A Lenda

A Lenda Luiz Amato




Resenhas - A Lenda - Série A Grande Aventura


11 encontrados | exibindo 1 a 11


Marcia-Rios 21/09/2014

A Grande Aventura... Está apenas começando.
Posso iniciar essa resenha dizendo que é fascinante a forma criativa e sem limites (uma peninha não poder revelar), que o autor nos leva a participar dessa grande aventura.

A história se inicia na região sul da Itália em junho de 1937 onde um tremor de terra abala uma parte dessa região enquanto outras localidades continuam no seu ritmo normal, como se nada tivesse ocorrido.

Mas, na pequena aldeia de Bordo Della Paura (ponta do medo), após o tremor uma enorme fenda se abre indo diretamente até a gruta di cane (gruta do cão), e os boatos e o medo sobre a lenda de que lá habitam entes malignos ressurge.

Esses boatos espalham-se rapidamente e o pároco da cidade mais próxima a aldeia, padre Lino preocupado com a situação solicita a ajuda da igreja católica de Roma onde, entre suas diversas atribuições e funções possui uma área conhecida como "Setor das Lendas".

Assim monsenhor Giulio convoca o padre Ângelo (responsável direto pelo setor - gostei tanto que gostaria de fazer parte dessa equipe rs) que designa ao padre Lazlo e ao padre Paulo (membros da sua equipe de estudiosos) a "missão" de desvendar os mistérios que rondam a gruta.

Os padres acabam descobrindo alguns ossos, uma bolsa e dois manuscritos, que após um exaustivo trabalho, um deles é finalmente decifrado e relata a incrível história dos semeadores universais, quando chegaram a terra, nos primórdios dos tempos.

Porém, o segundo manuscrito traz uma mensagem surpreendente que os leva diretamente ao Dr. Bill Watters (o bem-humorado e renomado arqueólogo de Oxford) e seu amigo Sajih especialista em número, códigos, enigmas e cálculos matemáticos, que ao receberem o manuscrito e decodifica-lo, nos levam as profundezas da terra onde as descobertas, o suspense e o perigo estão sempre presentes aumentando a nossa ansiedade... Mas, afinal qual ligação haveria entre os semeadores e as curiosas descobertas do Dr. Bill?

Apesar de ter uma "teoria" a respeito dessa ligação, terei que aguardar (com ansiedade) "A Jornada" e "A Revelação", para saber se estou no caminho certo.
comentários(0)comente



ELB 02/10/2014

Every Little Book
Tudo teve início em junho de 1937, quando um pequeno tremor de terra atingiu uma aldeia no sul da Itália. Os dias só tinham a aparência de normal na pequena aldeia de Bordo della Paura. Apenas a aparência. Nas proximidades da aldeia existia uma caverna chamada Gruta di Cane, a qual era tópico de vários rumores. Dizia-se que era uma região de mau agouro, cheia de entes malignos. Segundo a lenda, o local seria um sombrio ponto onde as almas pecadoras eram coletadas por feitores, que as jogavam uma por uma em um poço que funcionava como portal. Estes feitores seriam criaturas assombrosas, semelhantes aos homens, mas com partes de monstro.

(...) Leia mais no blog!

Resenha feita pela Luiza, postada no ELB!

site: http://www.everylittlebook.com.br/2014/10/resenha-lenda.html
comentários(0)comente



Três Leitoras 04/10/2014

Resenha: A Lenda
Preciso antes de qualquer coisa dizer que eu AMEI ler esse livro... A escrita captou toda a minha atenção, a cada página eu cogitava os fatos que aconteceriam e nem assim deixei de me surpreender com o desenrolar da história. Uma escrita simples e cativante....

Tudo começa em 1937 no sul da Itália e um fato inusitado, um tremor de terra que abalou apenas parte desta região enquanto nas outras localidades, absolutamente nada parece ter acontecido.

Com o acontecimento, uma lenda de que espíritos malignos que viviam naquela região retornou... Na pequena aldeia de Bordo della Paura uma enorme fenda se abre até a Gruta Di Cane e isso deixa as pessoas daquele povoado bastante assustadas.

Com todos os boatos que surgem, o padre Lino acredita que o melhor é encaminhar uma carta relatando o ocorrido para a Igreja de Roma, pois lá existem especialistas que podem cuidar e entender tudo que está acontecendo na região.

Assim que recebe a carta, o monsenhor Giulio chama o padre Ângelo, o responsável pelo "Setor das Lendas". Assim que recebe a missão de descobrir o que anda acontecendo naquela pequena aldeia, ele designa os padres Lazlo e Paulo para visitar a aldeia e consequentemente a gruta e descobrir tudo que acontece por lá.

E essa é a parte que o livro me conquista, mesmo sendo muito no início... A forma como o escritor descreve os lugares, as características... É tão bem detalhado, sem ser massante... Que permite o que mais amo nos livros, recriar aqueles ambientes, pessoas e cenas em minha mente... E acho isso mais do que incrível!!! :)

Continue lendo no link

site: http://tresleitoras.blogspot.com.br/2014/09/resenha-lenda.html
comentários(0)comente



Dani_LJI 15/10/2014

Resenha A Lenda "Série A Grande Aventura"
Oi amigos tudo bem, a resenha de hoje é a mais nova parceria com o autor nacional Luiz Amato, que envio seu livro para resenha e fiquei muito curiosa quando soube que o gênero é fantasia, e me surpreendi com a história, primeiro por que a imaginação do autor deixa o livro dinâmico.


Em 1937 na região sul da Itália começaram a ocorrer tremores de terra na pequena Aldeia de Bordo della Paura antes, porém algo mais rondava os moradores dessa cidade aparentemente pacata, uma lenda a respeito da Gruta di Cane era vista como mau agouro e estranhos acontecimentos ao redor deixam os habitantes bastantes assustados e assim que anoitecia se guardavam na segurança de seus lares.

E foi assim que Padre Ângelo que fazia parte do "Setor de Lendas"é solicitado por padre Lino para desvendar os estranhos fenômenos ocorridos na aldeia. Nessa área eram responsáveis por todas as histórias e crendices populares, mitos fatos inexplicáveis meticulosamente estudados com o aval da igreja.

Começa uma sucessão de acontecimentos estranhos, a descoberta de ossos na gruta, e manuscritos com dialeto não reconhecido e que precisava ser decifrado, e assim juntando as peças sobre a Gruta misteriosa. E para surpresa de todos após exames para definir o tempo que aqueles manuscritos tinham, a surpresa é geral quando descobrem que eles existem a muito mais tempo que supunham, mais exatamente quando tudo começou na terra.

E assim começa uma história dinâmica e cheia de detalhes que autor me deixou entretida e curiosa para saber tudo sobre a lenda.

Os personagens são bem consistentes e são bem relacionados na história. A introdução do primeiro livro gira em torno de acontecimentos atuais e do passado e fenômenos estranhos que o "Setor de Lendas" e a dupla Dr. Bill Watters e Sajih que vão atrás de indícios sobre um segundo manuscrito, e vivenciam uma das maiores descobertas de suas vidas.

Na leitura desse livro, tive um pouco de dificuldades em certos momentos, não que o livro seja confuso ele na verdade é muito bem detalhado, mas havia partes que exigiam certa atenção, sabe aquelas mensagens subliminares que o autor planta na história para deixar a gente mais curiosa ainda, então foi isso que aconteceu.

A lenda é uma mistura de fantasia, ficção cientifica, alimentam o livro, histórias obscuras, peste, torturas relatos de personagens que morreram a anos atrás farão parte para desvendar esse mistério, eu terminei o livro com a aquela sensação de saber o que vai ocorrer e o que eles farão.

A noticia boa é que o segundo livro A Jornada já está a caminho, isso mesmo o autor já me tranquilizou que em breve vou recebê-lo e vou poder resenhar aqui no blog. Amantes do gênero de fantasia eu indico esse livro!


site: http://www.livrosajaneladaimaginacao.com.br/2014/10/resenha-lenda-serie-grande-aventura.html
comentários(0)comente



Leitor Sagaz 19/10/2014

Um misto de aventura e ficção científica!
Publicado no blog Leitor Sagaz

Recebi este livro em parceria com o autor Luiz Amato e já devo dizer que foi uma parceria maravilhosa, o livro é ótimo! Leiam a resenha e entendam o porquê:

Viajaremos inicialmente para a Itália de 1937, mais precisamente para a pequena aldeia de Bordo della Paura. Tremores de terra abalaram a calmaria do lugar e logo em seguida começaram os boatos sobre a Gruta di Cane, diziam que era por esta gruta, através de um fenda, que as almas dos pecadores eram trazidas e jogadas em um poço sem fundo e os responsáveis por isso eram seres muito estranhos. Você comprovaram isso ao lerem a descrição destes seres!


Padre Lino decidiu que deveria relatar estes acontecimentos à Roma, lá sua carta foi encaminhada para o padre Ângelo, responsável pelo Setor de Lendas, uma espécie de setor com padres cientistas, responsáveis por investigar acontecimentos e fenômenos diversos.

Prontamente padre Ângelo nomeou Paulo e Lazlo para irem averiguar a situação em Bordo della Paura, os dois partiram o mais rápido possível a fim de se encontrarem com o padre Lino. Ao se reunirem os três decidiram ir logo para a gruta e é neste ponto que tudo torna-se real!

Mudanças climáticas repentinas, sons estranhos, explosões, descoberta de manuscritos muito antigos, tudo isso ao chegarem na gruta. Neste turbilhão de acontecimentos muitas coisas serão reveladas.

De volta ao Setor de Lendas todos se empenham em desvendar o conteúdo dos manuscritos e o que será encontrado poderá abalar a fé de todos!

Logo depois na Inglaterra o professor Watters e seu amigo Sajih recebem uma parte do manuscrito para decifrarem. Vocês irão conhecer melhor esses dois, a amizade deles é muito interessante, são personagens alegres e cativantes.

Claro que eles conseguem decifrar o código e partem para uma missão a fim de comprovar o que o manuscrito indicava, isso os leva para um cemitério próximo ao Museu de Arte Natural.

Tudo o que vai acontecer com essa dupla a partir deste ponto só vem confirmar a veracidade de tudo o que havia sido descoberto até o momento.

Luiz Amato conseguiu de maneira primorosa mesclar religião e ciência, de tal maneira que ambas seguem em conjunto e não em confronto, ambas são aliadas nesta batalha para salvar o destino da humanidade.

A história segue um ritmo muito bom, toda a descrição de cenários nos ajuda a imaginar os locais e tudo pelo que os personagens estão passando.

A junção entre antiguidade e tecnologia mais um misto de aventura e ficção científica colaboram para um enredo muito rico. Em determinado momento me lembrou o filme Prometheus, assim que vocês lerem me digam se também acharam algo parecido, claro que nada de comparações! Apenas me fez lembrar do filme.

Alguns leitores poderão achar que os personagens aceitam as descobertas muito facilmente, mas vocês devem lembrar que os envolvidos são cientistas e convivem com coisas fora do comum diariamente, e que mesmo aceitando eles irão investigar a fundo para comprovar suas descobertas.

Realmente o nome da série caiu como uma luva, A Grande Aventura, pois o que encontramos na história é uma aventura de tirar o folego.

Ao final da leitura você vai se ver desesperado para ler o vol.2, quero muito saber o que vem a seguir e onde esta jornada irá nos levar. Finalizo dando os parabéns ao escritor Luiz Amato por nos proporcionar uma excelente leitura.

site: http://www.leitorsagaz.com.br/2014/10/resenha-lenda-serie-grande-aventura.html
Leitor Sagaz 19/10/2014minha estante
Por erro do skoob não apareceu a avaliação, mas é 5 estrelas!!!!




Grazi 10/12/2014

Uma ficção nacional de ótima qualidade
A história tem início na Itália de 1937. Ocorre um tremor de terra em uma parte do país. Aparentemente a maior parte do dele não percebe ocorrido, mas na aldeia Bordo della Paura o tremor uma fenda na Gruta di Cane. Os habitantes ficam apavorados, pois há lendas sobre os seres malignos que habitam esse lugar. Os boatos sobre esses entes das trevas chegam até o padre Lino que decide mandar as informações para a igreja de Roma. Lá há um local secreto chamado ‘’Setor das Lendas’’. Os padres desse grupo de estudiosos começam a investigar e encontram algumas pistas. Dentre elas estão dois manuscritos. Um deles relata a história dos Semeadores Universais, seres que veem do início dos tempos. O outro manuscrito possui uma mensagem que os leva ao Dr Bill Watters e seu amigo Sajih. Eles decifram o manuscrito e a mensagem contida nele os leva a uma grande aventura.

Sei que falei bem pouco sobre o enredo, mas é que to tentando não dar spoiler. Quero que vocês se surpreendam como eu :D
Primeiro, quero falar da única coisa que tenho pra reclamar: talvez seja só minha edição do livro que esteja assim, mas a formatação do texto tá ruim :/ Não é justificado, sabe? Aí as linhas ficam meio desajustadas e tal. Me deu agonia. E vocês devem ter notado que falta o número de páginas ali em cima. Pois é... é que ele não é paginado. Não entendi por quê. Acho que erro na impressão. Mas enfim.

Segundo, o livro me lembrou demais o estilo da história de Hathor do Markus Thayer. Mistura o antigo com o tecnológico. Lendas, submundo e coisa e tal. Acho sempre uma mescla muuuito interessante, especialmente quando o escritor sabe dar uma trama legal. E o Luiz soube.

Gostei também da caracterização dos personagens. Anda meio difícil hoje em dia você ver um autor que trabalhe bem as relações e o pessoal do personagem e mais ainda numa narrativa em terceira pessoa. Watters e Sajih tem uma amizade muito admirável e... cômica. Vale a pena ler só por eles.

A narrativa é bem simples, a trama não poderia ser melhor. Não é enrolada, nem é reveladora demais. Dá pra entender? Eu gosto muito de livros que nos fazem ficar lendo e lendo e lendo... e cara, eu to super maluquinha esses dias com um monte de coisas pra fazer e tal, mas quando peguei esse livro eu não parei até terminar.

A Lenda nos faz pensar em teorias e teorias. É muito legal isso, especialmente por ser uma trilogia. Eu fico sem vontade de ler a continuação quando o livro um é fechado demais. Quando não dá aquele gancho pro segundo... quando falta o ‘’ aaaaah, quero sabeeer’’. Eu não consegui criar nenhuma teoria (acho que to meio entorpecida pela ocupação), mas pode crer, fiquei me roendo pra ler A Jornada.

Agora falemos da capa. Achei super em harmonia com a história do livro. É misteriosa e sombria. Logo quando olhei pensei num mausoléu ou cemitério. E tá certo o/

Enfim, só quero deixar aqui minha admiração ao Luiz pela história e aos outros escritores como ele que tem a força e coragem de lançar seus livros independentemente.

Tá recomendadíssimo!
comentários(0)comente



Carol Cristina | @blogacdh 09/02/2015

A Lenda é o primeiro volume da série A Grande Aventura, do super simpático autor Luiz Amato. Livro esse que me lembrou aqueles filmes tipo A Lenda do Tesouro Perdido e O Código da Vinci, que eu adoro, aliás.
A história começa quando tremores de terra atingem a Itália, na região da Gruta di Cane. Boatos correm entre os moradores de que esta caverna é mal assombrada e habitada por criaturas amedrontadoras, que capturam almas pecadoras. Esses boatos chegam ao Padre Ângelo da igreja de Roma, onde existe o Setor de Lendas, que cuida de crenças, fenômenos e mitos como esse. A dupla Paulo e Lazlo é chamada para a investigação do caso, e após passarem alguns perigos na gruta, encontram alguns ossos e uma arca com pergaminhos antigos. Depois de analisados, é constatado que estes pergaminhos datam de "antes de tudo". Como eu disse, esse é só o comecinho do mistério, a partir daí tem de tudo nessa história ;)

"A igreja católica em Roma, tem membros com as mais diversas atribuições, como padres que cuidam da parte administrativa, ou pacientes irmãos que escrevem sua história. Padre Ângelo tinha uma atividade bem definida e, do ponto de vista da maioria dos seus "superiores", de suma importância. Era o responsável pelo departamento denominado, nos meios burocráticos, de "estudos equacionais". Porém ele e sua equipe gostavam de tratá-lo por um nome bem mais simples: "Setor de Lendas"."

Nacional surpreendente pra quem gosta de enigmas, mistério, suspense e altas aventuras; A Lenda leva o leitor para épocas e lugares dos mais inusitados. Difícil acreditar que coube tudo em um livro! (apesar de ser uma trilogia, rs)
Com capítulos curtos que facilitam o ritmo e entendimento da leitura, e a narrativa instigante e inteligente do autor, A Lenda foi um livro que me ajudou a ver além das minhas preferências de leitura.
Um elemento diferente do livro que eu gostei muito foi a mistura entre religião e ciência na história, que podia ser simples assim na vida real, haha. Mas ainda acho que a Igreja Católica realmente deve ter algo como o Setor de Lendas XD Outra coisa foi o foco não só no lado histórico das coisas, mas o acréscimo da ficção científica também.
Sabem aquela hora no livro ou filme em que os personagens estão tentando desvendar algum enigma, e aí eles começam a falar um monte de coisas que você não consegue acompanhar o raciocínio, mas têm lógica no final? hahaha Então, admiro quem cria esse tipo de coisa (e cara, imagina a pesquisa por trás disso? :O), e o Luiz faz isso muito bem no livro, ele parece ser muito inteligente e gostar muito de matemática. Dito isso, apesar da "menina de humanas" aqui ter ficado perdida em alguns momentos, a história é muito interessante e te deixa curioso pelas resoluções.
Sobre os pontos negativos, começo falando das descrições. Eu tenho um lado totalmente pessoal que não gosta de páginas e páginas descrevendo um lugar (sendo exagerada) nos livros, o que também afeta meu lado "escritora": faço ótimos diálogos mas sou super objetiva nas descrições, rs. Mas isso é de cada leitor. O problema desse livro é que ele já é descritivo por natureza, mas ainda tem um elemento a mais: as descrições numéricas. Coloquei um exemplo abaixo e isso acontece em vários momentos do livro, principalmente no começo. Enfim, achei um pouco exagerado e acabou me incomodando =/

"As estantes eram dispostas em quatro lances principais de dois metros e meio cada, subdivididas em cinco fileiras de meio metro. Começavam a partir de três metros do piso, totalizando treze metros de altura."

Quanto à edição, A Lenda foi publicado através da Amazon (acho que o Luiz foi um dos primeiros autores a publicar por lá, assim que anunciaram o serviço). O livro tem as páginas amareladas \o/, e a diagramação é simples, com duas falhas que podem ser consertadas na próxima edição: a falta de numeração das páginas e o corpo do texto não-justificado. A capa do livro eu acho condizente com a história, mas igualmente simples. Também encontrei alguns erros no texto.
Já os personagens foram um caso à parte. Como já foi citado existem vários padres na história, e também criaturas estranhas. Eu não consegui me conectar ou me identificar com os personagens do livro, até o doutor Watters e seu companheiro Sahij aparecerem. Foram dois personagens com os quais simpatizei muito, e a partir da entrada deles a história ficou melhor ainda e mais divertida. Acredito que se eles não existissem o livro não seria o que é.
Segundo ponto, muito curioso: a ausência de personagens femininas na história :O Pra não dizer ausência total, tem uma sábia chamada Fratter Tercanjullus que aparece rapidamente, e depois a integrante do grupo chamado "Los Sinistros" (sem explicações spoilerentas kk) chamada Janis B Smith, que é mencionada no final do livro e provavelmente será explorada no segundo, assim como esse grupo. Sei lá, nunca tinha lido um livro com tantos homens e praticamente nenhuma mulher XD
Legal num livro é que quando você pensa que as coisas estão se resolvendo, vem uma reviravolta e mostra que só estão começando. Por esse primeiro volume deu pra perceber que ainda tem muitas descobertas pela frente, foi um livro mais introdutório mesmo. O final te deixa muito ansioso para ler a sequência, até porque nem um terço dos problemas foram resolvidos ainda.
Fazendo uma retrospectiva geral da leitura, fiquei com a impressão de que faltou algum elemento para encantar "de uma vez por todas" o leitor, mas não sei dizer exatamente o quê. Considerando minhas observações e dando crédito pela história super criativa, retirei 1 estrela da avaliação.
Luiz, muito obrigada pela oportunidade de ler seu livro, e leitores, preparem-se para "A Jornada" (vol. 2)!

"Eles começavam a se movimentar. A possibilidade de descobertas deixava o ambiente como que eletrizado. Parecia haver bem mais que os onze padres."

site: http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com
comentários(0)comente



Carolina DC 07/04/2015

Uma aventura de tirar o fôlego!
"A Lenda" é o primeiro livro de uma série que promete levar os leitores a uma viagem inesquecível. Posso honestamente dizer que, após a leitura, o nome da série: A grande aventura combina perfeitamente.
A história se inicia em junho de 1937, no sul da Itália. Narrada em terceira pessoa, somos levados a um vilarejo, chamado aldeia de Bordodella Paura, onde ocorreram alguns tremores de terra. Após os tremores, o povoado começou a entrar em pânico com a gruta local, devido a uma lenda. A lenda conta que criaturas horripilantes saem pela fenda dessa gruta para caçar pessoas. O local seria um portal para almas pecadoras. O padre Lino não vê outra alternativa a não ser escrever uma carta para Roma, pedindo auxílio, pois o pânico é geral.
Em Roma, existe um setor específico para esses tipos de acontecimentos. Sua função é investigar rumores e apaziguar os moradores, de modo que as explicações dadas sejam condizentes com a crença explicada pela Igreja. O responsável pelo setor de "estudos equacionais" ou como é mais conhecido, o setor de Lendas, é o Padre Angêlo, um senhor de 77 anos, extremamente ágil e inteligente.
O setor possui um local privado, repleto de aparelhos e tecnologias de ponta para a época. A pedido do responsável, os Padres Paulo e Lazlo são enviados ao sul da Itália, onde depois de inúmeros acontecimentos incomuns, descobrem pergaminhos antigos em uma linguagem desconhecida.
A partir desse instante, o leitor se encontra sem fôlego e inicia uma jornada sem volta. O estudo desses pergaminhos leva todo o Setor de Lendas a locais inimagináveis, passando pelas Cruzadas e pela Inglaterra, indo até mesmo para locais desconhecidos.
O enredo é muito bem elaborado. Do início ao final do livro, temos enigmas, teorias e situações diferentes, que prendem a atenção.
A escrita do autor em algum trechos é um pouco rebuscada, mas nada que cause confusão durante a leitura
Os personagens são bem construídos e tem personalidades fortes. São inteligentes, fazem comentários engraçados e tem um raciocínio espetacular.
Os comentários mais engraçados provêm de uma dupla não relacionada com a Igreja e sim com a ciência: o professor Bill Watters e o Sajih. Bill adora provocar o Sajih, mesmo nos momentos mais inconvenientes.

"- Ei, você não quer que eu carregue tudo, quer? - ouviu Sajih gritar.
- Claro que não - respondeu em tom irreverente. - Já que estou levando o molho de chaves, não me custa nada carregar mais alguma coisa. Dê-me a pá." (p. 90)


Aconselho a todos os fãs de aventura a lerem essa série, pois possuí todos os elementos necessários para encantar os leitores.
Sobre a revisão, diagramação e layout, foi realizado um ótimo trabalho. Na revisão houve pouquíssimos erros (por exemplo, páginas 17,20 e 40). Já a diagramação precisa ser melhorada. O texto não está uniforme e seria interessante ter algum detalhe no início dos capítulos.
Como sugestões ao autor, digo que seria interessante ter um glossário no final do livro, principalmente devido alguns termos usados na história dos semeadores. Como a trama se passa em vários locais, alguns mapas poderiam tornar o livro ainda mais interessante. A construção de alguns parágrafos também poderia ser alterada, para que a leitura se torne mais fluida.
O livro é uma grande aventura, mas discute valores como amizade, família e até mesmo honra.
comentários(0)comente



Angel 29/05/2015

Muito bom!
Em 1937, uma dupla de padres parte de Roma para o sul da Itália para investigar um estranho fenômeno que ocorre, que assusta os moradores locais.
Lá eles descobrem manuscritos, entre outras coisas muito antigas e perturbadoras, e é a partir daí que se desenvolve a trama, pois eles tem que desvendas o que está escrito nesses manuscritos, que está num dialeto não conhecido.

Esses padres juntamente com alguns outros, formam a equipe do misterioso Setor de Lendas da Igreja em Roma, onde eles investigam e registram cada possível lenda, como a existência de seres sobrenaturais até tapetes voadores.

A cada manuscrito traduzido um novo mistério é revelado, e com a a ajuda do professor Watters de Oxford e seu fiel escudeiro Sajih, os padres descobrem algumas coisas que podem abalar a humanidade... no mínimo.

"Com o conteúdo da carta povoando-lhe os pensamentos caminhou devagar pelos corredores que ligavam o escritório do monsenhor às suas dependências de trabalho, refletindo sobre o que havia acabado de ler; almas, feitores, luzes, medo.""


A Lenda é narrado em terceira pessoa, e foi uma leitura bem rápida, na verdade só não foi mais rápida pois ando uma leitora muito preguiçosa (brincadeira, com trabalhos da faculdade para fazer tenho que refrear o impulso de ler sem parar).

Os padres são todos bem interessantes, e o professor Watters é inteligentíssimo e uma figura. Adorei ele!

O ponto alto do livro, na verdade tem mais que um, é quando acontece algum "evento" sobrenatural, pois a forma coo o Luiz narra nos transporta totalmente para dentro da história e dá asas à imaginação, e isso é muito bom, pois não tem nada pior que encontrar uma narrativa onde o autor não alcança esse objetivo.



Não costumo mencionar revisão nas resenhas, mas nesse caso eu preciso, pois por se tratar de uma obra independente muita gente fica com um receio de encontrar erros grotescos, o que não é o caso, a revisão está excelente e o Luiz teve todo um cuidado com a diagramação do livro também que está simples e agradável e as páginas são as tão amadas amareladas.

Gostaria de agradecer ao Luiz o envio do livro, que veio autografado, e também o A Jornada, que logo terá resenha aqui também.

site: http://a-libri.blogspot.com.br/2015/05/resenha-lenda-luiz-amato.html?showComment=1432929573590#c166170836600808113
comentários(0)comente



Nu e As 1001 Nuccias 27/08/2015

Resenha - Blog "As 1001 Nuccias"
Primeiro de tudo, deixo claro que o exemplar que recebi foi digital. Portanto, dar uma opinião sobre a diagramação e miolo do livro impresso será impossível hoje. De resto, posso falar à vontade.
Vamos lá... A capa do livro é muito bem feita. Apesar das cores não serem vibrantes, para aumentar o aspecto sombrio, soturno e o clima de suspense, é uma capa que chama sua atenção. O ambiente retratado nela é um dos cenários do livro. As letras foram bem escolhidas. O autor deve ter ficado muito feliz com o resultado. Meus parabéns a ele e ao capista (se foi contratado).

A diagramação do arquivo que recebi também estava boa. As letras tinham um tamanho perfeito que não me cansaram a leitura, nem precisei mexer no zoom do tablet. Em algumas páginas, a formatação da fonte se perdeu, mas nem me atrapalhou. Os títulos dos capítulos são bem destacados, e mostram o local e a data em que se passam, situando o leitor no decorrer da história.
O enredo é singular, inusitado e destoa das publicações mais atuais. É uma aventura mesmo, cheia de mistérios, suspense, enigmas, história, tecnologia de ponta e até ficção científica. Fenômenos naturais desencadeiam fenômenos sobrenaturais. A vida no planeta não surgiu exatamente do modo como conhecemos. A Santa Igreja tem lá o seu "Arquivo X". A descoberta d'A Lenda é digna de um "Código Da Vinci". Eu fiquei tão entretida com a história que li o arquivo digital em menos de uma semana, o que é difícil à beça pra mim (sou terrivelmente lenta no tablet, pois não posso acessá-lo em qualquer lugar. Moro no RJ, né?).

Os personagens não são estereotipados e comuns. Tampouco são estupendos adolescentes filhos de deuses ou guerreiros de um clã qualquer. Na verdade, são personagens que poderiam ser simples se sua personalidade não fosse tão complexa. São padres católicos que buscam conhecimento histórico,lendário e científico. São acadêmicos da antropologia e ciência que analisam fenômenos inexplicáveis. Analistas matemáticos que decifram códigos embutidos em placas seculares. São tão diferentes entre si e se tornam amigos para enfrentar uma ameaça em comum.

É uma leitura fácil, fluida, divertida e instigante. Tudo o que eu queria era (...)

**leia o restante da resenha direto no site do Blog.

site: http://1001nuccias.blogspot.com.br/2015/08/resenha-livro-lenda-saga.html
comentários(0)comente



Clube do Livro 13/09/2015

Resenhista: Giuliana Sperandio
Mistérios e lendas.
E se existisse um setor especialmente para lidar com acontecimentos inexplicáveis?

Nesse livro de Luiz Amato você embarca em vários mistérios junto com os personagens. Há muitos séculos foi designada na Itália a criação de uma ala especialmente para lidar com os enigmas que ficam sem soluções, chamado “setor de lendas”. Um dia eles recebem o pedido para averiguar um vilarejo, mas precisamente uma gruta: a “Gruta di Cani” , onde coisas estranhas estão ocorrendo e isso são apenas o inicio de tudo.

Os dois Padres designados para cuidar desse “caso” vão se deparar com situações e mistérios inimagináveis, os quais só conseguem resolver com ajuda de dois renomados cientistas.
Essa é a prévia do que virar a seguir e que vocês terão que ler para saber o restante, afinal não quero estragar toda a leitura, Rá!




Para quem ama livros ao estilo Dan Brown, Luiz Amato dá um show com enigmas mirabolantes e situações totalmente novas. Eu confesso que eu bugo (dou tilte, pane, tico e teco travam, enfim entenderam né?) quando tem muitos números em uma leitura, e os enigmas basicamente são feitos de números, isso foi algo que me atrapalhou um pouco para concluir a leitura já que foi lido em e-book, mas sinceramente gostei bastante da leitura e não tive pressa para concluir, pois degustei a leitura e vivi a aventura de embarcar na historia.

Os detalhes são ricamente postos para o leitor para que ele vivencie a experiência de estar lá, se ele descrever a Itália de 1800, pode ter certeza que irá acabar lá de mala e cuia (não sei se nessa época tinha cuia, mas enfim...kkk piadinha!) . O maravilhoso no livro é que por se tratar de um livro basicamente em volta de mistérios você não tem nenhuma monotonia, a cada capitulo você viaja para um lugar diferente e intercala entre passado e presente.



Numerofobia
Por fim quero dizer para quem assim como eu tem numerofobia (não sei se existe, mas se não, acabei de inventar e ponto final, porque eu estou escrevendo essa resenha e eu posso! Imagine-me fazendo birra e te dando língua kkkkk Gente eu sou louca, estou devaneando em uma resenha, oxi! Repararam que eu sou bem normal?)... Continuando. Do que estávamos falando? Ah, então para quem como eu tenho esse probleminha com os números, foquem na historia e se deixem levar, já estou com o livro A Jornada (continuação) nas mãos e o autor garantiu que nesse não existem muitos números (para nossaaaaaaaa alegriaaaa...
Sim, eu o conheço e adoro aquele homem!)

Enfim, em alguns momentos eu fiquei tão absorta na leitura que acabei esquecendo de que o Luiz Amato é Brasileiro, pois sinceramente não perde para nenhum gringo made in outro país. Então se deixem contagiar pelos mistérios dessa saga com o livro “A Lenda” do queridíssimo e brasileiríssimo Luiz Amato e se surpreendam!


site: http://clubedolivro15.blogspot.com.br/2015/09/resenha-lenda-luiz-amato.html
comentários(0)comente



11 encontrados | exibindo 1 a 11