A Alma Perdida

A Alma Perdida Dulcelino Neto




Resenhas - A Alma Perdida


4 encontrados | exibindo 1 a 4


Ana Crisinah 29/10/2014

Resenha A Alma Perdida Muito além do Oeste
O conto já começa com o personagem principal acordando em um lugar totalmente deserto (aparentemente) e com isso o leitor já começam presenciar acontecimentos estranhos, coisas que parecem ser totalmente sem sentindo. O forasteiro (que é o personagem principal) encontra uma espada conhecida por wakizashi, ele vai encontrando várias coisas pelo caminho até que encontra uma cidade deserta e sinistra, onde há acontecimentos sinistros. Onde aparecem mais pessoas, dai você me pergunta, mas não era deserta? Calma você tem que ler para entender como aparece estas tais pessoas.

O autor soube realmente como misturar os gêneros western e horror, deixando a história incrível de ser lida. O conto foi dividido em capítulos digamos assim e cada título que iniciava um novo capítulo tinha trechos bíblicos, mas fica tranquilo que o autor não vai obrigar você ser religioso ou insultar algum tipo de religião, crença, etc... Ele apenas utiliza os trechos deixando tudo mais interessante.


Apesar de ter apenas 32 páginas o conto está bem escrito, apesar que no começo eu fiquei meio confusa, pois não estava conseguindo entender a ligação dele estar em um deserto e depois em uma cidade deserta, mas depois você vai entendendo tudo, vai ver as explicações para certas coisas e quando chega no fim você fica tipo Caramba, quem é esse cara na verdade? (quase isso sabe?).

Eu curti pra caramba a leitura e queria agradecer ao autor pela oportunidade e por estar me enviando seu conto para que eu estivesse resenhando-o aqui no blog para vocês. E quem tiver interesse em ler, o conto está disponível para ser baixado na Amazon (aqui).

Ficou curiosa(o) e quer pelo menos um trecho do conto para ter certeza que está afim de ler ele todo? Você pode estar lendo o trecho do conto aqui.

Para quem quiser conhecer o autor: http://dulcelino.blogspot.com.br/

site: http://www.garotaeseuslivros.com/2014/10/resenhaaalmaperdidamuitoalemdooeste.html
comentários(0)comente



Dri 24/10/2014

Ótimo!
A Alma Perdida Muito Além do Oeste é um conto de terror com 32 páginas. Claramente percebe-se influências não apenas dos grandes escritores do gênero mas dos mangás e até um pouco de Lewis Carroll.
A atmosfera é sombria mas ao mesmo tempo há sempre uma esperança e motivação no ar por parte do protagonista, o forasteiro.
Em uma mistura de fantasia, terror e toques de cultura japonesa, o autor criou um enredo curioso sobre a luta do bem contra o mal ambientado no Texas na época do velho oeste.

O protagonista, um forasteiro sem nome, é forte e destemido e parece sempre esconder algo dos outros personagens e do leitor. Ele vai desafiando as forças ocultas externas e as próprias forças, com um objetivo misterioso. E o desfecho é realmente inteligente e inquietante!
Recomendo !

site: http://cafecomamigas.com/2014/09/dica-de-leitura-conto-a-alma-perdida-muito-alem-do-oeste-dulcelino-neto/
comentários(0)comente



Entre Resenhas 23/10/2014

A Alma Perdida - Muito Além do Oeste - Dulcelino Neto
Pode um conto de terror encantar e aterrorizar ao mesmo tempo?

Afirmo que sim, pois quando comecei a ler A Alma Perdida fiquei encantada com a maneira de escrever do autor e aterrorizada com os acontecimentos dentro da história, tornando assim a leitura prazerosa e interessante.

O pano de fundo que ele usou como cenário - o velho Oeste - já me ganhou logo de cara. Ele resgata o velho "Cowboy" e locais dessa época remota de maneira fantástica e junto disso tudo ele cria um mundo surreal com acontecimentos sombrios com um toque de morbidez e suspense que faz com que o leitor queira desvendar o que realmente existe nesse mistério todo.

No início passei a imaginar que tudo fazia parte de um pesadelo ou de um delírio, mas é muito mais que isso...

A narrativa é bem montada e esse mistério que ronda nosso personagem principal, que a princípio não sabemos nada dele, faz com que tudo se torne mais instigante e nos faz começar a desconfiar se ele seria realmente o "mocinho ou o bandido" dentro dessa cidade "quase" fantasma onde começam a acontecer coisas muito sinistras.

Encontramos vários elementos, que o autor conseguiu trazer para dentro da história de maneira muito interessante, elementos estes, bem inusitados dentro do cenário árido do velho Oeste como; uma arma japonesa, uma criatura alada (que não consegui imaginá-la), muito sangue e mortos vivos, tornando tudo sombrio e maléfico.

O desfecho é surpreendente, o autor não deixa pontas soltas, tudo arrematado de forma caprichosa.
O final foi tão assustador que fiquei arrepiada.

Espero ter oportunidade de conhecer outras obras do autor.

Simplesmente arrepiante.

Recomendo.


site: http://entreresenhas.blogspot.com.br
comentários(0)comente



4 encontrados | exibindo 1 a 4


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR