A Banda na Garagem

A Banda na Garagem Moacyr Scliar




Resenhas - A Banda na Garagem


5 encontrados | exibindo 1 a 5


Marcos 10/12/2014

Mini-Resenha
A Banda na Garagem é um livro de crônicas ficcionais de Moacyr Scliar, escritor gaúcho de mais de 70 livros, que inclusive já ganhou três vezes o prêmio Jabuti. Nos últimos anos ele foi bastante falado em virtude do lançamento do filme "A Vida de Pi" inspirado no livro homônimo. O livro teria plagiado um dos livros de Scliar, Max e os Felinos.

Em A Banda... teremos alguns textos que o autor publicou no jornal A Folha de São Paulo, entre 2008 e 2010. As crônicas são baseadas em textos jornalísticos publicados no próprio jornal. Algumas notícias mais chamativas ou que tivessem um cunho popular eram transformadas em ficção, em histórias curtas que muitas vezes usava os mesmos nomes dos envolvidos na situação real.

Minhas crônicas favoritas do livro foram:

A Banda na Garagem, que dá nome ao livro, e que traz a história de um dilema entre pai e filho para o uso da garagem ora para os ensaios da banda do filho, ora para estacionar o carro do pai. Foi Baseada na notícia de um festivais de música independentes.

Aprendendo com a Professora que na verdade é uma carta de uma mãe para um filho. O texto é lindo e muito emocionante e foi baseado numa reportagem sobre filhos que estudam no colégio em que os pais trabalham.

Futebol e Concorrência em que Scliar traz um bom paralelo entre a seleção dos vestibulares concorridos e a seleção de garotos nos clubes de futebol brasileiros. A notícia base foi a de jovens que não assistiriam os jogos da Copa para estudarem para o vestibular.

E A Jaqueta Mágica que traz um breve conto de um romance muito gostosinho de ler. Foi baseado na notícia de que pesquisadores tinham desenvolvido uma jaqueta que é capaz de detectar alterações emocionais no usuários.

Recomendo a todos que gostam de crônicas e textos mais curtos e com conteúdo. É uma excelente leitura para passar o tempo.

site: http://capaetitulo.blogspot.com.br/2014/12/mini-resenha-banda-na-garagem-de-moacyr.html
comentários(0)comente



Fernanda 25/04/2015

Olá leitores!

Quando recebi este livro da Mi fiquei imaginando o que teria de bom nele. Não sou muito de ler livros em formato de contos, mas confesso que foi uma leitura divertida.

O primeiro conto, A banda na Garagem no apresenta um grupo musical que não tem espaço para seus ensaios e aproveitam o espaço vazio da garagem da casa de um dos componentes. O pai de um dos integrantes, não gosta de dirigir, mas um dia ganhou um carro num sorteio beneficiário e isso causou desentendimentos entre a família, mas não sabiam que o carro seria peça fundamental para o sucesso da banda.

O conto Colherzinha é muito real e divertido. Um casal recém-casado descobre que dormir de colherzinha é perfeito, mas depois vêm os desentendimentos e as diferenças que, no momento, para eles são insuperáveis, mas o desfecho é bonito e inesperado para ambos e claro para nos leitores.

Também vemos uma bela dica aos homens que amam mais suas barbas longas do que as esposas e seus casamentos. Achei super válido o que aconteceu com este moço que preferiu mandar a esposa embora a fazer a bendita barba. É cada coisa, viu.

Eu me amo, mesmo achando desonesto o que o personagem fez, percebi que por outro lado se não tem quem te ame, ame-se você mesmo, pois no final das contas isso é o mais importante, se não recebe um eu te amo. Diga para si mesmo eu me amo e seja feliz.

O Camundongo Tenor é um tanto desastroso, mas imaginar um animal desta espécie alterado geneticamente e com um voz incrível é estranho, mas um descuido o personagem perdeu seu rio de dinheiro e ganhou um gato com um miado extremamente feio e aterrorizador. É engraçado pensar nisso!

Para conhecerem mais a fundo recomendo que leiam a obra e divirtam-se com vários contos emocionantes, trágicos e engraçados. A obra do Moacyr Scliar é uma edição de capa dura e ilustrações muito bonitas. Quanto à diagramação da editora Edelbra está ótima.

Resenha feita especialmente para o blog Lost Girly Girl por Fernanda do blog Amor Literário e Colaboradora do blog Lost Girly Girl

site: http://www.lostgirlygirl.com/2015/04/resenha-544-banda-na-garagem-moacyr.html
comentários(0)comente



Bruno Oliveira 20/04/2015

A Banda na Garagem [UMA BREVE RESENHA]
“Na falta do “eu te amo”, o “eu me amo” quebra o galho.”

Um livro de crônicas ficcionais de Moacyr Scliar que foram publicadas no jornal A Folha de São Paulo e que poderiam muito bem ter ocorrido no mundo real. Humorísticas, irônicas e divertidas as crônicas são de uma leitura rápida e tranquila. As que mais gostei foram:

A Banda na Garagem – traz a história de um pai e seu filho que queriam usar a garagem uma hora para o ensaio da banda do filho e em outra para guardar o carro do pai e que com esse dilema acabam encontrando uma forma que beneficiará ambos os lados.

Colherzinhas – conta a história típica de um casal. Veio o casamento e as noites em que dormiam de forma que se assemelhava a duas colheres encaixadas, mas depois surgiram as discórdias e a separação que para muitos seria o fim definitivo, mas na trama ocorre o inesperado, o reatar do casal, pelo menos é o que deduzimos quando chegamos ao final da crônica.

A Jaqueta Mágica – nos mostra um breve romance emocionante. Uma moça fora abordada por um jovem rapaz que cedera sua jaqueta para que ela pudesse se aquecer na noite fria, surgiu uma amizade, um namoro, algo mais sério, ficaram juntos... Sabemos que iremos morrer, que mais cedo ou mais tarde iremos perder aqueles que amamos e nessa crônica temos isso, a perda daqueles que amamos e que acaba mudando nossas vidas drasticamente.

Um livrinho bem legal e simples e com um conteúdo que não foge muito de nossa vida diária.

site: jovens-leitores-brasil.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Anny 07/10/2014

Só a menção ao nome de Moacyr Scliar já dispensa dúvidas acerca da qualidade do livro ou do conteúdo interessante que o leitor presenciará em suas páginas. Com A banda na garagem não é diferente!

Encontramos a continuação do projeto da Edelbra em publicar Scliar, iniciado em 2008 através do livro Deu no jornal. Regina Zilberman foi a responsável por selecionar crônicas escritas pelo autor no período de 2008 a 2010 e publicadas no jornal Folha de S. Paulo.

Textos esses que são uma colagem do cotidiano brasileiro: o autor e médico gaúcho pinçava trechos de notícias, publicadas nas mais diversas mídias, escrevendo pequenas histórias fictícias através desses excertos. A combinação é super divertida, feita de maneira que só os escritores habilidosos conseguem.

Mesmo se tratando de histórias inventadas, feitas utilizando-se de finos humor e ironia, são enredos que poderiam ter ocorrido de verdade no mundo real. Essa é a graça dos textos selecionados: crônicas imaginadas, mas que não perdem sua ligação com o concreto. O título é um bom exemplo, aquele tipo de caso em que o pai empresta a garagem de casa para que a banda de seu filho possa ensaiar. Mas no mundo de Scliar as coisas não ocorrem assim tão fácil...

Trata-se de um livro curto, que pode ser lido bem rápido. Ainda que não tivesse esse tamanho, tenho certeza que não conseguiria desgrudar dele mesmo assim, para consumir cada página de uma tacada só, vorazmente envolvida na obra do imortal Moacyr Scliar!

site: http://www.leioeu.com.br/2014/10/a-banda-na-garagem.html
comentários(0)comente



Priscila Yume 09/09/2016

A banda na garagem - Moacyr Scliar
Oi Leitores,

Voltando com uma resenha bem legal e premiada, nessa coletânea de contos de Moacyr Sclair, que aborda temas do nosso dia a dia de forma leve e bem humorada. Os vinte e cinco contos, reunidos em um livro de capa dura, apresentam fatos engraçados e corriqueiros que nos faz se identificar com alguns dos personagens das crônicas. Leves, curtas e dinâmicas, prendem o leitor do início ao fim. Querem saber as minhas preferidas?
Latifúndio virtual: conta a história de um homem que saiu do campo e foi tentar a sorte na cidade grande. Apesar de ter prosperado e ter um negócio próprio, sentia saudades do campo. Qual não foi sua surpresa ao se tornar um proprietário virtual no Farmville. E lá ele passou a ficar e dispor seu tempo, tanto que esqueceu seu negocio e sua esposa. O final Somente lendo essa crônica. Sério, lembrei da minha primeira gravidez, onde na licença maternidade fiquei viciada nesse jogo, rsrsrsrssrsrsrsrs, mas depois voltei à minha vida normal. ;)
Aprendendo com a professora: um lindo texto escrito como se fosse de uma mãe e professora para seu filho que está passando por dificuldades em se encontrar no mundo. O autor faz paralelo entre os conhecimentos adquiridos nos bancos da escola para explicar como aplicá-los no seu dia a dia, como "Ensinei-lhe geografia, meu filho, mas você esqueceu que as pessoas, como os países, têm fronteiras, e que é preciso respeitar as fronteiras emocionais de cada um, especialmente aqueles que conosco convivem. (p. 15)
A jaqueta mágica: um bonito e triste relato sobre a esperança no amor e como a vida dá voltas, nem sempre felizes.
Colherzinha: em todas as pessoas, sobretudo os casais, são iguais e que devemos aprender a respeitar e entender as particularidades de cada um.
O livro tem muitos outros contos, que se relacionam com fatos que aconteceram na época de sua feitura, mas que mesmo assim são atuais. Além dos contos o livro reúne belas ilustrações e que ornam o livro ainda mais interessante. Com certeza uma leitura mais que indicada!

Beijos!!!

site: http://yumeeoslivros.blogspot.com.br/2016/08/resenha-premiada-banda-na-garagem.html
comentários(0)comente



5 encontrados | exibindo 1 a 5