Deixe-me Ir

Deixe-me Ir Daniela Sacerdoti




Resenhas - Deixe-me Ir


19 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Acsa Micaela 01/10/2020

Deixe-me Ir
Não posso dizer que foi uma das melhores leituras do ano, mas também não posso negar que li as 300 páginas em uma semana haha.

A leitura foi fácil e gostei da história no fim das contas, é amarradinha e o final foi satisfatório.
comentários(0)comente



cinthia 13/09/2020

Pode não parecer perfeito pra uns,mais pra mim mereceu as cinco estrelas.
comentários(0)comente



Regiane.Peres 16/11/2020

DEIXE-ME IR
Inary Monteith, uma editora que vive em Londres. Quando a irmã caçula encontra-se entre a vida e a morte, as coisas se tornam mais difíceis para Inary do que ela poderia imaginar. Após dormir com Alex, seu melhor amigo, ela o deixa de coração partido e viaja às pressas de Londres para a Escócia para cuidar da irmã doente. Em sua cidade natal, Inary tem de lidar com emoções intensas e lembranças dolorosas das quais tenta fugir. Enquanto procura se esquivar dos sentimentos confusos que sente por Alex e redescobre seu passado ao lado da família, ela misteriosamente perde a voz e readquire um sexto sentido da infância: a capacidade de ver espíritos. E quando uma voz do passado fica ecoando em sua mente “Leve-me para casa”, ela percebe que para libertar a si mesma é preciso desvencilhar-se dos fantasmas do passado.

site: https://books.google.com.br/books/about/Deixe_me_ir.html?id=rY8XBQAAQBAJ&source=kp_book_description&redir_esc=y
comentários(0)comente



Três Leitoras 17/05/2015

Resenha: Deixe-me ir
Antes de tudo, tenho que dizer. Inary tem um dom. Dom esse que ela herdou de sua avó, mas que por um trauma ela perdeu.



O desespero é uma coisa engraçada, o modo como ele atinge você numa onda escarlate, fazendo-a gritar e soluçar e esbravejar contra o mundo; ou como ele pode simplesmente congelá-la no lugar...


Inary é uma jovem que ama escrever, mas ela não é uma escritora, ainda. Trabalha com edição de livros. Livros dos outros. Mas ela não deixa passar o seu sonho de um dia alguém estar editando os livros dela, pois ela sempre está escrevendo histórias. Isso a deixa imensamente feliz. Sua irmã sempre está incentivando-a a continuar com suas escritas, que vez ou outra Inary acha que são péssimas. Emily é a irmã mais nova de Inary, a menina sofre de uma doença séria do coração e está à beira da morte.


Inary tem um relacionamento um pouco conturbado com seu irmão Logan , a partir do momento que ela deixou de viver na cidade natal. Ele passou a culpar Inary, indiretamente pela morte de Emily. Acredita ele que nada teria acontecido se Inary não tivesse saído da cidade. - poxa, isso é cruel, ela não é médica, e nada poderia fazer - Quando sua irmã tem uma piora considerável da doença, Inary volta às pressas para conviver os últimos dias de vida ao seu lado.


confira a resenha completa no blog
http://tresleitoras.blogspot.com/2015/05/resenha-deixe-me-ir.html

site: http://tresleitoras.blogspot.com/2015/05/resenha-deixe-me-ir.html
comentários(0)comente



S. T. 08/11/2015

Também quero viver em Glen Avich
O que posso dizer? Estou apaixonada pelos livros da Daniela Sacerdoti! Preciso de mais, mais e mais! As tramas são tão deliciosas, os personagens tão profundos, que não importa se o livro tem pequenas falhas ou qualquer coisa do tipo: você acaba ele tão envolvido que precisa dar a nota máxima! Que atmosfera adorável e contagiante vinda das palavras e das montanhas dos alpes. Eilidh já havia ganhado o meu coração e Inary passou a viver nele também. História muito sensível e bonita, mesclando uma realidade corriqueira de todos nós e a espiritualidade de uma forma fascinante. Vale a pena ser lido e dá pra ler em um dia, não dá pra largar.
comentários(0)comente



Juliana | Coruja Leitora 25/06/2020

Um dos melhores livros que já li
A história de Inary nos faz acreditar que há segunda chance para todos nós, independente do que possa acontecer, mesmo em meio a situações caóticas, é possível sim recomeçar.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Liachristo 26/02/2015

Deixe-me Ir - Daniela Sacerdoti - Universo dos Livros
Não conhecia esta autora, por isso demorei um pouco para me interessar em conferir esta história. Andei pesquisando sobre ela, e vi que a autora é conhecida por seus livros na área dos YA, livros para jovens adultos. E que vendeu mais de 500 mil cópias deste livro só nos EUA. Mas, a parte do sobrenatural aliada ao fato da história se passar em Londres e Escócia que são dois lugares que amo, acabou me atraindo e resolvi ler. E ao final, fiquei feliz de ter me decidido pela leitura, pois o livro tem uma narrativa gostosa, uma história envolvente e achei muito bonito a sensibilidade de Daniela Sacerdoti para contá-la. Com certeza seu romance é rico, suave e um verdadeiro prazer para quem o lê.

Inary Monteith é uma mulher um pouco insegura. Ela foi abandonada por seu noivo pouco tempo antes do casamento, e por isso ela decidiu que nunca mais permitiria ser ferida assim novamente. Sendo assim ela abandona sua cidade natal, e parte para Londres, já que não se sente bem convivendo com a piedade alheia de seus amigos e vizinhos da cidadezinha onde morava.

Em Londres, ela trabalha como editora, sonha ser escritora, escreve alguns textos e tem até mesmo um livro em andamento, mas nunca se sente satisfeita com sua escrita.
A única pessoa a quem ela mostra seus escritos é sua irmã Emily, por quem ela nutre grande carinho, mas que quase não vê. Emily vive nas Highlands escocesas, na casa da família, onde seu irmão mais velho cuida dela. Sua irmã, Emily, tem estado à espera de um transplante de coração, mas agora parece muito pouco provável que ela vá conseguir fazer esta operação. E como ela se encontra com risco de morte, Inary resolve voltar para casa para ficar com ela.

Inary possui um dom que foi herdado de sua avó: "a visão". Um dom que se encontra adormecido por assim dizer, desde que ela tinha uns 12 anos de idade, quando algo grave aconteceu. Ela vê espíritos e pode se comunicar com eles. Esta parte sobrenatural da história é bem interessante, e a autora trata do tema com muita sensibilidade. E foi muito satisfatório perceber como a personagem passa a aceitar seu dom e aprende a lidar com ele. Também podemos perceber o amadurecimento da personagem perante a vida e suas escolhas, e gosto disso nas histórias.

Os personagens secundários também são satisfatórios e fiquei muito envolvida por eles, por suas personalidades.

A história é narrada em três vozes. Inary, que narra a maior parte, Logan seu irmão mais velho que ficou responsável por cuidar de Emily e Alex, um amigo que ficou bastante próximo quando ela se mudou para Londres. Achei o tipo de narrativa bem interessante, já que assim podemos ter um melhor entendimento da história. Uma história com romance, perda, suspense, sobrenatural como falei antes, e também um pouco de drama. Uma mistura feita na medida certa para que tenhamos uma boa leitura. Além de nos passar ótimas mensagens sobre perdão, superação e como aprendermos a nos aceitar.

E por falar em Alex... Antes de sair de Londres, meio que fugida, Inary teve uma linda, confusa ou... Bom, teve uma noite com seu melhor amigo, e ao invés disto melhorar a relação deles, fazer com que a amizade evoluísse para outro nível, não é bem isso que acontece. Inary volta às pressas para a Escócia, assim sofrendo e deixando Alex de coração partido. O desenrolar deste relacionamento é algo que vou deixar que vocês descubram quando lerem a história...

Na parte técnica do livro, gostei da diagramação, das fontes e da cor das páginas. Quanto a capa, fiquei satisfeita de ver que é a original, e está bem de acordo com a personagem e a história. Meu único adendo seria quanto ao título do livro. A Universo poderia ter mantido o título original (Leve-me para casa), pois acho que faz mais sentido com o que li.

Em minha opinião poderia ter mais romance, não que eu não tenha ficado satisfeita com o que li. E poderia ter tido um final mais calmo. Achei meio corrido. Mas, não deixa a desejar. A autora fecha a história de forma coerente. Eu que sou chata mesmo... Queria mais... kkkk

Deixe-me ir é uma história comovente e muito bem trabalhada. Os capítulos não são longos e você não consegue largá-lo até terminar.
Se você está procurando uma leitura envolvente, com alguns personagens cativantes, esta pode ser a leitura que você está precisando.
Super recomendo.
Bjus


site: http://www.docesletras.com.br
comentários(0)comente



Mila 16/07/2015

Indico =)
Estou simplesmente APAIXONADA por esse livro!
O livro me conquistou desde o começo, confesso que depois de algumas páginas, eu pensei que ele iria me decepcionar, pois me veio em mente que ele não era o romance que eu esperava, não tinha lido nada sobre ele, então não saberia o que iria encontrar nele e realmente ele não era o que eu imaginava, ele foi melhor.
A autora conduz a história de maneira fácil de ler, mas que nos encanta rapidamente, é impossível não se encantar com Inary e todos os outros personagens.
Inary nos envolve tanto que sorri inúmeras vezes, ri, chorei é fácil entrar na história e sentir o que ela sente.
O livro tem tudo para ser aquele estilo “água com açúcar” que muitos escritores usam e abusam, mas não é, apesar de ser de leitura simples, rápida, ele nos comove de tão maneira que nos faz querer viver, nos faz querer conhecer Glen Avich, o lugar onde se passa a maior parte da história.
Na capa do livro, tem uma frase do Rea Book Reviews que diz: “Este foi o livro mais emocionante e inspirador que eu li esse ano. Você não pode deixar de ler!”
E eu não o descrevia melhor, com certeza, inspirador é a palavra certa, a inspiração foi tanta que vim correndo escrever aqui, pois não agüentava guardar só pra mim rs =)


site: http://ummundoquaseparticular.blogspot.com.br/2015/07/deixe-me-ir.html
comentários(0)comente



Hannaletix 06/06/2020

Gostei bastante da história de Mary e sua irmã, contudo, achei o romace com Alex bem forçado. O livro é bom, mas não leria de novo.
comentários(0)comente



Nanny 12/04/2016

Além da Vida
Quando o amor passa dessa vida pra outra, as coisas se tornam mais difíceis de ser esquecidas ou ajustadas.
Perder os pais parece ser bem difícil contado do ponto de vista de uma menina. mais perder a irmã mais nova também é bem complicado.
Deixar o espírito sela ir pra vida aqui seguir é um desafio e tanto, ainda mais quando tem uma garotinha morta assustada te pedindo ajuda nos seus sonhos.
Espíritos estão sempre a volta,mais esse pequeno ser foi maltradado ao ponto de pedir ajuda a única pessoa que poderia ouvi-la.
Quando livraba pequena perdida liberta a si mesma e a irma.
Tudo dependia disso, o vôo da irmã para a luz, o indiretamente do irmão e o amor entre a protagonista é o amigo.
comentários(0)comente



Dai Angelina 22/10/2016

Deixe-me dizer que adorei.
Me identifiquei muito com Inary, talvez por sermos tão parecidas.
Não, eu não vejo gente morta, kkk.
Nossos pontos em comum são outros: amamos (e colecionamos) corujas, gostamos de ler, somos autoras amadoras e vivemos em nosso próprio mundinho.
Por tudo isso, adorei a personagem de forma imediata.
Aliás, gostei praticamente de todos os personagens, a autora soube trabalhar muito bem neles.
Lesley: a amiga super presente, mesmo quando não está presente.
Taylor: o carinha legal que topa tudo, mesmo quando não recebe muitas explicações. (Confesso que torci pra ele conquistar o coração de Inary por muitos momentos).
Logan: o irmão que apesar de ressentido e magoado se importa e preocupa com a irmã.
Alex: ok, meus sentimentos são conflitantes a respeito dele. Gosto, mas não gosto. Complicado, eu sei. Ele é um fofo, mas fiquei chateada por se envolver com uma mulher para tentar esquecer outra. Tudo bem, a culpa foi da própria Inary que era indecisa e ele só estava seguindo com a sua vida. Mas eu sempre tenho que ficar do lado da mocinha, então mesmo ele estando certo, pra mim ele estava errado, rs. Porém ele subiu (e muito) no meu conceito ao não obrigá-la a abrir mão de sua nova vida. Porque convenhamos, é sempre a mulher que faz isso, o que é extremamente injusto (ok, esse é meu lado feminista revoltada se rebelando, kkkk). Oras, mas é verdade. Por que é sempre a mulher que abre mão da carreira (ou de qualquer outra coisa) em prol de uma relação?
Enfim, felizmente esse não foi o caso e eu fiquei satisfeita por isso.
Agora vamos voltar a Inary.
Adorei entrar em sua vida, entender seu dom, mas principalmente vê-la perdoar seus erros e superar a culpa e os traumas do passado. Ela precisou voltar para a casa pra perceber que fugir nunca é a solução. Quando fugimos, os problemas vão conosco. Clichê, eu sei, mas é algo que nunca devemos esquecer.
Quanto aos fantasmas, pra mim foi obvio o porque do aparecimento de Mary e Rose e não me equivoquei.
E quanto ao final, teve minha total aprovação.
Inary conseguiu o que tanto buscava: se despedir da irmã. E isso a curou fisicamente e psicologicamente.
comentários(0)comente



Cathi 09/02/2017

Resenha: Deixe-me Ir - Daniela Sacerdoti
Inary é uma jovem editora que atualmente mora em Londres, divide o apartamento com sua melhor amiga e tem como melhor amigo, Alex, por quem nutre um forre sentimento. Apesar de morar em Londres, está sempre com a cabeça na Escócia, que é onde sua irmã que está doente mora, junto com seu irmão mais velho. Inary nunca se perdoou por ter deixado ambos lá para seguir sua vida.

Após finalmente ter uma noite de amor com Alex que ambos não estavam planejando. Alex se declara para Inary, dizendo que sempre a amou e repentinamente ela recebe uma ligação informando que sua irmã está entre a vida e a morte, o que faz a garota deixar tudo para trás e seguir para a Escócia.

Ao chegar na Escócia, Inary terá que lidar com o sofrimento de ver sua irmã debilitada, com seu irmão a tratando tão diferente por ter se sentido sozinho quando ela foi embora e principalmente com seu sexto sentido que já não aparecia há muito manos. Inary tem o dom de ver espíritos e desde que esse poder voltou, uma voz não para de ecoar em sua cabeça dizendo: "Leve-me para casa".

Faz um bom tempo que eu estava curiosa pela leitura e finalmente decidi solicitar para arriscar na leitura e apesar de ter gostado do enredo e da narrativa, em alguns momentos senti a leitura um tanto arrastada, não se foi pelo clima tenso e calmo demais ou se pela falta de acontecimentos em boa parte da leitura. A parte do sexto sentido ás vezes me deixava meio confusa e a autora parece que esquecia do romance que havia entre os personagens.

O livro é narrado em primeira pessoa por Inary e alguns capítulos outros personagens também terão voz, como o irmão de Inary e Alex. É uma narrativa bem simples e tranquila que nos faz querer ler e finalmente chegar no final para saber o desfecho de certos mistérios. A autora soube nos cativar com algumas relações entre os personagens mas ao mesmo tempo eu me pegava contando as páginas de quanto faltava para terminar por ter achado um tanto monótomo.

O livro em geral me agradou apesar de não ter atingido minhas expectativas. É uma história que que fala bastante sobre recomeço, superação, amor e perdoar a si mesmo e o próximo. Foram pontos bem fortes na leitura que com certeza quem curte um romance/drama com uma pegada de sobrenatural vai apreciar bastante o livro.

site: http://realityofbooks.blogspot.com.br/2016/07/resenha-deixe-me-ir-daniela-sacerdoti.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Maira.Krefta 20/05/2017

Esperava mais...
O livro não me prendeu... confesso que foi uma leitura arrastada...
A estória tinha tudo pra ser boa.. mas não me cativou..
Inary e Alex muita enrolação... Achei que poderia ter sido dado mais destaque pra Mary...
Enfim.. terminou como o esperado... sem muitas surpresas..

Uma frase que adorei:
O amor toma muitas formas diferentes: não é direto, como um rio indo para o mar; é um riacho de curvas, que luta até seu destino.
comentários(0)comente



19 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2