Raro e Precioso

Raro e Precioso Raine Miller




Resenhas - Raro e Precioso


10 encontrados | exibindo 1 a 10


Nuna 23/06/2020

Brynne e Ethan vivendo seu final feliz... mas eu não.
RESENHA RARO E PRECIOSO #3 - 1/5

Eu não estava planejando escrever uma resenha para esse livro porque, bom, os três anteriores eram tão rápidos que eu jurei que seria uma leitura rápida e fluída; afinal, é um new adult muito como tantos outros. E realmente foi bem rápido. A escrita da Raine é bem direta, bem sucinta, sem enrolações... até chegar esse livro.

Como chegou até aqui, creio que já sabe do que se trata o livro. Por isso, direi apenas a minha opinião do final feliz de Brynne e Ethan, o mocinho e a mocinha da história.

É aqui que vos digo que irei contar SPOILERS, porque não há como me manter superficial e indiferente a esta leitura que tanto me decepcionou; e, em alguns momentos, me enojou. Tenho tanto para criticar que até me sinto mal e com a consciência pesada. Mas eu preciso vomitar tudo o quanto perdi meu tempo lendo esse livro.

Desde o primeiro capítulo eu não conseguia parar de pensar no quanto seria bom se a autora simplesmente concluísse a história no terceiro livro. Estava tudo bem, Ethan e Brynne estavam esperando o primeiro filho, casados, a ameaça de Brynne já havia desaparecido e não havia nenhuma ponta solta. Exceto, claro, pela curiosidade de sabermos qual seria o sexo do bebê. E nada mais. Se a autora tivesse acabado o new adult no terceiro, eu não estaria escrevendo essa resenha com tanto pesar e com leve ranço. Vamos começar:

Até Olhos nos Olhos estava tudo bem, apenas algumas coisas estavam me incomodando, mas não eram "nada demais". Até porque eu dei 4 estrelas nos três livros. Eu sou suspeita de falar por já ter lido livros como 50 tons de cinza e Crossfire, mas há algo nesse totalmente diferente dessas duas sagas: O fato do desenvolvimento do casal ser extremamente rápido. No capítulo dez os dois já estavam absurdamente apaixonados, mas sem nenhuma "base" por baixo, entende? Eles simplesmente tiraram a conclusão que estão morrendo de amor com algumas cenas de sexo sem saber absolutamente nada um do outro. Eles só vão saber REALMENTE nesse livro e no final do terceiro. Eu nunca entendi porque tanta pressa em vomitar tantas palavras de amor tão intenso e verdadeiro se eles se encontraram só algumas vezes, e era para transar e sentir ciúmes alheio.

Se você se irrita profundamente com o casal principal não sentando a bunda para conversar sobre seus problemas, em vez disso, eles fazem sexo, então você realmente vai se estressar com esse livro. Desde o início Ethan e Brynne não resolvem seus problemas como dois adultos que são, tem essa forçação de sexo toda hora sem necessidade. Tudo bem, é um livro sensual erótico, mas eles simplesmente não resolviam nas palavras. Quando Ethan sentia ciúmes completamente maluco e tóxico e deixava a Brynne "profundamente irritada" como ela sempre enfatizava, eles transavam e esqueciam disso. Por muitas vezes, Ethan fazia merda e Brynne saía machucada e irritada; mas no final, ele empurrava e a encurralava a força para transar como uma forma de o perdoar. E sim, ela perdoava. Pronto, é a solução e me sinto mais calma.

O que falar do Ethan então? Eu acho que nem Christian Grey é tão ninfomaníaco assim. De cinco parágrafos do seu ponto de vista, 4,5 era sobre como ele queria fazer sexo com ela. Sim, tem expressões de amor, tem explicando seus sentimentos e preocupações e desejos materiais e espirituais. Mas são cinco por cento de todo o cem por cento, entende? Seu ponto de vista é apenas como ele queria fazer sexo com ela e apenas isso. Tinha vezes que ela a objetificava tanto e falava tanto, mas tanto, mas tanto de sexo que eu pulava porque já era algo estranho. Cara, calma. Vocês transam todos os capítulos, dá pra mudar o disco? Às vezes eu até duvidava do amor dele de tanto que ele a via com um desejo carnal tão grande que eu não sinto essa tensão sexual, eu sinto é vontade de correr. A cabeça dele é apenas 100% sexo sexo sexo assim como seus pontos de vistas.

E a Brynne? Para uma mulher forte que conseguiu passar por um trauma tão grande, tão intenso e poderoso... Confesso que no início quando descobri seu passado não entendi porque ela posava nua, mas quando ela explicou para o Ethan a razão por trás eu a admirei muito. Realmente, é muita coragem... Para chegar o Ethan e ela ficar totalmente submissa. Toda vez que eles vão transar a Brynne faz questão de dizer que ela amava o Ethan sendo o controlador no momento íntimo. E até aí tudo bem, ótimo. O problema é o mesmo que o anterior, ele simplesmente jogava as tristezas, as preocupações, os sentimentos dela para o lado e a forçava a transar. Claro, ela aceitava, ela nunca pediu para parar ou o impediu. Mas para alguém com o passado dela, ela ser tão objeto de um homem e tão submissa? Ethan queria sexo todos os segundos de todos os tempos, e isso significa que ela é submissa todos os segundos de todos os tempos. Nossa, pulei tantas cenas porque não aguentei ver ela deixando de lado seus sentimentos porque o marido dela queria transar. É uma maneira de demonstrar que ele a ama sim, mas custava sentar a bunda na cadeira e conversar sobre as brigas e os traumas em vez de ignorar tudo por sexo? Poxa, uma conversa sincera antes era o suficiente. Por muitas vezes não consegui aproveitar a cena de intimidade porque estava muito brava com as merdas do Ethan para gostar da cena. Enquanto eles transavam eu ficava puta da vida brava com ele e desejava que ela simplesmente gritasse com ele, fizesse ele parar de ser um ninfomaníaco doido e gritar o quanto ela estava brava. Ele se preocupava sim, mas não da maneira correta. Não suprimindo e escondendo as raivas e tristeza para um desejo sexual maior que SABE que vai fazer ela o perdoar, QUE SABE que vai fazer ela ficar calma e não fugir dele. Porque a Brynne fugia, e muito, o tempo todo.

Para piorar, parecia que o Ethan tinha um harém, porque a cada capítulo aparecia uma mulher que ele já se envolveu, mesmo que não fosse diretamente. Enquanto a Brynne olhava para um cara e ele a levava embora emburrado, encurralava ela para fazer sexo com ele e provar que ela é só dele o tempo inteiro. Aparecia uma mulher feminina e eu já pensava: pronto, mais uma. Que pau de ouro não é possível, que coisa chata! (Fazendo a Brynne ainda mais submissa, porque ela ficava irritada e ele dizia que amava enquanto fazia sexo com ela e tudo evaporou e ela não se lembra do que FERIU ela. Olha, Britto, sinceramente...)

Para fechar, eu reforço mais uma vez que a autora deveria ter terminado a história no terceiro livro. Esse quarto livro é cheio de enrolações. Ela forçava dizer tantas vezes os sentimento dos dois quando já estava até mais do que claro desde o segundo livro. Julgo que teve até parágrafos repetidos. Era toda hora endeuzando o Ethan na cama, era reforçando lamentações do passado que ela já desenvolveu, era forçando sentimentos que a autora não desenvolveu (Como a amizade alheia dos casais, ela melhor amiga de uma garota que só apareceu duas vezes na saga inteira; ele melhor amigo de um cara que só trocaram cinco palavras e brota de repente para encher linguiça).

Pura. Encheção. De. Saco.

Não terminei o livro, e não irei. Para mim, a história acabou no terceiro. Sem necessidade nenhuma de fazer mais um livro. O livro inteiro foram a vida de casado deles, mas, veja se te surpreende: Sexo em todos os capítulos, mais de uma vez. Tem capítulos que é literalmente só sexo seguidos. Para um new adult sensual, o prazer de colocar cenas íntimas nos momentos certos foi totalmente bola fora. Em vez de aproveitar toda vez que eles se juntavam, eu ficava frustrada e entendiada. E mal podia pular! Porque os próximos capítulos eram os mesmos, e os mesmos, e os mesmos...

A saga inteira teve um desenvolvimento bem porco, sexo forçado em todos os capítulos e até meio cringe, um cara ninfomaníaco controlador e arrogante, uma mocinha submissa e sem graça, personagens que não se apega, não fazem nem cócegas, você nem pega apreço para eles. Pelo menos, não funcionou, porque a saga inteira é só o casal e todos os outros personagens são plantas.

Os outros livros até que recomendo. Esse, prefiro fingir que nunca existiu.
comentários(0)comente



Lanny 09/03/2016

Finalmente
Acabei...infelizmente esse é um daqueles livros "Já vai tarde" O primeiro é ótimo e achei que iria cair na lista daqueles livros impossíveis de parar de ler, mas ficou cansativo. Totalmente desnecessário esse quarto livro, poderia muito bem ter sido encerrado no três. E espero que ela não cumpra a promessa de trazer mais se surgirem histórias. Já deu o que tinha que dar, tá na hora de seguir adiante.
Manoela Pontual 07/12/2016minha estante
Exatamente, se tivesse parado no terceiro teria sido ótimo. Esse livro é um lixo. Cansativo, chato, repetitivo e sem sentido algum, já que tudo se resolveu bem no terceiro. Totalmente desnecessário!




priscila.wenzel 08/10/2015

Raro e Precioso!
O que posso dizer desse livro? Que com certeza eu queria uma continuação...

Ethan e Brynne vão pra casa da irmã dele, numa pousada e lá vivem cenas de amor muito quentes e maravilhosas. Nosso Blackstone não muda nunca e continua o boca suja mais apaixonante do mundo! Junto com sua sobrinha ele rouba a cena e nos faz gargalhar ^^

Uma surpresa porém, vira o mundo dos dois de cabeça pra baixo. Mas também serve pra fazê-los amadurecer, principalmente Brynne que amadurece muito nesse último livro, ainda mais depois da perda que sofreu em Olhos nos Olhos.

Temos um pequeno vislumbre também do final feliz de Elaina e Neil nesse livro e um acerto de contas de Bryne com seu passado!

Um susto envolvendo Ethan também agita o livro e vemos mais uma vez nossa mocinha mostrar sinais de como esta madura... Eu amei o final, tem tudo haver com a capa do livro e fiquei com vontade de ler uma continuação!

Ethan e Brynne se tornaram um dos meus casais favoritos e indico com certeza à vcs, acompanharem a história deles desde o começo! :D
comentários(0)comente



Três Leitoras 22/02/2015

Resenha: Raro e Precioso
É sempre um prazer escrever sobre uma trilogia ou série e ver a vida dos personagens depois do felizes para sempre.

Ok, pode dizer que preciso de remédios, vejo os personagens como pessoas que realmente conheço e às vezes gostaria de viver algumas de suas experiências...

Romance nem sempre é romântico, mas no caso de Brynne e Ethan tudo foi romântico desde o princípio e não é diferente agora que ela está grávida, eles estão casados e não há mais ameaças de o vídeo maldito do estupro de Brynne ser divulgado.

No entanto, com a obsessão pela segurança dela Ethan quase põe tudo a perder. Primeiro por que seus segredos continuam a atormentá-lo, segundo por que Brynne lida com seus traumas de modo que o deixam inseguro, terceiro a chegada do bebê e a tensão sexual é o elo que os mantém juntos.

Por outro lado, Brynne amadurece e precisa enfrentar cara a cara o filho do Senador americano candidato à vice-presidência nas próximas eleições. Quem ele? Ora, ninguém mais ninguém menos do que o ex-namorado que permitiu a gravação do vídeo no qual a intimidade sexual de Brynne é exposta.

Continue lendo no link

site: http://tresleitoras.blogspot.com.br/2015/02/resenha-raro-e-precioso.html
comentários(0)comente



Raffafust 05/02/2015

Quando começamos uma série jamais imaginamos o que a autora reserva para nós. Na onda dos livros hot , ao receber Nua, me iludi achando que era mais um livro do gênero, mas Raine Miller nos apresentou muito mais, seus protagonistas Brynne e Ethan tem um carisma que fica difícil não querer mais histórias com eles.
Nesse quarto volume - e nem a autora confirma no epílogo se realmente é o último - os dois acabaram de se casar. A americana e o inglês que se conheceram da forma mais impensável possível ( para quem não lembra ele foi pago para ser segurança dela que sofria ameaças de morte) se casam, e nem podemos dizer que finalmente porque do primeiro livro para esse se passaram somente 4 meses. Se por um lado muita gente pode torcer o nariz e achar muito pouco o tempo para um casa resolver casar, ao leitor fica a certeza de que no ápice da paixão vale tudo. Aos 4 meses juntos o fogo é impossível de ser apagado, os dois transam muito, em todos os locais e eu que achei que no terceiro tinha sido mais puxado para o suspense do que para o erotismo, nessa edição calaram minha boca , tem sexo em quase todas as páginas.
Insaciável como o próprio marido a descreve, Brynne, mesmo grávida não quer saber de descansar, ela gosta a todo momento e encontrou seu companheiro a altura. As românticas cabe suspirar quando Ethan descreve o amor e admiração que tem pela companheira, as menos críveis, cabe imaginar que com o sorpo perfeito descrito por ele, não é de se estranhar que ele sinta esse tesão todo por ela.
Duas coisas que sempre fico querendo ver em livros do gênero, nesse não ocorrem : 1- o homem ser classe média, assalariado mesmo; 2 - a mulher não ter o corpo perfeito da Paolla de Oliveira , ter suas celulites, barriguinha, mas mesmo assim o cara achar lindo.
Já que não foi dessa vez, cabe a mim curtir a história e sentir pena de - talvez- me despedir dela depois de 4 volumes bem escritos. Miller não chega a ser uma Sylvia Day no quesito mas manda bem nos diálogo apimentados. A tradução também pode se perder um pouco .
Apaixonados os dois nem parecem lembrar dos problemas...até que a mãe de Brynne lhe pede para visitar no hospital o crápula que a estuprou já que o pai dele será um congressista com poder. Que mãe é essa?
Todo o passado na mesa de bilhar e a humilhação vem a tona, e cabe a Ethan acalmar os nervos da esposa. Por outro lado, ele também tem o trauma dele e volta com os pesadelos.
Difícil saber quem precisa de um analista na lua de mel, mas voltar as cenas faz parte, até porque são coisas que não se esquecem.
Tendo a Itália como plano de fundo, os dois vão voltar as boas, se amar ( MUITO!!) e ainda claro trazerem ao mundo a bebê mais perfeita do universo.
Sem perder a mão e lotado de erotismo o volume final ( ou não) tem o final feliz que amamos, e as surpresas deixo para vocês descobrirem !
comentários(0)comente



Livros e Citações 07/01/2015

"Escrita fácil e leve"
Autora: Raine Miller
Editora: Suma de Letras
Páginas: 320
Classificação: 4.5/5 estrelas

http://www.livrosecitacoes.com/resenha-suma-de-letras-raro-e-precioso-raine-miller/

Já faz um tempo desde que me apaixonei pela série Blackstone e não foi por sua grande trama, ou quão elaborada a autora foi, pelo que me apaixonei, e sim pela escrita fácil e leve. Para falar a verdade, é tudo bem clichê e nem sequer vi a necessidade de um quarto livro para o que deveria ser uma trilogia, para quê se estender se tudo terminou e se encaixou bem? Pois é, mas apesar das dúvidas, por incrível que pareça ainda haviam pontas soltas a serem trabalhadas por Raine Miller e ela fez isso surpreendentemente bem.

"Você me tornou real."

Em Raro e Precioso, Ethan e Brynne Blackstone deveriam estar mais tranquilos, afinal o perigo que envolvia a vida de Brynne foi eliminado e agora eles se preparam para o nascimento do primeiro filho. Porém, o passado vem a tona novamente para ambos, trazendo dúvidas e medos. Agora eles precisam de seu próprio espaço para que possam repensar na forma como decidiram seguir em frente e, dessa vez, se são fortes o suficiente para perdoar.

"Quero que você se lembre de que é bonita apesar de como nos enxergamos de vez em quando."

Basicamente, quando a trilogia Blackstone acabou, esperava-se que o passado continuasse vivo somente em pesadelos, mas não é bem isso que acontece e novos fatos são revelados ao ponto de acontecer uma virada de mesa, uma surpresa inesperada mas muito bem vinda. Enquanto os três primeiros livros trabalharam em resolver um mistério e deter uma pessoa doente, esse quarto e último livro se voltou para deixar o passado definitivamente para trás e aceitar para que o orgulho e o que sofreram não acabe também com o futuro perfeito que Ethan e Brynne podem compartilhar.

E posso dizer que terminei esse livro com um sorriso no rosto e sabendo que, apesar dos altos e baixos, Blackstone não só valeu o tempo mas também se agarrou tanto a mim que um dia sei que vou reler toda essa saga, além de acompanhar os spin-offs e histórias que acontecem em paralelo. The Blackstone Affair não é o melhor romance que já li, mas dá aquela sensação gostosa de um bom livro e é mais uma leitura para relaxar e viciar um pouquinho enquanto espera o próximo livro que vai arrasar nossos corações.

Resenha por: Gabrielle

site: http://www.livrosecitacoes.com/
comentários(0)comente



Carolina DC 07/12/2014

Para os leitores fãs da série O caso Blackstone, o quarto livro deixou a desejar. Depois de acompanhar toda a saga do casal protagonista, onde conhecemos o passado traumático desses dois, a autora decidiu complementar com algumas situações após o casamento.

Verdade seja dita, um livro inteiro para discutir esses fatos é desnecessário. Nesse último livro, acompanhamos a gravidez da Brynne e Ethan como um futuro pai babão. Se achávamos que ele protegia demais sua garota americana, agora então nem se fala.

O interessante desse enredo é o fato de que finalmente teremos um encerramento oficial do passado da Brynne, pois ela terá a oportunidade de enfrentar o seu agressor frente a frente.

Acontece também que além das cenas hots que esses dois protagonizam a todo instante, temos muitas situações familiares com a sobrinha de Ethan. Essa garotinha tem todos amarrados em seu dedo mindinho e definitivamente rouba os holofotes.

Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um bom trabalho. Existem alguns erros de digitação e grafia e a capa combina com as capas dos livros anteriores.
comentários(0)comente



Clã 29/11/2014

Clã dos Livros - Raro e Precioso
Brynne e Ethan estão prontos para viver seu felizes para sempre. Apaixonados, casados e com um bebê à caminho, ambos estão dispostos a investir muito em sua felicidade.

Porém, além da adaptação à nova vida de casados, os dois ainda precisam lidar com os traumas do passado.
Brynne continua com sua terapia, que a deixou mais forte e segura, mas ainda não sabe como ajudar seu amor a lidar com seus pesadelos.

Ethan continua um macho alfa super protetor e faz de tudo para ver sua bonita garota americana feliz, mas a aproximação dela fez com que ele se abrisse mais emocionalmente e os pesadelos e lembranças de seu passado no Afeganistão retornaram.

"Antes de Brynne, eu conseguia enterrar tudo de ruim e horrível, afastando-me do que tinha acontecido comigo, e não me permitindo sentir. Eu era um homem desconectado, solitário, sem emoção. Agora não."

A espera pelo bebê é muito fofa, com os dois apaixonados. Ethan continua devorando informações sobre a gravidez e a fase de desenvolvimento de seu bebê.

" - Mas você está bonita de verdade deste jeito. Até o pêssego concorda.
Ele virou-se para falar com a minha barriga.
- Pêssego? Aqui é o papai. Diga para a mamãe que ela fica bonita de biquíni, por favor?
Eu ri por ele estar sendo tão docemente adorável, amando-o ainda mais do que antes, como se isso fosse possível."

Ele compra a casa pela qual sua garota se apaixonou, Stonewell Court e eles conseguem construir, pouco a pouco um lar em Londres e outro em sua nova casa de campo com vista para o mar.

O sexo entre os dois continua intenso, nos rendendo boas cenas quentes, já conhecidas pelos fãs da série e ainda por cima com uma Brynne explodindo de hormônios rsrsrs

Porém, como se já não bastasse os problemas e as preocupações com a chegada do bebê, o passado ainda não resolvido deles retorna com força total, e o casal será obrigado a rever pessoas, que são parte importante desse pesadelo e que ambos gostariam de esquecer.

Seria essa a prova final para o amor de Ethan e Brynne?
Um amor tão recente e tão intenso, será sólido o suficiente para resistir a tantos problemas e desafios?

Amei a Série O Caso Blackstone e certamente virei fã da autora.

Os dois personagens carregam suas sombras e tem muitos problemas, mas se encaixam e se completam de maneira perfeita. Mesmo com o romance super rápido, Ethan e Brynne convencem e tem uma química maravilhosa.
Raine Miller fecha a série de maneira primorosa e deliciosa.

Amei e fico na torcida para que a Suma de Letras compre o direito da Série Spin off The Rothvale Legacy, que conta a história de Gabi e Ivan e também de um casal do passado, Graham e Imogene de 1812.

site: http://cladoslivros.blogspot.com.br/2014/11/resenha-raro-e-precioso-livro-4-da.html
comentários(0)comente



Josy.Stoque 22/09/2014

Desnecessário
A segunda parte melhorou um pouco, ela resgatou alguns pontos não fechados no livro anterior e focou na gestação, mas ainda acho que um livro inteiro só para abordar isso era desnecessário. Outra coisa a ressaltar que piorou nos dois últimos volumes da série foi a revisão. Tem muito erro de digitação. Enfim uma história bonitinha.
comentários(0)comente



10 encontrados | exibindo 1 a 10