O Presente do Meu Grande Amor

O Presente do Meu Grande Amor Ally Carter...




Resenhas - O Presente do Meu Grande Amor


144 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Rafa 01/12/2014

O que é o Natal? Amor!
Sim, o Natal é amor. O livro passa EXATAMENTE essa mensagem. Há em todos os contos, sem exceção, a garota e o garoto. Mas não só esse tipo de amor, existe o amor em família.

Se você procura um livro que transmite a mensagem do que o Natal realmente é para nós (união, alegria, amor) você vai gostar deste livro.

TODOS os autores passam uma mensagem, não adianta ler o livro superficialmente, ou ler só por ler... você tem que observar a mensagem que o autor quer passar. É Mole.

Bom, os 2 primeiros contos são os meus favoritos! Já o último não me agradou tanto assim.. vale a pena ler :-)
Luana C. 17/09/2017minha estante
Também não curti muito o último, achei meio perdidinho no começo. kkk Amei o da Perkins!




Queria Estar Lendo 06/01/2015

Resenha: O Presente do Meu Grande Amor
Ah, quando um livro que você já imaginava ser muito amorzinho se prova ainda mais amorzinho! Que leitura mais relaxante e fofa e adorável foi a de O Presente do meu Grande Amor, que contos queridos, que personagens amáveis. E olha que é difícil me conquistar com contos, em!

Muito bem, eu não vou falar sobre todos os contos porque são muitos e essa resenha seria inacabável, então vou falar dos meus três favoritos porque foram os que mais me fizeram rolar pelo chão e fazer sons de baleia morrendo.

O primeiro deles, claro, foi o da Rainbow Rowell. Aquela linda maravilhosa rainha das palavras românticas que nunca se cansa de me surpreender com suas histórias de amor ASFJKASNGABGASBUASG

Meias-Noites é sobre o Noel e a Mags. É sobre a amizade deles e como isso evolui pra algo especial, porque o Noel é a pessoa especial da Mags. O conto narra rapidamente várias viradas de ano no passar dos anos desde que eles se conheceram, seguindo o crescimento da fofura entre eles. Sempre na mesma casa, com Mags relutando em dançar a "música deles" e Noel beijando algum qualquer na hora da virada. Até que, no último ano novo, uma coisa muda. E FOI UMA CENA TÃO FOFA QUE EU SÓ QUERIA SAIR CORRENDO GRITANDO PELA CASA!

"- Do que você precisa?
- Preciso que você seja minha pessoa favorita. Preciso ver você. Ouvir você. Preciso que você fique vivo. Preciso que pare de beijar outras pessoas só porque elas estão perto de você quando chega a meia-noite.
[...]
- Você pode ter todas essas coisas. - disse ele, com cuidado - Pode me ter, se me quiser."

É um milagre de Yule, Charlie Brown foi a coisa MAIS QUERIDA do livro. Rainbow me fez amar forte o casal, mas o conto da Stephanie Perkins me deixou no chão com toda a fofura. Marigold e North se encontram por acaso (não exatamente acaso, mas Marigold precisa fingir que quer comprar uma árvore de Natal na loja dos pais dele, já que estava espionando North e a voz maravilhosa dele, ansiosa para convidá-lo para gravar um vídeo como narrador) e acabam se aproximando por causa dessa compra não programada. Dai para frente, o conto acompanha a aproximação dos dois por causa dessa compra inesperada. E A APROXIMAÇÃO DOS DOIS É A COISA MAAAAAIS CUTE-CUTE QUE VOCÊ PODERIA PENSAR EM LER NA VIDA! Eu queria muito que a Stephanie escrevesse um livro só com o North e a Marigold, de tanto que amei esse conto.

"- Sempre me senti sortudo por morar em um lugar onde a neve é rara, sabe? É a raridade que a torna especial.
- Isso poderia ser dito sobre um monte de coisas.
- Verdade.
North ficou olhando para ela. Seu sorriso crescia.
Marigold também sentia isso. Sentia quanto North era raro e especial. Aquela noite também. Ela desejava que pudesse durar para sempre."

O que diabo você fez, Sophie Rott? é o terceiro e último dos meus favoritos (não que os outros sejam ruins, again, mas porque esses três foram os que mais me causaram chills). O conto da Gayle Forman segue a dita cuja Sophie Rott na sua solitária rotina de festas de fim de ano lá na faculdade Fimdomundo onde se enfiou. Por causa do Ned Flanders (sim, que maneira inusitada de encontrar um rapaz como o Russell [AQUELE LINDO], reclamando dos suéteres "de um concerto de canções natalinas mais estilo Ned Flanders de todos os tempos), ela conhece Russell. Entre diálogos sobre rituais envolvendo suéteres de renas, acaba que Russell a convida para jantar, e o conto acompanha essa noite de convivência entre os dois. E O RUSSEL É TÃO FOFO E A SOPHIE É TÃO ENGRAÇADINHA, eu queria colocar os dois num potinho e roubar pra mim.

"- A Ned Flanders. - disse Russell.
- Ah, sim, mil vezes a Ned Flanders. Nós deveríamos dedicar o Natal a ele - concordou Sophie.
Russell levantou os cabelos dela e a beijou no pescoço. Ela estremeceu.
- Aos Rolling Stones.
- E a nem sempre conseguir o que se quer.
- Mas às vezes conseguir o que se precisa. - concluiu Russell."

A Garota que despertou o sonhador, da Laini Taylor, Encontre-me na Estrela do Norte, da Jenny Han e Estrelas de belém, da Ally Carter, foram outros três contos muito queridos do livro. O da Laini por ser da Laini, óbvio, o da Jenny por ter uma inusitada história envolvendo a filha adotiva do Papai Noel apaixonada por um dos elfos dele e o conto da Ally por ter uma trama que merecia ganhar as páginas de um livro solo, porque acabou muito aberta e eu queria mais!

O conto do David Levithan não me conquistou nem um pouco, nem o da Holly Black (aliás, o conto dela foi a maior viagem. Eu entendi a mitologia que ela tentou usar, mas ficou muito superficial pras poucas páginas. Talvez num livro tivesse dado mais certo). Fora isso, só amor!

Fiquei MUITO PUTA porque o livro que ganhei na promoção está com páginas a menos, então um dos contos veio incompleto, o Bem Vindo a Christmas, Califórnia, da Kiersten White (Já reclamei com a Intrínseca e espero que eles façam algo.). Fora isso, a diagramação está bem fofa e a capa é uma lindeza só. Recomendo fortemente para quem quer se apaixonar diversas vezes em diversas histórias diferentes. Vale muito a pena!
Luana C. 17/09/2017minha estante
Bem Vindo a Christmas é lindinho! Acho que você ia gostar. Meu preferido foi o da Perkins, seguido do da Rowell, muito lindos aaaaaaaa




Sergio 06/01/2015

Muito amor para um livro só
Creio que muitos de vocês devem ter ouvido falar bastante desse livro, principalmente no mês passado. Isso pode ser explicado pelo fato de que "O Presente do Meu Grande Amor", livro organizado pela autora Stephanie Perkins, traz ao leitor uma seleção de contos com enredos bastante variados, mas com foco principal no período natalino. Contando com a presença de autores renomados, como Holly Black (Crônicas de Spiderwick), Gayle Forman (Se eu Ficar), David Levithan (Todo Dia) e Rainbow Rowell (Eleanor & Park), a obra como um todo é muito bem estruturada e consegue agradar a todo tipo de público, desde os românticos aos que adoram uma literatura fantástica.

Como cada conto foi escrito por um autor diferente, não há um padrão de escrita, o que é bom. A leitura se torna mais dinâmica e menos cansativa, deixando o leitor mais a vontade com o livro. Por esse motivo, comentarei abaixo sobre os três contos que mais chamaram minha atenção.

Anjos na neve - Matt de la Peña:
Shy é jovem adulto que saiu de casa para cursar na Universidade de Nova York, mas por não possuir uma renda elevada trabalha em uma livraria em seu tempo livre. Mike, que é o dono da livraria e também seu amigo, o pede para passar o feriado de Natal cuidando de sua gata Olive, no apartamento dele, em troca de uma gratificação. Por não ter como voltar para casa pela falta de dinheiro, Shy aceita o 'trabalho'. Entretanto, ao passar algumas horas sozinho com a gatinha no apartamento, percebe que não possui nenhuma comida na despensa, exceto alguns poucos pães, cenouras e uma barra de chocolate. Para completar a situação, uma terrível nevasca assolou a cidade, trancafiando cada cidadão em sua própria casa. É aí que Shy conhece Haley. A 'vizinha de cima' está com um problema no encanamento e decide chamá-lo para saber se ele consegue resolver, e a partir daí os dois criam uma relação amigável, mas ao mesmo tempo conturbada, que se desenvolve e uma maneira emocionante.

Minha opinião: Não sou muito do tipo que lê romances, mas fiquei encantado com esse conto. Matt de la Peña consegue arrancar inúmeras risadas durante o enredo, mas sem ser apelativo. Há uma leve crítica ao orgulho em seu conto, que trabalha muito na questão de aceitação própria. Conseguimos notar também uma leve demonstração de como o amor pode ser improvável, além das coisas que podemos fazer em nome dele. O desfecho da obra é bem melancólico, mas muito fofo. Uma verdade: fiquei com uma tremenda vontade de ler mais livros do autor :)

É um milagre de Yule, Charlie Brown - Stephanie Perkins
Toda a história começa por causa de uma voz: a dele. Marigold é uma adolescente fascinada pela criação de animações, que ela mesma produz, edita e dubla (às vezes, com a ajuda de amigos). Entretanto, para seu novo personagem, ela necessita de uma voz mais marcante, e é então que ouve a de North. Ele é um dos trabalhadores de uma fazenda onde se vendem pinheiros para o Natal, local os cidadãos compram suas árvores para o período. Há mais de um mês Marigold visita a fazenda; afinal, como pedir um favor tão íntimo para um estranho? Por uma obra do acaso, os dois acabam se esbarrando na plantação e ele a reconhece, e para despistá-lo ela acaba comprando uma árvore que nem precisava (e que talvez pese no orçamento, já que ela vive com sua mãe em um apartamento alugado). Entretanto, com a aproximação, os dois acabam se conhecendo melhor e começam uma amizade verdadeira, de fazer o leitor se apaixonar.

Minha opinião: Há tempos eu não lia um conto romântico tão bom quanto esse. Infelizmente, ainda não tive oportunidade de ler nenhum livro da Stephanie Perkins, mas depois dessa leitura adicionei "Anna e o beijo francês" em minha lista de futuras aquisições. A autora consegue ser simples em sua narrativa, mas sem perder o glamour. Percebemos também que, para tudo que a autora escreve, há todo um estudo por trás. Ela realmente sabe o que está escrevendo. Rapidamente conseguimos criar um vínculo com os personagens principais e nos identificar neles. Também sentimos seus medos, aflições e ambições. Apaixonei-me.


Bem-Vindo a Christmas, Califórnia - Kiersten White
Maria é uma adolescente, mas já está quase com idade para ir à universidade. Sua mãe e seu padrasto, donos de um restaurante onde ela trabalha meio expediente em um vilarejo bem pequeno chamado Christmas (na Califórnia), não conseguem obter uma renda muito elevada e por isso não possuem economias para mandar Maria para alguma das melhores universidades do país. Entretanto, a protagonista já está cansada da monotonia de onde vive e decidiu, há algum tempo atrás, reunir todas as gorjetas que recebia no restaurante para fugir dali assim que terminasse a escola. Após a morte do antigo cozinheiro e a chegada no novo, chamado Ben, Maria começa a criar um vínculo maior com o restaurante e presencia uma mudança radical no astral de sua 'região censitária'.

Minha opinião: Uma leitura agradável. Eu ainda não conhecia a autora, mas fiquei encantado com sua forma de escrita e narração dos fatos. Os personagens são tão bem construídos que temos vontade de abraçar cada um eles. Todas as pontas do enredo se encaixam, e mesmo sendo altamente consistente, não deixa de ser também uma estória envolvente e sentimental. A autora consegue ser altamente perspicaz em seu conto. Começamos a leitura achando uma coisa, mas ao final da leitura, descobrimos que nada daquilo que tomamos como verdades absolutas são realmente verdades. Um conto que nos ensina a não realizar pré-julgamentos: pessoas podem nos surpreender.

***

Para completar minhas impressões da obra, gostaria de exaltar o excelente trabalho gráfico feito pela Editora Intrínseca. Na capa, conseguimos distinguir os doze casais protagonistas dos contos. Embora a diagramação seja simples, não consegui detectar nenhum erro, seja ortográfico ou de escrita. O exemplar possui orelhas (que são enormes!), folhas amareladas e macias e capa e contracapa com verniz aplicado em algumas localidades. Simples e bonito, como o Natal.

E então, pessoal? O que acharam? Comenta aí! ;)

site: www.decaranasletras.blogspot.com
Juliana 13/08/2017minha estante
Estou lendo esse livro e adorando! Conheço da Stephanie é rainha em escrever coisas fofas!
Se você gosta de um romance adolescente fofo e meigo, leia a trilogia Anna, Lola e Isla,é super legal.





Luvanor N. Alves 03/08/2015

Quebrando a cabeça com... O PRESENTE DO MEU GRANDE AMOR
12/06. Dia dos Namorados. Terminei os quatro últimos contos desta coletânia noite passada sentindo um aquecimento logo aqui dentro, no orgão alcunhado de alvo de dores e amores. Mesmo passando este dia sozinho, essa leitura me deixou feliz. Feliz pois sei da existência de amores possível. Sei por esperiência; sei da existência de um amor que é companheiro e amigo. O conto final me deixou maravilhado
Douglas 16/09/2015minha estante
Quero muito ler esse livro ainda!!


Rangel Elesbão 09/07/2017minha estante
Li metade dele ano passado, o restante reservei para ler esse ano, na época do Natal novamente. Foi uma boa experiência.




Dani Vale 20/02/2015

Definitivamente, sem contos!
Foi com imensa expectativa que comecei a ler "O presente do meu grande amor", pois nunca tinha lido um livro de contos e porque adoro o natal.
O livro traz 12 contos de natal, uns mais realistas outros bem "fora da casinha". Das doze histórias gostei realmente de dois, os outros foram mais ou menos e o ultimo de tão surreal classificaria com uma nota (-1).
Como disse anteriormente adoro o clima de fim de ano, e afirmo que o natal é a data mais bonita do meu ponto de vista e partindo desse pressuposto pensei que nenhum autor seria capaz de não me emocionar.... pois bem alguns conseguiram não me tocar sentimentalmente.
Por outro lado, tenho que dizer que definitivamente não gosto de contos e que talvez essa minha não predileção tenha pesado na minha avaliação. Penso assim porque conheço pessoas que simplesmente amaram esse livro, dai que gosto vai de cada um.
Esse é um tipo de livro que deverá ser avaliado de forma individual, por questão de gosto mesmo, uns gostam de contos e outros não (como eu), e não deverá levar em conta uma nota como o alguns blogs fazem, tem que ler e descobrir.
Termino dizendo que o fato de não me agradar é porque os contos são curtos, terminam de forma muito abrupta, e a sensação de não fechamento da história me deixa perdida e frustrada, entretanto creio que se muitas dessas histórias virassem livros (inteiros) seriam magníficos.
Romane 30/12/2016minha estante
Mulher, eu tô no segundo conto, e faz um tempinho que comecei a ler o livro, e até agora tô aérea no sentido dele que pra mim até agora é nenhum. Talvez mais a frente pode ser que melhore, mas até agora tô me arrependendo de ter comprado.




Rafael Palone 19/12/2014

O Natal é uma época marcada por filmes incríveis e memoráveis – alguns mais memoráveis do que incríveis – como o famoso “O Grinch” ou “Meu Papai é Noel”. Este ano, decidi experimentar algo que nunca tinha feito antes: ler um livro sobre o Natal. Comecei a ler O Presente do Meu Grande Amor, um livro que reúne doze contos natalinos. Sei que parece lindo, mas não é bem assim. O clima natalino é deixado de lado muitas vezes e o que compõe as páginas é, na verdade, uma junção de dramas e romances adolescentes que já acompanhamos antes e depois do Papai Noel chegar.

O livro, no geral, não é ruim. Como todo livro de contos, é formado por altos e baixos. Não dá para esperar que todos colaborem com as expectativas, mas também não estima-se que todos sejam péssimos. Entre os doze autores estão Gayle Forman, escritora de “Se Eu Ficar”, Rainbow Rowell, de “Fangirl” e Holly Black, de “A Menina mais Fria de Coldtown”.

Meu conto preferido foi “Anjos na Neve” de Matt de la Peña. Conta a história de um rapaz que está sem dinheiro para voltar para a casa no feriado, mas fica hospedado no apartamento ultrachique de seu chefe que foi tirar umas férias. Durante a estadia, ele conhece uma garota que não conseguiu comprar passagem para celebrar o natal com o namorado e a família. A pequena ceia entre eles mostra que algo grande pode crescer ali.

Há, também, algumas outras histórias que seguem uma temática interessante. A da escritora Kiersten White, acontece no restaurante de uma cidade pequena chamada Christmas. Uma outra, de Jenny Han, conta sobre uma menina que foi viver com o Papai Noel e os elfos. E outra, de Stephanie Perkins, que narra o romance de uma animadora com um jovem vendedor de árvores de Natal.

O problema principal não são os contos. Eles, no geral, são bem escritos, estruturados e até engraçadinhos. O que incomoda é como o livro foge da proposta principal, uma vez que alguns contos sequer mencionam o natal. A maioria deles segue o mesmo enredo: um menino e uma menina (no caso de “Papai Noel por um dia”, de David Levithan, são dois meninos) que se conhecem e trocam diálogos ácidos, tiradas geniais e indiretas até perceberem a química entre eles. A diferença é que, em “O Presente do Meu Grande Amor”, há uma árvore de natal enfeitando o cenário onde o casal conversa. Mas, claro, sem generalizar! Também há contos que seguem uma linha mais original, como a pequena distopia natalina de Laini Taylor.

Acredito que o natal sendo representado por casais românticos não é uma falha do livro, mas sim uma proposta de visão diferenciada: o amor como uma representação do natal. Isso não acontece com grande intensidade em muitos dos contos, mas nota-se que a intenção principal do livro é essa.

Talvez a melhor forma de ler O Presente do Meu Grande Amor seja aos poucos. Leia um conto, dê um tempo, leia outro. Caso contrário, as semelhanças entre as histórias começam a se tornar frequentes e o livro pode parecer maçante e até clichê. Confesso que respirei de alívio quando cheguei ao último conto, mas ainda assim este livro me proporcionou uma experiência inovadora do tal “espírito natalino”.
comentários(0)comente



Hugo 08/03/2015

"Mas faltou uma coisa, o natal."
O livro é um conjunto de 12 contos com o tema de natal, organizado pela Stephanie Perkins. Os autores que fizeram parte desse projeto, em sua maioria, são autores que estão fazendo sucesso na atualidade, dentre eles, Holly Black, David Levithan entre outros.

Quando vi esse livro, queria ler na hora. Mas ao longo do livro essa vontade foi se esvaindo. As escritas são ótimas, histórias legais, mas faltou uma coisa, o natal. Eu comprei um livro de natal e quase não vi natal nele. O livro se baseou praticamente em apenas duas pessoas se conhecerem e se apaixonarem, acabou. Claro que toda regra tem sua exceção, três ou quatro contos retrataram bem essa época de fim de ano e não se esqueceram do tema principal.

Se fossemos criar um gráfico dos contos, eu diria que ele começou muito bem, depois começou a dar uma caída e foi caindo até não ter mais pra onde cair, e no final melhorou, mas não totalmente. Não estou dizendo que não era para haver romance, eu sabia que iria ter romance, principalmente por causa do título do livro, mas focar só no romance? Sinceramente, eu achei que fosse um livro de natal, então por que não falaram do natal?

Com o livro, você aprende muitas coisas. Diferentes formas de se comemorar essa data, dentre elas, o Chanucá e o solstício de inverno. Também conseguimos encontrar outros valores durante o livro, como a importância da família, ou mesmo não sendo sua família, o carinho que essas pessoa passam para você.

site: www.dreamdropdistance.com
comentários(0)comente



Rosane 04/03/2019

Ruim
A capa é a melhor parte do livro. Só.
Um ou outro conto de salvam. Alguns são insuportáveis.
comentários(0)comente



Nanda 26/12/2016

Entre altos e baixos, valeu a pena no fim!
MEIAS-NOITES - RAINBOW ROWELL (nota 3)
Bonitinho, mas sem nada de extraordinário. Uma leitura apenas razoável.

A DAMA E A RAPOSA - KELLY LINK (nota 2)
Costumo gostar muito de histórias bem lúdicas e conceituais, mas viajei totalmente nessa, e não entendi foi nada! Achei bem confusa e sem um final satisfatório.

ANJOS NA NEVE - MATT DE LA PEÑA (nota 4)
Me envolvi mais nesse conto. Com certeza continuaria lendo se a história fosse mais comprida. Achei a escrita do autor gostosinha, e o final bonitinho.

ENCONTRE-ME NA ESTRELA DO NORTE - JENNY HAN (nota 4,5)
Adorei o cenário criado, e fiquei com vontade de saber mais sobre os personagens. Apesar de vago, é meu conto preferido até agora.

(+2 adicionados em 03/01/2017):
É UM MILAGRE DE YULE, CHARLIE BROWN - STHEPHANIE PERKINS (nota 5)
Pronto, esse eu gostei muito! hahaha
Para um conto, ele foi ótimo. Não sei se teria sido tão satisfatório se fosse um livro inteiro. Cumpriu o que se propôs a fazer e agora tenho um novo favorito na coletânea!!!

PAPAI NOEL POR UM DIA - DAVID LEVITHAN (nota 4)
David Levithan escreve de jeito suave que não te faz notar as páginas sendo passadas. Achei fofinho. Li visualizando tudo, como se fosse um especial de natal na TV.

(+2 adicionados em 24/01/2017):
KRAMPUSLAUF - HOLLY BLACK (nota 3)
Comecei achando que seria bem divertido e no fim só foi sem pé nem cabeça. Não entendi a tradição nem tampouco o propósito, apesar da escrita agradável.

QUE DIABO VOCÊ FEZ, SOPHIE ROTH? - GAYLE FORMAN (nota 4)
Real e bonitinho. Gosto de como a Gayle narra as coisas.

(+2 adicionados em 22/02/2017):
BALDES DE CERVEJA E MENINO JESUS - MYRA MCENTIRE (nota 3,5)
Não é ruim, não é incrível. Não é nada demais, mas consigo ver isso passando num filme razoável, daqueles que contam múltiplas histórias acontecendo no mesmo dia. O casal não me convenceu e a solução do problema foi muito óbvia.

BEM-VINDO A CHRISTMAS, CALIFÓRNIA - KIERSTEN WHITE (nota 5!!!!)
Sério, agora temos o grande campeão!!!! AMEEEEEI esse conto!!! Muito legal, ambiente interessante, história plausível e um final com aquela sensação estranha de magia de natal!
Gostei demais e achei que terminou quando deveria terminar. Acho difícil os dois próximos contos conseguirem bater este, que foi o que melhor conseguiu me fazer entrar no clima natalino, mesmo o natal já tendo passado há muito tempo!!! Queria ter lido esse em dezembro, haha.

(+2 adicionados em 23/02/2017)
ESTRELA DE BELÉM - ALLY CÁRTER (nota 4,5)
Gostei muito do início e achei que esse conto tinha muito potencial para ser algo maior! Fiquei super curiosa para saber o mistério da trama, mas infelizmente o final foi muito brusco e deixou a desejar. Não gostei quando as coisas começaram a correr como se precisassem ser finalizadas. Mas valeu pelo desenvolvimento inicial, que me prendeu até chegar ao fim.

A GAROTA QUE DESPERTOU O SONHADOR - LAINI TAYLOR (nota 5!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!)
Eu me empolguei para terminar a leitura desses contos após ter lido "BEM-VINDO A CHRISTMAS, CALIFÓRNIA", e não esperava que fosse ter um conto melhor que aquele. Ainda bem que eu estava errada, porque eu simplesmente AMEI esse aqui!!!!
Tudo em que os outros falharam ao tentarem trazer fantasia, esse fez certo! Me envolvi com o cenário, a "mitologia" e o ambiente de tons fúnebres. O melhor realmente foi guardado para o final. Pensava em colocar este livro para troca, mas agora desisti! Pois agora ele me traz uma recordação linda, e um sentimento de esperança!

site: http://instagram.com/inventariodoleitor/
Natalia.Kolesar 27/12/2016minha estante
Li os mesmos contos até agora. Penso exatamente a mesma coisa!


Isabela 10/03/2017minha estante
Combinamos em praticamente tudo! Pra mim o grande problema de várias histórias foi ficar com o sentimendo de que algo está faltando! Mas gostamos das mesmas e deixamos de gostar das mesmas! :)




Dessa Piccinini 03/04/2015

O presente do meu grande amor é um livro de 12 contos bem humorados e com enredos e personagens cativantes.
Impossível não amar, impossível não se sentir no meio das festividades natalinas, O presente do meu grande amor foi uma ótima leitura "fora de época" que me encheu de novas possibilidades e perspectivas.

Um passeio nas águas ainda obscuras do YA, mais focado em romance no que aventuras e mistérios, mesmo assim, uma leitura que me fez torcer pelos personagens e sorrir com os momentos mais "água com açúcar" que já li na vida.

Para resenha completa, leia no site.

site: http://www.diariodeseriador.tv/2015/04/cnerd-resenha-o-presente-do-meu-grande.html
comentários(0)comente



Laiza 08/06/2016

O Presente do Meu Grande Amor
O Presente do Meu Grande Amor é uma coletânea de contos sobre o natal. Os contos, além de falar sobre o natal, falam de romance, família, esperança, união, desejos e alguns trazem fantasia e seres mágicos. O livro foi organizado pela Stephanie Perkins - autora de Anna E O Beijo Francês - e, entre altos e baixos, foi uma leitura muito divertida.

Eu tinha planejado ler esse livro no final do ano passado, assim iria coincidir com o clima de final de ano, festas e, bem, com o natal. Entretanto me desanimei bastante com os primeiros contos e acabei deixando a leitura de lado. Peguei o livro esses dias, para de mais uma chance a ele e ainda bem que o fiz. porque há contos maravilhosos e encantadores.

Alguns contos são bem curtinhos, outros nem tanto mas nenhum passa de 40 páginas. Vou falar sobre cada um deles separadamente, pois assim ficará melhor para organizar as minhas opiniões.

"Meias-Noites" da Rainbow Rowell 3/5 - Esse é o primeiro conto do livro e é bem curtinho. Não gostei dele porque achei muito deprimente. Não gosto de personagens que não tomem uma iniciativa para conseguir o que querem, e a personagem desse conto é um exemplo deles. Além disso, achei a história bastante fraca. Esperava bem mais da Rainbow, pois li Eleanor & Park dela e achei maravilhoso e muito fofo.

" Dama E A Raposa" da Kelly Link 1/5 - A Dama E A Raposa não conseguiu me prender. Achei que a história foi muito monótona e maçante. Por causa disso tive que me forçar a terminá-lo o que me fez gostar menos ainda.

"Anjos Na Neve" do Matt De La Peña 4/5 - Eu gostei bastante desse conto. Achei divertido, simples e muito bem construído.

"Encontre-me Na Estrela do Norte" da Jenny Han 4/5 - A história é muito fofa. O final poderia ter sido melhor, ficou muito incompleto.

"É Um Milagre de Yule, Charlie Brown" da Stephenie Perkins 5/5 - Eu adorei esse conto. Já conhecia a Stephenie Perkins de Anna E O Beijo Francês e de Lola E O Garoto da Casa Ao Lado, sabia que ela conseguia fazer romances adoráveis; o conto dela é muito divertido e muito fofo e se você curtiu os outros livros dela, vai gostar dele também. Gostei muito dos personagens e da história.

"Papai Noel Por Um dia" do David Levithan 2/5 - Não gostei dese conto. A história e bem parada e não achei nada muito inovador.

"Krampuslauf" da Holly Black 5/5 - Esse conto é absolutamente incrível. A história é bem interessante, bizarra e diferente. Tem um clima bastante misterioso e eu fiquei muito chateada quando vi que tinha terminado. Esse foi o meu conto preferido do livro e no fim, fiquei com um gostinho de "quero mais".

"O Que Diabo Você Fez, Sophie Roth?" da Gayle Forman 3/5 - O conto é bem simples. Ele é legal mas não tem nada de muito tocante.

"Baldes De Cerveja E Menino Jesus" da Myra McEntire 4/5 - Esse conto é muito divertido. Gostei bastante do desenrolar da história e dos personagens. É simples, mas engraçado e encantador.

"Bem-vindo A Christmas, Califórnia" da Kiersten White 3/5 - A história começa bem mas vai se perdendo um pouco no caminho. Faltou algumas explicações e acabei não curtindo tanto quanto esperava.

"Estrela De Belém" da Ally Carter 3/5 - Achei esse conto bastante fraco e simples demais. O começo me pareceu promissor mas o desenrolar das coisas me deixou a desejar. E o final ficou muito apressado.

"A Garota Que Despertou O Sonhador" da Laini Taylor 4/5 - Adorei o universo criado pela autora, mas como é um conto algumas coisas ficaram muito vagas. É um conto bastante interessante e poético. Adorei a história e só não dei cinco estrelas, pois o final ficou muito apressado e confuso.

Os contos são voltados tanto para a fantasia quanto o mundo real, mas todos procuram passar uma mensagem (união, família, amor, esperança, perdão...). E gente, a capa do livro é muito bonita e traz um clima natalino - se você prestar atenção, as pessoas patinando na capa, são os personagens de cada conto. Cada autor representou o Natal à sua maneira, então são histórias bastante diferentes uma das outras e por isso acho que vale a pena você ler, com certeza vai ter alguns contos que você vai gostar.

* Minha média de notas na verdade é 3,5/5 mas no Skoob não tem como dar meia estrela!
*Se encontrar algum erro de escrita, por favor, me avise! ^-^
comentários(0)comente



Romane 05/01/2017

Bom, mas nem tanto
Como diz na capa, o livro traz doze historias de amor que acontecem no natal. Li várias resenhas exaltando esse livro, mas não foi por isso que o comprei. Comprei por causa da capa e do preço (sim eu sou dessas). Mas voltando. A primeira historia do livro me fez pensar que joguei dinheiro fora.A segunda me deu a certeza de que eu poderia muito bem ter comprado uma coca gelada no lugar desse livro. Mas ai a terceira já começou a fazer sentido. A quarta começou a falar de duendes, mas a quinta, valeu o dinheiro investido e o tempo gasto. E dai pra frente foi só melhorando, com exceção de um sobre fantasia de papai noel. Ao todo, dos 12 contos eu queria 2 deles virassem livros completos de tanto que eu gostei, de tanto que a premissa era boa, de tanto que fez sentido pra mim. A ultima foi um desastre. Eu poderia detonar o livro só pelos contos que pra mim não fazem sentido, maaaaas, o sorriso que esses dois colocaram em meus lábios foi o suficiente para eu dar 4 estrelas para ele.
comentários(0)comente



Marcia 08/09/2015

Não gostei
Me animei com este livro pelo fato de adorar a época de Natal. Por isso, claro, me apaixonei pela capa.
Infelizmente, achei que a capa foi realmente a única coisa boa no livro. Não gostei de nenhuma das histórias, nada que lembrasse aquele encanto típico da época, sabe?
Para mim, não vale a pena.
VTF 01/12/2018minha estante
Exatamente o que eu penso! Pra mim faltou muito Natal nesse livro. Uma pena...




Gio 24/12/2015

Sobre os Contos
Alguns contos são tão lindos! Claramente, Rainbow Rowell (primeiro conto do livro e você já fica AWWWWN), Stephanie Perkins (como sempre criando os casais mais fofos do mundo), Jenny Han (de forma bem louco, fez um conto lindo!) e Kiersten White (que além de romance, tem superação) tem os melhores contos do livro. Alguns medianos como os de Gayle Forman (a mistura de muita história que o tornou mediano), Ally Carter (mesmo erro de Gayle) e Matt de La Peña (que só ficou ruim o final) se destacam também. Mas o resto... Podia ser descartado e chamado algum ator que escrevesse um conto melhorzinho. O conto do David Levithan é em alguns momentos até legal, mas acho que por ser curto demais ficou muito mal contado. Kelly Link tem até alguns momentos legais, mas com um final RIDÍCULO que atrapalhou a história TODA! Sobre o da Holly Black e da Laini Taylor... Os piores! Não consegui nem ler sem pegar no celular. Myra McEntire proporciona alguns momentos legais, mas a falta de informação também atrapalha. Dei 3 estrelas por causa dos contos que são ruins, mas... Os que são bons e medianos, LEIAM!!!!
comentários(0)comente



Cris 11/02/2017

Conto do vigário...
A cada fim de ano eu escolho uma leitura natalina a fim de incrementar a magia do Natal. No ano retrasado li "Deixa a Neve Cair" e, embora tenha algumas reservas acerca do desfecho de alguns contos, posso dizer que gostei do livro. Já em dezembro de 2016 a história não se repetiu, e dada as circunstâncias, só consegui terminar "O Presente do meu Grande Amor" em fevereiro, ou seja, depois de longos meses...

(...) Nem todo mundo sabe como conseguir aquilo que deseja. Talvez a meia-noite seja exatamente do que esses dois precisam para dar início a alguma coisa.

"O Presente do meu Grande Amor" é uma coletânea de doze contos que reúne doze diferentes e conhecidos autores. Dentre eles estão Gayle Forman, autora de "Se eu Ficar"; David Levithan, de "Todo Dia" e "Will e Will, um Nome, um Destino", livro escrito em parceria com o meu amorzinho maior, John Green; Rainbow Rowel, de "Fangirl", "Eleonor&Park", "Anexos". Enfim, tirando como base o time reunido por Stephanie Perkins, que também tem destaque no mundo dos famosos livros Young Adult, já tive uma boa impressão do que viria pela frente, no entanto, fui surpreendida e acabei caindo no conto do vigário rs, não que o livro seja de todo ruim, mas ele não foi bem construído. Ceio que a intenção de cada autor foi boa embora a eficiência de iniciar e concluir uma história tenha ficado apenas para alguns, precisamente para quatro dos doze escolhidos.

De um modo geral o que mais gostei durante a leitura foi poder fazer parte da diversidade, cultura e modo de ver e de comemorar o Natal. Em cada conto pude sentir a importância dessa época mesmo que ela seja retratada totalmente diferente de como retratamos por aqui. Teve o famoso Natal, O ano-novo, o Chanucá, o Solstício de Inverno e outros. Em contrapartida, nenhuma diversidade étnico-cultural e sexual tem importância se a história em si não é bem trabalhada. Aos poucos fui percebendo e me frustrando com o total desleixo de alguns autores, via potencial no enredo, porém a falta de detalhes e as temerosas pontas soltas me brecaram e certamente foram as responsáveis pela minha crítica negativa.

Um elemento bem comum em todos os contos natalinos é o esperado milagre de Natal, alguns sofrem interferências mágicas na vida de seus personagens; já outros, não, eles simplesmente retratam o tal milagre como um acontecimento de mudança de vida, seja ela amorosa ou pessoal. Sem dúvidas, estes foram os que mais gostei, eles tiveram uma naturalidade convincente e de uma certa forma conseguiram transmitir uma mensagem bem legal sobre otimismo e esperança.
Caso você tenha o interesse de ler este livro, leia-o livre de qualquer expectativa, não exija muito, fazendo isso ele não suprirá um terço daquilo que você espera de um bom livro, infelizmente.

(...) Muitas coisas parecem uma boa ideia, mas que uma pequena análise pode revelar que tais ideias boas na aparência são, na verdade, intrinsecamente falhas.
Lili Costa 11/02/2017minha estante
Quem salvou a leitura até agora foi o Sky faminto, de resto Zzzzzz


Cris 11/02/2017minha estante
Teve um que gostei até mais... mas já esqueci KKKKK! Senhor. ZzzzZ




144 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |