Não Sou Uma Dessas

Não Sou Uma Dessas Lena Dunham




Resenhas - Não Sou Uma Dessas


62 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5


Isnnar Rainnon 13/02/2015

O egocentrismo de Lena
Sou um fã da série "GIRLS" acho que a série retrata de forma realista e bem humorada os percalços da nossa geração. Como uma leitora disse em uma resenha abaixo ,o que a faz gostar da série é o fato de existir mais personagens ,e não só a Hannah (alter ego da Lena). Comprei o livro por causa da série ,e está sendo um exercício difícil terminá-lo. Lena Dunham e egocêntrica ,mimada e pretensiosa. Lena escreveu esse livro convicta de que tinha algo a dizer,não ,ela não tem ! Por mais que o livro trate de alguns assuntos delicados como :estupro,sexismo e relações familiares ,esses assuntos não são tratados de forma profunda ou relevante,é apenas uma garota egocêntrica falando de si mesmo ,de uma maneira confusa e cheia de anedotas sem graça. O que mais me incomoda no livro é a maneira pretensiosa que ela escreve achando que esta trazendo algo de revolucionário ,achando que ela pode ser a próxima expoente do feminismo ,o livro é raso ,raso e raso. Quem é fã da série eu recomendo,pois ajuda a entender um pouco da cabeça da criadora ,quem nunca ouviu falar da série sugiro passar longe !!!!
Ivy 08/11/2015minha estante
Nossa ate que enfim alguém que tem uma opinião parecida com a minha.Eu já não gosto da série, comprei por causa dos videos que ela fez para promover o livro, mas me decepcionei muito.


Gi 15/10/2016minha estante
Concordo plenamente! Dá para se perder na leitura e, além disso, a Lena fala, fala e não traz nenhum conteúdo relevante.




Maisa 05/09/2015

não entendi o hype, é bem chato, credo!
comentários(0)comente



Lavinia 04/01/2015

Obrigada, Lena
A sinceridade de Lena nesse livro é imensa, nele ela narra seus medos, sua ansiedade, as esquisitices que fazia quando criança, suas transas com caras estranhos, sua relação com o próprio corpo etc. Assim, ao falar sobre coisas que muitas pessoas, principalmente mulheres, não admitiriam a ninguém, Lena mostra como não há nenhum problema em ser um pouco estranho ou "fora dos padrões". É como em uma das passagens do livro, em que ela descreve como um menino a agradeceu por ela mostrar o seu corpo no filme "Tiny Furniture", a vontade que dá depois de ler o livro é de fazer o mesmo, dar um grande abraço nela e a agradecer por tudo que ela representa.
comentários(0)comente



Lia 20/05/2015

Não sou uma dessas
O livro “Não sou uma dessas” é uma biografia da criadora e produtora da série Girls da HBO, Lena Dunham.
O livro é dividido em seções, cada um abordando um assunto diferente, entre eles: Amor e Sexo, Amizades, Corpo, Trabalho.
A autora expõe abertamente detalhes de sua vida e de sua personalidade. Narra com coragem suas experiências, seus medos, suas loucuras, seu problema com o peso, fala abertamente sobre o aborto, etc. Mas não faz muitas reflexões, são apenas assuntos soltos.
O livro estava sendo bastante comentado na internet, e comprei por curiosidade, mas não é um tipo de leitura que me agrada. Confesso que esperava algo mais do livro, e pensei várias vezes em desistir da leitura.
Mas respeito o trabalho da Lena, e não posso deixar de dizer que o livro tem uma aparência linda, ilustrações e trabalhos gráficos incríveis.
comentários(0)comente



Marisa Aziliero 20/04/2015

Completa e totalmente desnecessário. Um dos maiores arrependimentos que já tive até hoje quando se trata de livros!
Mari 05/08/2015minha estante
Concordo! Não me agradou também.




ETL - Blog 28/04/2016

Não sei vocês, mais eu me senti sentada em algum canto, com uma estranha ouvindo uma história de vida que não vai me acrescentar em nada.
Até agora procuro o proposito do livro. Na verdade até me falta opinião pra dar

site: www.entretdsleituras.blogspot.com
comentários(0)comente



Cinthia Imamura 26/08/2016

Me perdi!
Sou fã de Girls. A série veio pra quebrar tabus e mostrar a vida da mulher jovem sem frescuras e floreios, vida real. E talvez a admiração pelo trabalho da Lena tenha gerado uma alta expectativa em relação ao livro.
O livro é composto por relatos da vida da própria autora. Passa por pontos fortes, como ansiedade, estupro e como ser jovem e mulher nos bastidores de hollywood. Mas de forma muito desorganizada.
Me perdi várias vezes nos personagens e na cronologia dos fatos, me fazendo perder o interesse pela leitura. Insisti pela admiração à Dunham, mas com dificuldade.


comentários(0)comente



Rafaely 07/08/2015

Não sou uma dessas
Terminei "Não sou uma dessas" da Lena Dunham. Lena conta histórias muitas vezes desconexas, com experiências com um fundo cultural totalmente "american way of life", as vezes com uma ou outra moral no final da história.
É um livro fácil de ler, interessante em alguns momentos mas confesso que eu comecei a ler com a expectativa lá em cima e me decepcionei um tanto.
comentários(0)comente



Bia M 11/12/2014

Lena Dunham conta tudo, até oque não deveria..
A auto biografia é dividida em 5 partes. Cada uma abrange uma tema que repercutiu na vida dela, não necessariamente em ordem cronológica. Resumidamente ela conta como foi a infância, a faculdade, muitos de seus casos amorosos, como fez amizades, terapia e sexualidade.
Alguns capítulos são mais engraçados do que outros, alguns tem uns devaneios muito doidos, mas a forma que o livro foi escrito parece uma conversa. É como se você tivesse saído e encontrado um amiga que não vê a muito tempo.

Logo na introdução eu li uma parte que gostei muito: " Não há nada mais corajoso para mim do que uma pessoa anunciar que sua historia merece ser contada, sobretudo se essa pessoa é uma mulher. Por mais que tenhamos trabalhado muito e por mais longe que tenhamos chegado, ainda existem muitas forças que conspiram para dizer ás mulheres que nossas preocupações são fúteis, que nossas opiniões não são relevantes, que não dispomos do grau de seriedade necessário para que nossas historias tenham importância. Que a escrita pessoal feminina não passa de um exercício de vaidade e que nós deveríamos apreciar esse novo mundo para mulheres, sentar e calar a boca.
Mas eu quero contar minhas historias e, mais do que isso, preciso faze-lo para manter minha sanidade mental..."
O livro contem ilustrações, algumas bonitinhas e outras um tanto bizarras. Mas no decorrer do livro da pra perceber que algumas historias completam outras, independente do desenvolvimento ou a seção.

comentários(0)comente



Raíssa 15/09/2015

Sedutor
Impossível nao se apaixonar pelas inconstâncias da vida dessa personagem. Em muitos casos, da pra se ver nele. É gostoso de ler e remete em partes a flashes das mulheres dos anos 80 e 90. Fácil compreensão e curioso. Vale a leitura.
comentários(0)comente



M! 13/02/2017

Dessas qual?
Em primeiro lugar, eu simplesmente tenho uma história de amor por Lena Dunham que vem da união de falta do que fazer com disponibilidade.
Por quê?
Simplesmente porque eu não tinha o menor intuito de assistir Girls, nenhum incentivo por parte de opiniões e sugestões de séries, mas de repente me vi sem ter o que fazer e ao meu dispor todas as temporadas completas à um toque no controle remoto.
Assistindo ao primeiro episódio me senti ofendida. Detestei.
Resolvi assistir ao segundo e decidi que não era pra mim e parei na metade do terceiro. Não indicaria pra ninguém, como fiz questão de maldizê-lo à quem quisesse ouvir sobre.
Até que algo em mim despertou depois de uma certo tempo e decidi saber até que pé levava aquilo tudo e foi então que entendi, um pouco, como a cabeça de Lena funcionava e que até um certo período da minha vida, eu não estava pronta para Lena.
Virei sua fã e descobri este livro.
Resolvi que não poderia deixar de lê-lo.
Pra quem gosta de Girls, vai gostar do livro pois tem muito de Hannah nele. É uma semelhança muito grande entre uma pessoa e suas histórias.
É sincero na sua forma mais despretensiosa de ser.
Como na série, Lena é crua e surpreendente. Você não espera que vá ler o que está prestes a ler.
É tudo muito autoral, sem medo de ser. Sem vergonha do que tem a dizer e isso é inspirador nos dias de hoje, onde todos vivem de aparência e bons discursos.
Lena diz apenas o que pensa, sem querer te dar um lição, apenas repassar suas experiências.
Apesar do bom humor, não é um livro leve.
Lena conta histórias de assuntos quase tabus, dos quais poucas pessoas falariam para suas melhores amigas, o que dirá para milhares, milhões de pessoas?
Histórias pesadas que ela descreve com piadas sarcásticas.

Lena apenas diz que não é uma dessas.
Dessas quais?
Essa é a questão que todos se perguntam, e que cada um que termina de ler e a conhece um pouco mais, responde de forma própria, individual, porque é impossível descrever essa jovem que já conquistou tanto em tão pouco tempo, de uma única forma.


comentários(0)comente



camila 23/11/2014

Não somos dessas ;)
Sabe aquele bate papo de amigas, onde as horas passam e vc nem sente? Pois é, senti isso lendo a Lena. Obra leve e engraçada e com coisas que a maioria das mulheres jamais admitiria :)
comentários(0)comente



Carol Rezende 11/09/2015

Impressões de leitura: NÂO SOU UMA DESSAS
Resenha no blog Diário de Carola

Lena Dunham, você entrou para minha lista de divas.

Vamos as minhas impressões do livro: AMEI!! Na escala Ritcher esse livro levou um 7 (para você não ter que jogar no Google como eu fiz – nesse nível o terremoto é de grande proporção que causa danos graves). No começo confesso que julguei ela como uma louca dos relacionamentos, mas conforme eu ia evoluindo na leitura percebi que o objetivo dela sempre foi apenas mostrar o quão normal é ser você mesmo.

Eu tive uma grande dificuldade de explicar esse livro quando eu indicava a leitura dele para outras pessoas. Era tipo: “Oi amiguinho, você tem que ler Não Sou Uma Dessas, é incrivel!” e a pessoa dizia: “Ah sério, colega. Mas fala sobre o quê?”. E eu ficava tipo: Oi?

Não é muito fácil definir o que o livro te passa em algumas palavras, mas eu tentei. Primeiro, segue a Sinopse para me ajudar:

Lena Dunham , a premiada criadora, produtora e estrela da série Girls, da HBO, apresenta uma coleção de relatos pessoais hilários, sábios e dolorosamente sinceros que a revelam como um dos jovens talentos mais originais da atualidade. Em Não Sou Uma Dessas, Lena conta a história de sua vida e faz um balanço das escolhas e experiências que a conduziram à vida adulta. Comparada a Salinger e a Woody Allen pelo New York Times como a voz de sua geração, Lena é conhecida pela polêmica que desperta e por sua forma única e excêntrica de se expressar e encarar a vida. Engajada, a autora revela suas opiniões sobre sexo, amor, solidão, carreira, dietas malucas e a luta para se impor num ambiente dominado por homens com o dobro da sua idade.

Até ai, tudo bem. Fácil. Mamão com açúcar. Só que não. Porque é muito mais do que isso, é um relato de uma mulher sobre o seu crescimento e amadurecimento da forma mais sincera e crua, tanto na questão pessoal como profissional. Sabe como é difícil fazer isso em uma sociedade ainda comandada em sua maioria por homens, e que em qualquer deslize ou escorregão você pode ser ridicularizada e diminuída apenas pelo fato de ser mulher? E não só por isso, nossa sociedade em sua maioria também é preconceituosa e moralista, o que faz os julgamentos muitas vezes serem ácidos demais. Eu mesma me peguei julgando ela em coisas tão banais, que só não consegui aceitar de primeira porque são exatamente coisas que até queria ter vivenciado mas nunca tive coragem #ficadica. Aplaudo muito a coragem dela em transmitir suas experiências mais intimas e nos ensinar, como ela mesmo diz, que toda história vale a pena ser contada.

Então, acho que qualquer um que disponibilizar um pouco do seu tempo para ler esse livro não vai se arrepender. Vai se identificar com ela em algumas partes, vai sentir vergonha alheia em outras e em muitas partes vai ficar sem ter o que dizer.


site: https://diariodecarola.wordpress.com/2015/08/08/impressoes-de-leitura-nao-sou-uma-dessas/
comentários(0)comente



Ana Lima 18/02/2015

Somos todas "uma dessas"
O burburinho em torno desse livro na internet me alertou: ou ele seria bom demais, ou seria o tipo de leitura que uma feminista não deveria fazer. Foi só depois de ler muitas resenhas e vídeos que tomei coragem de conhecer a obra da autora e criadora da série Girls.

Não Sou Uma Dessas me ensinou que, ao contrário do título, eu sou sim uma dessas - uma dessas mulheres humanas, que podem ou não ser sentimentais e românticas, que podem desejar ou não ter filhos, que transam ou não em um primeiro encontro. Uma dessas que não tem fórmula secreta e nem uma forma padrão. Uma dessas mulheres.

Logo no início, Lena revela sua motivação a escrever um livro de memórias: um outro livro, encontrado e comprado por 0,25 em um sebo. Depois de ler a história dessa mulher que mal conhecia, sentiu uma súbita vontade de contar ao mundo suas experiências e compartilhar histórias que poderiam (e conseguiram!) ajudar mulheres em todo o mundo. Isso tudo nos é contado logo na apresentação, e em 18 páginas eu sabia que estava completamente apaixonada por essa mulher.

É difícil escrever sobre um livro que gostamos muito porque tudo parece extremamente importante e magnífico, mas prometo que nenhuma das descrições dadas aqui é exagerada. Eu realmente me vi nas páginas desse livro, e nas que não houve identificação, eu com certeza conhecia uma amiga que se sentiria representada pela história.

O livro é dividido em 5 seções, sendo elas Amor & Sexo, Corpo, Amizade, Trabalho e Panorama. Em cada uma dessas seções, uma diferente história da vida de Lena é contada através de crônicas ou listas, como por exemplo "13 coisas que aprendi que não se deve dizer aos amigos".

A escrita e a forma como a autora relata determinados acontecimentos com uma naturalidade que dá aquele ar de conversa entre amigas para o livro me encantou. Nenhuma palavra ou ação é omitida ou suavizada. Estrupo é estupro, e é devidamente relatado no livro. Lena foi criada em um lar com princípios feministas e cercada de mulheres incríveis, o que certamente contribuiu e muito para sua formação como pessoa e profissionalmente, deixando o livro ainda mais gostoso de ser lido. É muito girl power prum livro só, minha gente!

Quanto a edição, a editora Intrínseca caprichou: é parecidíssima com a lançada em hard cover nos Estados Unidos, com ilustrações nas contra-capas, no começo de cada seção e entre as histórias.

As opiniões sobre os livros foram as mais diversas possíveis. Enquanto eu e pessoas próximas a mim achamos o livro o máximo (inclusive, entrando para minha lista de favoritos), li por aí na blogosfera muita gente criticando e achando a espontaneidade na escrita da Lena muito forçados, vendo os acontecimentos como exagerados só para vender ao público.

Eu não conheço a Lena. As pessoas que fizeram esse tipo de crítica também não. Portanto é bem complicado apontar quem está certo ou errado em dizer que nada ali é verídico, ou que tudo é extremamente exagerado. Mas no meu ponto de vista, nenhum acontecimento ali é impossível. Pelo contrário - pela minha vivência, pela vivência das minhas amigas, tudo isso não só é possível como é parte da história de cada uma de nós.

Acredito que essa leitura - como todos os livros, mas de uma forma mais acentuada por se tratar de uma autobiografia que trata de tabus e polêmicas -, é diferente para cada pessoa que o lê, e as vivências do leitor em questão o transformam em algo visto como exagerado, aumentado, impossível, ou apenas um livro incrível em que a cada frase é difícil controlar o riso, já que com certeza de traz alguma lembrança.

site: http://www.poesiadestilada.com/
comentários(0)comente



Edilson 24/12/2014

Impressões masculinas
Quando comecei a ler o livro temi logo de cara pelo título, assim como a série. Mas é impossível não se apaixonar pela escrita inteligente, bem humorada e sarcástica de Lena Dunham. Ela não parte de assuntos femininos para falar das mulheres, Lena ambiciona falar sobre toda uma geração. Sem dúvidas, um dos melhores lançamentos do ano: para eles e para elas.
comentários(0)comente



62 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5