No Encontro de Uma Constante

No Encontro de Uma Constante Bruno Luiz Mattos


Compartilhe


Resenhas - No Encontro de Uma Constante


21 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Dudu 22/12/2014

Variáveis em busca de uma constante.
No Encontro de Uma Constante é uma coletânea de poemas sobre momentos, questionamentos, relacionamentos, amores e amizades. Sobre a vida.

Eu nunca fui muito fã de poesias e grande parte disso porque eu falho miseravelmente quando tento escrevê-las. A outra parte,
porque é um tipo de leitura nunca me chamou tanta atenção. 

Mal sabia eu que era exatamente desse tipo de leitura que eu precisava. O livro do Bruno veio em bom tempo me mostrando que nos mais diversos momentos estamos sempre buscando aquilo que nos faz inteiros. Aquilo que nos faz continuar a procura de nossas constantes.

No encontro de uma constante não é um livro para ler, mas sim para sentir. O autor consegue tornar os poemas de fácil intendimento e ainda te fazer se identificar com vários deles. 

“Entretanto
de tudo aquilo que importa
das respostas e perguntas que podem decidir
se nos manterão juntos ou não
precisamo, antes de tudo
destruir muros e construir estradas.”
(Entretanto)

Hoje, alguns dias após ter terminado esse livro, tudo que consigo pensar sobre ele é que é uma coletânea das diversas variáveis de se amar à procura da constante que é o amor.


Poesia para mim é algo feito para se inspirar. E o livro transpira inspiração.
Depois de ler os poemas, tudo que eu queria fazer, era sair dali escrevendo histórias de amores impossíveis, histórias de amores, histórias, constantes.


Bruno consegue colocar poesia até mesmo numa página em branco! E essa é minha parte favorita no livro inteiro.

“Aquelas folhas brancas
querem algo
esperam ser algo
são algo
esperam ser o que não eram
ter o que não tinham.”
 (folhas brancas ~ página 53)

Folhas Brancas é meu poema favorito porque é uma das melhores metáforas que eu já tenha lido. Ou talvez porque eu tenha me identificado muito com ele já que eu já me senti como uma folha branca esperando ser preenchido.

Se tem uma coisa que é constante nesse livro é o fato dos poemas expressarem, melhor que qualquer outra coisas, todas as variáveis de se amar. E se nada disso que eu disse tenha te convencido a ler esse livro, procure nas entrelinhas. Quem sabe você não encontra sua constante ali?

O projeto gráfico do livro é impecável e impressiona ainda mais por ser um livro publicado de forma independente. Se você quiser saber mais sobre o livro e até comprá-lo você pode acessar o site oficial do livro e saber mais sobre as formas de adquiri-lo.  

http://www.umaconstante.com.br/
comentários(0)comente



Custodio 12/07/2015

Transcendendo na constante...
Precisamos sempre questionar, seja o amor, a dor, ou aquilo que acreditamos. Este livro é um encontro com o mais profundo sentimento que, às vezes, está escondido e que por vezes não temos coragem de dar voz ou asas, pois hora quer gritar, hora que voar até o horizonte onde a constante se encontra...
Permitir-se nessa leitura é deixar causar em si os melhores sentimentos dentro de uma leitura, onde a alma se eleva numa sublime suavidade em versos e palavras...
comentários(0)comente



Reemilk 12/09/2016

Confesso que poesia não é uma das minhas leituras favoritas, mas dei uma chance ao Encontro de Uma Constante porque certo dia o Autor publicou em um grupo do Facebook e algo me chamou atenção para esse livro. Decidi abrir uma exceção.

Logo nas primeiras poesias consegui me sentir na pele do Autor, como se eu vivesse cada sentimento que ele repassava para o papel, em cada poesia eu imaginava o que ele poderia ter ouvido, vivido ou presenciado e transmitindo isso para um pedaço de papel onde a reunião de todos os acontecimentos se transformou em um pequeno livro, de leitura rápida, mas também intensa, expondo o leitor em várias situações corriqueiras da vida e que muitos vão se identificar.

O meu trechinho foi de "Equações", não considero um Spoiler mas sim um pequeno trecho de algo tão bem escrito e que merece ser lido, minha intenção é despertar a curiosidade dos demais leitores com esse trecho que tanto me identifiquei. Espero que fique um gostinho de quero mais e que mais pessoas possam se interessar nesta leitura. Até mesmo aqueles que não costumam se entregar a Poesia, como eu.

"...Éramos iguais em nossas diferenças
talvez eu quisesse me tornar como você
e você não compreendia como era ser eu
será que tudo isso foi capaz de confundir?
não é como uma equação
não iremos nos tornar iguais
não há convergências nem divergências
não há nenhum caminho paralelo
nenhum tão longo quanto o fato de não existir
não é o oposto de intensidade que destrói
é a falta de saber que algo
sempre há algo oposto que é igual
e sem saber
cada um segue seu caminho
sem acreditar
sem perceber
que cada vez mais
o tempo acaba."

De onde veio esse pedacinho tem muito mais, se quiser conferir a poesia inteira, sugiro garantir a leitura!
Marco Túlio 12/09/2016minha estante
: )




Gabriel Lima 30/12/2014

Um livro maravilhoso
Antes de ler esse livro eu não tinha muito contato com poesias e 'No Encontro de uma Constante' foi uma aventura para mim lê-lo e resenha-lo, eu gostei muito do livro.

Resenha completa no Blog

site: http://goo.gl/yMLgIY
comentários(0)comente



Carol 04/10/2015

Um livro surpreendente, vale a pena comprar e se emocionar sempre.
Bruno Luiz 04/10/2015minha estante
Obrigado pelo comentário Carol *-*




Giane 04/01/2015

No Encontro de Uma Constante
O livro No Encontro de Uma Constante é uma coletânea de poesias sobre vários momentos da vida do autor e nossos também. Com toda certeza ao ler você achará alguma passagem parecida com o que aconteceu ou acontece contigo. Esse livro é a busca pela constante de todo o mundo!

"O título do livro, um grande mistério para todo mundo, trata-se simplesmente disso: o que é forte em você? Forte o suficiente para te fazer ir até o fim?" P. 15;

Sempre fui fã de poesias, mas não me lembro a última vez que um livro desse gênero tenha me tocado tanto. Parecia que o Bruno havia escrito algumas poesias inspirado em momentos da minha vida.

"Arrependi-me
mas isso não fez o tempo voltar
estou aqui
suplicando um perdão
suplicando algo em vão." P. 19;

No Encontro de uma constante é um livro para ser lido, degustado, saboreado e sentido com todo o nosso coração!

"Não importa quantos sonhos são
quantas possibilidades existam ou acabem
apenas por sonhar ao seu lado
é um sonho bom." P. 29.

Transcrevi aqui alguns trechos das que mais gostei, mas tenho que confessar que marquei todas as poesias, se não por inteiras, algum trecho sempre me tocava e eu achava maravilhoso! Teve momentos em que tive que parar a leitura, abraçar o livro e dizer mentalmente obrigada ao Bruno. Obrigada por toda essa emoção linda demais!
O livro está maravilhoso. Começa por essa capa linda, cheia de significados. A diagramação está impecável. Não achei nenhum erro, páginas amarelas, fonte com tamanho e espaçamento perfeito.
Só tenho elogios ao autor e ao livro. Vou guardar com muito amor na minha estante, na minha cabeceira, no meu coração!

site: umaleitoraaquariana.blogspot.com
comentários(0)comente



Daiane 06/12/2014

A vida e suas diferentes constantes transformada em poesia
Resenha postada no blog No Universo da Literatura

Qual sua constante? O que te move, o que lhe tira do eixo? Em “No encontro de uma constante”, livro de estreia de Bruno Luiz Mattos, somos surpreendidos não somente com esses questionamentos, mas com reflexões a cerca da vida e tantos sentimentos que compõe quem somos.

Bruno tem uma facilidade em expor sentimentos em versos de uma forma que lemos e nos identificamos. Não há como não se sentir tocado ou ali representado(a) em suas palavras, percebemos que é uma escrita sincera, abordando diferentes momentos e inquietudes que habitam corações despertos para a vida e suas constantes.

Cada poema é um convite para a adentrar em nossas próprias mentes, e refletir sobre nós mesmos. Às vezes eu esquecia tudo ao meu redor, e ali sentia como se houvesse um elo entre o que o lia e minhas memórias, era como se tivesse frente a um espelho composto somente por palavras que de alguma forma me traduziam em diversos momentos. Mas tenho certeza que todos que leram e lerão este livro sentirão o mesmo.

Um ponto que vale ressaltar, é que quando lidas as poesias são facilmente compreendidas. Acredito que isto é algo muito positivo, pois os que ainda não estão acostumados com o gênero ou tem algum receio poderão ler sem medo.

Após a leitura de cada poema, não há como não ser envolvido por uma reflexão, Bruno mostra-se um verdadeiro poeta, pois somente um conseguiria captar as diferentes nuanças da alma humana, e expô-las de uma forma tão delicada.

A edição está lindíssima, desde a capa as páginas internas, percebe-se o cuidado do autor em cada detalhe. Posso dizer sem exageros que é o melhor livro de poesias que li este ano, justamente por ser bem trabalhado em todos os aspectos e trazer poesias que realmente sabem tocar o leitor. No encontro de uma constante é uma leitura que marca, fica, é um retrato de nós mesmos e nossas constantes buscas escrito por um poeta de muito talento. É a vida transformada em poesia, agora retratada em páginas.

site: http://www.nouniversodaliteratura.com.br/2014/12/resenha-no-encontro-de-uma-constante.html
comentários(0)comente



tainan.barbozageneroso 15/01/2015

Um convite a boa poesia
Ao abrirmos a obra nos deparamos com essa frase na orelha do livro:

"Todos os dias, há um bombardeiro de informações. Somos 99 pessoas em uma só para resolver milhões de coisas nas rápidas 24 horas do dia. É preciso fazer, é essencial ter, é necessário estar."

É com essa frase que inicia a "viagem" pelo universo da poesia do autor.
Em sua maioria poemas de amor, com os quais nos identificamos, afinal, quem nunca amou? Quem nunca sofreu por amor? Quem nunca teve vontade de declarar um sentimento tão profundo por aquela pessoa especial?
O autor também nos convida a refletir, a pensar sobre o que lemos, é impressionante como consegui esquecer dos problemas e mergulhar na leitura.
São poemas de linguagem simples, nos quais você facilmente compreende o que o autor quis dizer.
Todos os poemas são repletos de sentimentos e esse sentimento é transmitido para o leitor, que se emociona com as palavras do livro, enfim, poesia pura.
Lembro de estar lendo o livro, um pouco antes de entrar para o trabalho, e esboçar um sorriso, tamanha a beleza da obra, sei disso porque um colega me parou e me questionou o que eu estava lendo que me fazia tão feliz.
O meu poema favorito, de todos, não só desse livro, é o Poderia, também amei o Não posso esquecer você. Entretanto é difícil você escolher um preferido, pois a cada página virada, é uma surpresa agradável.

"E se... E se de todas as possibilidades você simplesmente escolhesse me amar? (E se, página 45)"

O autor encera o livro com a pergunta: qual é a sua constante?

A minha constante é estar eternamente a procura do meu lugar no mundo, a me conhecer melhor, a saber do que eu sou capaz, a me desafiar cada dia mais, a me valorizar, reconhecer o meu talento e me dedicar à ele. Enfim, viver, ser eu mesma e ser feliz.


site: http://www.eucurtoliteratura.com/
comentários(0)comente



Poly 05/02/2015

Quando eu digo que eu leio de tudo, estou sendo sincera. Muita gente lê apenas romances, séries e livros com uma única história. Eu me deixo levar e tento experimentar vários tipos de leitura. E poesia é um tipo de livro que eu também leio.
Livros de poesias e de contos não são livros para se sentar e ler de uma vez só. Requerem mais tempo para terminar, mas por outro lado são ótimos para quem está com o dia atarefado e cheio de coisas para fazer. Muita gente não tem tempo de parar e ficar uma hora em cima de um livro, mas dá para sentar por 5 ou 10 minutos e ler uma poesia gostosa ou um conto interessante.

De tudo o que poderia lhe dizer
apenas deixo o meu olhar
não que seja desperdício lhe falar
apenas quero lhe dar
um momento
e não palavras.
P. 21

O Bruno entrou em contato comigo perguntando se eu leria o livro dele (e até me convidou para o lançamento, mas eu estava em outro evento no dia), eu disse que minha fila de leitura estava grande, mas que leria sim. E deixei o livro dele como livro de cabeceira. Passava pelo quarto, lia um poema, deixava o livro no criado, ia fazer outra coisa, depois de uns dias voltava e lia mais uns 2 ou 3 poemas e fui lendo assim, aos poucos, saboreando as palavras, entendendo o significado de cada dos sentimentos expressos naqueles versos.
E adorei a experiência!

Quem disse que sonhos são termináveis?
Há algo acontecendo, mesmo que esteja dormindo
e sinto que é bem melhor do que posso sonhar.
P. 28

Conheço várias pessoas que gostam de ler, mas que não estão lendo nada no momento porque ficam sem tempo de ler uma história completa e terminar, mas livros de poesias são ótimos nesses momentos. Vale a pena investir em livros neste estilo.

Aleatório não existe
o universo é traiçoeiro
nos limita em seu infinito
P. 57

Falando de No encontro de uma constante, a sinopse começa indagando Qual é a sua constante?. E até hoje eu fico me perguntando qual é a minha. É uma pergunta complexa para ser respondida sem pensar antes. E o livro traduz essa complexidade toda em poemas sobre diversas situações cotidianas que nos mostram quem somos.

No fundo não podemos fazer muitas promessas
o dia seguinte é muito distante
e o anterior não podemos recuperar.
P. 68

São coisas simples e singelas que me fez me identificar com o autor. Compartilho com ele diversos sentimentos de insegurança, incerteza, amor e amizade.
São situações do dia a dia retratadas em forma de poesia.

Somos todos bons em esconder
o que ninguém deveria saber.
P. 86

Separei tantos trechos que gostei de diversos poemas que eu ainda estou em dúvidas se eu publicar todos eles será considerado ou não crime autoral.

Se você recusa o que é passageiro
como poderá criar a eternidade?
P. 130

A qualidade do livro físico é ótima, principalmente porque ele foi lançado de forma independente. Capa bonita, bem feita, diagramação interna certinha e organizada. Gostei muito.
Dá para notar que o autor ainda tem uma escrita crua e está em um processo de amadurecimento, mas isso não é um ponto negativo, pois faz com que as pessoas comuns (como eu e como você) se aproximem do autor e de todo sentimento expressado.

Tudo tem um tempo
e o tempo exato é difícil de conter
P. 139

A 4 estrelas devem-se ao fato do livro não ter sido enviado autografado. É um detalhe meio bobo para alguns, mas eu acho que todos os autores quando enviam livros para resenhas ou sorteios deveriam autografar, é um charme a mais, um carinho que seduz o leitor.
Se for punição por eu não ter ido no lançamento, então eu aceito de bom grado o gesto.

site: www.polypop.net
efinco 14/07/2017minha estante
Pergunta, depois de todo esse tempo ganhou ou não autografo???




Kessy 02/07/2015

Qual a sua constante?
Lembro que ganhei esse livro do próprio Bruno assim que recebi meu Kindle em casa, e foi uma das primeiras leituras que fiz nele. Devo admitir que poesias e poemas não são meu ponto forte (nem pra escrever, nem pra ler), mas é sempre bom ler algo de um gênero que você não está acostumado, e claro, eu queria muito prestigiar o trabalho de um autor nacional que foi em frente e publicou seu próprio livro sozinho, coisa que nos últimos meses tem passado muito pela minha cabeça. Então passei ele na frente de muitos outros e o li, logo no começo de janeiro.

No Encontro de Uma Constante é uma coletânea de poemas que falam sobre várias fases da vida. E quando digo fases, quero dizer momentos. Os temas dos poemas variam entre relacionamentos amorosos, amizade, questionamentos, momentos que todos passamos durante nossa vida.

[Leia o resto dessa e de outras resenhas no blog Inspiration Box]

site: http://inspirationbox.com.br/resenha-no-encontro-de-uma-constante-bruno-luiz-mattos
comentários(0)comente



Simone 29/09/2017

Uma belíssima surpresa!
NO ENCONTRO DE UMA CONSTANTE é um conglomerado de sentimentos adversos, uma interpretação poética do que a vida (e nós) somos. Pelo que pude perceber, o autor é provido de sensibilidade. Ele soube suplantar em palavras o que carrega dentro de si, de forma natural e, ao mesmo tempo, tocante. Eu sou uma catalisadora de sentimentos, e por tal motivo, AMEI tudo que li. 💘💘💘 Foi uma leitura rápida e de fácil entendimento. Alguns desabafos são ritmados em prosa perfeita, outros nem tanto. Contudo, todos são repletos de coração.

P.S: Confira a resenha completa no link abaixo.

site: https://simonepesci.blogspot.com.br/2017/09/falando-em-no-encontro-de-uma-constante.html
Bruno Luiz 06/02/2018minha estante
Muito obrigado Simone @.@




Danii 20/03/2017

"Perceba a história ao seu redor, e diga-me qual personagem irá ser. O príncipe sem encanto? A bela sem princesa? A bruxa sem magia?"
"No Encontro de uma Constante" é um livro que te enche de inspiração, de questionamentos sobre a vida e sobre o amor. Te inspira a continuar buscando aquilo que pode te completar, aquilo que irá te fazer se sentir inteiro. Te inspira a continuar procurando a sua constante, seja ela qual for, seja lá onde estiver.

"Ou é simples e eu complico. Ou é complicado e eu não quero tornar simples."

Tenho que confessar que eu enrolei durante meses para ler e resenhar esse livro, porque a minha constante por um tempo foi a tristeza, depois foi a raiva, e hoje eu nem sei o que é, para dizer a verdade. Por isso eu enrolei, eu não queria transmitir a tristeza e raiva para algo que eu sabia que gostaria, porque eu amo poesia, mesmo lendo pouco depois que comecei a ir para a faculdade e tal. Mas agora eu tomei coragem e li.

"Há situações que não podemos controlar, há dores que não podemos curar, há jogos que não podemos ganhar, há fatos que não podemos mudar."

"No Encontro de uma Constante" é um livro com uma coletânea de poesias do autor Bruno Luiz Mattos, publicado de forma independente, e, que apesar disso, o livro físico tem ótima qualidade: a capa é linda, não lembro de ter visto nenhum erro de português (o que é comum em livros independentes e até em alguns publicados por editoras, infelizmente), a diagramação é ótima, as folhas não são finas e nem brancas, o que ajuda muito a ler e não cansar os olhos (páginas brancas e finas são horríveis para ler quando bate uma claridade no livro e dá para enxergar do outro lado, odeio isso).

"Aquelas folhas brancas querem algo, esperam ser algo, são algo, esperam ser o que não eram, ter o que não tinham (...). Aquelas folhas brancas, não terão importância, se você não souber o que escrever."

E além da qualidade "física", também possui qualidade no conteúdo, por mais que em algumas poesias dê para notar uma escrita mais crua, o que não é ruim, porque também dá para notar a evolução e amadurecimento dela, sabe? E, além disso, tem linguagem simples, então dá para entender de boa (mesmo não sendo um leitor de poesia assíduo) o que o autor expressa em cada poema, as emoções, os sentimentos, as incertezas, as dúvidas, as inseguranças, as situações que envolvem amor, amizade... a vida em toda a sua simplicidade e complexidade. E assim nos sentimos ligados ao autor, talvez dê até para se identificar com algum poema.
Até pensei em achar um amor verdadeiro para ver se eu sentiria algo parecido com o que o Bruno descreve. Mas também pensei em achar um namorado e terminar um tempo depois, para poder mandar algum desses poemas para ele e fazê-lo se sentir mal e sofrer por me perder. Ok, eu sou cruel.

"Tantas pessoas sem motivos, tantos pesadelos por sonhar, tantos sonhos para consertar."

Enfim, agora, depois de ler o livro, percebi que eu não estava pronta para o ter lido ainda. Motivo? "No Encontro de uma Constante" fala muito de amor, e na boa, ultimamente eu não tenho quase nada romântico em mim. Sério, lendo alguns livros eu ficava feliz quando alguém tirava o olho de outra pessoa, ou quando a esquartejava... Eu estou gostando de coisas mais sanguinárias e não românticas nos últimos tempos, como dá para notar, por isso acho que não estava pronta.
Apesar disso eu realmente gostei desse livro, mas poderia ter apreciado mais e mergulhado mais fundo em cada verso e reflexão se estivesse mais aberta a pensar em amor e não em mortes.
Mas focando no livro e não nesse ser estranho que sou... Não leia esse livro, o saboreie, o sinta. E quando o sentir, não deixe de se questionar: O que te motiva? O que te move? O que te inspira? Qual é a sua constante?

"Os sentimentos irão entrelaçar algumas constantes, pequenas fantasias nos fazendo esquecer o mundo real, trazendo a frustração que ninguém sabe administrar."

site: https://clubedofarol.blogspot.com.br/2017/03/resenha-no-encontro-de-uma-constante.html
Bruno Luiz 06/02/2018minha estante
Obrigado Dani \o/




GiantLady 30/10/2015

Ou à procura de uma constante
Qual é a sua constante? Uma pergunta simples de muitas respostas. As quais, o eu lírico de "No encontro de uma constante", busca para se unir à sua musa.
O livro traz uma reflexão e uma exposição de incertezas que surgem em nossos relacionamentos, principalmente os amorosos, em alguns casos, antes mesmo de existir um relacionamento.
São diversas inseguranças que permutam a mente do eu e da musa, variáveis que impedem com que eles fiquem juntos.
Apesar de não ser fã de poesias e uma leitora preguiçosa, achei o livro interessante, de fácil leitura e compressão. Confesso que esperava mais questionamentos além do âmbito amoroso, afinal o ser humano busca constantes em todos as áreas de sua vida. Deixo a dica para um segundo volume de constantes diversas.
No geral, considero um bom livro, indicado a quem partilha dessa busca incessante por uma constante, seja ela um momento, uma condição, um sentimento, uma pessoa.
Saiba que não está sozinho nessa jornada, e que no final, poderá nem haver uma resposta, na realidade a única constante que temos mesmo, é a própria busca.
Eu mesma, tomei muito tapa na cara, por que eu brigava com as poesias, mas percebi que estava brigando comigo mesma. Confesso que passei muito tempo procurando uma constante para amar, e isso refletiu durante minha leitura.
Enfim, leiam e encontrem suas constantes entre as poesias de Bruno.
Eu já encontrei a minha :)
comentários(0)comente



Anna 02/02/2018

Desmistificando a poesia <3
Poema é um gênero literário incompreendido e o Bruno desmistifica isso de uma forma sem igual. Com simplicidade e sem perder aquela mágica das poesias, No Encontro de Uma Constante apresenta uma visão de mundo sincera. Entre um verso e outro, todos irão se identificar.

A busca do autor pela sua constante guia a nossa própria busca durante e após a leitura. :)

Além do e-book, tenho o livro físico. Dentre todos os que tenho, este é um dos mais bem produzidos. Isso só mostra o quanto o Bruno dá o seu melhor em tudo que faz.
Bruno Luiz 06/02/2018minha estante
Obrigado pelo feedback Anna \o/




efinco 06/02/2018

Doce, provocante e surpreendente
O "eu" poético, cada poesia tem aquele jeito peculiar de ver algo simples, de forma complexa e ainda mais bela. Como uma fotografia de sentimentos, situações e até mesmo pessoas, expressa em palavras ao invés de imagem.

Em antíteses e versos, em alguns momentos harmônicos e outros momentos literários, encontram na beleza seu ponto de convergência. E na mente e visão masculina, os versos expõem a alma do autor. Complexa na simplicidade e bela nos temas abordados.

Em alguns momentos me lembrou (sem comparação, apenas uma lembrança), as letras das canções dos engenheiros do Hawaii.
||
"Sua presença é um pouco daquilo que preciso
mas sem promessas ou planos
e quem sabe um pouco disso possa ser eterno."
||
Confesso que não gostaria de ser o atual amor do autor, lendo o que foi escrito pra outra, ao mesmo tempo que sei que as poesias e emoções são individuais e coletivas. Todos estamos sós em nossas generalidades. Afinal todo momento é único porque o presente encontra no futuro, o seu passado.

E por emoções, No encontro de uma constante não trata só do amor, mas daquilo que nos forja o que somos. As alegrias dos doces momentos, a tristeza do adeus, do nunca mais. Da partida que tem gosto de pra sempre e de tudo que aquilo que é eterno enquanto acontece.

Somos convidados a experimentar a reviver ou entender o constante, que sempre acontece, que continuará a acontecer e mas mais fortes, melhores, diferentes. Que forja o que somos enquanto pessoas, amigos, amores e amantes. Enquanto humanos.
||
"Desafie-me e vamos brincar de construir
quem sabe assim descubramos
a verdadeira promessa de ambos. pag 107
||
Durante todo a leitura quis entender porque o poema me gerava esse sentimento de ciúmes e já nos últimos poemas entendi o porque. A poesia de No encontro de uma constante é como uma mulher, doce, sexy, provocante, sensual. Te envolve num flerte de emoções e palavras, mas não te promete doçura e sim as mais variadas sensações e emoções, que nas reviravoltas da vida, sempre serão constantes.

site: www.cubedofarol.com
Bruno Luiz 06/02/2018minha estante
Obrigado pelo carinho




21 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2