Quase Casados

Quase Casados Jane Costello




Resenhas - Quase Casados


52 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Caro - só troco livro por livro 19/08/2014

Seria perfeito se tivesse um epílogo!
Mas o livro é muito engraçado!
Vale muito a pena!
isabella 25/08/2014minha estante
Ola caroine, vc tem esse livro em pdf traduzido? fiquei super interessada, acho tao dificil achar uma comedia romantica boa...se tiver envia pro meu email isabellagsp@gmail.com
Obrigada.


S. 01/09/2014minha estante
Nossa, super concordo contigo! Achei que faltou alguma coisa naquele final, com um epílogo seria mesmo perfeito pq senti falta das crianças.


S. 01/09/2014minha estante
Nossa, super concordo contigo! Achei que faltou alguma coisa naquele final, com um epílogo seria mesmo perfeito pq senti falta das crianças.


Caro - só troco livro por livro 02/09/2014minha estante
@isabella não tenho em pdf!


Carla 26/09/2014minha estante
Ahhh, então não fui a única que sentiu falta de algo no fim rs.
Mas eu amei o livro tb. *---*


Aline 29/01/2015minha estante
faltou epílogo..saudade das crianças ?




spoiler visualizar
comentários(0)comente



Fernanda 13/08/2014

fofura demais
QUASE CASADOS, escrita simples assim como o desenvolver da trama. Além de ser clichê também considero previsível..Mas quem disse que isso atrapalha? ..Pelo contrário; me senti arrebatada pela delicadeza que as coisas aconteceram levando em conta a situação fragil vivenciada pelos personagens principais . . Zoe fugindo da humilhação de ser abandonada no altar.. E Ryan viúvo e com filhos pequenos para criar..
Apaixonante o envolvimento entre esse casal. .Como não amar?
Amei cada palavra.. amei cada frase. Especialmente as características marcantes de cada personagem. . livro mais que recomendado
Cintia 02/05/2015minha estante
não gostei desse livro
ACHEI A ZOE MUITO CHATA E SONSA




SILVIA 29/08/2014

divertido
Me fez lembrar de "A Noviça Rebelde", em que a mocinha vai ser a babá dos filhos do patrão, que é viúvo, lindo e maravilhoso!!! Ai ai... agora pensa uma babá desastrada e muito engraçada rssss nada parece exatamente um conto de fadas... parece bem real... mas encantador!!!! As crianças são umas fofurinhas!!!! Me encantei com o livro!!!! Gostaria de ter visto a cena em que o Ryan vai buscar uma toalha de banho enrolado em uma toalha minúscula... e esta cai... uiiiii kkkkkk e a Zoe encantada com o traseiro dele kkkkk um livro que nos faz rir e amar!!!!
Anna 12/10/2014minha estante
também me lembrou do filme! Adorei o livro, mas faltou com certeza um epílogo !




Wélida 06/04/2015

Horroroso
Comecei a ler esperando algo engraçado, já que todo mundo diz que o livro é hilário... Bem, tenho uma visão meio distorcida de humor, mas nunca achei graça em vergonha alheia, que é o único ponto em que talvez alguém possa achar graça nesse livro chatíssimo. A escrita chata, história arrastada, parecendo páginas de diário, a auto comiseração, mocinha chata, mocinho apagado, faltou química. Lamentável, me senti lendo Melancia.
comentários(0)comente



Andrea 14/03/2018

Uma leitura leve, rápida, despretensiosa, com algumas boas risadas....
comentários(0)comente



Pâmela 09/09/2015

Hilario
assim como quatro casamento e nenhum funeral, jane Costello faz você rir muito, vergonhoso em publico. Dei 4 estrelinhas porque acho q falou um epilogo.

recomendo muito para sair de uma fossa
comentários(0)comente



Tracinhas 13/09/2016

por Juliana Arruda
Em Quase Casados, nos deparamos com a história de Zoe Morre, uma mulher que foi abandonada pelo seu noivo, Jason, depois de sete longos anos de relacionamento. Veja bem, sete anos. Para não se lembrar do que lhe aconteceu, ela decide deixar a sua cidade da Inglaterra para trás para viver como uma babá nos EUA. Lá, ela toma conta de duas crianças, Ruby e Samuel, filhos do viúvo arrogante Ryan Miller.

Então, Zoe passa a reconstruir a sua vida, tentando se adaptar ao novo país e a sua nova vida — mesmo com a sua onda de azar, afinal, não é nada agradável viver com o seu chefe: um homem desorganizado, mulherengo e que sequer passa um tempo com os filhos. A estadia da Zoe realmente não é fácil, mas ter uma nova amizade como Trudie, uma babá que trabalha na casa vizinha, talvez seja tudo o que ela precisa no momento.

O livro é engraçado e divertido porque Zoe acaba sempre se envolvendo em alguma encrenca. O que não me fez gostar muito da história foi o fato de ela sempre viver se lamentando por causa do noivo que a largou. Entendo que um relacionamento de tantos anos fez com que ela fugisse, tentasse esquecer, mas lamentar? O TEMPO TODO a personagem ficava comparando o Ryan ao Jason; de como o Jason era tudo o que o Ryan não era. E isso é um saco.

Quando finalmente o Ryan e a Zoe entram na mesma sintonia, o romance entre os dois começa. Não necessariamente um romance, mas um companheirismo e amizade sem igual — ainda mais com duas crianças pra se criar.

Bem, eu gostei de como a história tomou seu rumo. Só que tenho que confessar uma coisa: o livro seria MUITO melhor se tivesse um epílogo. Há uma necessidade absurda de ter um epílogo e a autora não nos satisfaz com isso. (Alguém já leu e concorda comigo?)

Recomendo pros leitores que querem ler algo leve e divertido, talvez vocês consigam curtir a história melhor que eu. HAHAHA

site: http://jatracei.com/post/150293946112/resenha-209-quase-casados
Priscila 26/04/2019minha estante
Sim, também fiquei esperando pelo epílogo.




Paula 07/09/2015

“Quase Casados” conta a história de Zoe Moore, que é abandonada no altar pelo noivo Jason depois de sete (!) anos de relacionamento. Arrasada e procurando uma fuga para o seu sofrimento, ela decide deixar para trás a vida em Liverpool, na Inglaterra, e se mudar para os Estados Unidos. Lá, ela se torna a babá de Ruby e Samuel, filhos do atraente viúvo Ryan Miller.

A partir daí, Zoe começa a reconstruir sua vida em um país novo, tentando se adaptar não só aos EUA, mas às crianças e a seu novo (e extremamente difícil) chefe. Ela também conhece Trudie, uma babá britânica que trabalha na casa vizinha. Enquanto isso, tenta lidar com o fato de nunca ter conseguido encerrar definitivamente o capítulo antigo da sua vida com o ex-noivo.

Eu tive vontade de ler “Quase Casados” desde o seu lançamento: tanto a capa quanto a sinopse me atraíram muito e ele logo entrou para a listinha dos desejados. Quando comprei, ele não ficou muito tempo na estante antes de eu finalmente pegá-lo para satisfazer minha curiosidade.

No começo, as coisas estavam fluindo muito bem. Zoe, que não tem a melhor das sortes, digamos assim, é uma protagonista cativante e engraçada. Ela chega a um novo país, ainda sofrendo de uma das maiores desilusões amorosas possíveis, mas está tentando seguir em frente, apesar de pensar constantemente no ex-noivo, isso porque ela nunca teve uma explicação para o fim do relacionamento, logo, não consegue superar a situação.

As crianças de quem ela cuida, Ruby e Samuel, são maravilhosas. Eu adoro livros com crianças e esses dois são as coisas mais fofas e adoráveis. O mesmo não se pode dizer do pai, que, a princípio, é uma pessoa completamente desagradável. Ryan é mulherengo, bagunceiro e mal-humorado, sem nenhuma consideração pelo trabalho de Zoe e não dá a atenção que seus filhos pequenos merecem. É difícil simpatizar com ele, mesmo ele sendo, como o típico protagonista de chick-lit, lindo, gostoso, hiper atraente, etc etc etc.

As coisas estavam indo muito bem, mas, como se sabe, a regra é que aconteça alguma coisa que faça tudo desandar no romance e na vida da protagonista. Nesse livro, existiam inúmeros caminhos que a autora poderia tomar e, no entanto, faltando MENOS de cem páginas para acabar, a reviravolta escolhida me desagradou completamente. Zoe, de quem gostei durante a maior parte do livro, começou a retroceder em todos os avanços que tinha feito e a impressão que tive foi de que toda aquela experiência pela qual ela tinha passado não serviu para nada. Foi o contrário do que eu costumo esperar em livros: a evolução da personagem simplesmente desapareceu.

Então, o livro acaba. E você fica com aquele sentimento de “É sério? Li 414 páginas pra acabar assim?”. Temos, literalmente, cinco páginas de resolução do conflito e eu nem consigo expressar a minha decepção. Foi tudo tão rápido e simples que eu não consegui acreditar que tinha, de fato, acabado. Não existe sequer um epílogo para dar um melhor fechamento a história. Fechei o livro em uma frustração infinita.

“Quase Casados” terminou entrando para a minha lista de Decepções de 2015. Recomendo se você quer uma leitura leve, sem muita profundidade, típica do gênero. Mas não vá esperando um final maravilhoso e extraordinário, digno de romances grandiosos, porque não é isso que você vai encontrar.
comentários(0)comente



cris.leal.12 09/09/2017

Faltou liga...
Em “Quase casados”, de Jane Costello, conhecemos Zoe Moore, uma jovem inglesa de Liverpool, de 28 anos, que foi abandonada no altar pelo noivo. Muito desiludida e decidida a recomeçar, ela aceita um emprego de babá nos Estados Unidos.

Em Hope Falls, perto de Boston, Zoe vai cuidar da menina Ruby, que tem quase 6 anos, e de Samuel, que acabou de fazer 3; pimpolhos adoráveis, filhos de Ryan Miller um viúvo deslumbrante, alto e sarado, mas muito mal humorado.

Bem, não é preciso ter muita imaginação para antever que Zoe e Ryan vão se interessar um pelo outro e que o passado da moça, na figura do noivo fujão, vai dar uma perturbada na situação. Apesar de previsível, o enredo é legal, mas não foi bem desenvolvido. Provavelmente porque há personagens demais ou, então, porque Ryan passa de ogro a um ser agradável rápido demais ou, então, por causa do exagero de trapalhadas em que a mocinha se vê envolvida. Ficou meio forçado! Mas para mim, o que pegou mesmo, foi a falta de emoção, de paixão. Não é que Ryan e Zoe não sejam interessantes, é que faltou algo especial na história deles e, por isso, o romance não me convenceu. Faltou liga…

site: http://www.newsdacris.com.br/2017/09/eu-li-quase-casados.html
comentários(0)comente



Jadna 27/04/2015

Quase Casados - Jane Costello

Hmmm apesar da nota 3,gostei bastante desse livro. Ele é fácil de ler,a protagonista é engraçada e o romance é bonitinho,mas o problema é que a linguagem dele é infantil demais.

A impressão que dá é que esse é um dos primeiros livros da autora porque ele é um tanto quanto óbvio. As situações "desastradas" da Zoe eram muito caricatas,e pra mim passaram do limite do engraçado pra simples vergonha alheia. Não sei mesmo como o Ryan conseguiu se apaixonar por ela. Aliás,essa foi outra coisa bem caricata. Não posso dizer que o romance surgiu do nada porque ele teve até uma certa coerência,mas também não foi nada demais,pelo menos não ao ponto de justificar aquele "eu te amo,superei tudo por você" que acontece no final.

Resumindo,foi um bom livro que me divertiu durante toda a leitura,o problema mesmo foi a falta de personalidade na escrita.
comentários(0)comente



Fernanda 01/08/2014

Resenha: Quase Casados
Resenha: “Quase casados” é um chick-lit sutil, delicado, romântico e ainda mais divertido. Os personagens são apresentados com muitas características marcantes e é muito interessante acompanhar suas trajetórias, estas que são interligadas entre mudanças e emoções intensas. E por mais que a história seja simples, a obra envolve bastante por causa do conteúdo repleto de sentimentos reais.



CONFIRA A RESENHA COMPLETA NO BLOG SEGREDOS EM LIVROS:

site: http://www.segredosemlivros.com/2014/08/resenha-quase-casados-jane-costello.html
comentários(0)comente



Fran Vila Nova 04/09/2015

Comprei pela a capa e ...
Comprei esse livro em um promoção incrível da Amazon, amo chick lit e esse livro é simplesmente lindo por fora, desde que vi me apaixonei pela a estética dele. Mas falando em conteúdo: o início é bacana Zoe é divertida, atrapalhada, britânica! Até aí tudo bem mas o livro é relativamente grosso e pensei comigo "que bom" mas percebi lá pelo o meio do livro que a leitura simplesmente não saiu do lugar ou seja se arrastou até ao meio para te fato acontecer alguma coisa de relevante, me vi entendida com os personagens secundários acabei pulando algumas falas e nem influenciou minha leitura, ao contrário ainda fiquei nos trilhos (ou seja, partes desnecessárias, forçadas até ). E outra coisa que me incomodou MUITO foi quantos micos (horríveis) ela teve que pagar, ao invés de sorrir me vi com vergonha por ela, e até mal! Um erro bobo da autora confundir comédia com vergonha alheia. Ryan é sexy (Zoe não deixa dúvidas e não para de divagar sobre isso, ok) mas é bem babaca e não de uma maneira cativante, é mulherengo é previsível. Fiquei chocada com quanta pouca química rolou de fato no casal, faltou muito pra fazer o casal ideal digno de um Chick lit, fiquei triste porque o livro em si é todo bonito, mas pra quem já leu livros como "Um amor de detetive" fica a decepção.
Ester.Dalia 19/02/2016minha estante
muito boa sua resenha! ia ler esse livro, mas odeio quando o par romântico é um babaca, ainda bem q li seu texto. Adorei "um amor de detetive" e desde então venho procurando romances tao bons quanto. vc pode me indicar algum?





Juliana 09/03/2015

A-D-O-R-E-I
O que um chute na bunda não faz??? e que coragem Zoe, personagem principal, teve para se reerguer ou melhor não ter que ver caras de pena ou a ruminação do assunto. Achei as outras babás legais, só uma que achava certinha demais para o meu gosto. As crianças eram ótimas e quer certamente só precisavam de um pouco mais de atenção. Livro ótimo, só queria um final mais longo e cheio de detalhes.
Fer Kaczynski 31/03/2015minha estante
Capas bem fofas desses livros, parecem bem legais mesmo!




Bruna 20/08/2016

Quando paro pra pensar, não vejo nenhum grande defeito no livro. Foi uma leitura bem divertida e leve. Só que já li outros chick-lit bem melhores, então esse provavelmente vai ser um desses livros que vou esquecer em pouco tempo.
comentários(0)comente



52 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4