Curiosidade Mórbida

Curiosidade Mórbida Mary Roach




Resenhas - Curiosidade Mórbida


13 encontrados | exibindo 1 a 13


Marcus 29/12/2015

Tema interessante, humor ruim
Esse livro poderia ser muito mais interessante, mas o resultado das pesquisas e escrita da autora é desigual. Há capítulos muito esclarecedores sobre o uso do corpo de pessoas mortas para doação de órgãos, no ensino da medicina, na pesquisa e para o avanço do conhecimento, por exemplo, sobre recursos de segurança que podem salvar vidas em acidentes de carro ou avião.
Em muitos trechos, porém, Mary Roach desvia-se do tema principal. E, pior, insiste em fazer humor. Falha miseravelmente. Nunca perde o respeito pelos mortos, um compromisso que assume logo nas primeiras páginas, e cumpre. Mas suas tentativas de fazer graça não funcionam.
comentários(0)comente



Lindsey 28/06/2017

Mais curioso do que mórbido
Já vi por aí muitos livros que falam sobre o que acontece (ou não – dependendo da religião) conosco depois que morremos, e todos eles falam só da parte ‘espiritual’ da coisa. Mas e com o nosso corpo, a casca que deixamos para trás? A maioria das pessoas sabe muito superficialmente sobre a questão da decomposição, por exemplo, o que é um assunto que acho que tá mais pra ‘desagradável’ do que pra 'mórbido'. A parte 'mórbida' mesmo é lembrar da única certeza que temos na vida: que todos nós iremos morrer um dia. Mas calma! Sem deprê. Aqui o assunto é tratado de forma clara, simples e até irônica, deixando tudo mais interessante, curioso, e até mesmo super informativo. Nesse livro a autora Mary Roach teve um trabalhão de pesquisa histórica, científica e de campo, para tratar principalmente sobre ‘as notáveis realizações dos mortos’, que ao doarem (de forma espontânea ou nem tanto) seus corpos (ou partes dele), colaboraram com o desenvolvimento da medicina e da tecnologia, salvando muitas vidas. Religião à parte, antes de ler esse livro é bom ter em mente que vai precisar separar as coisas. O corpo físico é uma coisa e a pessoa, a alma, o espírito (coloque sua definição aqui) é outra. Se você acha que não consegue fazer isso, talvez seja melhor deixar para ler quando amadurecer melhor as ideias. Alguns médicos precisam aprender a lidar com isso logo no começo do curso, para poder sobreviver emocionalmente. Alguns chamam de ‘coisificação’. Pode parecer complicado, mas você consegue comer um hambúrguer sem pensar no coitado do boi? Então, é quase isso. Queria poder contar as coisas que aprendi lendo esse livro, mas em respeito aos que podem não estar ‘preparados’, só digo que é um livro absurdamente interessante, que intercala trechos de momentos chocantes e nojentos, com momentos divertidos e engraçados, e que elucida, principalmente, sobre a importância da doação, seja de sangue, de órgãos ou de corpo todo. Depois de se acostumar com a morbidez do tema, você provavelmente vai conseguir ver tudo isso de forma mais natural, tão natural quanto a vida.. e a morte.
* Confira minhas outras resenhas no Instagram @livro100spoiler

site: https://www.instagram.com/livro100spoiler
comentários(0)comente



Cinthia Emerich 13/07/2015

Bem instrutivo e com uma pegadinha de humor
Este é um livro realmente para os curiosos, daqueles que agrada a um público mais específico.

Sempre fui uma pessoa curiosa que gostava de saber como as coisas funcionavam então só por isso o livro já me atraiu, mas para aumentar ainda mais essa atração estou fazendo o curso de Enfermagem, o que mexeu em cheio com a minha imaginação.

A autora nos conta diversas informações bem interessantes sobre os rumos que os cadáveres tomaram ao longo dos tempos, fiz várias descobertas que sequer imaginava.

Mas já vou logo avisando que se a pessoa tiver o estômago meio fraco para ler sobre decomposição do corpo e detalhes bem realistas sobre procedimentos cirúrgicos e métodos de preservação, talvez seja melhor evitar...

A autora tenta mesclar os aspectos mais “realistas” (por falta de melhor palavra para explicar) com tiradas bem humoradas, dependendo do ponto de vista o leitor pode até pensar que ela não está sendo respeitosa o suficiente com o assunto, mas na verdade ela não faz por mal e apenas tenta deixar a leitura um pouco mais leve quando o assunto se torna mais pesado.

Se você é bem curioso e tem o estômago forte, certamente irá se beneficiar bastante da leitura, descobrindo coisas que sequer imaginava que fossem assim.
comentários(0)comente



Isa 23/08/2015

Muito Bom!
Como o próprio nome diz, este é um livro para curiosos. Com linguagem médica, Curiosidade Mórbida nos mostra detalhadamente o que ocorre com os cadáveres e nos faz pensar em seu possível aproveitamento. No entanto, se você sente agonia quando se fala em morte ou até mesmo quando se explicita detalhes anatômicos (nesse caso, explicita cortes, esmagamento, quedas, funcionamento dos órgãos e decomposição), cuidado, a leitura nesse caso não é recomendável. Pois para tanto, precisaria ter "estomago" para aguentar o que se é exposto. Sim, este é um livro para se pensar com carinho no destino que queremos ou desejamos ter após a morte, não desperdiçando, assim, estudos para com o corpo humano e suas respectivas correções para o aprimoramento da medicina.
comentários(0)comente



Simone.GAndrade 08/03/2018

As notáveis realizações dos mortos ...
Um livro mais que interessante, repleto de conhecimento e informações riquíssimas, narrativa bem-humorada, texto conciso e intrigante, com abordagem de vários temas delicados como: a morte, o processo de luto, doar ou não doar os restos mortais, pesquisas científicas com cadáveres, a decomposição do corpo e suas etapas biológicas e químicas, e como o ambiente afeta essas etapas, fatos históricos, sendo que vários deles bizarros e chocantes, técnicas de conservação, descarte dos corpos e se há uma maneira correta ou não, bem como vários costumes e culturas que lidam com seus entes queridos de formas diversas, ou seja, um apanhado de questões filosóficas, emocionais, éticas e religiosas. "Todos nós somos produtos de nossa formação, de nossa cultura, da necessidade que temos de nos portar de acordo com as convenções de nossa sociedade." Ótimo livro! ?
comentários(0)comente



Livros e Citações 31/07/2015

Claro, objetivamente sagaz e muito bem humorado
Autora: Mary Roach
Editora: Paralela
Páginas: 368
Classificação: 4/5 estrelas

http://www.livrosecitacoes.com/resenha-paralela-curiosidade-morbida-mary-roach/

Vou começar dizendo que eu não sou nada fã de livros que não sejam de ficção. Quanto a gêneros, eu não me importo muito e acabo lendo sempre um pouco de cada, mas histórias de não-ficção, biografias, autoajuda ou livros sobre culinária, passam bem longe de ser o tipo de livro que eu gostaria de ler. Mesmo assim, quando a editora Paralela divulgou que publicaria Curiosidade Mórbida, eu não resisti. Todos nós já fantasiamos e lemos livros que falam sobre a vida após a morte no sentido sobrenatural e romantizado, mas neste livro, vamos conhecer a vida após a morte no sentido putrefato e mal cheiroso da expressão.

"Não há nada engraçado em estar morto, dirão. Só que há. Estar morto é absurdo. É a situação mais louca em que você poderia se encontrar."

Todos nós já tivemos aqueles vizinhos chatos que falam que o cabelo nunca para de crescer, mesmo depois de mortos, ou aquela sua tia-avó que adora contar um caso de alguém que morreu, abriram seu túmulo anos depois e o corpo ainda estava razoavelmente inteiro. Podemos culpá-los? Atire a primeira pedra quem nunca teve a curiosidade de saber o que acontece com o nosso corpo quando morremos. É isso que a autora Mary Roach irá abordar no seu livro.

Em Curiosidade Mórbida, a autora nos apresenta o mundo dos cadáveres. Não é um livro para pessoas com estômago fraco! A autora detalha com precisão vários procedimentos e experiências realizadas com cadáveres e, se você não for forte o suficiente para aguentar, é melhor nem pegar esse livro para lê-lo. Mas para aqueles que aguentam legal, um mar de informações é jogado nas páginas e coisas extremamente curiosas, que encantam e aguçam o interesse do leitor.

"A ciência que envolve a morte era especialmente desconhecida e estranha, e, apesar da rejeição que provoca, tinha um lado atraente."

Para falar de um assunto nada convencional, a autora opta por uma narrativa divida em tópicos e com uma escrita objetiva, mas muitas vezes engraçada também. Não há como conhecer os cadáveres sem esbarrar na medicina, assim como não tem como escapar daquelas pessoas que julgavam uma falta de respeito com os mortos, ou mesmo a religião e mitos. Esse é o melhor do livro, porque a cada novo capítulo vamos ser surpreendidos com uma descoberta nova que só acaba atiçando ainda mais nossa curiosidade. Com tópicos como descobertas na área da medicina, decomposição, treinamento médico, acidentes, crucificação, enfim, a autora abre um leque de opções com curiosidades, fatos e experiências vivenciadas com e sobre os mortos.

Um livro curioso, literalmente. Mary foi taxada por muito tempo como esquisita, mas na verdade ela só foi atrás daquilo que mais a interessava: cadáveres. De uma maneira bastante clara, objetivamente sagaz e muito bem humorada, vamos sendo introduzidos em um mundo cheio de descobertas incríveis. E afinal, o que é mito e o que é comprovado pela ciência? Um comentário da Entertainment Weekly na contracapa diz: Um dos livros mais engraçados e inesperados do ano. É, eu vou ser obrigado a concordar com cada palavra, não há como você esperar um livro como esse.

Resenha por: Emanuel

site: http://www.livrosecitacoes.com
comentários(0)comente



Marcos 17/09/2016

Um livro interessante sobre o uso dos cadaveres! A escritora coloca momentos de descontração, pois o assunto não é nada leve, aonde cheguei dar risadas sobre o assunto. Mesmo depois de mortos, temos muitas finalidades, é a mensagem do livro.
comentários(0)comente



Simone de Cássia 23/11/2016

Livro nada convencional e indicado apenas para quem realmente tem "estômago"; não porque seja abusivo, desrespeitoso ou brutal, mas porque cumpre o que se propõem que é detalhar as várias "jornadas" possíveis dos cadáveres. Trazendo tópicos como descobertas na área da medicina, decomposição, treinamento médico, acidentes, crucificação, a autora abre um leque de opções com curiosidades, fatos e experiências vivenciadas com e sobre os mortos. Eu, particularmente, amei, mas sei que para muitos é de "torcer o nariz".. Nota "E" de especial e esclarecedor.
comentários(0)comente



Rittes 13/05/2018

Cadáveres muito vivos
Sem dúvida, um dos livros mais curiosos que já li. Algumas perguntas que nunca fazemos sobre a destinação de cadáveres são respondidas com muita informação e, por que não, humor. Fiquei espantado com algumas experiências sobre decomposição e aprendi muito sobre um assunto que, particularmente, eu gosto. Recomendo para leitores sem preconceito.
comentários(0)comente



May 04/11/2019

CADÁVER E SUAS PROFISSÕES
Você já parou para refletir sobre os vários usos que o cadáver pode ter? Já refletiu sobre sua própria morte? Nesse livro, Mary Roach fez isso, e viajou para inúmeras universidades, hospitais e crematórios pelo mundo, para ter alguma ideia.


Mais que curiosidades mórbidas, essa obra abre nossos olhos para tudo o que ainda podemos fazer depois de morrer. Estamos acostumados ao clássico enterro, mas o cadáver pode servir desde pesquisas científicas em hospitais, até para testes automobilísticos. É louco ler e ter ideia de coisas que jamais pensamos ser feitas com cadáveres. Alguns estudos e culturas que para a maioria são impensáveis.


"A morte não precisa ser entediante."


Em algumas partes a autora arrisca até falar da morte com humor, tornando a leitura leve, mas não se engane, em alguns momentos é necessário ter um estômago forte, as descrições são totalmente cruas, sem medo de causar náuseas nos leitores.


No meio das informações sobre pesquisas, tem algumas curiosidades sobre o que faziam com cadáveres antigamente, em tempo onde ainda não existiam remédios nem fornos crematórios, as descrições sobre o manuseio de cadáveres e seus fins no passado são pesadas e também curiosidades estranhas e as vezes engraçadas sobre nossa anatomia.


Porém, no fim disso fica uma grande reflexão sobre o que será de nosso cadáver. Podemos ser fertilizantes para as plantas, podemos ser utilizados pela ciência de várias formas, podemos ser cremados e jogados ao mar ou nas montanhas, o que importa realmente é o fará bem aos nossos familiares, e a história que deixaremos para trás.
comentários(0)comente



leandrobones 15/03/2020

Contém informações interessantes, mas as "piadas" da autora acabam quebrando o ritmo. Tem uma nota referente a uma figura histórica que é literalmente "nunca ouvi falar".

Em algo mais leve seria engraçado, mas em um livro que tem o intuito de ser científico acaba soando ruim e preguiçoso.
comentários(0)comente



Mari 17/04/2020

Mórbido e engraçado
Bom falar de morte nunca é um assunto fácil ou muita gente não quer conversar sobre isso, é um assunto polêmico, tabu e então não vamos falar.
Mas falar da morte é da nossa morte é importante, afinal um dia ela chega pra todos. Dessa forma, curiosidade mórbida, vai mostrar como os cadáveres de humanos são usando pela ciência e diversos momentos, ela embasa seu livro em diversos estudos e pesquisas. No mais é uma boa leitura, uma leitura leve e fluida. Vale a pena ler
comentários(0)comente



13 encontrados | exibindo 1 a 13