Montanha da Lua

Montanha da Lua Mari Scotti




Resenhas - Montanha da Lua


58 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Miin Martins 10/09/2015

Uma resenha para um livro inesquecível.
Hoje venho resenhar Montanha da Lua, e só Deus sabe como demorei pra terminar de ler... Sempre aparecia um imprevisto e não conseguia seguir em diante. Mas finalmente, consegui! Conheci o livro por uma divulgação e achei a capa linda, e resolvi conhecer o conteúdo. Nas primeiras páginas do livro eu já estava apaixonada pelo enredo e não queria parar de ler, nunca mais.

O livro trata de um romance de época, marcado por uma paixão intensa e assustadora, para Octávio, um duque que se isolou do mundo em uma montanha por acreditar em uma maldição passada de geração a geração em sua família. No mais imprevisto momento ele encontra Mical uma solteirona de 34 anos cuja perdera os pais e o irmão muito jovem e fora morar com seus tios. Entre o momento em que se conheceram e se deixaram pela primeira vez, a cada linha um suspiro. Octávio um homem forte, generoso, e cheio de qualidades que Mical jamais pensara que conheceria tão bem, é vencido várias vezes pelo medo, ficou viúvo e abandonou um de seus amores por acreditar que o acaso era realmente a maldição dos Hanllinsons. Acompanhando a história desses dois, fiquei cada momento na expectativa e com arrepios na coluna. Uma história de amor linda e emocionante, prova que o amor a tudo vence, compaixão supera qualquer mágoa e paixão é indispensável. Uma coisa que me deixou muito surpresa foi o motivo de a tia de Mical ser tão rígida e as vezes até cruel com sua sobrinha, realmente não esperava, por estar tão focada no casal e seus altos e baixos quando cheguei a esse capitulo fiquei muito emocionada e foi algo encantador, ver aquela mulher se redimir com seu marido e passar a dar importância as pessoas que ela tem, independente da relação que tem com elas. O tio de Mical mesmo sendo quase um coadjuvante foi um personagem incrível, conseguia lidar com sua esposa apesar de ser tratado com frieza, aconselhar e aceitar as decisões de Mical e ainda intermediar com Octávio, um verdadeiro gentleman em tempo integral. Outro personagem que me admirou foi o mordomo de Octávio Anthony se manteve leal ao seu patrão e totalmente dedicado a saúde e bem estar de sua patroa, e que também conquistou um casamento feliz. Em montanha da lua vemos que não importa o tamanho da pessoa, o título que esta possuí ou o quanto é sua riqueza, para se ter medo. Pois este destrói qualquer ser humano, finalmente Octávio achou uma saída, (ou queria que fosse) para quebrar a maldição e Mical mantendo-se fiel a descrença esteve sempre ao seu lado para provar que nada supera o amor, o amor verdadeiro pelo qual ela lutou 34 anos e jurou que não se casaria sem. E finalmente lá estavam eles, felizes e sem maldição. Dando uma oportunidade aos seguintes Hanllinsons de amar, e serem felizes.

Um livro que não se deve ser julgado pela capa, muitos começam a ler pensando que é sobrenatural e surpreendem ao ver que é romance de época. Tem uma pegada Hot mas tudo dentro da medida certa, não conta com muitos palavrões, até porque é época e os maridos respeitavam suas esposas, mas mesmo assim ambos Octávio e Mical ficavam realizados e satisfeitos em seus momentos íntimos.

Minha leitura foi acompanhada pela música Read All About It Pt. 3 da cantora Emeli Sandé foi um grande encaixe na leitura, pois sempre escolho uma música para cada livro e essa caiu como uma luva para Montanha da lua, uma música forte para personagens fortes e cada decrescente da música acompanhava o sofrimento de ambos. Escutei pelo menos umas 30 vezes para finalizar o livro, mas valeu a pena cada minuto e segundo. Vou ler novamente, e não vejo a hora para sair o livro físico que vai ser muito mimado na minha estante. E o marcador do Octávio, nhãã Um sonho.

Deixo meu agradecimento a autora, e meus parabéns. Minha resenha não é profissional mas foi como me senti em cada momento lendo o livro!
Mari Scotti 18/09/2015minha estante
Meuuu Deuuuus eu to encantada com a sua resenha! Obrigada!! Também sonho em ter o livro físico e espero conseguirmos isso em breve. Obrigada pelo capricho e por cada palavra, me deixou com um sorriso de orelha a orelha.
beijão, Mari Scotti




Aline 17/08/2015

Apaixonante
Demorei mais do que eu esperava para começar a ler Montanha da Lua, devido a alguns imprevistos que tive, principalmente no último mês. Mas sabe aquela frase "Se arrependimento matasse..." ?Pois é, ela descreve muito bem o que eu senti quando comecei a ler Montanha da Lua. Arrependimento por ter demorado tanto para lê-lo. ♥

Mical tem trinta e quatro anos, mora com os tios desde os catorze, quando seus pais morreram. Um dia, voltando de uma visita à sua amiga Anne, ela resolve pegar um atalho pela floresta, mas logo se arrepende, pois percebe que tem alguém a seguindo. Desesperada ela começa a correr, mas acaba tropeçando e caindo, após tentar lutar com um homem que a alcança, ela acaba desmaiando. Quando acorda, se encontra em uma casa desconhecida, sem saber o que aconteceu. O homem logo aparece e ela pensa se tratar de um sequestro. Mas alguns dias se passam e ela fica sabendo o homem que ela pensa ser seu sequestrador, na verdade, a salvou na floresta. Ela descobre que ele é Octavio Hallinson Segundo, Duque de Bousquet. Com o passar dos dias ela começa a observá-lo e uma atração entre os dois começa a nascer. Então a história se desenvolve.

Mical é uma protagonista marcante, de personalidade forte, determinada. Sabe o que quer e não se deixa levar pela opinião alheia. É solteira e contra todos os costumes da época, nunca aceitou nenhum pretende, dizendo sempre para a tia que só se casaria por amor, mesmo correndo o risco de isso nunca acontecer. Esqueça aquele conceito de mocinha indecisa e indefesa, Mical não passa nem perto disso.

"(...) -Me casarei se encontrar alguém que seja capaz de me amar como sou. Com o que tenho a oferecer como mulher e não pelo tamanho do meu dote! Se este homem não existir, morrerei solteira e feliz."

"O medo é um dos sentimentos mais impactantes que conheço, assim como o amor. Ambos possuem o poder de guiar um ser humano, levando-nos a atitudes que jamais seguiríamos em um estado normal."

"-Para um homem do seu tamanho, você se deixa guiar demais pelo medo."

Octavio é um homem intimidador, inconstante e bastante teimoso, um verdadeiro cabeça-dura, sem contar o seu jeito ogro de ser. Assombrado por uma maldição de sua família, e depois de uma tragédia em sua vida, vive recluso em uma casa na Montanha da Lua. Ele não se permite sentir, e tenta enganar o destino diversas vezes, tudo em favor de um bem maior. Ele vive um intenso conflito interno e por conta disso teve atitudes que me levaram à odiá-lo por alguns momentos. Vontade de torcer seu pescoço! Mas ainda assim, consegue ser encantador e lindo! lindo! lindo! ♥

"(...) A maior tristeza de minha infância não foi ser marcado pela tragédia, mas estar como morto entre os vivos."

"Mas por que eu não conseguia sentir paz desta vez? Por que estava tão difícil subir a ladeira? Afastar-me dela?"

Os outros personagens da trama foram muito bem caracterizados: Antonieta, tia de Mical, guarda um grande segredo; Arnaldo, tio de Mical, sempre foi um pai para ela; Anne, melhor amiga de Mical, casada com seu primo Leonardo; Anthony, mordomo e amigo de Octavio; Joenne, sobrinha de Anthony; Ludmilla, primeiro de amor de Octavio; Ambrosia, criada e amiga de Mical.

Mistério, segredos, obstáculos, medo e amor, muito amor... Montanha da Lua é uma história que me encantou e cativou desde o início. Passei pelos mais diversos sentimentos durante a leitura, de tensão e angústia à alegria e empolgação.

(+)Leia a resenha completa no blog.

site: http://literalizandosonhos.blogspot.com.br/2015/08/resenha-dupla-montanha-da-lua-mari_13.html
comentários(0)comente



Rajkumari 05/08/2015

Um irresistível romance
O livro de época de estreia da autora Mari Scotti, postado semanalmente no Wattpad, promete conquistar os leitores, por ser um romance de época diferente, fácil de ler e bastante envolvente. Nunca tinha lido nada desse gênero por achar a linguagem muito rebuscada e de difícil entendimento, mas esse romance chega para mudar totalmente esse conceito.

Existe uma lenda percorrendo há décadas por todo o Reino Unido, conhecida como: A Maldição dos Hallinson. Os Hallinson eram uma das quatro famílias mais ricas desta província. Essa família passou a ser temida pelas pessoas, pois todos os homens dela perderam suas esposas por doenças fatais ou loucura, e todo herdeiro vem carregando esse fardo, um deles é Octavio Hallinson que após perder sua esposa tornou-se solitário, amargurado e conturbado. Refugiava-se e se isolava no alto de uma montanha, mas sua vida muda completamente quando encontra em uma noite, uma garota que estava alheia ao perigo que estava correndo em uma floresta. O que eles não esperavam era que o destino reservava algumas surpresas e o amor pode aparecer quando menos se espera.

O livro é narrado principalmente pela personagem Mical, uma lady de trinta e quatro anos que ainda não foi despojada por nenhum homem por acreditar no casamento por amor e não por dotes e títulos, viver em uma época assim era extremamente difícil para Mical, que só queria ser amada. Também teremos as visões de Octavio - que serão extremamente importantes e abalará os coraçõezinhos dos leitores - um homem tão amargurado e rude, que carrega o pesado fardo da maldição dos Hallinson. Os tios de Mical, a criada Ambrosiae e o fiel escudeiro Anthony, amigo de Octavio são alguns dos outros personagens que irão interferir para ajudar o casal a seguirem o caminho dos "Felizes para Sempre".

“Ser um Hallinson não era ser um duque ou ter poder acima de qualquer outro nobre de minha província. Para mim, era uma obrigação hereditária que me condenava a aceitar meu destino desde a meninice, de que tudo me era permitido como lorde, exceto o que parecia mais importante: amar."

Tenho de ressaltar e admitir que fiquei não apenas apaixonada pelo Octavio, mas pelo tio da Mical, que é um homem tão gentil, carinhoso e que enfrenta com tanta doçura e paciência as rejeições de sua esposa Antonieta, que cheguei a suspirar e querer abraçar o personagem de tão cativante que é, e ainda tem seus conselhos sábios e frases reconfortantes e intimidadoras.

" A felicidade inicialmente assusta, levando as pessoas a esperar sempre por uma má notícia, contudo a alegria contínua doa alento e conforta corações apaixonados, superando qualquer recusa ou medo com o passar dos anos, provando assim que é possível suplantar adversidade se aceitar enfrentá-las de frente e não correr a cada indício de dificuldade. "

Não posso deixar de comentar, e até preparar os leitores que cada capítulo se torna uma tortura e um vício, descobrimos a cada página os sentimentos dos personagens, as dolorosas consequências de suas ações, suas tristezas, mágoas e fardos - tem até um caso de incesto que emocionará bastante. A Mari sabe muito bem como conduzir o enredo e prender a atenção do leitor, envolvendo também cenas quentes tão verdadeiras e sentimentais que é impossível não delirar - o capítulo 9 mostra perfeitamente - e apaixonar-se ainda mais pela história.

“O mais importante não é a forma que a vida se apresenta, mas como a aceitamos. "

Os momentos de tensão e mistérios que o casal passa são de pura angústia e desespero! Parece que o destino gosta de brincar com o amor verdadeiro entre Mical e Octávio, e como se não bastasse, segredos arrebatadores são revelados, confissões que tardam a ser ditas, e a guerra vencida do amor sobre o medo são alguns desses momentos.

Iremos perceber como o amor surge nos momentos mais inesperados e como atitudes, o medo e o encobrimento de sentimentos fazem diferença entre um casal.

“A morte nos espreita o tempo todo e fatalidades podem acontecer com qualquer pessoa, a qualquer instante, basta estarmos vivos para corrermos risco de morrer. Quando isto deve acontecer somente Deus sabe, não cabe ao homem decifrar.”

Apaixonei-me pela história por descrever a simplicidade e veracidade do amor, das verdadeiras decisões e acima de tudo de como é enfrentar os medos e indecisões. É tão belo e estonteante admirar essas ações que chego a ter tantos elogios e palavras para descrever o livro que ao mesmo tempo não tenho! Que loucura! Pois é! São livros assim que calam e preenchem um leitor.

Compromissos. Lições. Dúvidas. Será que o amor chega tarde demais para aqueles que o desacreditavam ou esperavam?

"O destino gostava de brincar comigo, com minha família, com meu coração, com meu presente e meu futuro e punha-me louco com tantas questões!”
Mari Scotti 06/08/2015minha estante
Da pra curtir mil vezes??? Eu ameiii essa resenha!! To emocionada! Fiquei muito feliz que deu uma chance ao livro e que gostou dele. Muito obrigada!
Beijo, Mari Scotti




M.Maybrick 19/05/2015

Inesperado.
Apesar do que pode parecer, Montanha da Lua não é um livro essencialmente místico, a mistura homogênea de um romance de época com uma desenvolvimento acentuado para o público adulto gerou um resultado incrível e inesperado.


A montanha da lua é um local místico onde poucas pessoas daquela sociedade costuma se arriscar, local de maldições e feitiços e nas proximidades desse ambiente conhecemos a Mical uma mulher independente, vigorosa, julgada socialmente por renunciar o casamento sem amor, optando por está solteira mesmo numa idade já considerada avançada para a época. Perseguida por um predador misterioso ela não desconfia o que ha espera.


O nosso segundo personagem central é Octávio, homem rude e corpulento portado de uma maldição que o afasta de tudo que ama, que impede sua felicidade. Esses dois personagens com histórias tão distintas e corações feridos estão destinados há um amor desigual mas, para isso, aprenderão que que nem a solidão de uma vida vazia ou de uma floresta escura são capazes de livrá-los de seus destinos, terão que lutar contra seus próprios medos para alcançarem a paz desejada.


Apesar de não  está familiarizada com um período em que a história ocorre, muito menos com a literatura hot fui completamente conquistada. A história é contada pela visão não só de apenas um personagem e para uma leitura da qual não estava habituada foi um pouco incomodo. 

Também tive a impressão de em alguns momentos ler a mesma cena em visões diferentes o que deixou a dinâmica cansativa já que o real interesse era o que aconteceria posteriormente.


Enfim, vale muito a pena descobrir os encantos de Montanha da Lua e se apaixonar por um romance mágico.


www.notamentaal.blogspot.com/
Mari Scotti 20/05/2015minha estante
Oi flor, não sei se você leu no wattpad, se foi, os capítulos "repetidos" foram solicitados pelos próprios leitores, tem avisos sobre isso por lá. A versão original era narrada só pela Mical mesmo. Acabei deixando no livro porque coloquei na Amazon a pedido de quem acompanhou as postagens no wattpad.
Obrigada pela resenha! Fiquei feliz que gostou. Nunca tinha olhado para a Montanha da Lua como um local místico, mas foi legal ver como os leitores a enxergam. Obrigada!
Sucesso. Beijocas, Mari Scotti




Rose 07/02/2016


Este foi meu primeiro contato com o trabalho da autora, e apesar de ter gostado, o enredo me deixou em uma espécie de corda bamba.
O livro trás a história de Mical Baudelaire Nashgnan. Mical perdeu os pais ainda menina, e fora criada pelos tios. O tio sempre foi o mais carinhoso, ao passo que as diferenças entre sua tia e seu pai parecem não ter abrandado com o tempo, o que acabou refletindo na relação das duas. O pior era Mical nem ter ideia do porquê da desavença entre eles.
Mas com o passar dos anos, Mical percebeu que sua tia mantinha um certo grau de frieza com todos, inclusive o próprio marido. As desavenças entre as duas agravaram-se quando Mical Não aceitou casar-se sem amor. Ela preferia ficar solteira a seguir com um casamento por conveniência. Sua herança lhe permitia viver sem este tipo de preocupação, e assim foi até seus 34 anos, quando ao voltar da casa de sua melhor amiga, ela é perseguida e acaba desmaiando.
Ao acordar, Mical encontra-se em um quarto desconhecido sendo vigiada por um homem. Com medo, ela teve seus piores pensamentos. Depois com calma, achou que seria um sequestro, e tentou manter-se fria e atenta, pois não se entregaria sem lutar.
Mas nada disso era verdade, o homem em questão era Octávio Hallinson Segundo, o Duque de Busquet. Mas como um Duque poderia viver naquele casebre miserável? Seria verdade que os homens da família Hallinson maltratavam suas esposas até as levarem a loucura? Estas eram apenas algumas das milhares de perguntas que Mical tinha.
Muitas dúvidas iam surgindo na cabeça de Mical e o comportamento ambíguo de Octávio só gerava mais dúvidas.
Conforme o tempo passou e Mical ficou presa no casebre, hora por conta de seus ferimentos, hora por conta dos ferimentos de Octávio, os sentimentos em relação a ele forma mudando. E quando ela voltou para casa, era lá na montanha que deseja estar.
Ela não imaginou que aqueles breves dias também haviam mudado Octávio. Ele que havia renegado a própria vida, resolveu voltar para suas terras e obrigações, entre elas ter um herdeiro. A escolhida para isso? Mical.
Mas a jovem de cabelos vermelhos e olhar desafiador não imaginava o que enfrentaria pela frente...
A maldição dos Hallinson continuava a atormentar Octávio, que temendo que ela recaísse sobre Mical, fechou seu coração. Mical não sabia como lidar com a situação, e seu casamento parecia caminha para o fracasso. Isso pareceu ainda mais concreto quando o amor do passado aparece para cobrar um juramento a Octávio.
Traída e amargurada, Mical resolve se afastar de vez de Octávio. Ela já estava cansada da montanha russa que era viver ao seu lado. Agora só resta uma chance para os dois, será que Octávio será forte o suficiente para vencer esta maldição?
Como eu disse, eu gostei do enredo, mas alguns detalhes me incomodaram. O fato de um homem estudado como Octávio (ele era médico) acreditar tão piamente em uma maldição a ponto de fazer com que ele se afastasse da esposa era uma coisa que eu não conseguia engolir muito bem. O medo de Mical na noite de núpcias também achei meio exagerado. Tudo bem que a forma como a tia explicou meteria medo em muita gente, mas ela tinha amigas casadas, se fosse tão terrível assim, ela teria sabido antes. Então eu me lembrava que a história estava sendo situada em muitos nos atrás, na época de reis e rainhas, onde pessoas realmente tinhas este tipo de crendices e acreditavam piamente nela. Mesmo assim era uma coisa que não engolia muito bem. Fora isso, tanto o enredo como a escrita da autora me envolveram. Destaque para o fiel escudeiro de Octávio, Anthony que mesmo sendo um empregado, não deixava de dizer umas poucas verdades para ele. Mical também foi uma personagem forte, apesar de ingênua em determinados momentos, como quando não sabia onde Octávio estava, coisa simples de saber até para uma criança...
Como o livro é narrado por Octávio e Mical, é possível perceber o medo real que Octávio tem da maldição. A irracionalidade deste medo faz este homem tão forte virar uma criança perdida. Esta percepção deixa a leitura ainda mais interessante no meu ponto de vista.

site: http:///fabricadosconvites.blogspot.com
comentários(0)comente



Gessica 31/01/2016

Um vício!
O mês de Janeiro está acabando e posso dizer orgulhosamente que consegui ler quatro livros neste mês, muitos devem pensar que é pouco, mas para mim é muito pois nunca tive o costume de ler um livro atrás do outro já que não havia tantos sobrando na minha estante, muitas vezes, por falta de dinheiro.

E cá está um livro que li por e-book e posso dizer que foi a leitura mais incrível que já fiz logo neste começo de ano.

Conheça Montanha da Lua da autora Mari Scotti.

Quando recebi o livro eu pensei que teria certa dificuldade para ler já que era em e-book e sou um pouco enrolada para ler e-books.

Mas a história me cativou de um tanto que eu simplesmente não conseguia largar o meu celular. Indo dormir altas horas da noite só para ler mais um capítulo e ver o que iria acontecer. Já fazia algum tempo que não me via tão vidrada e louca para ler um livro todo de uma só vez como aconteceu com este.

No começo conhecemos Mical, ela é uma solteirona de trinta e poucos anos que renunciou todas as ofertas de casamento pois desejava se casar por amor e não por dinheiro. E na volta da casa de sua amiga, ela resolveu pegar um atalho, mas algo começa a perseguir no meio da floresta.

Com medo dos boatos de um estuprador a solta ela começa a correr, mas escorrega e bate a cabeça. Ela acorda em uma cabana e logo vê o seu sequestrador. No começo ela age de forma muito rude, pensando em como ele era terrível em sequestrar mulheres e desonrá-las, mas estranhamente, ele estava sempre cuidando dela de forma um tanto quanto gentil.

Mical descobre que na verdade, ele não era um sequestrador e sim um Duque que estava vivendo ali. afastado de toda a sociedade. Os dois ficam próximos, mas logo ela tem que voltar para a casa e, para a sua surpresa sua tia havia arranjado um casamento para ela.

Vendo-se sem saída ela pede à Octávio, seu "sequestrador" que não a deixasse, mas mesmo assim ele a deixou, porém agora ele tinha novos objetivos em sua mente: deixaria a cabana e voltaria para a sociedade e assim iria desposá-la.

Octávio Hallinson é um duque que vive assombrado com a maldição que diz ter em sua família. Que qualquer mulher que ele amasse iria morrer, assim como ocorreu com sua mãe e com sua primeira esposa.

Sendo assim, Mical se vê triste, afinal, ele se casou com ela em busca de um herdeiro e ela se casou com ele porque o ama. Mas como dar a felicidade à ele?

Confesso que amei Octávio em vários capítulos, mas depois comecei a odiá-lo, não como personagem, mas por sua covardia. Ele tem medo demais de perder a mulher que ama para a maldição tornando-os assim, infelizes.

Várias vezes me imaginei dando socos e chutes em Octávio, mas apesar disso tudo não consegui deixar de amá-lo. Ele era tão humano, tão normal em sentir medo, que eu percebi que não deveria julgá-lo e sim entendê-lo, apesar de ás vezes não concordar com seu raciocínio.

Mical é mais incrível ainda por seu jeito forte e determinado de viver. Acho que se eu estivesse no lugar dela teria jogado tudo para os ares e desistido deste amor.

A narrativa do livro é tão fluída que você se pega dentro da história e não quer sair enquanto não ver o desfecho daquela trama. A narração é feita entre Mical e Octávio, mas teve alguns capítulos narrados por outros personagens para um melhor entendimento da história.

Infelizmente o livro físico acabou, mas assim que estiver disponível de novo eu pretendo comprá-lo. Mari Scotti descreveu a história com tanta firmeza que eu não duvido de nada que ocorreu aqui. Sem falar nos termos usados pela autora, ela usou termos que eram usados naquela época, fazendo a história parecer o mais real possível.

Em minha opinião esse livro deve ser lido por todos, não há como não se apaixonar. Há cenas com muita tensão sexual, mas não chega a ser um livro erótico, já que não há várias cenas assim, mas as que tem... senhor! Hehehe.

E como uma leitora apaixonada em romances, ainda mais com cenas hot, este aqui já vai para a minha lista de melhores livros lidos do ano! Não só somente pelo romance ou pelas cenas calientes, mas por todo o desenvolvimento da história e estruturação dos personagens. Um vício!

O que vocês acharam?


site: www.cantinhogeek.com
Mari Scotti 31/01/2016minha estante
OMG amei a resenha!!! Amanhã comento lá no blog




Carol 02/12/2016

É simplesmente lindo.
Com pouco mais de 300 páginas, o livro vai contar sobre Mical e Octávio Hallinson. Mical, após perder os pais e o irmão muito jovem, vai morar com os tios. Ela cresce com um certo ressentimento por parte da tia, e não entende o motivo da amargura dela. Já considerada “velha” para a sociedade, Mical prefere ficar solteira a casar com um homem que não ama.

Já Octávio, se isola da sociedade para tentar se esconder se uma maldição que assombra sua família há gerações.

Um dia, Mical está voltando da casa de sua melhor amiga quando é atacada. Ela acorda numa cabana, achando que tivesse sido sequestrada, e que o homem muito próximo a ela fez as piores coisas imagináveis com uma mulher.

É nessa cabana escondida do mundo, num clima de confusão e desencontros que Mical e Octávio começam a se conhecer.

Ponto positivíssimo do livro: temos os pontos de vistas tanto de Mical quanto de Octávio. Assim conseguimos saber o que se passa na cabeça de cada um, principalmente em alguns momentos, em que eles foram muito necessários para que compreendamos a atitude deles em alguns momentos.

A leitura é muito fluída e nos prende até o último ponto final. O desfecho foi cheio de emoção, até apareceram alguns ciscos nos meus olhos!

Apesar de ter ficado com uma raivinha do Octávio em algumas cenas, não deixei de cair de amores por ele

site: http://livroseversos.com/montanha-da-lua-mari-scotti/
comentários(0)comente



Dhessy 08/03/2016

O livro, um romance de época, conta a história da jovem Mical, uma mulher que decide que só se casaria por amor, não se importando em ser rotulada como solteirona, que ao resolver atravessar a floresta para voltar para casa acaba sendo atacada por algo/alguém que a faz desmaiar.
Ao acordar ela se encontra em uma cabana, ferida e sendo tratada por um homem, que para ela é seu “agressor”. Durante os dia que passa ali, ela vai descobrindo a identidade daquele homem meio rude.
Octávio é um Hallinson, uma família conhecida por todas as mulheres que se casaram com um de seus membros enlouquecerem até a morte. Após perder sua primeira esposa, ele acabou se isolando de suas obrigações como Duque de Bousquet em uma cabana na Montanha da Lua.
Aos poucos Mical vai abalando a muralha que Octávio construiu em torno de seu coração e também se apaixonando por ele, mas como convencer um homem que jurou que jamais iria se casar por amor? Séria esse amor forte o bastante para quebrar essa suposta maldição que assombra há séculos os Hallison’s?
Montanha da Lua é narrado em primeira pessoa, tendo o ponto de vista de vários personagens, além de Mical e Octávio abordados. Um detalhe bem marcante é a profundidade de cada personagem, principalmente dos secundários. A escrita é fluida e envolvente, capturando a atenção do leitor desde o inicio com varias questões que vão sendo respondidas ao decorrer da trama. Além disso, a autora tomou cuidado na hora de falar sobre costumes da época, sendo que esse tipo de detalhe é essencial para histórias desse tipo.
Os personagens são apaixonantes. É impossível não torcer pela felicidade de cada um deles em cada reviravolta da história. Há momentos quentes e sensuais super bem escritos e na medida certa.
Esse foi o primeiro livro que li da Mari e simplesmente estou apaixonada! Para quem gosta de romance, deixo aqui essa maravilhosa recomendação. Espero que gostem tanto quanto eu. Um grande abraço e até a próxima.


site: http://anjosdanoitedark.blogspot.com.br/2016/03/dica-de-livro-montanha-da-lua.html
comentários(0)comente



Kênia Cândido 05/04/2016

A História é Envolvente.
Quando eu olhei a capa de Montanha da Lua, não imaginava encontrar um romance de época tão aprazível de ler. Imaginava um romance sobrenatural, mas fui surpreendida com um enredo misterioso com elementos que cativa e desperta curiosidade.
A história começa com Mical Baudelaire Nashgan retornando para sua casa, cortando caminho pela floresta, depois de passar uma tarde agradável na casa da sua amiga Anne.
Após ter ouvido um barulho e sentindo-se em perigo, Mical resolve correr pela floresta, mas acaba tropeçando, caindo bruscamente na terra úmida no momento do desmaio.
Quando Mical retoma sua consciência, ela percebe que está em um casebre aos cuidados de um homem estranho, contudo Octávio Hallison Segundo lhe revela que não é nenhum sequestrador, que apenas estava cuidando dos ferimentos dela e vai devolvê-la a seus tios, pois morava com eles após o falecimento dos seus pais.
Instantaneamente Mical fica atraída pelo Octávio, que mostra ser um homem totalmente fechado para os sentimentos, porém a família Hallison possui uma maldição. Cada herdeiro da família, após o casamento, perde a sua esposa no primeiro ano de casamento e Octávio era um dos herdeiros da Família Hallison.
Por causa dessa maldição, Octávio fugiu para a Montanha da Lua, para ficar isolado, não se apaixonar e não ter o risco de presenciar novamente a maldição na sua vida.
O livro contém um romance de época, narrado pelo ponto de vista de Mical, mas há alguns capítulos com a visão de Octávio e para ser bem sincera, o livro conquistou pontos positivos durante a narração de Octávio. Ele conseguiu trazer momentos que senti vontade de matá-lo por causa da sua teimosia.
A escrita da Mari é instigante, a história consegue fisgar nas primeiras páginas e com os trechos maravilhosos que contém, a trama conquista uma leitura empolgante e um desenvolvimento excelente.
Mical tem uma personalidade forte e sabe o que realmente quer para sua vida, sem deixar outras pessoas dar opiniões alheias nos seus objetivos. Agora, Octávio é um verdadeiro cabeça dura, bastante teimoso e minha vontade era de torcer o pescoço dele em vários trechos. Entretanto, não vou negar que este ogro tem seu encantamento e conseguiu um espaço no meu coração.
Os personagens secundários foram tão bons quanto os personagens principais, também contém cenas sensuais e terminei a leitura bem emocionada, com uma vontade enorme de ler mais sobre a Família Hallison.
Enfim... É um romance de época que recomendo principalmente para leitores do gênero, pois consegue prender do início à última página.

site: http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



"Ana Paula" 02/04/2015

Apesar do título dar a ideia de ser um romance sobrenatural, Montanha da Lua não é. É um romance sim, mas de época e com uma boa pitada hot!

Logo no prólogo, a história nos prende: Mical Baudelaire Nashgan está voltando da casa de uma amiga e resolve cortar caminho pela floresta. Sentindo-se em perigo, ela corre, mas acaba tropeçando e desmaiando devido a queda. Quando acorda, está em um lugar estranho, com um homem estranho que supostamente deveria tê-la sequestrado.

O homem estranho é Octávio Hallinson Segundo, que acredita ter uma maldição em sua família como a sinopse diz. Ele quer ajudar a pequena fera que salvou, mas não sabe ser gentil, há dez anos mantém-se longe da civilização, fugindo dos boatos sobre sua família.

Mical é uma personagem maravilhosa! Para os padrões de sua época, ela é considerada a solteirona, pois já tem 34 anos e ainda não se casou. Mical não aceita o casamento arranjado, ela quer algo que seus pais viveram - amor! Teimosa e respondona, ela sempre rejeita os pretendentes que sua tia lhe arranja. Tia essa que me fez sentir raiva durante um bom tempo enquanto lia, mas quando conheci seus motivos, me solidarizei com ela!

Octávio também é um personagem que me ganhou por ser turrão! rs
Ele é tão teimoso quanto Mical, e suas brigas e discussões eram maravilhosas de se acompanharem. Quando ambos perceberam, a paixão os havia dominado. Agora Mical está a mercê da maldição e Octávio não sabe o que fazer para protegê-la.

Desde quando a autora começou a postar os capítulos no Wattpad queria muito acompanhar, mas vida de leitor não é fácil, junta aí a vida de blogueiro e pronto! Complicou-se tudo! rs. O link já estava salvo nos meus favoritos, então, depois que ela terminou de postar, consegui um tempo para lê-lo e não me arrependo. O livro é maravilhoso!

Já conheço a escrita da autora de outros livros que li dela, mas todos tinham um enredo sobrenatural, as personagens são adolescentes, não uma mulher adulta Mical. Há também o gênero escolhido: Romance de Época. Eu gosto do gênero, apesar de ter lido poucos livros deste gênero e confesso que me senti completa quando terminei a leitura.

Montanha da Lua é um livro gostoso de ler, com um escrita forte e marcante, bem sensual e sem palavrões, tá, tem um ou outro, mas não é aquela coisa banal que encontramos nos livros hots. É gostoso de ler, nos faz rir com o linguajar da época e deixa aquele gostinho de quero mais.

Os personagens são bem construídos, com uma história concreta e que nos leva a crer que aquilo realmente aconteceu. A autora trabalha a época em que os personagens vivem, o modo em que vivem, o que era certo ou não durante a vivência deles. Gostei muito disso, me senti lendo um livro de Jane Austen, com suas heroínas fortes e destemidas, sem o toque hot claro!

A única coisa que me desesperou durante a leitura foi a teimosia de Octávio! Que homem medroso e teimoso! rs. Mas acredito que este tenha sido o seu charme, pois adorei cada momento que ele surtou de medo e fugiu! Claro que fiquei com dó de Mical, mas ela cresceu na trama e se tornou uma mulher admirável!

A narrativa é em primeira pessoa, pelo ponto de vista de Mical e com alguns capítulos sob o ponto de vista de Octávio. Na maioria das vezes, a narrativa de Octávio é a repetição do capítulo narrado por Mical. Mostrando seus sentimentos e temores. Também possui um capítulo narrado pela tia (megera) de Mical, e foi o capítulo que mais me emocionou!

A autora me disponibilizou alguns quotes para esta resenha e espero sinceramente que vocês leiam, por que o livro é ótimo e espero que alguma editora publique-o logo, pois o quero na minha estante! Vale a pena gastar algumas horas lendo este livro no Wattpad, a história é boa, o enredo é crível e os personagens são marcantes! Super recomendo!



site: http://www.livrosdeelite.blogspot.com.br/2015/04/resenha-montanha-da-lua-maldicao-dos.html#.VR0z0_nF9Ig
comentários(0)comente



Bia 01/04/2015

A personagem principal, Mical Baudelaire, é uma mulher que após perder os pais, foi morar com os tios, ela sofre com a pressão da tia para se casa de uma vez, já que ela não é mais nenhuma jovem, mas Mical não quer um casamento de aparências, ela quer que tenha amor.

Um dia, depois de voltar de uma visita a casa de sua amiga, ela acaba sendo atacada, e acorda em uma casa com um homem cuidando dela. Mical acredita que foi esse homem quem a atacou, e imagina que ele seja um maluco que tenta se aproveitar de moças inocentes, com medo, ela tenta fugir na primeira oportunidade, mas por esta machucada não consegue ir muito longe. Enquanto se recupera, Mical começa a perceber que esse homem só quer ajudar, e esta cuidando dela até ela se recuperar. Com a convivência forçada, os dois começam a se aproximar, e Mical cria sentimentos por ele, mas esse homem é Octávio Hallinson, ele vem de uma família amaldiçoada e a última coisa que quer é se envolver, e por a vida de Mical em risco.

Esse foi o primeiro livro que eu consegui terminar no Wattpad, eu geralmente não consigo ler no celular, mas esse me encantou, e eu gostei muito mesmo, um ótimo livro de época da Mari. Com uma personagem forte como a Mical, não tinha como não gostar, ela é um pouco diferente de muitas personagens de livro época, geralmente elas são novas uns vinte poucos anos, já a Mical já passou dos trinta, ela também sofre em casa com a tia que insiste que casar é importante, e se ela demorar mais, não vai arranjar ninguém, e acabar sozinha. Quando Mical se apaixona por Octávio, e ele revela que nunca mais se cassaria por amor, vê pela frente o desafio de ter que convence-lo de que a maldição é uma coisa que está na sua cabeça, que ele pode ser feliz sim, mas é claro que ela vai ter uma certa dificuldade para isso.

Octávio é um personagem atormentado pelo passado da família, tem medo de se envolver com Mical depois do que aconteceu com a falecida esposa, medo que a mesma coisa possa acontecer, por causa da maldição. Até um ponto da para entender as razões dele, mas nem por isso tirou minha vontade de bater com a cabeça dele na parede,em vários momentos do livro ele acaba ferindo os sentimentos da Mical por causa disso, o medo dele era mais forte do que o amor, e isso dava força para uma maldição que que estava só na cabeça dele, ainda bem que a Mical é osso duro de roer.

"Um segundo depois de repousar os olhos nela,esqueci-me por completo do mau humor. Era a paisagem mais perfeita que veria em uma vida!"

Quando eu comecei a ler, o livro já tinha sido todo postado no Wattpad, não tive o desespero de ter que esperar os capítulos um a um aparecerem, não sei se iria aguentar também. O livro tem uma coisa interessante, que é a oportunidade de ler uma cenas com os dois pontos de vista, em alguns capítulos a Mari da faz isso, que ficou bem legal saber o que os dois estão pensando em determinado momento.

Adorei todo o livro, não teve nada que me desanimasse a não continuar, todo capítulo só me dava mais, e mais vontade de ler, ele tem romance, dramas, tragédias, revelações, brigas, e muito mais. Gostei de tudo na história, a mocinha que enfrenta tudo e qualquer coisa, o mocinha cabeça dura e a tia que poderia ter sida a vilã, mas que na verdade esconde um super segredo, tudo na dose certa, não tinha como não gostar. Adorei de mais aquele último capitulo postado.

site: http://follow-and-breath.blogspot.com.br/2015/04/resenha-montanha-da-lua.html
comentários(0)comente



Jess 03/06/2015

Mical Baudelaire Nashgan é uma mulher completamente diferente daquelas de sua época, enquanto elas estão em busca de um bom casamento arranjado, não importando se o futuro marido as amariam ou não, Mical estava fugindo disto, pois acreditava que deveria se casar somente por amor. Sendo assim, aos 34 anos ela era uma solteirona, o que aos olhos da sociedade daquela época não era bom, já que mulheres desta idade tinham dificuldade de gerar herdeiros.

Certo dia Mical foi a casa de sua melhor amiga Anne Bassih Miller para ajudá-la com os preparativos da chegada de seu segundo filho e na volta acabou cortando caminho pela floresta, acreditando que não poderia correr o risco de andar por ali, pois a trilha que seguia ficava próximo as residências familiares.

Grande engano o seu!

A noite cai tornando tudo mais sombrio, Mical começa a sentir-se vigiada e isto a coloca em completo estado de alerta.

"Foi então que ouvi um som que piorou tudo. Discreto e rápido, mas claro: Eram passos. Ruidosos, agitados, acompanhados de uma respiração diminuta e ofegante. Somados à escuridão e a umidade do ambiente, terminou por apavorar-me."

Em meio a correria para tentar fugir de quem é que a estivesse perseguindo, Mical acaba tropeçando e batendo a cabeça, levando-a a desmaiar. Ao acordar, atordoada, ela se depara em um lugar completamente estranho e para piorar há um homem ao seu lado ao qual presume que a sequestrou e que se aproveita de moças de família. Com o decorrer dos dias aos poucos ela vai conhecendo mais aquele homem e seus sentimentos por ele vão aflorando. Apesar de corresponder, Octávio Hallinson Segundo, teme pela vida de Mical por causa de uma maldição que ronda sua família por séculos, isto então o leva a se manter afastado mesmo que seu coração peça que não faça aquilo.

Até quando Octávio vai conseguir fugir do amor? Será que desta vez o medo da maldição será o suficiente para mantê-lo distante daquela linda mulher?

- # -

Conheci o Wattpad ano passado, mas ao dá uma espiadinha nele não vi nada que me agradasse, todas as histórias que encontrei eram mal escritas, completamente forçadas e cheias de erro, se era para ler originais que não iriam para lugar algum então eu leria no nyah, pois lá eu saberia onde encontrar o que realmente era bom, afinal de contas, conheço o site há 9 anos então sei onde encontrar histórias bem escritas. Enfim, esse ano eu ouvi falar muito do Wattpad e resolvi tentar dar uma chance, recorri a algumas amigas e elas me indicaram alguns livros que estão realmente me agradando, também fiz algumas pesquisas e descobri outros que estão na minha lista de leitura só preciso de tempo para poder sentar e torcer para que seja algo bem escrito. Montanha da Lua descobri em enquanto perguntava as minhas amigas sobre livros bons, a Mari, graças a Deus, estava postando e me passou o link, quando comecei a ler foi amor a primeira vista, eu sabia que ia me apegar aquela história mesmo que a Mical me deixasse irritada. Quando cheguei ao final fiquei com o coração na mão, desejando que a Mari ficasse inspirada para escrever um segundo livro, mas acho que isto não vai acontecer.

Então pessoal, se vocês procurando um romance de época com personagens teimosos que brigam bastante, masque no fundo se amam apenas não conseguem se entregar a isto... Bem, leiam Montanha da Lua.

site: http://miiheomundoliterario.blogspot.com.br/2015/06/resenha-montanha-da-lua-mari-scotti.html
comentários(0)comente



Carol 15/03/2016

Livro Sensacional e Envolvente
Mical Baudelaire Nashgan está saindo da casa da sua amiga, Anne Bassih Miller, e recusa companhia. Para voltar para casa, ela resolve ir pela floresta, mesmo ouvindo boatos ruins sobre homens maldosos que rondavam a floresta.

Ela começa a sentir que está sendo seguida e resolve correr. Mas, infelizmente, a menina fere o pé e cai, desmaiando. Mical acorda em uma cabana. Um homem estava alimentando ela e cuidando de suas feriadas, mas ela ainda estava com medo dele querer abusa-la.

Após dias com muitas dores por conta do ferimento, o homem cuidou dela e ela foi esquecendo a história de sequestrador e começou a vê-lo de uma forma mais gentil. Em um dia, no qual Mical acordou e viu que o homem não estava, ela foi até uma mesa onde tinha vários papeis e dentre eles algumas cartas de mulheres. E ela descobre que o que quem estava cuidando dela era ninguém menos que Octavio Hallison Segundo.

A família Hallison possui uma maldição. Cada herdeiro da família, após o casamento, perde a sua mulher, caso se apaixone. Octavio era um deles. Por conta disso, fugiu para a cabana na Montanha da Lua e nunca mais foi visto por ninguém.

Mical também ajuda ele cuidando de um ferimento no dia que a encontrou. Na verdade, ele salvou ela de um ataque de urso e foi gravemente ferido. Após Octavio ficar curado, ele leva a mulher para a casa de seus tios, onde mora. Sua tia estava bastante preocupada, mas quando vê a sua sobrinha chegando com Octavio, ela não aceita. E ele se ofende e vai embora, mas antes, beija Mical.

Mical é uma mulher solteira. Já com a idade avançada, mora com seus tios, pelo fato dos seus pais terem falecido. Sua tia sempre quer arrumar um pretendente para ela, porém, nunca dá certo pois ela quer se casar apenas por amor.

Será que Mical e Octavio vão ficar juntos? Será que o amor deles é mais forte do que a maldição dos Hallison?

Eu finalizei a leitura de Montanha de Lua com uma imensa felicidade. Foi um livro que me prendeu do início ao fim. Querem uma prova do que estou dizendo? Deixei de fazer as minhas atividades da universidade para ler.

Os capítulos do livro são divididos entres os personagens. Temos capítulos narrados por Mical, outros por Octavio e outros por seus tios. E o mais interessante é que o livro mostra toda a vida dos dois, a partir do momento em que se conheceram. Porém, o livro não é tão grande e a escritora não corre em nenhum momento. Fiquei admirada.

A escrita da Mari também me surpreendeu. Como é um livro de época, a escrita se torna um tanto diferente dos livros atuais e a Mari tirou isso de letra. Ela prende o leitor no livro de uma forma que você só consegue desgrudar quando finaliza.

Sobre os personagens, eu gostei bastante de Micael. Mesmo sofrendo pela idade e por não ter um herdeiro, ela recusa cada um dos pretendentes, porque só aceita se casar por amor. Sem contar que ela não é uma personagem boba, que sofre por ser solteira. Ela é forte, tem atitude e é determinada. E eu amo personagens assim.

Sobre Octavio, eu também gostei bastante dele. Cuidadoso, as vezes fofo, mas uma coisa que mais me irritou nele, foi as suas atitudes por causa da maldição, no qual acredita que existe. Durante uma parte da história eu queria mata-lo, pelas suas atitudes erradas e repetidas.

É um livro que recomendo para todos os leitores, porém, para os que não gostam de romance erótico, não indico tanto.

site: http://deliriosliterariosdasnow.blogspot.com.br/2016/03/resenha-montanha-da-lua-de-mari-scott.html
comentários(0)comente



Nath 28/05/2015

Resenha do blog Pobre Leitora
Maravilhosa, essa é a palavra que eu tenho pra definir essa história.
Foi meu primeiro contato com a escrita da Mari e afirmo que já virei fã de carteirinha da autora. Que delícia de história!
Montanha da Lua é um romance de época bem diferente dos outros, no meu ponto de vista, não sei explicar exatamente o porquê, só sei que é e ponto final. A escrita da autora é totalmente fluída, te prendendo de um jeito que você não consegue abandonar o livro um minuto sequer.

Os personagens da história são ótimos. Mical é uma mulher decidida e forte, levada pelo sonho de ter uma família baseada no amor. Ela contraria todos os costumes da época, não só por se recusar a se casar, mas por seu jeito de ser curiosa, moleca, teimosa. Octávio é um homem difícil, assombrado pela suposta maldição de sua família ele fica recluso, mau humorado, com medo de se aproximar de alguém de novo. E é teimoso. Meu Deus, que bicho mais teimoso!!!
Uma personagem que me surpreendeu muito foi a Antonieta, a tia de Mical. Ela é uma personagem odiável no começo do livro, totalmente mesquinha pra mim mas depois, ai meu coração

site: http://pobreleitora.blogspot.com.br/2015/05/resenha-montanha-da-lua-mari-scotti.html
comentários(0)comente



Elis 29/12/2015

Estou admirada com a escrita da Mari Scotti, pois ela soube me prender as suas palavras de uma maneira que só posso agradecer. O jogo do mistério no início do livro, foi bem elaborado, tiro meu chapéu, pois não imaginei. Penso que a partir dali, ela poderia ter transformado o livro em qualquer tema. No entanto foi bem orquestrado, as intrigas, a maldição, o medo e algumas revelações fazem com que não queiramos largar a obra.

Na primeira vez que peguei li 50% do livro numa tacada e não iria largar, se não fosse tão tarde da noite. Dei uma pausa, para concluir outras e penso que fiz bem, já que é bem melhor concluir o ano com uma ótima leitura.

Um romance histórico, que nos mostra os costumes da época e como as pessoas se portavam, fico encantada com a ousadia que a Mical tinha para o tempo em que vivia, isso fez com que desse aquele toque a mais. Sofri e sorri com ela, parecia que eu estava assistindo um filme e torcendo por um belo final. Octávio nos faz passar por diversos sentimentos, desde amá-lo até querer esganá-lo. Outros personagens secundários foram fundamentais para todo o enredo, já sinto saudades.

Nem consigo me expressar direito sobre a leitura, queria falar tanto, mas não quero que percam a magia da obra, quando forem ler. Há partes eróticas muito bem escritas, que fazem a mente voar e nos presenteiam com sorrisos bobos. Não mudaria nenhuma das cenas, nem o rumo dos acontecimentos.

Agradeço a parceria com a autora e por me transportar para esse lugar fantástico, junto a personagens que me conquistaram. E como sabem, falo do fundo do coração, pois a magia real é conseguir entrar nas páginas de um livro e ficar lá, vivendo cada momento.

site: http://amagiareal.blogspot.com.br/2015/12/montanha-da-lua-mari-scotti.html
comentários(0)comente



58 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4