Atrás do Espelho

Atrás do Espelho A. G. Howard




Resenhas - Atrás do Espelho


81 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


Queria Estar Lendo 14/06/2016

Resenha: Atrás do Espelho
O segundo volume da trilogia Splintered começa alguns meses depois do fim de O Lado Mais Sombrio. Em Atrás do Espelho, Alyssa confronta uma inevitável certeza: pode tentar dar as costas para o mundo mágico do País das Maravilhas, mas ele nunca vai dar as costas para ela.

Depois de ter derrotado a Rainha Vermelha, Alyssa acha que finalmente está em paz. A mãe está sã novamente, a família estável, e seu relacionamento com o tão sonhado Jeb está firme e forte. Quando sonhos perturbadores mostram a Alyssa que o País das Maravilhas está em risco, no entanto, ela precisa decidir se deixou seu lado intra-terreno de lado ou se o chamado sombrio ainda é tão importante para ela quanto a realidade em que está. Para impedir que a destruição do mundo mágico chegue até o mundo humano, Alyssa precisará abraçar os seus dois lados e se tornar a rainha que nasceu para ser.

"- Você é o melhor de dois mundos. Use o que possui. O que nós não possuímos. Faça algo que possa salvar todos nós!"

Novamente, A.G. Howard nos entrega um desenvolvimento de história muito intenso contra um déficit no crescimento dos seus personagens. Atrás do Espelho traz uma Alyssa mais madura, mas nem por isso menos insegura. Os dois rapazes que conquistaram o seu coração estão próximos dela, e a incerteza sobre a confiança na mãe e no passado louco que todas as herdeiras do País das Maravilhas possuem cria uma teia de revelações assombrosas sobre o futuro da confusa Alyssa.

"Apoiando-se nas ancas, Morfeu estreita os olhos. - Solte as amarras que colocou em si mesma. Reivindique sua coroa e liberte a loucura intraterrena que existe dentro de você."

Eu adoro o jeito como a autora desenvolve a parte fantástica da história. O mundo mágico do País das Maravilhas é medonho, e está presente mesmo quando Alyssa não o visita. Suas criaturas e suas lendas são sombrias, mas ricas. Diferente da Alyssa do primeiro livro, temerosa e pouco entusiasmada com sua herança mágica, aqui temos uma protagonista mais determinada. Apesar de relutar em ajudar seu outro mundo, existe nela o intrínseco lado sombrio, uma parte sua tão importante quanto a terrena. Alyssa abraça a sua força e os seus poderes e isso faz dela impiedosa, ao mesmo tempo em que se torna mais empática. A partir do momento em que abraça a loucura, ela se torna uma rainha.

O meu problema com o livro, de novo, foi o fato de o romance estar ali para fins de controle e de criar intriga. PAREM DE TENTAR CONTROLAR A ALYSSA, PELO AMOR DO MILHO!

De um lado, temos Jeb. Ele tem sido o seu namorado desde que retornaram do País das Maravilhas, mas, em consequência dos acontecimentos para deter a Rainha Vermelha, perdeu as memórias que o ligam àquele lugar. Apesar das estranhezas envolvendo Alyssa, para Jeb, ela é só a garota humana que ele ama muito. Eu já tinha me irritado com o Jeb no primeiro livro, com todo o seu controle superior e o "sei mais do que você, me deixe protegê-la" para cima da Alyssa. Mesmo depois de esquecer tudo que aconteceu no reino mágico, ele continua um chato! Apesar de todas as juras de amor, sua possessividade em tudo que a Alyssa faz ou deixa de fazer me enchem as paciências. Ele podia ser um cara amoroso e dedicado sem essa pressão, mas não o faz. Só lá para o fim do livro que o Jeb tá uma melhoradinha, mas aí acontecem altas tretas envolvendo ele e o baile da escola e eu mal tive tempo de pensar direito sobre suas atitudes antes da treta final.

"- Você disse casa. - Morfeu olhou para mim com esperança. - Você admitiu. O País das Maravilhas é a sua casa."

Do outro, está Morfeu. Morfeu representa o lado intraterreno da Alyssa, sua ligação com a magia, com o submundo, com tudo de sobrenatural que existe em seu passado e possivelmente seu futuro. Morfeu é o cavaleiro sombrio de uma rainha destinada a reinar o País das Maravilhas, e o detalhe que eu mais gosto nele é o fato de o Morfeu apoiar a liberdade e o empoderamento da Alyssa. Ele está ali para garantir que ela encontre a sua força, que abrace a sua loucura, que entenda o seu lado sombrio e o aceite por completo. Ele quer que Alyssa seja o que nasceu para ser, a governante de um mundo esquecido por mentes humanas. Apesar de algumas atitudes radicais perturbadas, Morfeu ainda é, na minha opinião, o menos pior dos interesses amorosos da protagonista. Ele tem muito que melhorar, mas seus sacrifícios e sua luta mostram que ele quer o melhor para ela.

Eu adoro quando a Alyssa e o Morfeu interagem. Apesar de ainda haver desconfiança, os dois se entendem muito bem. Apesar de ela negar, a atração é mais do que física. É emocional porque ambos são parte de um mundo fantástico, um mundo onde as emoções são selvagens e abrasadoras, uma realidade paralela à Terra e a todo o autocontrole que existe nela. Morfeu é o lado mais sombrio da Alyssa, e os dois são um incêndio quando estão juntos.

"Durante esse instante, sinto-me totalmente nua. Ele olha dentro do meu coração; eu olho no dele. E as semelhanças me aterrorizam."

A parte rica do livro é o desenvolvimento da guerra pelo trono do País das Maravilhas. Enigmas que surgem nos sonhos de Alyssa, em seus mosaicos e até em seu sangue mostram o caminho para uma batalha inevitável. A cobiça pelo domínio daquele reino mágico domina as figuras de maior poder dele, e elas estão prestes a trazer essa guerra para o mundo humano. Alyssa é a rainha de direito, uma vez que o País das Maravilhas precisa ser comandado por uma mulher, mas enquanto ela luta com suas indecisões e incertezas, o caos se alastra pelo mundo que também é seu.

"- O único jeito de você ser capaz de derrotar a Vermelha é aprendendo a ser impiedosa. Compaixão não tem lugar em campo de batalha algum... seja mágico ou não."

A conexão familiar entre Alyssa e seus pais é um dos pontos-chave do crescimento da história. Sua mãe, principalmente, com quem divide momentos de surpreendentes revelações e um chocante final. A força na relação das duas se engrandece e se abala, e o amor da protagonista por sua família é um dos motivos para ela encontrar tanta força e coragem em si mesma.

"Eu sou louca, e aceito isso. A loucura faz parte do meu legado. A parte que me levou ao País das Maravilhas e me valeu a coroa. A parte que me levará a enfrentar a Vermelha uma última vez, até que reste só uma de nós."

Atrás do Espelho é uma eletrizante continuação. O Lado Mais Sombrio no mostrou o início da jornada de uma garota sã em direção à loucura, e a sequência dessa trilogia mostra que a loucura, às vezes, é a melhor arma a ser usada em algumas batalhas.
Livia 15/06/2016minha estante
Um Complemento de Alice ao mesmo tempo independente .Vou Amar ver o que Alyssa vai ESCOLHER.


Danda Santos 19/06/2016minha estante
Tô muito curiosa para ler essa série, ainda não li nenhum livro mas ouço falarem muito bem dela. As capas são lindas.
Amei a resenha.


Al 14/10/2016minha estante
Até agora, suas resenhas são as únicas que refletem EXATAMENTE o que eu sinto em relação aos personagens e a trama.
:)


Adri 25/04/2019minha estante
Louca para ler, já tenho os dois livros...




Bárbara 21/12/2014

Enrolação.... e surpresas!
Atrás do Espelho se passa um ano após as aventuras de Alyssa na Toca do Coelho em O Lado Mais Sombrio... Porém, nada mudou. Se é que eu não posso dizer que este livro é mais chato do que o primeiro porque dessa vez ficamos o tempo todo no mundo humano mortal, tirando o charme sombrio do País das Maravilhas que cativava no primeiro livro.

Enquanto eu lia Atrás do Espelho, fiquei pensando em um testamento de críticas e reclamações sobre cada vírgula e ponto final colocados no lugar errado, fiquei pensando em como minha resenha ficaria gigante de tantas falhas que eu tinha para apontar. Mas então... Então vieram as tais últimas 50 páginas e eu perdi tudo o que eu tinha para falar de errado do livro.

Ainda me lembro de algumas coisinhas: primeiro, como sempre, Jeb é a pedra no sapato da história, inútil, irritante, inútil, inoportuno, eu já disse inútil? Ele estraga tudo e faz, novamente, uma história que tinha tudo para ser boa se transformar em só mais um crepusculozinho adolescente, meloso e inaturável. Segundo, a história literalmente se enrola até as tais últimas 50 páginas e tudo por causa do Jebdiah Holt, porque Alyssa, a tonta, a retartada, a previsível, não suporta a ideia de largá-lo e não suporta aceitar seu lado intraterreno. Terceiro, a Alyssa é a segunda pedra pontiaguda no sapato, bem no calcanhar, porque mais de 350 páginas são dedicadas a ela negando a si mesma, ao seu chamado intraterreno e a sua afeição por Morfeu.

Mas então por que alguém leria esse livro enjoativo, enrolado, meloso? Eu realmente não sei como consegui terminar... na verdade, até sei. A estrela da história continua sendo Morfeu. É ele quem faz as coisas fluírem, deixa tudo interessante, picante, misterioso. Suas mentiras, suas armações, seus truques, o livro inteiro é carregado nas suas asas de veludo negro. E finalmente, o final. As tais últimas 50 páginas, quando descobrimos os segredos de todo mundo e o livro realmente começa... para terminar logo em seguida e me deixar em dúvida se eu gostei ou não.

Para mim, se não fossem as Tais Últimas 50 Páginas, eu mandaria você que comprou o livro jogá-lo fora, mas por causa delas eu não sei o que dizer. Você é quem decide: vale a pena 350 páginas de pura chatice? Só posso te prometer que o final guarda muitas surpresas e não vai te decepcionar.

"- Eu só estava curiosa. Você gosta de trens?* -página 399
Thata 08/01/2015minha estante
Eu gostei muito do livro, embora eu concorde com você sobre o Jeb ser uma pedra no sapato e a Alyssa outro. Eu sinceramente não suporto a ideia desse casal acontecer no final, porque se for eu vou ficar muito decepcionada. É como você disse, o Jeb deixa a coisa Crepúsculo demais e isso me irrita.

Mas o Morfeu com certeza salva a história, ele é o melhor personagem e é o meu favorito! Eu quero que a profecia da Marfim se cumpra, porque seria o final perfeito não só pro País das Maravilhas como para o reino humano também.


Bárbara 28/02/2015minha estante
Thata, você disse tudo. A Alyssa tem que, pelo amor de Deus, ficar com o Morfeu! A visão que ele tem junto com a profecia da Marfim ficaria perfeita e não só para eles como para todos também! Eu estou apostando é nesse um dia que a Alyssa prometeu a ele.


Bruna Aires 26/02/2016minha estante
Comentários muito sábios estes que vocês deixaram meninas, concordo absolutamente u_u




Ju Zanotti 08/10/2014

Enrede-se junto com Alyssa nesta loucura que é O país das Maravilhas
Em o Lado mais Sombrio, o primeiro livro, nos deparamos com uma narrativa bastante nonsense e até estranha demais para leitores desavisados. Mas logo depois de mergulhar na história não há como negar a originalidade da autora e a sua capacidade de descrever um ambiente bastante inovador. Portanto, ao terminar de ler eu não via a hora de finalmente ter em mão Atrás do Espelho. No entanto, este não é tão empolgante e interessante como o seu antecessor. Não que o livro seja ruim, muito pelo contrário, mas nesta parte da narrativa a autora utilizou de várias situações para que o foco e o mais esperado ficasse para o fim. O que já é esperado quando estamos lendo uma trilogia, geralmente as coisas se enfraquecem para que o melhor fique para o fim.

O ápice deste livro é Morfeu, sua personalidade e atitude é o que comandam o livro. Ele demonstra ainda mais sua falta de "escrúpulos" para conseguir o que quer e está ainda mais apaixonante, já que conseguimos enxergar um lado mais "humano" e sentimental no personagem. A revelação de seus motivos e o amor que ele sente por Alyssa não ficam de lado. Porém, temos Jeb, personagem que não me agradou desde o início do livro anterior. Contudo, aqui ele sofre uma leve modificação, e acabou que depois de quase chegar a metade ou final do livro ele realmente me fez ver que talvez ele mereça Alyssa. Mas não mudo minha opinião inicial, Morfeu é tudo e mais um pouco e merece o final feliz.

Outra personagem bastante importante em Atrás do espelho é Alyson, a mãe de Alyssa, no início da narrativa achei-a controladora demais, mas há tantas reviravoltas em sua história que ela passou a ser bastante interessante. Sem contar os vários segredos que acabam por ser revelados, senti que ela tem tudo para ser uma grande personagem em Ensnared, o terceiro e último livo, que ao que tudo indica se passará no país das Maravilhas, o que não foi o caso de Atrás do espelho. Acredito que foi isto que fez a narrativa ficar morna, pois, apesar de toda a magia que a história envolve o cotidiano escolar trouxe um toque mais colegial a trama, o que não me agradou muito.

Como não poderia deixar de ser, o final da narrativa aguça a fome do leitor por mais. Porém o próximo livro será lançado apenas em 2015, isso nos EUA, aqui podemos esperar muito mais. Ao que tudo indica essa história terá um final surpreendente e, desde já, adianto que é basicamente impossível prever quem sairá ganhando nesse triangulo amoroso, a não ser Alyssa é claro.

Enfim, Atrás do Espelho é o típico segundo volume de uma trilogia, ele aguça o leitor e ao mesmo tempo não é tão empolgante quanto o primeiro, mas com certeza vale muito a pena ler e se enredar junto com Alyssa nesta loucura que é O país das Maravilhas. Quanto a edição encontrei alguns erros de revisão, mas nada gritante, e a capa nem preciso falar que é maravilhosa, não é mesmo? Morfeu é tudo de bom ?.

Melhores Quotes:

"Não importa a distancia que tente colocar você sempre estará ligada a mim."

"Para obter dele a verdade sobre tudo, tenho que assumir o controle. Morfeu floresce com atenção, seja ela positiva ou negativa. Ele se diverte com a raiva que tenho dele, assim como se diverte com meus atípicos acessos de adoração. O quem ele não consegue suportar é a indiferença. Ela o deixa carente e, por sua vez, vulnerável.Então é exatamente isso que ele terá de mim. Completo e total desinteresse."
Marcela 26/10/2014minha estante
Esperei o livro acontecer o tempo todo e adivinhem cheguei ao fim e... Ñ aconteceu, na minha opinião os autores estão se preocupando muito em ganhar dinheiro e mais dinheiro se estendendo por series sem fim!
Se o livro tivesse terminado no "O LADO MAIS SOMBRIO" seria sem duvida inesquecível+vivemos num capitalismo selvagem onde a qualidade pouco importa, decepção é a palavra que melhor expressa minha opinião a respeito do que li nesse livro, um livro que tinha tudo e agora aff ñ tem nada, outros livro certamente virão+eu paro por aqui!!!


Silvia 15/11/2014minha estante
Essa Alyssa é muito retardada de não querer o gato do Morfeu que cresceu com ela e pode ser o seu rei!!!! Em vez disso fica sendo safada com aquele coisa feia do Jeb.


Bruna Aires 26/02/2016minha estante
Silvia.. Não posso concordar mais.. kkkkkkkkk




Priscila 16/11/2014

Mais apaixonada por Morfeu
Esse livro é maravilhoso. Essa serie é maravilhosa. Morfeu se mostrou com tendências para o bem e Allie esta em duvida entre os dois. Eu tb não sei qual escolho. Louca pelo próximo livro.
Thata 08/01/2015minha estante
HAHAHAHAHAHAHA Pois eu escolho o Morfeu desde o primeiro livro! Não é que eu odeie o Jeb, mas eu acho ele extremamente chato, e o romance dele com a Alyssa é tão meloso que me dá náuseas!




Ana Luiza 30/10/2014

Você pode deixar o País das Maravilhas, mas o País das Maravilhas jamais deixará você: se entregue a loucura
Alyssa Gardner só deseja duas coisas muito simples: terminar o ensino médio e mudar-se para Londres com seu namorado Jeb. Mas nada na família de Alyssa é simples, ou mesmo normal. Alyssa escuta e fala com as flores e os insetos e é descendente de Alice Liddell, aquela mesmo do País das Maravilhas, lugar que Alyssa salvou um ano atrás das terríveis mãos da Rainha Vermelha, cujo trono a garota acabou ocupando.

Mas Alyssa não queria ser uma rainha no mundo intraterreno, ela queria ser uma garota normal aqui no nosso mundo, ao lado de seu amoroso pai, sua mãe recentemente saída do hospício e do belo e sedutor Jeb, por quem tinha uma paixão desde a infância. Deixando seu trono aos cuidados da Rainha Marfim, Alyssa deixou o País das Maravilhas para trás, pelo o que ela esperava ser para sempre. Mas seu chamado intraterreno e certo intraterreno sedutor, misterioso, manipulador e muito, muito insistente, não a deixaram em paz.

Morfeu invade os sonhos de Alyssa todas as noites e tenta convencê-la de que o País das Maravilhas corre perigo, mas a garota simplesmente ignora as investidas dele. Então, Morfeu decide ser mais agressivo e, como Alyssa não vai até ele, ele vem até ela. E algo em que Morfeu é muito bom e não perde tempo em fazer no nosso mundo é bagunçar a vida da garota, como se as coisas já não estivesse complicadas antes. Além de lidar com o repentino distanciamento de Jeb, que está demasiadamente focado em sua carreira artística, e com a sufocante presença da mãe de volta em sua vida, Alyssa terá que lidar também com o belo Morfeu, que não desistirá enquanto não conseguir o que quer.

Entretanto, logo Alyssa percebe que Morfeu não é a única coisa do mundo intraterreno que está ameaçando sua vida no nosso mundo. Aparentemente, a Rainha Vermelha está de volta e disposta a tomar o controle do País das Maravilhas, o que envolve o destruir por completo. Com a vida de quem ama em risco, Alyssa tem que decidir entre ceder ao seu chamado intraterreno ou apenas observar enquanto tudo o que ela tem é destruído. Alyssa conseguiu escapar, mas talvez tenha chegado a hora de voltar ao País das Maravilhas e entregar-se a loucura, antes que eles destruam toda a sua vida.

Atrás do Espelho é o segundo volume da Trilogia Splintered. Eu amei e favoritei O Lado Mais Sombrio (resenha aqui) e, apesar de ter gostado bastante desse segundo livro, o primeiro ainda é o meu favorito. Estava muito ansiosa por Atrás do Espelho e comecei o livro cheia de expectativas que foram, felizmente, cumpridas, mas não superadas.

Diferente do primeiro volume, Atrás do Espelho tem muitos momentos óbvios, apesar de ter também boas surpresas. A narrativa em primeira pessoa da autora continua incrível, cativante, fluída e detalhista na medida certa. Entretanto, fiquei um pouco decepcionada com certos caminhos da trama e, especialmente, com o desenvolvimento da nossa protagonista. Como disse, em diversos pontos do livro previ o que ia acontecer, especialmente quando se tratava do comportamento da Alyssa, que me desagradou muito.

A Alyssa do primeiro livro era uma garota destemida, um pouco cínica, mas o tipo de protagonista independente, forte, mas também humana e sensível que te faz pensar Ei, eu gostaria de ser como ela. Entretanto, a Alyssa de Atrás do Espelho é exatamente o oposto da de O Lado Mais Sombrio. Imatura, carente, dependente, insegura e reclamona: assim é a protagonista nesse volume. Toda a força e coragem que a garota descobriu no primeiro livro desapareceram nesse. Alyssa passou Atrás do Espelho praticamente todo correndo atrás de Jeb, em um draminha adolescente de ele não gosta mais de mim que me fez revirar os olhos muitas, muitas vezes ao longo do livro. Teria sido muito melhor se a autora tivesse focado mais no conflito de Alyssa em descobrir quem ela realmente é: humana ou intraterrena, do que nos faz ler 400 páginas de, basicamente, Jeb não me ama.

Se a garota me decepcionou, os garotos felizmente não fizeram o mesmo. Jeb continua o cavalheiro de piercing que sempre foi, sendo um fofo ao longo de todo o livro. Mas, quem brilha mesmo novamente é ele, meu intraterreno misterioso, lindo, sedutor, manipulador e insano: Morfeu. Completamente #teamMorfeu, o personagem novamente foi o meu favorito, especialmente porque nesse livro temos muito mais dele. Entretanto, o que mais gostei, é que mesmo mostrando um pouco do lado sensível e apaixonado de Morfeu, a autora não o mudou o personagem, que continua jogando sujo para conseguir o que quer, mesmo que no fundo, bem fundo mesmo, tenha boas intenções. Também gostei que a mãe da Alyssa tenha aparecido mais nesse volume e nos revelado coisas inéditas, o que acabou proporcionando mais entendimento da trama.

Quanto a edição, também só tenho elogios. A tradução está perfeita, assim como a diagramação super caprichada igual a do livro anterior. Eu amo essa capa, que é linda, sombria e misteriosa como o livro e claro, meu amado Morfeu, apesar de que prefiro a capa do primeiro volume. Eu gostei bastante da adaptação do título, já que o original, Unhinged, algo como desequilibrada, transtornada, em tradução livre, apesar de ter tudo a ver com o livro, não ficaria bom em português, enquanto Atrás do Espelho ficou bem legal, além de fazer sentido quanto a trama.

Eu sou louca, e aceito isso. A loucura faz parte do meu legado. A parte que me levou ao País das Maravilhas e me valeu a coroa. A parte que me levará a enfrentar a Vermelha uma última vez, até que reste só uma de nós. Pág. 392

site: http://mademoisellelovebooks.blogspot.com.br/2014/10/resenha-atras-do-espelho-ag-howard.html
comentários(0)comente



Fernanda 12/10/2014

Originalmente publicada no blog Caçadora de livros
Exemplar encaminhado pela Ed. Novo Conceito.


Se você chegou bem até aqui. Respire fundo, prepare o café, pois você vai precisar de energia extra pra continuar a saga de Alyssa. A capa do livro já é uma bela preparação para o que vai acontecer, pois aqui Morfeu aparece de todas as formas e com o seu gênio característico. Já disse que sou #teamMorfeu ?



Atenção! Se você ainda não leu o primeiro livro, inegavelmente você terá algumas informações aqui, que talvez não queira ler, por isso, se continuar é por sua conta e risco.



;D



Continuou? Eu avisei! ^^

O segundo livro inicia com Alyssa em sua vida pacata, namorando Jeb, que atualmente está mais focado em sua arte do que na namorada, que vive triste pela ausência e por ter seus sonhos invadidos por um certo intraterreno badboy.

O segundo livro da trilogia ocorre um ano após a aventura no País das Maravilhas. Alyssa está no ultimo ano da escola, Jeb está formado, Allison (mãe de Alyssa) está em casa novamente e em clima de início de romance com o seu pai, entretanto Alyssa continua ouvindo os insetos e plantas e com uma saudade latente do País das Maravilhas. Tudo estava parado e até um pouco sem graça, quando eis que surge Morfeu invadido o mundo humano, matriculando-se na escola de Alyssa e ainda sendo cobiçado por todas as garotas da escola, o que deixa Alyssa louca. Mas, Morfeu não foi levianamente para o mundo dos humanos, apesar das suas traquinagens, ele veio para dar uma injeção de adrenalina e realidade em Alyssa, que pensa que não pode se comprometer com o País das Maravilhas, quando somente ela pode proteger a integralidade dos dois mundos, humano e intraterreno.



Já falei que detesto as dúvidas da Alyssa? Sério gente, cansa! Nem parece que ela é quem ela é. Parece que no mundo intraterreno ela é uma coisa e no mundo humano outra. Minha querida, abrace a força que há em você! Chega de dúvidas! Se jogue nos braços de Morfeu!(Opa! Exagerei aqui).

Alyssa é poderosa, inteligente e até astuta, mas as dúvidas que povoam a mente dela... Pra vocês terem uma ideia, a mente dela briga com ela.

Jeb fica bem apagado durante o início do livro e só ganha destaque depois de quase fazer um ato horrível, que se não fosse Morfeu, ele teria se arrependido amargamente.

Como eu disse, no segundo livro Morfeu é quem comanda a interação. Conseguimos olhar um outro lado de Morfeu e muita coisa que ficou solta no primeiro livro é detalhada e respondida com pompas no segundo livro, por isso fica quase impossível você não ser fã dele.

Muita ação acontece no livro, muita mesmo e a forma como ele terminou me deixou de boca aberta e louca pelo desfecho.

Pra vocês terem uma ideia, o terceiro livro será lançado apenas em 2015 nos EUA. No Brasil eu ainda não tenho informações da editora, mas estou enviando email hoje mesmo, pois a agonia é grande.


E para completar a capa do terceiro livro tem um GRANDE spoiler na capa. Eu fiquei nervosa, não vou mentir. Se for o que eu estou pensando, eu vou ter um treco! Sério gente! Não sei como vai ser a finalização dessa trilogia, não sei como Alyssa vai se sair com os desafios, não sei o futuro do Jeb, só sei que quero que Morfeu continue com a mesma sagacidade de sempre e principalmente que a profecia se cumpra!



Quem ler, vai entender.



Quer uma leitura viciante? Leia o primeiro livro, leia o corto e o segundo livro nessa ordem e sem parar (se possível). Você não vai se arrepender.



site: http://www.cacadoradelivros.com/2014/10/o-lado-mais-sombrio-mariposa-no-espelho.html
comentários(0)comente

Marcela 26/10/2014minha estante
Esperei o livro acontecer o tempo todo e adivinhem cheguei ao fim e... Ñ aconteceu, na minha opinião os autores estão se preocupando muito em ganhar dinheiro e mais dinheiro se estendendo por series sem fim!
Se o livro tivesse terminado no "O LADO MAIS SOMBRIO" seria sem duvida inesquecível+vivemos num capitalismo selvagem onde a qualidade pouco importa, decepção é a palavra que melhor expressa minha opinião a respeito do queli nesse livro, um livro que tinha tudo e agora aff ñ tem nada, outros livro certamente virão+eu paro por aqui!!!




spoiler visualizar
comentários(0)comente



Jul 06/07/2015

Mariposas no estômago *-*
Eu me lembro que assim que terminei de ler O Lado Mais Sombrio fui rapidamente ler o segundo livro (esse) na internet mesmo. Acabei finalizando-o em um único dia. Até hoje, quando ando por meu quarto e olho de relance para o livro na minha estante, sinto arrepios na pele e borboletas (ou mariposas) no estômago.

Um ano após as últimas aventuras de O Lado Mais Sombrio, Alyssa ainda tenta se acostumar com a vida normal que tanto quis. Porém, após várias visitas em seus sonhos, o intraterreno Morfeu (♥) resolve invadir o reino humano, trazendo à Al notícias nada boas e um tanto de animação e extravagância à sua rotina normal e humana. É hora das aventuras se passarem no mundo terreno. Se eu pudesse resumir a essência desse livro em uma frase, seria a do blog Irreparável: "É como se invés da garota ir ao País das Maravilhas, ele tivesse vindo até ela".

"Nada pode quebrar os laços que você inspirou em meu coração. Porque você é o País das Maravilhas."

"Não é Morfeu quem está forçando os dois elementos do meu mundo a se aproximarem. Sou eu mesma. Sempre foi assim. E estou percebendo que não é tanto uma escolha, mas uma necessidade."

Em Atrás do Espelho, A.G. Howard trouxe muitas animações ao triângulo amoroso, suspense quanto ao País Das Maravilhas e reviravoltas inimagináveis sobre o futuro de Al e seus cavalheiros. Em outras palavras: forninhos despencaram, rolaram, se perderam! Esse livro veio ainda confirmar a paixão que eu tinha por Morfeu. A presença do intraterreno é absoluta, intrigante, reveladora... Fica cada vez mais óbvio o lado manipulador e ousado de Morfeu, além do lado mais apaixonado e simples que o bad boy faz tanta questão de esconder. Quantas saudades eu senti das manipulações, mentiras e tramoias desse cara! Ele é simplesmente o personagem que se destaca, simula, ousa, ama e odeia com a mesma intensidade de um soco no estômago. É amável odiá-lo.

Neste segundo volume foi possível conhecer melhor personagens que tiveram pouco destaque no primeiro livro, principalmente Alison, mãe de Al. Seus segredos mais profundos e inimagináveis do passado serão revelados, surpreendendo até os leitores mais atentos.

Para muitos houve um incômodo quanto ao fato de acontecimentos importantes terem sido guardados para o final do livro e, em partes, para o livro seguinte. Atrás do Espelho foi o livro em que A.G. Howard deixou claro os sentimentos, as angústias e motivações de Al, Morfeu e Jeb. Assim, as aventuras do trio ficaram em menos evidência que no livro anterior. Entretanto, não me incomodou em nada. Achei que era preciso mesmo focar um pouco mais nas relações entre os três principais e considero ainda que mesmo estando, de certa forma, em "segundo plano", as aventuras humanas/intraterrenas mantiveram um nível tão bom quanto as do livro inicial.

"Sua expressão suaviza. – Eu nunca, jamais, aleguei ser digno de confiança – ele afirma veementemente. – Mas uma coisa eu posso dizer com toda a sinceridade: eu sempre a incentivei a encontrar o melhor em você."

"Eu sou louca, e aceito isso. A loucura faz parte do meu legado. A parte que me levou ao País das Maravilhas e me valeu a coroa. A parte que me levará a enfrentar a Vermelha uma última vez, até que reste só uma de nós. "

Uma das mudanças mais significativas deste livro em relação ao seu antecessor são as atitudes de Al. é notável um certo amadurecimento da personagem, mesmo que pequeno. Sua rebeldia está é encantadora e sua presença ainda é forte, apesar do triângulo amoroso no qual está envolvida. É possível ver a intraterrena se revelar mais do que em qualquer passagem do livro anterior. A manipuladora se revela.

O final é, no mínimo, impactante! São tantas perguntas e descobertas... São muitos questionamentos sobre o que acontecerá no terceiro livro (que ainda não possui nenhuma previsão de lançamento no Brasil). É angustiante e instigante, bem ao modo intraterreno!

"Eu não sei mais quem é você. Mas de uma coisa eu sei: você é mais mentirosa do que Morfeu jamais conseguiu ser."

site: http://jupseds.blogspot.com.br/2015/05/resenha-atras-do-espelho.html
comentários(0)comente



Carla @mademoisellebelikov 21/03/2015

Atrás do espelho
Um ano se passa, até que morfeu se cansa de esperar e então resolve fazer uma visita ao mundo humano de alyssa.

"O país das maravilhas, precisa de você " - essas foram suas palavras.

Como sempre, a querida autora a.g howard não deixou para trás , nesse seu segundo volume das histórias de alyssa, a quase intraterrena.

Bom, nesse volume algumas coisas ficaram bastante claras, coisa que não havia acontecido, no primeiro volume. Pude entender um pouco mais sobre o papel da mãe de alyssa, e quem diria? Sua outra face. Confesso que foi algo bastante revelador. Outro personagem que se destacou foi o jeb. Não achei ele tão banana como havia comentado no primeiro livro. O caso é que mesmo assim, minha opinião não muda sobre ele no total.

Morfeu como sempre, surpreendeu bastante com suas ideias "certas", que acabam dando muito errado. tudo sempre sai do controle e como a própria alyssa diz, morfeu acaba se tornando o mocinho de uma confusão que ele mesmos armou. Pontos dele também foram ressaltados, e o melhor, eu pude ver mais a fundo seus sentimentos por alyssa. Uma parte que eu particularmente amei, foi a da visão da marfim. Não vou entrar em detalhes, mas ah! Eu fiquei apaixonada. Detalhes e detalhes.

Outro ponto bastante interessantes, é que all está mudando. Sua mente e seus poderes intraterrenos, junto de um perturbador homem de cabelos azuis, a seduzem ao mundo da magia cada vez mais.

O país das maravilhas está um caos. O mundo humano já não é mais seguro.
Vermelha e sua tropa estão de volta.

A leitura sem dúvida vale cinco estrelas. Só fiquei desapontada pelo livro terminar na melhor parte.

Beijos e boa leitura
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Julia G 05/03/2015

Atrás do Espelho
Não fosse a Rainha Vermelha, nem um detalhe teria ficado em aberto em O lado mais sombrio para que um segundo livro pudesse ser escrito. O primeiro teve um bom final e, nesse caso, sempre há um pouco de receio em uma continuação. Mas em Atrás do Espero, A. G. Howard aprimorou a loucura do País das Maravilhas sem perder a essência, em uma aventura mais perigosa e sombria do que a primeira.

Alyssa escolheu o lado de sua natureza com o qual gostaria de conviver, mas agora os estragos causados pela Rainha Vermelha no País das Maravilhas não podem mais ser ignorados. Morfeu voltou a visitar seus sonhos para chamá-la de volta, e sua natureza intraterrena grita por ser liberada. Isso não é o pior: seus conflitos pessoais até podem ser deixados de lado, mas não a Guerra que está prestes a eclodir e a deixar seus dois mundos em perigo.

"O meu próprio coração se contrai. O País das Maravilhas era tão lindo e animado, embora também estranho e assustador. Ainda assim, ver esta terra desmoronar não deveria me afetar de modo tão intenso."

Como já comentei, a escrita de Howard está aprimorada nesse volume. Novas características do País das Maravilhas vêm à tona, e os detalhes são mais assustadores agora. Toda a loucura que Alyssa tentou evitar é agora abraçada pela protagonista, e ao mesmo tempo em que isso pode ser o problema, também pode ser a solução.

Os capítulos do livro sempre param em algum ponto em que é impossível interromper a leitura e é como se estivéssemos o tempo todo em uma violenta montanha russa, pois no exato momento que algum alívio nos é dado, algo ainda mais importante nos é arrancado, e se sente o estômago afundar mais uma vez. Só que são essas emoções instáveis que tornam a aventura tão irresistível, e as ondas de adrenalina são como drogas, pelas quais ansiamos cada vez mais.

Além disso, Howard conseguiu remontar peças que nem sabíamos que estavam soltas, ao trazer detalhes do primeiro volume e construir um novo ponto de vista sobre uma situação que já havia sido vivenciada. Gostei de perceber como a autora conseguiu mostrar isso sem perder o enredo que já existia antes, dando ares de reviravolta em toda a trama.

Alyssa é uma protagonista agradável, apesar de alguns draminhas adolescentes. Em razão disso, a leitura pelo seu ponto de vista, em primeira pessoa, é fácil, ainda mais se considerarmos que ela tem duas companhias incríveis e opostas, mas que se complementam por trazerem características tão distintas: Jeb e Morfeu.

"- Eu não vou parar até que você reine sobre a corte Vermelha para sempre. Até que você volte para o lugar ao qual pertence.
- Eu não pertenço àquele lugar.
- Pertence, sim. Por causa de quem você é. Do que você é. Uma metade transbordando de obscura curiosidade e um apetite voraz por tudo que é insano. Mas a outra metade é sonhadora e leve, cheia de coragem e lealdade. - Ele morde o lábio inferior, um gesto tão mínimo que poderia ser objeto da minha imaginação. - Nada pode quebrar os laços que você inspirou em meu coração. Porque você é o País das Maravilhas."

Outro aspecto interessante desse segundo livro é que os personagens secundários também tiveram mais espaço e puderam ser melhor compreendidos. Alison e Thomas, pais de Alyssa, por exemplo, tiveram momentos dedicados às suas histórias, o que nos ajuda a conhecer mais também sobre a protagonista e o País das Maravilhas.

Eu achei que seria bastante difícil, mas Atrás do Espelho conseguiu superar seu antecessor em todos os sentidos, e deixar a loucura me envolver foi a melhor coisa que poderia ter acontecido durante a leitura. Dessa vez, no entanto, o final ficou completamente em suspenso, e que me deixa em desespero pelo próximo livro.

site: http://conjuntodaobra.blogspot.com.br/2015/01/atras-do-espelho-g-howard.html
comentários(0)comente



Sha 24/02/2015

Morfeu, ah, Morfeu
*CONTÉM SPOILERS DE O LADO MAIS SOMBRIO*
Um ano após entrar na toca no coelho, a vida de Alyssa está boa, sua mãe está em casa e ela finalmente está com Jeb. Falta apenas uma semana para ela se formar e possivelmente ir morar em Londres com Jeb. Mas não importa onde Alyssa vá, o País das Maravilhas não vai deixa-la, uma prova disso são suas pinturas, pinturas estas que retratam um País das Maravilhas destruído pela rainha Vermelha.

"Não importa a distância que eu tente colocar entre nós, estou para sempre ligada a uma estranha e horripilante espécie de criaturas mágicas chamadas intraterrenos."

Dessa vez não é Alyssa que entra no País das Maravilhas, agora, coisas estão saindo de lá. Com a ameaça da retalhação da rainha Vermelha pairando sobre Alyssa e o País das Maravilhas, dessa vez a batalha será travada no mundo humano, para horror de Alyssa.


Novamente Morfeu quer a ajuda de Alyssa, dessa vez para salvar o País das Maravilhas de sua destruição completa, mas será que essa é realmente a intenção de Morfeu? Ou será mais uma de suas manipulações?

"- Nada pode quebrar os laços que você inspirou em meu coração. Porque você é o País das Maravilhas."

Jeb está irritante nesse livro, sinceramente desgostei bastante dele, já Morfeu... ah, Morfeu, tão lindo, manipulador e gostoso quanto no livro anterior. Nossa querida protagonista ainda custa em aceitar sua parte intraterrena, apesar de sentir saudades dos momentos em que passou no País das Maravilhas.

OMG! Que final foi esse? Enquanto que em O Lado Mais Sombrio o final foi de certa forma tranquilo, o final de Atrás do Espelho nos deixa desesperados pelo terceiro e último livro da trilogia! Para quem está querendo ler esse livro, bem, prepare-se para uma leve - coof coof - ressaca literária.

Howard tem uma escrita envolvente e dark assim como no primeiro livro, admito que teve algumas partes em que fiquei com medinho - tipo, sério. Sendo narrado ainda pela Alyssa, nessa segunda parte da aventura inspirada no mundo que Lewis Caroll criou, Atrás do Espelho está ainda mais emocionante, dark e envolvente que O Lado Mais Sombrio.


"Não é Morfeu quem está forçando os dois elementos do meu mundo a se aproximarem. Sou eu mesma. Sempre foi assim. E estou percebendo que não é tanto uma escolha, mas uma necessidade."

site: http://muchdreamer.blogspot.com/2015/02/resenha-atras-do-espelho.html#ixzz3Sewa5clu
Carla @mademoisellebelikov 24/02/2015minha estante
ansiosa pra ler *___________________________* já comprei




AmadosLivros 15/08/2017

Este livro é o segundo de uma série, se você ainda não leu o anterior não recomendo que leia esta resenha, pois conterá spoilers do livro anterior.
Alyssa Gardner foi coroada Rainha no país das maravilhas, mas optou por retornar ao mundo humano e deixar uma regente até seu regresso. A vida dela estava relativamente perfeita: já sabia que não havia loucura na sua família, sua mãe estava de volta ao lar, e, ela agora namora o Jeb. Tudo estava indo perfeitamente bem até Morfeus retornar a sua vida.
Uma guerra está prestes a acontecer no pais das maravilhas. A rainha vermelha não foi totalmente derrotada como todos imaginavam. Ela está bem viva e tramando sua vingança. Agora Alyssa tem que encarar o medo e impedir a vermelha de entrar no mundo humano, ao passo que não sabe até que ponto pode confiar em Morfeus.
O que mais amei no livro foram as reviravoltas que foram ocorrendo na história. Tantas novas faces dos mesmos personagens, tantos segredos inimagináveis. Amei cada página e o desfecho do livro foi ainda mais eletrizante. Estou agonizando para ler a continuação.
A autora já havia me cativado só pelo fato de adaptar de forma dark a história de Alice, e, a continuação, essa adaptação do Alice através do espelho, foi ainda mais deliciosa. A cada nova obra que leio dela, me encanto mais com seu potencial! Se você leu e amou o primeiro volume de Splintered, não irá se decepcionar com esta continuação, e irá desejar ainda mais o próximo volume! Super recomendo.

site: http://amadoslivros.blogspot.com.br/2016/06/resenha-atras-do-espelho-splintered.html
comentários(0)comente



Luana.Farias 11/04/2019

Este é totalmente incrível, tantas cenas perfeitas que nos fazem entrar dentro da história e sentir exatamente o que o personagem sente
comentários(0)comente



Marianne 26/10/2015

Resenha: "Atrás do espelho" (A. G. Howard)
Recebi Atrás do Espelho (continuação de O lado mais sombrio resenhado aqui) não muito animada. A primeira parte da saga de Alyssa no País das Maravilhas apesar de intrigante não me prendeu como eu gostaria. E lá fui eu entrar nesse mundo de fantasia na continuação que dessa vez trás Morfeu, o homem libélula, na capa (que como eu já falei na primeira resenha continua fraquíssima, com muito photoshop e sem muitos atrativos).

Mas vamos à história. Alyssa está seguindo sua vida após todos os acontecimentos no País das Maravilhas. Sua mãe saiu do hospício e voltou pra casa, seu relacionamento com Jeb corre muito bem e ela não precisa mais se preocupar com o que acontece ou deixa de acontecer no “outro mundo”.

Mas as coisas não estão correndo tããão bem quanto parecem. Alyssa tem muito dificuldade em lidar com a mãe, já que as duas passaram tanto tempo separadas. Sua insegurança no seu relacionamento com Jeb a deixa com muito ciúme, fazendo a moça agir irracionalmente às vezes.

E, pra dar aquele toque especial, Alyssa vem percebendo que algo parece não estar normal no País das Maravilhas. Através de mosaicos que ela constrói nas aulas de artes usando seu próprio sangue Alyssa percebe mensagens de que o País das Maravilhas pode estar correndo perigo. A mensagem fica mais clara quando elementos do mundo de fantasia começam a invadir o mundo real e Alyssa descobre que inevitavelmente uma grande batalha está por vir.

Eu sempre desejei que ele conseguisse substituir todas essas lembranças ruins pelas boas que nós criamos juntos. Mas agora, mais do que nunca, eu percebo que cada lembrança é importante, seja ela boa ou ruim, porque são elas que compõem quem nos tornamos.


Atrás do espelho empolga muito mais que O lado mais sombrio. A perspectiva de uma batalha no mundo real que ninguém sabe quando começa, se já começou e quem está por trás de tudo da um ar meio “Lord Voldemort voltou”. Ou seja, é suspense bom.

Apesar do suspense bem construído e da autora conseguir passar muito bem o desespero da protagonista diante da perspectiva de enfrentar criaturas do País das Maravilhas no mundo real, o livro empaca. Morfeu aparece na escola de Alyssa fingindo ser um aluno de intercambio, mexendo com os sentimentos da moça e a fazendo duvidar da própria sanidade (como sempre). A autora perde muito tempo desenvolvendo a convivência de Morfeu com o mundo real de Alyssa, o que inclui inúmeros trechos onde Morfeu tenta seduzir Alyssa e deixa Jeb com ciúmes... ZZzzzZZZ. Já disse e repito: o romance juvenil nessa história só estraga o que ela tem a oferecer.

E meio perdida nesse roteiro de Malhação a tal batalha não acontece nunca e a continuidade do livro cansa. Mas, se serve de consolo, Atrás do espelho surpreende muito com revelações da vida de Alisson, mãe de Alyssa, e como foi sua relação como País das maravilhas. Explicações da história que fazem total sentido e vão se encaixando ao roteiro nos fazem pensar que A. G. Howard tem sim muita capacidade de criar uma história fantástica. E o final do livro é realmente surpreendente. A autora não teve medo de ousar e me ganhou ali. Só fico no aguardo agora esperando que A. G. Howard mantenha essa coragem e ousadia na continuação de Atrás do espelho.

Se você gosta de fantasia e suspense, vai fundo. Não é a melhor série que já encontrei, mas vale a leitura.

Até a próxima resenha :)

site: http://www.dear-book.net/2015/07/resenha-atras-do-espelho-g-howard.html
Adri 25/04/2019minha estante
Alguém já sabe o título do terceiro livro?????




81 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6