Encontrando-me

Encontrando-me Cora Carmack




Resenhas - Encontrando-me


43 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Carol D. Torre 25/10/2015

Fingindo foi uma surpresa e tanto pra mim e com Encontrando-me não foi diferente. Peguei o livro planejando ler uma dúzia de páginas e acabei parando só quando ele chegou ao fim. Os livros da Cora Carmack podem não estar entre os melhores da vida, mas conseguem envolver o leitor de uma forma incrível e surpreendente!

Eu gostei logo de cara da personagem principal, a Kelsey não é uma pessoa modelo - o que se percebe logo de cara -, mas é uma das personagens mais reais que já tive a oportunidade de conhecer. Ela tem uma vontade imensa de viver e de aproveitar cada minuto, é corajosa e extremamente determinada. Mas também sofre e tenta esconder as feridas do passado ao mesmo tempo em que está cheia de incertezas quanto ao futuro. A Kelsey é aquele tipo de personagem fácil de se relacionar e que faz com que a narrativa nunca fique chata e entendiante.
O Hunt também não decepciona, ele chama a atenção logo da primeira vez em que aparece e se mantém sendo uma grande surpresa durante todo o livro. Ele é aquele tipo de mocinho misterioso que faz você se apaixonar e ficar com o pé atrás ao mesmo tempo. E quem é que não gosta disso?

Mas um dos pontos mais positivos do livro para mim é a química desses dois personagens. A Cora Carmack conseguiu criar uma relação deliciosa de se acompanhar entre esses dois. Juro, logo na cena inicial eu já estava torcendo muito pelos dois! Essa foi uma das principais razões que me impediram de simplesmente largar o livro antes de chegar ao final. Eu PRECISAVA saber o que ia acontecer com eles!

E eu realmente não esperava que o final fosse me surpreender do jeito que me surpreendeu. Não que a reviravolta criada pela autora seja algo muito inusitado, mas simplesmente porque eu não vi isso chegando! Eu nem consigo lembrar qual foi a última fez que não descobri antes da hora o final de livros desse gênero, isso porque eles são, na sua grande maioria, previsíveis demais. Estou oficialmente surpresa com a capacidade da Cora Carmack de me surpreender depois de Encontrando-me.

Um dos grandes diferenciais desse livro em relação aos outros dois está nos diversos cenários em que a estória se passa. É sempre delicioso ler livros onde os personagens estão viajando e aqui não é diferente. A Kelsey e o Hunt passam por diversos lugares e países da Europa e a Cora Carmack conseguiu retratar esses locais de tal forma que faz com que o leitor se sinta junto com eles, conhecendo todos esses lugares. E eu amei essa experiência!

Todo mundo gosta de ler de vez em quando aqueles romances que te tiram da realidade por algumas horas e te fazem viver uma vida completamente diferente. Para isso os livros da Cora Carmack são simplesmente perfeitos! Fingindo ainda é o meu preferido, mas Encontrando-me não me decepcionou nenhum um pouco, pelo contrário, me surpreendeu e me envolveu em sua estória por horas e horas.

site: http://rehabliteraria.blogspot.com.br/
Bárbara Masu 25/10/2015minha estante
Que legal! Adorei a tua resenha! Ai que droga, mais um para a listinha dos urgentes, kkkkkk!




Gaby 07/11/2015

Cora Carmack deixou sua marca
"Queria viver algo extraordinário, algo mais. Eu me recusava a acreditar que meus melhores anos já haviam passado agora que eu me formara na faculdade. E, se aventuras só existiam no presente, era só no presente que eu queria existir também."


Kelsey Summers tem 22 anos e está viajando sozinha pela Europa com uma mochila nas costas e um cartão sem limites no bolso; em busca de aventuras e novas experiências... e quem sabe encontrar felicidade em algum lugar distante, um recomeço.

Sua vida aparentemente perfeita é um caos. Seus pais a ignoram e só pensam em dinheiro e status, ligando para ela apenas quando precisam de sua bonita imagem.
E Kelsey é linda. Sua beleza exterior é tanta que por vezes até consegue esconder quem de fato ela é; seu passado conturbado que a persegue, sua vida infeliz e seu futuro incerto. A garota está em pedaços, mas seu jeito e suas atitudes maquiam isso. Formada em teatro, ela sabe fingir muito bem.

No meio dessa viajem, quando o peso de suas escolhas e atitudes passadas a levam a questionar o que realmente está fazendo de sua vida, ela conhece o misterioso Jackson Hunt.
O encontro é estranho e ele ignora suas investidas. Ok, como ele se atreve a rejeitá-la? Isso nunca aconteceu antes, não com Kelsey Summers. Além disso ele parece enxergar sua alma; as coisas que se recusa a mostrar, seu lado quebrado. E ainda assim não saiu correndo.

Hunt quer mostrá-la o lado bonito da vida, as coisas que ela não consegue ver por estar ocupada bebendo e passando a noite com homens estranhos, tudo para manter a mente ocupada e não voltar à seu passado. Ele a convida para viajar ao seu lado. Conhecer lugares que não estão no roteiro turístico, mas acima de tudo conhecer a si mesma. E gostar disso.
Nos primeiros dias viajando, o clima entre eles é pesado e Kelsey ainda se pergunta o que Hunt quer com ela, o porquê de querer tanto protege-la; mas logo eles conseguem aproveitar a companhia um do outro.

Passeando por lugares indescritíveis e vivendo momentos inigualáveis, ambos começam a enxergar a grandeza de tudo aquilo; e a grandeza dos sentimentos que logo surgem entre eles. Começam a ver o significado das coisas simples da vida e o quanto os dois ainda precisam aprender sobre ela; sobre o que significa estar vivo.

Será que o passado de ambos, todos os seus fantasmas e medos, irão dar espaço para um romance? Suas dores serão curadas pelo que sentem um pelo outro, ou ainda terão um longo caminho até lá?


"_ O melhor da vida é aquilo que não podemos planejar. E é muito mais difícil encontrar felicidade quando se procura em um só lugar. Às vezes, você simplesmente tem de se livrar do mapa. Admitir que você não sabe para onde está indo e deixar de se pressionar para descobrir. Além disso... um mapa é uma vida que outra pessoa já viveu. É mais divertido criar seu próprio mapa."



Cora Carmack utiliza clichês já bem presentes no gênero, mas introduz elementos originais e personagens bem construídos, além de dramas coerentes e bem desenvolvidos.
Suas descrições sempre me chamam bastante atenção em suas narrativas, pois é bem simples e direta. Não existe aquela descrição exagerada nas cenas de sexo por exemplo; que são escritas com muita delicadeza e sensualidade, focando mais nos sentimentos que nas ações. Gosto disso!

Os cenários pelos quais os personagens passam são belos e exóticos, também muito bem descritos.
O humor é algo bem presente nos livros da Cora, o que acaba trazendo mais dinamicidade à leitura, pois é utilizado sempre em momentos coerentes, onde é necessário.
O drama existe, sim, e é desenvolvido com muita destreza. O passado de ambos os personagens é realmente pesado, e ainda tratam de problemas que realmente merecem mais atenção; como assédio sexual e família.

O final tem uma reviravolta bem inesperada.
Passamos a leitura toda esperando algo que não sabemos ao certo o que é, e quando acontece... Bem, vocês precisarão ler para saber :)

Algo que senti falta foi a visão do mocinho no livro, já que todo ele é narrado em primeira pessoa pela Kelsey. Por esse motivo acabei demorando mais para pegar o ritmo da leitura, mas quando peguei foi realmente difícil pausar. E isso não significa que a mocinha é chata, só não consegui sentir empatia por ela nos primeiros capítulos; mas isso é logo resolvido, pois há bastante amadurecimento e evolução na personagem.

"Aquele homem lindo e misterioso me vira no fundo do poço duas vezes, mas ainda assim estava ali, bem na minha frente. (...) Queria que ele permanecesse. E, ao mesmo tempo, ficava apavorada com o que isso significava e com o que aconteceria comigo caso ele não ficasse. "


Essa é a minha segunda experiência com a autora e posso dizer uma coisa: Cora Carmack é uma das melhores no quesito New Adult. Ela sabe o que faz e tem muito talento. Sua escrita é simples e já vi uma melhora do segundo livro, Fingindo, para esse. Acredito que ela irá evoluir ainda mais e nos trazer outras belas tramas divertidas e sensuais. Só espero que ela mantenha o drama, pois dá um toque a mais nas narrativas e deixa a leitura mais interessante.



Encontrando-me é o terceiro volume da trilogia Losing It, cujos volumes podem sem lidos aleatoriamente, sem problemas de compreensão, pois os personagens são diferentes em cada um.
Para os fãs do gênero, uma ótima dica!

A edição está bem simples e mantém o mesmo padrão dos dois primeiros livros. Eu gosto muito das capas por representarem bem os personagens e o clima presente na estória, e não foi diferente com esse :)


site: http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/2015/11/resenha-encontrando-me-cora-carmack.html
comentários(0)comente



Thamyres 24/11/2014

Apaixonada
Simplesmente o livro é o melhor da trilogia, a Kesley é muito mais intensa que Bliss.
Tanto ela quanto o Cade tiveram uma historia mais envolvente que a principal em si.

Adorei conhecer a Kesley, imagina suas viagens ao lado de Hunt. Tem coisa melhor que conhecer a europa e ainda se apaixonar por ele.
Me surpreendi muito, acho que dos 3 livros esse é meu preferido.
Lili 08/10/2015minha estante
Li os dois primeiros,nao gostei!Me cansei no 5 cap,nos dois!Sera que vale apena arriscar?Medo KKKKKKKK




Maidy 27/11/2015

Personagem fraca e enredo "ok"
Encontrando-me é um livro de Cora Carmack, publicado pela Editora Novo Conceito, no ano de 2015. O livro começa contando a história de Kelsey - que é também a nossa narradora - em sua viagem após formatura de faculdade. Kelsey está fugindo do que ela sente, das responsabilidades e está disposta a gastar sem pensar duas vezes o dinheiro do pai. Logo, já podemos definir a personalidade dela, certo?
Continue lendo:

site: http://www.dearmaidy.com.br/2015/11/resenha-encontrando-me-de-cora-carmack.html
comentários(0)comente



Fernanda 07/11/2015

Resenha: Encontrando-me
CONFIRA A RESENHA NO BLOG:

site: http://www.segredosemlivros.com/2015/11/resenha-encontrando-me-cora-carmack.html
comentários(0)comente



ViagensdePapel 25/01/2016

Encontrando-me
Encontrando-me é o último volume da trilogia Losing It, escrito por Cora Carmack. Apesar de ter relação com os personagens dos livros anteriores, este livro possui uma história independente e pode ser livro fora de ordem. Aqui, a protagonista é Kelsey Summers, uma garota que acabou a faculdade de Artes Cênicas e está sem rumo, sem saber o que fazer em seguida. Para tentar encontrar um caminho, ela contraria a vontade de todos e segue para a Europa, vagando de país em país. Ela viaja por diversas cidades com o objetivo de viver uma grande aventura, mas até agora, depois de alguns meses, tudo o que fez foi se embebedar em diferentes bares e sair com vários garotos que conheceu durante a viagem.

Sofrendo pressões da família para voltar para casa, ela ainda não quer desistir da viagem, pois não cumpriu seu principal objetivo. Mesmo assim, ela já está um pouco cansada de só participar de festas e encontrar uma “saída” na bebida. Conforme lemos o livro, percebemos que Kelsey é uma personagem sofrida, que busca esquecer muitas coisas – como o abuso que sofreu na infância. Por conta desse episódio, ela se tornou uma pessoa muito fechada, incapaz de ser totalmente feliz. Quando já estava desistindo da viagem, em uma de suas noitadas ela conhece o misterioso Jackson Hunt, que chama a sua atenção logo de cara. Entretanto, o primeiro encontro não poderia ter sido pior.

Mesmo sem esperanças de encontrá-lo novamente, Kelsey parece vê-lo em alguns lugares e, como desejava, em uma festa na piscina ele também está lá. Sem lutar contra os seus desejos, e intrigada pelo garoto, ela decide investir e ficar com ele, que anda tirando seu sono. Porém, não será tão fácil assim. Ele resiste às suas investidas e torna-se ainda mais curioso para ela. Ainda assim, a aproximação dos dois é inevitável e, aos poucos, eles conhecem melhor o que há por trás das máscaras, o que cada um pensa e sente de verdade. Tudo isso acontece com uma viagem pela Europa como pano de fundo. Eles passam por diversos lugares e vivem coisas novas a cada dia. Aos poucos, as barreiras se quebram.

Claro que, em livros desse gênero, nem tudo são flores e há sempre algum segredo a ser revelado, capaz de destruir tudo o que foi construído ao longo do livro, a relação de confiança e os sentimentos. Apesar de o desenrolar da história ser clichê (você já deve imaginar o que acontece), a autora dispõe os elementos de forma dinâmica e envolvente. O leitor realmente se identifica e torce pelos personagens, que amadurecem bastante ao longo da história.



Leia a continuação da resenha, acesse o link abaixo:

site: http://www.viagensdepapel.com/2015/12/08/resenha-encontrando-me-losing-it-3-de-cora-carmack/
comentários(0)comente



Silvana - Blog Prefácio 24/10/2015

Kelsey Summers, acabou de concluir a faculdade e resolveu tirar um ano para viajar pela Europa. Com o dinheiro do seu pai é claro. Ela é linda e rica, e sempre teve tudo o que quis, desde a objetos materiais, até os garotos que ela escolhesse. A única coisa que lhe é negada, é o poder de decidir sobre sua vida. Ela acabou de se formar como atriz, mas mesmo antes de se formar, ela já representava. Ela sempre representou ser a garota que seus pais queriam que ela fosse, e mesmo agora longe deles, ela continua representando, fazendo o papel da garota fácil, que todos os homens querem ter. Ela não está feliz nessa viagem, mas ela sabe que assim que voltar, ela não terá outra chance de descobrir quem ela realmente é.

No momento, ela está em Budapeste, curtindo as noites ao lado de alguns amigos que ela fez. Ela já está mais do que bêbada, mal consegue ficar em pé, e seu acompanhante parece não notar que ela perdeu toda vontade de ficar com ele, quando nota um cara olhando para ela do outro lado do bar. Ele tem um ar de militar que logo faz seu desejo crescer, mas ele está rindo dela. E a situação só fica pior quando ela vomita tudo o que tomou até o momento, e percebe que ele está ali parado ao lado dela. Ela resolve ir embora do local e ele insiste em lhe fazer companhia. Seu nome é Jackson Hunt, e por mais que Kelsey se ofereça, ele não quer nada com ela. Ela que sempre teve os homens a seus pés, encontrou um que apesar de desejá-la, acaba rejeitando sua oferta.

No outro dia, Kelsey acorda naquela indecisão, ela quer e não quer ver Hunt novamente. Mas independente de sua vontade, eles acabam se encontrando novamente a noite em uma festa e Hunt acaba ajudando ela novamente, quando alguém coloca alguma coisa em sua bebida e ela desmaia nos braços dele. No outro dia ela acorda sozinha e não consegue lembrar de quase nada da noite anterior. isso trás a sua memória, uma outra lembrança de algo que lhe machucou muito e que ela quer esquecer. Então ela decide voltar para casa, já que a viajem não está ajudando em nada, ela está até mais infeliz que antes da viagem. Mas sua colega de quarto diz que ela não pode voltar assim, que ela tem que ter uma boa lembrança para levar com ela e sugere que ela vá até Praga. Kelsey acaba concordando e nem fica mais surpresa quando encontra Hunt no trem. Ele faz uma proposta a Kelsey, em uma semana ele vai lhe dar a melhor aventura de sua vida. Kelsey aceita porque não tem mais nada a perder. Mas quem é Hunt? Quais segredos ele esconde e porque ele está sempre rejeitando seu carinho, quando está claro que ele etá interessado?

"Aquilo era interessante. É preciso saber o que é a verdade a fim de parar de fingir, e eu perdera a verdade de vista a muito tempo."

Eu estava mais do que ansiosa para ler esse livro, já que Fingindo, o segundo livro da trilogia, eu amei. Por isso logo que chegou aqui em casa, corri ler ele. Apesar de ser uma trilogia, dá para ler os livros fora de ordem, pois cada um deles conta a história de um dos três amigos. Em Perdendo-me o que predomina é o humor, em Fingindo a sensualidade e em Encontrando-me a autora deu mais lugar para o drama, abordando um assunto bem sério e que está bastante em evidencia no momento, que é o assédio sexual. Ela mostra como uma coisa que acontece lá na sua infância, pode reger toda a sua vida e mudar seu comportamento, sua personalidade e fazer de você uma pessoa marcada para o resto da vida. Mas apesar de ter gostado muito da história, não achei ele tão bom quanto Fingindo.

Kelsey, era a que eu menos conhecia até agora, já que ela aparece pouco no primeiro livro e nada no segundo. Mas eu tinha uma ideia bem diferente dela. Eu via ela como todos a veem, a garota rica, que não dá nenhum valor ao que tem, nem a si mesma. Mas depois que conhecemos ela, vemos o quanto ela é frágil e está quebrada por dentro. Gostei bastante de acompanhar sua evolução e de como a autora mostrou que tem como se curar de um trauma como esse sim. Hunt, dos mocinhos da autora até agora, foi o que menos me cativou, mas ainda assim me encantei com ele. E nem desconfiei do segredo que ele escondia. Me surpreendeu. Imaginei de tudo, mas não era nada do que tinha imaginado. A capa também é a mais sem graça das três, mas gostei de terem feito todas no mesmo padrão. Recomendo para quem gostou dos outros livros e para quem quer um romance leve e rápido de ler.


site: http://blogprefacio.blogspot.com.br/2015/10/resenha-encontrando-me-cora-carmack.html
Tatiane.Soldi 29/10/2015minha estante
Estou amando esse livro!!!




Kamila 18/01/2016

Encontrando-me conta a história de Kelsey Summers, uma jovem atriz recém-formada que resolveu viajar pela Europa para escapar de tudo o que estava passando em sua casa. Ela queria esquecer muitas coisas.

Kelsey está em Budapeste com alguns amigos que conhecera naquele dia quando, após um beijo constrangedor, ela conhece Hunt, um soldado americano muito gato. Kels estava um pouco bêbada, então, ele a ajudou a sair do bar e a levou até a porta do albergue onde ela estava instalada.

Os encontros entre Kels e Hunt aconteceram nos dias seguintes. Mas, Kels decidiu que era hora de ir embora, depois de ser sexualmente rejeitada por Hunt. Por sugestão de Jenny, uma canadense com quem ela fez amizade, nossa protagonista decide ir para Praga. E não é que no trem rumo à capital da República Tcheca, ela encontra... Nosso soldado maravilhoso!!

Então, Hunt propõe a ela uma aventura: visitar vários países europeus em sete dias. Pode parecer absurdo uma garota viajar com um completo desconhecido, mas, Kels queria se aventurar, então aceitou a proposta.

Por incrível que pareça, Hunt conhecia Kels muito bem. Tratava-se de identificação. Ele também tivera problemas ao longo de sua vida. E ele viu esse sofrimento em Kelsey. E é em meio à lindas paisagens e vários países, que Kelsey e Hunt descobrirão que melhor é o presente, se desapegando do futuro e sem se preocupar com o passado. E Hunt tem um segredo. Quando ele vier à tona, você vai ficar de queixo caído. Literalmente!

Que livro! Li em tempo recorde – cerca de 20 horas. Isso se deve ao meu tempo sobrando e a escrita maravilhosa da Cora Carmack. Ela mostra como os jovens, quando chegam à vida adulta, na maioria das vezes se iludem, achando que tudo são flores, mas quando na verdade, algumas vezes, precisamos nos esconder em máscaras. Máscaras, aliás, é uma facilidade para Kels, pois, sendo atriz, não precisa se esforçar muito para trazer à tona algum personagem que esconda quem realmente ela é.

resenha completa em

site: http://resenhaeoutrascoisas.blogspot.com.br/2016/01/resenha-encontrando-me.html
comentários(0)comente



Saleitura 29/12/2015

O melhor da vida é aquilo que não podemos planejar"
Encontrando-me é o terceiro livro da trilogia “Losing It” da autora Cora Carmack. A trilogia narra a história de três amigos de faculdade - Bliss , Cade e Kelsey . Já fizemos resenha dos dois primeiros livros - Perdendo-me e Fingindo onde cada um deles é o protagonista.

Finalizamos a série com a história de Kelsey Summers tentando se descobrir seguindo uma jornada solitária se aventurando pelo mundo.

Kelsey Summers é uma jovem rica que após a sua formatura em artes Cênicas resolve viajar pelo mundo a fim de conhecer pessoas, novos lugares e culturas aproveitando a vida. Para ela não existem problemas financeiros nem limites de cartões de créditos , mas por outro lado sua família é muito ausente, sua mãe se entrega a bebida, seu pai está mais preocupado com as aparências do que com a felicidade de sua filha.

A verdade é que Kelsey está perdida sem saber o que realmente quer fazer da sua vida. No decorrer da história vamos descobrir que ela guarda muitos traumas do passado que a faz sofrer.
" Queria realizar alguma coisa.Amar alguma coisa.Ser alguma coisa.Mas não sabia como. Não sabia o quê."

Viaja pela Europa vivendo em albergues junto com outras pessoas,levando uma vida meio aloprada em bares com muita bebida, muita paquera,sexo e tantas outras bagunças para se manter anestesiada tentando esquecer tudo que a aflige. Mas isso só faz com que se sinta a cada dia pior e mais deprimida.

"Queria viver algo extraordinário, algo mais. Eu me recusava a acreditar que meus melhores anos haviam passado agora que eu me formara na faculdade. E, se aventuras só existiam no presente, era só no presente que eu queria existir também."

Foi em uma dessas baladas em um bar em Budapeste que Kelsey conhece Jackson Hunt, um jovem bonito e charmoso que logo de cara ela sente uma forte atração, mas ela estava tão bêbada que ele, apesar de parecer estar interessado, acaba se afastando.
" Ele e um misterioso ex-militar que também está viajando pela Europa. E, de alguma forma aparece para salvar Kelsey de situações embaraçosas."

Kelsey fica impressionada com Hunt pela sua forma de agir mostrando ser diferente dos rapazes que costumava conhecer. Eles acabam se encontrando algumas vezes e sempre para ajudá-la em alguma enrascada que ela se mete.
"Aquele homem lindo e misterioso me vira no fundo do poço duas vezes, mas anda assim estava ali, bem na minha frente."

Apesar de suas investidas Hunt é um cara muito estranho e sempre a rejeita e de repente decidem viajarem juntos em uma aventura sem destino programado, mas somente como amigos.

"- O melhor da vida é aquilo que não podemos planejar. e é muito mais difícil encontrar felicidade quando se procura num só lugar. às vezes, você simplesmente tem de se livrar do mapa. Admitir que você não sabe para onde está indo e deixar de se pressionar para descobrir. Além disso... um mapa é uma vida que outra pessoa já viveu. É mais divertido criar seu próprio mapa."

Eles fazem uma tour por várias cidadezinhas europeias e a cada dia Kelsey estando em sua presença começa a dar mais valor a sua vida. Ela acaba abrindo seu coração para ele contando sobre seu passado, seu relacionamento com os pais e o medo que tem em voltar para casa.

Hunt é um personagem que você se apaixona de cara e o convívio com Kelsey é muito lindo, a atração que sentem, o jeito como se tocam é de tirar o fôlego. Os momentos íntimos foram descritos com naturalidade ao citar cada toque, cada sensação de prazer, mas " enquanto ela tenta se descobrir, ele esconde um segredo."

O segredo que Hunt guarda vai colocar em risco o relacionamento dos dois e é nessa hora que ambos vão ter que saber fazer suas escolhas.

"Ambos têm falhas e problemas... Mas o que eles não sabem é que juntos são melhores - e mais fortes."

Não preciso dizer que gosto muito da forma como a autora escreve suas histórias. Uma leitura envolvente que te prende até a última página. Recomendo a leitura para quem gosta de um bom romance. Com certeza vão amar conhecer Hunt e Kelsey.

Resenhado por Irene Moreira
http://www.skoob.com.br/atividades/post/user/5682ce7399d998f80a8b4589

site: http://saletadeleitura.blogspot.com.br/2015/12/resenha-encontrando-me-de-cora-carmack.html
comentários(0)comente



Irene Moreira 29/12/2015

Mas do que ela, ele precisa resistir
Encontrando-me é o terceiro livro da trilogia “Losing It” da autora Cora Carmack. A trilogia narra a história de três amigos de faculdade - Bliss , Cade e Kelsey . Já fizemos resenha dos dois primeiros livros - Perdendo-me e Fingindo onde cada um deles é o protagonista.

Finalizamos a série com a história de Kelsey Summers tentando se descobrir seguindo uma jornada solitária se aventurando pelo mundo.

Kelsey Summers é uma jovem rica que após a sua formatura em artes Cênicas resolve viajar pelo mundo a fim de conhecer pessoas, novos lugares e culturas aproveitando a vida. Para ela não existem problemas financeiros nem limites de cartões de créditos , mas por outro lado sua família é muito ausente, sua mãe se entrega a bebida, seu pai está mais preocupado com as aparências do que com a felicidade de sua filha.

A verdade é que Kelsey está perdida sem saber o que realmente quer fazer da sua vida. No decorrer da história vamos descobrir que ela guarda muitos traumas do passado que a faz sofrer.
" Queria realizar alguma coisa.Amar alguma coisa.Ser alguma coisa.Mas não sabia como. Não sabia o quê."

Leia a resenha completa no blog Saleta de Leitura
http://saletadeleitura.blogspot.com.br/2015/12/resenha-encontrando-me-de-cora-carmack.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Atitude Literária 29/11/2015

Apaixonante
ENCONTRANDO-ME é um livro que fala exatamente sobre isso: SE ENCONTRAR. É difícil até começar a falar sobre ele, pois foi uma história que me emocionou, contagiou e conquistou além do que eu esperava. E quando pensei que sabia o final, que sabia exatamente o que os personagens escondiam fui surpreendida, pois eu estava errada e eu adorei isso.

Kelsey é nossa mocinha, uma menina/mulher guerreira, ousada, desinibida e provocadora, que por mais que tenha aprendido a se esconder por trás da mascará de força, é vulnerável e frágil. Ela acabou de se formar em Artes Cênicas e saiu para se aventurar, tentando deixar seu passado para trás, buscando maneiras de se descobrir, descobrir o que realmente gosta, o que quer para sua vida e um tanto quanto inconsequente se joga no melhor estilo balada, sexo e bebedeira.

“Não importava onde eu estava ou quantos aviões e trens eu pegaria para chegar lá, a escuridão sempre me alcançava. Não por causa do azar ou carma ou coisa assim. O desastre me acompanhava porque eu era o desastre. Era um furacão ambulante, e minha ideia de vida era derrubar todas as pessoas comigo.”

Com uma família desestruturada e complicada, ela quer apenas encontrar um lugar que a faça se sentir em casa, a verdade é que Kelsey quer apenas se sentir especial, sentir que alguém se importa com ela e ser capaz de construir uma vida longe de tudo que lhe trás medo e insegurança.

“Eu estava me odiando pela minha fraqueza e minha inabilidade de simplesmente lidar com as coisas, mas chega uma hora em que você se vê tão no fundo do poço que não há luz no fim do túnel, nem uma trilha ou sinal. Tudo é escuridão se abatendo sobre você, estrangulando seu mundo. E questionando como você chegou até ali e por que não consegue abandonar aquelas reflexões inúteis, afinal você está no fundo do poço e é incapaz de fazer alguma coisa a respeito disso.”

Hunt é ex-soldado... Avassalador, com uma aura primitiva, protetora, que exala poder, ele fascina e nos deixa encantados. Um homem misterioso, discreto, que não fala muito, mas que possui um olhar intenso, capaz de dizer muito mais do que qualquer monologo no mundo. Ele chega de mansinho, como quem não quer nada, exibindo seu sorrisinho sarcástico e quando nos damos conta, já estamos mais do que envolvidos com ele e muito curiosos para saber o que ele esconde, tentando desvendar por que ele também está fugindo.

“(...) Era aquela incerteza, a completa falta de controle, que fazia dele a coisa mais assustadora que me aconteceu em muito tempo...”

A verdade é que Kelsey e Hunt são apenas dois jovens que precisam aprender a lidar consigo mesmo. Jovens que estão fugindo de um passado doloroso e sofrido que deixou marcas. Jovens que buscam encontrar novos caminhos, criar novas lembranças, liberdade e cura. Que buscam uma maneira de se perdoarem, perdoarem aqueles que lhe fizeram mal, de se consertar e esquecer.

“(...) Era daquele jeito que eu queria me sentir o tempo todo. Pairando no ar, livre do mundo e suas exigências e problemas. Queria estar à deriva no mar, pairando no espaço, esquecendo-me de quem eu era.”

Junto com eles embarcamos nesta busca, durante a trama vamos desvendando seus segredos e nos envolvendo mais e mais. Notamos o amadurecimento dos personagens e na maneira como cada um deles vai ensinando e aprendendo um com o outro.

“– O melhor da vida é aquilo que não podemos planejar. E é muito mais difícil encontrar felicidade quando se procura num só lugar. Às vezes, você simplesmente tem de se livrar do mapa. Admitir que você não sabe para onde está indo e deixar de se pressionar para descobrir. Além disso... um mapa é uma vida que outra pessoa já viveu. É mais divertido criar seu próprio mapa.”

O livro é deliciosamente no ponto. Veio para fechar a trilogia com chave de ouro e nos deixar com aquele sentimento de saudade. Com tudo na medida somos transportados para uma trama cativante, com o poder de nos fazer sorrir e gargalhar em algumas partes. Emocionante, que nos deixa com lágrimas nos olhos, com vontade de pegar os personagens no colo e dizer que tudo ficará bem, que eles vão conseguir. Excitante que nos suga para o meio de um amor reprimido, cheio de sensualidade, vontades, provocações e preliminares. Deslumbrante, que nos leva para cenários lindos, cidades e mais cidades de um verdadeiro paraíso. Apaixonante porque nos vemos tão atraídos pelos personagens e suas histórias, tão envoltos em seus medos e dramas, e torcendo muito para que o amor que surgiu com uma força avassaladora e irresistível de certo. E fechamos com um misto de emoções de que tudo vale a pena, cada página lida, cada tropeço que sentimos como sendo nossos, cada vitória e conquista.

“(...) Quando se ama alguém, ama de verdade, o amor é uma marca duradoura em sua alma. Você tem um cadeado no coração que levará consigo sempre. Você pode perder a chave ou jogá-la fora, mas o cadeado permanece com você mesmo assim.”

Cora mais uma vez nos presenteia com uma escrita fluida, divertida e viciante, nos faz ler e vivenciar as emoções e nos deixa com aquele gostinho de que nunca será suficiente, que sempre iremos precisar mais e mais de seus livros. Seus personagens são sempre marcantes, os cenários bens construídos e as tramas envolventes e surpreendentes.

Parabéns a Editora Novo Conceito por mais um trabalho impecável.

site: http://www.atitudeliteraria.com.br/2015/10/resenha-encontrando-me-cora-carmack.html
comentários(0)comente



Isabella Pina 31/01/2016

Após duas boas experiências com a Cora Carmack, que se mantém o nome do new adult, pelo menos para mim, eu estava animada para a finalização da companion novel. Nós conhecemos a história narrada por Kelsey, uma grande amiga de Bliss, apesar das personalidades contrastantes, que depois de terminar a faculdade resolve passar um tempo viajando pela Europa e tendo os melhores momentos da sua vida. Incrível, né? Bem, é isso que Kelsey quer que todos pensem, mas na realidade a protagonista é bem, bem mais complexa que isso.

Criada por uma família problemática e com valores morais bem invertidos, Kelsey desde pequena quis se diferenciar ao máximo, seja pela personalidade festeira que esconde um coração machucado, ou usando do álcool e do sexo para se distrair. No entanto, é aí que entra um personagem fundamental, que faz Kelsey questionar até quando continuará se iludindo: Hunt. Um cara sério, misterioso e com um segredo bem guardado, Hunt é um perfeito exemplar de um new adult, conquistando aos poucos Kelsey e fazendo-a perceber que sua vida não precisa ser apenas uma perda de tempo. É interessante a maneira como Kelsey vai desconstruindo suas barreiras quando está com Hunt, mesmo que não seja meu desenvolvimento favorito. Apesar de me irritar algumas vezes com sua repetição e suas dúvidas constantes, Kelsey causa empatia sim. É fácil se sentir perdida na situação dela, e é fácil querer que ela se sinta bem de verdade.

Além disso, um destaque desse livro fica por conta do contexto: a viagem por lugares maravilhosos. Conhecer pela escrita de Carmack paraísos como cidades pequenas da Itália, locais desconhecidos do leste europeu ou um típico restaurante alemão é de deixar qualquer amante de viagens, como eu, sedento por passeios assim. É um ponto super positivo pro livro, e deixou partes que poderiam ser sem graças, charmosas. Outra coisa legal é a resolução do enredo, que me deixou bem feliz e surpresa. Claro, eu adoraria rever Bliss (Perdendo-me) e Cade (Fingindo), de fato, mas mesmo assim, a conclusão da história de Kelsey foi boa. Senti falta de um maior destaque para seus problemas familiares, mas não deixa de ser um bom new adult para se aventurar.

RATING: 3 viagens para lugares europeus exóticos

site: http://meuportaldoslivros.blogspot.com/2016/01/resenha-encontrando-me-de-cora-carmack.html
comentários(0)comente



Aline Miguel Books 15/03/2017

Encontrando me
Meninas...
Depois de um dia sem ler ( estava dedicada ao Natal) acabei de terminar de ler ENCONTRANDO ME terceiro livro da trilogia ( Perdendo me e Fingindo)...
Pra mim esse foi sem duvidas o melhor dos três... Gostei do desenrolar da historia, gostei dinâmica do envolvimento do casal, gostei de tudo...
Hunt, um cara que tem seus problemas e que vê em Kelsey o espelho dos seus erros... Então, pq não tentar ajudar?
Aquilo que começou sem pretenção, virou uma atração forte, um desejo, duvidas, segredos, medo... Sentimentos...
Achei a leitura da trilogia super valida...
Especialmente esse livro.
#FicaADica #AmoLer 📚❤️
comentários(0)comente



Fernanda 08/12/2015



Olá Catarina´s (os)!

Sinceramente não sei como iniciar essa resenha! Cora me faz sentir tantas coisas lendo suas obras que fico sem palavras para expressar tudo que me acontece durante a leitura. Posso até estar exagerando, mas a autora acabou entrando para a lista de autoras preferidas e olha que li apenas dois livros dela.

Quando li Fingindo me apaixonei de cara pela escrita dela e claro pelo Garoto de Ouro que é o Cade. Vocês precisam ler a obra e podem ler minha resenha (aqui). Ainda não li Perdendo-me, pois não o tenho, mas assim que possível quero conhecer a trama.

Kelsey teve uma vida de fachada, pois os pais apenas ligavam e ligam para o dinheiro e para o que a sociedade pensa, nunca interessou em saber o que a filha realmente queria, ou o que a filha estava sentindo. Os abusos que a filha sofreu para eles eram apenas coisinhas pequenas que poderiam ser deixadas de lado para que não houvesse escândalos “desnecessários”. Mas, e a filha? E sua vida? Seus medos e traumas? Nada disso lhes foi importante, apenas a aparência social é!

O sonho de todo ser humano é fazer as malas e viajar por aí, sem destino e sem amarras. E Kelsey teve essa oportunidade. Ela diz para si mesma que esta sempre bem, que é feliz, mas um dia a verdade chega a sua porta e seu mundo continua desabado e desabado. Uma cascata desastrosa a soterra e mesmo percebendo a faltar de ar a escuridão que domina seus dias, ela não faz nada para sair do buraco, apenas se afunda, e se afunda mais e mais e mais, sempre!

Quando ela se vê completamente sem esperança, surge em seu caminho Hunt. Ah, é necessário dizer que ele é lindo? Creio que não, rs. Amar o Hunt é a coisa mais fácil da vida, isso garanto! Ele é um ex soldado com seus dramas e marcas que estão sempre ardendo e lhe causando dores infindáveis, mas a solução só veio quando ele decidiu que a queria e foi isso que o atraiu em Kelsey.

Ele tem um baita segredo que eu nem sequer imaginei e isso acaba afastando-o da mulher que ele mais ama na vida, mas a forma como ele a reconquista é linda e confesso que queria ser conquistada do mesmo jeito, rs.

A autora trabalha com um tema dolorido para ambas as personagens e isso nos faz amar e odiar na mesma medida. A cada dose de amor que encontramos na leitura nos deixam completamente felizes, mas sempre com o medo de tudo dar errado, afinal sabemos que ainda existem segredos a serem revelados e confesso que fiquei boquiaberta quando descobri tudo.

Para saber mais você precisaram ler! Recomendo, pois é uma leitura incrível! E a edição esta linda como sempre.
comentários(0)comente



43 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3