A Canção dos Quatro Ventos

A Canção dos Quatro Ventos Eddie Van Feu




Resenhas - A Canção dos Quatro Ventos


6 encontrados | exibindo 1 a 6


Gi 11/08/2020

Maravilhoso
A esperada finalização da triologia lua das fadas.
Foi um livro que eu esperei muito pra ler, inclusive li 84% dele em um dia.
Eu gostei muito, mas teve final aberto, algo que eu não gosto.
comentários(0)comente



LaAs.Bier 26/03/2021

Não chega a 4 estrelas
Gente, sinceramente eu até gostei do final, mas o livro em si ficou um tédio pq nada se resolvia, só problemas e mais e mais problemas q mds!!
Das três, ele é o que eu menos gostei.
Leria uma continuação ainda, mas okay. Não tem mais.
comentários(0)comente



Well 03/10/2020

Desfecho fantástico
Acompanhar as aventuras de Bianca no mundo das fadas foi uma verdadeira montanha russa. No primeiro livro eu confesso que nao consegui me concentrar na história, parava o tempo todo e cheguei a pensar em desistir. Continuei por consideração ao Ric, um amg meu que é mt fã da trilogia! Ainda bem q continuei! O segundo livro foi incrível, mesmo com todo o romance no começo, haha. Ja este terceiro, meus amigos, foi fantástico. Continuou previsível, porem adorei mesmo assim, haha. Amei o fato da escritora mostrar
o que estava acontecendo em lugares diferentes, ja que as personagens se separaram; amei cada aventura que cada grupo passou e o desfecho da Eileen ?. o epílogo teve um momento incrível que eu to torcendo pra escritora ter lançado um spin-off e, caso ela ainda n tenha feito, ja to correndo pra cobrar xD. É isto! Leiam essa trilogia maravilhosa pq vcs nao vao se arrepender.
comentários(0)comente



Karine Coelho 20/11/2014

Final?
"- Caiu?
- Não! - respondeu ela - Sentei pra assistir ao jogo da Copa!"

O livro tem milhares de frases bonitas, lições de vida, coisas fofas mesmo. Mas decidi colocar essa frase em destaque simplesmente porque ela me fez rir dentro de um ônibus! Foi a frase que mais me marcou, sem dúvida (porque sou palhaça desse jeito). E para demonstrar o humor que permeia esse livro, e que é uma das melhores coisas de toda a saga, e uma característica pessoal de Eddie Van Feu.

A essa altura do campeonato, já sou fã de carteirinha do casal 20 Eddie Van Feu e Renato Rodrigues. São três livros da série Lua das Fadas, o prequel O Portal (resenha em breve) e três livros da série Dragões de Titânia (resenha em breve, também. Pode pular, Renato;-)) Tudo começou na Bienal do Rio de 2011, passou pela Bienal de 2013, pela Primavera dos Livros 2012 e, mais recentemente, pela Bienal de SP 2014, onde adquiri esse volume. Ainda faltam alguns livros da Eddie pra completar minha coleção (Crônicas de Leemyar e Uma Guerra de Luz e Sombra já estão na listinha), então, virão muito mais encontros por aí! Muitas Bienais, e encontros na rodoviária (droga de Spoletto!). Rsrs. Além de dois novos autores surpreendentes e talentosos, creio que ganhei dois novos amigos. (Ano que vem tem Bienal do Rio e vocês dois estão me devendo duas continuações, tá. Só pra lembrar. Rsrs)

Depois que passamos mal no final de O Trono Sem Rei (porque, repito, é MUITA maldade terminar um livro daquele jeito), somos presenteados com essa nova história começando de onde a última parou. Sem enrolação, sem muita explicação, fluida e seguindo a linha do anterior. A trama ainda mais dividida entre os personagens que se encontram e desencontram, e suas aventuras incríveis. E está todo mundo lá, Bianca, Zac, Urbain (e a mulherada vai á loucuuuuuuura!), Marcos, Marcel, Lorena e a menina-fada Eileen. Outros personagens ainda aparecem para incrementar a história, como Pé de Vento, e outros retornam, como Leanan Sidhe e Frabatto.

Não gosto de me referir a esse livro como o último da série, porque fica claro no final que poderá haver uma continuação (TEM QUE TER uma continuação, tá bom, Eddie? Isso é uma ameaça), talvez numa nova saga. Mas esse é o fim do ciclo de Lua das Fadas. Finalmente descobrimos se todos conseguem voltar para casa e o que acontecerá com Zac. Sim, é ainda mais difícil falar sobre esse livro sem dar spoiler do anterior. O humor continua lá, talvez ainda mais forte (vide os ataques de riso que tive no ônibus), com as tiradas engraçadas dos personagens às vezes no meio de situações sérias. A música que Marcos canta na cidade assombrada me fez ter um ataque de riso em público, e mesmo agora, ao me lembrar, quase passo mal.

Seguindo a linha de O Trono Sem Rei, a história está mais madura, mais bem escrita e completa. Como a publicação seguiu pela Editora Linhas Tortas, a qualidade do segundo livro foi mantida. Edição cuidadosa, detalhada, qualidade de capa e papel... Só senti falta das ilustrações coloridas da Carolina Mylius que, aliás, dessa vez não assina a capa, que ficou a cargo de Marcus Pallas, que também arrasou, dando a ela um tom épico. Porém, o final me deixou um pouco a desejar. As tramas se enrolam e desenrolam, temos encontros e desencontros durante todo o livro, mas no final tudo pareceu se resolver muito fácil e rápido. Talvez eu esperasse algo mais dramático, mais complexo... Só faltou algo mais. O final mesmo, em si, mostra como todos os personagens seguiram suas vidas, e o epílogo vem para, digamos, dar uma sacudida no final. O que para nós, fãs, é uma maravilha! Vem mais aventura por aí!

Enfim, fazendo um saldo da trilogia Lua das Fadas, digo que foi uma grata surpresa, pois vai além do que se espera de uma saga infanto-juvenil, ou young adult, como gostam de chamar hoje em dia. Vai muito além de uma história de menina comum que se apaixonou por um anjo num mundo encantado. Escrever isso é minimizar totalmente a essência da saga, pois é tudo muito mais complexo. O Zac é uma prova, um mocinho que foge do maniqueísmo, que é mais do que se imagina, e que mostra suas diferentes facetas ao longo da série. E Bianca também, que foge completamente do estereótipo da mocinha que é salva pelo mocinho; afinal, é ela quem vai atrás dele no segundo livro, é ela quem vai salvá-lo. E a presença dos personagens mais maduros, quase inimaginável nesses tempos em os jovens salvam o mundo nos livros juvenis e ter um adulto por perto é quase um sacrilégio, que dirá um adulto participante, sujeito da história. Esses foram os grandes diferenciais dessa saga que entrou para a minha lista de favoritos!

site: http://www.livrosfilmesemusicas.com.br/2014/11/a-cancao-dos-quatro-ventos-de-eddie-van.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Thaís 09/09/2018

Repetitivo...
Estava ansiando pelo fechamento da história de Bianca desde que o fim de ?O Trono sem Rei? me destruiu! E estava realmente empolgada com esse livro, até que ele foi soando repetitivo demais. A autora trata de temas como escravidão, se encontrar, lutar pelo seu amor e tudo mais e é lindo, mas extremamente repetitivo. Cenas repetidas, situações parecidas, a lembrança constante da antiga vida de Urbain, Lorena, Marcos e Marcel... essas lembranças me incomodaram porque eram tratadas como ?lembra quando isso aqui aconteceu em tal lugar quando conhecemos Urbain e foi assim e assim que resolvemos?? e isso era insuportável! Pra quem leu os livros que contam a história deles, pode até ser tranquilo, saudoso, nostálgico, mas para quem não (feito eu!) se tornou chato, até porque achei que fosse uma trilogia sobre a história de Bianca e Zac, e até é em alguns momentos, mas senti que eles ficaram apagados nesse terceiro livro com a constância de cenas pesadas dos pais da moça.
Outro ponto negativo foram os milhões de desencontros. Eles sabiam que ia dar algum problema se se separassem, mas o faziam mesmo assim.
Por conta dos desencontros, temos constantes pontos de vista, o que acabou sendo um pouco bagunçado, visto que, ora estávamos empolgados com uma narração e ela era cortada e ora mudavam o pensamento de uma personagem para outra numa mesma cena, levando em conta que haviam 6 protagonista mais os secundários...
Enfim, esperava mais da conclusão dessa trilogia, que tenho muito carinho! ?Lua das Fadas? foi um marco no início da minha adolescência e uma grande influência da minha vida de leitora. É uma fantasia nacional de escrita leve, rápida e contagiante. Os dois primeiros livros são excelentes! O saldo pra trilogia como um todo, pra mim, foi positivo, sendo este livro o único com grandes problemas. Mas vale muito a leitura se você quer se aventurar no mundo das fadas, elfos, anjos e trolls.
comentários(0)comente



6 encontrados | exibindo 1 a 6