O Jeito Que Me Olha (The way you look tonight)

O Jeito Que Me Olha (The way you look tonight) Bella Andre




Resenhas - O Jeito Que Me Olha


40 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Keite 30/03/2021

Li dois dias, aquele romance que te cativa.
Torci por eles do início ao fim. Um romance sem muita complicação.
comentários(0)comente



Danny 02/12/2020

Rafe Sullivan é um detetive de sucesso e não aguenta resolver tantos casos de traição conjugal e resolve comprar a antiga casa da família no lago e tirar umas férias. Brooke está acostumada sua vida na cidade pequena e está desesperada para ser selvagem, quando o antigo vizinho e crush de infância retorna a casa do lado, ela vê a sua chance de ser selvagem e ter um romance de verão com o Rafe. Mas será que essa relação pode durar mais que um verão e virar algo a mais?

Um romance fofo e curtinho, bem cliché. Com tudo que um bom romance tem que ter. E Bella Andre nunca decepcionar em contar suas historias de amor.
comentários(0)comente



Ana Luiza 26/12/2014

Resenha do blog Mademoiselle Loves Books
Rafe Sullivan tem uma agência de investigação particular bem sucedida, especialmente por causa dos inúmeros casos de infidelidade já resolvidos. Apesar de não admitir nem para a própria família, Rafe está esgotado e simplesmente não aguenta mais investigar pessoas infiéis. De fato, toda a experiência de Rafe, tanto como investigador como policial (carreira que seguira antes de abrir seu negócio), fez com que ele perdesse sua fé nas pessoas. Para Rafe, todo mundo esconde algo ruim, tem um lado não tão bom, e o amor é tão raro como uma lua azul.

Por insistência de sua irmã Mia, Rafe resolve tirar umas férias e passar o verão na mesma cidadezinha onde ficava nos verões de sua infância e também na mesma casa de veraneio que a família perdera durante uma crise, mas que Rafe compra para si. Voltar para a casa do lago é um mergulho nas memórias e uma grande surpresa quando Rafe percebe que a casa está completamente acabada e inabitável. Mas a maior surpresa do verão será o reencontro com Brooke Jansen, a antiga e nova vizinha de Rafe, que de uma garotinha doce e inocente transformou-se em uma belíssima e forte mulher.

Brooke não esperava jamais ver um Sullivan novamente, especialmente Rafe, o mais selvagem dos irmãos e justamente pelo qual ela era completamente apaixonada. Entretanto, a menininha que Rafe conhecera cresceu e, após a morte dos avós, abandonou uma carreira bem sucedida em Seattle para morar na casa do lago dos avós e sobreviver vendendo deliciosas frutas. Brooke é o tipo de pessoa certinha, mas seguir as regras não lhe garantiu felicidade. O primeiro passo para se libertar foi ter voltado para o lago, mas é em Rafe que Brooke enxerga sua oportunidade para definitivamente ser selvagem pela primeira vez.

Enquanto reforma sua casa, Rafe aceita ficar na casa de Brooke, o que, no final, pode não ter sido uma boa ideia. A atração entre os dois é óbvia e Brooke propõe que eles tenham apenas um descompromissado caso de verão. Entretanto, por mais que deseje Brooke tanto quanto ela o deseja, Rafe sabe que no fundo a garota não foi feita para algo assim tão casual e tem medo de acabar sendo um canalha e partindo o coração dela. Mas Brooke está determinada a provar que não é tão frágil assim e fazer com que Rafe aceite sua proposta, algo que não será tão difícil, afinal, parece que ele não está tão disposto assim a resistir.

O Jeito Que Me Olha é o nono livro da série Os Sullivans, cujos volumes podem ser lidos de forma completamente independente. Já tinha ouvido falar bastante da série, especialmente através da minha mãe, que adora a saga dos Sullivans. Por serem romances eróticos, os livros nunca despertaram muito meu interesse, até que em uma sexta-feira para lá de entediante vi esse livro na estante e resolver arriscar, e acabei gostando.

O Jeito Que Me Olha é um romance rápido - o li em poucas horas -, leve, divertido, fofo e sensual. A obra é perfeita para um final de tarde ou para quem procura uma leitura descomplicada. A autora conseguiu me envolver logo nas primeiras páginas, e, apesar dos muitos clichês e do final previsivelmente romântico e feliz, Andre conseguiu me surpreender em alguns momentos e me deixar curiosa pelo o que viria a seguir.

A narrativa da autora é em terceira pessoa, mas alterna ao se focar mais na Brooke ou no Rafe e temos até mesmo um capítulo com a perspectiva da Mia, onde a autora nos dá um gostinho da história da personagem e deixa a entender que ela será a próxima protagonista da série. Andre conseguiu desenvolver bem a trama e, algo que me agradou bastante, é que a autora sabe bem em que momentos colocar suas bem descritas, sensuais, mas também românticas, cenas de sexo, apesar de que mais para o finalzinho do livro senti que tais cenas ficaram um pouco repetitivas. Entretanto, O Jeito Que Me Olha não é só um romance erótico, mas também uma história de amor fofa e divertida.

Gostei bastante dos personagens, todos têm papel na história e muita personalidade. Adorei a Brooke por ser uma mulher independe e decidida, que corre atrás do que quer e quem quer, mas também por ser uma pessoa que sabe apreciar as pequenas felicidades diárias. É impossível não gostar do selvagem e sedutor Rafe, que também é um cara fofo e muito protetor. Gostei também bastante da Mia, e estou ansiosa para conferir o livro dela.

O Jeito Que Me Olha foi tudo o que esperava dele: uma leitura para descansar a cabeça, dar boas risadas e suspirar. A obra tirou a resistência que tinha com a série Os Sullivans, cujos volumes pretendo ler em breve.

site: http://mademoisellelovebooks.blogspot.com.br/2014/12/resenha-o-jeito-que-me-olha-bella-andre.html
Jaque - Achei o Livro 05/02/2015minha estante
Eu quero ler esse tbém, mas confesso que essa história de "vamos nos curtir sem envolvimentos" já me cansou um pouco :/




Malu.Oréfice 20/07/2020

Tédio puro!
Quase 300 páginas que você resume em 15. Sem emoção, personagens chatos, nenhum acontecimento emocionante... Se você está com insônia, esse livro é bom.
comentários(0)comente



juju 08/06/2021

Um clichê gostoso e bom para sair da ressaca literária. Bastante romance envolvido. O livro é curto e de rápida leitura, por isso acho que faltou espaço para desenvolver melhor os personagens individualmente. Mas nada que atrapalhe o desenvolvimento da história. Fofos!
comentários(0)comente



Sha 25/11/2014

"Quando garoto, ele era selvagem. Agora ele era selvagem e perigoso."
Rafe Sullivan é um investigador particular com um negócio bem sucedido. Aos trinta e poucos anos e após investigar e descobrir a traição de mais pessoas do que gostaria de contar, Rafe acaba se tornando um incrédulo quando o assunto é amor, para ele o amor verdadeiro é como uma lua azul, uma exceção a regra.

Após ser convencido por sua irmã Mia a comprar uma casa no lago - antiga casa que sua família perdeu em tempos difíceis - ele acaba de tirando algum tempo para si mesmo. Rafe queria apenas descansar um pouco e sair de um trabalho que o estava deixando frustado.

Brooke Jansen sempre foi considerada a garota fofa, doce, frágil e que não sabia tomar suas próprias decisões, mas depois de herdar a casa no lago dos avós, Brooke decide que vai tomar suas próprias decisões e confiar nela mesma. Após se mudar para antiga casa dos avós, Brooke agora trabalha fazendo trufas para vender e não poderia estar mais feliz por isso.

"Mas ela estava cansada de se preocupar com se machucar por ter feito a escolha errada."

Mas após a chegada de sua antiga paixão de infância, Rafe, ela quer saber como é o lado selvagem da vida, e quem melhor para mostrar a ela essa parte do que um dos Sullivans Selvagens? Principalmente quando ele é Rafe?

"Quando garoto, ele era selvagem.
Agora ele era selvagem e perigoso."

É impossível para Rafe negar a imensa atração que sente por Brooke, mas a última coisa que ele quer é corrompe-la com sexo pervertido ou coisas selvagens, que canalha ele seria se tentasse fazer algo assim? Mas qualquer pensamento sobre ser bom acaba quando a tentação é maior que sua força de vontade.

"-Você quer mais?
-Sim - sim."

Esse nono volume foi o livro mais água com açúcar que já li da série, apesar de ter o mesmo nível de erotismo que se encontra nos outros achei a história um pouco fraquinha, a leitura não conseguiu me envolver tanto quanto alguns dos outros livros da série. É uma leitura tipo "sessão da tarde", leve, sem grandes emoções.

A narração é feita na terceira pessoa com foco sempre no Rafe e na Brooke, mas em algumas cenas temos o foco em Mia -irmã do Rafe- que provavelmente será a protagonista do próximo livro da série, a autora nos deu uma "palhinha" da história dela, palhinha esta que nos deixa com uma pulga atrás da orelha e com uma curiosidade imensa em saber quem quebrou o coração de Mia e quem será que vai concerta-lo.

site: http://muchdreamer.blogspot.com/2014/11/resenha-o-jeito-que-me-olha.html#ixzz3K7w1WdFp
comentários(0)comente



Larissa 29/06/2021

?Um livro cheio de conflitos que não foram tão trabalhados, onde as coisas acontecem rápido demais e em menos de uma semana o casal já se apaixonou.

?Entre tantos furos na escrita, é uma leitura leve e divertida, recheada de hot.

?Ótima para quem está de ressaca - estava sem conseguir ler nada e ele me ajudou muito - é divertido a relação dos personagens e existe um livro de cada um dos irmãos Sullivans.

?Mia me encantou, apesar de não ser a principal nesse livro.

?Rafe e Brooke são fofos e se entendem super bem, é difícil não shippar os dois desde o início, se apaixonem pelos dois assim como eu, no final vocês vão querer ler muito mais sobre os Sullivans Selvagens.
comentários(0)comente



Lu 19/08/2020

Clichê e insta love . Apesar de ser um romance e essas coisas são comuns nesse gênero, este livro foi o mais raso e sem graça de toda a série. Nada no livro me fez sentir ofendida- embora seja o cliche de menina loira inocente tentando parecer ser algo que não é e o cara bonitão que não quer tirar a virtude dela_
- não tem nada muito machista como em outros livros da autora. Mas também nada que eu ache muito diferente e que me faça acreditar na história dos dois, ela é morna e sem sal do início ao fim. E, para um início de nova série, eu esperava mais.
comentários(0)comente



Mila 16/06/2020

O jeito que me olha
O livro é simplesmente apaixonante a história de Rafe e Brooke é maravilhosa principalmente o jeito como tudo começa e vai migrando da amizade para o amor.
comentários(0)comente



Luana.Bona 31/05/2021

9° Livro da Série Os Sullivans - Sinopse
Como investigador particular muito bem sucedido que pegou a maioria dos traidores de Seattle
em suas calças curtas, Rafe Sullivan acredita que é verdade, o amor duradouro só acontece uma vez em
uma lua azul1
. Precisando fugir da cidade para limpar a cabeça, ele encontra a casa onde passou os
melhores verões de sua vida, que agora está em ruína... mas a menina doce da casa ao lado está crescida e
mais bonita do que qualquer coisa que ele já viu.
Enquanto Brooke Jansen é feliz fazendo e vendendo trufas de chocolate em seu pequeno Pacific
Northwest, o lago da cidade, ela secretamente deseja experimentar algo selvagem. Então, quando o seu
favorito “Sullivan Selvagem” move-se novamente ao lado, de sua casa, depois de mais de uma década à
distância, faíscas voa entre eles, ela não consegue parar de pensar se sendo ruim é realmente tão bom
quanto isso sempre pareceu... e quanto tempo demorará antes que ela possa realmente descobrir.
Mas quando a sua aventura de verão rapidamente se transforma em emoções mais profundas do
que qualquer um deles estava esperando, será que poderão sobreviver ao calor entre eles? Ou será que Rafe
cometerá o maior erro de sua vida e acabará perdendo a melhor coisa que já aconteceu com ele?
comentários(0)comente



Fernanda.Alves 13/04/2020

... selvagem?
Ser selvagem era bem importante aqui kkk
Aí gnt, ri mt com essa trama!
Não fiz as resenhas que todo mundo fa, aquelas bem bonitinha contanto o começo o meio e o final.. sabe, não curto MT.
Mas gosto de afirmar o quanto gosto e não gosto de cara livro.
Esse aqui foi, até agora, o melhor dos Sullivans. Foi o que mais me prendeu e o que eu mais me envolvi. Não curti mt o conflito deles e nem a forma do "perdão".. maaaas apesar de tudo, amei esse casal e a forma deles de se provocar! Curto esse lance de provação nos livros!
E nessa quarentena são esses livros ultra clichês que estão me ajudando a superar esse isolamento social pesado em que estamos vivendo!
comentários(0)comente



ViagensdePapel 15/05/2015

O jeito que me olha, de Bella Andre
Rafe Sullivan é detetive particular há algum tempo e se dá muito bem no que faz. Para ele, é extremamente fácil descobrir a verdade, mas nem tão simples assim contar a seus clientes o que foi descoberto. A grande maioria do lucro de sua empresa vem de casos de traição. Até agora, em nenhum deles houve alguém inocente, e esse fator tem grande parcela de culpa na desilusão que Rafe está enfrentando com a profissão. Não é isso que ele quer fazer para o resto da vida, comprovar traições, mas, por outro lado, precisa pensar no lado financeiro e no melhor para os seus funcionários.

A partir do momento que o dilema em seu trabalho passa a afetar diretamente sua vida pessoal, interferindo até mesmo em suas relações, Rafe percebe que precisa se distanciar e pensar no que deve fazer. Na hora certa, ele recebe a notícia que a casa do lago em que a família passava as férias quando ele era criança, que teve que ser vendida por motivos financeiros, está novamente à venda. Essa parece ser a chance perfeita de repensar suas ações e tentar a ser feliz como era antes. Sem nem antes avaliar o estado da casa, Rafe arremata a propriedade.

Ao chegar lá, ele é recebido com entusiasmo pela vizinha Brooke, que não via desde criança. Ela, alguns anos mais nova, sempre teve uma queda pelo vizinho ‘selvagem’, que despertava curiosidade e a vontade de ser como ele. Anos depois, essa atração está ainda mais perceptível, e é difícil não transparecer. Tudo se complica quando ela o convida para ficar em sua casa, já que a casa que era dos Sullivan está inabitável. Até concluir a reforma, ele decide aceitar a proposta.

A confusão de sentimentos que Rafe estava sentindo antes de ir para o lago se agrava quando ele percebe a atração que existe entre ele e Brooke. A aproximação parece ser inevitável, mas ao mesmo tempo ele pensa no quão complicado seria se relacionar com a vizinha, alguém de grande convivência. Aos poucos, os dois vão deixando os pudores de lado e se entregam em uma casual relação que pode ser capaz de transformar a vida de ambos.

Os personagens causam empatia durante a leitura, porém são comuns, não deixam uma “marca”. Li o livro há algum tempo e já não lembro muito bem das características de cada um. Algumas qualidades são enaltecidas, como a determinação de Brooke, tanto em sua vida pessoal quanto profissional, e o lado protetor de Rafe. Defeitos também existem, o que é um ponto positivo, já que deixa a história um pouco mais real.

Como em livros do gênero, a história é bastante previsível. Não há grandes surpresas na trama, que é uma boa opção de entretenimento, mas foge da profundidade. O final feliz chega muito rápido, e isso é algo que me incomoda um pouco. A sensação que tive lendo O jeito que me olha foi a mesma que tive quando li Em Meus Pensamentos, livro anterior da série. É uma leitura que passa muito rápido, prende do início ao fim, mas não acrescenta nada de diferente. É uma boa escolha para quando você quer ler algo mais leve ou curar aquela velha “ressaca literária”.

Ps: O jeito que me olha é o 9º livro da série Os Sullivans, mas você pode realizar a leitura sem que antes tenha lido os outros da série. As histórias são independentes.


site: http://www.viagensdepapel.com/2015/04/o-jeito-que-me-olha-de-bella-andre.html
comentários(0)comente



Vivi Martins 31/12/2014

Rafe Sullivan, dos Sullivans de Seattle, é um investigador particular de sucesso, com sua própria agência, mas ele anda muito esgotado e insatisfeito como seu trabalho, então quando sua irmã Mia, aparece para dizer que a casa do lago, aonde eles passavam o verão quando crianças, está a venda e que ele claramente precisa de férias. Ele então decide aceitar o que sua irmã diz e não só compra a casa, como sai de férias.
O que Rafe não imaginava quando chega a sua casa no lago é que ela fosse estar tão mal cuidada e destruída, nem que sua vizinha, a fofa e meiga Brooke Jansen, que ele conhece desde que eram crianças, se transformou num mulherão, apesar de continuar doce e ingênua, ou foi o que ele pensou.
Então Brooke oferece sua casa para que ele fique com ela, enquanto conserta a dele, que esta inabitável, mas Rafe não contava que fosse se sentir tão zonzo de desejo por sua amiga de infância, nem que esta linda mulher pudesse surpreende-lo tanto!
Uma bela história de amor, recheada de surpresas e lindos momentos de muita paixão, imperdível para quem adora os Sullivans.
comentários(0)comente



Cavandri 02/03/2022

Leitura pouco atraente
Demorei muito para terminar o livro, não me senti envolvida com a história como já fiquei com outros livros da autora. História com inconsistências, romance quanto ao tempo da narrativa rápido demais, mas a história em si demora muito para engatar de vez e logo após ja acaba. Esperei mais pela sinopse.
comentários(0)comente



Malucas Por Romances 06/04/2015

Rafe Sullivan, é igual a todos Sullivans, tem medo de amar.
Um detetive de sucesso, que deve esse sucesso todo em descobrir traições mas é lógico que todo esse sucesso veio junto a bagagem , uma regra fundamental pra qualquer um, onde se ganha o pão não se come a carne. Esse foi o seu erro.

Brooke Jansen, é a Romântica incurável, que ama acima de tudo.
Uma funcionária de recursos humanos em Boston, que após a morte de seus avós, resolveu largar tudo, os pais, amigos, o emprego e viver na casa do lago, fazendo trufas, sim isso mesmo trufas.

‘’ Não era mais um desejo. Era uma necessidade. ‘’

[...]

LEIA MAIS NO BLOG

site: http://malucaspor-romances.blogspot.com.br/2015/03/resenha-o-jeito-que-me-olha-da-bella.html
comentários(0)comente



40 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR