Coração Ardente

Coração Ardente Richelle Mead




Resenhas - Coração Ardente


68 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5


ItsCarlosJunior 10/05/2021

Apesar de amar o universo vampírico de Richelle Mead e sempre considerar os livros excelentes, esse foi o mais fraco da série Bloodlines até o momento.
Não foi um livro ruim, longe disso! Mas sinto que foi um livro "filler"... Nada de muito relevante aconteceu durante o livro. O romance entre Sydney e Adrian é muito bonito de se ver e eu estou adorando a maneira que a história entre eles está sendo construída. O livro é contado tanto por Sydney quanto por Adrian e no final do livro a gente meio que entende o porquê da autora ter decidido escrever o livro com dois pontos de vistas diferentes...
Quanto ao enredo, é muito mais focado ao romance. E, como eu já disse, apesar de gostar de ver Sydney e Adrian juntos, senti falta dos acontecimentos maiores e eletrizantes que Richelle Mead costuma entregar a cada livro envolvento o lado sobrenatural do seu universo.
Contudo, devido a maneira que o livro terminou, acredito que o próximo livro voltará a ter esses momentos que tanto gosto. Por isso descrevi o livro como um filler... Ele serviu como uma transição/introdução para o próximo ato da história, e sendo esse seu propósito, cumpriu o que deveria entregar. Agora estou ansioso pra saber o que vai acontecer com Sydney, Adrian e os outros dampiros, Moroi e alquimistas na continuação. Uma coisa que não posso negar, é que tenho muito carinho por todos os personagens dessa saga incrível escrita pela Richelle, desde VA, e agora também com Bloodlines.
Juh 10/05/2021minha estante
Eu preciso ler essa série, já li academia de um vampiro


ItsCarlosJunior 10/05/2021minha estante
Eu super recomendo, principalmente se você curtiu VA! Academia de Vampiros é uma das minhas sagas favoritas e Bloodlines tá sendo muito uma saga mt gostosa de ler também.




Ana Paula FZ1 18/11/2020

Richelle sua linda, voce tomou conta, total e absoluta do meu coração. ❤
Vivi todos os sentimentos possíveis de uma única vez lendo esse livro.

Ri, chorei, suspirei, e definitivamente me apaixonei por Adrian e Sydney. Logo eu que não achava a menor graça nele em Academia de Vampiros e aquela sua chata perseguição à Rose ( ela é do Dimitri desde sempre , eu dizia isso o tempo todo enquanto lia rrss ). Aqui ele definitivamente se tornou um dos meus mocinhos favoritos.

Falei pra filhota ( minha companheira na leitura dessa Saga ) que o Adrian é perfeito em suas imperfeições, e é mesmo.

Não vejo a hora de saber o que vem por ai, porque o final desse livro me deixou com dor de estomago de ansiedade rrss

A resenha completa ta no Blog

site: http://paixaoporleituras.blogspot.com
Renata 19/11/2020minha estante
Só amor pelo Adrian S2


Ana Paula FZ1 19/11/2020minha estante
Demaissssss Renata ?




Jenn 27/02/2015

Adrian Who?
Pela primeira vez levei arrastada uma leitura de um livro da Mead.
Confesso que depois do livro incrível que The Indigo Spell foi, fiquei muito decepcionada.
O enredo, desenvolver da história, personagens, clímax é tudo O.K. E esse é o grande problema.

Eu amo os mundos que a Richelle cria, e nesse livro ele foi pouquíssimo explorado, dando muito terreno pro romance, e deixando os clichês serem bem clichês mesmo. Aliás, os personagens secundários também tiveram pouco espaço. Os acontecimentos não foram espetaculares, aconteceu tudo corrido no final e, eu infelizmente descobri que a autora pode ser previsível até demais.

Já vi que outras pessoas também pensam isso e um dos (se não o maior) motivos de eu ter desgostado desse livro é ela ter colocado o ponto de vista no Adrian. Pra mim, simplesmente não funcionou, e pior, distorceu a imagem que eu tinha do personagem; totalmente frustante.
Acontece que, perdeu-se o equilíbrio que o personagem tinha entre o charme, sarcasmo, romance, sofrimento e os demais sentimentos, foi tudo demais e desnecessário.

Ainda to interessada na historia, no desenrolar final que se espera dos próximos livros, mas de certo modo me deixa agoniada já ter em mente que vem mais dessa "montanha russa" (que alias, nem teve tantos altos assim) na narrativa; Só vou continuar mesmo pra não abandonar a serie, e acredite, me dói dizer isso.
Eu nunca tive coragem suficiente pra escrever uma resenha de qualquer livro da Richelle, pelo fato de eu amar tudo que essa mulher escreve; uma pena não ter continuado desse modo.
carolzina 21/05/2015minha estante
eu confesso que só continuo porque gosto do casal principal principalmente do adrian porque a sydney é muito chata, os vilões são ok, a série só se arrasta, ta muito dificil continuar lendo...


Ana Carolina 07/11/2016minha estante
Nossa sério? doeu em mim ler sua resenha rsrsrs. falta mais cenas de ação nessa série da Richelle...mas para mim cada livro vale a pena justamente por amar os personagens. Amo tanto Adrian quanto Sydney...amo a relação deles e amo quem eles são...e ñ entendi o pq de vc ñ ter gostado do Adrian.




Sophia Pinheiro 23/09/2021

Olha vou ser sincera, não entendi literalmente nada sobre o plot da tinta/vacina.
Era pras pessoas não se transformarem em Strigoi? Era pra anular os efeitos das tatuagens dos alquimistas?
Nunca saberei......
Dinho 10/10/2021minha estante
oi! então, esse livro aborda 3 tipos de tatuagens. a manipulada pelo espirito (usando sangue de um recém strigoi transformado em vivo), uma que é pra anular o efeito da compulsão nos alquimistas e uma pra selar e impedir tatuarem novamente o alquimista.




spoiler visualizar
Ana Carolina 07/11/2016minha estante
amo amo amo




fevieira 23/08/2016

Esse livro na minha opinião foi o mais parado tem poucos momentos com agitação ou alguma coisa que te prende,mas mesmo assim é um livro bom a Richelle Mead continua com uma escrita muito gostosa que te prende e te faz avançar rápido no livro.

Eu tive um grande problema com o Andrian nesse livro, a melação dele em respeito da Sydney foi muito enjoativa! "Você é a luz da minha vida""você é meu ar e meu mundo" sério? Precisa disso em todos os capítulos dele?

A Sydney continua sendo minha personagem favorita! Adoro ver como ela vai amadurecendo a cada livro como ela vai vendo como os vampiros não são muitos diferentes deles e como ela vê o Adrian a Jill e o Eddie como uma família, aliás como a irmã da Sydney é NOJENTA o pai dela é outro ESCROTO que espero que se ferre muito, uma das minhas partes favoritas é o grande passo que Andrian e Sydney dao mais para o final do livro.

Jill continua sendo uma personagem muito apagada, eu achei que ao longo da série tentariam rapitar ela ou fazer alguma coisa do tipo mas até agora nada.

O livro é bom porém até agora é o mais fraco, mas esse é um tipo de livro que te prende e faz você voar no livro e vc nem percebe que ele tem 420 págs.

Três estrela e meia.
Ana Carolina 07/11/2016minha estante
acho que de certo modo todos são meio parados rsrsrs. não tem tanta ação..o que seria ótimo né? mas gosto tanto dos protagonistas q para mim ñ interfere rs

PS: eu não achei nada de melado hahahaha




Lanny 16/10/2015

Povo burro
Eu sei que muitas vezes eu devo agir feito uma idiota manipulada por pessoas ao meu redor, mas eu odeio ler gente burra sendo manipulada e nem se dando conta disso. Aquela irmazinha nojenta da Sydney, está sendo usada de todo lado e se acha a última bolacha do pacote, tomara que ela arda no fogo do inferno por ser tão burra assim.

Nunca imaginei que pudesse gostar de Adrian, mas o amor dele por Sydney fez uma transformação muito boa nele que me conquistou. Ainda não gosto dos comentários dele em relação a Dimitri, mas ele está melhorando.
Marllon 16/10/2015minha estante
Gente kkkkkkkkk




Belle 27/09/2014

Como não amar Adrian Ivashkov
Estou apaixonadíssima!! Ri muito, chorei de raiva com o final, mas graças a Deus 2014 tá logo aí, enfim ADOREI o livro, recomendo!! :)
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Analu. 03/12/2021

Releitura: Eu vim a este mundo pra sofrer
Mais um livrão da série Blondlines onde achei o mais maduro de todos os livros. A autora trás tema sérios e importantes pra dentro dos personagens e trabalha de uma forma muito sensata.
Eu amei o desenvolvimento do romance entre o Adrian e a Sidney, meu casal perfeito sem defeitos ? e os secundários apesar de terem aparecido pouco tiveram seus momentos.

O livro termina de um jeito frenético e desesperado que a gente só quer deitar e chorar em posição fetal. Eu amei como sempre e tô ansiosa pelos últimos volumes porque daqui pra frente não lembro de mais nada. ?
comentários(0)comente



Carolina DC 26/10/2014

O quarto livro da série Bloodlines é narrado em primeira pessoa, com capítulos alternados entre Sydney e Adrian.
O romance clandestino entre os dois está a cada dia que passa se tornando mais e mais perigoso, principalmente agora que Zoe, a irmã mais nova de Sydney está matriculada em Amberwood.
Zoe é uma personagem difícil de agradar ao leitor. Ao mesmo tempo que temos consciência de que ela é jovem e imatura, as suas atitudes irritam, principalmente quando ela faz questão de denegrir a imagem da irmã mais velha para tentar se sobressair aos olhos do pai. Ela faz de tudo para chamar a atenção do patriarca e quando não consegue, fica fazendo birra.
Adrian está cada vez mais fofo. Ele está apaixonado e agora que está sendo correspondido por alguém que acredita nele, se tornou ainda mais sedutor.
Sydney passou a se envolver mais profundamente com as bruxas. A Sra Terwilliger (a professora de história) se tornou sua mentora e Sydney está decidida a auxiliar o grupo de alquimistas rebeldes com a fabricação da tinta.
Em paralelo a todo esse drama pessoal, temos os experimentos em transformar os strigois de volta. É nesse trecho que os fãs da série original irão enlouquecer, pois todo o grupo retorna: Lissa, Rose, Dimitri e Abe "Zmey" Mazur. Todos eles e muitos outros personagens participam desse livro, trazendo um pouco de humor em uma situação tão sombria.
O final do livro é angustiante. O leitor fica frustrado pelo fato de não ter a continuação em mãos e não poder saber o que irá acontecer em seguida.
Em relação à revisão, diagramação e layout, a editora realizou um ótimo trabalho. A capa combina com as capas dos livros anteriores da série.
" - Sabia que amo você?...
- Não tanto quanto te amo.
- Ai, caramba. É um sonho realizado: ter um debate sobre quem ama o outro mais. Eu começo. Eu amo mais. Sua vez." (p. 362)




site: http://www.viajenaleitura.com.br/
comentários(0)comente



Giovanna 27/10/2014

Muito doce
Coração ardente, ao contrário dos outros três livros da série, é narrado sob dois pontos de vista. Estar na cabeça de Adrian e de Sidney foi um experiência interessante, definitivamente melhor do que eu esperava, mas não sei se muito boa.
Adrian se mostrou muito romântico e sentimental, não que eu não suspeitasse, apenas fiquei exasperada pela quantidade de vezes que ele declarava seu amor por Sidney. Ambos estão muito apaixonados e grande parte do livro é focada no romance, o que não foi um ponto muito positivo, na minha opinião.
Eu geralmente amo livros românticos e até desanimo quando fico sabendo que um livro não tem nada do gênero, porém, em Coração Ardente, o romance se tornou algo meloso DEMAIS e eu me via muitas vezes cansada, e com vontade de gritar "Ok, já entendi que você a ama, agora chega!"
Por outro lado, quando as coisas FINALMENTE começaram a acontecer, o livro se tornou muito melhor e muito mais fluído. O final foi angustiante e não vejo a hora de ler a continuação.
Enfim, por mais que o livro tenha pontos negativos não é ruim, só espero que o próximo tenha ação e sentimentalismo na mesma proporção.
comentários(0)comente



Roberta - @rkrutzmann 05/01/2015

{Resenha} Coração Ardente
Leitores do AT já estão cansados de saber que a Richelle Mead é uma diva na minha vida. Todo livro que leio dela, o meu amor e minha admiração só aumentam, pois não importa quantos livros ela escreva, ela sempre consegue nos surpreender, por mais que a gente sempre saiba que o final do livro vai ser de tirar o fôlego, porque ele sempre tira, ficamos ansiosos para descobrir o que ela vai aprontar dessa vez. Antes de continuar a ler esta resenha, tenha em mente que este é o quarto volume da série Bloodlines, portanto a resenha contêm spoilers dos volumes anteriores.

"-Sobre o que queria conversar?
- Nada - eu disse, entredentes. - Só preciso que encontre um lugar para eu deitar porque me recuso a desmaiar na frente de Rose e Belikov."


Agora que você já sabe que tem spoilers (e não diga que eu não avisei), eu posso contar sobre a primeira frase do livro que já fez o meu coração parar, na verdade, foi um conjunto de coisas. Primeiro: o primeiro capítulo é narrado por Adrian. Temos mais capítulos narrados por ele, mas o fato de ele já começar a narrar o livro me pegou de surpresa, pois não estava esperando por isso e, digo mais: amei! Em segundo lugar: ele e a Sydney estão oficialmente namorando! É muito amor envolvido em um casal só. Fica difícil de escolher entre Andrian + Sydney ou Rose + Dimitri, mesmo.

"Não vou mentir: entrar no quarto e encontrar sua namorada lendo um livro de nomes de bebê pode assustar um pouco."

Enfim, voltando a história. Dessa vez os dois estão namorando, porém eles tem a (des)agradável da irmã de Sydney, Zoey, que não tolera vampiros por perto. O pai delas enviou ela para fazer com que a Sydney se sentisse menos sozinha, pois em uma festa dos alquimistas ela havia comentado que estava sendo muito difícil e solitário, só que ela estava mentindo e não esperava essa reação de seu pai.

"- Acho que a única coisa que me livrou dos discurso foi quando disse que consegui permissão para ela praticar baliza sozinha no estacionamento da escola.
- Ah, sim, o caminho para o coração de uma mulher é o carro. Ouvi dizer que isso é tradição na família Sage."

Agora além de ter que esconder seu namoro com Adrian, Sydney também precisa se controlar para não demostrar que é amiga dos vampiros, mas, ao mesmo tempo, tenta sempre fazer com que Zoey se acostume com eles.

"- Plano de fuga nº 73 - eu disse. - Abrir um restaurante de panquecas na Suécia.
- Por que na Suécia?
- Porque eles não têm panquecas lá.
- Na verdade, têm sim.
- Viu, você já conhece o mercado."

Não bastando ter que lidar com a sua querida irmã, Sydney precisa cuidar de seu namorado, que teve seu consumo de espírito aumentado devido às visitas noturnas nos seus sonhos, já que eles não tinham muito tempo disponível para se encontrar pessoalmente. E isso acaba causando efeitos colaterais bem feios em Adrian.

"Rowena Clark e eu havíamos nos conhecido no primeiro dia de aula de multimídia. Eu tinha sentado na mesa dela e dito: "Posso ficar aqui? Acho que a melhor maneira de aprender sobre arte é ao lado de uma obra-prima. Eu podia estar apaixonado, mas ainda era Adrian Ivashkov."

Gente, preciso dizer? Eu amei o livro. O fato de ter capítulos narrados pelo Adrian deu um tchã a mais na história que eu não estava esperando. Sem contar que eu amo a Sydney, a Richelle tem um dom de criar personagens que eu me identifico e quero ter por perto pra sempre, meu coração vai sofrer quando eu terminar. Tirando a Zoey, cara, eu odeie ela, sério, que guriazinha mais insuportável.

"- Filhos?
- Calma, vai demorar alguns anos ainda. Mas imagine só. Sua inteligência, meu charme, nossa beleza... além das habilidades físicas dos dampiros, claro. - Ela pareceu mais divertida do que horrorizada com a ideia, o que era algo que eu nunca imaginaria ver. - Na verdade, nem é justo com as pessoas. Que bom que você está tomando anticoncepcional, porque é óbvio que o mundo não está preparado para nossos descendentes perfeitos.
- Óbvio - ela rio."

O livro está demais, recheado de surpresas e, principalmente, de Adrian sendo Adrian, pois eu não sobreviveria sem as piadinhas dele. Obviamente que o final é de tirar o fôlego, afinal, não seria Richelle Mead se não terminasse assim, não é verdade? Enfim, se você ainda não leu essa série, ou Richelle Mead, largue tudo o que estiver fazendo e vá ler! Agora, quem já leu, venha se juntar a mim no meu sofrimento até o próximo volume da série ser lançado.

"- Espere. Como assim, combinado? Desde quando uma declaração de amor significa que estou aceitando sua ideia?
- É a lógica de Adrian Ivashkov. Não tente entender, só se deixe levar."

site: http://www.apenasumtrecho.com/2014/12/resenha-coracao-ardente-bloodlines-4.html
comentários(0)comente



Livros e Citações 09/01/2015

"O amor é uma chama na escuridão"
Autora: Richelle Mead
Editora: Seguinte
Páginas: 416
Classificação: 4.5/5 estrelas

http://www.livrosecitacoes.com/resenha-seguinte-coracao-ardente-richelle-mead/

Em Coração ardente – o quarto volume da série Bloodlines – tudo pode ser definido como mais intenso. Sydney Sage está mais apaixonada do que nunca por Adrian Ivashkov e vice-versa. Além disso, tudo está mais complicado com sua irmã, Zoe, por perto. Agora sempre que Sydney quer fazer qualquer coisa tem que dar satisfação a ela e aguenta-la reclamando e a criticando. E, a nossa alquimista está mais firme ainda na luta contra sua raça. E é mais ou menos nesse plot que o livro se desenvolve.

Bom, admito a vocês que até metade do livro eu o estava achando nada mais que entediante. Porém, nesse ponto, Richelle Mead se lembrou da sua fórmula mágica e TUDO mudou. Coração ardente tirou minha respiração e me deixou extasiada com o que estava acontecendo. Nunca pensei que isso aconteceria, mas, o relacionamento de Adrian e Sydney está muito forte. Ambos estão muito apaixonados. O que acabou mudando um pouco da personalidade deles pra melhor. E foi uma linda experiência que amei ter lido.

"O amor é uma chama na escuridão. Um sopro de calor em uma noite de inverno. Uma estrela que te leva para casa."

A pulguinha atrás da orelha de Sydney foi sua irmã. Ao mesmo tempo em que ela queria consertar o seu relacionamento com Zoe, ela se irritava pela irmã ser um “pé no saco”, criticando-a por cada mínimo detalhe do que fazia. E, além de tudo, ela dedura Sydney para o seu pai, uma típica irmã mais nova — quem tem sabe que é assim mesmo. Mesmo sendo chato, às vezes eu dava boas risadas com essas cenas (rir para não chorar).

Sobre a narrativa: não, Sydney não é Rose. Não canso de dizer isso toda vez que acabo mais um livro desse spin off. Porém, nossa querida alquimista tem suas próprias qualidades. E como eu disse acima, ela mudou muito com o relacionamento com Adrian, o que torna-se claro em sua narração. Além disso, a narração foi dividida com Adrian. Agora imagem a história sob o ponto de vista dele? Sim, você irá morrer ou ter um ataque cardíaco. Espero que as sequências continuem com esse ritmo – o que será perfeito. E eu necessito de Silver Shadows o quanto antes possível porque Richelle simplesmente acabou comigo com aquele final surpreendente. Como poderei esperar sequer um dia para saber o que acontece? Meu coração estará em pedaços até lá.

“Você sabe que eu te amo, certo?” A vontade de beijá-la era tão forte que eu quase quebrei nossas regras.

Ela sorriu, linda e dourada na luz clara da manhã. “Não tanto quanto eu amo você.”

“Ah, cara. Esse é o meu sonho se tornando realidade: ter um debate sobre “eu te amo mais”. Aqui, eu começarei. Eu te amo mais. Sua vez.

Sydney riu e abriu a porta. “Eu tenho aulas de debates. Você perderia para a minha lógica.”

O mais triste sobre Coração ardente é que já o quarto volume da série Bloodlines. Isso significa que faltam apenas dois volumes para nossa amada saga – que tira um pouco da dor do fim de Academia de Vampiros – acabar. É impossível não se sentir mal com isso. Espero do fundo do meu coração que Richelle tenha uma arma secreta para nós e que não seja realmente o fim de tudo.

Resenha por: Gabriela

site: http://www.livrosecitacoes.com/
comentários(0)comente



Jadna 18/01/2015

Coração Ardente - Richelle Mead

Primeiro livro da série Bloodlines que dou 5 estrelas,não sei porquê... talvez porque eu tenha vindo de uma sequência de livros ruins,talvez porque apesar de eu ter me assustado com a novidade do ponto de vista do Adrian,acabei gostando muito,talvez porque esse seja o livro que tem as cenas mais fofas entre ele e a Sidney e diante de tanta felicidade,a gente meio que já espera o que acaba acontecendo.

Além disso,um dos plots que eu mais tava esperando foi finalmente desenvolvido: os usuários do espírito conseguiram descobrir como usar o poder contra os Strigoi. Gostei muito da resolução pra isso e ainda teve espaço pra o problema do sangue da Sydney ter um gosto ruim,pena que não deu tempo pra aprofundar mais (espero que aquela velha tenha importância no final).

Mas gostei principalmente de ver um Adrian mais confiante,corajoso e feliz! Foi muito bom também ver ele finalmente aprendendo a conviver com o poder do espírito.

E o final... bem,pra mim já era esperado e proporcionou uma mudança de cenário bem-vinda na série.Só espero que [a partir daqui não sei se é spoiler] que a Richelle Mead não acabe fazendo com a Sydney o mesmo que aconteceu o Dimitri... acho que não seria coerente com a personagem mesmo que o poder de lavagem cerebral dos alquimistas seja muito grande.E também acho que seria uma saída um tanto quanto clichê pra atrapalhar o romance (isso também aconteceu com o Peeta em Jogos Vorazes). Mas se acontecesse o contrário e a Sydney realmente se provasse forte o bastante acho que ela finalmente se equiparia a Rose na minha escala.
comentários(0)comente



68 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR