Perdas e Danos

Perdas e Danos Diane Chamberlain




Resenhas - Perdas e Danos


37 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Anna 30/10/2015

Há alguns meses li a sinopse do livro Perdas e danos, da Diane Chamberlai e resolvi não o ler, porque não estava no clima pra “"quero cortar os pulsos e só preciso de um incentivo".
Achei que se tratava de um livro depressivo e tal. Realmente não estava no clima pra isso.
Como adoro livros indicados (já falei e repeti isso aqui), quando uma amiga recomendou, mesmo com os dois pés atrás, lá fui eu.
Comecei totalmente escuro, pois nunca tinha lido nada da autora.
Que grande e inesperada surpresa! Mais um livro pra minha lista de livros tops esse ano. Tenho tido muita sorte em 2015!
Os temas abordados no livro, a forma como Diane chega ao cerne da questão, a maneira que ela trabalha os personagens... É tudo muito tocante.
Um drama que vale a pena a leitura! Um livro completamente pungente e ao mesmo tempo, despretensioso. Não força a sua emoção. Por mais que alguns personagens vivam verdadeiras tragédias, você não sente a autora impondo a situação, usando isso pra te fazer sentir, chorar...tudo flui, e rios de lágrimas brotam também.
Ainda que você encontre romance nas páginas desse livro, você se depara com o mais lindo dos amores. O amor filos. Muitas vezes não foi fácil encarar a leitura. Doeu. Acho que por ser mãe, algumas situações me entristeceram muito profundamente. Foi uma leitura excessivamente intensa e comovente.
Narrado por três personagens, entre presente e passado, Travis foi a luz que mais brilhou nesse livro. Eu amei, eu chorei e eu torci...muito!
Conhecer Travis, sua inocência, sua vida tão sofrida e seu amor pela filha me fizeram refletir demais. Agradecer pela vida, pela minha família, pelas minhas filhas e seus pais. Me compadeci desse personagem. Me apaixonei por ele! Mais do que ninguém, ele merecia uma oportunidade, uma vida adequada pra ele e sua menina.
Erin me fez chorar várias vezes também. Senti sua dor no meu coração, e que difícil foi. Uma personagem cheia de defeitos e qualidades, tão verdadeira!
Apesar de todos os elogios e tal, ainda não digeri a personagem Robin. E por mais que a perdoei, definitivamente não consigo esquecer...
Personagens que se interligam, como um quebra cabeça, e que a cada capítulo, você consegue decifrar melhor.
Em suma, esse é um daqueles livros que te marcam e afetam extremamente. E por mais que você encontre, talvez, um errinho aqui, algo que não faça sentido ali, não impedi e não prejudica a luminosidade da leitura.
Eu recomendo! 5 estrelas e meu coração pra ele!
Denise 30/10/2015minha estante
Perfeita resenha,como sempre ;)


Cecy 25/11/2015minha estante
Linda resenha! Parabéns!!! Só fiquei com mais vontade de ler agora!


Lizane 11/02/2016minha estante
Amei sua leitura do livro! Excelente e cativante texto. Imagino que a essa altura já tenha devorado Segredos e Mentiras!!! Se ainda não o leu, pode correr. Está na minha lista dos 5 melhores que já li.


Romane 13/07/2016minha estante
Eu li Segredos e Mentiras, e só comprei por causa do preço (R$10,00). Não dei muito valor para ele, e vim adiando a leitura até ontem a noite, e terminei ontem a noite mesmo tamanho o meu desespero em entender tudo aquilo. Como você eu também estava com medo, mas faço questão de ter tudo dessa mulher a partir de agora. O livro é simplesmente perfeito, espero que esse também seja.




Adriana 02/04/2020

Recomendo!
Que história linda! O amor de Travis por sua filha é tocante! Senti muita tensão em alguns momentos da história, mas continuei torcendo para que tudo desse certo para todos eles: Travis, Bella e Robin.
comentários(0)comente



Caio 15/01/2021

Final curto e grosso!?
Faltou desenvolvimento no final, achei tudo muito rápido quando chegamos na ultima parte do livro a autora pula direto para o "... e viveram felizes para sempre" (epílogo).
Precisava de mais algumas páginas, fechar algumas pontas soltas, mas me pareceu que autora não sabia muito como ou o que escrever e resolveu cortar direto para o epílogo.




Spoiler:
uma coisa que me deixou wtf durante a leitura , foi que plantaram o Dale como vilão porque ele pagava para o namorado (Will) da irmã adolescente para ficar longe dela, mas ele claramente era um babaca pq quando uma das protagonistas tenta procura-lo pra unir os amantes descobre que ele já estava com outra garota sendo que a namorada (que é super apaixonada por ele) tinha dado a luz a filha deles faz poucos dias.
Claramente esse Will não valia nada!
comentários(0)comente



Carol 17/03/2015

Altamente bem escrito
alvez eu seja uma das poucas blogueiras que não chegaram a ler o outro livro da Diane quando ele saiu. Tenho essa coisa em mim de achar que quando vou ficar nostálgica e depressiva com um livro, então não o leio. Por isso não pedi Segredos e Mentiras na época, e foi por não me ligar no nome da autora que acabei solicitando o Perdas e Danos dessa vez. A sinopse tinha algo com um pouco mais de ação, o que me enganou completamente. Não de um jeito ruim, admito. Só não esperava que o drama fosse muito mais forte nele do que qualquer outro aspecto na narrativa.

Vou tentar explicar para vocês essa história de uma forma mais cronológica, que não é como acontece no livro, ok? De um jeito que não pareça confuso, posso dizer que acompanhamos a vida de Travis Brown, um jovem rapaz que só tem uma filhinha no mundo, e nenhum emprego para bancá-los. Ele acaba saltando de uma cidade para outra, em busca do que possivelmente seria um trabalho apresentado por uma amiga do lugar de onde tinha vindo. Só que esse trabalho não é o que parecia ser, e Travis fica na dúvida se o faz e garante comida e abrigo para ele a filha por mais alguns dias, ou se abre mão disso e se desespera em busca de outras opções.

Basicamente é isso o que posso dizer a vocês sem quebrar a magia da leitura do livro. A informação que passei foi a única que tive ao pegá-lo, o que achei ótimo porque se soubesse como a história se desenvolvia, talvez não tivesse pegado para ler, apenas por uma questão de preconceito a certos tipos de drama.

O livro é narrado por três personagens: Travis, Erin e Robin.
Aparentemente três pessoas sem ligação, mas que vão se entrelaçando durante a trama. Seja com algo relacionado ao passado deles, seja com o presente. E posso garantir a vocês que o fato de ter três pontos de vista na história tão bem escritos, faz com que o leitor corra na leitura só para saber como aquele personagem vai resolver uma determinada situação no próximo capítulo, ou como ele está se sentindo. A curiosidade em descobrir como a vida deles chegou até aquele ponto é muito forte. Foi justamente ai que descobri o quanto a autora foi genial em criar os laços desse enredo.

Ela também trabalha com flash back durante todo o livro, o que de início foi meio confuso para mim, tendo que voltar a ler pedaços dos capítulos anteriores em certos momentos. Nada que realmente atrapalhasse a leitura. Tipo, dá para continuar a ler sem voltar, mas eu ficava achando que tinha deixado passar alguma coisa, e isso me irritava ao ponto de voltar as folhas. Esses pedaços de passado são super importantes para a trama. Só com eles entendemos o Travis adulto, a Robin centrada e a Erin sofrida. Até a pequena Bella tem muito mais sentindo depois deles.

Devo dizer que minha paixão nessa história, além da forma como a autora vinculou os personagens, foi em Travis como pai. Poxa, passei minha vida inteira olhando os relacionamentos de pais com amigos meus, e nunca vi nada nem parecido com o que Travis foi capaz de fazer por Bella. Eu sentia pena deles a cada maldita página onde um novo problema era revelado para ambos. A menina encarando a vida de um jeito onírico, mesmo que dormisse em uma van e não penteasse os cabelos. O cara sendo positivo mesmo sem um centavo no bolso para comer, dando tudo o que conseguia para a filha. Diane também soube trabalhar divinamente esse relacionamento deles, e eu babei legal nisso. Mas sou suspeita porque, como diria Freud na visão da minha psicóloga, eu tento encarar minha própria realidade paternalista em todas as outras que vejo.

Quando digo que o drama é muito maior do que o resto, é justamente por conta das relações sociais que os personagens mantem dentro da história. De como Erin encara uma perda, ou Robin encara um ganho. É tudo tão amarradinho e aparentemente simples, que me peguei pensando quanto tempo a autora se dedicou escrevendo esse livro, só por conta dos personagens, nem tanto pelo enredo.

O que me deixou meio frustrada foi o fim. Não sei porque, mas o achei rápido demais, sabe? Altamente plausível, sem dúvida! Diane não deu ponto sem nó aqui. Tudo tem seu começo, meio e fim de forma explicativa e sem falhas. Contudo as últimas cenas me deixaram com uma sensação de pouca generosidade para quem acompanhou aquele sofrimento até ali. Ela até coloca tipo um epílogo, explicando como ficou a vida dos personagens depois de um tempo, mas eu ainda queria mais. Acho que na verdade o problema não estava no livro, mas na saudade que ele deixou em mim.

Uma história linda sobre perda, reconhecimento, paternidade e os tipos de amor diversos que constroem o caráter do ser humano, mesmo na maior adversidade de suas vidas, e que justifica qualquer atitude, até a mais absurda delas.


site: http://www.irreparavel.com.br/2015/03/resenha-de-perdas-e-danos-diane.html
comentários(0)comente



Fabi 06/01/2018

O QUE FAZEMOS POR AMOR
Amigo leitor, se você está à procura de um livro que você vai roer as unhas de ansiedade, torcendo que os personagens se deem bem no final, este é O LIVRO!
Vemos como a vida de qualquer pessoa, pode mudar de um dia para outro. Você pode ter uma vida estável, todos de sua família bem e em apenas 1 dia, não ter mais isso.
Perdas e danos irá contar a história de Travis Brown, um rapaz de apenas 23 anos, que tem um trabalho que coloca o alimento na mesa, e uma linda filha de 4 anos, que com a ajuda de sua mãe a ajuda cria-la.
A mãe da menina o abandonou, mas mesmo assim Travis desde cedo assumiu a responsabilidade sobre a criança.
Mas a vida de Travis irá mudar quando a casa em que vivem, pega fogo com tudo que tinham, e sua mãe vem a falecer. Ele conhece Savannah que aos seus olhos parece uma pessoa que quer ajuda-lo. Ela logo indica um trabalho para ele, prometendo que terá o dinheiro que tanto precisa no momento.
O rapaz necessitando mais do que tudo do dinheiro para ter um teto sobre a cabeça de sua filha e comida para eles se sustentarem, aceita de imediato a proposta, pensando que é algum serviço no ramo de construção.
Engana-se ele, pois o serviço em questão é roubar uma loja. Roy, o empregador, garante a Travis que será só uma vez e que ele sairá com uma boa grana. Caberá a Travis decidir se o mais importante é ter dinheiro para as necessidades de sua tão amada filha ou continuar sendo um pai honesto para ela.
A autora nos passa a mensagem que qualquer pessoa em um momento desesperador pode fazer uma escolha errada. Todos somos humanos e quando nos vemos desamparados, acabamos fazendo péssimas escolhas.
O livro é narrado por Travis, Robin (mãe da filha de Travis) e Erin.
Cada um terá um papel na vida da pequena Bella de 4 anos.
Travis como está desesperado, acaba sendo ingênuo quanto ao serviço que lhe é oferecido. Mas e quem nunca foi ingênuo em situações semelhantes?
3 pessoas, 3 vidas marcadas pelo sofrimento e 1 criança que ligarão seus destinos.
O desfecho para mim foi satisfatório. Recomendo o livro, apesar de ser pequeno, ele é uma boa leitura, para aqueles que procuram tramas baseadas em conflitos familiares.
Gustavo Igor 06/01/2018minha estante
Excelente resenha como sempre! Todos suas resenhas me fazem ter vontade de ler os livros referidos!! Sensacional!!


Fabi 06/01/2018minha estante
Obgd mais uma vez!




Amanda 01/04/2020

Boa
Uma história boa, mas podia ser melhor, achei que foco em outras coisas, focou muito no drama e pouco na relação mesmo pai/filha, na questão da moça ter abandonado o bebê. No final o cara ainda fica cm a mãe da sua filha. No final teve um pouco de suspense. Eu gostei, mas podia ser melhor. Pra mim faltou várias coisas, achei os personagens pouco trabalhados, a história foi muito rápida nos acontecimentos.
Um pai que precisou deixar sua filha com uma estranha, para ter que arrumar trabalho, pois não tinham onde morar, nem dinheiro para comprar comida direito, depois de um incêndio na casa da avó da menina.
No final Travis se ve em uma enrascada com pessoas erradas, onde iria conseguir seu dinheiro, como o cara caiu numa conversa tão fiada, dinheiro facil, claro que seria uma coisa ilegal. Acaba colocando sua filha em perigo. A autora conta um pouco da vida de cada personagem.
comentários(0)comente



Leninha Sempre Romântica 16/03/2015

O que você seria capaz de fazer pelo bem-estar de um filho? Qualquer coisa?! Você seria capaz de roubar?! Esse é o dilema na vida de Travis depois que seu mundo virou de cabeça para baixo, quando todas as chances de trabalho se esgotaram e quando o medo de perder a guarda de sua filha adorada se tornou um fato constante.

Esse é o segundo livro que leio de Diane Chamberlain e rendo aplausos para seu talento em escrever sobre assuntos que fazem o leitor refletir e adentrar nas páginas da história. The Good Father (Um bom pai) teve seu título alterado para “Perdas e Danos”, acho que tanto um quanto o outro faz jus à narrativa delicada e de amor incondicional entre pai e filha. Um pai que viveu um grande amor e uma enorme desilusão, mas que não desistiu de sua filha mesmo sabendo que teria dificuldades, como pai solteiro, de manter sua pequena Bella em segurança.

O livro é narrado em primeira pessoa sob a perspectiva de três personagens: Travis, Robin e Erin. Protagonistas de eventos tão conflitantes e que necessitam de uma segunda chance na vida. Travis, em sua busca incansável por um emprego que possa suprir suas necessidades e de sua filha; Robin, a mãe de Bella, que sofreu com uma grave doença cardíaca, desistiu de sua filha num momento complicado, mas que agora depois de alguns anos entendeu a grande falta que o amor faz em sua vida; e Erin, que perdeu sua filha num acidente, abriu mão de um casamento por causa disso e que precisa curar seu coração devastado pela dor da perda.

Uma bela história de amor e superação, a autora consegue manter os fatos ligados ao longo da narrativa de forma que cada novo acontecimento se torna uma surpresa, ela vai revelando aos poucos os dramas vividos por pessoas que amaram incondicionalmente e que precisam superar suas mágoas, curar suas feridas e redescobrir o amor e a felicidade.

Quem me conhece sabe do grande apreço que tenho por histórias marcantes e que me fazem pensar sobre o enredo muito tempo depois de terminada a leitura. Perdas e Danos é um drama em todos os seus aspectos. Aqui você encontra um pouco de tudo: amor, amizade, dor, perdas, superação, determinação, mas acima de tudo você encontra aquela “algo mais” que se busca em uma história familiar.

Recomendo a leitura, mas faço um aparte para que cada leitor que deseje se aventurar na história de Travis não faça prejulgamentos sobre alguns de seus atos, acredite que para todos os fatos ocorridos durante a narrativa a autora dá uma justificativa plausível e coerente, então, entre com a cabeça aberta e se aventura nessa história de amor, luta, perdas e superação.


site: http://www.sempreromantica.com.br/2015/03/perdas-e-danos-diane-chamberlain.html
comentários(0)comente



Manoela 09/05/2020

Perdas e danos
Travis cuida sozinho da filha Bella, com todo o amor do mundo. Mas ao se ver com sua situação financeira em decadência, se envolve em uma enorme confusão. Uma ótima história, que se desenvolve de forma gostosa de ler! Adorei!
comentários(0)comente



Telma 06/04/2015

Perdas e Danos
Há quatro anos, Travis Brown fez uma escolha: criar sozinho a filha recém-nascida. A mãe da criança ainda era uma adolescente e sofria de um grave problema de saúde, portanto seu pai a convenceu a entregar o bebê para adoção. Mas Travis, um rapaz de 19 anos com um forte senso de responsabilidade, ganhou a guarda da menina na justiça.

Enquanto a maioria de seus amigos ia a festas e conhecia garotas, Travis ficava em casa trocando fraldas e dando duro para pôr comida na mesa. Mas ele nunca se arrependeu da decisão: Bella é a melhor coisa de sua vida. A razão por trás de tudo o que faz. E até agora está dando tudo certo.

No entanto, em meio a uma grave crise econômica, Travis perde o emprego e a casa. Subitamente, a segurança que lutou tanto para conseguir começa a desmoronar e ele não sabe mais como fazer para sustentar a si mesmo e à filha.

Então, um milagre acontece: uma oportunidade de trabalho em outra cidade pode, en fim, mudar sua sorte. O problema é que, quando Travis chega lá, não há emprego algum, apenas uma proposta para participar uma única vez de um crime, com a promessa de dinheiro rápido e nenhuma consequência.

Sem opções, ele tem que fazer outra escolha para conseguir manter a filha em segurança. Mesmo que isso signifique a possibilidade de perdê-la para sempre.

O livro é bem escrito e, para quem gosta de drama, possui uma boa trama.

Quem leu o primeiro livro de Diane Charmberlain, "Segredos e Mentiras" (confira resenha da Cinthia, no link acima), pode esperar a mesma dose de suspense dramático e a boa construção dos personagens que têm suas vidas entrelaçadas por eventos.

No meu caso, achei a história com excedência de clichês e não tão boa quanto a anterior. De qualquer forma, ver todo o sofrimento de uma criança de 4 anos e a superação através do amor de uma mãe que perdeu o filho anteriormente, não deixa de ser motivador. Amo histórias de superação mas, acho que Diane errou um tantinho na mão deste livro. Uma peninha... ao menos para meu gosto, deixou a desejar.

De qualquer forma, a fase "blood" que eu ando (maluca por suspense e terror), talvez justifiquem minha insensibilidade com relação ao livro, nessa resenha. E, em casos como esse, meu único conselho é, se este tipo de livro faz sua cabeça, mergulhe fundo! Não se deixe levar pela minha visão. Afinal nossos gostos são diferentes e é onde reside, na minha humilde opinião, parte da beleza do mundo.

Leia um trecho, clicando na imagem abaixo e veja se a leitura é pra você. Adoro essa oportunidade que a Editora Arqueiro, deixa disponível! :)

Se você tiver lido, ou quando tiver lido, me deixe saber sua opinião, ok?

Muitos beijos, surtadinhos... e uma semana cheia de motivos pra sorrir!
comentários(0)comente



Gleise 21/04/2015

Encantador
Resenha
Escolhi esse livro pela capa, confesso, e quando iniciei a leitura pensei em desistir porque a narrativa é feita por 3 personagens diferentes e alternados em passado e presente, e ai pensei...lá vai a confusão...mas logo a história me tocou e li o livro em 2 dias.
Vamos aos personagens...Travis, o principal, que é pai de Bella, de 4 anos, uma menininha linda, doce e delicada, que era criada pela avó e pelo pai quando a casa pega fogo, a avó morre, a casa é destruída, e a vida deles desmorona. Travis sem dinheiro, sem trabalho, sem casa e sem ter que com quem deixar Bella, acaba aceitando um "emprego" que vai desencadear toda a trama e ligação entre os outros personagens.
Erin, uma mulher que sofreu uma grande perda, cai como um paraquedas na vida de Travis e Bella, mas sua história particular é triste e emocionante e adorei a narrativa de suas dores, de seus pensamentos, e torci por ela e por seu recomeço de vida tanto quanto torci para que tudo desse certo com Travis.
E por fim, Robin, a mãe de Bella...no começo não gostei da mudança da narrativa de passado e presente, mas era necessário para que fosse formado o elo de ligação entre os personagens, e eu também adorei Robin, e torci pelo amor perdido...tanto homem e mulher, como mãe e filha.
A história tem um desenrolar intenso, que me envolveu totalmente e me encantou.
Para aqueles que gostam de dramas, histórias familiares e romance, não deixem de ler, eu recomendo !!

site: www.sugestoesdelivros.com.br
comentários(0)comente



Marla 09/05/2015

Perdas e danos - Diane Chamberlain
A trama do livro gira em torno dos três personagens: Travis, Robin e Erin, o destino faz com suas vidas sejam entrelaçadas.
Travis é um rapaz de vinte três anos, que trabalha na área de construção, para sustentar a sua filha Bella de quatro anos e sua mãe. Mas sua vida vira pelo avesso, quando sua casa pega fogo, e sua mãe acaba morrendo no incêndio. Sei lar e um emprego, ele caba se mudando para um acampamento de trailers com a filha.
Robin é uma jovem de vinte dois anos que trabalha como gerente em uma pousada, e estar noiva de Dale Hendricks que é candidato a prefeito de Beaufort. Ela precisou fazer um transplante no coração, enquanto ainda era adolescente e agora, sua vida parece ser perfeita ao lado dos Hendricks, mas quando Alissa sua cunhada de dezessete anos dar a luz uma menina, ela começa a ansiar pela filha que jamais conheceu.

"Eu sabia, no mais profundo do meu ser, que ele sentia exatamente o mesmo que eu – um amor que criara suas raízes quando éramos crianças. Um amor que fora obrigado a mergulhar na clandestinidade."

Erin é uma farmacêutica de trinta e poucos anos que é casada com Michael e mãe de uma menina de três anos chamada Carolyn. Com a morte da filha em um acidente, Erin devastada pela dor, acaba se afastado do marido e para ficar longe das lembranças, ela termina se mudando para um apartamento, longe de seu antigo lar.
Em seu novo lar Travis conhece Savannah, sua nova vizinha, uma jovem simpática, que querendo lhe ajudar lhe fala sobre um emprego em Raleigh, a principio ele decide não aceitar já que não tem com quem deixar Bella, mas a ameaça de despejo faz com que ele mude de ideia. O problema e que o emprego oferecido por Roy, e na verdade para ser motorista em um assalto.
Na adolescência, Robin sempre foi superprotegida pelo pai, por causa de seu problema no coração, solitária ela acabou se tornando amiga do aluno novo: Travis Brown, com quem iria viver uma proibida história de amor. Os preconceitos do seu pai, por ela e Travis serem de classes sociais diferentes e sua frágil saúde, fizeram com que ela fosse separada de Travis, mas não antes dele conseguir a guarda da menina que ela estava esperando.
Erin que participa de um grupo da apoio online, para pais que perderam seus filhos começa a frequentar a Jump Start, uma cafeteria e lá ela conhece Travis e Bella, eles logo fazem amizade, já que ela fica encantada pela menina.

"- Eu não estava sobrevivendo- respondi. – Estava morrendo aos poucos. Gota a gota. Dia a dia."

Enquanto Travis toma uma difícil decisão, Robin percebe que estar vivendo uma mentira e Erin, vai tirar de uma situação complicada a cura para seu coração enlutado.
Fiquei interessada pelo livro assim que li que a editora Arqueiro iria lança-lo, já que gosto de livros que tem pais como narradores. E interessante acompanhar a dedicação, o amor e tudo que eles são capazes de fazer pelo bem de um filho.
A escrita da autora e fluida e envolvente e a leitura fluiu de forma rápida e agradável.
Com a narração dividida entre Travis, Robin e Erin, o que em minha opinião facilitou bastante a leitura, além de nos possibilitar conhecemos melhor seus sentimentos e pensamentos.
Sinceramente gostei dos três narradores, mas o meu preferido, sem dúvida foi Travis, seu jeito amoroso e dedicado em relação à filha, além das atitudes, apesar de algumas serem bem erradas, são todas pensando em Bella, que é uma gracinha e super inteligente.
Tanto Robin, quanto Erin são personagens que no principio possam parecer fracas, por buscarem o caminho mais fácil, mas no decorrer da trama, além de conquistar minha torcida, elas mostraram serem fortes e de grande personalidade, quando o momento pediu.
Com uma trama sobre pais, amor incondicional pelos filhos, perdão e novas chances, Perdas e Danos conquista o leitor por trazer personagens humanos, que conquista sua torcida apesar dos seus erros. Livro mais do que recomendado!!

"Hoje, entretanto, tudo o que realmente me importa é ser um bom pai."

Resenha Postada no blog Louca por Romances no dia 11/03/2015

site: http://loucaporromances.blogspot.com.br/2015/03/resenha-perdas-e-danos-diane-chamberlain.html
comentários(0)comente



Letícia 19/06/2015

Perdas e Danos
Coloquei esse livro na minha lista de "quero ler" já faz uns bons meses, sempre fui adiando a leitura. Especialmente porque só tinha o livro no celular. Então uma semana atrás quando fui a uma livraria, encontrei o livro e comprei. Demorei 5 dias pra terminar de ler, mas isso foi apenas eu enrolando na leitura. Preguiça mental, confesso.

Mas hoje, com menos de 100 páginas lidas, me vi super envolvida na história, tanto que não consegui parar de ler até enfim terminar.

Pois, terminei. E o que tenho a dizer é que o livro me deixou bem nervosa e tensa. Eu queria saber logo o que ia acontecer!

A história gira em torno da história de Travis, no qual tem uma filhinha adorável chamada Bella, de apenas 4 aninhos. Eu particularmente adoro livros que têm crianças. Me vejo apaixonada por elas. Então foi um ponto mais que positivo essa relação pai/filha no livro (na realidade foi o motivo de eu ter me interessado pelo livro).

Além do Travis e da Bella, há a Robin, mãe da Bella, na qual nunca conheceu a filha. Mas com todas as reviravoltas do livro, ela sente uma necessidade muito grande em voltar para vida do Travis e conhecer a filha.

Há também a Erin, uma terceira que "caiu" na vida de Travis e Bella. Ela sofre com os próprios demônios da vida dela e vê na Bella, um resgate dela mesma.

O livro é contado sob a narrativa desses três personagens: Travis, Erin e Robin. E isso deixou o livro ainda melhor, por vermos o lado de cada, cada história.

O livro é recomendadíssimo!
Nane 11/08/2015minha estante
Terminei de ler a pouco!!!
Fiquei fascinada e muito, mas muito empolgada com as últimas páginas do livro, e literalmente devorei haha

Também super recomendo!




Chrys 07/08/2015

Diane me encantou tanto com esse livro que corri para adquirir o primeiro lançado aqui, o "Segredos e Mentiras". Em Perdas e Danos conhecemos a história através dos olhos de 3 personagens centrais: Travis, Robin e Erin.

Travis tem apenas 23 anos e sustenta sozinho sua filha de 4 anos, Bella desde que a menina nasceu. Após perder a mãe e sua casa em um incêndio, Travis viu-se obrigado a deixar o emprego para ficar com a menina. Sem casa e com o pouco dinheiro que não estava guardado em casa, eles se mudam para um acampamento de traillers. Com dificuldade de encontrar um novo emprego, e sem dinheiro para pagar o aluguel do trailer, ele aceita a indicação de sua "vizinha" e vai para Raleigh conversar com Roy que tem uma oferta de trabalho para ele.

Robin ficou grávida aos 18 anos, mas em virtude de uma séria doença cardíaca e pressionada pelo pai, ela não quer ficar com o bebê e pretende dá-lo para adoção. Agora com 22 anos, com a morte do pai e um coração transplantado, ela refez sua vida, é gerente de uma pousada e está noiva de Dale Hendricks, político influente e candidato a prefeito de Beaulfort. Sua vida não poderia ser mais perfeita, se não fosse pela gravidez de sua cunhada adolescente, Alissa, agora, os fantasmas de um passado lhe assombram a cada minuto ao lado criança, onde ela deseja estar com a filha que jamais pegou no colo.

Erin, por sua vez, é uma farmacêutica que vive o seu pior pesadelo, condenada a uma vida na ausência de sua filha Carolyn, de 3 anos. Com a morte da filha, a dor se tornou insuportável, assim como a convivência com Michael. Na tentativa de se afastar das infinitas e dilacerantes lembranças que uma casa traz, ela se muda para um pequeno apartamento, onde não há nada que a faça lembrar da filha, nem pessoas que lhe olhem com pesar.

A vida desses 3 personagens acabam se entrelaçando, fazendo com que todos superem seus medos, seus traumas e suas dificuldades.

Com uma narrativa leve e uma trama extremamente dramática, me emocionei, me questionei como mãe/pai, sofri e chorei com os personagens centrais.

Sem dinheiro, Travis e Bella vivem no carro em um estacionamento na frente de um café, onde eles fazem a higiene e onde dividem um muffin, sua alimentação diária. Isso partiu meu coração e contrariou toda minha convicção de que todo esse sacrifício seria atitude de mãe, mostrando que independente do grau de parentesco, o amor faz sacrifícios.

Para mim, nada justificou a atitude de Robin de abandonar seu bebê, ainda que isso prejudicasse as chances de um transplante. Seu pai, se quisesse teria condições de criar essa criança, mas sem amor, o que ela teria? Como pôde Robin seguir a vida dessa forma, como se nada tivesse acontecido, como se existisse uma borracha capaz de apagar uma vida deixada à deriva. Com o tempo consegui me afeiçoar e sofrer com ela a cada vez que pegava a sobrinha nos braços, uma dor fantasma, foi o que ela sentiu, a ausência de quem nunca esteve presente.

Erin então, dilacerou meu coração com sua história e ainda que muitos possam achar sua reação exagerada, eu não me vi fazendo nada menos do que ela. Realmente não quero saber, mas a dor da perda de um filho deve ser a pior dor do mundo, uma dor que não deixa, que se alimenta de si próprio. Como ser feliz, como seguir adiante? Como limpar um quarto cheio de brinquedos? Como ser mãe novamente? Como encarar diariamente um marido que seguiu adiante? Como não culpá-lo ainda que não seja culpado? Muitas e muitas vezes me peguei pensando sobre aquele "cuidado exagerado" que as mães têm, sobre a diferença entre homens e mulheres acerca da noção de perigo enquanto elas acham que é proteção, eles acham que é sufocamento. E quando acontece alguma coisa nessa situação? Como lidar? Ai ai ai

O perdão é um dos sentimentos mais trabalhados nessa história, não só de uns aos outros, como o perdão a si próprio, pelos próprios erros. Altamente indicado para os amantes de uma boa história de romance, drama e superação.

site: www.todasascoisasdomeumundo.com.br
comentários(0)comente



C_R 07/07/2016

Narrado e primeira pessoa, divido em capitulos entre os personagens principais da trama.
Quem são os personagens?
Travis – pai de Bella, perde a mãe e a casa em um incêndio, fica desempregado e com a filha de 3 anos para cuidar;
Robin – mãe de Bella, que depois de dar a luz, fica muito debilitada devido a doença que afeta seu coração. Entrega a filha para adoção sem nunca tê-la visto;
Erin – tem seu casamento abalado depois que perde a filha de 4 anos vitima de afogamento.
Quando comecei a ler o livro fiquei um pouco perdida em relação a historia de cada um dos personagens, mas conforme o enredo se desenvolve e a narrativa vai tomando forma é que a historia deles se entrelaçam e conseguimos nos situar no livro
Travis não tem uma vida fácil, mas faz de tudo para não perder a filha de 3 anos, Bella, da qual assumiu a responsabilidade desde que ela nasceu. Sem uma casa para morar e com o falecimento de sua mãe, travis não sabe o que fazer, pois também está desempregado. Tentando encontrar um rumo para sua vida e de sua filha, travis aceita um “trabalho”, mas quando vê que tipo de trabalho é esse, se desespera, com medo de acabar sendo preso e com isso perder a guarda da filha. Sem querer, acaba se envolvendo com uma quadrilha de trafico de drogas, colocando a própria vida em risco, além da vida de sua filha. É muita tragédia para uma pessoa só.
No decorrer da narrativa, vamos descobrindo quem é travis, o que aconteceu com a mãe bela e outros personagens secundários que aparecem na trama, tornando o enredo mais surpreendente.
Esse é o segundo livro que leio da Diane Chamberlain e confesso que gostei muito mais desse que do primeiro, Segredos e Mentiras. O enredo é envolvente, dramático e sofremos junto com o personagem principal a medida que a trama se desenvolve.
Super recomendo a leitura, principalmente para os leitores que gostam de um pouco de drama em suas leituras. A forma como os acontecimentos vão se apresentando na trama, não deixa claro como será o final do livro, portanto esse não é livro clichê, com final previsível. O livro me encantou, me emocionou e quase me levou as lagrimas.


site: http://colecionandoromances.blogspot.com.br/
Patricia Chame 26/09/2016minha estante
Estou nele amiga ... O começo me confundiu um pouco também mas agora estou agarrada nele e não consigo largar. Vamos ver o que acontece :)
Depois te conto!


C_R 30/09/2016minha estante
Conta que quero saber! Amei ele!


C_R 30/09/2016minha estante
Conta que quero saber o que achou do livro! ;)




Gi 25/02/2016

Perdas e Danos - Diane Chamberlain
Travis é um rapaz que não tem muita sorte na vida. Perdeu a mulher que ama, a mãe, o emprego, a casa e teve que sair da cidade que tanto adora em busca de trabalho, pois tem uma linda menininha de 3 anos para criar!
Aliás, essa é sua única alegria no momento! Sua super inteligente e compreensiva filhinha Bella.

E para piorar, o pobre rapaz conheceu uma gostosona que prometeu que um amigo arrumaria um "bico" que lhe renderia um bom dinheiro. Só que isso irá causar tantos transtornos, que Travis desejará não ter saído de sua van/cama naquela manhã.
"Como eu poderia fazer isso com a minha menininha? Não tinha nem como prepará-la para o que ia acontecer. Bella, me desculpe. Torci para que ela fosse pequena demais para se lembrar disso no futuro. Torci para que nunca pensasse que aquele tinha sido o dia que seu pai a abandonara."

Por uma faísca de sorte ele vai conhecer Erin. Que também não está com a vida indo de vento em popa... Sua filha faleceu em um trágico acidente e ela não se perdoa pelo acontecido. E mesmo tentando fechar-se para o resto do mundo, acaba encantada com a pequena Bella, e sem querer entra na roubada em que Travis se meteu!
"Considerariam doentio o fato de eu ter recebido aquela criança com tanta facilidade, certo? Uma mulher claramente não recuperada da morte da própria filha? Era mesmo um pouco doentio, não era?"

E em outro local não muito longe dali, está Robin. Uma moça que sofreu uma decepção amorosa e ainda quase perdeu o coração!
Mas não pela decepção! Por uma doença que ela tinha desde que nasceu. A decepção foi culpa de seu pai, que usando a desculpa de tentar protege-la, acabou afastando o amor de sua vida por questões econômicas e sociais.
"Eu posso morrer amanhã, por isso não vou me privar disto hoje de jeito nenhum. Decidi, naquele momento, que aproveitaria ao máximo cada gota de vida que me fosse dada."

Essas três histórias vão se cruzar em busca de um final feliz. Mas para isso, precisam superar antigas mágoas e permitir que o amor cure sua suas feridas.


Eu adoro livros que entrelaçam histórias diferentes num final surpreendente! Dá uma emoção a mais na leitura, pois eu fico tentando imaginar como isso vai acontecer.
Diane está no caminho certo, mas acho que nos próximos livros ela deveria deixar para unir certas pontas mais no final.
Infelizmente nenhum personagem me cativou. Não achei suas histórias profundas o suficiente para tanto drama.
Alguns problemas poderiam ser resolvidos com um telefone ou uma visita, maassss.... Assim seria muito fácil e então não teríamos um livro, não é?!

O que a autora tenta mostrar aqui é até onde o desespero pode nos levar. A dor de um pai ao ver sua filhinha sem casa, o desespero de uma mãe ao ver sua menininha morrer.
Mas também nos faz enxergar que Deus sempre nos dá uma segunda chance para fazermos as coisas certas dessa vez!

Foi uma leitura agradável que conclui em um final de semana. Foi ótimo para curar a ressaca que estava me atrapalhando pois não exigiu muito dos meus pensamentos e reflexões.

A capa é bem bonita e convidativa. Foi o que me chamou a atenção no livro, já que não costumo ler a sinopse com muita atenção com medo de spoilers.
A diagramação é simples, com uma fonte confortável em papel amarelo.

site: http://aestranhaestantedagi.blogspot.com.br/2015/05/perdas-e-danos-diane-chamberlain.html
comentários(0)comente



37 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3