contemporâneo, existe um conteúdo sexual mais predominante mas não tira o foco da história.

A edição da Globo Alt está linda, encontrei alguns errinhos de concordância, porém foram poucos.

Este é o primeiro livro de uma série, pelo que sei, foram publicados os dois primeiros, o segundo é sobre o Victor.
comentários(0)comente



59 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4