Onde Encontrei Meu Lar

Onde Encontrei Meu Lar Gleice Couto
Victor Almeida




Resenhas - Onde Encontrei Meu Lar


16 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Jaque. 26/12/2014

onde encontrei meu lar. rev
Manuela uma garota que quer fugir de suas lembranças depois do que aconteceu em sua família, com isso ela quer fugir da cidade e se reerguer longe de tudo e de todos, já Nathan é um garoto apaixonado pela melhor amiga que não demonstra seus sentimentos e agora com a partida de Manu fica decepcionado.
O conto se passa na véspera de Natal, Victor e Gleice tentam demonstrar o que é o espirito natalino falando de amor , amizade e família.
Gostei mais de Nathan do que de Manu, me identifiquei mais com o personagem, mas isso também não quer dizer que Manu seja aquela protagonista chata, a leitura é gostosa e abrange uma escrita contemporânea o que me proporcionou grandes gargalhadas. Aposto minhas fichas em Gleice e Victor, espero que eles continuem escrevendo e mostrando que a literatura brasileira pode ser mágica.
comentários(0)comente



Monique 10/02/2016

Onde encontrei meu lar
A menina quer esquecer suas memórias daquela cidade.
O menino não quer que ela vá.
Eles são melhores amigos.

Durante a narrativa percebi alguns aspectos do livro "Deixe a neve cair", não sei por que. Pode ter sido influência ou coincidência mesmo.
É uma típica história natalina que eu acho fofinha. Ela é simples e agradável.
A narrativa também se dá com os dois pontos de vista: um capítulo do amigo, outro capítulo da amiga.
Eu gostei da história e da narrativa. Ela não é longa e se você estiver experiente, consegue lê-la num dia.
Recomendo para quem gosta de histórias típicas natalinas, como eu.
=D
comentários(0)comente



Lívia Gomes 21/10/2016

Nathan e Manuela vivem em uma pequena cidade chamada Riverhill e são amigos desde criança. Não é aquela amizade do tipo "a gente pode sentar junto no colégio", e sim aquela amizade no nível "não passamos um dia sem nos falar". Eles se dão perfeitamente bem e participam muito um da vida do outro. Mas as coisas começam a ficar estranhas quando, às vésperas do Natal, Manu decide ir embora da cidade para começar sua vida em um outro lugar. Nathan fica completamente abalado com a notícia e, apesar de entender os motivos de sua amiga estar fazendo aquilo, ele não consegue imaginar uma vida sem ela. É aí que ele percebe que o que sente por Manu é bem mais que amizade. Ele percebe que não pode deixá-la simplesmente ir e começa a pensar em uma forma de convencê-la a ficar. O problema é que Manu sofre muito desde a morte precoce de seu irmão mais velho, Allan, e tudo no lugar onde vive faz lembrar dele. Como prosseguir com algo que já não tem sentido? Fugir dali parece ser a única forma de recomeçar. Porém tudo pode mudar até a noite de Natal.
É realmente impressionante como em poucas folhas os personagens e a história nos cativa e nos faz querer mais deles. Vou ser bem sincera com vocês, como sempre eu procuro ser. O gênero YA (young adult/jovem adulto) tem meio que uma "fórmula", são todos muito parecidos e às vezes até clichê, e por isso quase todos são previsíveis. Mas eu, particularmente, não acho isso ruim. Não acho que há nada de errado em coisas, principalmente livros, previsíveis porque se o autor for realmente bom ele consegue fazer que todo o livro seja bom, e não só o desfecho. Foi isso que eu percebi nesse livro. Desde o começo eu já imaginava como seria o final, mas cada página e cada capítulo teve seu valor e eu consegui 'saborear' toda a história, cada momento dela. Isso é muito legal gente. Em pouquíssimo tempo conseguimos desenvolver uma imensa empatia pelo casal protagonista que, a propósito, foi muito bem construído. Não só as personagens, mas também a ambientação da história é muito bem feita, pois em poucas páginas já conseguimos idealizar a pequena Riverhill e toda sua peculiaridade bem como seus habitantes. Mas como o foco do livro está sobre Nathan e Manu, vou falar um pouco mais deles.
A amizade entre os protagonistas é daquelas que dá vontade de ter uma igual, sabe? A gente percebe nas entrelinhas o companheirismo dos dois e a verdade que há naquilo. Por mais que depois de um determinado momento Nathan perceba que seus sentimentos iam além da amizade, fica claro para o leitor que nem sempre foi assim. Anos antes de tudo aquilo acontecer, da Manu surtar e querer sumir da cidade, existia sim uma amizade verdadeira e pura entre eles, sem segundas intenções, e é muito legal reconhecer que todos os anos de cumplicidade entre eles foi um preparo para que ambos percebessem que poderiam dar um passo adiante sem ser algo catastrófico.

Desde o começo fica bem óbvio que a amizade vira amor e gostei bastante do romance criado porque não é aquela coisa super açucarada. Acho que por eles serem amigos tudo fica mais descontraído e divertido. Nathan é um personagem espetacular, ele é tudo de bom que um cara poderia ser e é incrível a forma como ele se desdobra pra ajudar sua amiga a superar seus medos e sua perda. A Manu também é bem legal, inteligente e perspicaz, mas achei ela um pouquinho infantil, mas dá pra deixar passar, porque afinal ela tem só 17 anos! O livro como um todo é bom. Poderia ser melhor e poderia ser maior. Sei que a intenção dos autores era que fosse mesmo pequeno pelo fato de ser um conto, mas a vontade que fica é de querer ler mais e mais daquilo.
A história é narrada toda em primeira pessoa, e eu adoro isso e acho que este foi o motivo pelo qual consegui me conectar bem aos personagens mesmo sendo uma leitura breve. A escrita é ok, fácil, atual, simples e fluida. No mais recomendo a leitura que, por ser bem rápida, é ideal pra você ler naquela fila de banco que não termina nunca, ou na sala de espera do consultório médico, ou no intervalo das suas aulas. O negócio é não deixar de ler nunca!
comentários(0)comente



Lisse 26/11/2017

Criando apego e mais vínculos
Nathan e Manuela nasceram em Riverhill e como amigos de infância compartilharam muitos momentos importantes. Ultimamente, Manuela tem se sentido muito triste desde que perdeu alguém querido e essencial na vida dela. E isso faz com que Manu queria realizar uma mudança na sua vida.

Quote: "Ali era meu lar desde que nasci. Mas eu estava decidida a escolher um novo."

No entanto, Nathan não vai deixar com que essa amizade seja desperdiçada sem fazer o que está ao seu alcance para que Manuela mude de ideia. Assim, ele arma um plano mesmo que não tenha muita certeza de que dará certo, mas não custa tentar. 

Quote: " - Temos mais alguma lembrança para mudar?
- Não, mas temos uma pra criar."

É um conto narrado sob dois pontos de vista e isso agregou muito á compreensão dos personagens e de como eles se sentiam em determinados momentos. Manu com tom melodramático e em contraste, Nathan com seu jeito nerd e super fofo. 

"Onde encontrei meu lar" é um conto de 40 páginas que se passa no Natal, mas em algum momento senti que a história era mais do que sobre fim de ano. É sobre amizade, apego, saudades e criar mais vínculos, fazendo com que possa ler lido em qualquer mês do ano. Gostei muito e indico!
comentários(0)comente



Fabi 17/01/2015

{Conto} Onde Encontrei Meu Lar
Uma história de amizade que se transforma em amor. Manuela está disposta a deixar Riverhill após a morte do seu irmão, mas Nathan seu melhor amigo está decidido a fazê-la ficar.

Apesar de ser um conto a história é dividida em capítulos narrados pelos personagens alternadamente. Li no Wattpad uma plataforma de publicação gratuita onde os autores podem divulgar livros completos, por capítulos ou apenas trechos. Em breve farei um vídeo sobre a experiência de leitura nessa ferramenta.

Manuela quer ir embora da cidade, pois lá tudo lembra seu irmão falecido. Antes da noite de natal ela surpreende seu melhor amigo Nathan com essa revelação e ele fica atordoado. E para não perder a amiga por quem ele se descobre apaixonado, ele elabora um plano pra fazê-la ficar.

Leve, divertido e romântico o conto dos blogueiros e booktubers Gleice Couto do Ultraviolet e Victor Almeida do Geek Freak vale a leitura.

site: http://literaturaeeu.blogspot.com.br/2015/01/conto-onde-encontrei-meu-lar-gleice.html
comentários(0)comente



Biahhy 04/09/2016

Conto muito lindo!
Apesar de ser um conto de natal, isso não interrompeu meu encanto pelo conto, ainda mais sendo escrito por duas pessoas que nem conheço pessoalmente, mas já acho incrível a Gleice e Victor, que escreveram maravilhosamente.
Post em breve no blog:
comentários(0)comente



F.J Bonnie 28/04/2019

Quando se tem a pessoa certa do lado tudo se torna diferente...
Não podemos voltar atrás e mudar o que já aconteceu, mas sempre há uma oportunidade de recomeçar. Ela não queria suas memórias. Ele queria reconstruí-las. Mas, juntos, poderiam criar uma nova.
Luizão 25/05/2019minha estante
Sou apaixonado em leitura, e ouvi fala que esse livro e otimo... Eu gostaria muito de ler ele, mais eu não tenho condições de comprá-lo, por favor me dá ele.




Gisele 19/01/2018

Onde encontrei o meu lar
Eu me encantei tanto com esse conto, que eu diria que o único defeito dele é ser tão curto. É uma história tão fofa e encantadora que me peguei suspirando.
Nathan e Manuela são melhores amigos, e pronto, já dei motivos suficientes para amar. Basicamente, Manuela quer fugir da cidade, que lhe traz péssimas lembranças. Nathan quer convencê-la a ficar, quando o medo de perder a melhor amiga faz com que ele perceba que está apaixonado por ela.
Sou completamente apaixonada por histórias que envolvem melhores amigos, justamente por se tratar de um amor tão puro e uma reciprocidade e conhecimento um do outro, que fluem de uma maneira incrível. E todo esse sentimento é tratado de um jeito muito natural, e o livro nos dá a visão e pensamento de ambos. É mágico.
É amor demais, e embora seja um conto curto, ele transborda tanto amor que deixa o nosso coração bem quentinho.
comentários(0)comente



My | @_pequenabibliotecaria 20/01/2019

Muito fofo
Manuela e Nathan são melhores amigos desde sempre e vivem em Riverhill. Após enfrentar uma grande perda, Manuela pretende abandonar a cidade e encontrar um novo caminho que não traga tantas lembranças ruins. Achando que seu amigo vai entender, ela decide contar a ele seu plano, mas ele não consegue acreditar que Manu vai deixá-lo para trás.

Esse é um conto bem curtinho (50 páginas) daqueles típicos que vivo dizendo que gosto. Ele tem toda a estrutura de um livro - começo, meio e fim -, mas em poucas páginas e isso é muito raro de se encontrar em contos.

Sendo bem sincera, achei a escrita dos dois autores bem parecidas e muitas vezes esquecia que o livro foi escrito por duas pessoas e ao mesmo tempo que isso é bom, também é ruim. Diferenciar o tom de cada autor é muito importante e isso pode não ter acontecido pela quantidade de páginas, a forma que eu li ou realmente a escrita deles se anularam uma na outra, se tornando uma para os dois.

Eu gostei dos personagens e apesar de por ser um conto e não ter páginas suficientes para desenvolvê-los de forma mais profunda, os personagens ficaram muito bem colocados. Além disso, achei muito fofo como Nathan tenta ajudar Manu a relembrar as lembranças boas que tinha naquele lugar.

Para quem gosta de contos curtinhos e gostosinhos de ler, vai amar esse. Além disso, ele se passa no Natal.


site: https://www.instagram.com/_pequenabibliotecaria/
comentários(0)comente



Thaís Santos 29/12/2014

Uma lembrança de Natal maravilhosa!
Não acho que fazer resenha de um conto dá certo, porque qualquer coisa que eu disser provavelmente será um spoiler. Mas eu posso dizer, com todas as letras, que o Vic e a Gleice conseguiram colocar um sorriso gigantesco no meu rosto com esse conto MARAVILHOSO!
Adorei o sarcasmo da Manu e me apaixonei forte pelo Nathan! Os dois são o tipo de personagens que você literalmente quer arrancar das páginas - da tela, no caso - e levar pra casa *-*
Já era fã dos canais, mas agora Picta Mundi e Branco que me aguardem, rs
Por um mundo com mais livros destruidores desses dois!

site: http://www.missthay.com
comentários(0)comente



Geli 05/01/2015

Neve no Brasil, por favor!
Leia minha resenha no meu blog. Link abaixo

site: http://wp.me/p4HNYK-6R
comentários(0)comente



Lay 18/05/2016

Rápido demais
É um livro bom, a história é bem desenvolvida, e dá aquela vontade de viver um natal como esse, mas é rápido demais, queria mais páginas, mais história, mais detalhes. :(
comentários(0)comente



Priscila 31/03/2018

Gostei!!
Preciso dizer que essa capa é fofa demais??? Não né.
Simplesmente fiquei muito encantada por essa capa e ver que ela conta uma história. Sem contar que ela é bem diagramada e a tipografia é excelente.

Esse e-book é um conto de natal. Sim, estou atrasada e também adiantada. Atrasada por que esse conto foi lançado no Wattpad, no ano passado antes do natal e adiantada para o natal desse ano…hahahahahaha.

Mas o e-book trás a história de Manuela e de sua decisão de ir embora de sua cidade, Riverhill, após o falecimento de seu irmão. Na verdade Alan, irmão de Manuela, faleceu tem 3 anos (se não me engano – por que tenho uma memória fraquinha) e ela não suporta mais a ausência de seu irmão e todos os cantos da cidade que lembram a imagem do irmão.

Vamos a avaliação:

O que achei?? Fofa é a palavra.
Que história mais fofa para o natal e me fez lembrar de momentos bons em minha vida. Mas enfim, a história é muito encantadora e fofa e lindinha e tudo mais.

Sem deixar de mencionar que é super bem escrita e elaborada, com cenários envolventes e propícios. E os personagens são bem construídos e bem amarrados. Preciso dizer mais?? Não né?

Recomendo esse conto!!!

site: http://bresenhando.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Caçadores de Livros 28/01/2015

Resenha: Onde Encontrei Meu Lar - Caçadores de Livros
O conto natalino nos apresentará a história dos melhores amigos, Nathan e Manu, logo nos primeiros capítulos os dois brigam pois, Manu quer sair da cidade, porque lá só traz lembranças do seu falecido irmão, e por isso está tentando esquecer desta parte da sua vida, ela pensa que seu melhor amigo irá incentivá-la, mas Nathan discorda totalmente disso. Tudo isso ocorre no dia 23 de dezembro.

Na véspera do Natal, Nathan, que é apaixonado por Manu, tem uma ideia, que de primeira parece ser boa, mas ao decorrer do desenvolvimento ele se questiona se aquilo será bom ou não para sua relação com sua melhor amiga. Mas mesmo assim ele resolve fazer. Será que Manu ficará na cidade com seu melhor amigo? Será que vai ter um romance na história?

O livro é narrado em primeira pessoa, alternando as 18 partes do conto entre Nathan e Manu, e isso foi muito bom, pois acompanhamos certinho o que cada personagem está pensando, ou a sua própria opinião sobre o assunto em questão.

Por se tratar de um conto, não posso me aprofundar mais do que isso na resenha, pois acabaria sendo um spoiler, mas além de tudo, recomendo muito, pois é uma leitura leve e rápida, demorou uns 30 minutos para eu ler, e não desperdicei meu tempo.

Eu gostei muito do conto, foi muito boa a experiência de ler alguma coisa da Gleice e do Victor, acompanho o canal deles faz algum tempo, e espero que essa leitura seja um incentivo para ler os outros projetos deles.

site: http://blogh-books.blogspot.com.br/2015/01/resenha-onde-encontrei-meu-lar.html
comentários(0)comente



Jenny 04/06/2015

Resenha: Onde Encontrei meu lar (Gleice Couto e Victor Almeida)
Ela não queria suas memórias. Ele queria reconstruí-las. Mas, juntos, poderiam criar uma nova.

Leia mais lá no blog.

site: http://apenaseugarotadoblog.blogspot.com.br/2015/05/resenha-onde-encontrei-meu-lar-gleice.html
comentários(0)comente



16 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2