Um Beijo Inesquecível

Um Beijo Inesquecível Julia Quinn




Resenhas - Um Beijo Inesquecível


1675 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Daniella 12/11/2020

Epílogo, Lady D., Sherlock, Google tradutor e Mais, Garreth
Os epílogos da Julia costumam ser sempre de tirar o fôlego, mas o epílogo desse aqui deixou a desejar, infelizmente...
Mas, vamos lá, o livro é ótimo! Eu gostei muito da Hyacinth e do Garreth, tanto individualmente como um casal. A história do Garreth me prendeu, eu devorei esse livro pra, assim como nossa tradutora Hyacinth, saber o final do diário em italiano da avó do Garreth. Nesse livro temos suspense e um ar investigativo maravilhoso. Julia sabe nos prender e é uma escritora incrível.
Preciso muito falar sobre a participação mais ativa da Lady Dunbury aqui, porque foi uma das coisas que mais gostei, ela me cativou desde o início com sua bengala e seu senso único, amo essa personagem!
Assim como nos últimos livros da série, as participações da Violet são de derreter o coração, mãe fictícia melhor que essa não há hahaha'
Geralmente nos livros da Julia, ela já vai encaixando os personagens do próximo livro e preciso dizer que estou temendo um pouco pelo último livro que trata sobre o Gregory, pq esse personagem na história da Hyacinth não me cativou em nada, pelo contrário, me irritou com seu jeito infantil, mas vamos ver, tomara que eu esteja enganada e que ele me surpreenda.
Ah, uma última coisa: já vejo estampa de camisetas com "Mais, Garreth" hahaha'
Monty 20/01/2021minha estante
Então, você já leu o livro do Gregory??


Daniella 21/01/2021minha estante
Li sim! Muito bom também ??


Monty 21/01/2021minha estante
Aii que bom? E então, o Gregory te surpreendeu??


Daniella 25/01/2021minha estante
Surpreendeu, viu ??


Monty 25/01/2021minha estante
????


Amanda 14/05/2021minha estante
A melhor Bridgerton é a Violet, amo ela ?


Daniella 01/06/2021minha estante
Violet é tudo ??




Bela 14/10/2020

Esse livro foi um equilíbrio entre romance com um mistério envolvendo o diário, contendo a revelação do verdadeiro pai de Gareth e o esconderijo das joias, o que achei bem interessante!! Mas confesso que quando terminei fiquei com aquela sensação de que faltou alguma coisa!! Fora isso, a reação de Anthony com o pedido da mão de Hyacinth foi impagável!!
comentários(0)comente



Julia 17/07/2021

"Gareth, sim? Ou Gareth, não?"
Hyacinth é a caçula dos Bridgertons e, apesar de sua beleza, já está na quarta temporada na vida social da elite. Os homens parecem evitá-la, porque ela é muito inteligente e sincera, e os que a pediram em casamento, ela gostaria que não tivessem feito isso.

Em um sofrimento, quer dizer, recital do quarteto Smythe-Smith, Hyacinth conhece Gareth St.Clair, neto de sua querida amiga, Lady Danbury. E, apesar da fama de libertino, ele consegue manter uma conversa adequada com ela e, por um milagre, até deixá-la sem fala.

Foi a única vez que ela ficou impressionada com alguém, mas ela não se deixa enganar pelo famoso conquistador. Na verdade, tudo o que Gareth faz, ela considera um desafio, que deve ser respondido à altura.

Por isso, quando é encontrado o diário da avó italiana de Gareth, ela resolve traduzi-lo. Ao passarem tanto tempo juntos para desvendarem esse mistério, eles vão descobrir mais sobre si mesmos e que as respostas que buscam, se encontram um no outro.

Amei esse livro! Hyacinth e Gareth são um casal incrível e o mistério envolvendo o diário e o verdadeiro pai de Gareth, deram um toque a mais para a história.
Márcia 17/07/2021minha estante
"Mais, Gareth!" ??




Ray 06/01/2021

Um beijo inesquecível
A história da Hyacinth me surpreendeu muito, eu amei! Com certeza a minha Bridgerton favorita!

Eu amei os mistérios, os acontecimentos, o casal, a Lady Danbury... tudo! O mistério e a aventura me deixaram super curiosa (o que eu amei!). É uma história bem divertida, com acontecimentos que cativam o leitor.

E a paixão... o jeito da Hyacinth junto com o Gareth, a cumplicidade... os dois juntos são perfeitos, estou apaixonada por esse casal!

Acho que o que eu mais gostei foi que a essência da Hyacinth permaneceu até a última página, diferente do livro da Eloise. Amei também a amizade com a Lady D, o fato de não ter sido um casamento apressado e o epílogo... Acho que é o meu livro favorito da série!

E agora vamos para o último Bridgerton! Falta pouco para acabar e não sei se fico feliz ou triste?
comentários(0)comente



larissa 11/04/2021

Um beijo inesquecível
O livro 7 da serie os Bridgerton tras a história de Hayacinth, a Bridgerton mais nova. Bem, Hayacinth já está na quarta temporada e nao consegue encontrar nenhum pretendende, isso porque ela é franca e acaba assutando todos os caras, confesso que me identifiquei bastante com ela, afinal ela nao se parece em nada com as outras moças, sendo que ela está bem a frente do seu tempo e é mega inteligente. E claro que ela vai se apaixonar pelo Gareth que é neto de lady Danbury, de quem Hy é muito amiga, e tem fama de libertino. Eu gostei bastante da história ?
comentários(0)comente



Clara.Contiero 06/04/2021

Gareth sim ou Gareth mais...
Hyacinth é a irmã mais nova de todos os oito filhos de Lady Bridgerton, e eu estava particularmente ansiosa para conhecer a caçula mais a fundo.

Claro que foi impossível não gostar dela.

Sua personalidade é bastante forte e ardilosa, o que é compreensível, afinal, por ser a mais nova, ela precisava dar um jeito de ser ouvida e notada. O mais fascinante é como Hyacinth é uma cópia exata de Lady Danbury, e inclusive achei a relação das duas simplesmente fenomenal, foi um dos meus elementos favoritos nesse livro. Gareth também não deixou a desejar, eu gostei muito dele e do romance que se desenrolou entre os dois.

A trama central do livro e todo o mistério por trás do diário de Isabella me prendeu, e embora tenha achado bem legal esse lance de ficar caçando as joias, me decepcionei um pouquinho com a descoberta do tesouro, que ocorreu no epílogo. Foi tipo ????

No mais, eu gostei muito de acompanhar essa história e rever alguns personagens, como o Anthony e o Gregory (que estavam especialmente adoráveis e engraçados huahuah).
comentários(0)comente



Queria Estar Lendo 15/02/2021

Resenha: Um Beijo Inesquecível
Um beijo inesquecível é o sétimo da série Os Bridgertons, da autora Julia Quinn. Publicado aqui no Brasil pela editora Arqueiro, com tradução de Cláudia Costa Guimarães, o livro conta a história de Hyacinth, a última solteira da família.

Diferente de Francesca no livro anterior que era uma incógnita, Hyacinth é figura carimbada da série e uma das queridinhas do fandom. Com sua personalidade forte e incomparável ela causa terror nos homens, dores de cabeça na família e muitas risadas ao leitor. Por isso, nada mais justo que ter um par a altura!

Gareth St. Clair é um bastardo, mas ninguém na alta sociedade londrina sabe disso. Neto de Lady Danbury, o jovem é brigado com o pai e leva uma vida de bon-vivant. Conquistador e bem humorado, ele tem um jeito de provocar Hyacinth e mantê-la sempre afiada, não se amedrontando ou fugindo de suas opiniões sempre tão diretas. Além disso, ele possui um lado carinhoso e apegado com a avó e que poucas pessoas parecem conhecer, mas que permite Hyacinth enxergar algo muito além da sua fama de devasso.

Mas não é só de romance que Um beijo inesquecível vive. Diferente do livro anterior onde a história de Francesca foi contada de maneira mais intimista e emocional, aqui temos uma grande aventura. Isso porque Gareth recebe o diário de sua avó paterna, que era italiana, e precisa da ajuda de Hyacinth para traduzi-lo. E o que se inicia como uma caça às joias escondidas pela avó italiana, acaba se desdobrando em uma descoberta ainda maior.

Por isso gosto de dizer que este é um segundo livro de uma trindade perfeita, que fecha a série Os Bridgertons. Em um primeiro momento com Francesca e seu romance diferente de todos os outros que vimos até então, seguido por Hyacinth e uma aventura envolvente e cheia de humor e culminando com Gregory e uma história totalmente irreverente. Os melhores livros da série de fato ficaram para o final.

Hyacinth é a melhor personagem entre todos os irmãos, não tem como competir. O papel que cabia a Eloise nos livros iniciais da série é facilmente suplantado por ela, que carrega muito bem sua personalidade mesmo nos livros dos irmãos. Dando um pequeno spoiler do que está por vir, Hyacinth executa um papel fundamental na história de Gregory - junto com Kate, minha deusa - e é ela quem carrega muitos dos contos de E viveram felizes para sempre.

Gareth não foge à risca, afinal é necessário um par a altura de alguém como a caçula dos Bridgertons. St. Clair ganhou junto a Michael o lugar de "maridos favoritos" na série. Eu amo o fato de ele não precisar seguir aquela linha de "personagem masculino que trata mal a mocinha para só depois se apaixonar" - oi Anthony, essa foi pra você - que é tão comum em romances de época. Porém, ele não é perfeito.

E aqui eu quero deixar claro, como fiz questão de apontar em relação a Michael em Um conde enfeitiçado, não é culpa do personagem. A escolha que Gareth faz é discutível mas passível de compreensão, principalmente se você gostar dele - o que é bem provável -, e estiver disposta a passar um certo pano.

O que me incomoda mesmo é o fato de, mais uma vez, a autora usar este tipo de recurso narrativo como única solução. Não era necessário, poderia ter sido feito de outra forma, e no fim só contribui para prejudicar um pouco a imagem do personagem e seguir uma linha que não necessariamente condiz com o que o mesmo vinha apresentando até então.

Mas isso de forma alguma afeta a história como um todo ou o prazer que é acompanhar a jornada dos dois na procura pelas joias e descoberta do amor. Gareth e Hyacinth são um dos melhores casais da série; são engraçados, sarcásticos, possuem uma química incrível e quando entendem que se gostam não ficam criando empecilhos para viver um romance.

Romance este cheio de humor, com tiradas ácidas e irônicas no melhor estilo Hyacinth de ser, acompanhado de uma boa dose de mistério, drama familiar e muita, mas muita química.

Julia Quinn realmente acertou a mão com Um beijo inesquecível, entregando aos leitores o melhor livro da série e honrando sua protagonista do início ao fim.

site: http://www.queriaestarlendo.com.br/2021/02/resenha-um-beijo-inesquecivel-julia.html
comentários(0)comente



Sarinhaaaa 21/07/2020

A perfeição ? está é o meu top 3. O meu terceiro livro favorito série, fiquei muito ligada nas confusões dos personagens principais.
comentários(0)comente



Lucas.Silva 13/06/2021

O livro da Hyacinth?
Esse é o sétimo livro da série de livros Os Bridgertons, nesse livro acompanhamos a história da Hyacinth e do Gareth.

Esse livro é muito bom e engraçado. A Hyacinth é confiante e forte, e o Gareth é incrível, e os dois tem muita química, são perfeitos juntos.

Passei muita raiva com o *pai* do Gareth, que personagem mais insuportável. Mas tbm gostaria de falar das perfeições que são a Violet e Lady Danbury, perfeitas, elas deixaram o livro muito melhor.

Recomendo!
Samara.Motta 13/06/2021minha estante
Lady D ?




Bia 25/01/2021

Resenha Um Beijo Inesquecível.
Estou avaliando esse livro com os pés porque as mãos estão ocupadas aplaudindo.
Autor: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Preço que paguei: R$7,50
Leitura nº: 7
Nº de páginas: 272
Personagens favoritos: Hyacinth, Gareth e Lady Danbury
Pontos positivos: A personalidade da Hyacinth é o maior ponto positivo da nossa história, ela é autêntica e engraçada, uma dama completamente fora dos padrões. Por outro lado temos o Gareth, o mocinho também muito divertido, mas que carrega várias cicatrizes. Uma historia cheia de erros, acertos e muito amor!!
Pontos negativos: O diamante, eles poderiam ter se empenhado mais na busca dos mesmos
Citação favorita: “- Eu estou lhe pedindo que se case comigo porque a amo, porque não consigo imaginar a vida sem você. Quero ver o seu rosto de manhã, depois à noite e cem vezes ao longo do dia. Quero envelhecer com você, quero rir com você e suspirar para os meus amigos, reclamando que você é mandona, mesmo sabendo, secretamente, que sou o homem mais sortudo da cidade.”
"– Queria lhe explicar como me senti no dia em que você nasceu.
– Mãe? – indagou Hyacinth baixinho.
A mudança de assunto foi súbita e, de alguma maneira, ela soube que o que quer que a mãe lhe
dissesse importaria mais do que qualquer coisa que chegaria a ouvir na vida.
– Foi logo depois da morte do seu pai. E eu estava tão triste... Nem posso expressar quanto estava
triste. Existe um tipo de tristeza que consome a gente. Que nos puxa para baixo. E a gente não
consegue... – Violet se deteve e os lábios tremeram, os cantos se franzindo enquanto ela engolia em
seco, tentando não chorar. – Bem, não consegue fazer nada. Não dá para explicar; só sentindo
mesmo.
Hyacinth assentiu, mesmo sabendo que nunca compreenderia de verdade.
– Naquele último mês inteiro, eu simplesmente não sabia como me sentir – continuou Violet,
com a voz ainda mais baixa. – Eu não sabia como me sentir com relação a você. Eu já tinha sete
bebês; era de se esperar que eu fosse uma especialista. Mas, de repente, tudo era novo. Você não ia
ter um pai e eu fiquei tão assustada... Eu precisaria ser tudo para você. Suponho que também
precisaria ser tudo para os seus irmãos, mas, de alguma forma, era diferente. Com você...
Hyacinth percebeu que não conseguia tirar os olhos do rosto da mãe.
– Eu fiquei assustada – repetiu Violet –, apavorada de falhar com você de alguma maneira.
– Não falhou – sussurrou Hyacinth.
Violet sorriu, melancólica.
– Eu sei. Olhe só para você.
Hyacinth sentiu os lábios tremerem e não teve certeza se ia rir ou chorar.
– Mas não é isso que quero lhe dizer – continuou Violet, com um olhar ligeiramente decidido. –
Quando você nasceu e a colocaram nos meus braços... foi estranho porque, por algum motivo, eu
estava tão convencida de que você seria igual ao seu pai... Estava certa de que daria de cara com o
rosto dele e que isso seria um sinal dos céus.
A respiração de Hyacinth falhou e ela se perguntou por que a mãe nunca havia lhe contado
aquela história. E por que ela nunca havia pedido para que contasse sobre seu nascimento.
– Mas não era – prosseguiu Violet. – Você se parecia um bocado comigo. E, então, minha nossa,
eu me lembro como se fosse ontem... Você olhou nos meus olhos e piscou. Duas vezes.
– Duas vezes? – repetiu Hyacinth, querendo saber por que aquilo era tão importante.
– Duas vezes. – Violet a encarou, curvando os lábios num sorrisinho engraçado. – Eu só me
lembro disso porque a sua expressão foi tão decidida. Foi muito esquisito. Você me olhou como se
dissesse “Eu sei exatamente o que estou fazendo”.
Uma pequena lufada de ar escapou dos lábios de Hyacinth e ela se deu conta de que era uma
risada. Uma pequena risada, do tipo que pega de surpresa.
– E, então, você deixou escapar um lamento – contou Violet, balançando a cabeça. – Meu Deus,
achei que você fosse quebrar o vidro das janelas. E eu sorri. Foi a primeira vez, desde a morte do seu
pai, que eu sorri.
Violet respirou fundo, então pegou o chá. Hyacinth observou a mãe se recompor, querendo,
desesperadamente, lhe pedir que continuasse. Mas, de alguma forma, sabia que o momento pedia
silêncio.
Por um minuto inteiro, Hyacinth esperou. Por fim, a mãe disse baixinho:
– Desse momento em diante, você se tornou muito querida para mim. Eu amo todos os meus
filhos, mas você... – Ela ergueu a vista e olhou nos olhos de Hyacinth. – Você me salvou.
Hyacinth sentiu um aperto no peito. Não conseguia se mexer direito, não conseguia respirar
direito. Só fitar o rosto da mãe, ouvir as suas palavras e se sentir tão, tão grata por ser sua filha.
– De certa forma, eu a protegi um pouco demais – admitiu Violet, os lábios formando o mais
minúsculo dos sorrisos – e, ao mesmo tempo, fui permissiva demais. Você era tão exuberante, tão
segura de quem era e de como se encaixava no mundo à sua volta... Era uma força da natureza e eu
não queria cortar as suas asas."
Estrelas: 5
comentários(0)comente



Babe 28/03/2021

Delicioso
Peguei para ler num domingo de manhã e terminei agora a tarde. Hyacinth é uma das minhas Bridgertons favoritas a partir de hoje.
Seu comportamento me lembra muito de mim mesma, e por isso a respeito e admiro.
Muito bem construído com bastante aventura e reviravoltas. Um dos meus livros favoritos.
Gabi.Aparecida 28/03/2021minha estante
De certo, a série dos livros Bridgertons são muitos bons. Mas, para mim, a história de Anthony e Benect foram uma das melhores!




Samara.Silva 18/04/2021

Resenha
Cada livro que leio dessa série eu penso ?virou meu favorito? hauahaua ameiii esse, ansiosa pelo próximo!
comentários(0)comente



Iva 29/03/2021

Serié Bridgerton volta a ser interessante
Depois da história da Eloise e da Francesca não me terem cativado, chega a história da Hyacinth para me prender a atenção novamente. Devorei o livro em 3 dias. Gostei muito, embora o final me tenha desiludido um pouco. Ela merecia saber onde estavam as jóias...
Dani 29/03/2021minha estante
O livro 9 tem um epílogo extra para cada personagem. No da Hyacinth ela segue na busca das jóias. Pra mim era o que faltava nesse livro. Assim como vc, eu senti falta de ver ela achando as jóias..


Iva 29/03/2021minha estante
Ansiosa por chegar ao nono livro! ?




Midi.Gomes 18/11/2020

Eita, menina danada!
"Isso vai acabar comigo, mas amo você. - Ele suspirou, exausto diante da simples perspectiva do futuro. - Não dá para evitar."
comentários(0)comente



anaalimap 03/04/2021

Casal divertido e ousado
Adorei a dinâmica do casal e o motivo por trás pra se unirem. Simplesmente adorei ver a amizade de Lady D e Hyacinth, as duas são super parecidas mesmo kkk um dos motivos de Gareth despertar o interesse por ela.
Acho só que foi bem rápido, em duas semanas se amavam, porém vou pensar que foi o valor das ?missões secretas? que eles tinham.
Li bem rápido, pois foi divertido.
comentários(0)comente



1675 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |