Cartas de Amor de Paris

Cartas de Amor de Paris Samantha Vérant




Resenhas - Cartas de Amor de Paris


14 encontrados | exibindo 1 a 14


Sam 11/06/2015

Este livro é doce e apaixonante....quantas páginas eu vi a mim mesma andando pelas mesmas ruas e curtindo com a mesma paixão...o mais interessante foi o nome...MMeu nome...em cartas de amor escritas por um homem poeta, e vivi a adolescência onde esses pequenos papéis eram trocados entre os apaixonados, juras veladas de amor eterno..tudo é muito cálido e têm sua intensidade aumentada com o correr das páginas; é exatamente como ler um diário de uma vida comum mais que aos olhos de quem ama se torna quase um conto de fadas, com todas as armadilhas, com o roer das unhas pela incerteza do amor correspondido, pela aventura de se jogar dentro de um mundo inteiramente, pela coragem de se recriar tudo de novo, tudo do zero, perdoando, se desculpando, jogando as tralhas fora e mantendo somente o essencial, aquilo de que é preciso para respirar profundo; Abrir os olhos e o coração para um mundo novo, o mundo dos fortes, daqueles que não se contêm quando vislumbram a oportunidade de dar significado a suas vidas...É lindo e vale a pena...
comentários(0)comente



Patty 25/11/2016

Apaixonada
Esse é um daqueles livros bem água com açúcar e fáceis de ler, que nos fazem sonhar com um amor assim em nossas vidas.
É a história real da vida de Samantha Vérant, que nos leva a crer que contos de fadas são possíveis, já que essa é a melhor maneira de definir a relação dela com Jean-Luc.
Se você está em busca de um livro leve e com um romance que te faça suspirar, esse é a melhor pedida.
Simplesmente apaixonada pela história.
Lidivânia Lima 18/02/2019minha estante
Olá... Bom dia!
Comprei esse livro ele é único ou tem continuação?

Grata,




Juliana 08/05/2015

Romance de arrancar suspiros de tão lindo!
Cartas de Amor de Paris é uma história real.
Uma linda história... que te prende desde o início e faz suspirar com as cartas de Jean-Luc para Samantha...
Se indico? Sim, claro e com certeza.
comentários(0)comente



Fabi | @psamoleitura 16/08/2017

{resenha feita no blog PS Amo Leitura}
"Cartas de amor de Paris" é uma apaixonante história real. Nele nós vamos conhecer a história de Samantha: uma mulher de 40 anos, casada, desempregada e a beira da falência. Como não bastasse esses problemas em sua vida, o casamento também está declinando. Casada há 13 anos, ela não sente mais o mesmo pelo seu marido e acredita que isso não irá durar muito mais.

Samantha é aquela mulher que precisa redescobrir o amor. Quando ela comenta com sua amiga sobre as cartas que ela recebia de Jean-Luc, um homem que ela conheceu quando esteve vistando a França há 20 anos atrás, sua amiga Tracey incentiva que ela crie um blog para mostrar essas sete cartas maravilhosas para o mundo. E com essa ideia, Samatha decide pesquisar na internet sobre Jean-Luc.

Reencontrando o grande amor do passado, Samantha decide em respondê-lo. Mas, após 20 anos, será que ele ainda lembraria dela? Foram apenas horas em Paris que eles passaram juntos e ela nunca retornou suas cartas. Seria loucura ir atrás de alguém que ainda faz seu coração bater mais forte?

Sabe quando você não espera muito de um livro, mas acaba sendo surpreendida e ainda mais de uma forma super romântica? "Cartas de amor de Paris" foi esse livro. Quando comecei a leitura não esperava que ele fosse me conquistar da forma que conquistou. Faz tempo que eu precisava ler um romance como esse (apesar do final ser previsível).

Baseado em uma história real, apenas com alguns nomes de personagens trocados, Samantha Vérant deixa com que o leitor vivencie a sua experiência, a sua vida. É possível passar por cima de todos os obstáculos que a vida nos impõe e seguir atrás do que te faz feliz. Independente de tudo que aconteça ou onde esteja sua felicidade, é atrás dela que você tem que ir; pensar sempre primeiro em si.

Além disso, Samantha nos apresenta as cartas que recebeu de Jean-Luc durante os capítulos. Uma carta mais romântica do que a outra arrancando vários suspiros. E não somente a carta! A forma como tudo ocorreu no livro fez com que enchesse o meu coração de amor.

Então se você gosta de uma história romântica, aquela de arrancar suspiros, leia "cartas de amor de Paris". Um livro que vai mostrar a importância de seguir o coração e dar uma segunda chance para o amor; um livro completamente arrebatador e apaixonante!

site: http://psamoleitura.blogspot.com.br/2017/07/resenha-cartas-de-amor-de-paris.html
comentários(0)comente



Gi 08/04/2016

Uma Frase
"Querida, nunca deixo as pequenas coisas da vida me incomodarem, especialmente as coisas que eu não posso mudar. Entendeu?" - diz Jean-Luc a Sam.
comentários(0)comente



Grazy 27/05/2016

INSPIRADOR
O livro narra uma romântica história real de duas pessoas com cumplicidade em cada olhar, gesto e palavra. Amor esse que nem a força do tempo foi capaz de destruir.

Voltando Ao Passado....
Ano de 1989... Sam juntamente com sua melhor amiga, embarcam em uma viagem pela Europa.
A Paris, ville de l'amour (Em Paris, a cidade do amor), ela conhece Jean- Luc. Um francês encantador.
A atmosfera romântica da cidade os contagia e por um breve, mas intenso período eles vivem um romance digno das telas de cinema.
As horas passam depressa, e então chega o momento da despedida. Jean- Luc observa o trem partir da estação com Sam. Ambos, presos em seus próprios pensamentos.
O que restava agora era a esperança de que um dia pudessem se ver novamente e continuar aquilo que pouco durou.

Dias Atuais....
Sam, uma jovem mulher, encontra- se em uma situação desconfortável. Está desempregada, em um relacionamento desgastado e com suas economias no vermelho.
Após uma conversa com sua melhor amiga, ela decidi criar um blog.Nele postará as sete cartas enviadas pelo Jean- Luc, em 1989. Cartas essas que na época não foram respondidas.
Assim que publica seu primeiro post, Sam, com todas suas habilidades, consegue através da internet encontrar Jean- Luc e enviar- lhe uma carta com 20 anos de atraso.
Ambos não sabiam, mas após esse reencontro virtual suas vidas mudariam completamente.

O Tão Esperado Futuro....
Após caminhar em um labirinto sem achar a tão desejada saída, Sam permite que suas emoções a guiem. Essas a levarão até Jean- Luc que prontamente estenderá suas mãos e juntos caminharão para a saída do labirinto. Revelando várias possibilidades.

-Qual caminho eles escolherão? Bom, essa é a parte em que o destino se encarrega de escolher os próximos passos.



site: http://amantesliterarios.wix.com/livros#!Resenha-Cartas-de-Amor-de-Paris-de-Samantha-Vérant/cu6k/5748f6b00cf25d206f8be875
comentários(0)comente



Bells 23/02/2016

Vale a pena!
Até hoje me pego na vontade de procurar nossa querida autora e protagonista para um bate papo sobre sua vida fora de seu livro de conto de fadas.
Conto de fadas? Ah não! Ela me impediria se entendesse português ou lesse resenhas aqui. A verdade é que, no mínimo, 39 anos da sua vida foram nada senão uma baita novela! Sorte dela que no meio de um Blackout ela pode achar uma vela.
Após estar no pior lugar que podia estar em sua vida inteira, sem emprego, falida e divorciada, Samantha encontra uma verdadeira chance de ser feliz 20 anos atrás no seu passado. Em meio de uma de suas crises ela acha as cartas do seu apaixonante francês, Jean-Luc, e decide correr o risco e procurá-lo, mesmo com todas as incertezas e com os desastres de uma infância conturbada que resultaram em um verdadeiro pavor em um relacionamento real, ela decide que após deixar ele em espera 20 anos, ele merece uma resposta.
Essa foi uma das melhores idéias que ela pode ter, outra delas foi escrever um livro sobre isso.
Samantha nos faz rir com suas situações e com seu péssimo francês, faz-nos suspirar por seu compensado romance, faz-nos roer as unhas e rezar para que tudo acabe bem e mais do que tudo nos faz sentir parte de sua história.
Samantha vale a pena ser lida.
comentários(0)comente



Cindy 10/01/2018

Até agora estou tentando definir o livro com poucas palavras mas não consigo.O que eu realmente penso é que não gostei do livro em nenhum momento dele,não houve um capítulo sequer que eu possa dizer algo bom no livro,talvez porque eu tenha visto que é baseado em uma história real o que me fez infelizmente instantaneamente julgar os persogens.Eu vejo Samantha como uma oportunista,que na fase ruim de sua vida usa Jean Luc como uma alavanca para superar essa fase,e digo isso da parte financeira mesmo. A história inteira é rodeada pela infelicidade dela que entende-se em sua maior parte ser pelas dívidas acumuladas.A forma de Jean Luc demonstrar seu amor é na maior parte das vezes com coisas materiais,como jantares e joias. Não consegui enxergar como uma historia de amor e nao gostei tambem da forma que o livro é escrito. Nao recomendo a leitura!??
comentários(0)comente



Izabela 26/05/2015

Adoro quando um livro me faz sentir de uma forma que eu nunca tinha me sentido antes, é mágico. Este livro conseguiu isso. Me senti muito ligada aos personagens e, até mesmo, me senti parte da história deles. Tudo isso porque o livro é baseado em uma história real, a da própria autora. O quão demais é isso? E, para melhorar ainda mais, várias das coisas que ela cita no livro (como as cartas e emails que foram colocados em um blog) ainda estão disponíveis online, então você pode realmente se sentir parte do livro e da história do casal. O blog que ela criou (lá em 2009) ainda está online e os comentários que estão lá são do mesmo ano, ou seja, são de pessoas que leram a história muito antes de ela pensar em transformar isso tudo num livro. É tão demais. Ah, o livro ganhou quatro estrelas lá no skoob, não é por ele não ser bom, porque ele é ótimo, mas é porque a história fica um pouco cansativa em alguns momentos, mas vou explicar isso melhor na resenha. Se ficou curioso é só continuar lendo, vou contar tudo que achei e um pouco mais.


O livro conta a história da Samantha e do Jean-Luc. Quando tinha 19 anos, Sam, fez uma viagem com uma amiga à França e no meio de todo aquele clima romântico ela conheceu o amor de sua vida, Jean, ou será que era só o efeitos das luzes de Paris? Eles passaram momentos únicos enquanto estavam juntos e tudo parecia perfeito, até que ela teve que ir embora. Jean-Luc não aguentou a separação e acabou escrevendo sete cartas de amor para Sam. Cada umas das cartas explicava o motivo de ele estar sentindo tanta saudade e estavam ligadas aos dias que estavam se passando. O problema foi que ela nunca respondeu nenhuma das cartas. Todos esses papeis recheados de amor passaram vinte anos (sim, vinte anos!) dentro de uma caixa esquecida no armário. O tempo passou, Sam deixou o amor de lado por medo de ser feliz e acabou se casando com outra pessoa, sem ter ideia alguma do que tinha acontecido com seu adorável amante francês. Tudo estava perfeito, estava. Sam perdeu o emprego e viu seu casamento caindo aos pedaços bem na frente dos olhos dela. Aí veio a ideia, de uma amiga da Sam, a mesma que estava na viagem de Paris com ela. Escrever um blog sobre cartas de amor, usando como base, é claro, as cartas de Jean-Luc.


Mas será? Será mesmo que vale a pena buscar memórias que ficaram por tanto tempo guardadas? Afinal, nem responder as cartas ela respondeu. Nunca é tarde, ainda mais quando o assunto é o amor. Quando Sam releu as cartas sentiu-se novamente com 19 anos e podia, até mesmo, sentir o ar fresco de Paris ao seu redor. Foi aí que veio a ideia. Ela realmente escreveria o blog, mas não falando sobre as cartas, ela iria responder as cartas. Isso mesmo, vinte anos depois as respostas finalmente seriam escritas. Antes tarde do que nunca nunca soou tão literal. No meio de tantas ideias ela acabou tendo mais uma: Ela precisava se desculpar. Não adiantava, simplesmente, responder as cartas, ela precisava se explicar. Foi aí que ela usou nosso querido (e amado) site para pesquisas (google!) e achou o email de Jean. Ela tinhas as respostas em seu blog e tinha a desculpa em mente por vinte anos. O que podia dar errado? No amor e na guerra vale tudo. Seguindo o coração os dois acabam se achando nessa de email e voltam a sentir como quando eram mais jovens. O fato de que ela morava nos EUA e ele na França era um mero detalhe. Mas será que o amor verdadeiro aguenta vinte anos e ainda supera todos os obstáculos?


Pensa num livro que te dá esperança para vida. Pois é. Esse é o tipo de história para jogar na cara (com carinho, é claro) das pessoas que falam que o amor não existe. É claro que ele existe, mas ninguém disse que ele é fácil. É uma história completamente real, com pessoas e sentimentos reais. É mágico saber que histórias de amor existem sim e que ela podem (e devem) ter um final feliz. Sam soube ir atrás da felicidade dela, por mais que tenha levado algum tempo para isso, mas o melhor foi ela ter compartilhado isso com o mundo todo. Sobre o verdadeiro romântico da história, Jean-Luc, meu Deus! As cartas dele são repletas de clichês (amo) apaixonados e deixam qualquer um suspirando. Como comentei no começo, o site que ela escreveu ainda está online, mas é uma boa só ver depois que leu o livro, afinal, a história dela é um spoiler sobre a história dela. Hã? É isso mesmo, rs.


O livro ganhou quatro estrelas porque em alguns momentos a escrita fica muito lenta e a história, parada. Entendo que é a vida dela e os acontecimentos dela, mas no começo ela explica que ia mudar um detalhe ou outro para animar mais, nem sempre isso funcionou bem. Acredito, até, que com menos detalhes teria ficado melhor. Em alguns momentos os detalhes ficavam apenas como informação demais. No geral, isso não atrapalha, mas foi o motivo do livro ter perdido uma estrelinha. Se você gosta de romances, histórias reais, amor verdadeiro e, claro, contos de fadas, esse livro é para você. A história me lembrou muito o filme "Cartas para Julieta", não que as histórias se pareçam, mas a ideia é a mesma. Não podemos viver de 'E se...', mesmo que tenha passado muito tempo, nós precisamos sempre seguir em frente e buscar nossa felicidade.

site: http://www.brincandodeescritora.com/
comentários(0)comente



Alice Scherer 18/06/2016

Cartas de amor de Paris
E ai pessoal, confiram a resenha lá no blog:
http://www.doceleitura.com/2016/06/cartas-de-amor-de-paris-samantha-verant.html

site: http://www.doceleitura.com/
comentários(0)comente



Kamila 13/01/2017

Cartas de Amor em Paris é o relato autobiográfico da norte-americana Samantha Vérant. Em 1989, aos 19 anos, durante uma viagem pela Europa com sua amiga Tracey, ela conhece o jovem Jean-Luc, em um belo restaurante de Paris. Jean-Luc estava acompanhado do amigo Patrick. Os quatro formaram um belo grupo, e resolvem passear pela Cidade-Luz mas, em dado momento do passeio, os casais se separam e Sam e Jean-Luc vivem momentos incríveis. Mas, como nem tudo são flores, ela precisa seguir viagem, deixando o jovem em Paris, mas levando consigo sensações únicas.

20 anos depois, Samantha vê seu casamento ruir. Seu fiel escudeiro é seu cachorro Ike. Além disso, ela perdeu seu emprego de diretora de arte. Pra você ver que não tá fácil, ela tá endividada até a alma. E desempregada. Tracey lembra de Jean-Luc, como uma forma de dar alguma alegria para a amiga. E ela se lembra de sete cartas que o francês escreveu para ela ainda em 89. A amiga dá a ideia para Sam criar um "blog do amor", onde as pessoas mandariam suas cartas de amor e, se fossem tão boas quanto as de Jean-Luc, elas seriam publicadas. Mas Samantha teve uma ideia melhor. Resolveu responder as cartas de Jean-Luc. 20 anos depois. Sim, ela não respondeu as cartas do cara.

Ela postou na internet alguns trechos de algumas das cartas. Nesse meio tempo, criou coragem e, após pesquisa no Google, encontrou o email de Jean-Luc. Enviou uma mensagem, em que pedia desculpas. E qual foi a surpresa quando, além dele ter respondido, ele ter respondido positivamente! Primeiro, foi a troca de emails, depois, vieram as ligações, onde eles falavam sobre tudo: desde o casamento ruim de Sam, em que chegou ao ponto de ela e seu marido dormirem em quartos separados até o divórcio de Jean-Luc, passando pela falência iminente dela e da ciência de foguetes dele.

Por incrível (e ficcional) que possa parecer, mesmo depois de duas décadas, Jean-Luc não tinha conseguido esquecê-la. E ela também não o esqueceu. Incrível. Ele, então, convida Sam para passar dez dias em Paris - ela mora na Califórnia. E ela foi, mesmo estando quase falida (ele pagou a passagem com milhas acumuladas). E quando se encontraram, nem parecia que tinha passado duas décadas, já que a chama da paixão ficou acesa todo esse tempo - e pegou fogo de vez quando chegaram ao hotel.

Estou apaixonada por esse livro! Além de ser super romântico, ainda é engraçado! Durante vários momentos, me peguei gargalhando cada vez que Samantha pagava algum mico, principalmente quando ia falar algo em francês - em uma das passagens, ela queria pedir um canudo (une paille) mas acabou pedindo sexo oral (une pipe). Mas, mesmo com essas situações engraçadas/bizarras/constrangedoras, Jean-Luc mostra-se um completo cavalheiro, um príncipe encantado.

Romance sempre será meu gênero favorito por excelência, mas adoro um relato autobiográfico. E se for um livro que junte as duas coisas, a chance de eu amar é enorme! Não conhecia esse livro, pesquisei por ele no site da Universo dos Livros e resolvi pedir apenas lendo a sinopse. E não me arrependo! A edição está impecável e a capa está bem bonita, mesmo tendo rostos, que é algo que não curto em capas. Só achei dois errinhos, que me deixaram confusa, mas relendo, deu pra entender perfeitamente.

Apesar de eu não acreditar que possam existir homens maravilhosos e perfeitos como Jean-Luc, o livro de Samantha é uma ode ao amor verdadeiro. É como se ele dissesse "ei, apesar de tudo, é possível sim ser feliz!". E olha que a moça sofreu, tanto com o pai biológico (um lixo de pessoa) como com o ex-marido (um idiota), mas com Jean-Luc, tudo é diferente, bonito e legal.

Pesquisando no site da autora, vi que em abril de 2017, ela vai lançar seu segundo livro "How to Make a French Family: a memoir of love, food and faux pas" (Como fazer uma família francesa: uma memória de amor, comida e gafes, em tradução livre). em que ela vai contar seu dia a dia na casa nova, no sudoeste da França, com seu marido e os dois filhos adolescentes dele (de um relacionamento anterior). Só espero duas coisas: 1) que ela tenha conseguido ter seu filho (o que acho difícil, já que ela reencontrou Jean-Luc beirando os 40) e 2) que a Universo dos Livros traga esse livro para o Brasil.

Essa é a leitura mais que adequada para curar uma ressaca literária. Uma história real, romântica e engraçada também. Daria um ótimo filme pra Sessão da Tarde (de preferência com Jennifer Aniston). Agora só me resta entender o que leva uma pessoa a ignorar cartas de amor. Por 20 anos. E como consegue aplacar a saudade todo esse tempo...

P.S.: as cartas são divulgadas ao longo da trama. E é uma mais linda que a outra.

site: http://resenhaeoutrascoisas.blogspot.com.br/2017/01/resenha-cartas-de-amor-em-paris.html
comentários(0)comente



Telma 15/05/2015

Que história gostosa!

Adoro ler história não ficção. é bacana ver as guinadas que a vida dá e quando o resultado é feliz, além de nos emocionarmos, ficamos cheios de esperanças de que tempos melhores virão (em especial os que estão com a vida meio bagunçada)

Samantha (a autora do livro), conta sua história de maneira coloquial, numa leitura gostosa, fácil e rápida. Como queremos saber mais da história, lemos em todo momento que temos um tempinho. :)

Eu tava com muita vontade de uma leitura light, sabe? E esse livro atendeu bem às minhas expectativas. Em especial porque tenho uma história parecida (em muitos pontos) com a dela. Como ela, também me casei com um estrangeiro e senti muitas das mesmas emoções do primeiro encontro,depois de tanto bate papo por telefone, e-mails, MSN... enfim... a diferença é que ela já o havia conhecido 20 anos atrás e eu não.

Ela passou por um divórcio e se viu sem chão (e quase sem teto)... mudou-se de volta para a casa dos pais e tentou recomeçar a vida do zero.... mas ela estava prestes a completar 40 anos. Motivação zero e muitos questionamentos, em especial o de se estava fazendo a coisa certa ou se tinha enlouquecido.

Quando ela conheceu Jean-Luc, ela tinha 19 anos e se apaixonaram. Uma vez em casa (EUA) e por muitos motivos que ela descreve no livro, ela deixou de responder às 7 cartas que ele mandou (ele parou de escrever depois da sétima) e ambos viveram suas vidas.


Aproveitando o divórcio, ela decidiu reencontrá-lo (e conseguiu, graças ao Google) e resolveu, mesmo que tarde, responder às cartas dele (todas estão no livro).


Eles se reencontram mas... muitas águas vão rolar até o desfecho gostoso.

Pesquisei e ela tem um site (no livro ela conta que resolveu contar a histótria num blog, antes de responder a primeira carta) Se quiserem dar um conferida, o site é http://www.samanthaverant.com

O título original é Seven Letters from Paris e a capa é essa ao lado.
Esse beija-flor tem função no livro. :)


Separei esse trechinho para você conferir o tipo da escrita:

Sempre otimista, ou talvez o tipo de pessoa que sempre volta para mais um pouco de dor e união, eu dei a Chuck mais uma chance de ganhar minha confiança quando minha família se mudou para Londres.

Mais tarde, naquela hora, por curiosidade abri em site de namoro. Era hora de investigar. Havia outros homens por aí como Jean-Luc?
(...) Primeiro cara: queria mulheres entre 18 e 45 anos. Hum ... pedófilo em potencial ou serial killer. Segundo cara: passava tempo demais na praia. Isso era bom, mas não deveria estar trabalhando? Também queria mulheres dntre 18 e 30 anos. Ele tinha 47. Foi um total alerta para a realidade. Ah, sim, os caras mais velhos queriam suas mulheres mais jovens, muito, muito mais jovens.

Percebe? Leitura gostosa, né?

Se estiver a fim de um livro de entretenimento e de fácil leitura, este é pra você!

Finalizo-o deixando com a imagem real dos dois, que futuquei no Google e achei... rs :p

Beijos, surtados queridos.


Vá até o blog se desejar ver as imagens! ;)

site: http://surtosliterarios.blogspot.com.br/2015/05/resenha-cartas-de-amor-de-paris.html
comentários(0)comente



Bruna Buttemberg 23/08/2016

Gostei do livro, mas, talvez por ser uma história real, não tem muita emoção ou expectativa. Os fatos são narrados de forma muito rápida. Conflitos surgem numa página e se resolvem na mesma, nada daquele gostinho de quero mais. Além disso, o livro também tem alguns erros de português. No geral foi bom, acho que, apesar de tudo, vale a leitura.
comentários(0)comente



Três Leitoras 09/01/2016

Resenha completa no blog
Este livro é baseado na história real da própria autora, é um bom romance, mas na maioria do tempo a narrativa se torna cansativa, parada, sem ritmo, até compreendo que seja porque é a história da vida dela, que contenha muitos detalhes e muitas informações, mas poderia ter sido minimizado para que a leitura fluísse melhor, porém para quem gosta de um romance estilo conto de fadas, este é o livro!

Eu tinha tanto medo de me apaixonar, que nunca tinha feito isso de fato.



Bom Samantha inicia a narrativa contando com a sua vida está de cabeça para baixo, perdeu o emprego, está se divorciando, quase falida e mudando-se para a casa dos pais, com tudo isso acontecendo a motivação para recomeçar é zero! E no meio deste turbilhão, ela relembra das cartas guardadas de um jovem francês que conheceu à 20 anos atrás em uma breve viagem à Paris, Jean Luc havia enviado sete cartas à ela e nunca foram respondidas, diante disso Samantha tem a ideia de responde-las em um blog e é aí que a magia acontece, eles se reencontram e tudo acontece como em um conto de fadas!




site: http://www.tresleitoras.com.br/2016/01/resenha-cartas-de-amor-de-paris.html
comentários(0)comente



14 encontrados | exibindo 1 a 14