Um Dia de Cada Vez

Um Dia de Cada Vez Courtney C. Stevens




Resenhas - Um Dia de Cada Vez


54 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


Caro 06/10/2014

Olha eu aqui outra vez!!!
Pois é, vim falar um pouquinho de "Um dia de cada vez" lançamento da Editora Suma.
Como se fala na sinopse, Alexi Littrel era uma garota do segundo normal até o verão... quando as aulas recomeçam, ela está diferente.
Não quer saber de garotos, a não ser o "Capitão Letra de Música". Eles se correspondem com escritas de músicas na carteira da escola, isso é tudo o que ela poderia tomar agora.
Bodee, é o garoto ki-suco (pinta os cabelos todos os dias com uma cor diferente, usando sucos em pó), ou agora é o garoto que o pai matou a mãe.
Esses dois, apesar de todas as diferenças, se entendem, ficam próximos, se completam... mas não dessa forma, são amigos. Amigos que de uma forma ou outra, nunca encontraram em ninguém.
Cada um tem segredos, medos, e mentiras.
Esse livro mostra como a amizade e o respeito pode ajudar a encontrar uma saída, quando tudo o que você não quer é falar.
Nos mostra também, que feridas estão abertas e que só depende de você para se cicatrizar.
É um livro tão fofo e intenso... tão lindo e leve ao mesmo tempo.
Sugiro que leia até o final, até a parte dos agradecimentos, por que o que a autora tem a nos mostrar, vale a pena ser visto!
Eu amei!
comentários(0)comente



Leticia.Oliveira 19/07/2020

As pessoas nem sempre são o que imaginamos
Segunda vez que leio este livro e o sentimento continua o mesmo. Uma história forte, abordando diversos problemas nas relações familiares e social. Mas que encanta por seus personagens bem amáveis e muito bem construidos. Bodee Lenox com seu jeito tímido e responsável, consegue ajudar a Lex a vencer seus problemas, mesmo quando o mundo dele também está destruído. É uma história sobre adolescentes que juntos sobrevivem. Muito bem escrito, lindo e com certeza você vai querer terminar logo. Esse livro deve ser lido e quão bom seria que todos os que sofrem pudessem ter na escola um " Capitão letra da música" pra animar o dia.
comentários(0)comente



Greice Negrini 20/10/2014

Maravilhoso!
Alexi Litrell está agora com dezesseis anos e há três meses enfrenta uma grande dor. Não consegue contar a ninguém o que houve consigo e por isto também se pune o tempo inteiro. A voz de culpa interna faz com que se machuque o tempo inteiro e as suas unhas rasgam a pele em volta de seu pescoço. Esta é uma das formas de calar a dor, de fazer a realidade se tornar viva. Chorar também ajuda, mas as lembranças são vivas demais e conseguir apagar é impossível.

Bodee Lennox é o garoto Ki-Suco da escola Rickman High. Seu cabelo nunca está da mesma cor e isto é algo que chama a atenção de todos os alunos. Isto e o fato de suas roupas serem de doações e de sua mãe ter sido assassinada por seu pai. Algo que ninguém consegue esquecer e mais ainda, ninguém consegue parar de comentar.

Alexi tem diversas amigas na escola, sendo que Heather e Liz vivem querendo encontrar um par que combine com ela para encontros memoráveis. Mas Alexi sonha com o Capitão Letra de Música que, desde a volta das férias de verão, deixa trechos de músicas em sua classe como se conhecesse o interior dela, a parte que dói, a parte sensível de si que quer a todo custo vir à tona.

A grande surpresa é um dia ao chegar em casa e encontrar sua irmã Kayla, o namorado de longa data dela, Craig, sua mãe e seu pai sentados na sala juntamente com Bodee. Alexi sabia que aquela era uma reunião de família. Não tinha amizade com Bodee, ninguém tinha. Mas após o falecimento de sua mãe seus pais resolveram que seria uma boa ideia levar aquele garoto para morar com eles até o final daquele ano.

No início a reação havia sido de espanto. Ter um estranho dentro de casa não era algo agradável. Mas aos poucos, Bodee também foi demonstrando a dor que havia dentro de si e muito mais que isso foi mostrando a Alexi que suas dores internas de alguma forma poderiam ser externadas.

Medo, raiva, ódio e frustração é o que os dois amigos encontram ao meio do caminho. Reações de um ato sofrido por uma adolescente que mal sabia o que estava acontecendo e que não entendia a razão pela qual deveria passar por aquilo. Mas a luz no final do túnel havia aparecido. Agora ela sabia que precisava ir adiante e encarar seus medos, pois já estava à beira da morte novamente.

O que falo sobre o livro:

Estou presa em um conflito de pensamentos neste exato momento. Quero repassar exatamente o que senti ao ler este livro e tudo o que mais penso sobre ele são palavras extraordinárias sobre uma história de perda, luta, sofrimento. Mas que depois de tudo isto a esperança renasce e a vitória surge como uma flor em meio a pedras.

Vou fazer isto por partes então. A sinopse do livro chama a atenção porque faz parecer que a trajetória será feita entre uma garota e um garoto adolescente que enfrentarão juntos certos problemas e o resultado certamente é este, mas de uma maneira muito mais profunda.

Sempre fico bem em livros de drama pelo fato de boas autoras conseguirem descrever os sentimentos de forma explícita e detalhada e a Courtney não é diferente desta forma de escrever. O grande diferencial nesta narrativa é que em um primeiro momento me choquei com um fator que imaginei que seria como um preconceito para mim, já que percebi que os personagens tinham raízes religiosas e são citadas inicialmente. Desta forma pensei que a autora iria utilizar o livro como forma de querer politizar ou usar lições de moral para algo. Mas o que aconteceu foi bem o contrário. A personagem principal tem uma família muito bem estruturada, que divide as alegrias e as tristezas e que participa de muitos eventos de caridade, principalmente.

O foco inicial é na dor da personagem que sofre uma grande dor e que causa um trauma tão extremo (em quem não causaria?), que ela não consegue dividir esta dor com ninguém e também não consegue achar uma forma de se livrar do pesadelo por se sentir culpada de tudo. Assim começa a tortura de sua vida, a automutilação, o desespero. A autora narra muito bem estes momentos e me fez querer abraçar a personagem de Alexi em diversos momentos.

Ter colocado Bodee foi uma vitória a mais. Não são dois extremos lutando um contra o outro, mas uma pessoa que se entrega a lutar para o bem daquela é algo que fez eu me entregar a leitura. Em diversos momentos pensava a razão pela qual Alexi não parava com tudo e contava a verdade e a autora não deixou isto passar despercebido, fazendo o quebra-cabeças se encaixar perfeitamente no final.

E que final. Eu me emocionei. Sabia que em um ponto tudo precisaria ser encarado. Mas mais de um coração partido, foi a entrega de Alexi para poder voltar a viver de alguma forma. A autora utilizou um belo livro como forma de chegar aos leitores com uma bela lição e como talvez uma forma de dizer que todos podem ser socorridos se pedirem socorro.

Perfeito, útil e belo. Uma obra que deveria constar em toda biblioteca escolar!


site: www.amigasemulheres.com
comentários(0)comente



Natalia 04/11/2014

Bodee é super fofo!!!
vale muito a pena ler, embora tivesse momentos em que eu queria entrar no livro e bater nela (Reage poha!), Bodee foi excepcional do inicio ao fim, desde o momento em que ele precisa de uma primeira amiga, até o momento em que se torna a rocha dela.
alguem me da um Bodee?!!?!?!?!!?:')
comentários(0)comente



Ally 02/11/2020

Um dia de cada vez
Intenso e emocionante. Gostei, e apesar de tratar de um tema pesado, tem sim seu toque de leveza pra dar equilíbrio a todo caos.

É um livro curtinho, mas cheio de sentimentos e bastante reflexivo. Vale muito a leitura. Até mesmo a parte "aos leitores" e "agradecimentos" são importantes e merecem uma atenção especial. Super recomendo!
comentários(0)comente



Raffafust 22/10/2014

Traumas...quem nunca? De certa forma é os enfrentando que encontramos nossas forças. Nada mais " combinando" com esse livro do que isso, ao mesmo tempo que sofria com a angústia da protagonista , me identificava com a dor dela e tinha vontade de entrar na história e abraça-la .
Alexi tem 16 anos, a sua dor ela sente por dentro mas sente vergonha de expor o motivo e quem a causou para a família e os amigos, então finge que está tudo bem mas se arranha, se corta...e acredita que assim sente menos por dentro já que foca na dor externa. Quantas vezes já ouvimos que é comum, principalmente adolescentes se cortarem? A cada página lida a gente se pergunta : " Afinal o que a fez ficar assim?". E início conhecemos sua família e ela parece normal, nada que a faça sofrer. Seus pais são casados e legais, sua irmão Kayla está prestes a se casar com o namorado da infância Craig.
Também somos apresentados a Bodee Lennoxx, ele acabou de perder sua mãe, para piorar seu pai o matou e ele assistiu tudo. A dor de dois adolescentes que tentam conviver com seus traumas e seguirem em frente vão se encontrar quando os pais de Lexi convidam Bodee para morar com eles. A amizade dos dois será instantânea e ao leitor cabe assistir de camarote como em momentos parecidos as pessoas que não combinam ou que pensam que não, de repente se veem uma nas outras e viram confidentes.
Lexi é a menina popular, sua amigas insistem que ela saia com um jogador de futebol americano da escola, enquanto Bodee é o menino Ki Suco esquecido , bom, na verdade lembrado por ter tido a mãe assassinada pelo próprio pai!
Lexi tenta fingir que está tudo bem, passa os dias se arranhando e tentando esconder isso de todos, tem alguns minutos de felicidade na escola ao encontrar em sua carteira letras de música que tem a ver com o seu momento e que ela nem imagina quem as deixa ( por mais que para gente já fique claro desde o início!).
Forte, triste e com um final lindo. Um livro que é mais do que uma história , é um grito, de ajuda , de uma protagonista que pode ser real e conhecermos muitas por aí . Que mais Alexis tenham coragem de se libertar e que mais Bodees encontrem mesmo após uma dor tão grande um motivo para ser feliz .
Giuliana Sperandio 10/12/2014minha estante
Concordo com todo teu ponto de vista, resenha perfeita!




Jess 25/07/2020

Você não tem culpa!
Ler esse livro foi como ler a alma de alguém que passou por um trauma completamente devastador. O livro é bem simples e ao mesmo tempo tão profundo nos sentimentos da personagem principal.
Eu achei bem desafiador ler essa história, mas ao mesmo tempo foi um prazer entender mais o que as pessoas sentem quando ocorre esse tipo de trauma.
comentários(0)comente



Clã 01/11/2014

Clã dos Livros - Um dia de cada vez
Um dia de cada vez da escritora Courtney C. Stevens, conta a história de dois adolescentes que precisam superar grandes e dolorosos traumas.

Alexi e Bodee estudaram juntos a vida toda e durante todo esses anos pouco se falaram. Mas uma grande tragédia na família de Bodde acaba aproximando-os. O adolescente "diferente" agora é digno de pena: tornou-se o menino cujo pai matou a mãe.

"Bodee é tipo de uma árvore alta e morta no meio de uma floresta verde. Ou uma sempre-viva cercada por carvalhos no inverno. Eu mal consigo ignorá-lo, porque ele é como essas árvores. A gente nota antes de qualquer coisa."

Como as mães de Alexi e Bodee eram muito amigas, ficou acertado de Bodee morar na casa de Alexi até o final do período escolar, enquanto o pai aguardava o julgamento e o irmão mais velho se organizava para obter sua guarda.

E assim foi feito. O garoto Ki-suco foi morar na casa de Alexi e aos poucos um foi se tornando parte da vida do outro.

Bodde foi o único que enxergou o pescoço arranhado de Alexi, uma das formas encontradas por ela para lidar com as difíceis lembranças do verão passado.

"Não importa quanto eu arranhe, as palavras continuam na minha cabeça.
Se ao menos eu conseguisse fazer o lado de fora doer mais do que o lado de dentro."

Alexi foi quem acompanhou Bodee até a cena do crime em busca do significativo brinco de sua mãe.

Foi com Bodee que Alexi dividiu os sentimentos confusos sobre a irmã Kaila e o seu noivo Craig considerado membro da família...

Alexi também confidenciou a Bodee o seu amor pelo desconhecido que todos os dias completava a música que ela registrava na carteira da escola.

"- Isso com o Capitão Letra de Música é uma das poucas coisas perfeitas na minha vida. Tipo você. Eu não quero estragar..."

Muitas confidências, incertezas, medos ...

Ao longo da trama a autora, brilhantemente, comprova que viver as dores e os sofrimentos mais profundos não é nada fácil, mas é preciso. Esse foi o único e acertado caminho que Bodee e Alexi decidiram seguir juntos...

" Mas hoje é melhor do que ontem. E essa dor ainda é um buraco em mim, mas é um buraco que está diminuindo..."

Recomendo a todos!



site: http://cladoslivros.blogspot.com.br/2014/10/resenha-um-dia-de-cada-vez-de-courtney_28.html
comentários(0)comente



Giuliana Sperandio 10/12/2014

Intenso....
Uma menina e um acontecimento que muda sua vida...
Bem essa frase poderia ser o começo da vida de muitas pessoas, e a autora abordou um tema delicado e terrivelmente "Comum", por que digo terrivelmente comum? Todo mundo conhece alguma pessoa que já foi vitima de alguma violência sexual, não adianta negar isso não faz a verdade desaparecer. O que podemos fazer é nos sensibilizar de que isso não pode ser tratado como "Normal" e sim temos que dar voz as vitimas, afinal só quem passou por isso ou tem alguém que ama que já passou sabe o quanto esse trauma pode afetar uma vida para sempre, não podemos fechar os olhos e tentar fingir que não vimos ou que não aconteceu e seguir em frente, isso na teoria é fácil dizer e na prática é como tentar levantar toneladas de concreto no coração. Esse livro é uma mostra de como uma vida pode se desestabilizar até que a própria pessoa queira se ajudar e encontre no caminho pessoas que a apoiem e a amem o suficiente para tentar guiar ao caminho da cura... Não vão sumir as marcas, mas é mais fácil viver com uma cicatriz do que com uma ferida aberta. Pais entendam os sinais e pedidos silenciosos de socorro dos seus filhos, amigos apoiem e família nunca julgue... Só quem viveu isso sabe e pode saber o que é, só quem teve ou tem um monstro dentro do armário sabe o peso dessa dor.
A autora no fim ainda dá um consolo as vitimas desse tipo de agressão é como um abraço no escuro de uma pessoa que entende e que conhece os medos de quem viveu esse pesadelo... Siga seus conselhos e se liberte, ela conseguiu e qualquer pessoa pode também, ninguém pode tirar mais da sua vida sem sua permissão, essa é a mensagem. Linda mensagem...
É isso....Recomendo muito, principalmente para saber ver com novos olhos as vitimas e seus agressores que pode ser qualquer um desde o bom velhinho da esquina, a uma pessoa próxima a família...

Desejo que se você passou por isso sinta meu abraço silencioso!
comentários(0)comente



Gleydson @juristageek 05/04/2020

Uma história forte, que retrata problemas sérios vivenciados pela sociedade atual
A premissa do livro pode até parecer clichê, mas o rumo que a autora deu à história consegue emocionar e surpreender o leitor. É uma narrativa forte, que faz o leitor querer devorar as páginas o mais rápido possível. O propósito é mexer com os sentimentos de quem lê.

Os personagens foram muito bem construídos, até mesmo os secundários, cada um com suas devidas características. O que mais me surpreendeu, sem dúvidas, foi Bodee, que mostrou ser muito forte, apesar de estar passando por uma situação extremamente difícil.

Infelizmente, os problemas enfrentados pelos personagens são comuns na sociedade hodierna. As vítimas não devem sofrer sozinhas e precisam muito de ajuda. Eu só posso dizer que leiam o livro, pois mesmo que eu escreva milhares de palavras, eu não conseguirei explicar como essa história mexe com o leitor.

site: http://www.acampamentodaleitura.com/
comentários(0)comente



Lana Wesley 13/10/2020

Um livro que possui uma premissa bacana, mais que não funcionou para mim...
Acredito que fui com muita sede ao pote, ou até mesmo com expectativas exageradas que não foram superadas ao decorrer da leitura.
A premissa do livro é incrível, falar sobre automutilação algo tão comum no nosso dia a dia e muito importante e a autora traz de uma forma bastante reflexiva, porém de uma forma muito vaga e clichê.
Enfim, a história tem uma narrativa bacana, entretanto a forma como a mesma foi conduzida não me fisgou, muito pelo contrário. Senti raiva da personagem e só queria que ela abrisse o bico, porque ela se colocava no lugar de todos, menos no dela mesmo.
comentários(0)comente



SteFranconere 21/01/2021

O primeiro do ano
Depois de muito trabalho nesse começo de ano, pude tirar um tempinho para me dedicar à leitura. Esse livro foi uma boa escolha para estrear 2021. Curti os personagens e a evolução que a protagonista tem. O plot também me deixou pasma, já que pensava ter decifrado o segredo desde o início da leitura.
Tratou de temas pesados de forma leve, delicada.. fiquei feliz em terminar a história com um sorriso no rosto.
comentários(0)comente



Shirlei 24/08/2020

História bem desenvolvida. Lex, a personagem principal, apesar do trauma do passado sabe que ñ está bem. O dilema é p quem e o que contar.
comentários(0)comente



Itamara 07/02/2015

Maravilhoso
Nossa este livro Um dia de cada vez é intenso demais. Faz com que vc pense em suas escolhas, entre se calar ou falar. Mas se calando as conseqüências são as piores possíveis. Que deixaram marcas para sempre, mas que com o tempo só tende a amenizar. Amei Alexi e Bodee aprenderam muito através de suas dores e a conseguir superar juntos a cada obstáculo.
comentários(0)comente



Luiza Dau 29/03/2015

Uma adorável surpresa
"Compartilhar a primeira aula e armários vizinhos não significa que se conhece a pessoa para além de seu rótulo"

"Eu nunca entendi que a vida pudesse ser tão drasticamente dividida, mas pode. E é. Só existe o depois. E o antes."

Alexi Littrell tem um segredo. Ele pode destruir sua família, suas amizades e sua sanidade.
Mas ela o guarda bem enterrado, ou assim ela pensa. Seu escape é contar as fendas da ventilação (sem piscar), arranhar seu pescoço, se esconder no closet e escrever letras de música na carteira da escola e esperar pela resposta do Capitão letra de música.

"Bodee é tipo uma árvore alta e morta no meio de uma floresta verde. Ou uma sempre-viva cercada por carvalhos no inverno. Eu mal consigo ignorá-lo, porque ele é como essas árvores. A gente nota antes de qualquer coisa."

"Ele esteve aqui, mas passou pela invasão da casa e do banheiro tão silenciosamente quanto passa pela vida."

Bodee Lennox é um menino calado e sem amigos. Sua vida muda depois de sua mãe ser assassinada pelo seu próprio pai. Conhecido por todos como Garoto Ki-Suco, ele esconde seus segredos e demônios debaixo da cama. Bodee foi a estrela do livro. Uma alma velha presa em um corpo novo.

"O amor no lápis é mais seguro que o amor na vida."

"O tempo com Bodee é como uma dose de vitamina C. Cura a alma."

Juntos, Alexi e Bodee vão se ajudar e formar uma bela amizade. É lindo ver o crescimento dos dois. Ki-suco ajuda Lexi a se amar e ela o mostra que existe vida fora da nossa própria imaginação.

"Um homem é, em parte feito por suas palavras."

"Sempre que estou com Bodee, parece que eu sou feita de vidro. Rímel, blush e sorrisos falsos nunca o enganam."

Esse livro mostra que todos temos nossos medos e segredos, mas que não devemos ser vencidos por eles. E que a verdade pode sim nos libertar. Mostra o poder do perdão, da amizade e da família.
comentários(0)comente



54 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4