Quase Sem Respirar

Quase Sem Respirar Rebecca Donovan




Resenhas - Quase Sem Respirar


32 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Ellen mlaker 02/04/2021

Perfeito
Esse livro é incrível.

Chorei horrores lendo, super recomendo.
História cativante, emocionante e com um conteúdo meio pesado e tem vários gatilhos
comentários(0)comente



Cibele 27/02/2021

Não dá vontade de parar de ler
Li em um dia, não conseguia parar de ler, a protagonista tomou cada decisão equivocada, sério tive vontade de entrar no livro e dar um chacoalhalão nela.
comentários(0)comente



Tatiane 21/02/2021

Apesar da raiva do final desse livro gostei muito, pronta para começar o terceiro e último e ver como acaba essa história
comentários(0)comente



Maria.Heloísa 08/02/2021

Assim como o primeiro livro, esse nos trás um emaranhado de emoções, nos aflinge do início ao fim e nos deixa preso na história de Emma, uma leitura completamente envolvente e inesperada! Recomendo!
comentários(0)comente



Ananda Faria 04/11/2020

Quase sem respirar
Nesse livro o tema abordado é o alcoolismo. O vício da mãe de Emma, Rachel.
Emma decide ir morar com a mãe, após Carol ser presa por tentar matá-la.
Embora não sofrendo mais agressões, Emma precisa enfrentar as consequências.
comentários(0)comente



Sevilha 21/07/2020

Depois de anos sofrendo abusos e maus tratos por parte de seus tios, Emma quase perde sua vida de forma trágica. Depois de meses se recuperando Emma é acolhida pelos pais de Sara onde finalmente pode recomeçar ao lado de pessoas que se importam com ela.
Tentando dar uma chance a sua mãe, Emma se muda para sua casa e aos poucos começa a resgatar seu passado onde muitas revelações e decepções virão à tona.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Silvia 10/04/2020

Sempre com más escolhas
Achei novamente um livro muito longo e infelizmente com Emma com os sentimentos muito rasos.
O que me irrita imensamente na Emma é como ela só quer esconder seus sentimentos, suas emoções e não solucionar de fato seus problemas. Ela quase morre e mesmo assim continua teimando nos mesmos erros, sem procurar ajuda. Primeiramente ela toma aquela decisão impulsiva de morar com a mãe. Rachel é uma pessoa instável, alcoólatra, totalmente incapaz de receber uma adolescente traumatizada e totalmente abalada emocionalmente como a filha.
O que achei tão estranho nesse livro é que ao invés da Emma buscar uma vida mais simples, com mais leveza, já que conseguiu sair daquele inferno, ela só se mete em mais confusão, ela continua omitindo informações das pessoas que mais a amam.
Emma é egoísta em várias decisões, ela é extremamente imatura, ela precisava de alguém que trouxesse ordem, que desse uma chamada para a realidade. Sara tenta às vezes ser essa pessoa, mas é muita responsabilidade para uma adolescente. Evan a ama muito e sua pena e sentimento de culpa, também o deixam meio neutralizado.
Evan você é um super namorado, compreensivo, amoroso, um fofo, que toda garota merecia. Realmente Emma precisa mudar, crescer, amadurecer, saber o que é amar de verdade para um dia poder te merecer.
Agora, só falta eu falar desse novo personagem que apareceu na história, Jonathan. Achei tudo muito conturbado a seu respeito, a carga emocional que ele colocou na vida de Emma só fez piorar todas as suas más escolhas. Enfim, mais mais um fardo nessa vida conturbada de Em.
De fato não gostei tanto assim do livro. Mas como ele conseguiu me despertar várias emoções consegui dar 3 estrelas. E como morro de amores pelo Evan e sou dessas de me apegar no personagem, vou dar uma chance para a continuação.
comentários(0)comente



Bru 04/04/2020

Por mais que eu tenha gostado muito do primeiro livro, a continuação eu achei um pouco "dramática" demais em alguns momentos. A autora acrescentou um personagem masculino, o Jonathan, que se apaixona pela protagonista. Eu particularmente achei desnecessário e chato, ele é muito dramático, se não fosse por ele eu teria dado 5 estrelas. Mas tirando isso, a história é muito boa e vale muito a pena. Ansiosa para ler o terceiro!
comentários(0)comente



Sergia.Souza 03/09/2019

A história da emiliy é bastante intensa, uma família totalmente desustrurada a tia com quem morrou abusava violentamente dela, depois a mãe com quem foi morar é alcoólatra e sofre muitas coisas, eu acho que ela estava tão fragilizada com a família e tudo que por isso que ela quase cede aos encantos do namorado da mãe dela, que era totalmente violento, adorei bastante
Carol 20/09/2019minha estante
Eu amei essa série


Sergia.Souza 23/09/2019minha estante
Muito linda mesmo essa série




Carol 14/08/2019

De queixo caído
Ahh meu coração assim não guenta nao!!

Muitos acontecimentos! Como assim?!

Chocada!

É muito amor por essa trilogia

E agora indo pro terceiro da pra aliviar a tensão e acontecer um monte de coisa boa?! Please!!!

.
comentários(0)comente



Luana Moraes 27/10/2018

A continuação de Uma razão para respirar, não é mais fácil de ler. Ao contrário, possui temas tão dolorosos e intensos quanto o primeiro. O alcoolismo e o abandono retratado neste volume mostra como a vida pode ser cruel.

Rebecca não poupa o leitor com situações difíceis de ler. Diálogos dolorosos e tristes. E mesmo assim temos leves momentos de esperança.

Quem leu o primeiro volume, precisa ler a continuação. E ao final vai desejar com afinco o último livro da história de Emma.
comentários(0)comente



isabela 18/07/2017

Ameiiiii
Leitura boa demais. Com ela eu aprendi realmente, de uma vez por todas a não julgar o livro pela capa. Porém vamos combinar caros colegas, capa mais feia que essa não existe. O livro é muito bom ,porém, nenhum personagem me irritou mais do que Jonathan, meu deus, ele foi mandado para cagar todos os momentos bons. De resto, amei e devorei cada pedaço desse livro. Muito boa a série, recomendo.
comentários(0)comente



Camila | Book Obsession 05/05/2017

Resenha feita pela Camila de Moraes para o Blog Book Obsession
Lembram da agonia que foi o primeiro livro Uma razão para respirar?
Pois bem, no segundo livro da trilogia Breathing continuamos vendo a luta de Emma para seguir firme após o caos que sua vida se transformou desde a ida para casa de seus tios.
Os dias vão passando e a jovem recupera-se após o susto de quase ter morrido pelas garras de sua tia Carol, a louca de pedra, que agora está presa.

Seu mundo mais uma vez dá uma girada e agora ela tenta se adaptar depois de tantas confusões. Ela decide ir morar e dar uma chance a sua mãe, Rachel. O cenário não é dos melhores, afinal sua mãe é viciada em álcool.
Por sofrer de insônia e ainda estar presa no caos que sua cabeça virou depois de passar por mals bocados, acaba vendo em Jonathan um amigo com quem possa desabafar e percebe nele também que o mesmo tem suas marcas da vida.

“Respiro fundo, tentando me acalmar quando segurei a maçaneta fria da porta. Abri a porta com o pulso acelerado, sem saber ao certo o que aconteceria. Fechei a porta a porta atrás de mim silenciosamente e congelei quando ouvi uma risada vindo da cozinha. Não era, de maneira alguma, o que eu esperava.”


Rachel, apesar de mãe, não tolera bem o ciúme que sente toda vez que vê sua filha interagir com seu namorado e começa a manipular e a complicar as coisas para Emma, que mais uma vez se mantém firme por fora, mas destruída por dentro diante de tanta carga para assimilar. Ganhando uma bagagem e tanto.

Em Quase sem respirar, senti a leitura um pouco mais arrastada, em parte por causa do número extenso de páginas, mas mesmo assim a leitura foi proveitosa. Com cenas fortes, chocantes, temas polêmicos e bem do cotidiano. Afinal, o alcoolismo está presente em milhares de famílias e é capaz de destruir a vida de muitas pessoas.

“Olhei para ele com meus olhos brilhando. Evan se abaixou e o calor de seus lábios capturaram a minha respiração, ajudando-me a encontrar a calma que eu não conseguia encontrar sozinha.”


A personagem segue sendo uma pessoa forte e mesmo as vezes dando a impressão de ser chata, não consegui deixar de torcer por ela. Ô menina sofrida viu!

A capa e a diagramação seguem o formato da anterior e de muito bom gosto.

Achei interessante a forma com a autora esclareceu os pontos e brechas deixados no primeiro livro e com o final do segundo me deixando novamente perplexa.

E vou parar por aqui porque preciso contar sobre o desfecho dessa trilogia na próxima resenha.

site: http://bookobsessionresenhas.blogspot.com.br/2017/05/resenha-quase-sem-respirar-rebecca.html
Luana.Flores 01/02/2019minha estante
Preciso falar com alguém que leu esse livro, puta merda que só tem gente egoísta perto da Emma, a mãe dela fazendo toda essa chantagem emocional me deixou com muito ódio, e principalmente como a Emma releva tudo as merdas que ela faz




Noelle 11/04/2017

Dinâmica mais lenta. Mas vale a pena!
Este livro teve uma dinâmica mais lenta em relação ao 1º livro. Mas vale a pena ler até o fim. Fiquei com pena da Emma...quanto sofrimento e decepções. Quantas más decisões uma pessoa pode tomar? Quanto mais ela vai se destruir? A luz no fim do túnel esta bem longe de aparecer, mas torço por ela...Neste livro senti falta do envolvimento com os amigos, mas entendi que a autora queria mostrar que ela estava se sentindo mais sozinha ainda, com depressão e desesperada para ser aceita e amada.
comentários(0)comente



32 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3