Magia

Magia Jéssica Macedo




Resenhas - Magia


19 encontrados | exibindo 16 a 19
1 | 2


LT 06/09/2015

As vezes é só um pouco de Magia...
Magia é um livro nacional que foi escrito pela nossa autora parceira Jéssica Macedo! Como vocês podem imaginar pelo título, o livro nos traz um enredo que envolve magia e é o primeiro de uma trilogia intitulada "Mística".

["Por que os óculos?" perguntou, curioso."Não é nada" engasguei. "Não vai me dizer que é por causa dos sues olhos..." ]

Em Magia somos apresentados a um mundo mágico e um "real". Também conhecemos alguns personagens que vão nos acompanhar ao menos no segundo livro. Somos apresentados a Anabelle - nossa protagonista, ao Agust - pai da nossa mocinha e um personagem bem conceituado dentre os seus, a Liza - mentora de Anabelle e uma graça de personagem em todos os aspectos, Richard - o melhor amigo da mocinha por quem ela é apaixonada, a Glória - mãe de Anabelle e alguns outros. Confesso que o personagem que me despertou curiosidade é o Pai de Anabelle, ele é... estranho... de algum modo, achei-o estranho.

[Eu era normal! Tem ideia do que é ser normal?]

A autora criou um cenário encantador. Jéssica tem uma escrita simples, leve e usa muito o subterfúgio da língua falada o que torna a leitura fácil. O livro é simples, sem muitos rodeios, acredito que Magia é apenas uma introdução tanto para nós leitores quanto a protagonista para nos levar a real história que devemos vir a conhecer nos próximos volumes.

[Disse que meu dia já estava ruim? Pois é, ficou pior. Eu estava completamente ensopada e meu cabelo chegava a pingar com a água suja da rua. Juro que, se pudesse, mataria o filho da mãe que fez aquilo comigo.]

O livro se inicia de um jeito um tanto o quanto "normal". Conhecemos a vida de Belle (Anabelle) que é uma adolescente de 16 anos, uma menina considerada por muitos diferente, que sofre bullying na escola, que tem sua primeira paixão. Belle é uma boa menina, um tanto revoltada e com uma relação complicada com seu Pai e se não bastasse isso, é ele que tem uma explicação para a diferença que faz ela sofrer tanto com preconceito e se não bastasse isso, ele vira a vida de Belle de cabeça para baixo inserindo-a no mundo da magia.

[Até o nome da garota dizia que ela era bonita. Como competir com alguém assim?]

Confesso que Belle me irritou bastante, sua fixação em Richard é meio cansativa, mas aí lembrei-me que tenho uma sobrinha de 18 anos e que faz pouco tempo que ela estava na fase dos 16 e me ative de que, o que levou-me a minha irritação é pelo fato de Anabelle ser uma adolescente típica de 16 anos com atitudes condizentes a sua faixa etária, a autora soube abordar isso. Depois disso a leitura fluiu com mais facilidade.

[Ele passou a mão no meu rosto, retirando os óculos. "Não acho que você deva escondê-los."]

Como disse anteriormente, o livro não nos apresenta grandes reviravoltas, é um livro que você lê rapidamente, simples e que tem alguns pontos divertidos, outros irritantes. Richard é um bom garoto e confesso que tenho toda uma linha de pensamento e quero ler os próximos volumes para ver se minha imaginação me guiou corretamente para o rumo que a Jess descreveu e imaginou para essa história.

Se você gosta de livros simples, que apesar de trabalhar com temas como bullying e problemas amorosos, familiares e etc... não é nada intenso ou loucamente arrebatador. Se gosta de literatura fantástica, bruxos, vampiros e alguns outros seres, lhe índico a leitura. É o tipo de livro que gosto de ler depois de daquela leitura que chamo de pesada (aquelas que nos tiram do prumo e nos levam a uma DPL profunda).

Acredito que a autora possa nos surpreender nos próximos volumes e estou apostando nisso. É isso, e espero que possamos ter um encantador encontro por aqui... em breve!

Até a próxima!

Resenhista: Ana Luz.

site: http://livrosetalgroup.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Gisa 09/05/2015

Não vivemos apenas de resenhas positivas
Magia, é um livro narrado em primeira pessoa pela personagem principal: Anabelle. Ela é uma garota do segundo ano do ensino médio, que vive passando por várias humilhações pois seus olhos não são castanhos, não são azuis, não são verdes. São lilases. Por isso, todo mundo diz a ela o quanto é feia e uma aberração.

Eu nem preciso dizer que a capa apesar de linda, não condiz com toda essa história não é mesmo? A mulher da capa é linda e nem de longe parece ter 16 anos, mas enfim....

A única pessoa que não acha a protagonista uma aberração, é seu melhor amigo e amor da sua vida, que namora com Linda, Richard.

"Richard era o meu sol. " Conhecem essa expressão???? Pois é, eu também. E o livro é recheado dessas descrições e frases clichês. "... falando abobrinhas.... abandonado como cachorrinho de rua...." e por aí vai.

Mas enfim, vamos continuar com a garota dos olhos lilases.

Um belo dia, seu pai conta a ela, que eles são bruxos. Ele, Angust e ela, Anabelle.
A partir daí, a história vai se desenvolver, onde Ana, vai começar seus treinamentos de bruxa com a ajuda de Liza, a pobre coitada mentora que sofre nas suas mãos, por ser bem pequena, para ser mais exata, menor do que um lápis.

Bem....
A primeira coisa que me irritou, foi a Anabelle. Acho que o intuito foi criar uma personagem forte e que faz o que quer a hora que quer. E isso é maravilhoso, já que a maioria dos autores acha que uma boa protagonista é uma ingênua e delicada florzinha.

Mas o problema desse livro foi o excesso. A Anabelle está sempre de mau humor, sempre brava, sempre brigando, sempre reclamando. Ela até reclama da altura. Óh sim, muito baixa nos seus 1.70. Bem eu sou um smurf então. E como é ela quem narra, nós não temos um segundo sequer de paz. Ela está sempre com determinadas palavras na boca: Inferno, Hospício, Merda, Porcaria e por aí vai. Em uma mesma frase, ela consegue usar pelo menos 3 destas palavras. E isso me irritou muito. E isso, porque eu sou um ogro. Imagino o efeito que teria em pessoas mais sensíveis.

Apesar disso, também temos alguns momentos onde toda essa fúria é bem vinda, como por exemplo quando ela destaca o quanto o pai é machista e um idiota.
Embora, ela pudesse ser mais explorada nessa questão.

"- Você não vai vestida assim, não é? - ela indagou.
-Vou - respondi, confiante. - Nua é que não irei.
- Ah, não mesmo. Você não vai assim. Como você quer que o Richard olhe para você quando se veste dessa forma? "

Anabelle, esse era um bom momento para provar que você vai vestida como quiser e se for para um homem olhar para você, ele que olhe mesmo que você esteja vestida de pijama oras bolas. Vista-se como você quer e não para atrair olhares e agradar a um babaca que nunca olhou para você. Bem, vamos parar com a indignação aqui....

Outro ponto fraco da nossa protagonista é a bexiga. Sério gente. Qualquer que fosse o problema lá dizia Ana, que queria chorar pela mamãzinha e pedir pinico. Bem menina, vá se tratar. Esse problema é sério.

Mas a Anabelle lê e isso não é fantástico? Assim podemos conhecer vários outros livros e ... Er... não. Só conhecemos o outro livro da autora, O Vale das Sombras, que ela fez questão de nos apresentar nesse livro e nos contar o quanto ele é maravilhoso e fantástico :P

O final é bastante ruim, o que acabou com a minha piadinha de que o melhor foi o fim, pq acabou, kkkk. Ele foi desnecessário e ficou aquela coisa de : precisa ter um final feliz sabe? Não engoli mesmo. Ele não precisava de um fim desses, ainda haverá 2 volumes e essa corrida para resolver um final cuti cuti, me deixou ainda mais indignada.

Sabe quando você lê um livro e para para pensar que a história e o autor tinham potencial, mas não rolou? Foi assim que eu me senti. A história é boa, tem um mundo fantástico recheado de bruxos, dragões, vampiros, feitiços e poções. A autora é criativa, criou muitas poções e definiu uma ação para cada planta, o que é muito bacana.

Mas a minha impressão, é que o texto precisava ser muito lapidado. Com uma leitura crítica, bem crítica era possível retirar as principais falhas do livro e o transformar em uma divertida e encantadora história fantástica.

É recorrente o uso do : "falou, sem querer ser grosseira. " "respondeu tentando não ser grosseiro. " Bem, se não quer ser, não seja. Uma simples troca de palavras, evitaria essa e todas as outras repetições ao longo das 256 páginas.

Por falar em páginas, a leitura também se torna cansativa por termos páginas falando sobre os usos de cada planta. Achei isso um detalhe muito legal a ser colocado no livro, mas ficaria melhor se estivesse nas primeiras ou últimas páginas, como um glossário.

Esse é o primeiro livro de uma trilogia e espero de todo o coração, que a autora possa amadurecer e lapidar a sua história. Magia tem potencial e merece mais.

site: http://profissao-escritor.blogspot.com.br/2015/05/magia-jessica-macedo.html
Carla @camantovanni 28/05/2015minha estante
Olha Gisa, gostei da sua resenha;
Eu confesso que estava encantada com a capa deste livro mas pelo que você descreveu, vou adiar a leitura por um tempo.

Um beijo


SahRosa 11/09/2015minha estante
Terminei a leitura agora e apesar de ter gostado de vários pontos da história, como o mundo mágico, as criaturas, poções e feitiços, o meu principal descontentamento com o enredo foi por conta da Belle, além de ser mimizenta e rebugenta, passou o livro interiro reclamando, entendo que ser "diferente" e ser chacota na escola, é ruim, mas poxa, para tudo ela reclamava... Outra coisa que não consegui engolir, foi o romance, para mim Anabelle não amava o Richard, era mais uma obcessão, ela o queria de todo modo, o jeito como ela falava do sentimento que nutria por ele não me parecia real e bem nem preciso dizer sobre o final, não é? Também não me agradou, mas acredito que autora possa sim amadurecer sua história, pois o mundo criado por ela é muito bom.




Bruna 13/04/2015

Apaixonante e magico.
Para os amantes de magia essa obra é altamente recomendada, mas cuidado o risco de se viciar é extremamente alto. Brincadeiras a parte, a obra de hoje realmente é a ideal para aqueles que gostam de mundo magico e tudo que o envolve e sem falar que não é apenas uma história simples e muito menos boba sobre o assunto. O livro de hoje é o primeiro volume da Trilogia Mística e é incrível! A escrita da autora Jessica Macedo me conquistou de um jeito que estou louca para saber quando sai os próximos volumes, quer saber o motivo de eu dizer tudo isso? Então confira a resenha ;)

Primeira coisa que eu tenho a dizer é que não se preocupem, por mais que eu tenha amado a história não serei tendenciosa e irei dizer exatamente o que o livro traz e porque ele é altamente apaixonante, tenho certeza que você poderá chegar à mesma conclusão que eu.
A história é narrada em primeira pessoa pela Anabelle, ou como é conhecida Belle (e sim eu amei porque como vocês sabem é como eu chamo minha amiga), uma típica adolescente que está atualmente no segundo ano do ensino médio e que não é nada popular por um único motivo: seus olhos são lilás. Como tudo que foge aos padrões é taxado como esquisito e motivo para bullying (e muitos de vocês com certeza sabem disso por já terem visto ou até mesmo passado por isso) com ela não seria diferente.
Não é para menos que ela não se sinta bem na escola e consequentemente não seja a garota mais popular da escola, todos preferem permanecer afastados da ET. O único que não liga para isso é Richard, seu melhor amigo e conhecido desde infância, que sempre a defende e está quase sempre perto dela. Os dois são extremamente unidos devidos a diversos fatores, dentre eles: o tempo que se conhecem, o fato de um morar na frente do outro, suas famílias com pais ausentes e o amor de Anabelle por ele. Mas é claro que esse último fator ele não sabe, uma vez que ele sempre demonstrou que para ele ela é apenas sua grande amiga e que seu grande amor é Linda, uma garota mesquinha e irritante que é sua namorada.

“Até o nome da garota dizia que ela era bonita. Como competir com alguém assim?”

Mais um motivo de identificação, quem nunca sofreu ou viu alguém sofrer por amar alguém que o considera apenas um amigo? Acredito que são poucos os que não sabem como é isso. Como se já não bastasse todas as coisas que ela tem que enfrentar fora de casa, ela ainda tem que lidar com um pai ausente devido a seu “trabalho” e com a tristeza de sua mãe pela falta dele. Sem falar em um amor que ela sabe que nunca será correspondido porque a enxerga apenas como uma amiga. Vocês devem estar pensando que poderia ser pior, que existem coisas muito piores, certo? E eu concordo plenamente, mas junte isso ao fato de que você realmente parece não ter sorte e irá notar que é difícil achar que sua vida é boa.
“Disse que meu dia já estava ruim? Pois é, ficou pior. Eu estava completamente ensopada e meu cabelo chegava a pingar com a água suja da rua. Juro que, se pudesse, mataria o filho da mãe que fez aquilo comigo.”
É então que sua vida que já era complicada se torna ainda mais ao acontecer coisas inexplicáveis apenas pelo fato de ela desejar, não que isso seja algo ruim, afinal quem não gostaria de poder dar uma lição na garota mais insuportável da escola ou se livrar de uma situação nojenta, certo? O único problema é que tudo isso estava acontecendo apenas pelo fato de ela pensar e querer o que só poderia ser uma grande coincidência ou ela estar louca.
Só posso dizer que a Annabelle te conquista em poucas páginas e te faz desejar matar ou ensinar uma lição a todos que fazem tudo que fazem com ela. Ela é diferente sim, mas tem mais caráter e dignidade que muitos por ai e de acordo com a menina da capa eu não sei como podem chama-la de esquisita e feia, porque serio ela é linda e eu amaria ser como ela é!
“ – O diferente nem sempre é aceito, Annabelle. Mas isso não quer dizer que ele seja feio. E, particularmente, os seus olhos são lindos. – Ele passou a mão no meu rosto, retirando os óculos. – Não acho que você deva escondê-los.”
Antes de continuar a falar eu precisa frisar quem fala isso para ela porque eu tive um ataque e derreti e fiquei pensando porque na minha escola não havia essas coisas. O professor mais lindo do colégio é quem chega perto dela e fala isso para ela na frente de todos e eu preciso dizer que tenho uma queda por romance aluna professor então shippei na hora eles.
Mesmo sabendo ser diferente por causa de seus olhos puxados aos de seu pai, ela não imaginava o quanto isso era verdade e é nesse dia que ela finalmente descobre a verdade sobre quem é e as coisas começam a fazer um pouco mais de sentido. Todos que diziam que ela não pertencia aquele lugar estavam realmente certos, ela realmente não era igual a eles e sim algo maior e mais poderoso: uma bruxa.
Claro que não foi nada fácil convence-la que é uma bruxa, mas ao finalmente aceitar ela descobre que não está sozinha e que existe um lugar onde ela pode ser quem é sem medo ou discriminação. E é a partir dai que a história se torna ainda mais interessante.
“Eu era normal! Tem ideia do que é ser normal? Sem olhares tortos, sem pessoas caçoando da minha cara. Ninguém estava a fim de me pregar em uma cruz ou tacar pedras em mim.”
Embarcamos junto a ela em sua jornada de aprendizado com a ajuda de sua mentora, nada parecido com o esperado, Liza, que tem o dever de ensina-la e aconselha-la durante essa transição. E para aqueles que acham que se tornar uma bruxo e controlar todos os poderes é fácil irão notar que pode ser bem mais complicado e perigoso do que se parece, essa é a maior diferença dos outros livros de magia, ela será exposta ao perigo real, nada é brincadeira ou um sonho se tornar uma bruxa, é extremamente perigoso e pode ser mortal.
Não irei falar muito mais para não estragar a graça do livro e acabar revelando algo que é melhor ver ao ir lendo, mas irei dizer que eu me diverti, sofri, me surpreendi, aprendi e me apaixonei muito por cada personagem, cada folha e cada situação. Confesso que ainda não fui plenamente conquistada pelo pai dela e acho que a relação da rainha com ele é meio suspeita, mas eu pude perceber que ele realmente se importa com ela e pude aprender varias lições. Mais do que um livro é um ensinamento, é um constante aprendizado e é possível aprender mais sobre a mitologia com ela, a autora está de parabéns pelas pesquisas e os mínimos detalhes que se encontram na trama. Quem gosta de um livro envolvendo a mitologia e magia com certeza irá se apaixonar por essa trilogia, eu já não vejo a hora do próximo volume ser lançado e poder conferir.
Você não vai perder essa oportunidade ou vai? Para aqueles que não lerem só posso falar que não sabe a trama e a viagem incrível que estão perdendo e para quem embarcar junto comigo nessa viagem espero que aprecie e se junte a mim nesse incrível mundo e saiba que precisando de alguém para conversar sobre o livro estou aqui para isso ;)


site: brookebells.com
comentários(0)comente



19 encontrados | exibindo 16 a 19
1 | 2