Rendição

Rendição Maya Banks




Resenhas - Rendição


35 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Luke 12/03/2015

Que decepção Maya
Após três anos da morte de seu marido, Joss tomou a decisão de seguir em frente e realizar um desejo antigo. Mas por conta do passado de Carson, seu marido, isso não pode se realizar... Até agora. Há uma forte vontade dentro dela pela submissão. A necessidade que alguém a domine. O que ela não sabe é que Dash, o melhor amigo de seu marido sempre foi apaixonado por ela. Ele é um dominador. Juntando o útil ao agradável um relacionamento avassalador poderá nascer entre eles, porém será que a dor da perda e os conflitos internos de cada um poderão superar tudo e a paixão prevalecer?

Esse é o primeiro volume da trilogia “Surrender”. Cada livro contará a história de um personagem. As personagens Kylie e Chessy terão seus livros específicos, já percebemos isso logo no primeiro livro.

O meu desejo era fazer uma resenha muito empolgante a respeito desse livro. Eu gosto da escrita de Maya, porém não foi nada agradável para mim. Porém, esperava um pouco por causa da trilogia “The Breathless”. O primeiro volume “Obsessão” foi bom, o segundo mediano. No entanto o terceiro com o nome “Fogo” deveria ser trocado para Gelo.

Joss é uma mulher insegura e que é 100% dependente de alguém. Ela deixou o emprego para ficar em casa com seu marido. Depois que morreu mesmo que indiretamente, sua dependência passou para Dash, mesmo como amigo. Isso me irritou, pois ela no livro inteiro não teve opinião própria e não consegui identificar nenhuma personalidade vindo dela. Dash por outro lado, mostrou-se muito babão e a palavra “Querida” estava em todas as falas dele (não sei se foi pela tradução ou a autora realmente mergulhou nessa palavra durante a narrativa).

Normalmente quando lemos algo sobre BDSM (Bondage, Disciplina, Submissão, Sadismo e Masoquismo) lemos algo na superfície, mais raso. Porém, Maya construiu uma história envolvendo essa prática no profundo e o que não gostei. Achei muito estranho e me incomodou em vários momentos.

Os conflitos são bem fracos. O que era pra ser solucionado apenas com uma conversa transformou-se em uma tempestade num copo d’água. Os diálogos mecânicos não me envolveram e fiquei um bom tempo preso na história.

Um livro para os fãs de literatura erótica, mas não vá com muita sede ao pote. Leia calmamente e veja se a leitura te deixará instigado. A obra não me prendeu por eu não ter conseguido ter empatia com nenhum dos personagens.

site: www.capetitulo.com.br
Natasha.Bezerra 11/05/2016minha estante
Gente, tô odiando esse livro. Nota 2. Não me prendeu, não excitou. Apenas uma história fraca que não envolve. Péssimo!! Quem diabos conversa sobre a morte do marido no meio de um thaca-tchaca? Pelo amor de deus...
Esse foi o único livro que li na vida toda que tive vontade de abandonar... Difícil!!!!


Carol 24/03/2018minha estante
Concordo... livro péssimo! A personagem da Joss é irritante... imagino a dor de perder o marido amado, mas ela ultrapassa todos os limites da chatice. Tem o dom de falar do falecido marido nos momentos mais inoportunos... segundo livro dessa autora que nem consigo terminar... :(




Paula Juliana 18/10/2014

Resenha: Rendição - Trilogia Surrender - Livro 01 - Maya Banks


''-Esperei muito tempo por você, Joss. Pensei que você nunca seria minha e aceitei, porque você e Carson eram felizes. Mas, como você mesma disse, ele se foi e eu esperei uma eternidade pelo momento certo, até você estar pronta. Talvez tenha esperado demais, ou talvez o momento certo tenha chegado. Mas se acho que vou ficar de lado e permitir que outro homem coloque as mãos no que considero meu, você está enganada.''

Entrega não apenas física. Entrega emocional! Coração. Mente. Alma!
Se entregar e arriscar. Mesmo sem garantias. Sem medo. Se sentir bonita, feminina, mulher novamente! Viver!
VIVER é correr riscos!

Amo a autora Maya Banks. Já faz anos que leio os livros da autora, ela sempre me conquista por sua originalidade, e pelo modo que escreve, sem medo de ser criticada, de uma forma direta e muitas vezes forte, pesada e até chocante. Então quando comecei Rendição, esperava mais disso, porém, eu encontrei um romance bem mais leve e romântico dos que estava acostumada a ler da escritora! Podem me perguntar, isso é uma coisa ruim, Paulinha? Não! Não foi ruim, foi um bom romance adulto, apenas foi diferente, e pude conhecer um novo lado da autora, um lado mais leve e sutil.

Rendição fala de uma forma bem simples do relacionamento de Dominação e Submissão. Quase como se a autora, quisesse explicar como isso funciona. O porque de uma mulher querer esse tipo de relação, a sutil diferença, entre precisar de algo assim e o querer algo assim, para se sentir completa.

Maya foi muito Boazinha. O apelo do livro é muito mais emocional, do que físico. Claro, que sendo um livro adulto, temos sim, sexo, e sendo sobre Dominação, temos uns elementos não tão convencionais. Mas para mim, foi um livro estritamente romântico e leve. Com o foco totalmente ligado no emocional dos personagens e seus medos, aflições e desejos românticos.

''Ele era o dominante e ela era a submissa, mas agora todo o poder estava com ela. Isso porque, sem Joss, o poder dele não significava nada. Sem o precioso dom da submissão dela, a posição dominante de Dash não queria dizer nada. Sua vida não fazia sentido.''

Joss não acreditava que poderia encontrar o amor verdadeiro duas vezes na mesma vida, depois da morte de Carson - seu marido, ela viveu seu luto por três anos, até que chegou um momento que isso estava a matando. Chegou a hora de seguir em frente!

Ela precisava de algo mais, Joss sentia que faltava uma parte de si que precisava ser preenchida, e que não pode ser prioridade em seu primeiro casamento. Submissão. Joss queria se entregar plenamente para alguém, queria ser cuidada, protegida e amada, da forma mais intensa que um ser humano pode se entregar. Ela queria ser Adorada. E testar todos os seus limites!

Carson, o falecido, era um homem que sofreu muito na sua infância, juntamente com sua irmã, com um pai abusivo que usava de todos os modos cruéis de violência e tortura. Então, para Carson era impossível, usar de qualquer forma de dominação com Joss, sendo ela na cama, ou fora dela. E Joss sabendo dos traumas do marido, nunca pediu ou exigiu isso dele. Com a morte de Carson. Joss agora, anos mais tarde, quer se encontrar, em esse outro lado de seus desejos. Sendo que isso, esse desejo, faz parte de quem ela realmente é!

O mocinho:
Dash. Um homem atormentado por amar a mulher de seu melhor amigo!
Dash. Amou Joss, desde o primeiro momento que a viu pela primeira vez. Ele se sentia culpado e traindo seu melhor amigo, por desejar de forma tão intensa sua mulher; até que semanas antes do acidente de carro que matou Carson, o amigo pediu a Dash, que se acontecesse algo com ele, Dash cuidasse e amasse, Joss com todo o seu coração. Carson sabia do amor de Dash por Joss, e também sabia, que nunca Dash iria o trair.

CONFIANÇA!
Carson amava e confiava em Joss e Dash. E esse sentimento, era comum em todos os lados desse triangulo. Quando Carson morreu, Dash foi o amigo que Joss precisava que ele fosse. Porém, agora que Dash encontrou com Joss no clube de Dominação e submissão que ele frequentava, Dash iria ser muito mais, era chegada a hora de Dash conquistar a mulher que sempre quis.


Isso mesmo! Joss, depois de meses pesquisando, achou um clube onde podia procurar o que tanto desejava. Ela só não esperava ser arrastada do lugar, por um Dash furioso e ciumento!
Cartas na mesa. Joss explica o que busca para sua vida. E Dash declara seu amor para a moça, com o bônus extra, de ''Sim! Sou um Dominador Joss! E agora que você sabe e quer isso, você será minha, e de mais ninguém.''

Intensidades a parte! É ai que nossa história desabrocha!

Carson é uma frequente no livro, ele está lá o tempo todo na mente dos dois protagonistas. Dash sente ciumes, Joss se sente culpada. E ao mesmo tempo, ela descobre que ama Dash e quer que o relacionamento siga em frente. Joss me irritou muito, ela repetia a mesma ladainha, sabia o que queria e se culpava por isso, Dash por amar ela, parecia que sempre estava tratando de uma boneca, mais marido fofo do que dominador sedutor. E isso me irritou constantemente. Pois eu queria que a história andasse mais rápido, fosse mais direta. Em comparação, Maya arrasou no desenrolar da história, nos detalhes de personalidade dos personagens. Deixando bem claro, que nessa obra, não temos uma grande vilã, ou um grande vilão, os próprios mocinhos fazem esse papel, ao se sabotarem com seus sentimentos e pensamentos.

Por isso foi um livro interessante. Um drama bem elaborado que já abriu introduções para os seguintes livros, que ira contar as histórias dos personagens secundários, que convivem no grupo de amizades de Joss e Dash. E com toda a certeza estou, muito ansiosa para o segundo livro que vai contar a história da irmã de Carson e de Jensen - o sócio de Dash, que foi o personagem que mais gostei nessa obra.

Rendição fala de confiança, de amor, de entrega. Fala do medo de viver a vida e de se concentrar em nós mesmos, deixando quem nós somos e o que queremos em primeiro lugar. Indico essa obra, para quem gosta do gênero, quem quer conhecer uma Maya Banks, mais leve, sutil e muito romântica.

''- Você dormirá na minha cama toda noite. Haverá noites em que vou amarrá-la para que fique indefesa e dependente de mim para tudo. Farei amor com você enquanto estiver espalhada e amarrada nas colunas da minha cama, seu corpo disponível para mim quando eu resolver tomá-lo. E vou possuir você com frequência, Joss. Antes de irmos dormir. Durante a noite. E será a primeira coisa de manha, antes mesmo que você esteja completamente acordada. Vou penetrar em seu lindo corpo e serei a primeira coisa que vai sentir de manha. Serei a última coisa que vai sentir antes de dormir a noite. E irá para cama sabendo que é minha que me pertence, de coração e alma. Não terá como duvidar disso, porque não passará um dia sem que eu prove isso para você.''

Paula Juliana

site: http://overdoselite.blogspot.com.br/2014/10/resenha-rendicao-trilogia-surrender.html
Nivia 22/10/2014minha estante
Paula,
Que resenha foi essa!!!
Li a trilogia Breathless e adorei. Espero ansiosa pra ler este também.
Esta última parte foi o máximo!!!
Ótima resenha, parabéns!!!


Paula Juliana 22/10/2014minha estante
Obrigada Nivia! Leia e me conto o que achou do livro! Eu amei a Breathless, e os livros da Maya, comigo pelo menos, tendem a ficar melhor ainda com o decorrer das séries! Ansiosa para o próximo! Beijos


Jucy 30/10/2014minha estante
Sua resenha foi perfeita! Se estava na dúvida, não estou mais, obrigada!


Paula Juliana 12/11/2014minha estante
Obrigada Jucy!!




Ines 28/01/2019

Fui seduzida pela sinopse, mas esperava mais.
O livro conta a história de Josslyn. Joss sempre sentiu necessidade de ser dominada, mas seu marido Carson, por ter sofrido abusos na infância pelo seu pai, nunca quis dominá-la, pois sentia medo de machucá-la e até mesmo ser parecido com o abusador.
No entanto, Carson falece e passados três anos de sua morte, Joss decide conhecer mais a fundo sobre dominação.
Entretanto, o melhor amigo de seu marido, Dash, sempre foi muito presente em sua vida e também nutria um amor por ela. Dash, é um dominador e sempre buscou uma submissa perfeita.
Então, Joss decide visitar um clube exclusivo na cidade para ser dominada, porém no local ela encontra Dash e após conversarem decide dar uma chance para ele.
Bom, a leitura foi bem rápida e confesso que gosto da escrita da Maya.
Até entendi a personagem Joss, mas Dash me irritou um pouco.
Principalmente na parte que ele acha que ela tentou se matar. Ele foi bem babaca!
Tirando isso gostei do desenvolvimento da história e já quero ler o livro da Kylie :)
comentários(0)comente



Maria.Gomes 17/03/2020

Perdão
Acho que esse livro fala muito sobre superar o próprio passado, traumas e tudo que ele nos causa no presente. Joss era casada com Carson, era tão paixonadamente feliz, e de uma hora pra outra tudo é tirado dela, de forma brusca e muito dolorosa. Na história ela reflete se ela pode se permitir amar de novo e seguir em frente mesmo com sua "alma gêmea" morta. O livro fala muito sobre o perdão que devemos ter com nós mesmo, por mais triste que pareça remoer o passado não o trará de volta, e acabará nos matando de desgosto e tristeza. Podemos encontrar a pessoa perfeita mais de uma vez na vida? Aparentemente sim...
comentários(0)comente



Miris 05/01/2021

Chorei muito com esse livro, principalmente nas partes onde o Carson era citado, deu para perceber que ele era muito amado por todos os amigos dele.

Sobre a Josslyn e o Dash, eu gostei deles! Tem que ter muita confiança, amizade e amor para ter o que esses casais desse livro tem, e tirando algumas partes do livro, eu gostei bastante.

Eu gostei da escrita, me prendeu muito e li o livro em dois dias! Mas, confesso que se o livro não tivesse participado do sorteio do skoob (o aplicativo escolhe o que você vai ler se vc estiver indecisa, pela sua lista de livros anualmente) eu não teria lido, a sinopse chama a atenção, mas a capa deixa a desejar.

Fiquei muito curiosa para ler sobre a Kylie e Jensen, e acho que o próximo livro da trilogia é sobre eles, também estou ansiosa para ler sobre o Tate e a Chessy.

Eu recomendo vocês lerem, e tirarem as suas próprias conclusões sobre o livro e seus personagens.
comentários(0)comente



Mara seidhom 20/10/2014

NESTA NOVA SÉRIE, MAYA BANKS ULTRAPASSA OS LIMITES DO DESEJO...
Em sua sensacional trilogia erótica, Breathless, a autora best-seller do The New York Times Maya Banks, testou os limites do desejo. Nesta nova coleção, a trilogia Surrender, só há uma coisa a fazer: ultrapassá-los. E nunca as consequências da descoberta do prazer foram tão irresistivelmente convidativas, surpreendentemente íntimas e totalmente inesperadas...
Josslyn encontrou perfeição uma vez, e ela sabe que não vai encontrá-la novamente. Viúva, ela procura a única coisa que seu amado marido, Carson, não pôde dar a ela: dominação. Solitária e em busca de uma saída para seu luto, Joss encontra um clube exclusivo, que recebe pessoas a fim de realizarem suas fantasias mais hedonistas. Ela nunca imaginou que encontraria lá o único homem que tem sido, por muito tempo, sua fonte de conforto e desejo secreto o melhor amigo de Carson.
Dash viveu uma situação insustentável por anos, apaixonou-se pela esposa de seu melhor amigo, mas reprimiu essa atração. Tudo começa a mudar quando ele encontra Joss em um clube dedicado aos mais obscuros limites do desejo. Por que ela estaria num lugar como aquele? Ela faz alguma ideia de onde estaria se metendo? Mas Joss sabe exatamente aquilo que quer e precisa!
Para Dash só resta uma alternativa: se ela quer dominação, ele é o único homem que vai guiá-la por este mundo. O único que vai tocá-la, apreciá-la, amá-la... E o único a quem ela vai se submeter para sempre!
comentários(0)comente



Adriana 28/10/2014

Rendição de Maya Banks
Inapropriado para menores de 18 anos

Se fosse usar ma palavra para definir este livro seria INTENSO.

Josslyn, vivia uma vida perfeita, com um marido que a amava e que seria capaz de lhe dar o céu se ela o quisesse. Compartilhavam uma vida maravilhosa. Porem o amor de sua vida faleceu num acidente de carro, e ha três anos ela vive o luto de sua terrível perca.
Ela sabe que é impossível encontrar essa perfeição novamente. Carson sempre deu tudo o que ela desejava, menos o que ela mais precisava, a submissão. Ela entendia que o seu marido era incapaz de lhe dar isso, pois ele e a irmã tiveram uma infância cheia de abusos e maus tratos por parte de seu pai.
Ma agora Carson não existe mais, e ela sente que precisa passar por essa experiência, para virar essa pagina de sua vida. A necessidade de ser amada e protegida por alguém que esteja completamente no controle de sua vida.

Então, como sempre, no aniversário de morte de seu marido ela se encontra com Dash (o melhor amigo e sócio do seu marido) para levá-la ao cemitério. Lá ela explica no tumulo a decisão que tomou para o marido, que irá a um clube de submissão para experimentar esse novo estilo de vida. Se despede de vez dele, enquanto Dash fica no carro aguardando o fim da visita de Joss.
"- Esperei muito tempo por você, Joss. Pensei que você nunca seria minha e aceitei, porque você e Carson eram felizes. Mas, como você mesma disse, ele se foi e eu esperei uma eternidade pelo momento certo, até você estar pronta. Talvez tenha esperado demais, ou talvez o momento certo tenha chegado. Mas se acha que vou ficar de lado e permitir que outro homem coloque as mãos no que considero meu, você está enganada. "
Dash sente que tem algo diferente em Joss, mas não sabe explicar o que é. Ele sempre foi fiel a sua amizade com Carson e sempre respeitou Joss em todos os sentidos. Apesar de ser loucamente apaixonado por ela há anos. Agora ele aguarda que ela saia do luto de vez para poder enfim se declarar. Esse segredo o consome aos poucos e seu único alivio é frequentar o clube de BDSM onde ele fantasia ser Joss, a acompanhante da vez.
Quando Dash vê Joss no clube, ele quase enlouquece e à tira de lá. À leva pra casa para conversarem. Ela explica que sempre quis ser dominada por alguém mas que Carson não poderia fazer isso por ela. E ele lhe comunica que é um dominador experiente e que só ele poderá colocar as mão nela, e dar tudo o que ela mais deseja.
Os dois começam uma relação Dominador e submissa. Uma iniciação meio leve no começo mas que se intensifica bastante no decorrer da historia. Ela se mostra uma aprendiz promissora que é o sonho de qualquer dominador. Porem a presença de Carson na cabeça de ambos é o que pode colocar em risco essa relação quase perfeita.
- Não vou mudar de ideia e, se depender de mim, você também não vai. Você está presa a mim agora e será preciso tudo o que tem e mais, para se livrar de mim. Sou um filho da mãe persistente e não desisto do que quero. Nunca.
Joss entrega tudo a Dash, sua submissão total e sua confiança. Mas Carson ainda tem um espaço garantido em seu coração. Dash é loucamente apaixonado por ela e por sua entrega, mas tem medo de nunca ser capaz de ser o homem que dominará o coração de Joss.

Para quem gosta do tema, o livro é perfeito, tem tudo na dose certa. A autora colocou romance, drama e cenas quentes (altamente eróticas) tudo no seu devido lugar. O casal é bem construído, com um drama especifico no final, mas que se resolve de um jeito tão fofo que me conquistou de vez.
Apesar de ser uma trilogia, cada livro conta a historia de uma personagem, então este livro tem começo, meio e fim. O segundo livro é com a Irma de Carson e um sócio de Dash, que já apareceram durante a historia e agora preciso saber como será a historia desses dois.

site: http://meupassatempoblablabla.blogspot.com.br
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Edi 23/08/2020

Se permita viver intensamente os seus sonhos e desejos, pois você só saberá se foi bom oi se dará certo se viver, não sabemos o dia de amanhã, por isso devemos viver o que quiser viver idependente de opiniões terceiras.
comentários(0)comente



Dayse 19/03/2019

Bem mais ou menos
O livro conta a história da Joss, seu luto com a morte do marido e o desejo dela de ser submissa.
Achei a história bem fraca, não teve muito enredo, bem previsível e parado. Para quem é sensível com questões de submissão e toda a questão de temperamento feminino, talvez fique um pouco chocado com o livro, apesar da autora fazer uma separação clara entre submissão e independência. A Joss deixa clara a sua independência financeira entre outras, mas o sonho/desejo de vida dela é ser submissa e ter um homem dominador na cama.
Fora isso, é tranquilo, só é bem bolacha água e sal.
Esperava muito mais desse livro, é o meu primeiro contato com a autora.
Espero que os próximos sejam melhores.
comentários(0)comente



Carla @camantovanni 13/07/2015

Não me supreendeu
Devo confessar que estava curiosa sobre este volume, pois escutei algumas criticas a respeito e então, resolvi lê-lo.

A leitura foi definitivamente rápida, mas não por ter me prendido a atenção e sim, por que não queria perder mais de um dia em um livro que para mim foi uma decepção. Ora pois, sei que existem muitas fans do estilo livro Cinquenta tons de Cinza, que eu inclusive também li (o primeiro volume), mas de fato o gênero não me atrai, mas o que não me atrai mais ainda, são os livros que para mim são cópias, mudando apenas o cenário de cinquenta tons. Não trata-se de mera coincidência, pois já li alguns livros (ou pelo menos tentei ler) onde os personagens eram basicamente os mesmos e mudavam uma coisa ou outra.

Agora focando na história Rendição de Maya Banks, como eu citei acima foi uma decepção. O livro se passa com uma jovem que perdeu o marido há três anos e em todos os aniversários da morte de seu falecido, ela comparece ao lado do melhor amigo dele ao cemitério. Até ai tudo bem, mas as coisas começam a se desenrolar de uma forma bastante confusa. A mocinha então resolve falar para todos os cantos que seu antigo amor na verdade não fez tudo o que ela gostaria e que agora ela era outra pessoa.

Resumindo bastante os fatos, foi como passar os pés pela cabeça literalmente. Do dia para a noite o "amigo" resolve contar a ela que é apaixonado por ela e que inclusive o falecido sabia disso, mas não fez nada e tudo isso, após encontra-la em uma boate de sexo livre que ele também frequenta. Bom, já deu para terem uma ideia do que os espera caso queiram ler o livro.

Indico a leitura para quem é apaixonado por cinquenta tons de cinza e talvez, busque algo parecido, lembrando que dos livros que li que se "lembravam" cinquenta tons, nenhum superou o "original"

Beijos e ótimas leituras ;)
comentários(0)comente



Mina 11/06/2018

Bem ruim
Nossa, detestei demais! Foi sofrido ler esse livro até o final! Como hot é péssimo, leva mais da metade do livro para ter uma cena interessante (que ainda assim, não gostei muito) e como romance, minha nossa! Forçadíssimo! Os protagonistas não tem um pingo de carisma, as situações são extremamente forçadas, os diálogos são ridículos, o mocinho é um babaca com a mocinha, com as amigas da mocinha, a mocinha é uma imbecil! Não consegui achar NADA de bom nesse livro, sinceramente! Ainda to decidindo se vou terminar a trilogia, na esperança dos próximos serem melhor ou se deixo pra lá.
comentários(0)comente



Evelyn.Pinheiro 12/01/2021

Bom, mas podia ser melhor
Infelizmente a parte da história dos romances eróticos ainda são fracas! A história tem potencial, mas a escrita é simplória! De toda forma, a parte erótica salva o livro é torna bastante interessante!
comentários(0)comente



Poly 21/05/2015

Rendição é o primeiro livro da trilogia erótica Surrender, da autora Maya Banks. A capa é tão bonitinha e levinha que eu até fiquei espantada quando soube que se tratava de uma série erótica (cadê os gatões sexy na capa ou o uso de uma cor mais escura?).
Josslyn, mais conhecida como Joss já encontrou a perfeição uma vez, em seu falecido marido Carson. Mas já fazem três anos de sua morte e ela precisa superar o luto. Então ela decide procurar homens que possam dar a ela algo que seu marido nunca pode: dominação.
Carson sofreu com violência na infância e qualquer prática sexual que envolvesse fantasias mais sadomasoquistas não eram permitidas. Mas Joss tinha o desejo de ser dominada, ela precisava dessa satisfação sexual, principalmente agora que Carson não poderia mais voltar.
Joss procurou um clube exclusivo para práticas de fantasias sexuais, o The House e estava decidida a encontrar satisfação lá, só que não imaginava encontrar Dash no local.
Dash foi melhor amigo de Carson e sempre manteve um desejo secreto por Joss por muito tempo, mas agora que Carson estava morto ele não podia segurar os ciúmes de ver sua amada entrando em um local como o The House.
Dash leva Joss embora e eles conversam sobre o desejo (nem tão) secreto dela. Se Joss quer ser dominada, então só resta uma alternativa para Dash: ser o único homem a quem ela irá se submeter.
Nunca tinha lido nada da Maya Banks antes, mas não espera que o livro já fosse começar caliente,mas depois de pesquisar mais sobre a autora vi que isso é uma característica dela. Dash é rápido e logo no quarto capítulo ele já está propondo os termos do relacionamento deles (quem leu Cinquenta Tons sabe do que estou falando). Bem decididos e diretos eles. Confesso que gostei.
Dash parece ser tudo de bom, mas na verdade é Joss que consegue ser mais sem sal que a Anastacia. Para variar, achei a protagonista chatinha e bobinha, mas Dash é o mocinho com cara de bad boy e me fez ler o livro todo rapidamente.
Apesar de ser um livro erótico e voltado para o público adulto, não há apenas cenas de sexo.
Há também romance e conflitos emocionais na trama. Podemos sentir o medo e a aflição dos personagens e há uma explicação quase que didática sobre Dominação e Submissão.
Li em ebook e gostei por causa da praticidade (não preciso levantar para apagar a luz quando terminar de ler). A leitura flui bastante, li em apenas dois dias (em semana de provas) e acho que se fosse em outra ocasião teria lido em apenas uma tarde.
Fiquei muito curiosa para ler Submissão, o segundo livro da série e acho que não vai demorar muito até que eu faça isso.
A vantagem de Submissão é que não temos mais a Joss como protagonista \o/

site: http://polypop.net/livro-rendicao/
comentários(0)comente



35 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3