Eu, Bruxa

Eu, Bruxa Regina Drummond




Resenhas - Eu, Bruxa


3 encontrados | exibindo 1 a 3


MAGALHÃES 06/03/2018

AMEI AMEI AMEI
Um livro tão curtinho,não dei nada por ele,mas me cativou,uma historinha tão maravilhosa,
Eu recomendo!!!!
comentários(0)comente



Rayssa 19/07/2011

Minha mãe trouxe esse livro sei-lá-da-onde pra casa e eu acabei lendo. Besteira de quem era o dono e se livrou. É muito gostoso de ler.
comentários(0)comente



Vivi 18/02/2011

Eu, Bruxa - Regina Drummond
Primeiro!!! Nossa como demorei pra conseguir esse livro!!! Minha prima pegou emprestado de uma biblioteca em BH e mandou pra mim pelo correio!!!

A história é fofa com uma narrativa bem simples e leve, acho que li em umas 2 horas.

O início da história é bem triste, a narrativa inicia com o relato de desespero da Bruxa Michelle pela perda de seu gato Subtração. Pra quem já teve animais de estimação sabe como dói perder um!!!
Depois que seu gato é assassinado, Michelle começa uma busca desesperada por reencontrar ela mesma e começa sua busca por um novo local, época, para se mudar.
Mal sabia ela que sua busca havia começado há muito tempo quando conheceu Subtração... Uma busca emocionante pelo amor....

Realmente adoro literatura Infanto Juvenil, as vezes acho bom sair da complexidade de alguns do Gênero Adulto, é como voltar a adolescência de novo!!! (#vaisonhando)
Realmente indico o livro pra quem gosta de Infanto Juvenil, é um pouquinho antigo!!! Mais como livro não tem prazo de vencimento!!! Fica a dica.

Trechos Preferidos:


O que eu não daria para que você saltasse para fora dos meus braços, miando que é tudo mentira, que este sangue é molho vermelho, que você agora é um gato-ator da Companhia de Paris, que tudo vai ficar bem, outra vez...

Vassoura, você conhece alguém que come poder? Dorme poder? É feliz com poder? Ao contrário, quem tem muito poder costuma ser tão preocupado com ele, que não come, não dorme, nem consegue ser feliz, de tanto medo de perdê-lo. Para que ter algo, se ele nem sequer felicidade traz para você?

E são tantos os tipos de amor...
Amor-amizade, que nada exige, mas que não tem paixão.
Amor-paixão, que cega e ofusca a razão, enlouquece, desespera, não se consegue fazer outra coisa que não seja amar,quando se ama o amor mais do que o ser amado.
Amor-competição, que leva cada um a tentar ser melhor, maior, mais isso ou mais aquilo do que o outro, numa inútil guerra de vencidos.
Amor-dominação, que sonha envolver o outro de tal forma que acabe transformando-o em um pedaço de mim, que eu comando ao meu bel-prazer.
Amor-companherismo, cheio de camaradagem, feito da alegria de estar junto.
Amor-alegria, feito de risadas, em que os amantes parecem duas crianças soltas no mundo.
Amor-dependência, quando um não vive sem o outro.
Amor-amor, uma mistura de tanta coisa alegre e agradável, partilhada, somada, enriquecida na experiência do outro.

Está bem, deixo você rir: eu tinha milhões de anos, mas aquele era meu primeiro beijo!!!




Bjokas!!!!
comentários(0)comente



3 encontrados | exibindo 1 a 3