A Formatura

A Formatura Joelle Charbonneau




Resenhas - A Formatura


77 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


Ana 19/04/2021

Não sei dizer se esse foi o melhor da série ou se foi o segundo, pq achei os dois incríveis!

Uma das coisas que mais gostei nesse livro foi como tudo se encaixa certinho, fatos lá do primeiro livro encaixando direitinho e fazendo total sentido, tudo pra mim.

Mais do que os anteriores a Joelle fez valer o ?não confie ninguém? sério. Eu não sabia quem tava mentindo ou não, foi complicado kkkkk.

Mas como nem tudo é perfeito, ainda acho o romance chatíssimo, surgiu do nada e já desgostei ali. Sei la, não me desce mesmo.

Gostei muito do final, a decisão dela foi sensacional e não posso comentar muito pra não dar spoiler aaaaaaaaa

Enfim, eu nunca tinha ouvido falar da série, achei o primeiro livro em um sebo e a história me chamou atenção. Quando comecei a ler achei bem chatinho pra ser honesta, não tinha intenção de continuar a série por achar não focava tanto na parte política quanto eu gostaria, mas o final me instigou e resolvi dar uma chance. Valeu demais, amei.
Jully 19/04/2021minha estante
Para ser bem sincera.. O primeiro li devagar pois não desenvolvia, o segundo mais amarrado ainda... Parece que tudo girava em círculo... Só li pq fiquei internada 8 dias e só levei ele pra me obrigar a ler.... Mas como o terceiro já começou na chatisse e enrolação não tive paciência e abandonei!!!! Acabei trocando os livros... Não foi de vdd!!!


Ana 19/04/2021minha estante
Putss, pior que eu entendo super hahah.
No começo do segundo tbm achei que seria uma "cópia" do primeiro, mas eu já tinha começado e continuei.
De fato não é a melhor distopia que eu já li, mas dei um desconto pq imagino que o publico alvo seja mais novo


Ana 19/04/2021minha estante
Putss, pior que eu entendo super hahah.
No começo do segundo tbm achei que seria uma "cópia" do primeiro, mas eu já tinha começado e continuei.
De fato não é a melhor distopia que eu já li, mas dei um desconto pq imagino que o publico alvo seja mais novo


Jully 19/04/2021minha estante
não consegui ser tão altruísta... apesar de ler devagar o primeiro, achei de vdd que a distopia tinha tudo pra ser sucesso.... mas não consegui ler o terceiro




Rodrigo Lessa 06/12/2014

A Formatura??
Não entendi a escolha do título. Não há formatura na história... Acabei de ler. Não entendi. Ficou vago.
Raquel 08/01/2015minha estante
Bem né, ela saiu viva do último teste, ela se formou.


Camila 12/02/2015minha estante
Originalmente, o título é Graduation Day, que é o dia em que os estudantes das colônias são escolhidos para o Teste. Neste livro a Cia precisa dar um fim ao Teste antes que novas pessoas sejam escolhidas no dia da formatura, que ela menciona estar próximo. Bem, assim penso eu.




AndyinhA 07/02/2015

Trecho de resenha do blog MON PETIT POISON

Lembram da máxima da distopia? Livro 3 – menina vira símbolo da revolução, ataques/reviravolta e as respostas de porque a tal Sociedade age assim e fim.

Esse livro foi bem diferente dos outros, mais passional, esquecendo bastante da distopia e se concentrando nos pensamentos e ações que Cia precisa tomar e em quem ela pode ou não confiar. Confesso que isso me deixou um pouco chateada, esperava mais distopia e explicações mais aprofundadas sobre o governo de Tosu City e o desenrolar sobre os Sete Estágios da Guerra. Mas isso ficou bem a desejar.

Nos primeiros 10 capítulos do livro, a autora esqueceu que a personagem está em aula – ok, que ela tem de salvar o mundo, mas as divagações da personagem são tantas e tão extensas que eu me perguntei se eles estavam de férias ou algum feriado porque ela nunca mais menciona ir às aulas ou o tal estágio que ela fazia. Essa volta só aconteceu quase na metade do livro...é muito tempo para ficar divagando. Me senti lendo um diário de alguém contando tudo que teve de passar para chegar aos finalmente.

Para saber mais, acesse:

site: http://www.monpetitpoison.com/2015/01/poison-books-formatura-joelle.html
Lidia 23/05/2019minha estante
O começo do livro é o pior. Nossa. Quase que não consigo ler.




Dressa Oficial 13/02/2015

Resenha - A Formatura
Olá, tudo bem com você?

Confesso que estava com medo de ler o último livro da trilogia "O Teste" e acabar não gostando muito, tanto que comecei a ler sem muitas expectativas e acabou que não gostei tanto igual aos outros livros.

Cia agora que sabe como funciona a ação dos governantes para manter "O Teste" matando jovens inocentes e fazendo com que se descubra novos líderes, agora tem uma missão dada pela presidente Collindar de matar algumas pessoas para que "O Teste" possa acabar de vez.

Porém neste último livro da trilogia o desafio de Cia é matar, e ela acha que pode existir justiça sem matar ninguém, e então a leitura deste livro fica muito tempo nas divagações da Cia em tomar uma decisão se deve matar ou não as pessoas que a presidente lhe passou.

Claro que ela não tem como fazer tudo isto sozinha e então ela começa a selecionar algumas pessoas para lhe ajudar nesta tarefa o que ajuda muito a Cia no livro todo e neste não é diferente é sua intuição que sempre faz com ela acerte nas escolhas das pessoas que podem ajuda-la.

Tomas, Stacia, Will, Zeen Raffe e Enzo acabam sendo muito importantes para compor o time de Cia e toda as reviravoltas, porém apesar de Cia se mostrar bastante sensata em muitos momentos se torna pensativa demais em relação a tudo.

Confesso que esperava mais ação neste último volume, o que teve nos dois primeiros volumes foi tanta ação que Cia mal tinha tempo para pensar em muitas coisas e já neste teve muitos capítulos longos o que me incomodou um pouco e seus pensamentos de matar ou não tais pessoas deixaram o livro sem muitos diálogos.

E achei toda a justificativa final do livro muito fraca para tanta matança no começo da série, acho que deveria seguir o mesmo ritmo dos dois primeiros livros e infelizmente este último volume não me agradou tanto igual aos dois primeiros.

O Teste ( resenha aqui) e Estudo Independente ( resenha aqui) foram dois livros muito bons, que tiveram ação, a leitura fluiu rápido e o final dos dois livros foram bem importantes para deixar o gancho para o próximo volume.

Mas um coisa que não entendi foi o nome deste livro, afinal eles não fazem nenhum tipo de Formatura, pelo contrário os estudos são até cancelados então porque será que escolheram este nome?

Se você gosta de distopias recomendo a leitura da série mas infelizmente o último livro deixou muito a desejar.

A edição esta muito boa, letras em bom tamanho, capítulos separados porém um pouco longos, páginas amarelas e a narrativa em primeira pessoa pela Cia, e desta vez não teve marcador do livro para destacar como nos outros volumes, uma pena porque tinha adorado isso.

A trilogia O Teste é boa, consegue passar uma mensagem legal nos dois primeiros livros mas infelizmente peca no final, os direitos já foram comprados para virar filme então em breve teremos mais novidades desta trilogia.

Beijos

Até mais...

site: http://www.livrosechocolatequente.com.br/2015/01/resenha-formatura.html
Lidia 23/05/2019minha estante
Exatamente. Cia pra mim pe chata. Como assim não matar ninguém? ELA Acha que todo mundo tem um lado legalzinho. Levei duas semas pra ler esse último livro. D etão devagar que estava.

Podia ter sido uma das melhores trilogias que já li, mas foi uma das mais chatas. Infelizmente.




Reinaldo (Estante X - @reeiih) 10/09/2017

Todo sistema "perfeito", no seu mais profundo, esconde alguma imperfeição.
Essa foi uma daquelas leituras que quando terminei fiquei satisfeito com a história, mas ainda cheio de muitas e muitas perguntas que a trama não responde (ou que ficam em aberto de propósito, quem sabe?). Finalmente Cia vai enfrentar os seus inimigos e descobrir que tudo o que ela sabe sobre o Teste pode não ser verdade. Como assim? Essa foi a mesma reação que eu tive ao concluir a série e devo dizer que foi uma sacada muito interessante da autora.

Cia já enfrentou diversos obstáculos para chegar onde está, e agora mais do que nunca, está com a vida em risco. Ao contrário de outras distopias, onde quem se rebela contra o sistema se torna visível, neste temos uma insurgente silenciosa, trabalhando por baixo dos panos, então todo cuidado é pouco e confiar é algo que ela não pode se dar ao luxo. Ao mesmo tempo em que ela precisa reunir informações do programa, ela tem em mente que há pessoas próximas que querem derruba-la ou até mesmo mata-la.

“Pela primeira vez em muito tempo, minha vida está em minhas próprias mãos. Embora eu não saiba se essa vida durará muito mais do que os próximos dois dias, pelo menos sei que esse período pertence a mim.”

É aí que a protagonista terá os seus dois maiores momentos de destaque. O primeiro e talvez mais complicado é como ela fará para saber quem é seu amigo e quem é espião. Ainda que ela não queira agir desesperadamente, conclui que única forma de fazer isso é criar algo que mate quem se mostrar contra ela. Mas ao fazer isso, o quão distante do Dr. Barners e do Teste ela fica? Diante dessa dúvida é que entramos no segundo grande momento da personagem. Ela começa a refletir sobre a forma como o Teste age, sobre como seleciona os mais inteligentes e passa a concordar com o programa, já que querendo ou não tem mostrado resultados eficientes, e ela mesma é a prova disso.

Achei bastante pertinente esse conflito da personagem. Como lutar contra algo que você vai usar a seu próprio favor? Por mais inteligente que ela seja, ela é um ser humano como qualquer outro, passível de falhas, de escolhas erradas, de conclusões incorretas. É o momento onde personagem e leitor se tornam um só e compartilham da mesma dúvida: o que fazer nessa situação?

“Perco o fôlego. Meu peito se aperta, enquanto as palavras ditas casualmente se instalam nos meus ombros como uma canga. Ela está aqui porque pedi. Ela não vai matar por paixão pelo nosso propósito, mas por minha causa, meu pedido, minha crença, minhas escolhas.”

Cia se mostrará uma boa líder e comandará a própria rebelião de forma muito eficaz. Ainda que seja difícil confiar nas pessoas que se juntam à ela, o teste que cria dá uma certa segurança e motivação de continuar em frente. Seu objetivo não é apenas confrontar o sistema, mas tornar o mundo melhor, onde as pessoas tenham uma forma mais justa e menos cruel de serem recrutadas. Não é um pensamento exclusivo desta distopia, mas funciona super bem para justificar toda a luta da personagem e de seus aliados.

As cenas finais são tensas e cheias de reviravoltas também. O final é convincente, mas como eu falei no início, deixa muitas perguntas em aberto e nos mostra que o Teste era muito mais complexo do que parecia ser. Vi alguns leitores dizendo que não gostaram dessa abertura do final, já que vemos o surgimento de uma nova era, mas eu penso que seria muito chato o livro terminar com tudo resolvido 100 por cento. Ao meu ver, o final torna a história mais fiel à realidade.

“O título de líder só lhe confere autoridade se os oficiais e os cidadãos para quem você trabalha o seguirem.”

A Formatura encerra a trilogia de uma forma bem satisfatória. É bacana terminar a trilogia e ficar pensando em como será o amanhã da personagem. Acredito que o único ponto negativo da história é a limitação que a visão da Cia dá sobre tudo o que está acontecendo. Se tivéssemos desde o começo o ponto de vista de mais personagens, sobre os rebeldes, sobre a presidente, etc, acredito que a narrativa teria sido bem mais fluida e envolvente.

Nem preciso dizer que vale a pena conhecer A Formatura se você já leu e gostou dos dois livros anteriores ou se simplesmente gosta de distopias. Sem dúvida também vai gostar da forma como a personagem lida com os problemas, como ela pensa e como promove a diferença em um mundo onde todos acreditam que esteja bom.

site: http://resenhandosonhos.com/formatura-joelle-charboneau/#comment-10113
Pati 10/09/2017minha estante
Muito boa esta trilogia!




Fernanda 22/10/2014

Resenha: A Formatura
Resenha: A formatura é o terceiro e último volume da trilogia Teste, de Joelle Charbonneau. O livro já inicia repleto de tensão, mas o melhor é que a narrativa se encarrega de apresentar todas as problemáticas que ficaram para traz nos acontecimentos anteriores, estes que foram repassados em O Teste e em Estudo independente, respectivamente livro um e dois.

CONFIRA A RESENHA COMPLETA NO BLOG SEGREDOS EM LIVROS:

site: http://www.segredosemlivros.com/2014/10/resenha-formatura-joelle-charbonneau.html
comentários(0)comente



Carolina DC 26/10/2014

Narrado em primeira pessoa por Cia, "A formatura" de onde termina "Estudo Independente". Cia presenciou a morte de Michal e entendeu a grande conspiração que envolve Symon Dean e o doutor Barnes.
Além disso, o incidente envolvendo Ramone está começando a despertar suspeitas e Cia não sabe em quem confiar: nos rebeldes que estão sendo manipulados ou aqueles que passaram pelo Teste e realizaram atrocidades?
A protagonista decide ir direto à presidente Collindar para tentar alertá-la dos perigos quando sua vida recebe uma nova reviravolta: até onde Cia é capaz de ir para evitar que mais jovens morram?
O terceiro e último livro da trilogia é cheio de reviravoltas que deixam o leitor segurando o fôlego até a última página!
A mistura de personagens mais recentes como Raffe e Enzo com personagens que estão desde o início, como Will e Tomas deixam a trama mais complexa. As dúvidas sobre a lealdade de cada um, as segundas intenções e as crenças pessoais são postas à prova mais uma vez.
O leitor finalmente descobre o que é o Redirecionamento e o que acontece com os jovens que falham no Teste.
Cia é uma protagonista que merece críticas positivas. É inteligente, sagaz, mas ao mesmo tempo tem um bom coração e se preocupa. Tem um grande senso de honra e compreende o valor da família e dos amigos.
Tomas ficou um pouco apagado nesse livro, mas também merece comentários. Mesmo não sendo totalmente certinho, é generoso e deixa claro que gosta mesmo de Cia. Tem seus arrependimentos e tenta lidar com isso, mesmo sendo claramente difícil.
A capa tem um significado especial na história. A explicação está na página 161 e o leitor entende a importância desse novo símbolo.
Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. A capa combina com as anteriores e chama a atenção.

"-Era a coisa certa a fazer pela minha equipe.
- E você sempre faz a coisa certa.
- Não - respondo honestamente. - Fui educada ciente de que é impossível sempre saber o que é certo. O máximo é tentar fazer o que você acha que é certo pra si mesma, e pra quem estiver à sua volta." (p.67)
comentários(0)comente



Joshua 15/11/2014

O teste final é o mais mortal
A Formatura é o terceiro e último volume da trilogia distópica O Teste, iniciada em O Teste e na sequência Estudo Independente. Joelle Charbonneau finaliza neste livro a jornada de Malencia Vale na derrubada de um programa cruel, de forma épica e emocionante, e faz jus à frase: "O teste final é o mais mortal"...


Após os eventos de O Teste e Estudo Independente, Malencia Vale se vê entre uma rebelião iminente contra a cidade de Tosu, capital da Comunidade Unida, e o seu destino no programa cruel, o Teste, que recruta candidatos tanto de Colônias e da própria capital, e os que falham, tem um fim desumano. Para mudar o rumo do país e evitar que mais mortes aconteçam, Cia terá que correr contra o tempo, escolher aliados e amigos, e enfrentar opositores durante o caminho, mesmo que isso signifique seu sacrifício.

Quando li O Teste, me deparei com uma distopia simples, mas com potencial, além de que, minhas expectativas eram altas, então prossegui com a série. A leitura de Estudo Independente aumentou dimensionalmente minhas opinião sobre a trilogia, que ganhou um status alto entre as últimas leituras do gênero que eu vinha tendo. Encarando A Formatura, existia o medo da autora repetir a simplicidade do primeiro volume, ou a expectativa de escrever um final tão explosivo quanto foi o segundo livro. Pois bem, A Formatura foi sem sombra de dúvida uma leitura extraordinária, e um final completamente arrasador. Com múltiplas reviravoltas, Joelle encaminha um desfecho eletrizante, à medida que a tensão cresce, tanto do leitor, quanto da história.

"O sangue lateja nos meus ouvidos enquanto corro. Para longe de quem quer que esteja correndo atrás de mim. Para longe da entrada. Para longe do que estou quase certa que significa um fim para um plano no qual mal embarquei."

Sinceramente, eu não tenho palavras para o que aconteceu neste último volume, pois eu esperava x (eu tinha já expectativas altas), e encontrei x² - analogia bem furreca, mas foi assim que eu me senti, haha. Joelle mostrou todo o seu potencial e utilizou bem todos os recursos que havia construído durante os outros volumes, de modo que todas as peças do quebra-cabeça se juntam, formando um quadro surpreendente.

Cia sempre se mostrou uma personagem realista, com uma personalidade calculista, e em eterno conflito com suas emoções, como podemos perceber por sua narração. Seu medo em confiar nas pessoas ao seu redor a tornam retraída, porém, sua auto-confiança a tornam segura o suficiente para enfrentar as coisas que estão por vir. Em A Formatura, Malencia se mostra dedicada 100% à uma causa que ela nem sabe se dará certo no final, mas é tudo o que ela tem pra correr risco e a chance de pôr um fim ao programa homicida que mata tantos jovens. É perceptível um amadurecimento por parte da personagem aqui, e todas as suas decisões desencadeiam uma série de consequências que ela tem que lidar de forma forte. Charbonneau criou uma protagonista feminina identificável, pois além de Cia ter medo do que está por vir, ela o enfrenta.

"Uma fumaça sobe pela abertura na parte inferior da minha porta. O pedacinho de papel que eu usava pra me avisar sobre a entrada de alguém está no chão. A porta está trancada. Lido com a chave até que ela destrava e a maçaneta gira. O corredor se enche de fumaça. Tusso ao entrar no quarto. Através da fumaça, avisto o contorno de alguém se retorcendo no chão do meu quarto, enquanto suas roupas são devoradas pelas chamas."

Quanto aos outros personagens, como o misterioso Raffe, a ambiciosa Stacia, e o controverso Will, cada um tem seu momento e destaque durante o livro. Quanto a Tomas, namorado de Cia, aqui a autora acertou em cheio na dose romântica da trilogia. Enquanto em O Teste a autora não explorou, e em Estudo Independente quase não temos Tomas, em A Formatura a cumplicidade Cia-Tomas é notável, e temos cenas dignas para o casal.

Repleto de ação, reviravoltas bombásticas e revelações chocantes, A Formatura encerra a trilogia de forma épica, e conclui todas as suas pontas soltas, apesar de que a decisão final de Cia nos deixe incertos sobre o que está por vir, além de uma insinuação da autora de que o mundo não está resumido a apenas à Comunidade Unida. Se haverá alguma continuação ou não, o que sabemos até agora é que temos uma história encerrada de modo honesto, e que a leitura vale cada página. Além de ser uma das surpresas deste ano, O Teste também foi uma surpresa como distopia. Atualmente, os livros tem um lugar especial em minhas estante.

"Meu braço queima. O mundo entra e sai de foco."

Acho que eu só tenho a agradecer a Joelle Charbonneau.

***

OBS: Agradeço à Editora Única pela publicação dos livros aqui no Brasil, e principalmente, por terem lançado todos volumes em um período pequeno, evitando leitores frustrados, haha. A editora está de parabéns!

site: www.pensamentosdojoshua.blogspot.com
comentários(0)comente



PorEssasPáginas 23/11/2014

Resenha: A Formatura - Por Essas Páginas
Quem já leu as resenhas anteriores dessa série sabe que eu sou completamente viciada nessa trilogia. Em O Teste, Joelle Charbonneau me conquistou com sua escrita vibrante e inteligente. Estudo Independente não foi tão desesperador quanto o primeiro volume; ainda assim, mesmo que mais político e denso, ele fez jus à série com uma ótima continuação. Quando A Formatura foi lançado, fiquei desesperada para colocar minhas mãos nesse volume (adorei a capa! Adoro essa cor). A Editora Única, sempre atenciosa com os parceiros, me enviou rapidinho o livro e eu comecei a ler assim que o recebi. Devorei em questão de dois ou três dias, mas só porque tinha outras coisas para fazer, como trabalhar e dormir (rs). Eletrizante e desesperador, A Formatura foi uma ótima conclusão para a série, mas poderia ter sido brilhante. Sim, faltou alguma coisa, apesar de ser um livro incrível.

Atenção! Essa resenha possui spoilers dos dois primeiros volumes da trilogia: O Teste (leia a resenha) e Estudo Independente (leia a resenha).

Em Estudo Independente fomos surpreendidos por acontecimentos terríveis que colocaram Cia em uma encruzilhada, uma situação que provou o que seu pai lhe disse: não confie em ninguém. Cia percebe que o líder dos rebeldes, Simon, é na realidade controlado pelo Doutor Barnes, um dos idealizadores do Teste e o que mais trabalha para mantê-lo ativo e aprimorá-lo, causando a morte de vários jovens e criando líderes muitas vezes impiedosos, na base de testes cruéis que forçam adolescentes a ser tornarem assassinos. É quando Cia percebe que a revolução na qual ela é acreditava é, na realidade, controlada pelos líderes do Teste e se tudo correr como planejado, haverá inúmeras mortes e o Teste continuará. Desesperada, Cia recorre à presidente Collindar, que sabe ser contrária a essa prática, mas a responsabilidade de acabar com o Teste acaba recaindo nas mãos da própria Cia, que agora precisa encontrar, além de estratégia e determinação, também o sangue frio necessário para terminar sua tarefa, chocando-se, inclusive, com seus próprios princípios. Agora começa seu verdadeiro Teste. Será que Cia é capaz de se tornar a líder que sua comunidade precisa?

O mote da história é todo sobre as estratégias de Cia, sua busca por aliados, seu conflito interno entre o que acredita ser correto e o que é o melhor para salvar seu país e as pessoas que ama. E isso tudo é ótimo, extremamente desenvolvido e com uma escrita que flui de maneira magnífica e faz o leitor ficar grudado na história até que chegue à última página. Todos esses fatores, somados, resultaram em um livro fantástico, mas que ainda não conseguiu superar o brilhantismo do primeiro volume da série, para mim, o melhor da trilogia. Algumas vezes eu me via esperando mais de A Formatura, algo que chocasse, que me dilacerasse, mas isso não aconteceu; as pessoas que eu confiava se mostraram realmente confiáveis, Cia acabou fazendo exatamente o que eu achava que ela iria fazer, a única grande surpresa do livro não me chocou tanto, afinal, o próprio livro pareceu preparar o leitor para isso. Faltou um pouco mais de revelações, até mesmo de explicações, já que alguns pontos ficaram sem resposta, talvez propositalmente, mas isso não me agradou. Depois de livros tão emocionantes, cruéis e inteligentes, achei que o final foi morno e pouco elaborado; esperava uma solução mais criativa, problemas mais difíceis, planos e resoluções mais instigantes. Talvez a autora tenha lotado o leitor de expectativas e depois se perdido um pouco, revelando um final bom, mas que não superou o início e as promessas da série.

“O título de líder só lhe confere autoridade se os oficiais e os cidadãos para quem você trabalha o seguirem.” Página 37

Sei que estou sendo exigente; A Formatura é um livro ótimo, que entretém, diverte, emociona, instiga, apaixona; mas entendam, é difícil não ser exigente quando Joelle Charbonneau brindou o leitor com tramas tão complexas, desesperadoras e brilhantes como fez nos outros livros, especialmente em O Teste. Senti falta dos quebra-cabeças complicados, das peças perfeitamente encaixadas, das resoluções extremamente inteligentes, da criatividade absurda da autora. A impressão que tive foi que ela esgotou suas ideias mais extraordinárias nos primeiros livros e finalizou a série com as que sobraram, e elas não foram tão sensacionais quanto as anteriores. Fiquei um pouco decepcionada sim, mas não o suficiente para desgostar do livro; ainda é uma obra excepcional, uma distopia inteligente, com personagens fortes, reais e cativantes, com uma escrita vibrante que envolve da primeira à última página. Vale a pena ler a Trilogia O Teste, editada com primor pela Editora Única.

site: http://poressaspaginas.com/resenha-a-formatura-o-teste-3
comentários(0)comente



Cath´s 27/11/2014

Resenha A Formatura.
O Teste conta a história de Melancia descobrindo que o mesmo não são simples provas para se chegar a universidade, mas sim uma experiência horrível com mortes envolvidas, em que somente os aprovados passam para a universidade e o restante some (isso se não morreu antes). Em Estudo Independente, Cia está na universidade e descobre que a presidente deseja terminar com o Teste, mas que tem um plano de sabotagem por trás.

No terceiro e último livro da trilogia O Teste Cia está sabendo que se não se meter os rebeldes irão morrer (incluindo seu irmão Zeen) e o Teste irá continuar. Assim ela toma a decisão de contar a presidente o que sabe, mesmo sendo arriscado.

Só que a solução da presidente não é o que Cia esperava, invés de tirar o peso dos seus ombros só jogou mais, pois deseja que a própria garota mate os principais apoiadores do Teste.

O livro vai decorrer durante a dúvida de Cia em estar certo matar pessoas, a capacidade dela fazer isso e também em quem poder confiar.

Melancia com certeza cresceu na trilogia, perceptivelmente, se nota que decisões que ela não tomaria no primeiro volume, toma nesse. Thomas aparece mais do que no anterior, ele é a única pessoa em que Cia confia totalmente.

Will aparece pouco na minha opinião, mas Raffe, que é outro personagem que adorei, aparece consideravelmente. Stacia foi uma jogada da Cia que até agora não entendo, pois ela tinha noção da natureza egoísta e ambiciosa da garota.

Admito que esperava mais do final, teve um encerramento satisfatório, mas acho que Cia aceitou coisas de forma tão banal que eu não aceitaria e também acho que esperava que ela desse uma de Katniss e matasse alguém que ela não matou.

Mas o decorrer do livro foi uma leitura muito boa, tanto que mesmo as letras sendo pequenas e ter 320 páginas li em algumas horas. Cia consegue te puxar para a história dela e do que esta acontecendo.


No total eu indico a trilogia, é uma leitura fácil, agradável e o primeiro livro principalmente te conquista totalmente, mas admito que senti falta de um final mais U-A-U, mesmo com toda a ação achei que faltou impacto.

site: http://www.some-fantastic-books.com/2014/11/resenha-formatura.html
comentários(0)comente



Estela | @euviestrelas 30/11/2014

Ótimo Final
No Terceiro e último livro da trilogia O Teste, Cia Vale quer mais do que nunca é acabar com O Teste e para isso, terá que fazer algo que nunca deveria fazer, confiar nas pessoas. Depois de todos os acontecimentos inesperados em Estudo Independente, Cia não tem outra escolha a não ser ela mesma assumir o controle e ser a líder que esperam que seja. Como primeiro passo, ela resolve contar todo o ocorrido para a presidente, mas ao invés de aliviar as coisas, é aí que tudo se complica.

"[...] Penso na folha de papel que está dentro da sacola que penduro agora no ombro, na tarefa que me foi dada e na minha crença de que O Teste precisa acabar, antes que seja permitido matar novamente. Vou ter de decidir se finjo que ainda sou a menina de Cinco Lagos que subiu no flutuador a caminho de Tosu City, ou tirar o melhor daquela menina e permitir que isso se molde em algo novo." (p. 77)

Agora, Cia tem uma tarefa, uma tarefa muito difícil e que terá que pensar muito bem se irá executar. Além disso, ela precisa de um meio de conseguir aliados, mas como saber em quem confiar? Só há um meio, um novo teste está por vir.

Quem me segue nas redes sociais, sabe o quanto fiquei desesperada para ler A Formatura assim que chegou na minha casa, era um livro muito esperado por mim e eu precisava saber como terminava essa trilogia incrível. Ao contrário do segundo, não consegui ficar um minuto desgrudada do livro. Logo no começo já temos vários acontecimentos que não param por aí, é um acontecimento atrás dos outros e nós ficamos ali torcendo para que Cia faça as escolhas certas e consiga completar seus objetivos. Claro que a desconfiança não ficou para trás, nesse terceiro livro, confiar nas pessoas é muito mais difícil e é possível questionar várias vezes se Cia está do lado certo.

Confesso que estava com um pouco de medo de me decepcionar com o final, já que a maioria das distopias nunca tem um final tão bom. Mas a Joelle conseguiu manter toda a qualidade da trilogia e não me deixou desapontada com final, tirando a parte de que eu queria um pouco mais de história, foi um final digno. Mas sério Joelle, escreve aí um livro que se passe alguns anos depois haha. A Formatura é um livro totalmente intenso e vocês não podem deixar de ler. E que venham mais livros da Joelle.
comentários(0)comente



Ana Luiza 15/12/2014

Chegou a hora do teste final
Malencia Vale foi para a Universidade para se tornar uma líder e acabou tornando-se uma rebelde. Após experimentar os horrores do Teste, o sistema de avaliação que seleciona aqueles que vão para a Universidade, e continuar enfrentando, diariamente, rigorosas e perigosas avaliações, Cia juntou-se ao movimento rebelde que pretende acabar com o Teste e seus organizadores.

Entretanto, quando descobre que o movimento é uma farsa e vê seu amigo e aliado Michal ser assassinado, Cia percebe que terá agir por si só. Para piorar a situação, os rebeldes estão organizando um ataque a Tosu City, onde todos eles provavelmente serão mortos, inclusive Zeen, irmão de Cia. Correndo contra o tempo para salvar a vida do irmão, Cia aproveita seu estágio no gabinete presidencial e recorre a presidente da Comunidade Unida.

“Meu pai me preveniu, antes de eu vir pra Tosu City para o Teste, pra não confiar em ninguém, mas confiei. Agora tenho que confiar de novo.” Pág. 11

A presidente Collindar ouve Cia e acredita na garota, além de concordar que é agora o momento para o Teste terminar. Assim, ela dá a Cia uma tarefa de grande magnitude que, se realizada, acabará com o Teste de uma vez por todas. Entretanto, será que Cia terá sangue frio o suficiente para realizar o que é preciso? Ciente de que jamais poderia realizar sua missão sozinha, Cia irá recorrer a ajuda, mas, como ela aprendeu no passado, e da pior maneira possível, é impossível saber em quem realmente confiar. Correndo contra o tempo, enquanto se prepara para agir e decide quem são seus verdadeiros aliados e inimigos, Cia faz aquilo pelo o qual vem se preparando a vida toda: liderar.

A Formatura é o último volume da Trilogia o Teste, série que adoro. O final do volume anterior, Estudo Independente (resenha aqui), me deixou com o coração acelerado e gostinho de quero mais. Estava muito ansiosa por A Formatura, que não decepcionou minhas altas expectativas.

A Formatura começa logo após o final de Estudo Independente e já traz consigo todo o ar de tensão e ameaça do volume anterior, sensação que se estende por todo o livro. A autora conseguiu passar extremamente bem o sentimento de corrida contra o tempo que se apodera de Cia e o leitor fica igualmente ansioso, louco para saber o que vem a seguir.

A Formatura é muito mais ágil e envolvente que O Teste (resenha aqui) e Estudo Independente, o volume final superou os anteriores. A trama é recheada de ação, emoção e muitas surpresas. A escrita da autora continua fluída e detalhista na medida certa, e sua narração em primeira pessoa, na voz de Cia, ajuda ainda mais a fazer com que o leitor sinta tudo o que a protagonista está sentindo.

Os personagens, mais uma vez, estão cativantes e bem desenvolvidos. Em A Formatura a autora apenas confirma mais veementemente a impressões que tinha passado nos outros volumes: não existem vilões e mocinhos; todas as pessoas, sem exceção, são capazes de fazer tanto o bem quanto o mal, de serem egoístas ou caridosas, às vezes as duas coisas ao mesmo tempo. Os personagens de Charbonneau são extremamente humanos e complexos e vou sentir falta deles, especialmente da Cia. É impossível não apegar-se a protagonista, especialmente após acompanhar o amadurecimento dela durante os três livros. De uma garotinha boa e inocente, Cia transformou-se em uma mulher forte, ainda boa, mas nem um pouco bobinha.

Na verdade, irei sentir muita falta da Trilogia O Teste, que se provou uma distopia única. A série que no início me decepcionou um pouco, acabou ganhando um lugar no meu coração. Apesar de ser difícil dizer adeus e já sentir saudades, fiquei bastante satisfeita com o desfecho dessa história. A Formatura mostrou-se um final perfeito para a Trilogia, um livro recheado de ação e emoção, mas também questionamentos morais. Agora estou muito curiosa por outras obras da autora, que se provou uma escritora criativa, inteligente e cativante.

Quanto a edição, não há nenhuma reclamação. A tradução e diagramação estavam perfeitas. De todas as belas capas da Trilogia, essa é sem dúvida a melhor. O tom de roxo é simplesmente divino e ficou ainda mais bonito em contrataste com os detalhes em dourado. O que mais adoro nas capas da Trilogia é que todas trazem um símbolo que realmente existe na trama e que é muito importante. O símbolo desse último livro é de longe o mais bonito, o que apenas contribui para o meu amor a essa capa!

“Vim para Tosu City porque queria ser uma líder. Pensei que isso aconteceria depois que eu me formasse na universidade. (...) No entanto, não posso mais esperar pelo Dia da Formatura. A hora de liderar é agora.” Pág. 168

site: http://mademoisellelovebooks.blogspot.com.br/2014/12/resenha-formatura-joelle-charbonneau.html
comentários(0)comente



Clã 05/01/2015

Clã dos Livros - A Formatura
Esta resenha contém spoiler do livro 2. Se você ainda não leu Estudo Independente é melhor não ler a resenha! ;)

" Quando termino, porém, o desenho no centro do círculo ligeiramente oval é inconfundível: dois raios cruzados.Um símbolo de poder. Da eliminação da ignorância. E de uma rebelião que tem que superar probabilidades absurdas para triunfar. Um símbolo que combina meu passado e meu futuro. E chegou a hora de esse futuro começar."

Malencia se surpreende ao presenciar Symon, o líder da rebelião, matando Michal, um aliado que lhe entregava provas capazes de acabar com o Teste. Assim termina Estudo Independente, livro 2 da Trilogia.

A moça fica sem chão, pois tudo o que pensava sobre a rebelião estava errado. Ao refletir sobre o problema percebe que o melhor é contar tudo à presidente e deixar em suas mãos que resolva o que fazer. Mas Malencia não esperava que ao invés de assumir o problema, a Senhora Collindar devolvesse-o às mãos dela.

" - Não vou matar o doutor Barnes e seus seguidores. - Ela coloca a pasta na minha mão. - Você vai."

Cia se vê então, com a difícil tarefa de eliminar os líderes que controlam o Teste e acabar com a matança de tantos jovens.

"(...) não tenho certeza de que seja capaz de seguir a trilha que ela me apontou."

Ela precisa correr contra o tempo com a mais complicada das tarefas. Recrutar ajudantes capazes de matar e nos quais possa confiar, pois sozinha não conseguirá eliminar todos da lista que a presidente lhe incumbiu.
E agora, em quem confiar? Quem teria a capacidade certa para ajudar e não os entregaria aos inimigos? Como ter certeza do que fazer e de quem escolher?

" Tem havido muitas mortes desnecessárias. O peso da vida dessas pessoas pressiona meu peito, dificultando a respiração. Em quem acreditar? Na presidente? Em Raffe? Em Tomas? Em mim mesma?"

Cia amadureceu muito ao longo da trilogia e suas decisões estão a cada momento mais inteligentes. Ela se questiona a todo momento sobre o que deve ou não fazer, e muda seus planos ao longo da história, demonstrando, mesmo sem perceber, que foi a melhor escolha para liderar o grupo.

Ela e Tomas continuam apaixonados, mesmo com tantos problemas e os dois ganham algumas pequenas e merecidas cenas românticas.

"- Tomas? - Procuro tocá-lo, mas ele se afasta do meu toque.
- Prometa que, se a gente fracassar e a guerra estourar, a gente foge - ele diz.
- Você não pode...
- Posso sim. - Ele se aproxima e vejo seu rosto na penumbra. Tão bonito! Tão querido! - Não vou deixar que você faça isso sozinha.(...)
- Só vou quando você for. Até lá, estamos juntos nisto."

A Formatura foi, sem dúvida, um desfecho bem elaborado e inteligente, com reviravoltas impressionantes e surpreendentes.
Alguns personagens ganharam destaque e conquistaram nossa atenção, Raffe, Stacia, Will, o próprio Doutor Barnes, entre outros.

Se você já é fã da Trilogia, (que entrou na minha lista de favoritos) prepare-se para se surpreender com o desenrolar de A Formatura.

Amei e recomendo!

site: http://cladoslivros.blogspot.com.br/2014/12/resenha-formatura-livro-3-da-trilogia-o.html
comentários(0)comente



Gleiciane.Aline 28/04/2021

A formatura
Eu esperava mais desse livro. Depois de tudo o que lemos no primeiro e no segundo livro, eu esperava encontrar mais respostas nesse. Acredito que muita coisa ficou em aberto, principalmente a questão da Presidente, da real intenção dela. Odiei o fim de Zeen, depois de tudo, ele tinha que ter tido um outro final. Achei que ficou muito em aberto as intenções do Enzo também. Ninguém sabe se ele foi escutar para ajudar ou para usar a seu favor, queria que fosse algo mais explícito. Apesar disso, a trilogia é boa, mas acredito que seja para pessoas mais novas, adolescentes, porque eu tenho certeza de que se lesse esse livro mais nova, acharia perfeito. Enfim, é bom, mas tem falhas rsrsrs
comentários(0)comente



Mila F. @delivroemlivro_ 12/01/2015

Final de trilogia que correspondeu as minhas expectativas
Graduation Day ou no Brasil: A Formatura, é o terceiro e último livro da trilogia O Teste (O Teste e Estudo Independente), escrita por Joelle Charbonneau que fechou com chave de ouro sua trilogia, não foi um final completamente perfeito, mas pelo andar da carruagem era o final mais esperado e o mais coerente.
Novamente estamos diante de Cia que irá narrar a história do ponto em que parou em Estudo Independente, entretanto neste último volume ela estará cada vez mais incerta em quem confiar e o que realmente ela é capaz de fazer. Seus valores são colocados em xeque, seus sentimentos se intensificam e seus medos se tornam ainda maiores.
Acredito que A Formatura teve um desenvolvimento incrível e detalhista, pudemos ver a transformação psicológica de Cia, Tomas, Raffe, Stacia e Zeen, mas nesse ínterim, a autora também soube nos confundir e nos fazer suspeitar de cada um dos personagens, medo deles estarem agindo como 'Cavalos de Troia' e a qualquer momento destruírem todo o complô rebelde.
O que fica claro desde o início é que Cia almeja fazer com que Os testes acabem, pois enquanto eles existirem e existirem os redirecionamentos, nunca poderá ter uma evolução. O teste vão contra tudo o que Cia acreditava e ela não quer que eles continuem.
Uma aliança inesperada e de certo modo esperada (devido aos acontecimentos de Estudo Independente) entre Cia e a presidente Collindar faz com que muitas revelações sejam feitas e ainda mais: irá mudar Cia irreversivelmente. Cia mesmo mudando, não consegue deixar de se preocupar com seus amigos e seus familiares.
A Formatura foi uma leitura muito esperada, realmente estava ansiosa por esse livro e ele correspondeu as minhas expectativas de uma certa forma, só tenho uma coisa que não gostei mas não foi questão de fatos, foi mais questão de desenvolvimento, achei que Joelle Charbonneau passou muito tempo nas preliminares e tentou ao máximo explicar todos os acontecimentos e fios soltos e até mostrar as mudanças de personalidade dos personagens, mas quando enfim chegou a hora da ação foi muito rápido e corrido, em poucas páginas tem-se a conclusão.
Não estou reclamando do final rápido, mas acho que poderia ter sido mais sanguinolento, com mais ação, entretanto gostei da forma rápida que aconteceu e, principalmente o fato de que todos os personagens saíram transformados, mas achei que faltou uma explicação maior sobre o que a população achou dos 'atentados' porque não foi algo sutil e a população não merecia mais continuar sendo enganada. No entanto, na vida real nem todos conhecem toda a verdade.
No geral, a trilogia O Teste é ótima e incrivelmente bem escrita e estruturada, os três livros tem uma razão de ser e cada um deles tem um detalhe a mais, o que é muito importante porque conseguimos ver o objetivo de cada livro e que eles não são uma tentativa de fazer mais volumes, fica claro que desde o primeiro livro haveria uma evolução paulatina e uma conclusão maravilhosa como aconteceu em A Formatura, sobretudo com a imensidade de significado da última frase do livro (uma frase de efeito). Que o poder não corrompa Cia.
Para concluir, ainda quero salientar que gostaria muito que essa trilogia tivesse um maior destaque, já indiquei para todas as minhas amigas que amam distopias e convido você, leitor, a conhecer esse universo também.

site: www.delivroemlivro.com.br/
comentários(0)comente



77 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6