A lição de anatomia do temível Dr. Louison

A lição de anatomia do temível Dr. Louison Enéias Tavares




Resenhas - A Lição de Anatomia do Temível Dr. Louison


41 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Diego Mezencio 13/08/2016

A Liga Extraordinária Brasileira - sem spoiler
Resenha Ligeira: A Lição de Anatomia do Temível Dr. Louison, de Enéias Tavares.

Estava lá, eu, numa viajem de fim de semana, perambulando pela Finac do Ribeirão Shopping na procura de mais um livro para ler. Porém, estava com vontade de ler a obra de um autor brasileiro. E foi ai que me deparei com A Lição de Anatomia do Temível Dr. Louison, a capa já me chamara atenção e de pronto exerci meu preconceito idiota e ignorante: Ha! Brasileiro querendo escrever em um universo Steampunk.
Para minha felicidade e choque, comprei pela curiosidade e mordi a língua.
A obra abriu-me os olhos para novos horizontes, romanticamente falando.
Enéias juntou personagens da literatura clássica brasileira e as jogaram nas tramoias de Dr. Lousion, de imediato eu fiz uma ligação com A Liga Extraordinária, de Allan Moore, e devo afirmar: ficou excelente!
O livro é uma coletânea de cartas, gravações e noitários das personagens; ao junta-las, elas costuram o enredo principal. Não há como não imergir nessa estória, Enéias fez uma bruxaria que me sugou para dentro do livro e me fez ficar encantado, indignado, aterrorizado e, por fim, maravilhado. Isso foi possível apenas pela boa construção das personagens, elas são muito bem caracterizadas e humanizadas, atrevo-me a dizer que são o recheio do bolo, até fiquei com o gostinho de quero mais no que se refere ao universo proposto: Brasil na temática Steampunk.
Expurguei meus preconceitos literários e espero consumir mais livros com essa temática e principalmente deste autor.
Se não comprou ainda, então compre!
Brasileiros sabem escrever em um universo Stempunk!
comentários(0)comente



Leitora Viciada 17/07/2015

Resenha para o blog Leitora Viciada
A Fantasy – Casa da Palavra é um selo editorial da Casa da Palavra (LeYa Brasil), coordenado pelo autor Affonso Solano. Após a publicação de grandes livros de ficção especulativa, o selo realizou em 2014 o 1º concurso literário A Fantasy Quer o Seu Mundo, para escolher uma história única, um mundo fantástico, um universo sem igual. Foram mais de 1.500 inscritos – autores e autoras de todo o Brasil. Todos com a expectativa de ver seu romance de fantasia publicado, um sonho realizado.
O vencedor foi Enéias Tavares, professor do Departamento de Letras Clássicas e Linguística da Universidade Federal de Santa Maria. Graduado em Letras, possui mestrado em Literatura Comparada e doutorado em Estudos Literários e parte da sua formação realizada na Universidade de York (Inglaterra).
Sua obra, a grande vencedora do concurso, é o primeiro livro do projeto Brasiliana Steampunk, que contará com obras de ficção científica ambientadas no Brasil: A Lição de Anatomia do Temível Doutor Louison. O livro estreou na Bienal de São Paulo de 2014 e só o fato de ter vencido tantos manuscritos, já o torna respeitável, ainda mais com um autor com um currículo impressionante. E atenção: esta é verdadeiramente uma obra de universo rico e único!
A produção do romance começou em 2009, em formato de conto, durante uma oficina de escrita criativa. O conto evoluiu em 2010 para uma novela e após dois anos pausado, Enéias retomou o projeto incluindo personagens clássicos da literatura brasileira, finalmente formando as partes principais do livro. A equipe da Fantasy deve ter tido um trabalho enorme para selecionar os finalistas. E a Casa da Palavra acertou na escolha do vencedor, aos meus olhos, além de texto caprichado, intenso e criativo, é um estilo inédito nas produções brasileiras.

Para ler toda a resenha acesse o Leitora Viciada.
Faço isso para me proteger de plágios, pois lá o texto não pode ser copiado devido a proteção no script. Obrigada pela compreensão.

site: http://www.leitoraviciada.com/2015/07/BrasilianaSteampunk1.html
comentários(0)comente



Corredora Literária 04/10/2017

A Lição de Anatomia do Temível Dr. Louison | Blog Corredora Literária
A capa belíssima foi o que me chamou a atenção para comprá-lo. Achei divertido o formato diferenciado do sumário para não soltar spoilers, vocês terão que ler para compreender. O livro possui a grafia original da época em que se desenrola a história, século XIX, o que também deixa o livro interessante. Boa diagramação permitindo uma leitura fluída.

Inicia-se e encerra-se o livro numa prosa poética entre autor e "ledor", nas páginas seguintes a narrativa segue em primeira pessoa, contando a história de um jornalista chamado Isaías que irá cobrir a prisão do facínora Dr. Louison. Todo o mistério gira em torno de seu misterioso desaparecimento na noite anterior à sua execução.

“A mente humana é um labirinto escorregadio e vertiginoso”

O autor toca em assuntos como racismo, diferenças entre classes sociais, homossexualidade, moral, religião e ocultismo com delicadeza. O autor também inclui em sua história personagens já conhecidos da literatura nacional como Simão Bacarte – Machado de Assis, Rita Baiana e Pombinha – Aluísio de Azevedo dentro do cenário Steampunk do século XIX.

“Notícias reais não vendem jornais, cantava o mulato de cima do morro…”

A partir do capítulo dois há uma troca de cartas entre os personagens e passagens de um tipo de diário pessoal e gravações e vai assim até o final do livro, o que deixou bastante maçante. Daí você fica se perguntando: Será que o Dr. fazia um tipo de justiça social? Pois bem você também terá que ler pra descobrir. Lá pra meados das páginas cento e noventa e quatro é que realmente a coisa começa a se desenvolver, a partir da página duzentos e sessenta e sete há algumas cenas sanguinolentas.

"Levo muitos para lá nesses dias”, disse, enquanto ordenava com o movimento dos arreio que as duas éguas descoradas partissem, “embora não saiba se os loucos estão aqui fora ou lá dentro."

Sentença
Foi a primeira vez que me aventurei no Steampunk. Como comprei pela capa (que é lindíssima por sinal) e sinopse, imaginei que tivesse mais cenas de ação, tiros, sangue, mortes e mais detalhes sobre as máquinas a vapor. Há uma grande cena violenta quase no final do livro, e sim me revirou o estômago e era isso que eu esperava mesmo. Em suma, o livro é um "romance romântico", se você quer se aventurar pela primeira vez no tema Steampunk indico a leitura com certeza!

site: https://corredoraliteraria.wordpress.com
comentários(0)comente



Sario Ferreira 12/12/2017

Sobre a obra: uma invenção genial!
Confesso que meu primeiro contato com esse título esdrúxulo e detalhista fez com que eu jamais imaginasse tamanha riqueza por trás do livro de Enéias Tavares; só depois, lendo o livro, foi que percebi que o título era esdrúxulo e detalhista como o próprio Dr. Louison é.

O ritmo inicial é vagaroso, como o decolar de um dirigível, mas logo que o jornalista Isaías Caminha começa a ficar desconcertado com a misteriosa figura do serial killer Dr. Louison, o acompanhamos neste rumo. A trama se passa em Porto Alegre (dos Amantes), em um Brasil fictício do início do século XX, em que a tecnologia à vapor, robôs e mecanismos dominam os grandes centros urbanos.

A história é contada de uma forma que me lembrou muito o Drácula de Bram Stoker: uma coleção de cartas, "noitários", documentos e gravações de personagens diversos. Todos estes são ligados ao caso de um respeitável doutor e artista, que, apesar de ser uma figura ilustre e respeitável em todas as camadas da sociedade, é o culpado assumido de uma série de assassinatos viscerais; assim, todo o enredo se desvela, pouco a pouco dissolvendo as nebulosidades que recobrem a identidade de Louison.

Os personagens são muito marcantes e sofrem grande evolução, já que a história se utiliza de narrativas em primeira pessoa, mas o mais interessante é que o autor introduz seus próprios personagens e resgata personagens da literatura clássica brasileira, a saber: o imortal Solfieri (Noites na Taverna, de Álvares de Azevedo), a feiticeira indígena Vitória (Contos Amazônicos, Inglês de Souza), Sérgio e Bento (os estudantes de O Ateneu, Raul Pompeia), Simão Bacamarte (O Alienista de Machado de Assis), entre outros. Mais que resgatar tais figuras, Enéias teve a perícia literária de mimetizar o estilo e a caracterização dos autores criadores desses.

O estilo de linguagem varia bastante, de acordo com o personagem-narrador, indo das verborragias pomposas de Isaias Caminha e do Doutor Louison ao linguajar coloquial de Rita Baiana e do detetive Pedro Britto Cândido; entretanto, há uma constância poética muito agradável que permeia todo seu conteúdo.

Tudo isso não se atribui apenas a mera contação de história; a narrativa traz muitas contemplações, como discussões sobre a superimportância da estética na sociedade e os limites da moralidade. Não é um livro para ser lido com pressa.

A obra de Enéias Tavares é riquíssima e um verdadeiro tesouro de nossa literatura de ficção contemporânea, ideal e necessária para trazer de volta algum teor mais reflexivo ao nosso cenário de fantasia nacional. Para quê mais serve o fantástico senão refletirmos sobre a condição humana sob o abrigo de uma bela máscara?

Adiciono que os amantes de audiobook devem muito procurar pela versão do livro disponível na plataforma U-Book; a sonoplastia, leitura e trilha sonora são primorosas.

site: sagraerya.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Davenir 17/06/2016

Livro brasileiro para ler livros brasileiros
"Lição de anatomia do temível Dr. Louison" (2014), romance de estreia de Enéias Tavares, foi concebido como o primeiro de uma série e possuí duas premissas muito interessantes: a estética steampunk adaptada ao Brasil e a inserção de personagens já existentes da literatura brasileira da segunda metade do século XIX e do início do XX, combinadas com uma consistente trama policial.

No romance, o jornalista Isaías Caminha é enviado a Porto Alegre, para investigar o caso do assassino em série Antonie Louison, que está preso no Hospício São Pedro, com a data de execução marcada. Rapidamente nos vemos diante de um quebra-cabeças quando Louison escapa.

A obra se apresenta como um dossiê reunindo cartas e entrevistas, escritas e transcritas de gravações, além de trechos de processos jurídicos (nem um pouco maçantes). Todas datadas, indo e voltando no tempo. Cada parte adiciona explicações e perguntas ao caso.
Também somos apresentados a vários personagens que habitam esse mundo, alguns criados pelo autor e outros retirados da literatura brasileira. O protagonista, Dr. Louison, (criação do autor), é o centro da narrativa e sua personalidade é montada e desmontada pelos diversos pontos de vista, contraditórios e cheios de segundas intenções.

Fez MUITO jus ao "punk" do Steampunk
A lição de anatomia do temível Dr. Louison não se prende às convenções da ficção científica, nem aos seus debates sobre tecnologia, embora eles sejam pincelados. É importante ter isso em mente para não se decepcionar, à espera de uma mera versão brasileira de A máquina diferencial. "A máquina diferencial". O que não significa que os personagens marginalizados e cheios de atitude não estão lá. Eles aparecem, inclusive, de forma mais intensa e consciente que na obra seminal de Gibson e Sterling - o Parthenon Místico exemplifica esse ponto.

Leiam livros nacionais!
Outro elemento do Steampunk presente na obra é a inserção de personagens da literatura numa história alternativa. Relembremos "A Máquina Diferencial", que colocou os personagens Sybil Gerard e Mick Dandy, de Benjamin Disraelli levando vidas alternativas numa realidade histórica diferente. Tavares elevou essa experiência, como n'A Liga Extraordinária, de Alan Moore, usando personagens da literatura brasileira.

A leitura dos livros de origem dos personagens emprestados não é pré-requisito para compreender A lição de anatomia. Apesar de que reconhecer algum deles arranque um sorriso durante a leitura, acredito que o caminho da obra seja justamente o oposto: ela grita o tempo todo que a literatura brasileira não é necessariamente uma chatice obrigatória para provas de vestibular, demonstrando que em meio a esses livros abundantes, facilmente encontrados por menos de dez reais nas prateleiras de sebos e livrarias, e comumente ignorados em prol da literatura estrangeira, existem excelentes personagens e enredos.

A trama é complexa em fatos, formas e vozes (por vezes contraditórias) que se fecham como um livro e pedem mais histórias em virtude de tantos personagens inseridos em destinos alternativos. Talvez escapem detalhes e ironias em relação a Porto Alegre, que o autor colocou em forma de inversões, como o nome dos jornais. Porém, a maioria dos personagens é de fora do Rio Grande do Sul, ainda que contemos a própria cidade como um. Fora isso, os percalços são irrisórios durante a prazerosa leitura.

No blog tem downloads especiais. Aguardo tua visita.

site: http://wilburdcontos.blogspot.com.br/2016/06/resenha-licao-de-anatomia-do-temivel-dr.html
comentários(0)comente



Giane 14/05/2020

Surpreendente!
Ouvi este livro através da plataforma da audible, narração excelente! Posso dizer que há anos não encontrava um livro que me surpreendesse tanto. Claro que não sou fã do estilo de narrativa, motivo pelo qual dei 4 estrelas, a qual é feita em forma de entradas em um diário ou cartas endereçadas a diversos personagens. E que personagens hein! Todos dotados de muita humanidade, esta traduzida através de seus medos, defeitos, amores e loucuras. Com isso, não consegui em momento algum adivinhar o próximo passo que o autor escolheria, já havia muito tempo perdido esse prazer e, ao mesmo tempo, facinio em descobrir somente nos últimos instantes o quê aconteceu de fato durante toda a narrativa. E posso dizer que quando tudo se descortinou, fiquei embasbacada por não ter pensado naquela possibilidade. Acho que deixe-me mergulhar tanto no livro e nas descrições feitas que até esqueci do mundo. Vale muito a pena ser lido ou ouvido!
comentários(0)comente



Carminda 14/09/2018

UM MÉDICO-VILÃO-ASSASSINO? DESCUBRA!
Este livro é simplesmente magnífico, recomendo à todos que curtem o estilo Steampunk, e aos que não curtem, também! Pois a narrativa aqui construída é algo há muito perdido na literatura brasileira - sim, é brasileiro e de melhor qualidade - o autor é simplesmente um gênio, ele recria de forma criativa e totalmente inovadora personagens já consagrados na literatura clássica brasileira, como os de Machado de Assis e Álvares de Azevedo, dentre outros.

A narrativa é construída de forma bem peculiar - o que me lembrou a narrativa de "Drácula - Bram Stoker" (super recomendo também) - em forma de noitários e entrevistas.

Os personagens dão um show a parte, todos muito bem construídos, principalmente o protagonista Dr. Louison, que você descobrirá ser um assassino em série frio e calculista... será?! Leia você e tire suas conclusões, eu já tirei a minha! ;)

O melhor de tudo, é que esta narrativa se passa na bela cidade brasileira de Porto Alegre dos Amantes (como este nome é lindo), em uma época retrofuturista, cheia de maquinários tecnológicos e zepelins no céu, além das elegantes vestimentas e os bons modos dos viventes da cidade.

É uma narrativa eloquente e horripilante que transporta o leitor ao estilo steampunk da melhor forma possível, através da imaginação!

É isso, é brasileiro, e veja, É ÓTIMO! Não perde em nada aos romances estrangeiros. Além de ser uma narrativa curta e que não dá vontade de parar. Foi, de longe, o melhor achado da vida, agradeço por esse livro ter me encontrado, agora eu sou dele e ele é meu!

A iniciativa do autor Enéias Tavares é criar uma coleção, denominada "Brasiliana Steampunk" onde ele continuará as narrativas retrofuturistas em solo brasileiro. Há dois contos avulsos, tipo spin-off de dois personagens do livro, que também são fantásticos, além do site lindíssimo onde pode-se acompanhar narrativas e produtos relacionados a coleção. Além da criação de uma Webcomic e da Série em live-action a serem lançadas em breve.

É isso, aqui fica minha humilde recomendação de leitura.
Embarque em seu zepelim e curta a viagem.

site: http://brasilianasteampunk.com.br/
comentários(0)comente



Gabriela 03/11/2014

RESENHANDO: A LIÇÃO DE ANATOMIA DO TEMÍVEL DR. LOUISON
Essa resenha também está disponível no blog: www.oultimojuro.com e em vídeo no youtube.com/oultimojuro
:)
NOTA: 5/5

PONTOS FORTES: Bom, por onde começar? Rs. Gostei tanto desse livro, que fico até confusa... Acho que posso destacar aqui, esse universo maravilhoso que Enéias Tavares nos apresentou. Esse ar retro que o livro tem é o que dá todo o toque especial, trás aquela sensação de um mundo elegante, de pessoas finas, intelectualizadas, aquele sofisticado antigo que não temos mais, sabe? Adorei isso! Ao mesmo tempo em que o universo é criado ele está entre nós, porque se passa no Brasil, com cenários já conhecidos, então trás uma naturalidade que deixa o livro familiar, o que também é muito bom.
Os personagens são um show a parte. Adorei a ideia de trazer nomes já conhecidos da nossa literatura e transforma-los em heróis dessa história convivendo juntos e em amizade (ou não, rs). Achei que esse desenvolvimento de personalidades para caber nessa história foi demais.

PONTOS FRACOS: Eu ando em uma fase bem feliz das minhas escolhas, e esse livro, como os últimos que li, não posso levantar nada que tenha me incomodado, quebrado minha leitura ou me desanimado.

O QUE MAIS GOSTEI: Bomm, o que eu mais gostei no livro foi: o formato da narrativa! A história é contada sob diversos pontos de vista e por troca de cartas e mensagens. Achei isso demais e deixa a leitura muito fluida! Você vai interagindo com a conversa daqueles personagens, formando a linha dos acontecimentos na sua cabeça e nem vê as páginas passarem. Adorei isso!
Gostei demais também do formato de escrita que Enéias usa. O livro é todo escrito com a grafia da época, o que na minha opinião, ajuda muito a trazer aquele clima que falei ali em cima. Achei essa ideia boa demais e que casou perfeitamente com a pegada da história.
Último ponto que não poderia deixar de falar: adorei o sarcasmo fino que toma conta de todo o livro, aquela coisa que você lê sorrindo, sabe? Achei uma sacada muito inteligente da história e que faz toda a diferença para trama do Dr. Louison e o desenvolvimento da história.

O QUE MAIS: Bom, acho que todos mundo percebeu que amei a história, né? Rsrs. Foi minha primeira leitura no estilo steampunk e amei! Quero muito me jogar e ler mais coisas desse universo, inclusive aceito sugestões!
A edição do livro está linda demais! O pessoal da Fantasy caprichou e fez uma edição à altura da história, recomendo fortemente pelo conjunto total da obra!


site: https://www.youtube.com/user/oultimojuro
comentários(0)comente



Adriana F. 21/11/2014

Um romance epistolar regado a cultura, sangue e engrenagens...
Faz tempo que não escrevo e, para ser sincera, nunca soube fazer uma resenha bem feita. No entanto, hoje preciso falar sobre esta obra, A lição de anatomia do temível Dr. Louison (Leya, Casa da Palavra, Fantasy), primeiro livro da série Brasiliana Steampunk, de Enéias Tavares.

Quanto à forma, a narrativa fluida se dá por uma série de missivas trocadas entre os personagens de maneira poética, reflexiva, melancólica, dolorida. O autor faz uso da “graphia” original de alguns “phonemas”, abusa de maneira deliciosa de adjetivos riquíssimos e, muitas vezes, divertidos e pouco usados hoje em dia – o que me faz mencionar a riqueza do vocabulário de forma geral, totalmente pertinente a um romance de época –, utiliza-se de rimas elaboradas (destaque especial ao sumário, que está fantástico) e aliterações... Ah, as aliterações... Como eu as amo! Um texto deveras bem escrito e elaborado.

Os personagens são profundos, bem construídos, críveis ainda que místicos (e míticos). A releitura de alguns nomes consagrados da nossa literatura torna a obra ainda mais valiosa: são personagens de Aluízio de Azevedo, Machado de Assis, Raul Pompeia, entre outros grandes.

Ambientada numa Porto Alegre do início do século XX, a história faz uso de tecnologias à frente do seu tempo como autômatos, carruagens mecânicas, dirigíveis a jato, gravadores de voz, armas de choque... Além dos tratamentos avançados do Alienista. Tais elementos fazem da obra um genuíno romance steampunk, no qual toda essa produção científica transforma tal sociedade do final da Era Vitoriana.

A valorização da cultura nacional se faz presente ao longo de toda a obra, e em especial, ouso citar, em Vitória Acauã e Rita Baiana. A diversidade étnica, cultural, de valores e crenças também dá ao romance um tom universal, no qual o preconceito não pode, de forma alguma, existir senão dentro das barbáries ditas e feitas por alguns personagens dentro da trama.

E a trama... Bem amarrada, original, rica, crítica, ácida, bela.

A lição de anatomia do temível Dr. Louison veio reforçar que ficção científica é literatura de qualidade, de altíssimo valor literário quando escrita por uma mente vastamente culta e caprichosa.
Enéias Tavares 24/04/2015minha estante
Que bom que gostaste, Adriana. Fiquei bem feliz com seu comentário e espero que os próximos volumes da série possam causar impressão similar. Grande abraço, querida.




Vinicius 18/06/2015

Livros nacionais que valem a pena!
Para mais informações, veja no blog Quatro Sentidos! (quatrosentidos.com.br)

A primeira parte do livro demora um pouco para se desenrolar, devido ao modo de escrita de Isaías Caminha, o personagem principal na primeira parte da história. O jornalista, que acaba de chegar à cidade, descreve todos os detalhes que vê à sua frente, mas isso não faz com que o livro perca o seu brilho, principalmente a partir do segundo grupo de capítulos, onde a história se desenrola com fluidez e belas reflexões.

No ano de 1911, Isaías é incumbido de cobrir a prisão do temível assassino Antoine Louison, que assassinara a sangue frio e desenhara diversos órgãos e partes do corpo de suas vítimas. Capturado pelo detetive Pedro Britto, Louison é mandado para o Hospício São Pedro para Lunáticos Incontroláveis e Histéricas Perigosas, sob a supervisão do macabro alienista Simão Bacamarte.


O livro é dividido em 9 partes, incluindo prólogo e epílogo, cada uma contada por um ponto de vista e por pessoas diferentes.

As personagens são marcantes e bem caricatas, você sente tudo o que aquela pessoa é pelos noitários apresentados e gravações narrativas, pelo fato do livro ser escrito todo em primeira pessoa por meio de cartas e diários noturnos. Minhas personagens favoritas são Simão Bacamarte, por ser um horrível e asqueroso verme, Rita Baiana, por toda a sensualidade e franqueza e Beatriz de Almeida e Souza pela sua história de vida.
Com enredo bem desenvolvido, a história se desenrola muito bem, fazendo com que o leitor se surpreenda e fique curioso com os ocorridos, como por exemplo a fuga do Doutor do hospício. Além disso as referências a outras obras renomadas, principalmente os clássicos da literatura brasileira, enriquecem e dão asas ao leitor.

Com trejeitos e escrita rebuscada, máquinas a vapor e engrenagens fervilhando, este livro é uma boa pedida para quem quer entrar no mundo do Steampunk, este foi meu primeiro contato literário com essa tribo e digo que fiquei bastante satisfeito. Não deixem de ler :)

site: http://www.quatrosentidos.com.br/
comentários(0)comente



Fred 05/07/2015

Optarás pelo correto ou pelo justo? - Banqueteiem-se com essa obra de arte.
"Optarás pelo correto ou pelo justo?"
Tenho aqui em mãos uma obra maravilhosa da nossa contemporaneidade. Uma obra literária de Enéias Tavares, que reúne uma história fantástica com uma discussão moral e filosófica de abalar qualquer crença ou qualquer certeza.
Não estou recomendando a leitura desse livro para destituir ninguem de suas crenças, mas para que adicionem pontos à sua própria filosofia interna, para que repensem a ordem da nossa sociedade. Recomendo também, que leiam esse livro apenas aqueles que entendem o que é liberdade artística e de expressão, entenda que palavras bonitas não ditam a verdade e que tenham incutidos a ferro e fogo em suas mentes suas crenças mais íntimas, porque aos fracos de ideal, palavras belas e pensamentos lógicos induzem a opiniões alheias, sendo que o mais belo e importante da opinião, é que ela é pessoal.
Enfim, leiam a obra os que gostam de arte, os que gostam de filosofia, os que gostam de histórias de fantasia e os que admiram a literatura brasileira, esses últimos terão a mais doce surpresa que se pode ter ao ler um livro.
Explico: o enredo conta com personagens variados que não nasceram apenas do intelecto altamente criativo de Enéias, mas do empoeirado, mas nunca antiquado, baú da literatura clássica brasileira. São personagens de obras como O Cortiço, Ateneu, O Alienista e quantas mais puder se lembrar. Aos amantes de uma boa fantasia haverá um presente singular e raro nos dias atuais, um universo Steampunk (retrofuturista) brasileiro bem feito. Aos filósofos e sociólogos da nossa sociedade, acompanhem uma progressão criativa que trás as principais discussões do campo moderno sobre a sociedade e a moral humana. Por fim, aos artistas, Enéias Tavares revive a grafia antiga e os moldes da literatura clássica, mas sem perder o dinamismo dos autores modernos que prendem as mentes dos jovens leitores com enredos criativos e elaborados.
Este livro já é uma inovação no universo da literatura fantástica brasileira, que cresce cada vez mais com os novos autores.
comentários(0)comente



Coruja 09/06/2016

A primeira coisa que gostaria de dizer sobre esse livro é que volume gostoso de ler! Foi uma surpresa muito agradável e agradeço a oportunidade que a CCPX 2015 me deu de conhecer o autor e a obra. Eu talvez não tivesse ido atrás do livro se não me visse presa da curiosidade ao ver o grupo vestido de trajes steampunk.

Steampunk, claro, porque a história, que se passa na Porto Alegre do início do século XX, repleta de robôs e dirigíveis, relaciona a abolição da escravatura com a revolução das máquinas, sendo contada em forma epistolar, através de diários e cartas. Nesse aspecto, lembrou-me muito o formato narrativo de Drácula, embora com muitas pitadas de Jack, o estripador no lugar de vampiros romenos.

Embora seja uma história de suspense, repleta de ocultismo, teorias da conspiração, e cenas de crimes de revoltar o estômago, há um humor autodepreciativo que contrabalança seu peso, humor esse que já se inicia do índice e no dramatis personae, brincando com o leitor ao assumir um tom bastante teatral.

Essa escolha também perpassa pela forma como se usa a linguagem, numa encarnação mais antiga do português tradicional, a um tempo ironizando a nova gramática e tornando mais crível os documentos que vão nos sendo apresentados - afinal, se a história se passa num determinado tempo, é justo que se use a linguagem da época.

O autor fez ainda um excelente uso da intertextualidade, com personagens saídos diretamente das páginas de clássicos da nossa literatura. Considero o quanto gosto de descobrir pistas e referências nos livros que leio, nem preciso dizer o quanto me diverti em fazer as ligações entre os personagens e suas obras originais.

A história fecha bem e poderia se conter num único volume, mas dá margem também a continuações - especialmente porque há muitos mistérios no ar, especialmente sobre o passado dos ‘mocinhos’.

A Lição de Anatomia do Temível Dr. Louison é um livro que me surpreendeu positivamente, divertido e inteligente, resultado, sem dúvida, de uma boa pesquisa história. Quero mais.

Antes que me esqueça, recomendo a visita ao site dedicado à obra, o Brasiliana Steampunk, repleto de material extra.


site: http://owlsroof.blogspot.com.br/2016/06/para-ler-licao-de-anatomia-do-temivel.html
comentários(0)comente



Betinha 14/08/2015

Gostei!

Nunca tinha lido algo do gênero Steampunk e me surpreendi por gostar mais do que eu esperava. A narrativa do livro é bem diferente, até mesmo no que se refere à grafia das palavras. No inicío isso me causou um estranhamento, mas percebi que me ajudou a imergir melhor na narrativa e na época na qual a história se passa.

Gostei do livro, mas acho que o final poderia ter sido melhor desenvolvido, de qualquer forma é um livro bom e a leitura foi agradável. Recomendo!
comentários(0)comente



Ana P. Maia 24/09/2015

A Lição de Anatomia do Temível Dr. Louison - The Queen's Castle
"Era um escravo dos sentidos, das impressões múltiplas, sombrias e discordantes, em tudo fascinantes. Havia naquele antro um brado de ar de sonho que me inspirava vastos sentimentos."

Confesso, sem rodeios que tive imensa dificuldade nessa crítica. São tantos detalhes minuciosos e reveladores que me policiei a cada frase. A vontade é dissecar cada órgão do livro, como fez o caro Dr. Loiuson com as suas vítimas... Mas como não posso tirar esse prazer de vós, me atentarei a cada uma de minhas humildes palavras.
Por si só, Porto Alegre dos Amantes é um deleite para a imaginação, e o autor presenteia os leitores com informações interessantes dos seres robóticos, de paisagens steampunks com as quais não estamos muito habituados. O livro em si é uma verdadeira “lição”.
Os personagens apresentados são intensamente humanos, qualidades e defeitos se contrapõem, demonstrando até que ponto as emoções e sentimentos são capazes de moldar atitudes mais ou menos drásticas e por que não me aprofundar nos mesmos? Porque qualquer brecha pode revelar um segredo, e eu desejo imenso que sejas vós a descobri-los! Lorde Enéias ainda inclui nessa miscelânea de temas e imagens, casos típicos de preconceito que estamos habituados a presenciar.

"(...) Ao escutar a mensagem “etnia desconhecida”, questionei-me sobre o absurdo daquela frase num país como o Brasil."

Afirmo, veementemente, que o maior trunfo desse grande livro é o amor. Por incrível que possa lhe parecer até os derradeiros momentos, o que movimenta as engrenagens além de sangue e vingança é o mais profundo amor.
Um ponto que gostaria de trazer à luz, é a criatividade de Lorde Enéias, nas últimas partes do livro, fui surpreendida com minha respiração pesada e a dificuldade de regularizar os batimentos cardíacos. E não consegui por algum tempo, o livro já estava fechado há muito e as imagens ainda povoavam minha mente. Custei a dormir...
Para surpreender ainda mais, além do livro ser repleto de referências que homenageiam grandes nomes da literatura brasileira, sem dúvidas, a obra de Lorde Enéias, é um dos livros mais bonitos que já vi. Capa e contracapa impecáveis, páginas amareladas e um cuidado na revisão invejáveis. A linguagem clássica e rebuscada oferece uma chance diferente de leitura e admito: muito charmosa. Mas previno que para os menos pacientes, esse detalhe pode dificultar o andamento da leitura. Por fim, a alternância de narradores, a presença de cartas ao invés de capítulos padronizados, as gravações e demais adendos enriquecem e tornam a obra bem diferente.
Não menos importante, digo que retirar o sorriso de escárnio da face de certos seres vis pode ser imensamente agradável, descobrir a verdadeira natureza que transforma humanos em demônios é simplesmente adorável.

"Dante reencontra Beatriz, o velho poema recomeça."

site: http://booksandcrowns.blogspot.com.br/2015/09/a-licao-de-anatomia-do-temivel-dr.html
comentários(0)comente



Aninha | Estante de Instantes Blog 03/01/2019

Suspense na medida certa
Através de cartas de diversos personagens, nos apresentam o Dr Louison, o temível monstro, “Estripador da Perdição”, capaz das mais horríveis atrocidades. Mas a cada nova carta percebemos que, apesar da crueldade de seus atos, talvez os vilões sejam outros...
Passa-se numa Porto Alegre pós abolicionista, em meados das décadas de 1900, misturando a estética Steampunk com personagens clássicos da literatura brasileira. A história começa levemente maçante, com muita descrição, principalmente quando o jornalista Isaías Caminha é o narrador. Mas conforme avançava na leitura fiquei totalmente presa. Queria descobrir por que Dr Louison, um homem aparentemente tão distinto, foi capaz de atos indizíveis de maldade. 🕰Os personagens são cativantes, repletos da diversidade do povo brasileiro. Achei ainda mais rico que o autor homenageou algumas obras famosas da literatura brasileira, utilizando nomes como Rita Baiana, Pombinha e Léonie, do livro de Aluízio Azevedo, “O cortiço”. Tem muitas passagens difíceis de ler, por serem brutais e explícitas. Tem também um personagem horrível que carrega preconceitos e vilezas que enxergamos ainda hoje em figuras de poder. As reflexões sobre justiça, amor, ciência e outros assuntos são muito interessantes.
_______________________________________
4 estrelas| Recomendo demais. Não vejo a hora de continuar lendo a série e conhecer mais sobre cada personagem.

site: https://www.instagram.com/p/Brk2J_3gkiO/
comentários(0)comente



41 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3