Ruby in The Dust - O Amor Numa Xícara de Chá

Ruby in The Dust - O Amor Numa Xícara de Chá Julie Farrell




Resenhas - Ruby in the Dust - O Amor Numa Xícara de Chá


14 encontrados | exibindo 1 a 14


Taty Assis 06/08/2014

"Não há términos, lembrou-se, apenas novos começos."
Conheci o livro através de uma Blitz de lançamento, e assim que vi a divulgação fiquei mega curiosa. E como uma boa leitora curiosa, não resisti e comprei o meu e-book. Tenho que confessar que tive uma surpresa com esse livro.
Muitos de vocês sabem que eu sou apaixonada pela literatura HOT, mas o que vocês não sabem, é que as vezes eu me canso de ler só livros HOT, e quando eu vi a sinopse do livro, eu pensei, esse livro é uma boa pedida, e eu estava mais que certa. O livro é super leve, você se pega sorrindo em vários momentos, e acredito que chocada em outros.

Nicky, após ter passado por alguns traumas onde vivia, decide fugir, e é em Maidenhead que ela encontra refúgio e abre seu café, o Ruby in the Dust. Inicialmente o café faz muito sucesso, mas com a modernização de Maidenhead, Nicky acaba perdendo renda e está ameaçada de despejo. Alex aparentemente é um Bad Boy arrogante, que só pensa em beber, não faz nada de "útil" na vida, largou a faculdade de medicina, não quer saber de trabalhar, e ele não tem travas na língua. Mas onde é que Alex entra na vida de Nicky? Bem, depois de um acidente, Alex decide dar um rumo para a sua vida, e ele vê a oportunidade para essa mudança no café de Nicky. Após uma aposta, Alex fica mais que empenhado para tirar o Ruby in the Dust do vermelho, mas Nicky está mais que decidida a não querer Alex em sua vida, pois ele desperta nela sensações que a deixam assustada, e é por medo de sofrer que ela tenta se afastar de Alex.
Mas Alex quando quer, é um homem empenhado, e não vai desistir assim tão facilmente da aposta e de ajudar Nick, que ao seus olhos é uma mulher fascinante.
E depois de muita insistência e persistência, ela acaba aceitando a ajuda dele.

"- Confie em mim, meu anjo. Eu sei que sou um pouco idiota, mas eu nunca falei mais sério na vida. Tudo que eu quero é que você seja feliz, porque quando você sorri, faz minha vida valer a pena."

E os dois juntos formam uma super dupla. Alex é a "cabeça" do negócio, já Nicky é a "luz".

E a cada dia que se passa os dois ficam cada vez mais próximos, e fica cada vez mais difícil negar a atração que existe entre eles.

"... Temos momentos fantásticos juntos - você não pode negar isso. Você não pode deixar de sorrir quando está comigo - não pense que eu não tenho notado o quanto você tenta resistir a mim."

"Quando Nicky conheceu Alex, ela assumiu que ele era um bad boy arrogante e idiota. Ela ficou surpresa que Zach fosse um amigo tão leal, porque ela não conseguia ver nenhuma qualidade agradável nele. Mas, hoje em dia, sempre que eles estavam separados, ela sentia falta dele. E sempre que ele estava por perto, a vida brilhava como a luz do sol em um mar calmo."


Nicky não quer se envolver, pois ela sabe que o segredo que guarda é bastante complicado de se aceitar, e ela tem certeza que se algum dia chegar a contar pra Nicky ele não vai querer saber mais dela. Bem, diante desse fato dá para vocês terem uma ideia da proporção desse segredo. Acredito que quando o segredo for revelado, muitos vão se chocar, porque é um assunto que normalmente não é abordado nos livros, e é bem intenso.



Os personagens são super cativantes. Alex inicialmente aparenta ser um cara muito arrogante, mas no decorrer do livro não tem como não se encantar por ele. Ele é tão fofo, lindo, inteligente, compreensivo, divertido - confesso que ri muito com o seu humor britânico -, enfim, ele é tudo de bom! Me ganhou completamente ;) Já a Nicky, é uma guerreira, conseguiu construir sua vida em um lugar desconhecido, e também conseguiu se tornar querida por todos. Ela é de uma inteligência, de um compaixão incrível.

O livro é incrível e inesquecível!
Foi lindo como Alex cresceu ao lado da Nicky.
Amei a leitura, achei Ruby in the Dust - O amor numa xícara de chá uma leitura fofa, gostosa e linda! O livro é super instigante, terminei a leitura ansiando por muito mais de Nicky e Alex.


site: http://aculpaedosleitores.blogspot.com.br/2014/08/resenha-ruby-in-dust-o-amor-numa-xicara.html
Silvia 07/08/2014minha estante
Comecei a lê-lo. Ainda estou no começo, mas curiosa para ver o desenrolar de Nicky e Alex! Adorei a resenha, incentivo a mais para a leitura do livro...


Taty Assis 07/08/2014minha estante
Oi Silvia!
Fico feliz que tenha gostado da resenha :)
E espero que você goste do livro tanto quanto eu!




Albertini 01/09/2014

NIck e Alex
Nicky tem um segredo. Ela fugiu de Hamburgo aos quinze anos, e encontrou refúgio na pacata Maidenhead, onde seu café, Ruby in the Dust, tornou-se um sucesso. Mas agora, conforme Maidenhead se moderniza e o Corporista Café engole a cidade, Nicky está perdendo sua renda e tem uma ameaça de despejo. Com todas estas preocupações martelando em seu coração, ela certamente não está à procura de amor. Quando Alex entra em sua vida com promessas para ajudá-la a transformar seu negócio em algo lucrativo, Nicky se mantém cética. Mas há mais em Alex do que o idiota que ele parece ser. Quando o senhorio desagradável de Nicky desafia Alex a salvar o Café em três meses, Alex não consegue resistir, e eles fazem uma aposta que pode acabar custando caro a Alex. Pode Nicky colocar o orgulho de lado e trabalhar com Alex para salvar Ruby in the Dust, antes que ele se torne mais um café empresarial? E ela pode superar o seu grave segredo, e se permitir apaixonar por Alex, mesmo que isso signifique enfrentar seus medos mais profundos? Aconchegue-se com uma xícara de chá, e desfrute do calor do Ruby in the Dust!
comentários(0)comente



AndyinhA 16/10/2014

Trecho de resenha do blog MON PETIT POISON

Os news adults (ou Novo Adulto em português) estão na mesma vibe de Distopia, você não quer ler, mas praticamente só esse tema tem sido publicado pelas editoras =/, a vantagem do livro de hoje é que ele não é série (outro erro desse gênero) hoje em dia são poucos livros que tem histórias para seguir séries grandes e aí acabam se tornando repetitivos.

A sinopse me encantou, mistérios, café e uma vibe mais interessante e logo fui tentar ler, mas a sinopse realmente foi escrita a dedo, porque a história fica e muito a desejar. Os personagens são bem chatinhos, contraditórios e de certa forma rasos, a autora pegou Alex seu bad boy (que de bad boy não tem nada) e o transformou em um cara chato, bêbado e irritante, chegou a um ponto que toda vez que ele aparecia eu queria que aquele capítulo terminasse logo.

Outra coisa chatinha foi o fato deles querem ser engraçadinhos, eu não tenho nada contra, adoro inclusive essas piadinhas que algumas pessoas acham que são bobas ou escrotas, mas é preciso saber escrever. E quando isso não acontece, seu personagem apenas parece aquele famoso wanna be, ou seja, aqueles que querem ser algo, mas nunca chegam lá ou conseguem.

Em termos de história, a mesma é enorme, mas não tem foco. O livro fala de um segredo, que realmente só aparece em 3/4 capítulos no máximo e isso de forma espaçada, parece que a autora tinha isso em mente, mas infelizmente não levou a história por aí e até que o tal segredo é bom, mas ficou mal posicionado e quando de fato ele aprece, você acaba não sentindo o impacto desejado por ela, ficou uma coisa corriqueira, sem graça.

Para saber mais, acesse:

site: http://www.monpetitpoison.com/2014/09/poison-books-ruby-in-dust-o-amor-numa.html
comentários(0)comente



Carolina DC 26/02/2015

"Ruby in the Dust: o amor numa xícara de chá" chama a atenção imediatamente graças ao seu título inusitado. A sinopse é bem explicativa e apresenta a ideia geral do livro.
Nicky é dona de um café local, que serve como refúgio para os moradores. É um local onde muitos passam a maior parte do dia conversando e se aconchegando. O objetivo de Nicky não é obter lucros absurdos, mas sim ter um local que todos se sintam bem vindos e confortáveis. Claro que ter lucro também é importante, ainda mais quando você precisa pagar aluguel, salário dos funcionários e ainda sobreviver. Com a expansão comercial no local, o locatário deixa claro que não vai renovar o contrato de Nicky e começa também a enrolar em suas funções (como por exemplo, consertar e substituir peças que estão com defeito).
A personagem guarda segredos em seu passado, que são expostos em pequenas doses ao leitor. A autora sutilmente vai dando dicas conforme a leitura avança e no final temos uma revelação importante e de tirar o fôlego. Nick é aquela personagem que ilumina tudo a sua volta. Ela cuida de seu sobrinho, cuida de seus clientes como se fosse da família e encara a vida da maneira mais positiva possível, mesmo tendo inúmeros obstáculos em seu caminho.
Em contrapartida, temos Alex, um homem que não sabe o que quer da vida, além de encontrar o maior número de fundo de garrafas possível. Ele não tem um objetivo ou um rumo a tomar. Largou a faculdade e não consegue se comprometer com nada, o que deixa preocupado o seu melhor amigo.
Alex acaba indo ao café de Nicky, chamado Ruby in the Dust, e apesar dos dois não se darem bem imediatamente, ele acaba se voluntariando (melhor dizendo, se infiltrando) no café para ajudá-los a sair do vermelho.
Diante disso, os dois passam muito tempo juntos e Alex começa a apreciar as pequenas belezas da vida por conta da positividade de Nicky.
O enredo é muito interessante, mas faltou desenvolvimento em algumas áreas. O grande segredo poderia ter sido melhor explorado e Alex não foi carismático o suficiente para que sua redenção fosse 100% convincente. Até mesmo o motivo pelo qual Alex não tem objetivos não foi muito bem trabalhado. Mesmo com esses pontos em aberto, é uma história agradável de se ler.
A história trata de valores que estão se perdendo nos tempos atuais, como honra, amizade, generosidade e amor.
Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. Existem alguns errinhos de digitação, mas nada que interfira na compreensão. Os detalhes em cada início de capítulo chamam a atenção por sua delicadeza e beleza. A capa possui dois modelos lindos, mas não senti conexão com a história.

site: http://www.viajenaleitura.com.br/
comentários(0)comente



Paula Juliana 26/02/2015

Resenha: Ruby in the Dust: O Amor Numa Xícara de Chá - Ruby in the Dust - Julie Farrell

''Ela o amava do jeito que ele era. Se pudéssemos nos ver através dos olhos de quem nos ama, Alex pensou. O que veríamos?''

''O que mais você precisa além de se amar?''

Algumas vezes não conseguimos nos enxergar como realmente somos, vivemos em um mundo que há um padrão para tudo. Como somos, como vivemos, quando casamos, a idade certa para ter filhos, o modo como devemos nos vestir, nos comportar... mas cada pessoa é diferente, é perfeita dentro suas imperfeições, não somos bonequinhos de plástico padronizados! Então cabe a cada pessoas, se aceitar e se amar, gostar de si verdadeiramente para ser feliz! O livro Ruby in the Dust: O Amor Numa Xícara de Chá da autora Julie Farrell levanta essa bandeira. Uma obra que começamos achando que vamos ler uma bonita história de amor e que acaba indo bem além e mais profundo que isso! Fala não só de amar outra pessoa, mas sim de descobrir como se amar! Foi uma leitura deliciosamente encantadora!

''Mas ele não queria essas memórias; ele queria ser forte, e legal, e poderoso - como Nicky. O metal da maçaneta da porta queimou na palma da sua mão. De um modo geral, a vida se mostra como de costume: decepcionante, insatisfatória. Mas agora... talvez se ele a enfrentasse, deixando de lado sua própria inadequação desprezível, talvez ele pudesse parar com o hábito de fugir sempre que a vida ficasse desconfortável e começasse a respeitar a si mesmo novamente.''

Nicky é a dona de um charmoso e diferente Café, fugiu de Hamburgo na Alemanha aos quinze anos e abriu seu Café Ruby in the Dust, mas com o tempo e a modernização de Maidenhead, Nicky pode perder seu ganha pão, pode ser despejada se não conseguir pagar o aluguel atrasado.

Em meio a uma discussão com o proprietário que aluga o lugar para Nicky, ela conhece o doce Alex que entra no seu mundo com uma promessa que irá transformar Ruby in the Dust em um grande negocio lucrativo, quando David - o senhorio idiota - desafia Alex que é seu velho conhecido, Nicky e ele tem três meses para salvar o lugar.

Porém Nicky e Alex podem dividir algo bem mais valioso que um projeto e uma xícara de chá...

'' - Quando eu cheguei aqui, vinda da Alemanha, eu já tinha esse sonho de possuir um Café que serviria bolos caseiros e que tocasse boa música. Também dispomos de muitos livros de autodesenvolvimento. Nós somos uma espécie de lugar amigável, positivo.''

Ruby in the Dust é muito mais que um lugar, é um ambiente para se perder na alma das pessoas, uma boa conversa entre amigos, uma boa xícara de chá e um rumo em sua vida.

''-Todos temos as respostas dentro de nós. Eu fui apenas um espelho para ela.''
Em meio a tanta modernização e tecnologia, um mundo onde é tudo muito frio, Nicky criou um lugar caloroso, um lugar onde as pessoas se conhecem, um lugar que te acolhe e te ajuda, não só com música boa, espaço para leitura e um bom café, Ruby in the Dust é humano. Ao ler a descrição do lugar no livro, a forma como Nicky lida com as pessoas, como ela aconselha, ajuda os outros somente ao ouvi-los, quis que tivesse um ambiente assim perto de mim. O livro é tão caloroso quanto o lugar, quanto as reflexões, mensagens e seus personagens!

''Você precisa encontrar algo que faça com que você sinta que vale a pena levantar da cama. E, então, levantar todos os dias, por isso.''

''É na sua cabeça que está o problema. Sua cabeça e a realidade não são iguais. Lembra-se de todas as coisas que você me disse? Sobre como as coisas são como são, e então nossa mente vem e cria uma história sobre as coisas deveriam ser. Quanto mais a nossa história é diferente da realidade, mais sofremos.''

Alex foi um grande mocinho! Me identifiquei demais com ele. Aos vinte sete anos, esta em um momento difícil, ele não tem perspetiva para seu futuro, perdeu a vontade de viver, a vontade de acordar todas as manhas e lutar por seus ideais. Alex é um bom homem, e um homem sonhador, uma pessoa que se importa com os outros, que não entende o mal, que repudia a desumanidade.
Quando ele se vê frustrado e decepcionado por sua vida, ele se sabota. Mergulha na bebida, na aventura, na velocidade, vive entorpecido, para não sentir a dor! Uma dor que está dentro dele, dentro de sua mente e pensamentos que não conseguia colocar em prática! Ao conhecer Nicky e seu Café humano e caloroso, Alex se encanta e descobre um objetivo na sua vida, mesmo que não ganhe nada monetariamente em troca!
Meninas!!! Ele é um personagem lindo! Doce, fofo, gentil! Idealista, maravilhoso, amável e carinhoso!!!
Ele é firme naquilo que acredita! Bom caráter, carismático e muito inteligente! Seu único defeito é não conseguir se ver assim!

''Durante a noite, seus pensamentos o sufocavam, aparecendo como uma nuvens de gafanhotos, mostrando-lhe memórias de fracassos e preocupações sobre o que fazer com sua vida. [...] Esta sala era como uma prisão. Não, seu cérebro era como uma prisão. Ele estava andando para cima e para baixo, preso lá dentro, sem chance nenhuma de fugir.''

Nicky tem um segredo! Esse segredo a rasga por dentro! Ela se esconde, como todos que temos uma fuga em determinada coisa ou lugar, Nicky se esconde atrás da maquiagem carregada, das roupas extravagantes, ela não se acha bonita, suficiente, tem problemas em se aceitar como é! Em mostrar toda a sua verdadeira beleza para o mundo, pois ela não acredita que a possua!
Quando Alex cai no mundo dela e lhe vem com piadinhas engraçadinhas e promessas de que vai fazer e acontecer, ela fica receosa, tanto por não acreditar que um homem bonito, e carismático como ele possa enxergá-la como também acreditando que aquilo para ele era um passatempo!

''Por que ela se escondia atrás de batom vermelho e cílios postiços, quando ela era tão naturalmente bonita debaixo de toda aquela maquiagem? E como ela conseguia trabalhar com aquele vestido justo rosa e botas de salto agulha na altura do joelho? Ela definitivamente, não era a cabeça oca que suas roupas e maquiagens sugeriam. Alex não conseguia defini-la; ela era fluida, mudando a toda momento, como quando você olha um holograma - num segundo ela estava sendo dura e severa, e no outro seguinte, ela estava lhe dando conselhos sábios, como fizera ontem. Ele queria aprender com ela, e sobre ela.''

O legal da obra é que ambos os protagonistas não se aceitavam como pessoas, Alex por se achar um inútil e Nicky por não se ver como mulher!
Em Ruby in the Dust eles conseguem encontrar bem mais que um amor!
Não espere nesse livro um tórrido romance, cheio de paixão e sexo... você não vai encontrar! A proposta da obra não é essa! Foi uma leitura linda, doce, delicada, que amei cada linha!

'' - Eu odeio falar na frente de muitas pessoas; fico quente e tonto se as pessoas olham para mim... isso me faz sentir esmagado. Eu sei que é irracional. Eu acho que tenho medo de ser rejeitado, ou algo assim.
Com medo de ser rejeitado? Sim, Alex, eu também.''

Sorri muito lendo Ruby in the Dust, me emocionei, me surpreendi realmente com o segredo de Nicky, não esperava o que foi abordado! Amei os personagens secundários também, assim como me apaixonei pelos protagonistas e torci muito, para que eles conseguissem se encontrar na vida, como casal e como pessoas! O bonito conceito de Autorrespeito foi um diferencial para mim, mostrar que o principal é se amar, se respeitar, para assim poder amar e respeitar o outro!
Amar o outro do jeito que a pessoa é e também aprender a amar a si mesmo!
Se aceitar!
Ruby in the Dust: O Amor Numa Xícara de Chá é uma tremenda lição em forma de livro! Doce, gentil, amável e leal!
Alguém aceita uma xícara de chá?

''- Eu não vou te machucar.
- Como posso saber isso?
Ele tomou-lhe as mãos. - Confie em mim, meu anjo. Eu sei que sou um pouco idiota, mas eu nunca falei mais sério na vida. Tudo que eu quero é que você seja feliz, porque quando você sorri, faz minha vida valer a pena.''

Paula Juliana

site: http://overdoselite.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Everything but the books 14/05/2015

Nicky é uma imigrante alemã, dona de um Café na cidade de Maidenhead, no Reino Unido, que está a beira da falência e com o pesadelo do despejo sobre seus ombros. Alex é um playboy irresponsável, que bebe muito e gosta de testar seus limites, mas que sofre um acidente e precisa rever sua vida e colocá-la de volta aos trilhos. Uma aposta une esse casal improvável, na busca por fazer do Café um local rentável e garantir a Nicky seu meio de vida.

Há muito tempo eu não lia um livro que me prendia de tal forma, como aconteceu com o Ruby in the Dust – O amor numa xícara de chá. Ele é o típico livro onde nada é exatamente como parece ser. Primeiro que Alex é o bad boy menos bad que eu já vi. hahahhahaha Confesso, que no inicío, eu o achei metido, prepotente e fiquei com raiva dele. Mas a cada página, Alex vai desnudando sua alma para nós, mostrando que por baixo de toda aquela beleza (sim, ele é MTO lindo) e prepotência, existe uma mente brilhante, cheia de medos e inseguranças; um cara super fofo que só precisava encontrar algo que o inspirasse e que se tornasse a razão da vida dele. Boa parte do livro é focada em Alex, e com isso a gente consegue ter um panorama do cara fofo (já disse o quanto ele é fofo?) e engraçado ele é.

Com o decorrer da leitura, vamos conhecendo Nicky, uma alemã de ótimo coração, que tem no seu café um ideal de vida: fazer o bem às pessoas. A Nicky foi para o Reino Unido aos 15 anos, fugida da Alemanha, e lá ela assume uma nova identidade como forma de esconder o seu segredo. Ela supera as dificuldades(do idioma, do preconceito por ser estrangeira, por não ter estudo) e com muita leitura e um “espírito” iluminado, Nicky consegue ser a luz do Ruby in the Dust e transformá-lo num local onde as pessoas passam momentos realmente felizes.

Por falar em segredo, ( não eu não vou contar! ) o segredo de Nicky é realmente chocante. E no momento que eu comecei a entender a complexidade do segredo dela, eu comecei a me desesperar. E chorei. Chorei muito. Por ela, pelo passado, pelos seus medos, por tudo que ela teve que enfrentar para ser a mulher que ela é hoje. A cena em que ela conta a ele a verdade, foi uma das mais bonitas e sutis que eu já li na vida. Eu consegui “ver” os dois ali na minha frente, enquanto ela se abria como uma flor, pétala por pétala, para que Alex entendesse o por que eles não poderiam ficar juntos.

Quando chegamos no momento fatídico do segredo, é que entendemos que o livro é, na verdade, muito mais sobre Nicky, do que Alex, já que ele consegue chegar a um equilíbrio no meio do livro. E é a partir desse momento que Ruby in the Dust deixa de ser um livro fofo e divertido, para se tornar inesquecível.

O livro é repleto de mensagens positivas, de amor ao próximo e a si próprio. Ele nos faz refletir sobre nosso papel no mundo, a forma como tratamos as pessoas ao nosso redor e no quanto praticar o bem nos deixa mais próximos da felicidade. Além isso, Julie Farrell nos faz refletir muito sobre o preconceito, já que apenas quase no final do livro é que descobrimos o segredo de Nicky, e então já estamos apaixonados e é impossível não ser solidário a dor dela e não torcer para que ela consiga passar por cima dos seus medos para ficar com o seu amor.



Com personagens cativantes, inclusive os secundários, Ruby in the Dust é a certeza garantida de muitas risadas, devido o famoso humor britânico afiado que aparece tão bem na escrita da autora.

Terminei o livro com o coração triste, por que tinha acabado, já sentindo falta de Alex e Nicky.

site: http://blogeverythingbutthebooks.com/2014/07/15/resenha-ruby-in-the-dust-o-amor-numa-xicara-de-cha-de-julie-farrell/
comentários(0)comente



ELB 01/07/2015


Ruby In The Dust, O Amor Numa Xícara de Chá: o título tão simples esconde, por trás dele, um romance leve, emocionante e instigador. Impossível não se envolver com suas páginas e seus personagens, tão perdidos em si e ao mesmo tempo tão fortes, que vão adquirindo o poder de se superar a cada capítulo.

Nele conhecemos Alex, de vinte e sete anos, o típico pobre menino rico, largou a faculdade de medicina e está desiludido com o rumo que sua vida tomou e sem nenhum ideal. Perdeu-se em si mesmo, na sua falta de objetivos, entregando-se a bebida que o estimula a prosseguir dia a dia. Carrega a imagem de um derrotado, conceito que incorporou deixando-o com a auto estima quase inexistente.

Sua vida passa a ganhar algum sentido quando, após um acidente, ele entra em um Café, chamado Ruby in the Dust, cuja peculiar proprietária chama sua atenção e rapidamente acende uma centelha dentro de si, ante um desafio que lhe é lançado.

Nicky é a proprietária do Café, querida por seus frequentadores por causa dos seus sábios conselhos. Com apenas vinte e nove anos, parece carregar dentro de si toda a sabedoria de uma vida, de como ela deve ser vivida. Mas, aos poucos, percebemos que ela não segue totalmente seus sábios conselhos.

Perseguida por um segredo, que a faz esconder-se por inúmeras camadas de maquiagem e roupas chamativas para disfarçar sua insegurança, é uma pessoa sensível e delicada, mas se encontra sob o risco de perder seu meio de vida, o Café. E é aí que nosso adorável Alex entra na sua vida, para abalar suas convicções, aumentar seus medos e fazê-la se apaixonar.

Os dois agora têm um desafio: ganhar uma aposta proposta pelo arrogante senhorio de Nicky, que evitará que ela seja despejada e, ao mesmo tempo, fazer com que o Café dê lucro.

A interação entre os dois acontece de forma lenta, devido as desconfianças de Nicky para com Alex, visto apenas como um bêbado rico sem compromissos, unido ao seu desejo de se manter afastada daquele homem que, mesmo tendo inicialmente uma ideia negativa sobre ele, desde o primeiro encontro, deixou suas emoções abaladas e colocou em risco a revelação de seu segredo. Mas, à medida que ela o conhece mais, e ele se revela como realmente é, ela não se considera merecedora de tê-lo ao seu lado, por causa daquilo que esconde sobre si mesma.

Aliás, esse segredo é o que dirige uma boa parte da história do livro, e o leitor nem sequer imagina o que pode ser, apesar de no meio da história, a autora deixar entrever o que é, e é quando conhecemos uma pequena parte do sofrimento da personagem, o que faz a gente nutrir uma simpatia maior por ela e torcer para que suas inseguranças sejam vencidas.

Maravilhosa a forma como o Alex, através da convivência com Nicky, vai se redescobrindo, encontrando a si mesmo, deixando de lado seus medos e uma atitude autodestrutiva. Ele não só se encontra, mas faz Nicky também deixar de lado suas amarras que a prendem a um conceito infeliz, a uma vida que ela mesma sentenciou a ser solitária, apesar de conviver com tantas pessoas.

Apenas o pensamento em você ilumina meu dia. Eu tinha uma existência miserável, mas, em seguida, Nicky Raios de Sol Lawrence chegou e aqueceu meu coração.

A autora foi muito sensível ao escrever sobre uma personagem como Nicky, sem centrar a história somente nisso, o que nos presenteia com um romance leve, engraçado e que mostra ao leitor o que realmente vale a pena na vida: encontrar a si mesmo, valorizar o outro independente de seus defeitos, entender nossos desejos e ser feliz.

site: http://www.everylittlebook.com.br/2015/05/resenha-ruby-in-dust.html
comentários(0)comente



Portal JuLund 12/05/2016

Ruby In The Dust, @EditoraCharme
Olá pessoal, hoje vou falar de um livro bem docinho, bem romântico, eu realmente esperava outro contexto para o desvendar dos mistérios, mas não foi ruim foi somente inesperado.

Nicky, passou por muitos traumas onde vivia e decidiu fugir. E assim ela foi parar em Maidenhead onde abre seu café nada convencional, o Ruby in the Dust. De início o café faz muito sucesso principalmente pelos diferencias existentes nele, mas com a modernização da cidade, Nicky se vê em apuros e correndo risco de ser despejada.

Continue lendo no

site: http://portal.julund.com.br/resenhas/ruby-in-the-dust-editoracharme
comentários(0)comente



Fernanda 13/06/2016

Uma caixinha de surpresas gostosas
Uma história ambientada na Inglaterra, Ruby in the Dust mostra de uma forma diferente um romance convencional.

Conhecemos a princípio Alex, um rapaz sem grandes perspectivas de vida, desanimado com esta e desmotivado a continuar. Apesar de comumente parecer e agir como um idiota, no fundo ele se mostra já desde o início, um rapaz sentimental e um pouco perdido.

É quando ele chega no limite de sua desmotivação que ele conhece Riby in the Dust, um café na cidade e, consequentemente, sua dona, Nick, uma moça que se veste exageradamente com maquiagens e roupas extravagantes, mas que cativa a atenção de Alex de imediato.


Esse interesse imediado no rapaz em Nick faz com que ele acabe por querer ajudá-la, ainda mais após ver que o senhorio dela é alguém de seu passado. De início Nick resiste, acreditando e se agarrando a ideia de que Alex apenas estava sendo "idiota", porém com a insistência do rapaz, ela se vê cedendo.

Essa mudança para Alex faz despertar nele o mesmo rapaz inteligente e focado que ele fora anos antes, considerado o prodígio de sua classe. E essa mudança fica visível a todos que o conhecem. Nick o ajuda com conselhos e até mesmo motivações, o fazendo se tornar, pouco a pouco, alguém que se admire.

Porém as mudanças não acontecem só com o problemático Alex, como também na fechada Nick, que aos poucos se vê se abrindo para o rapaz. A cada vez que isso acontece mais, mais ela se fecha em seguida, deixando claro que um romance, ainda mais com Alex, é o que ela quer evitar.

Seu segredo paira por sobre os dois como uma nuvem de tempestade prestes a cair sobre todos, e é o que faz Alex ficar ainda mais determinado em espantar tais nuvens e conseguir a mulher que aprendera a amar e lhe ensinara "o segredo da felicidade".



Ruby in The Dust traz personagens um pouco fora do que costumamos ver e isso me foi um pouco difícil de acostumar, mais por uma questão de hábito. Temos a personagens principal uma mulher forte e decidida, porém que a principio me pareceu um pouco "preconceituosa". Aos poucos, ao conhecer Nick, vi que essa força na verdade foi se construindo junto com sua barreira, por isso o que antes julguei ser um pré-julgamento ou um julgamento que ela fazia dos outros muito cedo, na verdade era apenas para se proteger. E me peguntei: quem nunca fez isso? Foi algo que me fez gostar da personagem um pouco mais ao longo do livro.

Alex, porém, foi o que mais me surpreendeu. Não costumamos ver homens de quase 30 anos agindo como adolescentes em livros. E no início isso me foi um choque muito grande. Ele me pareceu, assim como parecia a todas as personagens, como alguém irresponsável, bêbado e brincalhão demais. Porém foi mais um que me surpreendeu, mostrando que sua personalidade era ainda mais profunda do que poderíamos imaginar.

E é essa a combinação que faz as surpresas tornarem um livro aparentemente clichê em um livro cativante. Temos um segredo que vai sendo revelado um pouco antes do fim e que, confesso me surpreendeu demais, e uma ansiedade pelo desfecho não apenas do romance como também do destino do café. O final foi outra parte que me surpreendeu, mas este eu deixo para quem ficar curioso de saber...!

Ruby in the Dust é um livro aparentemente clichê, mas que consegue cativar com surpresas em seu meio e uma narrativa leve e rápida. Vale a pena ler e também conhecer "o segredo da felicidade".

site: http://literaleitura2013.blogspot.com.br/2016/05/resenha-ruby-in-dust-o-amor-em-uma.html
comentários(0)comente



dayukie 12/07/2016

O livro Ruby In The Dust: O Amor Numa Xícara de Café é bem gostoso de ler, entretanto sinto que faltou algo. Algumas explicações da história dos personagens e trabalhar melhor a parte do amadurecimento do Alex foram os principais pontos que eu senti falta.
Acho válido ressaltar que se você procura uma história erótica, não encontrará neste livro. Antes de qualquer crítica que você venha fazer sobre este livro, é válido lembrar que a história retrata outros temas de uma forma simples e ao mesmo tempo gostosa, sem necessariamente focar em sexo, palavras de baixo calão ou triângulo amoroso.


Resenha completa no blog.

site: http://goo.gl/YRzLMy
comentários(0)comente



Bia 18/04/2017

Livro amorzinho, mas lento demais
A história gira em torno de um café chamado Ruby in the Dust. Fugida da Alemanha, Nicky vem pra Inglaterra para recomeçar sua vida. Esse é o café que ela sempre sonhou em ter: um lugar onde as pessoas podem descansar, tomar um bom chá e comer um bom bolo. Só que suas finanças não estão indo muito bem. E é no meio de uma conversa com o dono do imóvel que ela conhece Alex.

Ele que está mais perdido na vida do que “cego em tiroteio”. Apesar de ser formado em medicina, ele não vê prazer em exercer essa profissão. Na verdade, ele até hoje não encontrou prazer em nada na sua vida. Mas, do nada, ele se vê numa aposta com um ex-colega de escola, o dono do imóvel, onde se ele conseguir fazer com que o café de Nicky vire um sucesso, suas dívidas seriam quitadas.

“Ele preferia sentir-se como um merda que ela encará-lo com desprezo.”

Então você já sabe como o livro vai correr. Alex vai começar a ajudar Nicky, apesar dos dois não se darem nada bem. E tem briga pra lá, discussão pra cá, até que eles começam a entender melhor um ao outro. Alex é o bad-boy menos bad-boy que já li em um livro. Sério! No começo você vai odiá-lo, depois vai começar a entender que aquilo era tudo fachada. Então as coisas começam a melhorar e BAM! Nicky tem um segredo “de chocar”, por isso ela não se deixa envolver com ninguém.
[...]

Para conferir o resto da resenha, acesse o blog e aproveite e deixa lá seu comentário ;)

site: https://paginaebooks.wordpress.com/2016/12/19/resenha-ruby-in-the-dust/
comentários(0)comente



Liachristo 03/08/2017

Um romance delicado, difícil, mas muito fofo!
Ruby in the Dust, já estava entre meus desejados faz muito tempo, mas por um motivo ou outro, acabava ficando para depois. Até que ao firmar parceria com a Editora Charme este ano, resolvi que não dava mais para adiar sua leitura.

O início da leitura foi um pouco arrastada, custei um pouco a pegar o ritmo, mas a partir do momento que isto aconteceu, não consegui mais parar. O livro tem uma história fofa e envolvente, e foi uma daquelas surpresas que nos pegam de jeito.

Ruby in the Dust nos conta a história de Nicky e Alex, duas almas desgarradas, sofridas, mas que bem lá no fundo ainda nutrem um pouco de esperança, que de alguma forma a calmaria e a felicidade um dia lhes encontre.

Nicky fugiu da Alemanha, quando tinha apenas 15 anos, por causa de algo que lhe machucou muito, lhe fez sofrer demais, e veio tentar a sorte na Inglaterra, onde acabou montando sua estrutura de vida em Maidenhead, uma pequena e pacata cidade, onde se sentiu segura para guardar o seu segredo. Lá ela acabou montando um café o Ruby in the Dust, que por um bom tempo foi um sucesso! Mas a cidade começou a crescer e se modernizar, com isso apareceu o tal Café Corporativo, uma cafeteria com tudo de mais moderno que há, mas ao mesmo tempo bastante impessoal. Para complicar ainda mais a situação de Nicky, ela está vendendo pouco, está devendo três meses de aluguel, e seu senhorio é um homem frio e calculista, que não lhe dá uma trégua.

Alex é um gênio. Um cara lindo, muito lindo, super inteligente, mas com muitos problemas emocionais e de relacionamento com sua mãe. Abandonou a faculdade de medicina na reta final, anda entediado, bebendo muito e sem rumo. Ao sofrer um acidente de moto, ele começa a repensar sua vida, fica desesperado para se ligar a alguma coisa, a algo que o traga de volta à normalidade.

É aí que entra em campo o Destino, aquele moço caprichoso, fazendo com que os dois acabem se conhecendo e que façam a diferença na vida um do outro. Alex vai ao Ruby in the Dust, com seu melhor amigo, e assim que coloca os olhos em Nicky, sente uma vibração diferente. Por sua vez Nicky, acha que Alex é um cara antipático e pedante, mas nós sabemos muito bem onde isto irá parar.

Nicky não está à procura de amor. Devido a alguns traumas do passado, tem receio de se envolver seriamente com alguém. Alex, está em um momento crucial em sua vida, e por isso também não está procurando nenhum envolvimento. Ao presenciar o senhorio fechando o cerco a Nicky, ele o reconhece como um amigo/desafeto da época do ensino médio e resolve fazer uma aposta com ele. Ele pede três meses de prazo para fazer o Ruby in the Dust voltar a ter lucro e conseguir a grana dos três meses de aluguel, e em troca o tal amigo, esquece a dívida da Nicky e para de pressionar ela. Será que Alex e Nicky vão conseguir trabalhar juntos? Será que essa aposta vai dar certo? Apesar de estar cética sobre a aposta, Nicky acaba deixando seu orgulho de lado e resolve aceitar trabalhar com Alex para salvar o Ruby in the Dust.

Nicky é aquele tipo de pessoa, que pode dizer a todos como se consertar, mas não sabe como consertar a si própria. Ela vai tentar de tudo para manter Alex distante, mesmo que seu coração o queira bem próximo. Por sua vez com igual determinação Alex vai tentar de todas as formas derrubar os muros de proteção que ela criou em torno de si.

Juntos, com muita hesitação e forte determinação, eles aprendem a trazer o melhor um para o outro. Alex vai se fortalecendo, amadurecendo e crescendo muito como homem. Ele acaba descobrindo que para algo dar certo, basta colocar algum esforço. E Nicky descobre que o muro de fortaleza que ela colocou ao redor de seu coração poderia ser derrubado. Tudo o que ela precisava era encontrar aquela pessoa que a amasse e a aceitasse do jeito que Deus a fez. Sem tirar nem pôr.

Os personagens secundários (em particular a mãe de Alex, os funcionários e clientes do Ruby In The Dust), também são muito bem desenvolvidos, e dão um ótimo acréscimo ao enredo. Os personagens como um todo, são muito reais, cativantes e nos envolvem completamente. Eles enfrentam seus demônios internos e externos, e fazem isso com o apoio, o amor e a amizade dos outros e de suas próprias forças, as quais nem sequer sabiam que tinham.

Nunca li um livro que tivesse um segredo como este. Eu gosto quando os autores conseguem inovar e ousar em seus enredos. Por isso fiquei agradavelmente surpresa e satisfeita pela forma que a autora trabalhou o segredo de Nicky, mas a meu ver, quando Alex finalmente fica a par do que se trata, ele age com muita naturalidade e de uma maneira que a mim soou meio inusitada. Eu esperava que houvesse mais discussão e mais tempo para que ele pudesse entender e assimilar, o que ficaria mais normal e mais crível. Bom, tendo dito isto, vamos as minhas considerações do livro como um todo.

Para ler a resenha completa, vá ao Doces Letras.

site: http://www.docesletras.com.br/2017/07/resenha-ruby-in-dust-o-amor-numa-xicara.html
comentários(0)comente



Cris Paiva 25/05/2018

A história é boazinha, começa de um jeitinho meio fofo e depois vai mostrando a que veio.
Alex é um rapaz de 27 anos que não sabe o que quer da vida e está entrando em um espiral de auto destruição causada por depressão e alcoolismo. No meio de uma crise, ele é levado pelo amigo a um café do bairro, o Ruby in the Dust, onde ele conhece a Nick, a dona do café, fica encantado por ela, e descobre ali a saída para seus problemas, ajudando a Nicky a tirar o café do vermelho e pagar as contas atrasadas.
A Nicky também tem os seus traumas que nós vamos conhecendo ao longo da história, e que tornaram a história mais interessante do que o normal.

A história podia ser melhor, não fosse a falta de revisão do texto. A editora só fez a tradução e publicou do jeito que foi entregue. Não teve uma revisãozinha que seja, o texto ficou parecido com aquelas traduções de fãs que rolam pela internet. Esse problema da revisão me irritou tanto que eu peguei um lápis e fui riscando o excesso de "ele, ela", arrumando o tempos verbais, e reescrevendo algumas frases. Também há um excesso de notas de rodapé, que fora as frases em alemão (a Nicky é um imigrante alemã), podiam ter sido integradas ao texto sem nenhum problema, e só serviram para tornar o texto cansativo.
comentários(0)comente



14 encontrados | exibindo 1 a 14