Mestiços

Mestiços Alma Cervantes




Resenhas - Mestiços


8 encontrados | exibindo 1 a 8


Dayane 31/12/2017

[Resenha] Mestiços - Alma Cervantes
Através da páginas de Mestiços nós somos apresentados a Ariel um rapaz que acaba de ser lançado em uma nova realidade onde não só ele acaba de perder a mãe, como também acaba de fugir de sua casa para encontrar um lugar no qual ele realmente se sinta pertencente; o Ponto de Encontro - um lugar que dá um teto e segurança aos tão conhecidos lobisomens. Ele sempre soube que era diferente, mas só quando ele encontra tantas pessoas iguais a ele é que ele se dá conta da realidade ao qual ele pertence. Mas, seu momento de auto descobrimento dura pouco assim como a sua paz: o Ponto de Encontro é atacado por um grupo de homens bem armados e muito bem preparados que cometem uma verdadeira chacina naquele que Ariel pensou, poderia ser seu lugar. Durante a fuga, Ariel conhece pessoas iguais a ele; igualmente desesperadas para sobreviver e com a mesma mutação que ele possui que os torna lobisomens. Através de uma fuga desesperada pela cidade de São Paulo eles podem encontrar muito mais que um lugar aonde estejam a salvo: a verdade sobre oque eles realmente são.

Confesso que ao iniciar a leitura, ela não me "fisgou" logo de cara, no entanto não foram necessárias ir muitos capítulos além pra me ver presa a narrativa e a aventura da qual eu também passei a fazer parte. Com a mesma escrita viciante que foi sua marca registrada em "Se Arrependimento Matasse", Alma realmente sabe como nos fisgar e nos prender ao seu enredo. Seus personagens são interessantes, e de fato capturam a nossa empatia - embora nosso relacionamento com os personagens não seja extremamente aprofundado pelo autor, é inevitável se ligar a eles de certa forma e também temer por todos os perigos que a cidade esconde. Perseguições, descobertas e fugar tornam Mestiços um livro que é difícil largar e que te deixa sempre desejando saber mais sobre essa "nova realidade" que aos poucos é desvendada.

Sempre acho mágico ver um autor "desenrolando" lentamente diante do leitor uma realidade que ele criou, e que vai nos apresentando ao mesmo tempo que também o faz para o personagem principal - isso acaba nos ajudando a nos conectar aos sentimentos do personagem e a entender e participar de todas as suas dúvidas e descobertas. O modo como Alma vai nos mostrando essa história cheia de vários personagens míticos que tomam o nosso imaginário é realmente perfeita; ao mesmo tempo em que ele não nos sobrecarrega com informações e explicações demais ele também não deixa o leitor se perder; tudo é na medida certa para a nossa compreensão e envolvimento!

Enfim, a leitura de Mestiços foi muito interessante e viciante e eu a adorei! Espero que vocês também procurem saber mais sobre o livro e seu autor e quem sabe, se aventurar nessa mesma aventura da qual participei?

site: http://letraseternasdayane.blogspot.com.br/2017/12/resenha-mesticos-alma-cervantes.html
comentários(0)comente



Angel 28/07/2017

Bem legal :)
Ariel não sabia ao certo o que era, mas sabia que era diferente, até que um dia, após perder sua mãe, ele é levado até um armazém, por um desconhecido.
Esse lugar, chamado de Ponto de Encontro, estava repleto de pessoas como ele, que vê uma pequena chance de entender mais sobre si, quando o lugar é atacado.

Ele por pouco consegue escapar, e durante a fuga desesperada encontra outros dois jovens que estavam no armazém e também conseguiram escapar.
Sem nenhuma outra opção, os três se unem na para tentar despistar quem quer que esteja por tás dos ataques, e com uma valiosa dica, eles encontra um lugar, em que são acolhidos, uma comunidade onde apesar de desconfiarem da hospitalidade, talvez eles possam finalmente se sentir seguros e entender mais sobre sua natureza.

Não quero falar muito sobre o enredo do livro pra não soltar spoiler, o livro já começa com bastante ação, entre o ataque e a fuga, e uma atmosfera cercada de mistério e suspense.
Não sabemos o que exatamente o Ariel é, a descoberta é feita no decorrer da trama, e acompanhamos essa jornada de autoconhecimento dele, e de seus novos companheiros também, que são Valete e Nora. Eles se tornam muito importantes para Ariel.

Outros seres além dos lobos são inseridos na história, e todos tem seus papéis muito bem colocados e cada qual com sua devida importância.

E a ação segue por todo o livro, e chega um ponto, com uma batalha que nos leva ao extremo da tensão, temendo pelo que poderá acontecer com Ariel e os amigos, mas a cereja do bolo, digamos assim, vem em um outro momento e foi bem surpreendente!
E eu que já gosto bastante de seres sobrenaturais, gostei bastante de conhecer essa versão criada pelo autor.

A narrativa é em terceira pessoa, e gira em torno principalmente do Ariel, e flui super bem, além de nos prender do início ao fim, já que os capítulos são curtos e como sempre tem algo acontecendo, é bem difícil para de ler sem saber o que vem a seguir.

A publicação é independente, e está impecável, páginas amareladas, tem orelha e a revisão está ótima. Você pode entrar em contato com o autor AQUI se quiser adquirir o livro.

site: https://a-libri.blogspot.com.br/2017/07/resenha-mesticos.html
comentários(0)comente



Blog De Bem Com a Leitura 26/06/2017

A trama começa com Ariel caminhando ao lado de um desconhecido, não sabemos o que aconteceu antes, para onde estão indo ou como se conheceram. Do pouco diálogo que teve com o homem, Ariel descobriu apenas que estava sendo levado a um ponto de encontro onde havia outros iguais a ele.

Ariel sempre soube que era diferente mas não sabia ao certo o que ele era. Por causa de algumas características, pensava ser lobisomem... só não tinha certeza. No ponto de encontro, ele percebeu que todos ali eram como ele, e procurou levantar informações sobre a sua natureza e sobre o lugar.

Miro, um jovem que frequentava o lugar, dá algumas respostas para as perguntar de Ariel, mas eles não têm muito tempo para conversar. O armazém foi atacado por homens mascarados e um verdadeiro massacre aconteceu. Ariel precisou correr como nunca para conseguir escapar, e, na fuga, descobriu novas habilidades.

Longe do armazém, ele encontra Valete e Nora, dois jovens que viu lá mas não teve a oportunidade de conhecer melhor. Os dois são muito misteriosos, mas a Nora possui algo de especial, algo que a faz ser diferente dos outros e ter habilidades mais desenvolvidas. Sabendo que sozinhos correriam um perigo ainda maior, os três resolveram ficar juntos. Era o início de uma amizade verdadeira.

No dia seguinte, o trio volta a ser perseguido e eles precisam encontrar um refúgio. É nesse momento que surge uma personagem que aparecerá algumas vezes, mas não se sabe até que ponto ela é confiável. Ekaterina pertence a um grupo considerado inimigo natural deles, mas, estranhamente, ela quer ajudar.

Mesmo duvidando das informações dela, o grupo resolve seguir a orientação da moça e se deparam com uma comunidade que logo os acolhe. Ariel, Valete e Nora são bem recebidos mas percebem que a atmosfera do lugar possui algo enigmático. A partir desse ponto, começam a surgir novos segredos e quanto mais a turma avança, mais complicadas ficam as coisas.

Leia a resenha completa no blog > http://vocedebemcomaleitura.blogspot.com.br/2017/06/resenha-mesticos-comunidade-dos-lobos.html

site: www.vocedebemcomaleitura.blogspot.com.br
comentários(0)comente



nardinho 06/06/2017

O livro foge dos clichês de aventura.
O universo não é revelado em primeira instância, e para o leitor conhecê-lo precisa mergulhar inteiramente na leitura.
No decorrer dessa, somos apresentados a diferentes personagens, entre eles Ariel, que perdeu a mãe recentemente. Desolado, acaba chegando a um ponto de encontro, na cidade de São Paulo.
Lá faz alguns amigos, que assim como ele são jovens ágeis de olfato aguçado, e denominados lobisomens.
Após um ataque misterioso a esse ponto, Ariel consegue escapar, e chega com uns amigos a uma mansão.
Ali, recebe uma missão, e precisa investigar outros mestiços. E é então que a aventura começa.
Alma escreve muito bem, a história é prazerosa, e como mencionado diferente das demais. Ela é mais focada nos diálogos, nas amizades e inimizades criada entre seus personagens, ficando assim mais próxima de algo real, do que aqueles jovens que embarcam numa missão, e fazem coisas extraordinárias.
Achei que o livro pecou em alguns momentos pela falta de ação e os Mestiços ficaram na sua grande parte na forma humana. Isso poderia ter sido melhor explorado.

A história ainda mostra que os Mestiços brigam entre si, e não se unem para lutar pelo mesmo ideal. O que pode ser interpretado como um retrato da sociedade.
Como disse, o livro vale a pena, pois é mais autêntico que muitas outras fantasias.
comentários(0)comente



Denise Crivelli 27/04/2015

Opinião
Nesse livros somos apresentados a vários personagens, que vivem em um ponto de encontro, mais que quase nem têm contato uns com os outros, aprenderam a ser solitários e a maioria dessas pessoas vivem na rua sem educação nenhuma, eles se chamam de lobisomem já que não sabem exatamente o que são, vão mais pelas características são ágeis, têm o olfato aguçado. Mais depois de alguss acontecimentos são obrigados a fugir e correm risco de vida pois estão sendo perguidos, mais com uma ajuda inesperada conhecem um local novo e seguro.
Ariel é um personagem que diferente de seus amigos teve uma família e foi até para a escola, ele é uma boa pessoa e presa muito a amizade fazendo o melhor para as pessoas que gostam. Ele logo de cara se sente atraído por Nora e sempre quer saber informações sobre ela, eu até gostei dele mais não foi meu personagem preferido.
Valete ele era como um porteio no antigo Ponto de Encontro é meio que o líder dos três e também é o mais desconfiado sobre as pessoas, no começo até parecia ser meio frio mais não é como Ariel a amizade é importante e tudo que ele têm é seus amigos.
Nora é uma garota calada e misteriosa, frequentava o ponto de encontro desde novinha, ela é tímida mais não se deixe enganar é muito forte e sozinha pode derrotar pessoas perigosas. Eu gostei dela é uma pessoa simples e está satisfeita com pouco.
E por último Bernado foi o último a se juntar ao grupo, mais se tornaram grandes amigos ele é inteligente e não têm força então é a cabeça da equipe, ele têm que comer muita pasta de feijão para recompor o ferro perdido, não pode praticar nenhum exercício que se suar muito pode até sangrar, ele não gosta de viver trancado.
A leitura é legal, mais nada de mais o que mais motivou ler e por isso meio que devorei foi para conhecer mais a origem desses personagens e saber o porque do ataque. Mais a história trás personagens bem interessante e mestiços de Gato, Morcegos, Lobos, Pássaros, Lagartos a origem dos Lobos eu conhecei, mais fiquei intrigada com a origem dos outros mestiços. Achei a premissa interessante e diferente e o autor têm uma escrita envolvente o que também ajuda na leitura.


site: http://momentocrivelli.blogspot.com.br/2015/04/resenha-mesticos-comunidade-dos-lobos.html
comentários(0)comente



Carlos 22/03/2015

Inovador e emocionante...! Mestiços consegue te segurar no enredo de modo único.
Hey, Leitores! Estou surpreso por estar resenhando essa obra, Mestiços estava em meu celular aguardando minha lista enorme de livros diminuir e o tempo aumentar em meus dias para que eu pudesse lê-lo, então em uma manhã enquanto estou indo ao trabalho acabo iniciando a leitura no ônibus e não consigo mais parar de ler até chegar ao seu fim.

Mestiços é o segundo livro do autor parceiro Alma Cervantes (autor de Se arrependimento matasse). No enredo temos como foco principal o personagem Ariel, um rapaz de dezessete anos que sempre se viu como algo diferente dos outros humanos, mas que nunca encontrara até o momento o real significado do que era. ( Há por enquanto...! )

Até perder a mãe e parar nas ruas da cidade, onde acaba sendo guiado por um homem desconhecido para dentro de um armazém nas partes mais isoladas e sombrias da cidade. Lá o rapaz fica em uma situação de plena confusão e desespero, principalmente com a breve aparição de Miro, que possui uma personalidade forte e cheia de orgulho.

Desde o inicio já somos abatidos com cenas de tirar o fôlego e que deixam você vidrado no livro, o jovem mal chega ao tal lugar e se vê dentro de um ataque repentino de homens encapuzados com um estranho cheiro. Ao lado da loira e deslumbrante Nora e do liderante Reis, Ariel deixa tudo para uma fuga onde o destino é incerto e os mistérios são cada vez mais aterrorizantes.

Em uma trama mais que elaborada, o livro segue os passos do trio que buscam estar em segurança longe dos seres encapuzados que os perseguem, mostrando que até mesmo os três partilhando do fato de serem lobisomens (isso mesmo, eles são lobisomens!), acabam em apuros e seguindo pelos mais sombrios caminhos.

A situação é tão crítica que são obrigados a estar cara a cara com a estranha Ekaterina e acabar seguindo os conselhos da visitante inesperada. O fato é a existência de um lugar seguro, onde não serão pegos pelos homens encapuzados e a aventura os leva até uma mansão que parece de outro mundo, mas que pode ser a única salvação...! (Ou não :D )

Alma Cervantes sabe como dar uma dose de suspense e mistério que deixa você louco por saber mais sem deixar nenhuma ponta solta para trás, por isso, não pense que a mansão vai ser uma das sete maravilhas do mundo. Ela os leva para fora, mundo afora, para enfrentar os seres de que tanto tentaram se afastar.

Com personagens desenvolvidos e únicos, o autor nos traz um livro que lhe prende em todas as páginas, sem enrolação e com muitos momentos épicos para lhe deixar com o coração nas mãos (mesmo sendo digital).
Se prepare para uma morte pra lá de inesperada e... nunca deixe a nossa queridinha e perfeita Nora nervosa.
Já quero meu físico e autografado já!

site: http://jovens-leitores-brasil.blogspot.com.br/2015/03/mesticos-comunidade-dos-lobos.html
comentários(0)comente



Luiz 15/02/2015

Os mestiços mais incríveis da literatura!
Mestiços é a segunda obra de Alma Cervantes, que salta do suspense para a fantasia nessa trama. E essa mudança de ares realmente foi muito boa!
O livro se passa em São Paulo e conta a história de Ariel, um garoto que perdeu a mãe recentemente e que se encontra sem rumo. O destino o leva ao Ponto de Encontro, local onde ele encontra outras pessoas como ele. Mas não é só o infortúnio que os une; todos eles são especiais: são mestiços, seres dotados de habilidades incríveis e diversas. Só que as respostas são negadas a Ariel quando o local é atacado e ele se une a Valete e Nora na fuga, os quais seriam seus inseparáveis companheiros durante todo o desenrolar de eventos.
Os personagens são muito interessantes e bem desenvolvidos. Cada um possui uma história, uma fraqueza, uma força. Até mesmo os secundários são bem construídos. Todos são essenciais e não estão lá apenas para encher linguiça. Você vai amar a inocente e sisuda Nora (que também porta o mais misterioso dos segredos), vai se importar com o frágil e engraçado vampiro Bernardo (que quebra completamente o modelo de vampiro já imposto na nossa imaginação) e até mesmo abrir um sorrisinho nas raras vezes que a mestiça felina Ekaterina surge com toda sua sensualidade e ambiguidade.
A trama foge de clichês comuns em livros de fantasia e nos apresenta aspectos como os mestiços, que possuem variações de acordo com o animal do qual, digamos, descendem. Há os lobos, os lagartos, os morcegos, os felinos... Cada qual tem sua habilidade única e agem como comunidades que não são lá muito amistosas uma com a outra. A que mais se destaca é, obviamente, a dos lobos, que é comandada pela sisuda Dama, senhora absoluta que governa e mantêm a ordem. Outra coisa bacana também é a constante tensão entre os mestiços, que criam alianças duvidosas e criam planos secretos para subjugar os opositores.
O livro em nenhum momento cansa, mesmo sendo um livro digital. Tudo acontece de uma forma que deixa o leitor afoito. A última linha de cada capítulo SEMPRE vai deixar uma isca para que você seja atraído a virar a página. E, como no livro anterior, o autor descreve tudo com detalhes e utilizando de uma linguagem quase poética. Não deixou a peteca cair!
Recomendo e muito a leitura de Mestiços não só para os amantes de fantasia, mas para todos os outros leitores que curtem uma história de muita qualidade e que foge do lugar comum. Vale super a pena, independentemente de ser um ebook. LEIAM! Vocês não vão querer deixar a Nora nervosa... falo sério!
comentários(0)comente



Ana Valentina 15/01/2015

MESTIÇOS – A COMUNIDADE DOS LOBOS SOLIDÁRIOS
Em Mestiços, Alma criou uma trama muito bem elaborada, começando a história com muito mistério e suspense e revelando os fatos e motivos ao longo dos capítulos, não deixando nenhuma ponta solta; além disso o livro está recheado de ação do começo ao fim, deixando o leitor sem fôlego e louco para consumir cada página restante.

O livro foi muito bem escrito, com excelente uso da língua portuguesa, e com a narração em terceira pessoa abrange as visões de diversos personagens, tendo mais foco no Ariel; outro ponto interessante é a característica dos personagens principais e secundários, já que todos possuem personalidades muito fortes e marcantes, deixando a história mais agradável e aumentando a dor da perda (não contarei quem morre :P ).

Apesar das cenas de lutas épicas, da missão quase impossível dada aos queridos personagens e do suspense que ronda a trama e nos faz virar as páginas ferozmente, a história sofre uma pausa nas ações, quase chegando ao fim, e fiquei preocupada achando que o livro tinha ‘acabado antes da hora’, mas surpreendente Alma conseguiu renovar o livro e trouxe mais ação do que imaginava e uma revelação bombástica que provavelmente ficará para ser melhor explorado no segundo volume da série, daria até pra ter um infarte com aquele final :o

Ariel é um jovem paulistano com super poderes ou melhor dizendo diferente das outras pessoas, já que é mais forte, mais rápido e com olfato mais apurado; com isso se autodenomina Lobisomem, mas sem a parte da transformação em luas cheias. Leva uma vida comum até que vê sua vida mudar de uma hora para outra ao chegar no armazém, mais conhecido como Ponto de Encontro.

O jovem não sabia exatamente o que encontrar e o que esperar do armazém, mas depara com várias pessoas iguais a ele (um bando de Lobisomens), introvertidas e perdidas em seus próprios mundos caóticos, cada uma em seu canto; ninguém dá atenção para ele, ou melhor dizendo, apenas Miro percebe sua chegada e começa uma conversa. Entretanto, Ariel acaba não conhecendo muito o lugar, já que logo um grupo de homens encapuzados invade o local e começa uma onda de extrema violência com todos.

Não vendo outra alternativa, Ariel e Miro resolvem escapar daquele lugar infernal; porém uma guinada do destino faz Ariel correr desesperado por sua vida, sozinho, ferido e sendo perseguido constantemente por seu algoz. Felizmente encontra com os jovens Reis e Nora, que estavam no mesmo lugar e escaparam por pouco do massacre, e resolvem permanecer juntos para lutarem pela sobrevivência do grupo, um ajudando o outro enfrente a tantos inimigos.

“Com esforço humanamente impossível, levantou-se e, com dificuldade, voltou a correr por sua sobrevivência.”

Sem ter nenhum lugar para ir, os jovens decidem seguir um conselho de uma amiga e procurar um local onde é ‘seguro’ e acabam batendo na porta da mansão da sociedade dos lobos; onde descobrem que não são Lobisomens e que o mundo é muito mais complexo e esquisito do que imaginavam. Além disso, terão que sair da segurança da mansão e confrontar silenciosamente seus inimigos, em uma missão ultra especial e secreta destina a descobrir o esconderijo e a identidade dos encapuzados, para terem o direito de uma vida digna e segura.

“Suas vidas, que haviam se tornado tão alegres naqueles últimos meses, subitamente desmoronavam sob seus pés.”

Já deu para perceber que essa história é diferente de tudo o que você leu né? E se eu te falar que os famosos ‘Vampiros’ também aparecem?? Só que de uma forma que você nunca viu antes. Recomendadíssimo para todos :D



site: https://garotasdejales.wordpress.com/2015/01/13/resenha-mesticos-a-comunidade-dos-lobos-solidarios
comentários(0)comente



8 encontrados | exibindo 1 a 8