Harry Potter and the Goblet of Fire

Harry Potter and the Goblet of Fire J.K. Rowling




Resenhas - Harry Potter and the Goblet of Fire


12 encontrados | exibindo 1 a 12


drinha 02/06/2010

Adoro! Mas a versão original em inglês. A tal da Ed. Rocco estragou o livro em português
comentários(0)comente



23/08/2010

De todos os sete este é o meu preferido. Na minha opinião, é o que tem mais ação e mais mistura de emoções: medo, raiva, amor, indignação, tristeza. Os personagens também estão mais maduros, e as brigas entre o trio mais frequentes. E pela primeira vez, Harry tem que enfrentar a morte. Nos primeiros, isso não passava de uma ameaça, de algo que está mais distante. É o fim da inocência...

Mais em: www.natrilhadoslivros.blogspot.com
comentários(0)comente



Newton Correa 01/02/2010

A criatividade de J.K. é simplesmente magnifica, e nesse quarto livro ela chega ao auge. Um livro longo que capta bem cada personagem e te deixa embarcar numa aventura de romances, fantasia, amizade tudo com tensão e perigo. É um livro emocionante que te proporciona ação apenas lendo, acho que essa é a melhor explicação que eu tenho para Harry Potter e o Cálice de Fogo.
comentários(0)comente



Maria Clara | @mariaclarabruno 07/05/2013

Quando eu comecei a ler a saga Harry Potter eu estava com um pé atrás, pois escutava de diversas pessoas diferentes coisas como “você vai se decepcionar” ou “deveria ter lido primeiro”, e até “não leve os filmes tão a sério”; eu sempre amei a série, mas somente havia assistido aos filmes e minha experiência com os livros começou menos de dois anos atrás.

E a minha decepção começou com o terceiro livro, e não foi tão grande assim. Mas, quando comecei a ler este exemplar, que é meu segundo favorito até pelos personagens que aparecem (e por Durmstrang, que é a minha escola), meu coração parou.

A história é bem construída, mas como já ressaltei em outras resenhas, o fato de J. K. Rowling incentivar que outros leitores sintam um desgosto para com todos os alunos da casa Sonserina me deixa bem chateada. Em minha opinião, ela generaliza algo que não poderia ser generalizado.

J. K. não deixa ponto sem nó, se algo ficou em aberto pode ter certeza de que no próximo exemplar ou ao longo da história ela voltará neste ponto para explica-lo e finalizar mais uma parte da história. E neste livro, não foi diferente, especialmente com novas personagens que foram introduzidas no Cálice de Fogo.

Quanto às diferenças para com o filme, não sei nem por onde começar. O fato de Ludo Bagman não ter recebido nem uma menção, Barty Crouch Jr. recebeu uma história completamente diferente da verdadeira criada pela autora, assim como diversas outras passagens da história. Ainda é meu segundo filme favorito da saga, pois estamos falando do Torneio Tribruxo, de Durmstrang, Barty Crouch Jr. e Krum ♥.
comentários(0)comente



Naiara 05/09/2009

O melhor dentre os 7
Sem dúvida o Cálice de Fogo é o melhor dos livros da Saga Harry Potter.
Os acontecimentos desse livro foram os mais intensos e decisivos para o desenrolar da história.
Os sentimentos dos personagens também começam a ser mais claros, como por exemplo o ciúmes de Rony por Hermione.
É interessante também porque acontecem eventos diferentes, como a Copa Mundial de Quadribol e o Torneio Tribruxo.
comentários(0)comente



Vitor 22/08/2015

As Harry shouted 'Expelliarmus!', Voldemort cried 'Avada Kedavra!'
Eu diria que o Cálice de Fogo é o divisor de águas nessa série, já que é neste volume que o enredo começa a se agravar e a história deixa de ser apenas aventuras sem consequências tão influenciadoras. O livro é marcado por eventos fantásticos que a muito não aconteciam, onde a autora pode expandir nossa visão sobre a comunidade bruxa.
Logo no começo do livro, ocorre a Copa Mundial de Quadribol, que como o nome já diz, não passa de uma copa de esporte entre países. Porém, o que era para ser um mero torneio, acaba numa pequena catástrofe, onde, misteriosamente, bruxos encapuzados aparecem e destroem tudo, deixando para trás apenas um sinal no céu: A Marca Negra. Ficamos sabendo imediatamente que se tratava dos seguidores do Voldemort, os chamados Comensais da Morte. Esse fato levanta suspeitas e pânico, já que toda a população acreditava que o Lorde das Trevas havia sido mesmo derrotado, levando consigo seus seguidores. E este fato deixa uma grande incógnita: Ele voltou?
Mais adiante, em Hogwarts desta vez, acontece outro evento mundial: O Torneio Tribruxo. Onde três escolas se reúnem para realizar o torneio. Um aluno é escolhido de cada escola para enfrentar três tarefas, onde um será eleito campeão. O problema é que um quarto aluno é misteriosamente escolhido. Sim, mesmo sendo menor de idade, o nome do Harry sai do cálice e ele é obrigado a entrar na competição. Neste ponto a história começa a ficar diferente. Nos antecessores deste livro, Harry sempre fora visto pelos alunos da escola (com algumas exceções), como um herói. E a partir do momento em que ele é o escolhido, as pessoas começam a lhe olhar torto, acreditando que o próprio Harry forjara a escolha.
Uma certa tragédia acontece nos últimos capítulos e o único que presencia isso é o nosso protagonista. E isso reforça minha tese sobre este livro. É a partir deste volume que a série toma um rumo mais externo. A partir daqui, Harry terá que provar o que viu. Não só para seus amigos, mas para a escola, para o Ministério e para toda a população. Vale ressaltar a curiosidade também de que este é o primeiro volume onde Harry tem um contato verdadeiro com seu inimigo e isso lhe custa bastante.


site: penasdocorujal.blogspot.com
comentários(0)comente



Jenny 06/10/2017

HARRY POTTER E O CÁLICE DE FOGO (J.K. Rowling) RESENHA | Jenny Souza
HARRY POTTER E O CÁLICE DE FOGO (J.K. Rowling): Harry Potter, sente sua cicatriz arder durante um sonho bastante real com Voldemort, o qual não consegue esquecer; três dias depois, já em companhia da família Weasley, com quem foi passar o restante das férias, na final da Copa Mundial de Quadribol, os Comensais da Morte, seguidores de Você-Sabe-Quem, reaparecem e alguém conjura a Marca Negra projetando-a no céu pela primeira vez em 13 anos, causando pânico na comunidade mágica.
O ano letivo já começa agitado. Harry volta para a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts para cursar o quarto ano. Neste ano acontecerá o Torneio Tribuxo, uma competição amistosa entre as três maiores escolas européias de bruxaria que não se realizava havia um século.
A competição é dividida em tarefas, cuja finalidade é testar a coragem, o poder de dedução, a perícia em magia e a capacidade de enfrentar o perigo dos campeões. Apesar de alunos menores de 17 anos não poderem se inscrever no Torneio, inexplicavelmente Harry é escolhido pelo Cálice de Fogo, para competir como um dos campeões de Hogwarts. E ainda terá que tentar escapar mais uma vez das armadilhas de Lord Voldemort.

site: https://www.youtube.com/watch?v=0GLXYVlNzx4 http://apenaseugarotadoblog.blogspot.com.br/2017/10/harry-potter-e-o-calice-de-fogo-jk.html
comentários(0)comente



Emmy 28/12/2018

Escravidão em Harry Potter
▪Acredito que todos aqueles que já lerem a saga ou assistiram os filmes em algum ponto, sentiram pena, dó e tristeza ao ver a condição em que os elfos são apresentados.
▪Ainda não há um consenso sobre a condição de servidão dos elfos, se é da natureza deles ou fruto de interferência humana, a interpretação que irei explorar nesse post, é de que a aceitação da condição de escravo como sendo resultado de um longo processo de escravidão física e também psicológica.
▪Podemos perceber de certa forma esses aspectos em Winky, elfa domestica da família Crouch. Em sua aparição em cálice de fogo temos uma personagem assustada, com medo, mas que mesmo assim segue à risca as ordens de seus mestres e quando é acusada de algo que não cometeu, só consegue sentir culpa por não agradar aos mestres.
▪Após sua libertação forçada, Winky fica psicologicamente abalada, tendo vivido durante tantos anos em prol de uma função, e acreditando que obedecer sem questionar era o correto, ela não vê mais proposito em sua vida, demonstrando o resultado de anos de uma escravidão psicológica. ⠀⠀⠀
▪Hermione ao ter consciência da condição dos elfos inicia o F.A.L.E (fundo de apoio a liberação dos elfos), porém recebe pouquíssimo apoio, demonstrando que mesmo que a condição de servidão fosse algo da natureza dos elfos, a comunidade bruxa não se preocupava em lhes conceder condições dignas de trabalho, tratando-os como bem entendesse e de forma brutal muitas vezes.
▪Um caso que podemos criar um paralelo com a realidade é a dificuldade de Dobby após ser livre de conseguir emprego, afinal quem empregaria um ex-escravo? A semelhança com a realidade não é mera coincidência
▪Tudo isso nos leva a vários questionamentos dentro da obra, afinal, a liberdade deveria ser dada a todos? Mesmo com uma grande parte dos elfos sendo contraria, Ou, deveriam haver leis que impedissem mal tratos e que garantissem que os elfos que quisessem liberdade pudessem obter?

site: https://www.instagram.com/p/BrTe6kTgGXh/
comentários(0)comente



Simas 20/03/2018

Lord Voldemort Rises
Harry's saga continues, as J.K.Rowling expands the Wizarding World. The author brings us lots of new and charismatic characters, places and adventures. I, personally, like the particular "crescendo" J.K. builds along the books, developing carefully the You-Know-Who threat, joining forces, rising powers, and getting allies (the Death Eaters).

In the other hand, the "bright"/"good" side also grows, although slower, with the introduced concept of the Aurors... The thing is: notwithstanding the story is predictable, J.K. adds particular details that makes the HP Saga something amazing and captivating.

I've read the book along with the American audiobook version, read by Stephen Fry. I recommend this experience :)
comentários(0)comente



Fabi 14/04/2017

Harry Potter está crescendo
Imagino que quem leu Harry Potter e cresceu com ele, deva achar o universo do bruxinho uma maravilha. Porém, confesso que tive sérios problemas com este volume.
A leitura por muitas vezes se arrastou, ao ponto de eu quase desistir, mas meu TOC falou mais alto e tomei como desafio pessoal. Minha escolha foi, de certo ponto, acertada; uma vez que o livro vai ficando bom do meio para o final.
Mas o início é bem arrastado, muito eu diria.
Olhei bem os outros volumes e acho que esse é o maior da série, mas sinceramente poderia ser enxugado tranquilamente.
Acho que o filme me ajudou muito nessa hora, porque eu conseguia ver os personagens e as cenas e isso motivou a minha leitura.
A história é simples e tem como ponto principal o Torneio Tribruxo, mas achei as tarefas e a condução das mesmas meio aquém do esperado. Depois fiquei me perguntando se não estava com a idade errada para ler Harry Potter, mas acredito ser uma obra atemporal, então... dei mais uma chance.
Não tive tantas surpresas como nos outros volumes, mas, no geral, foi de razoável a bom.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Cris 29/09/2014

Sou fã!
Pra mim, é o melhor da saga. O Torneio Tribruxo foi uma das coisas mais criativas de toda a série. Adorei tudo. E neste livro a história se torna mais sombria, mais adulta.Já tinha lido há alguns anos em português, agora estou voltando a ler em inglês.
comentários(0)comente



12 encontrados | exibindo 1 a 12