Por Um Toque de Ouro

Por Um Toque de Ouro Carolina Munhóz




Resenhas - Por Um Toque de Ouro


47 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Taci 26/06/2020

É uma história muito interessante, porém achei um pouco cansativa, não me preendeu muito.
comentários(0)comente



Camila.Alcantara 11/05/2020

Por um toque de Ouro
Tudo da certo de uma maneira surpreendente na vida de Emily. É herdeira de bilhões, tem pais incríveis e todo mundo quer ser como ela. No entanto conhece alguém que a revela que o que ela possui não é apenas sorte, é além de Emily se apaixonar perdidamente por essa pessoa também passa a confiar cegamente.
Acho que o livro é bom e a leitura é fluída e fácil, porém as coisas demora um pouco demais pra acontecer.
comentários(0)comente



Victor Antonio 26/02/2020

um livro fraco
Sinceramente achei o livro bem fraco e duvido que continuarei a ler ou reler a série.
comentários(0)comente



Taiane.Candido 17/04/2019

Clichê fascinante!
Nunca tinha lido nada da Carolinha Munhoz, e resolvi me aventurar nesta fantasia com essa capa maravilhosa. (Daquelas que julga pela capa mesmo kkk)

No início do livro eu realmente detestei a protagonista Emily. Seu jeito egocêntrico me incomodou demais e pela primeira vez queria q ela aprendesse uma bela lição ao invés de se dar bem.

Então, veio o americano e então tudo se desenrolou bem rápido. O que realmente aconteceu no banheiro da boate? O que esse rapaz sabe sobre ela?

Achei a leitura bem fluída, e as expressões abrasileiradas não me incomodaram como foi dito em algumas resenhas que li.
No início quando o mistério fantástico começa a se explicar, deixa dúvidas sobre qual realmente é o poder na história, e é diferente de tudo que já li.

O final porém não surpreende, sendo previsível já a partir da metade do livro. E a inocência de Emily faz com que a gente brigue com o livro por algumas vezes.

Apesar disso,eu gostei muito da leitura e acredito que se souber aproveitar a brecha deixada pro próximo livro, a autora pode ter uma continuação ainda melhor que o livro inicial da série.
Com certeza vou continuar lendo pra entender o que Carolina fará com a continuação desta história.
comentários(0)comente



Gabyh 31/03/2019

"Trazia a vontade de ser a velha Emily de novo, quando era normal dormir com caras que nunca mais veria."

Se tem uma coisa que já estamos acostumados a ver, são histórias que envolvem vampiros, bruxos, fadas, dragões e anjos, mas essa é a primeira que eu vejo se envolver nas maravilhosas lendas dos Leprechauns, afinal, ter sorte demais não é algo muito comum - talvez isso se deva a uma linhagem especial.

Mas ser sortudo não torna as pessoas imunes a conhecerem aproveitadores, já ouvimos muitas vezes que quem tem algo sempre quer mais não é mesmo? Mas essa história normalmente está se referindo a dinheiro, essa é a primeira vez que eu vejo se referir a sorte - mesmo que o livro mostre muito bem que a sorte pode te ajudar a fazer fortunas.

A história é contada ao redor de Emily O'Connell, uma garota irresponsável, egoísta, mesquinha, festeira e completamente ingênua, herdeira de uma fortuna - conquistada pela grife de sapatos e bolsas dos pais - acostumada a ter uma vida fácil, sempre conquistando tudo o que quer. Emily é o tipo de protagonista de quem é normal sentir raiva no primeiro momento, mas depois você acostuma com jeito dela e começa a aceitar.

O mundo da herdeira dos O'Connell muda quando um acidente acontece e ela começa a ficar sem entender o motivo daquilo, depois vem a descoberta de um estranho desconhecido, Aaron Locky, que a encanta desde o primeiro momento - sem que ela queira admitir isso - mas cada vez se vê mais envolvida pelo americano que parece ser cheio de frases prontas, para no fim descobrir que ele também é um Leprechaun, e com a ajuda dele Emily descobre sua herança mágica assim como sobre controlar seus dons e até mesmo a temível forma de perdê-los.

O livro é tão rico em detalhes que é fácil conseguir se imaginar em meio as duas de Dublin ou Londres, a autora só pecou um pouco ao acrescentar gírias como "bicha má", "tá maluco", coisas que são muito mais brasileiras do que irlandesas e que as vezes fizeram desanimar um pouco com a leitura, ma são pontos fáceis de serem deixados de lado.
comentários(0)comente



Thaynara Carolina 20/11/2018

Se existe amor a primeira vista, foi o que aconteceu com este livro.
Vou começar a resenha já confessando que só comprei o livro pela capa e por ter achado a foto da autora maravilhosa na orelha do livro. Me julguem, não tô nem aí. Mas, acabou que essa compra baseada na luxúria literária se tornou uma leitura maravilhosa.
No começo eu tinha um rancinho da Emilly, a protagonista, por ser egocêntrica e arrogante, mas depois percebi que fazia parte da construção da desconstrução da personagem que estaria por vir. O que dizer dos boys desse livro? Bom, é o famoso "Credo, que delícia." Já me peguei rindo sozinha imaginando o Aaron e o Owen.
A leitura me surpreendeu muito por ser uma trama criada em Dublin e escrito por uma autora brasileira, mas descobri que isso não foi problema para Carolina, já que ela é uma viajante nata e que ainda é o mozão do @Raphaeldraccon o autor de "Dragões de Éter" e "Fios de Prata". Segura essa, mundo!
Toda as tradições do país, os diálogos com referências reais ao mundo pop, a escrita fácil e divertida e a adaptação de um lenda que até então nunca tinha visto, torna o livro único e viciante.
comentários(0)comente



Isabela Radiche 07/09/2018

História fascinante
Emily como uma boa milionária curte as suas noites com muita bebida e jogos de azar (que para ela seriam de sorte). Mas um episódio não sai da sua cabeça. Como conseguiu se livrar de um quase estupro no dia do feriado do santo mais importante de Dublin? E para piorar, um americano Aaron muito estranho surge no seu caminho. Emily não sabe se ama ou odeia a ele, mas está disposta a descobrir. Além disso, seus pais antes liberais andam meio estranho. Que segredo eles escondem?? Como Emily se livrou do homem no banheiro?? E qual é a do americano??
Essas perguntas são respondidas com louvour por Carolina Munhóz. Uma história com mentiras, verdades ditas na cara, romance e muitas reviravoltas. De sobra, você ainda conhece Dublin pelos olhos de Carolina Munhóz. Já li esse livro duas vezes e não me arrependo.
comentários(0)comente



SahRosa 18/04/2018

Resenha publicada originalmente no blog Memento Mori, em que fui convidada para resenhar este livro.
Uma das partes mais difíceis de ser blogueira literária é escrever uma resenha de um livro que não te agradou, é bem difícil vir apontar ressalvas pois a opinião é muito pessoal e reflete demais em si mesmo. Sempre é uma saga escrever uma resenha assim pois fica difícil encontrar as palavras certas e Por um toque de ouro é exatamente este caso, eu gostaria muito de ter gostado do livro e da série como um todo, principalmente pelo fato de gostar muito da Carolina Munhóz que é uma fofa e simpática, mas infelizmente a leitura não foi como eu esperava.

Por um toque de ouro traz uma nova versão para a lenda dos Leprechaun, a construção desta mitologia na série é bem legal e deixa o leitor curioso em busca de respostas, mas alguns aspectos fracos no enredo acabam prejudicando a leitura ao longo deste livro, assim como dos demais da Trindade Leprechaun. A trama possui elementos previsíveis, um romance sem emoção e instantâneo (infelizmente isto segue em Por um toque de sorte e Por um toque de magia), os personagens além de pouco cativantes despertam mais raiva do que simpatia no leitor, principalmente a protagonista. Emily é egoísta, fútil e mimada, uma personagem muito grosseira e sem uma construção adequada, infelizmente os demais personagens levam o mesmo problema ficando difícil gostar, torcer ou até se apegar ao qualquer um deles, além é claro dos diálogos rasos e frases de efeito. Há pouco que tirar de proveito da leitura mesmo que a esta passe rápido já que os capítulos são curtos e a escrita da autora é fluida e bem simples, mas peca no desenvolvimento e aprofundamento, agora outro ponto que acaba incomodando bastante é a repetição das características dos personagens para evitar o uso dos nomes deles, isto além de ser bastante incomodativo acaba deixando o enredo bastante confuso...

Enfim, Por um toque de ouro é um livro que pode agradar alguns leitores sim e por isso recomendo que você tire suas próprias conclusões, mas se você for leitor mais exigente não vá com tanta sede ao pote pôs o final deste arco-íris pode não ser tão colorido como você espera. Em relação à edição a editora Rocco está de parabéns, a capa é aveludada, a arte bem bonita e tem efeito no título do livro, além de uma boa diagramação, ornamentos nos capítulos, ou seja é um livro muito bonito que remete bem a proposta da história.


site: https://www.daimaginacaoaescrita.com/2017/12/resenha-por-um-toque-de-ouro-carolina.html
comentários(0)comente



Camila | @leiturasdaca 06/11/2017

Resenha - Por um toque de ouro
Os Leprechaun estão entre nós, ao contrario do que muitos pensam eles não são anões que usam roupas verdes com uma grande barba. Leprechaun na verdade é um termo para pessoa de sorte, o sortudo possui uma energia mais forte que a dos outros, fazendo o enriquecer rapidamente e ter tudo ao seu favor. Você pode se tornar um Leprechaun nascendo em uma data especial e única ou receber seu toque de ouro através da herança passada de pai para filho. Porém alguns sempre querem mais, e roubar o pode de ouro de outro Leprechaun fica fácil quando tudo que importa é o poder. Que vença o mais sortudo.

A história é contada por Emily O'Connor, nascida no berço de ouro, uma típica garota mimada que tem tudo que quer, linda e desejada por muitos, com toda certeza ela era sortuda. E pensar que poucos sabem que a família dela não foi sempre rica, o pai ganhará na loteria quando jovem e ao criar uma marca de sapatos e acessórios triplicou sua fortuna. O emblema O'C já está sendo conhecido no mundo inteiro e é usada por muitas celebridades.

“Não gosto de viver o amanha. Prefiro sempre viver o momento”

Tudo estava perfeito na vida de Emily, queridinha da mídia, famosa e possuidora de uma beleza incrível, ela tinha a vida que muitos queriam.

Mas alguma coisa muda quando ela começa a perceber que a sua sorte não vem do acaso e está começando crescer ao seu favor.
Um mundo totalmente nova será mostrado para ela. Emily quer descobrir tudo sobre si mesma e vai contar com a ajuda de Aaron outro Leprechaun que apareceu em sua vida misteriosamente. Uma ruiva sortuda, um americano cheio de ironias o que poderia dar de errado?

"- Você é um Leprechaun! - declarou Aaron, sem rodeios. Por coincidência ou sorte, o segundo andar do ônibus esvaziara durante a conversa, e os dois, que se encaravam e tinham esquecido qualquer paisagem de Londres, eram agora os únicos passageiros."

Minha opinião: Eu realmente gostei do livro, a escritora tem um jeito muito fácil de interagir com o leitor, na leitura percebemos que ela pesquisou muito sobre a cultura do pais que deu origem as lendas, A Irlanda que é aonde Emilly mora. Foi bem legal descobrir mais sobre os Leprechauns e tem também as anotações que aparecem durante o fim e o inicio de alguns capítulos que me deixou bem curiosa. Eu li o livro em um final de semana e mal posso esperar pera o próximo livro da serie.
É um livro de poder, descobertas e reviravoltas. Uma mistura incrível.

Personagens: Confesso que fui gostar da Emilly ao longo da historia, pois no começo ela só mostra aquele lado patricinha e eu-mando-em-tudo, mas depois você percebe que essa é a essência dela, meio louca, determinada e segura de si. Outro personagem que eu gostei foi o melhor amigo dela que por acaso é gay e sempre apoia Emy em todas as loucuras ou pelo menos tenta.
Sobre os outros 'amigos' dela eu quis estrangular todos. (Pessoas da mídia as vezes são tão irritantes, isso vale para Emily também)

Diagrama: Eu achei linda a capa, o desenho está muito bem feito e quando você pega o livro percebe que ele tem uma textura diferente. dentro do livro também temos vários desenhos da marcada da família O'C durante os capítulos.

site: http://proximapagina-pp.blogspot.com.br/2015/08/resenha-19-por-um-toque-de-ouro.html#.WgDpR2iPLIU
comentários(0)comente



Isabela.Bacchin 17/07/2017

Por um toque de ouro
O livro é de leitura fácil e envolvente, são aqueles que em uma tarde você devora e quer mais!
comentários(0)comente



AmadosLivros 19/06/2017

Desde que li A Fada, da autora, fiquei apaixonada pela sua escrita, e como ela consegue criar personagens cativantes. Entretanto, neste livro eu não consegui criar uma conexão com a personagem principal. Fiquei com certo dó dela em alguns momentos, mas de forma geral Emily O'Connell me pareceu mimada e irritante.
"Mas Milena, você já vai começar a resenha falando o que não gostou?" Por aí, meus caros. A questão é, eu gostei do livro, mas admito que passei boa parte dele querendo que tivesse alguma ação, querendo que a história tivesse um reviravolta e a Srtª O'Connell ficasse menos mimada. De fato, houve essa reviravolta, mas quase no final do livro e não posso dizer para vocês nem o porque e nem o como.

Emily sempre foi sortuda, rica, bonica e extremamente popular. Herdeira de uma imensa fortuna, a única preocupação da jovem era qual a próxima festa ela iria para se divertir com seus amigos. Tudo isso começa a mudar no dia da festa de St. Pratrick. A ruiva é atacada e acaba arremessando o cara na outra parede do banheiro. Mas logo ela não dá importância ao fato até que conhece o misterioso Aaron Locky.
A história se desenvolve de maneira lenta e fiquei boa parte do livro torcendo para que algo acontecesse. Do meio para o final, a história pega um ritmo legal, mas aí, bem, o livro acaba e você fica querendo a continuação. Eu admito que esperava bem mais da história e me decepcionei um pouco. Mas de forma geral foi uma leitura divertida. Estou no aguardo do segundo para ver o que a autora bolou para nós.

site: http://amadoslivros.blogspot.com.br/2016/01/livro-por-um-toque-de-ouro-trindade.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Carla Jeanine 16/03/2017

Me surpreendi!
Emily O'Connel tem tudo o que o dinheiro pode comprar, fama, beleza, dinheiro e status é tudo que ela sempre conheceu. A garota irlandesa é herdeira de uma marca fashion mundialmente conhecida e que vale bilhões, e sua rotina diária inclui desfrutar de tudo isso com festas, bebidas, muito flerte, roupas caras e sendo desejada por sua aparência estonteante, a vida de Emily é o sonho perfeito de toda jovem.

Quando numa noite ela se envolve em uma situação inusitada e confusa depois de muita bebedeira, Emily começa a perceber que o poder que ela tem por ser quem é, pode estar ligado a algo muito mais profundo e perigoso, a sorte parece estar sempre a seu favor, afinal de contas ela é sempre bem sucedida em tudo que faz, assim como sua família. Após conhecer um misterioso americano e se envolver com ele, a garota vai começar a conhecer um lado sobrenatural da Irlanda, talvez ela realmente tenha um toque de ouro.

Esse foi o meu primeiro contato com a escrita de Carolina Munhoz, as capas de seus livros e o lado fantástico sempre me chamaram atenção, mas esse foi o primeiro livro onde a trama realmente me deixou curiosa. Sou suspeita por gostar tanto de mitologia, lendas e mitos de outras culturas, então logo que comecei a leitura me encantei pela maravilhosa pesquisa feita e por abordar a Irlanda, além de um mundo mágico totalmente diferente de tudo que já li.

Emily me surpreendeu muito como protagonista, ela não segue o estereótipo das mocinhas já conhecidas do gênero, se é que pode ser chamada de mocinha. Ela é extremamente segura de si, conhece bem seus dotes e faz uso deles para conseguir tudo que quer, ela não se envergonha de usar seu dinheiro e status para chegar onde precisa, e no começo eu achei mesmo que ela fosse apenas uma garota fútil, mas ela me ganhou com seu amor por sua família, e ao mesmo tempo não podemos culpá-la por ter nascido em um berço de ouro e sempre ter tido tudo a sua mão, ela é um reflexo da educação que recebeu, mas ao longo da história percebemos que aquela vida não a está satisfazendo completamente e então ela começou a amadurecer e cresceu ainda mais no meu conceito.

"Naquele momento, havia apenas a energia, o poder e a conexão inexplicável. Uma magia que Emily não podia negar."

O próprio mundo real da autora chega a ser surreal pra nós, afinal festas da alta sociedade, glamour bajulação e viagens de jatinho não são necessariamente o que estamos acostumados nos livros do gênero, e eu gostei dessa mudança de cenário, foi diferente e inusitado. A narrativa foi muito bem construída, a autora dá características muito fortes para seus personagens e recria Dublin de uma maneira maravilhosa, é bem óbvio que a pesquisa foi extensa e ela consegue inserir o leitor no contexto, além de criar boas explicações para os detalhes de seu mundo imaginário e ter feito boas conexões com as lendas irlandesas, achei interessante e bem feito. Mergulhamos com a protagonista na tentativa de descobrir seus reais poderes e de onde ele vem, a autora conseguiu fazer boas amarrações em suas ideias e por isso acho que gostei ainda mais.

O livro não é muito surpreendente, na verdade exceto pela parte de fantasia ter sido bem criada e eu nunca ter lido nada parecido, achei os plots e reviravoltas todos muito previsíveis, não de uma forma negativa porque eu realmente não me importo com os clichês, mas não é um livro do estilo explodir sua cabeça de informações, mas adorei o final. Em alguns pontos eu realmente achei que as coisas estavam acontecendo rápidas demais, me incomodei por achar o romance meio fraco, esperava algo totalmente de tirar o fôlego, mas no fechamento e amarrações a autora conseguiu me fazer mudar de ideia quando finalmente tudo se esclareceu.

Carolina conseguiu me ganhar com uma trama bem estruturada e amarrada, uma protagonista que é praticamente uma anti-heroína e várias lendas da cultura irlandesa bem interessantes, que também vão te fazer querer ter um toque de ouro, ansiosa pelo próximo volume depois desse desfecho.
comentários(0)comente



Ritinha 27/02/2017

Muito Brasileiro, pouco Irlandês
O livro apresenta uma forma interessante de encarar uma lenda Irlandesa, mas as expressões tipicamente brasileiras e as primeiras 150 páginas de pura futilidade, tornam o livro cansativo e descartavel. Apenas no final somos presenteados com ação, reviravoltas (bem previsíveis) e um final aberto com deixa para a continuação.
Em resumo, é um livro para descanso e nada mais.
Hemy Gomes 28/02/2017minha estante
Ela é uma péssima escritora, tadinhq




Danyelle Woyames 26/02/2017

Muito previsível!
Depois de ler "O reino das vozes que não se calam", um livro bom (mas não excelente), fiquei curiosa em buscar outros títulos da autora. Comprei esse livro para ler e, sinceramente, não achei que valeu o investimento. Uma trama cheia de clichês e absurdamente previsível para qualquer leitor mediano: nas primeiras páginas eu já sabia como se desenrolaria, quem era o vilão, etc. Li até o final só para constatar que estava certa desde o início. Enquanto o primeiro título da autora com o qual tive contato conseguiu me prender até o final com uma incerteza, esse já não consegue o mesmo efeito. Uma pena. Não é ruim, apenas regular. Não lerei os próximos desta trama.
comentários(0)comente



47 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4